Pub SAPO pushdown

Grávida-queixinhas #1

sexta-feira, março 02, 2018

Ainda me custa a acreditar que chegámos a Março. Sobrevivemos, pessoal. Uma salva de palmas para nós, que passámos pelos dois meses mais deprimentes do ano e conseguimos chegar até aqui. Uhhh-uuuuhhhhhhhh! Eu não sei que raio se passou, mas este Janeiro parece que durou 87 dias. E se calhar durou mesmo, alguém se deu ao trabalho de contar? Não, pois não? Pois, a malta confia e é assim que somos endrominados. É como quando estamos a ver bola e, de repente, parece que a outra equipa tem mais 7 jogadores do que a nossa. Já dei por mim, várias vezes, a contá-los, que a mim ninguém me engana.

Tenho para mim que esta sensação de Janeiro-interminável teve muito a ver com o factor gravidez. E com o frio. Valha-me Deus, que Janeiro foi impossível. Passei (e continuo a passar) o tempo sem nenhuma energia, enjoada que nem uma pescada, só estava bem como o Menino Jesus: ou estendida ou deitada. Sair à rua, mesmo que só para levar o Mateus à escola, assemelhava-se bastante a escalar os Pirinéus, tudo me deixava de rastos. Por isso, parece-me que Janeiro foi passado a hibernar, mal saí de casa, os dias simplesmente não passavam. O facto de quase ninguém saber que eu estava grávida também não ajudou,
que a pessoa tem ali a criança a marinar na barriga e não pode falar do assunto com ninguém. Isso e não saber o que é que se estava a passar lá para dentro, porque tive a primeira consulta no início de Janeiro e a ecografia dos três meses foi só a meio de Fevereiro, por isso estive mais de um mês na expectativa. E eu não sou boa a lidar com expectativas. Por mim fazíamos ecografias diárias e acabava-se a conversa.

Quando chegámos a 31 de Janeiro quase que larguei foguetes. E de repente, Fevereiro, passou a voar, provavelmente por ser um mês coxo, com menos dias. Espero que Março siga o mesmo caminho e, basicamente, todos os que faltam até a gravidez terminar. Eu sei que há muita mulher que acha que isto é uma maravilha, que gostava de estar grávida 76 meses, que vê na gravidez um verdadeiro estado de graça. Eu acho que o único sítio onde isso faz sentido é em Espanha, onde "grasa" significa gordura, porque é assim que eu vejo os próximos meses: um inevitável estado de gordura. Já estou a usar calças de grávida há umas boas semanas, já ganhei uns quatro quilos, já me levanto dos sofás como se tivesse ganho 80, é todo um rol de lamúrias.

Acho que isto tem tudo um bocado a ver com o facto de ser a segunda gravidez. Na primeira é tudo desconhecido, um admirável mundo novo, temos medos e dúvidas, claro, mas nem sabemos muito bem do quê. Ouvimos falar, lemos, informamo-nos, mas até sermos realmente pais, não sabemos coisa nenhuma. Mas à segunda, meus amigos, já se sabe, e acho que é isso que me está a deixar mais apreensiva e ligeiramente menos entusiasmada, do género "hã hã, já vi este filme". Tooooodo o processo da gravidez, e depois voltar às fraldas, às papas, às noites mal dormidas, aos choros-sabe-Deus-porquê, à vida mais limitada durante um ou dois anos. E depois as outras questões: que impacto é que isto terá nas nossas vidas? Como é que se gere a chegada de mais uma criança? Vou gostar tanto dela como do Mateus? E teremos dinheiro para sustentar mais um? Sim, eu sei, tudo se resolve, tudo se cria, estou a ser lixada pelas hormonas, mas são pensamentos que me passam pela mona. Mas calma, não está tudo perdido, também tenho pensamentos dos outros, dos fofinhos: quão bom vai ser ter um bebé novamente cá em casa, quão bom vai ser ver a relação do Mateus com ele/ela, quão bom vai ser estrafegá-lo de beijos e colo. 

Para já estou mais focada no "aí vamos nós ganhar 20 quilos, perder mobilidade, não poder fazer uma data de coisas", mas à medida que o tempo vai passando a pessoa vai-se envolvendo mais e mais. Até à primeira consulta é apenas um conceito meio abstracto, um "hmmmm, nem vale a pena entusiasmar-me muito com isto, vai na volta está alojado no pâncreas ou coisa que o valha". Mas depois faz-se a primeira eco, ouve-se o coração, tudo a correr bem. E volta-se a para a segunda, e o que era só um pontinho indistinto já tem pernas, e braços e salta o tempo todo. E à terceira confirma-se o sexo. E compra-se a primeira roupa, porque diz que os bebés novos também têm direito às suas coisas, não podem limitar-se a herdar tudo dos irmãos mais velhos (não???). E começa-se a pensar em nomes (a luta que vai nesta casa), e no quarto, e a fazer festas na barriga a toda a hora, e a lançar perguntas a uma coisa do tamanho de uma maçã (está tudo bem aí dentro, bebé? Estás fixe? Apetece-te um cozido?). Porque, já se tendo passado por isto tudo, não deixa de ser uma coisa nova.

Portanto, às 15 semanas, é isto que temos. Um misto de "obaaaaaaa" com "não podemos já saltar para as 38 semanas?". Eu disse que iam ter de me aturar.

140 comentários:

  1. Bom demais....... :)

    ResponderEliminar
  2. Vem aí um rapaz...;)

    ResponderEliminar
  3. Vou gostar tanto dela como do Mateus? É coisa que tb penso qdo penso num segundo. É estranho não é? Força, estamos contigo. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, é estranho. Por acaso foi pensamento que nunca me ocorreu.

      Eliminar
    2. nem imagina a sorte que teve...

      Eliminar
    3. É mesmo isso, nem imagina a sorte que teve. Foi um pensamento que me assombrou durante a maior parte da gravidez da minha segunda filha, mas acho que são só parvoieras das hormonas... enfim!

      Eliminar
    4. A mim não me passou pela cabeça na gravidez, mas quando o mais novo nasceu achei que nunca ia gostar dele como da mais velha. Foi passando mas não foi na semana a seguir.

      Eliminar
    5. estranho é não pensar...

      Eliminar
    6. Dela = criança. Está concordante.

      Eliminar
    7. Li num livro 'Parece que o coração estica, onde só havia espaço para um (quando nasceu o primeiro) passou a haver espaço para os 3'
      Muitas felicidades! E boa sorte para o resto da gravidez

      Eliminar
    8. Valha-me Deus, mas mesmo que eu tivesse 6 filhos ia gostar igual de todos. Que raio de pensamento o vosso mulheres!!!

      Eliminar
    9. 6? Não deve ter nenhum. Esse sentimento ao segundo é natural é legítimo.

      Eliminar
    10. Anónimo de 21:01, dá para sermos amigas e não nos julgarmos umas ás outras?

      Eliminar
    11. Há tanta gente com 2 filhos a gostar mais de um que de outro. Acho normal, os filhos são pessoas, umas melhores que outras, umas com mais afinidades com os pais que outras.

      Eliminar
    12. Também dou das que jamais pensou que não iria gostar do segundo como gostava do primeiro. E assim que tive o segundo confirmei imediatamente que não tinha quaisquer dúvidas. Entendo que se tenha receio, mas um filho é um filho... Podia ter meia dúzia e tenho a certeza de que iria gostar de todos da mesma forma.

      Eliminar
    13. Amiga homónima não diga a ninguém mas eu tenho medo de não gostar tanto do meu filho como gosto do meu cão!!!

      Eliminar
    14. Eu tive uma mãe com clara preferência e muito injusta.
      Tinha muito medo de ser igual e de não gostar dos dois por igual.

      Muitas vezes ouvi a expressão : quando fores mãe vais entender e honestamente não. Não entendo.
      Não entendo como se ama menos um, como se bate, maltrata ou deixa de lado um filho, como se pretere um filho por causa de um homem ou como se bate com cintos nos filhos... Não entendo e a cada dia que passa entendo menos.

      Eliminar
    15. Pensei o mesmo quando engravidei do meu segundo...se iria conseguir gostar tanto do bebé q estava pra vir como gostava da minha primogênita,e assim q nasceu o meu pilas senti imediatamente o mesmo amor q sentia pela irmã!uan uan mom stuff...

      Eliminar
    16. O amor de uma mãe não se divide, multiplica-se :)
      (testemunho de uma mãe que passou meses atormentada com a ideia de não gostar tanto do segundo, como gostava do primeiro)

      Eliminar
  4. O que eu desejei na 2ª gravidez um comprimido que me pusesse a dormir a partir da 2ª eco até à véspera do parto.... Que raio!!! O tempo nunca mais passava! E foi um tal crescer....mais parecia um hipopótamo!

    ResponderEliminar
  5. Não conseguia descrever melhor os sintomas, os sentimentos, as dúvidas e o estado de graça. Estou com 14 semanas, descobri no dia 25 de dezembro e desde aí os sintomas tem sido todos e mais alguns.
    Bem, o mês de janeiro foi penoso, difícil e muito longo.
    E sim, quem me rodeia tem que me aturar... "Meu Deus"

    Que corra tudo bem e vou acompanhado por aqui para me rir e me identificar com o que vai escrevendo :)

    ResponderEliminar
  6. Adoro ler os seus textos.Maravilhoso!

    ResponderEliminar
  7. Olá Pipoca! É tão bom ler isto! Ainda estou na primeira fase e sinto-me tão assim, não posso falar com ninguém e já sei o que me espera! Pior é que a primeira já tem quase 8 e agora voltar tudo ao início!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não pode! Não quer, prefere assim.
      Ninguém a obriga a esconder.
      Se se sente melhor, conte, e receba os mimos e parabéns que merece.

      Eliminar
    2. Este primeiro comentário de resposta faz algum sentido?

      Eliminar
    3. Faz tanto sentido como o seu (não, não fui eu que o escrevi), mas a verdade é que dizer "não posso contar a nionguém" é muito forte. Poder, realmente, pode, tomou a opção de não o fazer. Mas se acha que vai sentir-se mais apoiada, porque não conta?

      Eliminar
    4. Faz sentido. Nenhuma mulher é obrigada a esperar pelas 15 semanas para dizer a toda a gente que está grávida. Na minha opinião, e pela minha experiência, o melhor é dizer logo. Porque se alguma coisa correr mal vamos precisar de todo o apoio. E não vamos querer pessoas a dizer "ai mas estavas grávida, ai nao sabia".

      Eliminar
  8. É um chavão mas é a verdade: o amor multiplica-se não se divide

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade verdadinha!! Eu estava com muito medo de não me afeiçoar rapidamente à mais nova, mas acabou por ser tão diferente! Acho que me apaixonei na 1a vez que a vi, contrariamente à mais velha. E está a ser tudo muito bom, excepto a logística, porque é um pesadelo ter a bebé a chorar noite dentro e a mais velha (que ainda é pequenita) a chamar por mim do quarto dela. Sinceramente, não sei como vou sobreviver! Só sei que não quero seguramente mais filhos. Se com 2 é assim, com mais é de fugir certamente :p

      Eliminar
  9. Porra, conseguiste desentusiasmar me em ter um filho!

    ResponderEliminar
  10. Um menino? E vai herdar alguma roupinha do mano, né?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As meninas tambem usam babygrows

      Eliminar
  11. Acho que é um menino e vai ser Lucas, Lucas e Mateus 😜 estou a brincar Pipoca, tudo de bom é o que desejo, vai correr tudo bem. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cavalheiro do Aeroporto02 março, 2018 15:52

      E se for rapariga? São?

      Eliminar
    2. Ahaha! Eu tenho um Mateus e digo sempre que gosto de Lucas mas agora já não pode ser... para não ficar Lucas e Mateus ;)

      Eliminar
    3. Relógio, muito bom, hehehe. Muitas felicidades pipoquinha, que tudo corra bem. Beijinhos

      Eliminar
    4. Está escolhido o nome da bebé: Rosé.
      Acho que faz mesmo par.
      Relógio, super sugestão!

      Eliminar
  12. Deve ser muito bom. Não sou mãe nem nunca serei, mas imaginei tudo isso muitos anos. Parabéns

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anonimo, lamento muito.
      Um abraço apertado

      Eliminar
  13. A segunda gravidez pesa mais que a primeira; a barriga é maior, o cansaço é maior, a paciência é menor... Mas também sabemos mais coisas e temos mais experiência e isso faz toda a diferença para melhor. O parto pode ser melhor (o meu foi muito mais fácil e rápido) e a recuperação também.
    E aquela coisa de dizerem que é o dobro do dinheiro e do trabalho... não acredito nisso. Quando a minha segunda filha nasceu foi tudo muito mais simples (se calhar porque as pessoas tinham feito um cenário horrível e eu estava preparada para o caos), a mais velha, com apenas 2 anos, adaptou-se lindamente (e estava a tirar a fralda nessa altura), eu andava mais calma, a amamentação correu melhor (quando é essa a opção) e o trabalho fez-se todo muito bem (mesmo sem ajudas nenhumas).

    Em relação a despesas estão longe de ser o dobro. Já tinha muita coisa da primeira e a única coisa que nos faz gastar mesmo dinheiro é o pediatra, as vacinas e, mais tarde, a creche. Mas não é o dobro, de todo.

    E depois a criança mais velha vai ganhando uma maturidade incrível e surpreende-nos imenso com o que é capaz de fazer pelo irmão. Vê-los a brincar juntos e a cuidarem um do outro é maravilhoso. Também brigam mas faz parte.

    Para mim foi muito mais fácil ser mãe de duas, do que de uma. Muito do que era problemático com um filho, deixou de ser com dois (e imagino com 3). Passei a relativizar mais e a simplificar.

    E a minha segunda filha está longe de ser uma bebé simpática que nunca refila. Refila todos os dias e desde o dia em que nasceu. Uma querida que veio ensinar os pais a arte da tolerância e de simplesmente deixar de ouvir gritos só com a força da vontade.

    ResponderEliminar
  14. Como eu te entendo Pipoca!!! O meu mais velho tem 4 anos e o meu mais novo 7 meses. Foi uma gravidez desejada mas como eu já não tinha amado estar grávida do primeiro, só desejava que a segunda gravidez acabasse depressa!! E o verão? Ai meu Deus o que eu passei com o calor no Verão passado (a criança nasceu em finais de julho)!!! Por isso consigo imaginar tudo o que estás a sentir! E já agora, é espetacular ser mãe de 2 meninos, caso o teu segundo filho seja rapaz. E a relação deles é linda!! E vais amar tanto o segundo como o primeiro ❤❤. Um grande beijinho e muitas felicidades 😘😘
    Marta

    ResponderEliminar
  15. Ufa,pensava que era a única ave rara a sentir-me sem energia nenhuma e enjoada todos os dias. Só de me olhar ao espelho fico enjoada. Primeira vez grávida e pensei que isto fosse mais emocionante mas pode ser que melhore. Tudo a correr bem pipoca.

    ResponderEliminar
  16. Olá tive a 3semanas o 2 bebé. E tudo que descreve da segunda gravidez é mesmo isso. O meu primeiro é um menino e a maior pergunta vou amar tanto como o meu mais velho. Ela sim agora veio uma menina (comentários comuns ficas arrumada tens um casal, como conseguiste acertar tão bem, é preciso sorte) fez o favor nascer as 36 Semana para me aliviar o peso que desta tava creche mais do que ele.
    Agora é princesa cá de casa o mano adora tem 3anos de diferença, há momentos ciumes há mas falamos e envolvemos o em tudo e ele gosta. Vai ver vale a pena e o amor duplica se ;)

    ResponderEliminar
  17. Amei! E quanto ao "vou gostar tanto deste como do Mateis? Claro que sim!! Por muito diferentes que sejam, por muito que nós saibamos reparar em todos os defeitos (porque obviamente todos os têm), o AMOR de mãe é igual, sejam 2 ou 10.
    Felicidades

    ResponderEliminar
  18. Ahahahahah....alojado no pâncreas é muito bom!

    ResponderEliminar
  19. Aí vem uma bela menina... "vou gostar tanto dela como do Mateus?"
    ;) ;)
    Beijinhos e tudo vais correr bem... daqui a nada já está no teus braços!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lol
      está a concordar com o sujeito.... criança.... "A" criança.... feminino
      right???!!!

      :)

      Eliminar
    2. Da criança. Vá lá ler outra vez...

      Eliminar
    3. A pipoca na frase anterior refere-se "à criança". Por isso, pergunta se vai gostar tanto dela (da criança) como do Mateus....Isto de não saber ler com calma...

      Eliminar
    4. não foi o 1º comentário, estamos a melhorar o ranking :-)

      Eliminar
    5. Essa frase vem no seguimento de uma outra: "Como é que se gere a chegada de mais uma criança? Vou gostar tanto dela como do Mateus?".
      "Dela" - da criança (feminino).
      Os portugueses têm mesmo muita dificuldade de interpretação.
      Agora, será que a escolha de palavras foi inocente? Não saberemos.

      Uma santa e feliz gravidez :)

      Eliminar
  20. Pipoca, estou grávida pela 2a vez é desta vez com uma série de red flags que me deixam ansiosa e muito limitada, como só poder dar colo sentada a minha filhota. Por mim, faria um flash forward até às 37/38 semanas, a única coisa boa é mesmo sentir o bebé, de resto sinto-me a cumprir calendário.

    ResponderEliminar
  21. Parabéns, pela segunda gravidez!

    ResponderEliminar
  22. Boa tarde. Visitando, lendo e elogiando o seu bonito blogue.
    .
    Escrevo aqui: http://brincandocomaspalavrass.blogspot.pt/
    .
    Deixando cumprimentos poéticos
    Votos de um feliz fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  23. Tenho 2 filhos. Tive dias que até gostava de estar grávida, tinha alturas que só me apetecia adiantar o calendário, se fosse possível. Tudo depende de como nos sentimos.
    Quanto a contar logo que estamos gravida ou só após as 12 semanas, eu sempre contei as minhas gravidezes mal soube, tipo fazer o teste de gravidez, dar positivo e contar logo a todos (familiares, colegas de trabalho, patrões).
    Se podia correr mal? Claro que podia, e uma vez correu...mas correu mal por eu ter contado? Certamente não.
    Quando correu mal, às 9 semanas, pude contar com o apoio de todos, chorar no ombro ou simplesmente poder ficar triste, sem ter de andar a esconder-me e a evitar dizer porquê, porque todos sabiam o motivo.
    Mas isto é a forma de ser, compreendo quem prefere "esconder".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também penso assim, mas respeito quem pensa o contrário que é a maioria das pessoas.
      Só pedia que respeitassem a minha decisão de contar. Porque ao invés de me darem os parabéns algumas pessoas com a delicadeza de um elefante, perguntavam: ah gravida, de quanto tempo? E eu respondia: de 9 ou 10 ou o que fosse e a resposta era: "ah, mas ainda pode correr mal, não vou dar já os parabéns"! COMO????

      Eliminar
    2. Também me aconteceu o mesmo! Eu tão feliz a contar e dizerem-me: oh ainda é pouqinho tempo, não comeces já a festejar!!!
      Ficava tão triste.. Temos de assumir que vai correr mal, é? Claro que pode correr mal, mas pode não correr e foi sempre assim que pensei.
      Felizmente correu sempre bem, mas se não corresse não era por contar ou deixar de contar.

      Eliminar
    3. Extamente se passou comigo!
      Parece que antes das 12 semanas é ofensa contar e estar contente pela gravidez!
      Compreendo as pessoas famosas, porque ter de lidar com as noticias e as fofocas é dose, mas o comum dos mortais?
      Quando perdi o meu bebé às 8 semanas, já minha gente sabia e senti-me bem com o apoio de todos.
      Como eu li aqui, nem fiquei de baixa, fui logo trabalhar, para que não se soubesse! A sério que respeito, mas não compreendo. Não tinha o direito de ficar triste, abalada, por ter perdido o meu filho? Ainda teria de fingir que nada aconteceu?
      Não é vergonha, não tive culpa, não quis ser a coitadinha, mas se tivesse de contar, mesmo depois de acontecer, contava.
      Ah e tal não vieste trabalhar... e eu dizia, pois não, perdi um bebé. Não conseguia esconder a dor que sentia. Não podia desvalorizar a dor, fingir que não aconteceu.
      Por isso, quando voltei a engravidar, voltei a contar a todos, a festejar. Claro que o coração estava apertadinho, com medo que voltasse a acontecer, mas não dia esconder a minha felicidade, que hoje se chama Rodrigo.

      Eliminar
    4. As mulheres que não contam, não o fazem por achar que se contarem alguma coisa de errado vai acontecer. :) Ou pelo menos uma boa parte não o fará por isso.
      Alguns médicos aconselham a não contar para proteger a própria mulher. Porque se há mulheres a quem sabe bem receber o apoio de todos quando algo acontece de errado, há mulheres para quem custaria muito ter de dar a má notícia a toda a gente. Há mulheres que preferem que o mundo todo não saiba que perderam um bebé para poderem viver o seu desgosto à sua maneira, para não terem de lidar com o terem de andar a dizer "Olha, afinal perdi o bebé..." e ter de lidar ainda com a reacção das pessoas a isso.
      No meu caso, contei apenas à família muito próxima pois se algo acontecesse, saber-me-ia bem o ombro que me daria. Mas contar à família toda, aos amigos, aos colegas, aos conhecidos, deixá-los festejar a boa-nova, seria depois complicado para mim ter de andar a informar toda a gente que tinha perdido o bebé.
      São apenas maneiras de ser, não há certos nem errados.

      Eliminar
  24. E quando pensas que não vais saber dividir o amor com mais uma criança,como duvida parva claro,e te calham gemeos na rifa e já tens um com 4anos tambem? Meu Deus!!!! Lamechices de gravida de 20semanas😅😅

    ResponderEliminar
  25. Se for sempre para nos deixar a rir, aguentamos ate as 41 semanas 😂😂.
    SN

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui tive bebe às 41+2, por indução

      Eliminar
  26. Ai pipoquinha eu estou na fase do medo e também achei que tinha o puto no pâncreas... Afinal está no útero mas ainda mal amanhado... Podemos pelo menos saltar logo para as 12 semanas? Isto põe a pessoa mais nervosa do que quando vê os jogos do glorioso cánervos

    ResponderEliminar
  27. Como me revejo... segunda gravidez (o 1o tem a mm idade do Mateus). Não estou a conseguir apanhar o tal estado de graça... mas como ja passei o cabo das tormentas (sim pq com 22sem agora,passei um mês de dezembro e janeiro horríveis de enjoos e vomitos), parece-me que a coisa agora é capaz de ser mais tranquila e até vem aí a primavera e tal... lá para fim de junho estou despachada...
    O primeiro nasceu mm a meio de agosto... e boa sorte... eu parecia uma pequena lontrinha,acho que só não inchei dos meus ricos olhinhos,acho que se alguém me encostasse uma agulha,eu fazia pffff! (De tão inchada que passei o.verão...).. mas pronto há que ver o copo meio cheio e pensar que logo,logo vamos ter mais um bebé para amar e.mimar :-) tudo a correr bem! Beijinhos, Ana Graça

    ResponderEliminar
  28. Estou na terceira gravidez e sinto me igual a si. Quando na ultima consulta perguntaram me quantas semanas,disse 17 más no meu intimo desejava tanto que fossem 37!

    ResponderEliminar
  29. Pipoca, jóia de moça, eu aqui me confesso. Desculpa o à vontade. Pari a minha primeira cria no passado dia 31 de dezembro. É verdade! Pouco faltou para passar o ano a puxar. E digo-te q a primeira coisa q pensei foi: que alívio! Todo o mimi da gravidez eu não o senti. Ah e tal é mto bom estar grávida(huge no). Foi uma criança desejada mas todo o processo foi altamente desgastante. No primeiro trimestre senti-me a Kate de inglaterra. Sempre enjoada e sempre a vomitar. Foi de uma violência que até me arrepio só de pensar. Tive de ser hospitalizada duas vezes. Passamos para o segundo trimestre "acalme-se futura mãe q os enjoos e vomitos vão passar agora". Pois sim! Mais de metade do trimestre enjoada. Quando passaram.... azia! Muita azia. Toda a gente a dizer q ia parir um chewbacca. Confirmou-se! Antes do segundo trimestre acabar... dor ciatica e uma retenção de líquidos medonha. Tive de parar de trabalhar mais cedo do q o previsto e quando estava de repousoa tratar a dorciatica à direita aparece... dor ciatica à esquerda. Tão forte q os vomitos e náuseas voltaram. Portanto, estado de graça my ass!! Foi um estado de absoluta e total desgraça. Já passou e eu até bato palmas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahaha Esta descrição está deliciosa, muitos Parabéns!

      Eliminar
    2. "Toda a gente a dizer q ia parir um chewbacca. Confirmou-se!" Hahahah excelente sentido de humor 😂

      Eliminar
  30. Faz como a Carolina Patrocinio! U can Do It!!!

    ResponderEliminar
  31. Como te percebo pipoca! Estou exactamente como tu.. Até me sinto um bocado mal de na primeira gravidez andas tão feliz da vida e agora só esperar que passe rápido!

    ResponderEliminar
  32. Pipoca como eu te compreendo! Faço minhas as tuas palavras!!! Ai que nunca mais chega a agosto!!

    ResponderEliminar
  33. Por aqui estamos na 1a gravidez com 37+5. Os dias já se começam a arrastar assim como eu (pois claro 🤔).

    ResponderEliminar
  34. Pensei que numa segunda gravidez fosse tudo mais calmo... tipo Carolina Patrocínio: "é só mais uma gravidez", "até me esqueço das consultas..."
    Mas estou a ver que não...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahahaha...tudo mais calmo....ahahahahahaha

      Eliminar
  35. Como eu te entendo... Estou de 7 semanas, mal descobri fui logo a correr à ginecologista para ter a certeza que não estava alojado em nenhuma trompa (sismava porque me doía sempre do lado esquerdo), como só estava de 6 semanas consegui ver o saco e o embrião mas sem ver o coração bater... Ou seja relaxei em relação a uma coisa mas já fiquei com sismas em relação a outra. Agora vou lá repetir às 9 semanas... Valha-nos Deus, nunca fui mãe e ando num estado de ansiedade impróprio!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vale a pena ficar com sismas. É perfeitamente normal não ver o coração a bater às 6 semanas. Há médicos que nem fazem ecografia antes das 7-8 semanas para não deixar as grávidas ansiosas por não verem o coração a bater.

      Eliminar
  36. Só para animar: a minha segunda gravidez foi pior em termos de enjoos (muito pior) e até ataques de asma tive. E não bastou ser pior como o rapaz ainda decidiu só sair com ordem de despejo às 41 semanas. Ena... a vantagem foi estar tão mas tão farta que o parto (mesmo sem epidural e incrivelmente doloros) parecia-me a coisa mais espetacular de todo o sempre porque ia pôr fim a todo aquele enjoo e desconforto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 41? Por pouco estava a entrar para a Faculdade...

      Eliminar
    2. Não é assim tão estranho quanto isso. O tempo normal de uma gravidez não são 37 semanas. ;)

      Eliminar
    3. Aqui teve de ser por indução às 41+2!

      Eliminar
    4. A sério, anónimo das 15:54? Informe-se um bocadinho antes de opinar, está bem? Numa gravidez humana normal e saudável o bebé considera-se de termo se nascer entre as 38 e as 42 semanas, muito embora muitos hospitais optem por não deixar passar das 41. E há até gravidezes a terminar bem depois das 42 semanas. Os bebés não têm prazo de validade como os iogurtes. E informem-se antes de dizer barbaridades como as que me disseram de que o bebé já estaria morto depois das 40 semanas. É por essas e por outras que nunca mais digo a ninguém a data prevista do parto

      Eliminar
  37. Mas a menina não devia estar a dormir? Quer trocar comigo?

    ResponderEliminar
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  39. A gravidez deixou-te (ainda) mais inspirada Pipoca! :)

    ResponderEliminar
  40. Por favor, discipline-se! Nada de engordar mais de doze quilos!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério?????

      Eliminar
    2. Não foi o Arrumadinho que afirmou que havia limites para o engordar de uma mulher durante a gravidez?

      Eliminar
    3. Não é (só) a gravidez, é o senso comum. E a saúde. O controlo de peso na gravidez (e, vá, fora dela) existe por algum motivo. Do Mateus engordei 14 quilos, mas ele nasceu às 34 semanas, caso contrário tinha ido aos 20 na boa. Para já o meu peso está perfeitamente controlado e também não vivo obcecada com isso, mas se a médica me disser que tenho de fechar a boquinha ou fazer alterações ao plano alimentar, acatarei as ordens sem contestar.

      Eliminar
    4. É o Justin T... e mais não digo!😁

      Eliminar
    5. O Justin T... é o pai? Bem que eu andava desconfiada😀

      Eliminar
  41. Querida Ana: olhe que janeiro foi mesmo innnnterrrrrrminávelllllllll (e eu não estou grávida). Tenho para mim que teve para aí 450 dias, cada um com 48 horas... LOLOLLLLLLLLL

    ResponderEliminar
  42. Não estás sozinha pipoca... estou grávida do 2.o e tenho um de 4 anos em casa. Também tenho esses medos todos os dias... o pior é que me sinto culpada porque adorei estar grávida da primeira vez e desta vez não estou a achar piada nenhuma...
    E o meu dia fica sempre melhor (not) quando me perguntam quando vai nascer (estou de 30 semanas), eu respondo e ficam a olhar para mim com aquele ar de "com essa barriga pensei que era já amanhã" 😂
    Felicidades e tudo a correr bem 😁

    ResponderEliminar
  43. Que bom poder ler os seus textos genuínos! Sem medo de falar dos medos que tantas vezes nos povoam as cabeças!
    Também estou grávida de 20 semanas e identifico-me imenso com esta sua nova rubrica!
    Força Pipoca!

    ResponderEliminar
  44. Não sei se isto valerá como ajuda mas tenho 2 gatinhas pequenas e como não tenho filhos às vezes sinto-as como filhas. Preocupações também as há porque apesar de não ter de as vestir nem levar à escola, tenho de tratar da saúde comida e higiene dela. Isto contará como estafanço?? :) Bjinhos Catarina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Errggghh.. nao.

      Eliminar
    2. Anónima das 19.10 comparar animais a seres humanos, NÃO!!! Como é possível este tipo de comentário??? Tenha dó minha senhora

      Eliminar
    3. ahahahahah.... não

      Eliminar
    4. Claro que não conta! E ter "apenas" um filho não dá direito aos mesmos queixumes a que tem direito quem tem mais que um. E ter filho nenhum significa duas coisas: que a vida é insignificante e vazia e fria e basicamente sem sentido mas que é a melhor coisa de sempre e dá direito a 0 queixumes e a olhares de "ah que lata, que sabe este ser da vida para estar aqui com queixumes se nem filhos tem".
      Ter gatos ensinou-me a ser mãe. Posso dizer que sou melhor mãe porque tive gatos antes de ter filhos. Ensinaram-me a ser paciente, ensinaram-me a viajar com um ser ali a miar/chorar o caminho todo. E ensinaram-me o que é o amor incondicional.

      Eliminar
    5. Eu acho que conta. Não sei porque é que as pessoas com filhos têm que ser assim. É tipo competição e quem tem filhos é que está sempre mais cansado e ganha o prémio.
      Eu não tenho filhos nem gatos. Tenho um cão. E acho que tenho aprendido muito. E aprendido coisas que me ajudarão quando chegar a altura de ter um bebé. Quem diz que não claramente nunca teve gatos/cães.
      E o "tema" do comentário inicial é o estafanço. Ninguém disse que animais de estimação e crianças são iguais. Tanto uns como outros dão trabalho e testam a nossa paciência.

      Eliminar
    6. Acho só incrivelmente desumano comparar animais a filhos. Adoro animais e já fiz muitas coisas pelo meu cão que não faria por muitas pessoas mas por crianças? É que nem que não fossem os meus filhos...
      Acho que é mesmo incomparável.

      Eliminar
    7. Às vezes acho que devo ser burra. Depois volto atrás e vejo que nso. São só mesmo as pessoas que usam palas de burro e não querem ver o que está à frente delas. Tudo porque adoram uma boa quezíliazinha. Uma polémicazinha. Nem o comentador inicial nem os comentadores que partilham da mesma opinião compararam crianças com animais. Pelo que me é dado perceber (o mesmo que é dado aos outros comentadores) compararam-se esforços/trabalho e aprendizagem.
      Acho que toda a gente tem direito a opinião e a expressá-la e tal, mas há que opinião em relação ao que foi dito. Tirar ilações e depois saltar em cima dos outros é um dos motivos pelos quais há tanta confusão no mundo.

      Eliminar
  45. Eu tive duas gravidezes prolongadas (ambos nasceram por indução às 41s) mas foram super tranquilas, sem enjoos, vomitos ou azia. Uma paz mesmo, nem sequer engordei muito e duas semanas após o nascimento já tinha perdido o peso. Apesar de tudo isto, não sou grande fã da gravidez, é um bocado tédio e na minha opinião dura demasiado tempo, 3 mesitos chegava perfeitamente.
    De qualquer forma, espero que a tua corra pelo melhor!

    ResponderEliminar
  46. Muitos Parabéns Pipoca. Adorei o texto.
    Sou mãe de gémeos. Um casal. Quase morri quando a médica me disse que não era um, mas dois.
    Quase 10 meses depois digo: é MARAVILHOSO. Não sei o que é ser mãe de um filho único, muito provavelmente também não saberei o que será uma segunda gravidez, mas temos coração para amar dois de igual modo (quem tem mais filhos irá dizer o mesmo). Só me apetece agarrar os dois e não os largar mais.
    Confesso que também não amei de paixão estar grávida. Gostei de os sentir, de não saber de onde vinha tanto pontapé. Se calhar um dia até vou sentir saudades. É provável. O parto e pós-parto foram duros e posso dizer que experimentei tudo numa só gravidez. Um parto normal, outro de cesariana de urgência….!!!!
    Continue com estes textos para divertir a malta!
    Espero que tenha uma gravidez feliz e cheia de boas memórias.

    CS

    ResponderEliminar
  47. Mas o humor não está perdido😃

    ResponderEliminar
  48. Quem é o pai da criança?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, então? Não posso revelar já, não é? Isto é tipo novela mexicana, vai ter de ir acompanhando as cenas dos próximos capítulos. Será o marido? O motorista da Uber? O gostoso do ginásio? O dentista? Fique por aí!

      Eliminar
    2. ahahaha anónimo: stay tuned!

      genteparva#

      Eliminar
    3. Não posso 😂 😂 😂 😂

      Eliminar
    4. Cuidado, vai na volta e é o seu marido...
      Que parva!

      Eliminar
    5. Não acreditoooooooooooooo! Tive que ler o comentário várias vezes para ver se não estava enganada a ler. Oh Pipoca só mesmo com o seu sentido de humor para responder a esta gente. Haja paciência!

      Eliminar
    6. Tb era uma dúvida qeu me assistia. Vou esperar pelos próximos capítulos da novela. ahahahahah. Como me disseram uma vez, "tu davas filhos bonitos" ahahah 2 borrachos como este casal, provas dadas com filhos lindos, para quê estragar. Em equipa que ganha nãos e mexe ahahahahah

      Eliminar
    7. Dantes dizia-se que era o padeiro, ou o leiteiro. Ainda há dias, quando me perguntavam se era mais parecida com o pai ou a mãe (conversa em espanhol), respondi que com nenhum dos dois. "Fue el lechero!", encolhi os ombros a rir.
      Haja sentido de humor.
      Pequena correcção, Pipoca: Pirenéus, e não Pirinéus. Um erro de para aí 98& das pessoas.

      Eliminar
    8. Aviso já que eu não sou...

      Eliminar
    9. Com a verdade, me enganas...

      Eliminar
  49. Marta pCarvalho02 março, 2018 22:42

    Somos os MAIORES!!!!
    Conseguimos sobreviver aos dois piores meses do ano de facto ( e este ano foram mesmo longos e frios), por isso agora é torcer para que os próximos sejam bons e tranquilos).
    Excelente dica, para o ano vou contar os dias de Janeiro, porque acertou em cheio, o mês andou, de certeza a endrominarmos:)…e só agora é que percebi essa m*da. Explicaram-me a cena dos dedos.. eu acreditei… mas( como diz) tive uma “epifania:)”” e para o ano ninguém me volta a apanhar nesta esparrela, cab* do Janeiro:).
    Não acho que fosse só consigo que Janeiro embirrou, mas provavelmente deve ter tido mais impacto, por causa do seu “estado” … à espera de gémeos, desculpe, engano-me sempre, `a espera do fofo ou da fofa bebe:). Muitas pessoas se queixaram nos dois últimos meses, já ninguém aguenta tanto tempo cinzento.:)
    O tempo a mim altera-me imenso, com sol todos os problemas reduzem uns 50% (sem exagero:)).
    Para si o cenário deve piorar bastante, com o cansaço e os enjoos…é que os enjoos dão mesmo cabo do dia e já ne se consegue fazer mais nada. Geralmente no inicio é que é pior…
    Estar sem poder desabafar é sempre mais dificil, mas agora tem 3 triliões de seguidores sempre atentos aos desenvolvimentos:)e as “cenas” vão começar a cair na caixa do correio, para o menino ou para a menina. Graças a Deus, parece que não vai haver greve dos CTT na próxima semana:)).
    Gerir expectativas é tramado, mas se não controlamos teve ir entregando…(a partir dos 40 é mais fácil:))
    Podíamos criar meses com nomes e dias diferentes, para isto ficar mais engraçado. Todos os anos com os mesmos meses, com as mesmas horas e a celebrar as mesmas coisas, que por vezes já não sentido nem se enquadram na nossa realidade:) (ou acabar mesmo com os meses…este calendário não é actualizado há seculos … confesso que a rotina me mata:) ). Aí conseguia antecipar o parto e tudo era mais rápido...
    Toda esta fase deve ser dificil, gravidez e recomeçar toda a rotina do bebe (ou da bebe), mas eles depois dao-nos uma energia que resolve todo e qualquer prolema:) (de uma forme ou de outra e ainda bem, tudo se resolve).
    Vamos aguardando noticias ( do sexo do bebe, do nome e afins)) !



    ResponderEliminar
  50. Olá Pipoca e, parabéns pela segunda gravidez!
    Também eu venho fazer queixumes.... diferente de todos os que li! Venho lembrar a outra face da moeda. Para quem espera que este pequeno/ grande milagre aconteça na sua vida e, desejaria poder dizer o mesmo! Não os invejo, desejo-os , que fique claro! Isto é sempre um assunto muito melindroso! Li alguns comentários sobre aquelas almas que vêm sempre dizer uma barbaridade da idade da pedra, quando apenas desejam contar a alegria de estarem grávidas! Já vai para lá de uma década de espera, já fiz o pino e bebi todos os chás.... e já ouvi de tudo! Em pleno século XXI há por aí muita mente perdida no passado longínquo! Já tenho histórias para escrever um livro 😜
    Não quero que pensem que vim aqui " estragar a festa", mas pensem que as vossas queixas ( compreensíveis) são desejadas por muitas!
    E para terminar, que isto já vai longo, para a Pipoca e restantes seguidoras TUDO DE BOM e " uma horinha pequena" 🌸🌸🌸🌸🌸🌸🌸🌸🌸🌸🌸🌸

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muita solidária porque estou no mesmo barco....e adorava um dia poder me queixar de tudo, ser gorda, sentir-me cansada...até lá seguimos o caminho de mil injeções, mil comprimidos, mil frustrações...sejamos fortes que um dia será!!!! Pipoca muitos parabéns!!!!

      Eliminar
    2. Não percam a fé, a esperança, a força para continuar nesta luta tão dura. Tenho 2 filhotes fruto de 2 FIV e penso que o terceiro também terá que ser assim. Depois de muitas tentativas, exames, medicações e abortos eles estão aqui para me lembrar que tudo valeu a pena.

      Eliminar
  51. Pipoca, sei que não tenciona revelar o sexo do bebé até chegar o momento que achar mais oportuno, mas se não soubesse de nada e pudesse optar, nesta 2ª gravidez preferia que fosse um rapaz ou preferia que fosse uma menina?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Pipoca já disse que não se importava de ter outro menino...

      Eliminar
    2. Lá vem ele com as piadinhas...

      Eliminar
    3. Anónimo(09:54), não me recordava de a ouvir dizer isso. Mas uma coisa é dizer "Gostava que fosse" e outra bem diferente é "Não me importo que seja"...

      Eliminar
    4. Anónimo(10:44), O quê? Só podem estar na brincadeira. Até uma pergunta inofensiva consegue irritar-vos e levar a vossa cabeça para a maldade? Haja bom senso.

      Anuncio desde já que não voltarei a responder a estes comentários parvos porque, seja qual for o jogo, ele já perdeu a piada toda.

      Eliminar
    5. Realmente...

      Eliminar
  52. E quando chegar o calor, o peso da gravidez também não vai ajudar nadinha a que o tempo passe a correr... mas tudo a correr pelo melhor.

    ResponderEliminar
  53. Olá Pipoca. Cada vez mais gosto dos teus posts.... este está demais. Sou mãe de 2 meninas, uma com 5 anos a outra com 7 meses. O amor realmente multiplica-se. Não deixo de amar a mais velha como sempre amei e iela mais nova o sentimento é igual. Não gosto mais da bebé por ser bebé, amo as 2 de forma igual. Qt à gravidez não és a única que cedo começou a usar calças de grávida... eu comecei logo às 12 semanas.... que tudo corra bem com o bebé (e contigo tb) é o que importa. E que os posts bem humorados continuem... beijinho (ass: Lúcia Soares)

    ResponderEliminar
  54. Pipoca obrigada por escreveres realmente aquilo que sinto!
    Já da primeira gravidez (4 anos atrás) não adorei estar grávida e engordei muito pouco. Mas íamos ao desconhecido, não sabia para o que realmente íamos, não sabia o que seria ter um bebé ou ser mãe, agora é diferente, e apesar de estar muito feliz e ser um bebé muito desejado não posso deixar de ficar apreensiva porque já sei para o que vou!!!
    Muitas Felicidades e tudo a correr bem!

    ResponderEliminar
  55. agora vou fazer a pergunta mais horrível de todas e quero um post dedicado a mim, ófaxafavor. Estão felizes? Beijinhos

    ResponderEliminar
  56. Por aqui estamos de 13 semanas...and counting! Por isso, vamos lá deixar o mimimi de lado e começar em força com os looks de grávida para todas as ocasiões (sim, já fui abençoado com convites de casamentos no verão). As suas pequenas póneis gestantes agradecem :)

    ResponderEliminar
  57. Também estou grávida e também de um segundo filho, o mais velho é rapaz e o da barriga também. Estou muito contente porque está tudo bem, e isso é mesmo aquilo em que esotu concentrada. Mas também tive/tenho mais medos do que do primeiro...... Para já tenho medo que algo não corra bem, já estou de 29 semanas mas tenho panico de um prematuro que não corra bem. Depois tenho medo do pós, em termos de saúde mas também nessa história de noites mal dormidas, choros sem se perceber o que são etc., não me sinto nada preparada. O meu filho já tem 3 anos, parece que foi há tanto tempo....imagino para ti! Mas na boa, vamos ultrapassar e vai correr tudo bem.

    Sinto-me uma sortuda claro, e a pipoca também o é, e tenho a certeza que sabe disso. Vejo muita gente a não conseguir engravidar e isso deixa-me triste...

    Boa sorte com tudo!!

    ResponderEliminar
  58. Gente que passa mal na gravidez, quando tiverem três adolescentes em casa,falamos!
    Ah que saudades de vomitar...!

    ResponderEliminar
  59. Mulher tu desabafo tudo o que te vai na alma!! Imagino como deve ser( não sou mãe), mas eu acho que nos devemos sentir maravilhadas com o crescimento de m ser dentro de nós, mas por outro lado vamos começar a ficar tipo balão ao poucos a crescer. Mas depois deve ser maravilhoso tê-lo no colo. Em tudo há o lado bom e mau da vida. Mas estamos aqui para te "ouvir", as lamurias e as alegrias. Bjs

    ResponderEliminar
  60. Eu fiquei mais nostálgica da 2a gravidez porque sabia que ia ser a ultima... acho que aproveitei mais apesar de não ter sido uma época muito feliz.
    Quanto ao gostar... demorei mais tempo a amar a 2a que o 1o. Com o J apaixonei-me por ele no segundo que o vi, um amor louco! Com a MC foi um amor crescente, não me apaixonei logo mas todos os dias a amava mais um bocadinho até a amar deste jeito que a amo. Exactamente o que sinto pelo irmão.
    Gosto dos dois de igual forma, mas tenho mais cumplicidade (também por ser mais velho e conseguirmos já ter as nossas piadas) com o J.
    Se lhes perguntarmos? O J vai dizer que eu gosto mais da MC e a MC vai dizer que eu gosto mais do irmão... vidas!
    Parabens mais uma vez Pipoca (é rapaz não é?)
    L.

    ResponderEliminar
  61. Tenho dois filhos. Também tive dúvidas se ia conseguir gostar do segundo como do primeiro. A verdade é que sim, amo os dois, como meus filhos que são.
    Mas, sendo eles pessoas diferentes e à medida que vão crescendo (e um tem 20 e outro 17), tenho mais afinidades com um do que com outro. Sim, é verdade. Muito já me martirizei por gostar de passar mais tempo com um do que com outro, mas tive de interiorizar que não é mais amor por um que por outro, mas um é mais o "meu genero", nas brincadeiras, nos gostos, nas séries que gosta de ver. Conseguimos passar tardes embrulhados no sofá a ver tv. O outro já não, porque não temos os mesmos gostos.
    Por vezes doi-me pensar nisso, afinal devia ser tudo igual, assim dizem, não é? Mas eles são diferentes, a quantidade de amor por eles é igual, mas a nosso ligação não é...

    ResponderEliminar
  62. Pipoca, estamos exatamente do mesmo tempo! Ohpah, que giro :) tb já sei o sexo do meu baby (o 2o tb) e bem preciso de sugestões de nomes, vai praqui uma grd indecisão (cm vcs!). Já agr, podias fazer um post c roupas de grávida? Fui à HM este fds e nada de jeito...queria tto umas calças brancas, ideias?
    Beijinhos e que corra td bem! Já agr, acho bem fix não revelares o sexo, dá para nos rirmos mais c os comentários ahahah

    Coisasquetaiseafins.blogspot.com

    ResponderEliminar
  63. Não te preocupes, o amor é instantaneo ao novo ser.
    E teremos dinheiro para sustentar mais um? Não te preocupes tb tudo se arranja, e se não tiveres trabalho o que eu duvido muito, tens uma data de coisas giras que podes vender, e tb se não quiseres vender coisas giras, tens os pais, avós, portanto, para tudo ha uma saída na existência humana. ;) Felicidades e viva a vida soft.

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis