Pub SAPO pushdown

15 anos, 15 histórias: 2005, um despedimento, Madrid e a Caty que diz kispo

sexta-feira, janeiro 11, 2019

Eu sou uma pessoa com uma péssima memória. Sou mesmo. Ou melhor, tenho uma memória selectiva, sou capaz de processar e guardar informação absolutamente inútil, mas depois há coisas que se me varrem do cérebro em menos de um fósforo. É por isso que tem ido incrível reler os textos do blog, porque parece que estou a assistir à vida de outra pessoa. Hoje estive a ler TUDO o que escrevi em 2005 e há ali coisas que não me lembro de todo. É um bocado assustador, tipo "a sério que eu fiz isto?". Mas pronto, fiz mesmo, todos nós temos um passado, este é o meu, deslarguem-me (e  não, nunca fiz nada assim tão embaraçoso... quer dizer, provavelmente fiz, mas Deus Nosso Senhor iluminou-me de forma a que não escrevesse nada aqui).

Ora bem, 2005 começou fraco, Janeiro passou-se e não escrevi uma palavra aqui no blog. Estava a padecer de um qualquer desgosto amoroso (o costume naquela época), por isso
devia estar em modo ratazana deprimida e sem vontade de escrever. Depois, aos poucos, fui acordando para a vida. Diria que o grande acontecimento desse ano foi o facto de o jornal onde eu trabalhava ter fechado. Estava de férias no Algarve e ligaram-me a contar a novidade. O encerramento d'A Capital era uma coisa que se falava desde sempre, há anos, mas ninguém pensava que fosse mesmo acontecer, por isso foi assim um misto de choque e surpresa. Voltei das férias directamente para as negociações do despedimento colectivo, nem sequer houve ali um tempinho pelo meio para me ambientar à ideia. Estava lá há dois anos, já estava um bocadinho cansada, mas estava nos quadros, não ganhava assim tão mal (uns 800 euros, há 14 anos era bem simpático) e tinha passado há pouco tempo para a secção de grande reportagem. Não me podia queixar.

Fiquei algumas semanas abatida com aquilo, não sabia exactamente o que é que queria fazer, ia escrevendo para algumas publicações, e então decidi... por que não ir estudar outra vez? E aproveitar para sair do país? Pus-me em campo e, como não queria ir para muito longe (até porque dois anos antes tinha ido para Itália fazer Erasmus), escolhi Madrid, que era mesmo aqui ao lado. A Catarina, que trabalhava comigo, decidiu que também queria ir, e então lá fomos nós para Espanha, em Outubro de 2005. Estão a ver a expressão "Caty que diz kispo", que eu de vez em quando uso? Pronto, foi porque um dia em Madrid a Catarina virou-se para mim e disse "preciso de comprar um kispo". E eu ri-me para aí durante oito dias, porque achava que já ninguém dizia kispo.

Em Madrid não tinha internet em casa e nem sequer havia wifi espalhado por todo o lado, como há hoje. Para poder alimentar o blog tinha de ir a um cyber café. Foi lá que fui relatando a nossa vidinha em Espanha, desde as vindas a Lisboa de comboio e de autocarro, as histórias do nosso vizinho Jesus (que achávamos que era psicopata), as idas às compras ao LIDL, episódios do meu trabalho, etc e tal.

Acabei esse ano a dizer que não tinha sido espectacular, a fazer um balanço do que de bom e de mau me tinha acontecido. Foi em 2005 que o blog atingiu os 20 mil visitantes, que eu vi o Benfica ser campeão, que descobri que a música da Abelha Maia era cantada pela Ágata, que fui parada várias vezes em operações STOP, que comprei o meu primeiro iPod a prestações e em que escrevi um texto com o título "Coisas que eu gostava que acontecessem...e que nunca vão acontecer". Era uma lista imensa e, efectivamente, muitas coisas ainda não se concretizaram. Tipo, ter um duplex com mezzanine e vista para o rio, ir dar a volta ao mundo, ter um programa de rádio ou o rabo da Gisele Bündchen.  A única coisa da lista que consegui concretizar, e vários anos depois, foi mesmo só esta: "Alguém ler os meus textos, achar que sou um pequeno génio e convidar-me para publicar um livro". Pronto, ninguém me achou propriamente um génio, mas alguém leu os meus textos aqui do blog e convidou-me para publicar um livro. Nada mau.

45 comentários:

  1. Antes kispo... Que parka! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento mas kispo e parka são estilos diferentes de casacos, e parka é o nome correcto utilizado pela maioria das lojas online.

      Eliminar
    2. Apesar de nas lojas online usar-se parka, não significa que seja O CORRECTO!
      Há quem chame kispo/parka a peças tão distintas como impermeável ou ensebado! É daquelas coisas que não vale a pena discutir, são regionalismos, era só uma provocação... #teamkispo

      Eliminar
    3. KISPO é ou era uma marca! Lembro-me de uma professora dizer isso depois de ouvir alguém chamar kispo a um casaco. E mais tarde comprovei o facto quando encontrei em cada da minha avó um casaco com essa marca - KISPO!!
      Marta

      Eliminar
    4. Eu sempre disse e digo kispo :) Pra mim parka é aquele casaco para dias chuvosos.

      Eliminar
    5. Precisamente, parka não é um kispo, são casacos diferentes.

      Eliminar
    6. Quando eu era criança existia uma marca de casacos impermeáveis que se chamava KISPO e foi criada por um suiço chamado Hans Hisler ;-)

      Eliminar
  2. A sério que é a Ágata cantar a abelha maia?? Não fazia a mínima ideia!!

    ResponderEliminar
  3. Eu também digo kispo!Ahahah,a Caty não está sozinha.

    ResponderEliminar
  4. Oh pá, eu digo kispo! É assim tão mau? 😆

    ResponderEliminar
  5. Não fazia ideia que era a Ágata...lição de cultura geral a um sábado de manhã.

    ResponderEliminar
  6. A Ágata canta a música da abelha maia?! 😥🤐

    ResponderEliminar
  7. 2005...tinha eu 16 anos, tempo em que não tinha internet em casa, e só conseguia usar nos computadores da escola, como as coisas mudaram. Olha que eu ás vezes também digo kispo. 😅

    ResponderEliminar
  8. Kispo forever 😁

    ResponderEliminar
  9. Espera, tu em 2005 querias levar um gato para casa??

    ResponderEliminar
  10. 2005 andava eu algures no meu 3 ou 4 ano de faculdade e ja te seguia. Tinha era que ir ler na biblioteca onde havia net. Ha um texto que guardo teu religiosamente acho que de 2006 que termina com "Cambada de Bambis" ahahhahahah acerca dos homens e seus traumas com as mulheres.

    ResponderEliminar
  11. Oh pipoca eu adoro dizer kispo é também tenho uma lista imensa de coisas que quero que ainda não tenho mas em 2005 tinha uns 15 aninhos coitadinha era uma pita...mas já tinha net em casa mas muito mais lenta do que a que tenho hoje é o computador nem se fala. Mas adoro o que escreves e vou continuar a ler tudo o que escreves... ��

    ResponderEliminar
  12. Ahahah fui reler e já encontrei o post original do kispo. Acompanho este blog ab initio. Adoro. Quem nunca sofreu, riu, cresceu com a Pipoca não sabe o que perdeu. Obrigada por estes quinze anos. PS: cria um blog anónimo e volta a desancar em tudo e todos!

    ResponderEliminar
  13. Esta é a voz! Acho que os haters que sempre aqui andaram também mereciam um tributo: o escândalo da mini saia , o pedirem pra mostrar o irs, o gang da mama etc, mereciam sim! É tudo por agora! :)

    ResponderEliminar
  14. Toda a gente diz kispo 😂

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não digo.

      Eliminar
    2. entao como se refere a esse tipo de casacos?

      chama casacos a tudo? há gabardines, há impermeaveis, ha os casacos polares, ha os blazers, etc, e há os kispos

      Eliminar
    3. Kispo não é um tipo de casaco, é uma marca. Tal como Gilette é uma marca de lâminas. O termo correto é anoraque.

      Eliminar
    4. Eu também acho que aqui no Porto toda a gente fiz Kispo. Não conheço ninguém que não diga! Já se sabe que não é o correto mas é assim que gostágos de dizer! 👌

      Eliminar
    5. Ninguém diz anoraque.

      Eliminar
    6. mas no sul dizem anoraque?
      o anonimo das 12:07 é de onde?

      eu sou de Coimbra e digo kispo, nunca vi ninguem usar outra palavra. por ex sei que há diferenças entre Porto e Lisboa relativamente a tenis vs sapatilhas, e imperial vs fino. Mas nunca ouvi outra palavra para kispo e nunca ouvi ninguem a dizer anoraque.

      Eliminar
    7. É palavra que nunca tive que dizer, mas sei que o nome é anoraque.

      Eliminar
  15. Aposto que a Caty é do Porto. Lá só se diz kispo. Cresci a achar que era assim.

    ResponderEliminar
  16. Olá Ana eu comecei a ler te não tao de início mas após uma operação que fiz e como tinha mais tempo livre e vinda doutro blogue cá vim parar. Durante muito tempo foi a minha televisão pois encontrava aqui de tudo , acho que te critiquei 2/ 3 vezes por causa de visuais mas nunca fui maldosa ou hater. Admiro te pois sempre soubeste responder com sensatez as coisas. Atualmente já só venho 2 ou 3 vezes por semana e já não tenho aquela leitura viciante que tinha pelo blogue. Mas parabéns e continua!

    ResponderEliminar
  17. Eu digo kispo 😂 comecei a ler o blog em 2010, depois de um cirurgia ao joelho! Foi o meu livro!

    ResponderEliminar
  18. Tenho 25 anos e há anos que te sigo e li o teu blog todo para aí aos 19! Adoro voltar a ler estas coisas.

    ResponderEliminar
  19. Então como é que se diz? Desculpem me a ignorância, mas aqui no norte toda a gente diz kispo! 😊

    ResponderEliminar
  20. Eu dizer kispo!! E sapatilhas!! Uga buga!

    ResponderEliminar
  21. afinal dizem o que ? Impermeável? Eu chamo kispo ��

    ResponderEliminar
  22. OH OH OH Então miuda, opá, e já não agradeces ao teu triplex com "pixina" que acabaste de comprar? Fazia parte da tua lista :P lol

    ResponderEliminar
  23. Acompanho-te desde 2004 e acho que mereces muito todo o sucesso que, entretanto, foi chegando.
    Gosto mesmo de ti, dos teus textos e da personalidade que transparece neles :)
    Parabéns!

    PS: Como é que se diz kispo sem lhe chamar kispo? Sou do Norte e não sei dizer de outra forma lol

    ResponderEliminar
  24. E anorak? Alguém diz? :-)
    https://osmeusdesabafosdodiaadia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  25. A sério que é kispo? Sempre pensei que era kispe (sou de Setúbal), ahahah

    ResponderEliminar
  26. Se não se diz Kispo, afinal o que se diz??? Caty, não estás sozinha!

    ResponderEliminar
  27. Eu sou de Lisboa e digo kispo. Sei perfeitamente que é uma marca, mas também chamo gilette às lâminas descartáveis e post its aquelas folhas com cola numa das pontas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questao é mesmo essa. Nao existe nenhuma palavra para aqueles blocos de folhas coloridas com cola numa das pontas, ora, temos mesmo de dizer post it. No caso da gilete eu por acaso digo laminas. Mas no caso do kispo nao conhecia mesmo outra palavra, alguem aí acima disse anoraque mas nunca ouvi ninguem dizer isso.

      Eliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis