Pub SAPO pushdown

Ahhh, praia com crianças. Que sonho.

sexta-feira, julho 13, 2018
E então, pessoas com filhos? Estão AN-SI-O-SAS para começar a época balnear com os putos? Hmmmm? Que sonho, não é? Acartar com 350 quilos de brinquedos até à praia e depois eles armarem uma birra de todo o tamanho porque não levaram o ancinho verde com o qual nunca brincaram mas que naquele dia é um caso de vida ou morte. Acabarem de pousar a tralha toda no areal e eles lembrarem-se de querer fazer cocó. Quererem ser levados ao colo porque a areia está quente. Berrarem porque a água está fria. Não vos darem um minuto de descanso porque querem jogar raquetes/fazer castelos/apanhar conchas/comer areia. Ahhhhh, que maravilha, até dá gosto. Mas pronto, tem de ser, por isso aguentemos e não choremos. E se ainda não têm os kits-praia prontos, aqui ficam algumas ideias:




176 comentários:

  1. Têm aí coisas que se não fossem em tamanho mini até para mim gostava :))

    ResponderEliminar
  2. Eu vou 3/4 vezes por semana com a minha filha e sobrinhos á praia e não me custa nadinha. Apenas levo um saco de praia grande para as toalhas, protetores e lancheira térmica, o guarda-sol e cada um dos pequenos leva os seus brinquedos. Tento ficar o mais perto da maré possivel para eles ficarem sempre por perto, e até tenho tido dias descansados! Viver num sitio super calmo e ir para praias sem enchentes também ajuda, é verdade... mas passo o Verão nesta rotina e até estranho quando vou sozinha.

    ResponderEliminar
  3. Ainda está pra nascer um post onde digas bem das crianças !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, perfeitamente.
      Por exemplo aqui a Pipoca, evidentemente, assim a entrar mesmo pelo olhinhos dentro, insultou todas as crianças do mundo por serem isso mesmo, crianças.
      Não aconteceu de ela fazer uma introdução super engraçada a um post com outfits para a canalhinha levar para a praia, recheada do humor sarcástico que lhe é natural e de reconhecimento da realidade sobre praia com crianças, esses seres que são o melhor do mundo em todos os momentos fora aqueles em que ninguém os pode aturar de chatinhos que são porque são, naturalmente, crianças.
      Se olhar ali adiante já se vê vir o TEDH de espada empunhada aqui à barraca botar a lei sobre os direitos das criancinhas a que ninguém faça piadas sobre a infância.
      (Suspiro.)

      Eliminar
    2. É verdade, parece que tudo a enfada. Já eu adoro ir à praia com as minhas pestinhas...

      Eliminar
    3. Hahahahaha, é sabido que a pipoca quer exterminar a raça 😂😂😂. Acha pachorrA...

      Eliminar
    4. 14:48h ora. Também é bem observado.

      Eliminar
    5. Eu também nunca irei dizer bem de crianças. Guess what, e tenho um filho que adoro! Mas as crianças são chatas e irritantes.

      Eliminar
    6. Há sempre quem não tenha um pingo de humor. Pronto, as coisas são como são, nada a fazer.

      Eliminar
    7. Mulheres, procurem no dicionario o significado da palavra IRONIA e ja agora aprender a descontrair e apurar o sentido de humor faz bem a todos.

      Quando vou para a praia com o meu afilhado e respetivos pais, apanho uma carga de nervos para o resto da semana, embora os adore.

      Eliminar
    8. Vocês são todos um bocado chanfrados da cabeça não são? Como é que um post sobre coisas tão banais já vai pra aqui nesta confusão toda. Se fossem todos apanhar sol na moleirinha enquanto apanhavam melões não lhes dava pra estes disparates todos. Haja paciência

      Eliminar
    9. loooooooooooooool

      é um bcado por ai...cada um pensa o que quiser, socorro! ;)
      MT

      Eliminar
    10. O pessoal leva tudo a peito, porrraaaaaaa.... lá vêm as defensoras das pobres das criancinhas, nhanhanhan...
      Falta de sentido de humor e compreensão à manivela é o problema de muita gente!!! Haja paciência...

      Eliminar
  4. hha viva a maternidade :D por essas e tantas outras eu não tenho o sonho de ter fedelhos.Boa sorte a todos :D

    ResponderEliminar
  5. Ahahah visão do inferno! Mas tu falas falas e já vais no segundo... ;) celia

    ResponderEliminar
  6. O pior nem são as crianças, o pior por vezes são os paizinhos que os deixam fazer tudo na praia ! A saber : dar boladas sem cuidado, gritarem, sacudirem areia etc ! Civismo please!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 14:54h eu estou chocada com tanta "aversao" a crianças. Cri an ças!!!! As crianças podem fazer tudo sim, gritarem, rirem alto, cantar alto, correr e saltar, molharem-se... Nós adultos temos que as observar mais e aprender com elas.
      Não quer areia na toalha, estenda-a na varanda a secar e durma uma sesta.

      Eliminar
    2. 18:54h pior sois vós adultos impacientes, intolerantes, egoístas.

      Eliminar
    3. Eu sou adulto e tenho tanto direito a ir á praia como uma criança. E estando la nao ter de levar c bolas e areia na cara. Se nao se sabem comportar entao criem zonas separadas, como ha p fumadores e nao fumadores p eu poder ir á zona sem crianças

      Eliminar
    4. Não sou o anónimo de cima mas concordo, não é aversão, é ter olhos na cara!
      Tenho uma criança com 4 anos e apesar de a deixar ser criança, brincar e correr e rir e "pintar a manta", nunca me passaria pela cabeça deixá-la brincar com a bola ao pé de toalhas (dá trabalho mas pego nela e vou para a beira da água ou para uma zona mais vazia). Evito fazer férias na época alta ( agosto) exactamente para poder estar mais á vontade, ñ incomodar e ñ ser incomodada.
      Não tolero gritarias nem birras, gosto de estar sossegada e assumo q o próximo tb (logo se está com a birra sou eu q tenho de sair com ela e ñ o vizinho q tem de aguentar).
      E se por acaso vir q ela está a incomodar o banhista do lado nunca me passaria pela cabeça q ñ pedisse desculpa (e pelo caminho pára pq as desculpas evitam-se).
      E no meio destas regras básicas, garanto q tenho uma criança imensamente feliz ( q aliás se nota a milhas e q toda a gente comenta).
      Estes cuidados são do senso comum e infelizmente noto q cada vez mais sou uma excepção e aflige-me a quantidade de pais q pura e simplesmente se estão a desresponsabilizar usando esse discurso "deixem as crianças serem crianças". Como se ñ podessemos deixá-las ser crianças e dar-lhes regras para se tornarem adultos responsáveis e respeitadores, mas as crianças tb são o espelho dos pais e se os pais ñ são educados... (e por vezes até incentivam as faltas de respeito). E pior muitas vezes é de pais que oiço este ataque a quem ñ quer ser incomodado!
      E NÃO!!! As crianças ñ podem fazer tudo... e enquanto ñ perceberem isto vamos continuar a ver ditadorezinhos a mandar e bater nos paizinhos (e os pais a acharem piada)!

      Eliminar
    5. Isso é que era bom. Ter que aturar as crianças dos outros. Paizinhos mal educados só podem e educar mal os filhos.

      Eliminar
    6. Epá, eu até posso aturar as "minhas" crianças (irmã e afins) mas é suposto eu levar com areia atirada por crianças alheias cujos pais normalmente se estão a cagar e não me importar?
      Ah, vocês devem ser desses pais!

      Eliminar
    7. mysupersweettwenty, você e os seus podem ser os mais sossegados lá na praia, mas empatia e altruísmo não é o vosso forte, certo? Vocês são dessas pessoas, ne?, que estão sempre a dizer mal dos outros entre dentes, sempre a criticar "os outros são horríveis e estão-se a cagar mas EU é que sou o exemplo máximo de respeito pelo outro"!

      Eliminar
    8. 18:56h está bem enganada que estes pais hão de pôr os filhos agarrados a um telemóvel para não incomodar com areia. Levante o rabo da toalha, leve a toalha e assente praça noutra freguesia. Nao quero pessoas dessas a incomodar os meus filhos com as suas trombas.

      Eliminar
    9. Não anónimo das 21h56, nem somos os mais sossegados nem estamos sempre a criticar, mas se vejo a minha irmã a incomodar outras pessoas sou a primeira a chamá-la a atenção e fazê-la parar, porque há coisas que se aprendem de pequenino e respeitar os outros no espaço público é uma delas.
      E já agora "você e os seus" são daqueles que deixam as criancinhas à solta a atirar com bolas e areia para terceiros enquanto ficam impávidos e serenos no vosso lugar, "né"?

      Eliminar
    10. E anónimo das 22h39, se esse comentário era para mim não o entendi...

      Eliminar
    11. Mysupersweettwenty, não, não somos não. Sabe porquê? Porque somos pessoas razoáveis, porque na vida não há só preto e branco. Eu controlo as minhas crianças mas não vivo em desassossego com quem tem dificuldade em lidar com as suas. E as crianças barulhentas não atiram bolas com força, nem aqui nem em Marte, não sei de onde veio a ideia de crianças de fraldas a causar traumatismos cranianos aos transeuntes. Eu não acho nada que os outros sejam isto ou aquilo. Cada um é como é e a praia é um bom local para aprender a diversidade.

      Eliminar
    12. A sério que há pais que defendem que os seus filhos podem incomodar os outros porque "são crianças"?! Estamos, portanto, na república das bananas!
      E incutir regras de civismo aos vossos filhos, não? A nossa liberdade acaba quando invade a liberdade dos outros, nunca ouviram dizer?
      Quando eu era pequena nem me atrevia a incomodar ninguém porque, graças aos meus pais, fui muito bem educada. E feliz, uma criança muito feliz.

      Eliminar
    13. LOL eh pá, acho que é como tudo nesta vida… Meio termo. É óbvio que as crianças brincam na praia e têm pouca noção, e podem incomodar, os pais têm que ter bom senso e olhar por elas para a coisa não se tornar um exagero… Se for com crianças para a praia procuro já afastar-me mais das pessoas para elas poderem brincar à vontade sem chatear… Se sou eu a chateada, tolero as primeiras vezes mas depois como é óbvio também reclamo. Acho que nem extremismos de um lado nem de outro ajudam a resolver nada.

      Eliminar
    14. Anónimo 14 julho, 2018 10:52
      Brilhante, faço minhas as suas palavras, perfeito..
      Vc disse tudo que eu queria dizer.

      Eliminar
  7. Pior nosso verão... aqui nos Açores não tem estado nada bom... sempre que faz bom tempo estamos no trabalho fechados e ao fim de semana vento e nublado, quase FRIO!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. looooooooooool.adoro.
      MT

      Eliminar
  8. A única parte boa de ir com os putos à praia é que à noite estão super cansados e dormem como uns anjinhos, além de terem mais fome e o drama às refeições diminuir. Tudo o resto é um pesadelo! Eu tenho ido sozinha com duas alminhas de 1 e 3 anos e nem tenho tempo de tirar a roupa, porque assim que chegamos começa o drama de evitar que a mais nova coma 1 tonelada de areia e a mais velha se atire sozinha para o mar feita foca!! Quando vou com pares extra de olhos é mais fácil, mas nunca é minimamente relaxante. 😜

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns pela coragem.Levo só uma minion de 2 anos e quando dou conta ou está a comer areia ou feita croquete ou sei lá o quê ....venho de lá maluquinha.

      Eliminar
    2. Marta, se é um pesadelo porque continua a ir? É melhor arranjar outro programinha...

      Eliminar
    3. É duro para mim, sozinha, mas é óptimo para elas, faz-lhes bem, divertem-se a valer. É quase rotina nas nossas manhãs, bem cedinho lá estamos nós. Não deixo de ir, ainda que saia de lá toda rota :p acho que até a mim faz bem ahahha

      Eliminar
    4. Amei. Sei bem o que isso é... estava morrer de calor tudo aos saltos e nós ainda com roupa vestida... 😥

      Eliminar
  9. Eu vou mais longe: não tenho filhos nem teria paciência para os ter.
    Uma das razões pelas quais deixei de frequentar praia aos fins de semana e no Verão, foi isto mesmo. Criancinhas embirrentas, pais aos gritos como se estivessem na praça ou adolescentes que pensam que é tudo deles.
    A culpa é, em grande parte, dos pais. Não sabem passar valores de disciplina nem exemplos de comportamentos adequados.
    Quem quer estar a passar um bom momento num sítio agradável, acaba por ter de se sujeitar a situações desagradáveis, tais como levar com uma bola na cabeça ou a criança ao lado em altos berros.
    É que muita gente não percebeu (receio que nunca vão perceber), que onde acaba a liberdade de uns, começa a dos outros.
    A liberdade que escolhi foi deixar de ir à praia nesses dias dos stresses (que não é propriamente uma liberdade).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que não vai ter filhos! Coitados!! LOL
      Mas olhe, se um dia mudar de ideias e o apelo à maternidade bater forte, não se esqueça: vá a qualquer grande superfície e compre um Nenuco. É na mesma um bebé, alguns até fazem xixi, cocó, bolinhas com a boca e gatinham, sendo que... pode ir à praia sem o seu amado bebé ou, caso o leve, garantidamente ele estará mudo e parado como todos devemos estar, claro! 😏



      Educadores de bancada, sois os maiores, carago!! ❤

      Eliminar
    2. 18:46h por acaso esta mesmo a pedi-las. Mas a vida há de dar-lhe o que merece.

      Eliminar
    3. É por situações dessas que sou a favor de existirem hotéis sem crianças! Se não aturo os meus (porque não tenho), não sou obrigada a aturar os dos outros!!

      Eliminar
    4. Aos anonimos q criticaram:qual é o vosso problema? Eu concordo c o primeiro anonimo: nao gosto de criancas, nao quero ter filhos,nao deixei de ir á praia mas afasto-me sempre de onde estao crianças. E qual é o mal? Quem gosta de crianças tem criancas e vai c eles á praia, quem nao gosta n tem. Querem obrigar toda a gente a ter filhos? Se gostam assim tanto tenham 4 ou 5 pronto.

      Anonimo das 00:28 quer desenvolver? Ele esta a pedir o quê e a vida vai dar-lhe o quê? Genuinamente nao percebi. So tem filhos quem quer, so lida c criancas quem quer, por isso nao vejo o q lhe possa acontecer.

      Eliminar
    5. Anon das 1:04.
      Concordo! Somos duas

      Eliminar
    6. Hotéis, restaurantes, praias, supermercados, jardins, cafés, esplanadas, transportes públicos,... as hipóteses são quase infinitas. Acho uma excelente ideia! É que não há paciência para tanta criança no mundo, deus me livre e guarde! Além disso os fedelhos cheiram mal e às vezes têm piolhos e outra bicheza do demo.
      (Vocês que o defendem nasceram assim já adultos e civilizados, não foi? Pois...)

      Eliminar
    7. As crianças fazem parte da sociedade.

      Eliminar
    8. Certas cabeças, por fora parecem redondas mas por dentro são quadradas.
      Tenho mais pena das crianças que não merecem ter certos pais, piores que os educadores de bancada.
      Eu optei por não querer filhos porque tenho plena consciência de que não teria capacidades que julgo serem essenciais.
      Há muita gente por aí que não devia ter filhos mas têm só porque sim, ou acham giro, ou faz parte do socialmente aceitável, ou blá blá blá. Mas depois falta-lhes "tutano".
      Talvez seja por isso que alguns, quando crescem, a coisa dá para o torto.
      E não se preocupe anónimo das 00:28 porque tenho a vida que escolhi, logo, estou a ter o que mereço. Não é de si que há-de vir. Seja feliz.
      Obrigada anónima das 01:04 por me compreender.

      Eliminar
    9. Subscrevo inteiramente a anónima das 18h46m. Respeitar p ser respeitado.
      Sónia

      Eliminar
    10. Anónima das 00:28, no fundo é como se você estivesse amaldiçoar a anónima das 18:46 com...crianças, tá giro. É aquela frase que já cheguei a ouvir "havias de ter filhos para ver o que é bom para a tosse!" É que de certa forma até lhe está a dar razão. O mundo anda realmente estranho.

      Eliminar
    11. Está a pedi las porquê?
      Por dizer que não quer ter filhos e não tem paciência para aturar os dos outros? Ele/ela por acaso foi atacar alguém que estava a dizer que o melhor do mundo são as crianças? Não querer ter filhos, não faz de nós más pessoas. Agradecemos que não digam que nunca saberemos o que é isto ou aquilo, porque quem os tem também não terá muitas outras coisas que nós temos. É vida!

      Eliminar
    12. 01:04h vá sim. Não vao os meus filhos ter de aturá-la por aí num hotel com adultos rabugentos.

      Eliminar
    13. Sim sim estou a ver que quem "não gosta" de crianças (que pena que tenho de vós) são os fundamentalistas que dizem quanto mais conheço as pessoas mais gosto de animais acertei? Nasceram todos no corpo errado entao! Ja agora, iam ser bem tratados por crianças! Elas adoram animais. 🙂

      Eliminar
    14. Eu por acaso acho mil vezes mais entediantes os adultos do que as crianças. E diariamente temos de lidar com dezenas ou centenas de adultos de quem gostaríamos de manter metros de distância de segurança. Asseguro-vos: venham mil crianças a fazer birra! é muito melhor que gramar birras, altivez e egoísmo de adultos!! 😩
      Como alguém dizia atrás e sabiamente, as crianças também fazem parte da sociedade, como fazem os idosos, os adultos, as pessoas amáveis e as pessoas rudes e desagradáveis. Ser um adulto equilibrado e justo é saber viver serenamente com todos, com tudo o que compõe a sociedade.

      Eliminar
    15. O q é q raio crianças têm a ver c animais? Eu n kero ter filhos e sinto-me desconfortavel na presença de crianças pequenas. Mas nao é por isso q adoro animais ou queria ser um (?!?!?!). Apenas significa q prefiro ter a presença apenas de adultos.

      Q confusao vai nessas cabeças

      Eliminar
    16. A liberdade de escolha também faz parte da sociedade, pelo menos, da nossa.
      Há aqui gente confusa com outras sociedades ou países, ou então devem estar no século errado.
      Chamar fundamentalistas a pessoas que podem e devem escolher em algo que não vai contra leis ou normas, é só assim um bocadinho redutor e... básico.

      Eliminar
    17. ahahah anom 9.44.os humanos tb são animais certo :)? e por acaso não são dos meus animais favoritos, mas só quem tem palas nos olhos ou é fundamentalista é que não percebe o pq desta afirmação :P sim, pq o fundamentalismo dá para os 2 lados já viu :D e não, não gosto de crianças... só de algumas... assim como não gosto de adultos... só de alguns... E isso não quer dizer que queira mal a crianças ou adultos, ou qualquer outro animal ou ser vivo neste planeta.. chama-se respeito!

      Eliminar
    18. Se os vossos pais tivessem o mesmo pensamento vocês não existiam ;)

      Eliminar
    19. As crianças são pessoas de tenra idade e fazem parte da sociedade tal com os adultos e os idosos e como tal podem e devem estar em todo o lado e ser respeitadas conforme a idade que têm (nunca esquecendo que no seu crescimento e desenvolvimento aprendam a viver em sociedade)

      Eliminar
    20. E então anóm 23:29?! E se os pais do Hiltler pensassem assim seis milhões de judeus não tinham morrido durante a Segunda Guerra Mundial. Vamos continuar com afirmações idiotas de e se?! Porque posso continuar, há muito material.
      E fico sem perceber porque é que as pessoas se revoltam tanto quando se diz que não se gosta de crianças ou que não se quer ter filhos?! Vocês que se revoltam sabem explicar? Sabem que não gostar não é sinónimo de querer mal.. ou não?!

      Eliminar
    21. Anónimo15 julho, 2018 23:29, e? Acha que vinha algum mal ao mundo, que somos assim tão especiais? Aliás, para você existir não bastou os seus pais desejarem um filho... sabe que, bastava terem tido sexo 5 minutos antes ou depois para não ter nascido a anónima e sim outra pessoa, certo?

      Eliminar
    22. Estes são comentários típicos de pais cansados mas que se sentem culpados e por isso não admitem que qualquer casal com sanidade mental preferia poder passar umas férias sem as crianças, deles e dos outros, para poder ao menos uma vez descansar, mas insistem em não admitir...não critico nada os comentadores que desejam férias sem crianças por perto. Deve é haver oportunidade para tudo, e sim, as crianças fazem parte da sociedade mas isso não implica que estejam em todos os espaços destinados a adultos, nem faz sentido nenhum.

      Eliminar
    23. Eh pa já aturei tantas vezes os filhos dos outros em praias e aviões que agora com os meus, os outros que aturem igual! Pelo amor de deus… vamos todos ficar em casa para as crianças não irem fazer barulho para a praia lol por acaso. Os incomodados que se retirem.

      Eliminar
    24. 18:37 voce deve ser aquela pessoa que manda o lixo para o chão "porque os outros também mandam".

      Eliminar
    25. E aqui está o problema da nossa sociedade. O Anónimo que postou a 16 de Julho às 18:37 disse tudo. Criar pessoas com sentido de civismo e boas maneiras? Nah...isdo é para fraquinhos. O que queremos mesmo é crianças (que se tornarão adultos) malcriadas e desrespeitosas e sem civismo. Isso é aquilo a que toda devemos aspirar quando temos filhos. Porque é disso que a sociedade precisa, é de mais pessoas como este anónimo.
      Que me perdoem os mais sensíveis mas às vezes acho que um programinha de esterilização selectiva é o que vinha mesmo a calhar.

      Eliminar
    26. Isabel, e digo mais.
      À Anónima das 18:37, por esse prisma, eu, adulta, posso chegar à praia e começar a correr em volta dos seus filhos, a estragar-lhes as construções de areia e a mandar-lhes areia para os olhos. E também posso gritar ao lado deles.
      Se eles, e a senhora, estiverem incomodados, então que se retirem.
      É isso, certo? Pelo menos foi o que percebi da sua escrita...
      Ou o sol não nasceu para todos?

      Eliminar
    27. Eh pahhh, claro que o sol nasceu para todos! Faça isso na boa. É a praia, não é a missa. Pf…

      Eliminar
    28. Sinceramente acho que alguns comentários estão a levar tudo para o extremismo. Já todos fomos crianças, já todos fizemos birras.
      Uma criança fazer uma birra na praia não significa que é mal educada ou que os pais sejam uns incompetentes.
      É, simplesmente uma birra e que, segundo os especialistas, até é saudável.
      Porque é que será que temos todos sempre que julgar que tipo de pais são os outros? O comentário que despoletou toda esta discussão é logo um ataque aos pais. Mas eu pergunto: se a pessoa não tem filhos (e não quer ter, conforme a mesma diz por opção), como é que sabe o que é ser pai ou mãe?

      Eliminar
    29. Para Anónimo 26 julho 17:47;
      vamos a ver se é possível explicar-lhe por outras palavras.
      O comentário original deu a entender ser de uma pessoa que prefere um local mais tranquilo do que uma praia com crianças e pais que parecem não lhes passar valores de comportamento adequado. Também referiu adolescentes.
      Se pensa que é um ataque aos pais então ao contrário também não é ataque?
      Se ler bem de vários comentários, não tem a ver com o ser mãe ou não.
      Há outras mães que estão conscientes e se preocupam se os filhos estão a incomodar alguém, a Pipoca é uma delas.
      Acho que todos sabemos que não têm um botão de ligar e desligar.
      Tem a ver apenas com lições de civismo e por isso é que a anónima que não quer ser mãe nem sabe o que isso é, escreveu que preferiu deixar de ir à praia nos típicos dias de movimento e barulho. Assim não é incomodada nem incomoda ninguém.
      E sim, há pais tal como não pais (adultos) que precisam de aprender mais sobre respeito ao próximo.
      Percebeu agora?

      Eliminar
  10. Ó Ana sinceramente, nem tanto ao mar nem tanto à terra! Crianças minimamente cumpridoras de regras ,com progenitores que não "embarquem" em caprichos e manhas, dão descanso aos papás durante a época balnear.
    Se estiverem na companhia de outras crianças familiares ou amiguinhos da praia a diversão é tanta que nem ligam aos pais... Nem tudo é negro ou branco, existe o cinzento, há que saber dosear e compreende-las! Infelizmente constato com frequência, que muitos dos jovens pais não têm um pingo de paciência, o egocentrismo impera, preferem estar ligados às redes sociais!
    Quanto aos kits, mais marketing comercial, não serei certamente a única a achar caricato ver crianças vestidas de "camisola" integral+óculos +chapéu, enfim exageros... FATOR PROTETOR 50+, aplicado várias vezes ao dia e cabecinha molhada é Q.B! 😀

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cabeça molhada protege? Oi?

      Eliminar
    2. As crianças até podem ser cumpridoras, mas desde que tive filhos que NUNCA mais pude só apanhar banhos de sol (quando vou com eles à praia, claro). Tenho que estar constantemente de olho neles, a brincar com eles (um tem 1 ano, a outra 4), a ir à água com eles, a jogar às raquetes (odeeeeio jogar com crianças), etc. Por isso, ir à praia com crianças pequenas é uma seca, sim!

      Eliminar
    3. Gostava que só usar o fator 50+ fosse suficiente, na realidade não é mesmo aplicando diversas vezes. Posso usar fator 50+ aplicar depois de sair do mar, de secar, e de evitar horas de maior calor e num espaço de 3h e fico com um escaldão enorme. Com diferentes marcas de protetor. E não sou "pálida" mas pele clara-média. O que quero dizer com isto é que, não é um exagero querer proteger crianças pequenas dos maleficios do sol em excesso e sem precaução.

      Eliminar
    4. Absolutamente de acordo em tudo! Descanso bastante na praia e tenho 2 miudas! Q brincam mto e estão horas entretidas.

      Eliminar
    5. Por acaso está enganada. Os óculos são importantes pois neles não conseguimos pôr protector solar e também eles sofrem com os raios UV e a claridade dos dias de Verão.

      Eliminar
    6. Sou bastante relaxada com a vida em geral mas crianças e sol não brinco.Eu sou muito branca ,a minha boneca tem 2 anos e um tom um pouco mais escuro.Abuso no creme,fica a parecer um fantasma :) chapéu com aquela aba que cobre orelhas e pescoço sempre.Claro q no final do dia anda só de cuequinha que também merece.E dou muita água.

      Eliminar
    7. Para mim o fundamental é protector 50, chapéu e óculos.

      Eliminar
    8. No Sex XXI há pessoas que pensam que a água protege das radiações.

      Eliminar
    9. 09:36 e há pessoas que pensam que protetor no cabelo protege a cabeça das radiações. Lol Ups é você? 🤣

      Eliminar
    10. Tanto fundamentalismo, é melhor optarem por "burcas", ou então fiquem em casa na sombra! O sol é fundamental.
      Há sempre quem deturpe os comenários alheios , donos da verdade . .ha,ha, ha. . 😂😂😂cada pai protege os filhos dos UV como entender, os meus estão perfeitamente saudáveis graças a Deus, e nunca andaram na praia "vestidos", mas sim com protetor dos bons! 😉

      Eliminar
  11. Que conjuntos tao fofos devem ficar o máximo vestidos. Tem uns padrões mesmo boa energia.
    Concordo que miudagem na praia, quando sao ainda novinhos, é um não parar. É o creme, os brinquedos, a água...Quando está tudo ok, é altura de ir embora:)Depois quando crescem fica mais tranquilo:)

    ResponderEliminar
  12. Ai Ana levar pequenotes pa praia não é para qualquer um:) Eu e a minha melhor amiga já conversamos sobre isto e fartamo nos de rir! É preciso muita paciência. ..ai q saudades de ir sem eles atrás. Sou mãe, sempre quis ser e ela é o melhor do meu mundo mas na maternidade nem tudo é um sonho.Tenho uma boneca de dois anos e a semana passada tivemos em menorca.A miúda surpreendeu nos, portou se bastante bem ,foram umas férias fantasticas mas sao muito em função deles, é um facto.E brincar na pescina dos pequenitos ah??tão fixe..dei por mim a rir me sozinha. Mas depois a carinha de satisfação deles compensa tudo.É um clichê mas é tão verdade. ..bjinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haja alguém que admite que tem saudades de quando não era mãe e que nem tudo é assim tão bom.
      Parabéns.

      Eliminar
    2. As pessoas admitem sem grandes problemas que há coisas de que sentem saudades quando ainda não tinham filhos. O problema é que depois há sempre quem esteja à espera que isto signifique que, no geral, o melhor era mesmo não ter filhos.
      Eu tenho saudades de imensa coisa da minha faculdade mas não tenho qualquer vontade de voltar para lá. Da mesma forma que tenho saudades de coisas da minha vida de solteira e não é por isso que quero o divórcio. E por isso tenho saudades também de coisas de antes de ser mãe mas isso não significa que estava melhor sem filhos.

      Eliminar
    3. Admito mesmo .Volto a dizer,a minha filha é o q eu tenho de melhor mas tenho muitas saudades da minha liberdade.Se é egoísmo??pra mim não, é um facto.Eu e o meu marido não temos apoio familiar dado q estamos a 500km de casa e o meu marido tem 2 empregos.Tenho dias muito cansativos e difíceis .Não me tou a queixar...a vida é como é mas a realidade é q quando se é mãe a vida é outra.E mesmo em casal comentamos sem qq pudor q temos saudades da vida de outros tempos. Mas lá está. ...ser mãe é a melhor coisa do mundo*Aliás mais uns meses e vamos partir para a segunda aventura:) somos mesmo doidos:)

      Eliminar
    4. Ainda hoje de manhã falava sobre isso com o meu marido. Por isso, pelo menos uma vez por ano, vamos só os dois! Aí sim, são férias a sério!

      Eliminar
  13. AHAHAHAHAH o drama do ansinho e do cocó! até fiz uma pinguinha de tanto rir :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos podia copiar pelo texto da Pipoca e escrever bem ancinho.

      Eliminar
    2. O que é que se espera de uma pessoa que vem para aqui dizer que fez uma pinguinha??? Isso faz-se?

      Eliminar
  14. Deixem-nos crescer e ainda vão implorar que vão convosco à praia, ou a outro sítio qualquer. E não é preciso crescer muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais :) antes de sermos adultos também fomos crianças.

      Eliminar
  15. Piscina! Só facto de não ter areia é uma grande ajuda :)

    ResponderEliminar
  16. Oh, the beach season with the kids is a lot of trouble, very noisy, but it's very fun :) Chicken hoodie from Zag is terrific!

    ResponderEliminar
  17. Eu estou a achar piada como,a partir de uma simples introdução engraçada para um post de looks, esta malta começou um grande debate sobre pais e crianças na praia xD.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  18. Parabéns Ana! Por seres mãe de dois e teres a capacidade de ver e dizer que nem tudo é um mar de rosas, mesmo sabendo que vêm sempre as mamãs que se sentem ofendidas disparar.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  19. Eu devo ser a única pessoa que não tem filhos que não se importa nada de estar na praia com crianças ao pé, pelo contrário, até acho piada. Claro que não gosto de ouvir gritos e birras, mas quem tem o mínimo de bom senso consegue entender que não há como evitar esse tipo de situações. Acho que as pessoas deveriam ser mais solicitas com as crianças, parece que querem que elas não existam, ou se existem querem que nem saiam de casa. Deixem as crianças serem felizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se levasse uma bolada nos queixos mudaria de opinião! E adoro crianças mas há pais que as deixam fazer tudo!!

      Eliminar
    2. Todos os anos faço uma viagem de 3 dias c o meu marido em Portugal p celebrar o nosso aniversario de casamento. Este ano e no ano passado correu bem, estivemos em hoteis c algumas crianças sem qq problema e no ano passado ate estive na piscina das crianças pq essa tinha 1,30m e a dos adultos 2m e eu nao sei nadar.
      Mas em 2016 estivemos num hotel com uma piscina interior tipo spa em q uma criança estava aos berros a correr á volta e a atirar-se á agua a fazer bombas. E o paizinho a ver a rir-se sem dizer nada. Era um spa!!! Se eu vou de ferias c o meu marido nesta ocasiao é p relaxar e n p levar c estas cenas. Tivemos de ser nos a sair de la e nessa tarde n pudemos usufruir do spa. É contra este tipo de crianças e de pais q me queixo e q os outros comentadores se queixam . E cada vez mais os miudos sao assim, pequenos ditadores sem educacao. Qd era miuda sempre fui á praia e nunca chateie ninguem pq obviamente a minha mae nunca me deixaria brincar junto ás toalhas dos outros adultos nem isso me passaria pela cabeça, juntava-me aos outros miudos e iamos brincar uns metros afastados de todos p nao incomodar e estarmos á vontade... mas infelizmente mt coisa mudou em 25 anos

      Eliminar
    3. Totalmente exagerado. A maioria da malta que joga à bola na praia são adultos e adolescentes! Os putos geralmente só fazem castelos, túneis e outras coisas incrivelmente perigosas e incomodativas! Bom, isto seguindo o fio condutor dos que reclamam de crianças que fazem birras e atiram violentamente bolas contra adultos.
      Depreendo que as pessoas que tanto se queixam afinal não gostam de: crianças barulhentas e que fazem birras + pessoas que jogam à bola sem atenção por quem está perto e na mira da bola + ___________ + ___________ + _____________ + ___________ (acrescentar outras possibilidades não equacionadas). Começo eu: + velhinhos peludos que ressonam + pessoas que fazem sopa de letras + anões que jogam à bola + pessoas com cuecas demasiado pequenas para o tamanho do rabo + ...
      No fundo estamos a falar de pessoas que não gostam de pessoas duma forma geral. Vocês têm de o assumir!

      Eliminar
    4. Concordo plenamente! Hoje em dia está tudo preocupado porque os cães não entram nos cafés/restaurantes e, ao mesmo tempo, crescem o número de hotéis só para adultos, porque as crianças incomodam muito... Triste mundo este em que não se toleram crianças (com as suas birras/gritos/etc). Ponham na cabeça que uma criança não é um mini-adulto que se sabe comportar. E é precisamente nessa interacção social que vai aprender...Além disso, às vezes estão cansados/com sono/com fome/com a "telha"(como nós)

      P.S. -> Continuo a achar que há adultos que se comportam pior que muitas crianças

      Eliminar
    5. Mas qual é o vosso problema com os hotéis só para adultos??? Se há hotéis para todos e hotéis que não aceitam crianças qual è o problema? É o melhor dos dois mundos!

      Se a criança faz birras não tem que ser os outros a levar com elas. Capacitem-se disso. São os pais que têm que se afastar com elas, acalmá-los e dar-lhes educação! Não têm que ser as pessoas que muitas vezes até chegaram primeiro a ter que se retirar ou afastar porque estão incomodadas. Essa que já li do quem está mal muda-se é só a maior falta de educação do mund

      Eliminar
    6. Caro anónimo das 13:16, ninguém pode ser discriminado com base na idade, sexo, cor, sexualidade, etnia, etc, etc, etc...por isso o único sitio onde as crianças não podem entrar serão hoteis 18+, bares, discotecas, casinos, etc, nenhum "hotel normal" pode discriminar por idades. Seria lindo a anónima ir de férias com os seus pais e dizerem-lhe que não pode porque já tem mais de 65 anos e como tal incomodam os outros hóspedes. Viver e conviver em sociedade faz parte do mundo e quem não aceita isso é que deve ficar em casa.

      Eliminar
    7. O que é que difere um hotel 18+, adults only de um hotel "normal"? É que a maior parte dos hotéis só para adultos que tenho visto, não tem uma programação assim tão diferenciada que seja o suficiente para limitar a entrada de crianças. A única diferença é mesmo não aceitarem pessoas com menos de determinada idade.

      Eliminar
    8. Exacto anónimo das 23:49, os que existem que não permitem crianças são iguais aos outros por isso mesmo essa discriminação é ilegal....eu estava-me a referir se fossem hoteis tipo "bolinha vermelha", que são os únicos que faz sentido discriminar a idade...

      Eliminar
  20. Uau... eu li o post e pensei: "que Doida!!!"
    Pois é um bocado assim, sarcasmo, exagero, piada... é assim a forma da Ana escrever....
    E num ápice... um debate sobre parentalidade/educação/sociedade.... LOUCURA.... ;)

    ResponderEliminar
  21. "Eu sou adulto e tenho tanto direito a ir á praia como uma criança. E estando la nao ter de levar c bolas e areia na cara. Se nao se sabem comportar entao criem zonas separadas, como ha p fumadores e nao fumadores p eu poder ir á zona sem crianças"
    Também gostava de estar separada de gente ignorante, mal formada, arrogante, trombuda, estúpida... mas teimam em juntar-nos a todos no mesmo espaço!
    O melhor mesmo é ficar em casa, de preferência num sítio isolado,para que nada incomode.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subscrevo cada palavra. Bem haja pela sensatez.

      Eliminar
    2. Estúpidos, ignorantes, mal formados, arrogantes, trombudos são os pais que deixam os filhos atirar bolas e correr para cima de outras pessoas (incluindo outras crianças) na praia! Se calhar você é que devia ficar em casa com os seus filhos para não incomodar outras famílias. Mas quem é que, no seu perfeito juízo, se indigna e ofende quando há pessoas que se queixam de comportamentos pouco cívicos de pais que se estão a lixar para os outros? Isto é surreal!

      Eliminar
    3. "Quem está mal, muda-se!"
      Sentiu-se ofendido/a...problema seu!



      Eliminar
  22. Mil vezes todas as crianças do mundo na praia, do que pais que entre si tratam-se por tu e depois tratam os filhos por você, estendem toalhas em cima de nós pq fingem que não vêem o comum mortal, e falam tão alto que envergonham qualquer pessoa das barracas. Tanto chá mas na verdade é mais chinelo no pé.

    ResponderEliminar
  23. Quem lê os comentários e não frequenta praias até fica com impressão que são só - e principalmente - as crianças que mais "mal educadamente" se portam na praia.
    Quantos marmanjos de 20, 30 ou 40 anos jogam bola no meio das toalhas ou junto à água? É bem pior levar com um "bolada" destas… E gente que leva rádios e poe musica aos berros??
    O problema não são as crianças sãos os adultos mal educado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema são as crianças E os adultos mal educados. E os velhos mal educados.

      Eliminar
    2. Verdade, música e bolas vêm quase sempre dos adultos, que não querem nem saber. As crianças ainda têm desculpa (nem sempre os pais reparam) mas os adultos, no way.

      Eliminar
  24. Eu tenho dois filhos, adoro-os mas... ir à praia com eles (ou ao parque ou a uma festa ou seja onde for) é uma estafa brutal. Faz-me pensar duas e três vezes antes de sair com os dois seja para onde for. Sim, adoro-os mas são extremamente ativos e são muito complicados de gerir. Ainda há uma semana fomos a uma festa num pinhal e enquanto pisquei os olhos já o mais pequeno atirava paus e pinhas pelo ar. Não são uns selvagens e têm regras mas têm muita energia para queimar e são curiosos, inventivos e temerários. Não há regras que lhes mudem a personalidade. E é um facto que educar filhos é repetir as mesmas regras um trilião de vezes e por muitas regras que se imponham vai haver sempre um dia em que inventam uma coisa nova e vai ser preciso impor a nova regra de "se queres brincar com pinhas, brinca ali longe das pessoas e dos carros"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São crianças absolutamente normais, portanto. Anormal é que adultos com mais de um par de neurónios contem com crianças mega bem comportadas sempre. E os olhares de lado quando os putos estão a passar-se...
      Tanto conhecimento, tanta informação, mas cada vez menos tolerância, posições mais extremadas.

      Eliminar
    2. Yup...sinceramente não são as crianças de hoje que são diferentes das de ontem. São os adultos, muito menos tolerantes e muito mais focados no seu conforto. Quem não tem lembrança de estar com primos e irmãos a curtir à brava enquanto os adultos à nossa volta, por muito que gritássemos e disséssemos "oh mãe", estavam a desfrutar do dia e para eles era normal? E à noite falavam de outras coisas, em vez de se consumirem num blog a criticar o quão cansativa foi a tarde com os miúdos. Nós éramos uma espécie de "figurantes" na soma do que foi o dia.

      Eliminar
    3. "se queres brincar com pinhas, brinca ali longe das pessoas e dos carros"
      A senhora é uma mãe sensata, capaz de adaptar o seu estilo educativo à actividade da criança. E sim, tem crianças normais.

      Anormal é que alguns pais, ao verem os filhos atirar paus e pinhas, encolham os ombros e se desculpem com o "são crianças" e não se dêem ao trabalho de minimizar danos. Graças aos céus, conheço poucos assim!

      Nem as crianças são autómatos perfeitamente controláveis, nem são selvagens indomáveis. Os adultos responsáveis é que são criaturas estranhas.

      Eliminar
    4. Claro que são perfeitamente normais e longe de mim esperar crianças bem comportadas sempre. Aliás, tenho de corrigir. Eles são bem comportados. Dizem por favor, obrigado, não comem macacos do nariz, não cospem no chão, ajudam quem precisa, esperam pela vez deles nos baloiços, esse tipo de coisas. Só não estão quietos muito tempo.

      Eliminar
    5. :) nem mais! Ninguém disse que eles nasciam educados.
      Eu não sei em que mundo as pessoas vivem, mas é muito raro eu ver uma criança fazer algo horrível e os pais não corrigirem. Vejo é que não corrigem todos da mesma maneira, e isso é outra conversa, mas a esmagadora maioria dos pais controlam os filhos e corrigem os comportamentos menos adequados. É raríssimo ver casos em que isso não aconteça, por isso acho que as pessoas que se estão a queixar estão a ser super exageradas. Eu tenho duas crianças, frequento parques com uma, pelo menos, quase diariamente, e acho os pais muito activos, não acho nada que andem a assobiar para o lado, vejo o oposto até. Eu corrijo as minhas crianças imensas vezes porque elas estão a crescer e aprender. Não sou helicóptero mas estou sempre de olho. E os pais que conheço e os outros com quem nos vamos cruzando são quase todos assim.
      As posições extremadas nunca levaram ninguém a lado nenhum.

      Eliminar
  25. Adoro o poncho do crocodilo! Mas já não encontro em lado nenhum :(

    ResponderEliminar
  26. Mas nem agora que a rapariga tem de estar de repouso, por causa da gravidez, podiam deixar de escrever tanta parvoíce?
    Como é que a rapariga não ha-de estar obrigada a repousar.

    ResponderEliminar
  27. Dicionário da Porto Editora:
    Ironia, nome feminino
    1. forma de humor que consiste em dizer o contrário daquilo que se pretende dar a entender
    2. uso de palavra ou expressão em sentido oposto àquele que se deveria usar para definir algo
    3. recurso estilístico que veicula um significado diferente ou contrário daquele que deriva da interpretação literal do enunciado (exemplo: bonito serviço)
    4. sarcasmo, zombaria

    ResponderEliminar
  28. Adoro as escolhas, as d H&M em particular!
    Beijinhos*Dora
    www.fashionwords.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  29. ODORO! É só rir com estes comentadores!

    ResponderEliminar
  30. Eu às vezes só de ver os pais com as crianças na praia já fico cansadinha… Só de olhar vê lá tu. Não tenciono levar filhos à praia com menos de 5 anos, fique assente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olha mais uma a cuspir para o ar ahahah

      Eliminar
    2. Cuidado para não levar então com o dito cuspe...

      Eliminar
  31. A mim o que me chateia é não poder levar o meu chihuahua que se porta lindamente e não incomoda ninguém para certos sítios, como para as praias vigiadas, e depois permitirem pequenas pestes a incomodar toda a gente. Devia haver "zonas livres de crianças" nos espaços públicos para quem quer silencio e sossego.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, desde que criem zonas livres de idosos e de zarolhos e de pessoas que falam alto e de pessoas que fazem beicinho nas selfies, por exemplo, porque depois as possibilidades são infinitas. (Já há praias onde permitem cães mas creio que também permitem crianças. É tramado... andam aqui a permitir cães em praias, em restaurantes,... somos todos tolerantes e o máximo, mas depois fixe fixe era excluir a canalhada, menos de 6 anos sobretudo!)
      Um dia vamos querer que os fedelhos saiam da barriga já a saber ler e escrever e dizer "obrigado" em 20 idiomas diferentes. É o nosso admirável mundo novo...

      Eliminar
    2. Além de que é altamente contraditório afirmar que no espaço público devíamos vedar uma parte do público, como se de uma praga se tratasse. Então o espaço continuaria a ser designado de público?
      Muito confuso.

      Eliminar
    3. E zonas livres de parvos, e de zarolhos e de pernetas!! No mínino...

      Eliminar
    4. Eu queria era uma praia sem magras. Não suporto ver as miúdas todas jeitosas a passear pela praia. Adorava ir à praia e ser a mais elegante!

      Eliminar
    5. Acho que se os pais têm direito a deixar as suas pestinhas fazer o que lhes apetece também devia haver o direito ao sossego e a não sermos incomodados. Tenho gémeas e sei do que falo. Quando eram bebes nunca as levei a restaurantes ou outros quaisquer sítios onde os bebes possam incomodar os presentes. Só quando tinham 5 anos começaram a frequentar comigo esses locais quando já se sabiam comportar e respeitar regras. Mas era muito intolerante a que se comportassem mal e elas sabiam isso, mas também nãp as deixava chegarem ao extermo cansaço, fome ou sono. Para isso é que existem babysitters.

      Eliminar
    6. Tou a imaginar crianças de 5 anos a entrar pela primeira vez num restaurante. Deve ser uma coisa assim meio extraterrestre.
      Como já se fartaram de dizer: o meio termo existe! Não há só crianças barulhentas e pais que se estão a cagar, nem só crianças que se portam bem e pais que não têm de se chatear. A mesma criança consegue portar-se bem ou mal em diferentes circunstâncias. Ou devem viver num retiro com a babysitter até terem 5 anos?
      Eu não entendo, a sério. Tenho crianças e ajusto as nossas rotinas às suas maturidades. Ainda assim já aconteceu de se portarem mal, tendo eu repreendido e muitas vezes saído de onde estava. E sabem? Isto são momentos de aprendizagem também. Parece-me normal e lógico! Mas não!!! As pessoas andam muito sensíveis e agora não se podem levar os putos a lado nenhum! Se os levamos, ai meu deus que incomodam. Se os levamos e estão no tablet, que mundo este que os putos estão sempre colados no tablet e mimimi mimimi mimimi.
      Vocês nunca param de reclamar, pois não?

      Eliminar
    7. Exactamente Isabel, sem tirar nem por---

      Eliminar
    8. Isabel é isso tudo!
      a sério as pessoas tem de reclamar..apenas e só..
      (Sempre levei a minha filha de 21 meses a todo o lado e às vezes corre bem outras menos bem..temos pena mas a miúda também tem direito à vida e eu não tenho paciência para gente sensivelzinha)

      Eliminar
    9. Esta humanização dos animais é preocupante. Eu gosto de animais, mas daí a levá-lo para restaurantes, centros comerciais e praias não acho que esteja certo. E quando vejo pessoas que preferem que certos sítios tenham animais em vez de crianças então...o mundo não está de tanga, está mesmo sem cuecas.

      Eliminar
    10. Eu detesto cães. AInda bem que o chihuaha não pode frequentar certos espaços. Também não tenho grande paciência para crianças ou para pessoas em geral. Devo ser uma pessoa verdadeiramente horrível, agora que penso nisso. Gosto de gatos...

      Eliminar
    11. ​​Eu acho é que existe muito pouca tolerância às crianças! Não levá-las para não incomodar? Ficar em casa até aprenderem a comportar-se? Está tudo assim meio louco?! Somos todos pessoas, fazemos parte do mundo, sejamos bebés, crianças, adultos. Precisamos é de saber conviver uns com os outros. E não sei bem por onde andam estas pessoas que se queixam tanto das crianças. Eu vou a praias, piscinas, hotéis, restaurantes, parques, jardins, e afins, e raramente me sinto incomodada por outras crianças. Vejo crianças a serem crianças, vejo a grande maioria dos pais a ​(tentarem) ​corrigirem as "asneiras". E se por acaso alguma criança estiver a incomodar-me, por exemplo se num voo estiver a mexer-se tanto na cadeira atrás de mim, e se os pais nada disserem, eu falo com esses pais. Explico que sinto-me incomodada. Peço para que a criança pare. Não fico a ruminar e a vir para blogs criticar os pais e a criançada porque isto e porque aquilo. Sinceramente,​ este tipo de comentários, de "os outros deviam isto, deviam aquilo​" soa-me a um grande choradinho.​ ​Os outros ​não fazem​ aquilo que é esperado​, peçam vocês. Falem vocês. Com bons modos​,​ que quase ninguém anda a querer azucrinar a vida de terceiros só porque sim.​ ​

      Eliminar
  32. A Pipoca desculpe mas porque teve outro filho? A ironia e tal...tem limites. Olhe que um filho não salva um casamento...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. “A ironia tem limites”

      Ah ah ah ah!

      Pronto, podem fechar a internet.

      Eliminar
    2. "podem fechar a internet"
      ah ah ah

      Eliminar
    3. Eu diria que quem tem limites é a estupidez.
      Mas esta gente vive em que mundo? Tenham um bocado de bom senso

      Eliminar
    4. Anónimo, sabe o que é ironia?

      Eliminar
    5. Uau...que rico comentário...deve saber disso por experiência própria não? É de muito mau gosto acusar uma pessoa que não conhece de ter engravidado para salvar um casamento. E desculpe, a ironia tem limites? Não sei se devo rir ou chorar...agora percebo porque o Trump foi eleito🤔

      Eliminar
    6. "Anónimo das 8h50m", sabia que a má educação ao contrário da ironia,é que tem limites???Comi se atreve a afirmar que " um filho não salva casamentos"?É baseado na sua experiência pessoal? E vá saber o significado da palavra IRONIA!

      Eliminar
    7. Como é que alguém que impõe limites à ironia alheia depois é incapaz de meter limites ao próprio bedelho e o enfia pela vida dos outros adentro, insinuando que a pipoca teve um filho para salvar o casamento???!!! Quão incoerente é esta cabeça?!

      Eliminar
    8. A internet está carregadinha de terapeutas matrimoniais ;)

      Eliminar
    9. Pipoca esquece esta gente que não entende uma ironia :P

      Eliminar
    10. Anónimo 17 julho 08:50 - Já ganhou!!!
      No meio de tanto comentário parvo, o seu tinha de ser o iluminado :D
      Se concorrer a Presidente da Junta, tem o meu voto ;)

      P.S. - tem é que dizer quem é.

      Eliminar
  33. A pipoca é um case study ... tem filhos mas no geral não curte crianças lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto dos meus filhos. Não gosto assim tanto dos filhos dos outros. Também devo fazer parte desse case study?

      Eliminar
    2. Eu amo os meus filhos... mas não tenho paciência para crianças NO GERAL.

      Eliminar
    3. E? Eu também não adoro crianças e sou mãe, só adoro é o meu filho. Flash news, as crianças crescem a tornam-se adultos.

      Eliminar
  34. Epa que grande debate! Eu não sei bem em que praias andaram as pessoas que se queixam das crianças. Eu vou à praia frequentemente com a minha filha e é raro ficar incomodada com outras crianças. Na verdade, é mais com outros adultos: que falam muito alto, que estendem as toalhas em cima das nossas. Mas se a criançada incomoda muita gente há sempre a opção de andarem mais uns passos para o lado. Existem praias assim com grande areal ;)

    ResponderEliminar
  35. O tema crianças dá pano pra mangas ... Eu não gosto muito de crianças mas isso não faz de mim um monstro, ou faz??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não!
      Quem defende áreas livres de crianças (ou velhos, ou homossexuais, ou gordos ou magros, por exemplo) é que é um monstro, porque olhando apenas para o seu umbigo tem uma posição de discriminação de outras pessoas. Isso sim, acho monstruoso e muito preocupante que haja quem pense assim e ainda se ache normal!

      Eliminar
  36. Quando vamos à praia e queremos estar um pouco mais sossegados, damos uma mirada nas probabilidades (de frisar, probabilidades) de gritaria/radios/areias nos queixos/boladas (que tanto pode ser proveniente de crianças, como de grupos muito grandes, como de adultos com o radio aos berros...) andamos um pouco mais para o lado e normalmente corre bem. A malta do "desassossego" monta o estaminé á vontade e nós estamos na nossa.Pronto. Dito isto...o post era sobre roupa e acessórios para crianças, a Pipoca pretendeu dar um toque engraçado e originou comentários sobre crianças e afins...para a próxima mais vale pespegar "Roupa e acessórios de praia para criança" e depois a roupa com a marca e preço. Pronto. Sem dizer ai nem ui (Assim diziam só mal da roupa e das marcas)

    ResponderEliminar
  37. eu cá adoro ver crianças a fazer birra..é sinal q não é a minha :))))

    ResponderEliminar
  38. Pipoca,gabo-lhe a paciência para ler as alarvidades que por aqui vão, tudo devido a um post sobre a praia e as crianças!Quem nunca teve vontade de ralhar com uma na praia,em algum momento da nossa vida? Quando levamos com areia,gritos,borras e bolas em cima? No fundo toooda a gente! Só que para "fotografia",ficam muuuito ofendidas!! Como dizem os brasileiros " me engana que eu gosto" E só respondeu a uma (um)!!Quando deixar de vez,deixam de ter palco....

    ResponderEliminar
  39. Queria era ver-vos todas a dizer o que aqui escrevem aos vossos parceiros/ namorados, maridos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pq os nossos parceiros/namorados/maridos são uma espécie de entidade castradora da nossa liberdade de expressão? Eu estou-me a cagar para o que o meu marido pensa sobre aquilo que eu digo ou deixo de dizer. Tal como ele nunca me pôs de castigo por eu dizer seja lá o que for. Estamos em 2018 não em 1965

      Eliminar
    2. "Eu estou-me a cagar para o que o meu marido pensa sobre aquilo que eu digo ou deixo de dizer."
      Nem vale a pensa comentar. Está tudo dito.

      Eliminar
    3. Não percebi o sentido deste comentário. Achará talvez que todos os homens adoram crianças e querem ter filhos?

      Eliminar
    4. Eu acho que o primeiro comentário desta série ( 😂) quer dizer que vos falta coragem para dizer o que dizem aqui, ao vossos homens. E eu concordo.

      Eliminar
    5. Por que haveria de faltar coragem? O meu namorado sabe perfeitamente que não gosto especialmente de crianças e que não quero ser mãe. Não é suposto estas coisas serem faladas?

      Eliminar
  40. SÓ CÁ VIM PARA LER OS VOSSOS COMENTÁRIOS!!!

    Ahahahahahahaha, o que já me ri com isto e ainda nem a meio vou!!!

    Quem diria que um post com cenas para a criançada dava tanto pano para mangas!!!

    ResponderEliminar
  41. O teu post tem sentido humor, és dotada de uma graça natural. O resto (os comentários) são de pessoas que não sabem o que é rir ou negam a sua realidade (sim, por mais que sejam tudo para nós os nossos filhos, há dias em que só nos apetece "dá-los para adoção", literalmente falando). Não são por serem os vossos filhos que são perfeitos (incluindo, as fezes cheiram a rosas e aos 2 meses já falam). Só se estam a enganar a vós mesmas.
    Amar incondicionalmente um filho não significa que não vejamos os chatinhos e tudo o mais que eles muitas vezes são.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 15:58 castigo! Já. Correção: *estão.
      Sim claro, e tudo o que chamar aos seus, eles um dia vão ser.

      Eliminar
  42. Como é que um post sobre roupa infantil de praia dá tanto barulho?

    ResponderEliminar
  43. Por acaso não vi nenhuma ironia no post, porque tudo o que a Pipoca referiu é a pura verdade, é o que acontece de facto quando eu vou para qualquer lado com os meus filhos.

    Eles são mesmo assim quando são mais pequenos, não percebo tanto falatório.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não viu ironia no texto?


      mais uma que não aprendeu esta figura de estilo na escola

      Eliminar
  44. As defensoras dos endemoniados aqui, certamente é pq os têm em casa e acha que a humanidade é obrigada atura-los como elas os aturam em casa, pq dá trabalho dizer não e educar. Ah deixa lá o miúdo (a), é criança. Enquanto isso baldo-me e que se lixem os que os têm que aturar.

    Meu marido tem uma sobrinha, hoje com 20 anos, a miuda, sempre foi endemoniada,
    desde que nasceu...mimada, chata, cansativa, birrenta, insuportável e os pais
    achavam sinal de personalidade; sempre teve tudo do bom e do melhor e hj estuda direito
    em Lisboa, e sabe o que mais? Quando não tem as vontades atendidas, agride fisicamente
    os pais e põe-se aos gritos feio uma psicopata. E ? E a família inteira se cala de medo.
    Ela não é a única a ser assim, como ela já vi mais casos e quer saber mais?
    Os pais merecem. Acho é pouco o que ela faz. Tivesse sido educada não fazia
    o que faz. Pronto venham as psicóticas peixeiras atazanar-me agora ...

    ResponderEliminar
  45. Adoro as crianças dos outros....todos os bichos do mato. BLHECCCC

    ResponderEliminar
  46. As crianças que falam aos berros na praia, sem regras, são os adultos que mais tarde irão nos transportes a contar as suas vidas pelo telemóvel

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis