Pub SAPO pushdown

Afinal havia outra

segunda-feira, fevereiro 26, 2018

Hoje algumas zonas de Lisboa acordaram assim, com este cartaz afixado em postes e paredes. Uma coisa de uma classe sem precedentes. Começa pelo título do cartaz, "A Puta do Bairro", seguem-se a foto e todos os dados da presumível "criminosa" (nome completo, telefone, morada) e termina com um texto que é praticamente um poema:

"ESTA RAPARIGA DESTRUIU A MINHA FAMÍLIA! Teve um caso com o meu marido durante meses sabendo que ele era casado, chegando até a engravidar, mas Deus castigou-a e ela perdeu o bebé. Menina do papá que não passa de uma grande puta!!!"

Quando me enviaram isto
o meu estômago deu três piruetas e dois mortais encarpados à rectaguarda, tamanho o nojo que isto me causou. Como é que uma mulher faz isto (ou manda alguém fazer)? Refiro-me, obviamente, à que espalhou os panfletos. É que é uma coisa tão pequena, tão mesquinha, tão saloia, que custa a acreditar. A autora desta obra enquadra-se naquele grupo de mulheres (bastante vasto, por sinal) que acha que quando o marido pula a cerca, a culpa nunca é dele. O coitado foi vítima de bruxaria, de mau-olhado, de um desvio, de efeitos do clima, de intervenção divina, de um surto psicótico, de depressão... de qualquer coisa, mas nunca de vontade própria. O homem nunca saca outras gajas só porque sim, porque lhe apetece, porque está farto de comer peixe frito em casa, porque quer ter um caso, porque se apaixonou e quer começar do zero. Nãaaaao. A culpa é delas, essas frescas, essas devassas que se esfregam na frente de homens casados e que os enfeitiçam até eles perderem a cabeça e, pelos vistos, também a memória. É uma coisa que se lhes dá, esquecem-se de que são casados, de que eles é que têm um compromisso.

Alguém se devia sentar junto desta senhora (preferencialmente, um profissional qualificado) e explicar-lhe que não é assim que isto funciona. Que o marido dela não é a vítima, que não foi abduzido, que tem uma coisa chamada "vontade própria". E que se se enrolou com outra pessoa, foi precisamente à conta dessa vontade. Alguém tem de lhe explicar que quem falhou o compromisso foi o marido, não a outra. Que quem lhe deve lealdade é  o marido, não a outra. Que quem merecia ter a carinha espetada num cartaz, para toda a cidade ver, era o marido, não a outra. Até posso ajudar no texto, qualquer coisa como:

"O TRAIDOR QUE ESCOLHI PARA MARIDO! Este homem destruiu a minha família. Teve um caso com outra mulher, mesmo sabendo que era casado, chegando até a engravidá-la. É um gajo sem valores, por isso fica aqui o aviso!"

Isto sim, era de mulher. Isto sim, era ser amiga, era avisar as potenciais mulheres vindouras do que tinham em mãos. Era serviço público. Agora, incriminar a outra? Fazer toda uma lavagem de roupa suja? Por Deus, que vergonha para a classe. Há-de haver quem ache esta mulher uma corajosa de primeira linha, mas eu não estou a conseguir ver bem como. Faz-me lembrar as Mães de Bragança, que queriam pôr as prostitutas a andar, porque elas é que lhes estavam a dar cabo dos casamentos.

 Assim de repente, acho que esta mulher é só alguém que não sabe resolver os problemas no sítio devido, que não está a conseguir canalizar a raiva para a pessoa certa, que perdeu todo o discernimento e que sujeitou outra pessoa a uma humilhação desnecessária. Eu publiquei o cartaz optando por apagar todos os dados e a foto da visada, mas não duvido que a imagem vá andar a circular por aí com tudo à vista. Acredito que seja verdade, que a rapariga tenho andado mesmo metida com o marido, mas será que justifica isto? Ser sujeita a este escrutínio? E se, por acaso, for mentira? Lixa-se assim a vida a outra pessoa?

Eu não estou aqui a dizer que é uma coisa muito bonita e louvável essa de alguém (homem ou mulher) se envolver com alguém que está numa relação. Mas a vida não são 2+2=4. Há tantas circunstâncias, tantas variantes, tantos detalhes que nos escapam se não nos limitarmos a fazer um julgamento sumário. Ninguém sabe, efectivamente, toda a história deste trio, estamos só a ouvir uma versão. A versão da mulher traída, lixada, que se põe num papel ridículo ao achar que foi outra que lhe destruiu a família. A culpa não é do marido, essa jóia, essa coisinha mais boa que Deus lhe deu. Pelos vistos, o mesmo Deus-justiceiro que entrou ao serviço e fez com que a outra perdesse o bebé.

Pela parte que me toca, arrancarei todo e qualquer papelinho destes que me possa passar pela vista. Parece-me a única coisa decente que alguém pode fazer.

279 comentários:

  1. Muito pouca capacidade de resolver os seus problemazinhos com quem deve, o MARIDO..... pobre coitda, não a do cartaz mas que pôs o cartaz! Enfim! Uma coitadita! À visada no cartaz, arregaçar as mangas e colocar à processo por difamação e exposição da sua vida privada!

    ResponderEliminar
  2. Essa tendência de desresponsabilizar os homens e culpar as "outras" é nociva para todos. Primeiro, porque menoriza os homens (que, coitadinhos, têm aquele instinto que não sabem controlar), depois porque responsabiliza alguém que pouco tem que ver com o assunto. Pelo meio, culpabiliza a mulher, que já sabemos ser a culpada de todos os males do mundo, desde a história da Eva e da maçã. Se acho que alguém que se envolve com uma pessoa casada tem boa índole? Não. Mas não se teria envolvido se a pessoa casada não tivesse tomado a decisão consciente de trair. Até porque, se não fosse com essa, seria com outra.

    Kill Your Barbies | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com tudo o que disseste, essa da Eva e da Maçã foi bem pensada - fez-me lembrar das aulas de História que tive na faculdade com a professora a dizer "ao longo dos séculos, a mulher era sempre culpada por despertar o pecado".
      Ainda vivemos com os restos dessa mentalidade. Que a senhora esteja magoada e em modo "on fire" tudo bem, mas não que projete a mágoa desta maneira! Que mande a raiva para cima da porcaria de marido que tem. Tudo se perdoa aos homens, como se eles fossem eternas crianças... Eu gosto de pensar que, mesmo que me chamasse Zé Manel e tivesse bigode, isso não faria de mim uma pessoa impulsiva comandada pelas vontdades do pénis. Porque é que deixamos passar as traições como se os homens não soubessem agir melhor? Enfim.

      Eliminar
  3. Concordo contigo Pipoca, infelizmente há muitas mulheres a pensarem que a culpa é sempre da outra..será que custa entenderem que quando o marido trai a culpa é só dele??? Nunca vamos sair do paradigma de mulheres culparem outras mulheres... não há união nas mulheres...tristeza

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até ousaria acrescentar, que a culpa (se a houver) não é só dele, é dele e dela, ė do casal. Do Do ca-sal!
      Concordo com tudo o que escreveu e fará acerca destes papeis que encontrar.
      E mais, Deus não castiga.
      Cada um tem aquilo que merece, depende é da maneira como encaramos as coisas. E pôr a mão na consciência sobretudo.
      Ou a senhora casada (a que se faz de vítima) acha que é inocente/ perfeita?

      Eliminar
    2. Desculpe, mas a culpa de traição nunca é de quem é traído. Até pode ser a pior pessoa do mundo, a relação ser uma porcaria, que nada dá o direito a alguém de enganar outra pessoa dessa forma. Se o marido/mulher quer estar com outra/o, só tem que se pôr a andar.

      Eliminar
    3. Sim, isso nem tem nada que ver com a sociedade ainda ser machista.

      Eliminar
  4. Oh pá... Condenas a atitude mas dás visibilidade a isto? Poe-te na posição da rapariga, já não basta ser assim humilhada pelas ruas da cidade e ainda por cima está a ser publicado em tudo o que é rede social.. desfocar a foto, dados ou justificar que já anda a circular noutros meios não fazem esta partilha menos perversa, sem querer ofender.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. HMMM really? Se formos por essa lógica desliguem a INTERNET, AGORA!!

      Eliminar
    2. kudos anonimo das 14:05

      Eliminar
    3. Ahahahah desliguem a Internet muito bom

      Eliminar
    4. HMMM sim, se perpeturamos a visibilidade do que não deve ser divulgado não somos, como sociedade, melhores do que uma qualquer cmtv

      Eliminar
    5. dizer "Pela parte que me toca, arrancarei todo e qualquer papelinho destes que me possa passar pela vista. Parece-me a única coisa decente que alguém pode fazer." e depois espetar com isto no blog que tem muito mais visibilidade que qualquer poste do bairro é completamente contraditório.
      Concordar que este acto humilha a pessoa em questão e dar visibilidade a essa humilhação? O que justifica isto? Percebo que o tema possa ser aliciante, mas a forma e o timing não foram os melhores.

      Eliminar
  5. "Está farto de comer peixe frito". Não sei se foi com mensagem entre linhas mas eu ri e muito.

    De resto, está tudo correcto.

    ResponderEliminar
  6. Concordo contigo pipoca. A dita "senhora" colocou a foto da amante e só não colocou a do marido porque senão toda a gente saberia que ela era chifruda. Porque para mim quando se trai a culpa é de quem tem o compromisso e nao de quem é livre, que esse muitas vezes nem sabe que o outro é comprometido. E a senhora que tem a cara no cartaz que meta maos à massa e que processe a outra por difamação e ainda ganha uns euritos....

    ResponderEliminar
  7. culpa dos dois da que sabia que ele era casado e do porco claro... o homem mas ambos têm a culpa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se ambos têm culpa então falta espalhar o panfleto a dizer "O Cabrão do Bairro",

      Eliminar
    2. Se calhar são os três que têm “culpa”, não? Ese tiverem filhos, sei lá, também entram na equação. Nos divórcios a culpa desapareceu, mas isto da devassa da vida privada e outras coisas mais que estão incluidas neste pacote espalhado pela cidade, é crime e espero que a ofendida a leve a tribunal.

      Eliminar
    3. O que ela fez não é bonito e acho mesmo que é muito mau trair,mas ela é livre, só diria que é uma cabra, se ela fosse amiga da mulher dele. Ele é que é casado, ele é que tem que saber não se pôr a jeito.

      Eliminar
  8. Infelizmente é esse o pensamento da generalidade das mulheres! Esquecem-se que quem prometeu fidelidade foi ele e é com ele que têm um compromisso! Enfim, Portugal evoluiu em alguns aspectos, noutros continua tudo igual...

    ResponderEliminar
  9. Felizmente vai chover torrencialmente durante os próximos dias! Lá se vão os papelinhos!!

    ResponderEliminar
  10. Oh mas então, a culpa é da gaja!!! Então ela sabia que ele era casado, só tinha era a obrigação de lembrar o homem disso, não saltar-lhe para cima!!!
    #ironia.

    ResponderEliminar
  11. Concordo contigo! Não é de todo a forma correta para se resolver o problema e não dignifica de todo a mulher. Mas, como ela disse, e bem, a vida devolve o que lhe damos. Esperemos que não se venha a arrepender amargamente deste tipo de atitude...
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderEliminar
  12. o mais absurdo é que provavelmente a casada nem se separou dele, mesmo sabendo que ele a traía....

    ResponderEliminar
  13. Esta senhora também ainda deve acreditar no Pai Natal. É triste que sejam os países em que as mulheres têm um papel predominante na educação das crianças a produzirem sociedades mais machistas e em que as mulheres acham que elas são as santas e as outras são as putas. Falta de autoestima...

    ResponderEliminar
  14. Ó meu Deus! Por favor, toda e qualquer pessoa que se depare com estes papéis deve imediatamente arrancá-los, avisar a pessoa em questão e deitá-los ao lixo sem fazer nenhum alarido. Isto é muito mau. Se a malta se lembra de começar a fazer coisas destas...

    ResponderEliminar
  15. É tão isto, clap, clap, clap!!!!

    ResponderEliminar
  16. Não concordo minimamente com o que a senhora fez,mas se a tua casa fosse "destruída" gostaria de saber se manterias o mesmo discurso. Eu tive uma casa estragada e a p... que se meteu com o meu ex (também foi um nojento), fartou-se de saber que ele era casado. Aliás essa p... deixou um filho no Brasil e veio para o meu país. Não fales do que (acho eu), não sabes. Nunca devias era ter publicado isto. Se não concordas porque é que foste atear a fogueira? Apaga o post e dedica-te à pesca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pipoca pode não concordar, mas aqui o assunto é o papel (e o facto de se desculpabilizar homens), não a amante (esta sim é o assunto do papel, é que não devia ser difamada).
      Não falando da pessoa em.questao, mas sim do meio/papel sem divulgar nomes/imagens acho valido.

      Eliminar
    2. #alertacornuda

      Eliminar
    3. Ela foi um p...e ele foi só nojento? Não foi não, ele foi um porco, um filho da p..., um traste que se "esqueceu" que era casado.é que enquanto nós, as mulheres, pensarmos que as outras são umas p....que se deitam debaixo dos nossos homens, nunca vamos assumir que temos muita responsabilidade no cartório. Se o meu homem me trair, se se enrabixar por outra, se saltar por cima de alguém que queria o mesmo que ele o filho da mãe é ele (perdão à sogra) e eu provavelmente também terei muita culpa no cartório.
      S

      Eliminar
    4. Ah ah ah, a culpa foi da outra. Que estupidez, valha me santa engracia.

      Então a senhora se um homem lhe bater o couro várias vezes (tentar seduzi la) a senhora irá para a cama com ele apenas porque ele lhe está a bater o couro e além disso a culpa será dele, porque a senhora se um homem a tentar seduzir irá f@#€r com ele porque não conseguirá dizer não??

      Cresça minha senhora, cresça. Já deve ter idade para isso.

      Nojo deste tipo de pensamento. (E sim sou casada, e já ci tentarem levar o meu marido para a cama mesmo à minha frente. Se me chateou? Nada, eu não conhecia a gaja de lado nenhum e o meu marido po la a correr em 10 segundos, e nem sabia que eu estava a ver...)

      Eliminar
    5. A sua raiva é perfeitamente compreensível, mas porque é que o seu ex é só "nojento" enquanto que a outra é "puta"? Ambos agiram mal consigo, ele mais do que ela, mesmo que ela soubesse da sua relação. Mais valia chamá-lo a ele de cabrão e a ela de nojenta. Em ambos os casos, o homem é que fez a falta mais grave.
      Agora não é justo dizer à Pipoca que não devia escrever sobre isto, porque este assunto não é só conversa cusca sobre um casal: é sobre sexismo e a maneira como facilmente se atiram pedras às mulheres quando o foco da culpa é dos homens. Claro, nem todas são santas, mas as mulheres fazem isto umas às outras sem parar para pensar enquanto o homem é desculpado de tudo e mais alguma coisa..
      As pessoas podem - e devem - opinar sensatamente sobre algo que não lhes acontece; tristemente quase todas nós somos traídas a certo ponto, até mesmo as jovens com namoricos de adolescente. Por isso é que os homens se "safam" da responsabilização.

      Eliminar
    6. A pessoa que se envolveu com o seu ex-marido não é uma puta. O seu ex-marido é que é.

      Eliminar
    7. Esta rapariga deve processar a louca que afixou estes cartazes. Pode e deve.

      Eliminar
    8. É normal a pessoa traída ficar com raiva e magoada, até aí tudo bem. No entanto, a sua casa só foi destruída porque o SEU marido (que faz parte da dita casa e devia, por isso, fazer para a preservar) assim o quis e permitiu. Esta é a realidade, por muito que custe à pessoa traída admiti-lo.

      Eliminar
    9. Que saiba, eu nunca fui traída e tenho a certeza que se fosse, no calor do momento a gaja era a maior p.... mas depois passa aquele momento e de certeza que não ia ser amiga dela, mas se tivesse que me passar com alguém era com o meu marido, não com ela.
      Ele é que foi tinha sido desonesto comigo e não ela, que nem sabia quem sou.

      Eliminar
    10. Não tem problema nenhum falar neste assunto já que a pessoa não está identificada.

      Realmente a palavra exacta será um nojo, este tipo de mulheres que dizem que houve outra que lhes roubou o marido, eles são seres inocentes como anjos que se podem roubar e levar para casa.

      Se o querido maridinho a enganou devia era de agradecer por se revelar o mau caráter que é e aproveitar para se livrar da criatura, mas pronto, com uma mulher destas até imagino o porquê dele andar a pular a cerca...

      Uma coisa é certa quem mais vai sofrer com esta situação será a família desta sra. dos cartazes, que sem culpa nenhuma se vêem envolvidos e a sofrer por haver pessoas com óbvias perturbações mentais e comportamentos egoistas para andar a colar papéis em postes, só mesmo avançar com um processo em tribunal.

      Eliminar
    11. #alertacornuda

      ^
      RI-ME TANTO MAS TANTO!

      Eliminar
    12. Responsabilizar-se o marido nestas situações, normalmente não acontece, por uma razão muito simples. Porque é muito mais fácil apontar o dedo do que assumir que o problema está no que se passa dentro de casa e essa responsabilidade também é nossa. Nossa, note-se; do casal.

      Eliminar
    13. Sou a anónima das 14.43 e mantenho o que disse. A p...meteu-se com o porco, nojento o que lhe quiserem chamar do meu ex. Ela sabia o que estava a fazer. Mulher que abandona os filhos por causa de um homem ou vice versa é p...mesmo. E o meu ex não pode ser p... porque é um homem e que eu saiba p... é do género feminino!. Ela é uma p.....

      Eliminar
    14. Catarina, pode explicar com é que a mulher tem culpa que o marido ande a fornicar outra? E desde quando problemas na relação são desculpas para se envolver com outra pessoa? Sei lá, dúvidas que tenho.

      Eliminar
  17. Quando é que um adultério não é 2+2=4? Alguém casado envolve-se com outra pessoa, é sempre adultério. Não há atenuantes. Não há cá tretas de “aquilo já não era um casamento, a relação não estava bem há anos”. Relações extra conjugais são sempre uma grande falta de respeito. Divorciem-se, separem-se de facto, mas não venham com justificações para a traição. É com essas justificações da treta que se moralizam situações absolutamente imorais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente e fico abismada que não hajam mais pessoas a pensar assim. Se não estão felizes com o casamento merecem toda a empatia do mundo, mas isso não se resolve com traições. Falem e discutam até pôr os pontos nos is, dêem um tempo se forem adeptos disso, divorciem-se que não é vergonha nenhuma... agora trair? Isso magoa profundamente e deixa marcas; não queiram normalizar algo que não deve ser perdoado.

      Eliminar
    2. É mesmo isto!!

      Eliminar
    3. Assim de repente penso logo naquelas mulheres como esta parece ser, que não se querem separar e fazem de TUDO para manter um casamento forçado, isto qd se diz que nem sempre são 2+2=4
      Muita coisa pode acontecer que não se sabe a verdade...

      Eliminar
    4. Não estou bem a ver como se mantém um casamento forçado. Se ele foi adúltero a mulher, pelos vistos, não mantinha o marido trancado em casa. Mas com certeza ele é um pobre coitado subjugado por uma psicopata.

      Eliminar
  18. Difamação é crime. A visada pelos papelinhos deve dirigir-se ao Ministério Público ou a uma esquadra e fazer queixa. Nada mais.

    ResponderEliminar
  19. Concordo que quem está numa relação(homem ou mulher),é que tem deveres de fidelidade para com o seu parceiro mas e há sempre um mas,existem seres (H/M)que lhes dá um prazer imenso destruir relações vivendo isso como se fosse a conquista de um qualquer troféu,para logo depois se descartarem e partirem para outra vítima,então o que dizer destes seres execráveis,dirão vocês ah mas coiso e tal quem está na relação é que tem que resistir,completamente de acordo mas que esses seres conseguem ser envolventes e tentadores lá isso conseguem não estou com isto a apoiar a atitude de quem fez isto longe de mim,esta pessoa está com a sua raiva mal direcionada ninguém gosta de ser traída.






    ResponderEliminar
    Respostas
    1. EPA, secalhar ele também era envolvente e tentador...
      Ela não é santa, mas espalhar papéis a falar só da mulher como se ele não tivesse culpa nenhuma. É só ridiculo.

      Eliminar
    2. Será que dá para escrever de forma compreensível? Que confusão...

      Eliminar
  20. As mulheres são burras ou fazem-se. Aqui na terrinha, em tempos idos, muitos se falou sobre um homem católico, pai perfeito, marido dedicado que segundo se diz foi violado, nada mais, nada menos violado. Ela era tão perigosa que o violou!
    S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AHAHAHAHAH e as pessoas acreditaram mesmo nisso?
      o.O

      Eliminar
    2. Era a única coisa que podia justificar tal facto dramático. Homem sério e honesto é violado por brasileira maluca. Coitado dele. Sim as pessoas sempre disseram que a culpa era da Brasileira, nunca do senhor. Há mulheres a acreditar em tudo,em tudo o que lhes dá jeito, para defender o indefensável.
      S

      Eliminar
  21. Concordo totalmente. Eu não sou de Lisboa mas, se aí estivesse, também arrancava todos os que visse, até dava uma volta maior se fosse preciso! Atitude ridícula, fico nas horas quando, em casos de traição, ouço pessoas a desculpabilizar o marido traidor e a deitar a culpa toda para a amante! A maior culpada é a pessoa que tem o compromisso, ela é que tem o DEVER de zelar pela sua relação, de respeitar a pessoa com quem está, ou não se lembra que é casado? Se querem continuar com o marido traidor por amor, por falta de amor próprio, por necessidade ou o que seja, pois que fiquem, agora não arranjem é desculpas para justificar a m**** que eles fazem, procurando canalizar a culpa toda para a terceira pessoa envolvida. Aceitem que a traição é uma escolha, não é um "acidente", não estamos a falar de crianças!

    ResponderEliminar
  22. Se vocês mulheres nos dessem mais sexo nada disto aconteceria!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se você prestasse para alguma coisa, talvez tivesse alguém interessado em ter sexo consigo.
      Sexo não é caridade para se dar.

      Eliminar
    2. A sério? O parceiro com quem tive mais sexo (aquele que tinha a libido mais parecida à minha) foi também o único que me traiu. Já não cola essa ideia de que as mulheres que estão numa relação não querem sexo, nem a de que os homens traem por falta dele. As pessoas traem porque querem variar, porque são umas cabeças de vento que se entusiasmam a cada cara bonita que vêem, e sobretudo porque não têm valores. Porque ninguém obriga ninguém a estar numa relação de exclusividade, qualquer pessoa é livre para estar solteira e deitar-se com quantas entender.

      Eliminar
    3. Analisando as suas palavras eu diria:
      - você tem pouco sexo
      - se tem pouco sexo (e também pelo teor do comentário) é porque não mereçe mais sexo
      - Logo, você vai continuar com esses comentários.

      Bate certo.

      Eliminar
    4. Anónimo das 15H50 #WIN AHAHAHAHAHAHAHAHA

      Eliminar
    5. 18:53??? Parabéns pelo machismo. Ainda dizem que o feminismo não é necessário. As mulheres têm que servir é para dar sexo constante se não quiserem ser traídas, está certo. Merda de sociedade

      Eliminar
    6. SE ESTÁ SÓ INTERESSADO NO SEXO, O MELHOR QUE FAZ É NÃO SE CASAR, PORQUE O CASAMENTO NÃO É SÓ SEXO... E ASSIM PODE TER MUITO SEXO SEM TRAIR NINGUÉM... MAS COM ESSE PENSAMENTO... NÃO SEI NÃO

      Eliminar
  23. Tudo certo. Quem traiu foi o marido e a culpa da destruição da família é unicamente do marido. O primeiro passo e o mais correto seria ter uma conversa com o marido. De preferência um monólogo com a frase: "Faz as malas e põe-te a andar". E como tu mesma afirmaste a vida não é a preto e branco. Tem matizes. Se a gaja se meteu com um homem casado com certeza saberá que a mulher dele, em calhando a descobrir (descobre-se sempre), não a vai convidar para cházinho e bolos. Não vamos agora chorar lágrimas de sangue porque uma sirigaita badalhoquita tem a cara espalhada nuns cartazes. Os cartazes das campanhas eleitorais também fazem doer a vista e ninguém se queixa. E a ser verdadeiro "o detalhe / a variante" de ela ter engravidado ainda pior. Além de putéfia é burra? Da próxima vez ela que pense duas vezes antes de se meter na cama de um homem casado. Aliás, normalmente os homens casados que traem acabam por ficar com as amantes e posteriormente arranjar outras amantes. Não valem nada uma vez, não valem nada para sempre. Por isso, se chegar a ter uma conversa com a mulher a quem destruiu o casamento ela que peça o contacto da tipografia. Vai fazer-lhe falta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aqui está a resposta de uma pessoa que faria exactamente igual àquela senhora que foi traída... Ora vejamos: "Se a gaja se meteu com um homem casado..." ...porque uma serigaita badalhoquita tem a cara espalhada nuns cartazes" "Além de putéfia é burra? Da próxima vez que ela pense duas vezes antes de se meter na cama de um homem casado".
      M-E-D-O! Muito medo destas "mulherzinhas", como eu lhes chamo, é o que tenho a dizer.

      Eliminar
    2. Uma coisa é não convidá-la para chá e bolos (xD) outra totalmente diferente é fazer o que fez.
      Veja lá se disse alguma coisa do marido. Caladinha que nem um rato. A culpada foi a outra, pois claro -_-

      Eliminar
    3. Aqui está ela: a autora do cartaz
      ahahah
      Que pessoa tão triste

      Eliminar
    4. Olha-me estas! Anónimo das 16:22 eu disse alguma coisa do marido. Volte a ler. Um homem que trai não tem valores. Ponto. Anónima das 16:15, "mulherzinha" é você. Quer dizer, eu sou mulherzinha porque acho graça a uns cartazes e você é muito integra porque acha normal uma mulher enfiar-se em cama alheia e não sofrer consequências. Se calhar também anda a dormir com quem não deve. Veja lá isso.

      Eliminar
    5. Anónimo 26 fevereiro, 2018 16:58
      Quando questionei "veja lá se disse alguma coisa do marido" referia-me á gaja que espalhou o papel, não a você xD
      Comentei isso pq você acha que todos queres desculpar a amante, mas na verdade não é isso q se passa... a tal corna é a primeira a desculpar o marido.

      Eliminar
    6. É "mulherzinha", sim, e parva. A prova disso é que, para se defender, recorre ao insulto.
      Enfim, só não desejo que o seu marido (se existir!) a venha a trair um dia, porque tenho pena da serigaita badalhoquita que ia ter que levar consigo a seguir! Irra, nem que o seu homem fosse o Brad Pitt! Ninguém merece meter-se na cama de um homem casado uma mulher assim, nem mesmo uma putéfia burra!! :)

      Eliminar
    7. Deve doer mesmo muito levar com um par deles.... mas a vida é mesmo assim. Acredito piamente que toda a gente uma vez na vida já levou ou vai levar com eles.
      Felizes dos que nunca descobriram.

      Eliminar
    8. Anón 19:24. Se bem entendi, você escolhe meter-se ou não na cama de um homem tendo como critério as chatices que poderá ter com a mulher dele a seguir. Ou seja, "ah e tal nem que fosse o Brad Pit. A mulher vai-me lixar, não me compensa a queca". Já que não tem valores para simplesmente não se envolver com um homem casado, então que seja a trabalheira de ter de aturar uma mulher traída a mantê-la afastada dos Brad Pitt desta vida. E olhe que se calhar a senhora que colou os cartazes até foi boazinha. Eu, em tendo a história comprovada, até os colava em frente à casa dos pais dela, do trabalho dela, da escola dos filhos dela, do ginásio dela, etc. Acabava-se logo a historieta. Quanto a ele, nem vos digo o que lhe fazia. A imaginação não tem limites. Lol.

      Eliminar
    9. Entendeu mal, claro. Mas outra coisa não seria de esperar. Nem precisa dizer mais nada Já deu para ver O nível.

      Eliminar
    10. Adoro a comparação com os cartazes das campanhas eleitorais. Concordo, também doem no olhar, mas a diferença é que as pessoas que os ilustram querem pôr as suas faces nos cartazes. Suponho que esta senhora (seja ela putéfia ou santa) não queira ter a sua cara e dados pessoais espalhados pela cidade toda. Entendo a dor de ser traído mas não é assim que se ficará a sentir-se melhor, certamente

      Eliminar
  24. O que a senhora "destruída" fez é horrível...não há qualquer tipo de justificação..é uma "vingança" mesquinha...O marido..é do pior...e só queremos distância de pessoas assim. Mas...a p**** lá do bairro não é santa...nem ingénua e tem muita culpa sim! Não entendo porque alguém envolve-se com outra pessoa casada. O casal de traidores são os que mais culpa têm...a traída perdeu toda a razão pelo seu ato de mesquinhez.

    ResponderEliminar
  25. obviamente o que a senhora fez não foi correcto, mas dai a desresponsabilizar a amante, não concordo....assim como a culpa não é só da amante, também não é só do homem (e também é da esposa)....ora bem, eu posso ter um homem interessado em mim, e eu até o achar boa peça e tal...mas se é casado, esquece....mas isto, lá está, sou eu (que sou casada, e que se quisesse dar umas cambalhotas com outro, primeiro dizia xauzinho ao meu marido)...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém desculpabilizou a amante.
      Mas a primeiro que desculpabilizou o marido foi a corna, com os papelitos que espalhou por aí.

      Eliminar
    2. Além de que, como já outras pessoas escreveram aqui, a amante podia muito bem não saber que o era.

      Eliminar
  26. Eu só vejo uma solução possível e, por sinal, nada favorável à distribuidora de cartazes: PROCESSO POR DIFAMAÇÃO.

    ResponderEliminar
  27. Nunca pensei que houvesse tamta mulher estúpida, pelo que vejo por aqui, há imensas...

    1° a culpa de trair é dele e única e exclusivamente dele. Ponto. Mesmo se o casamento estivesse mal, ele podia sempre separar se primeiro e depois então fornicar com quem lhe apetecesse.

    2° a não ser que a outra seja nossa amiga, e aí podemos falar da traição da amizade, NINGUÉM mas ninguém tem nada a ver com quem os outros fornicam (a não ser que sejam casados e aí têm compromisso com @ companheir@)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho uma amiga que é a favor do "amor livre", se lhe apetece ir para a cama com alguém e esse alguém quer ir para a cama com ela, ela vai.
      Ela não tem compromissos com ninguém, então na cabeça dela apenas deve fidelidade aos amigos, se a pessoa que vai para a cama com ela não tem problemas em trair a pessoa com que está, porque é que ela que não tem compromisso nenhum há de ter?

      Aliás, ela nem pergunta, nem quer saber

      Eliminar
    2. Este comentário reflete exatamente o que penso.

      Eliminar
    3. Eu posso não ter a responsabilidade para com o casamento dos outros, mas tenho responsabilidade para com a minha dignidade e ser usada só para cama ao ponto de engravidar, que achava ela? Que o traste ia deixar a mulher para ser pai do filho dela? Se as mulheres gostam de serem usadas quando a eles lhes apetece e no final é para casa que voltam tudo bem, tudo amor livre até alguém se magoar

      Eliminar
    4. Oh gente estúpida, sabem lá se ela estava grávida ou não, se abortou ou não, se caso estivesse grávida o filho era dele ou não, pela loucura que a pessoa que fez os cartazes apresenta, até se calhar nem estava mais junta com o marido e aquilo é só delírios...

      Eliminar
    5. Gostava de saber onde andam os valores que sempre conheci.
      EstE coisa do "vale tudo" deixa-me pasmada e assustada.

      Nota: tenho 30 anos, não sou nenhuma avizinha, acho é que, com todos os defeitos que tenho, tenho alguns valores universais, onde constam, entre outros, "não ajudar alguém a estragar o seu casamento"...

      Eliminar
    6. Mas acha que a suposta "outra" ajudou a destruir alguma coisa?

      Porra, gente nova e mentalidade de velha do início do século passado...

      Se o homem fosse como deve de ser e o casamento estivesse bem, nem que a gaja se pusesse de perna aberta e nua à frente dele, ele daria as costas e ia embora.

      Tristeza de gente, que acha que @s outros é que têm a culpa...p

      Eliminar
    7. Portanto, o/a R. acha que uma pessoa que se envolve com alguém comprometido sem pudores vale o mesmo que quem se recuse a fazê-lo?

      Eliminar
    8. Eu não tenho que julgar a moral das outras pessoas.
      Se a pessoa que supostamente está comprometida se acha livre para ir para a cama com quem quer e lhe apetece, porque é que é que a pessoa livre tem que ir chafurdar na vida do outro para saber se ele é comprometido?

      E sim, já fui encornada, e também já fui a outra, e o mais engraçado é que quando fui a outra, ele disse que "não tinha namorada", "não tinha filhos" e "vivia sozinho". Além disso vários amigos dele confirmaram o que ele disse, assim como colegas de trabalho. Só descobri por mero acaso a verdade .

      No entanto também passei eu por puta, já que ele coitado era casado e pai de filhos...

      Quando fui encornada, meti um par de patins à pessoa e tive discernimento suficiente para saber que a culpa era dele.

      Eliminar
  28. Passou pela cabeça destas almas que aqui comentam, que a amante podia não saber que era amante? (só para espalhar o pânico mais um pouco...)

    ResponderEliminar
  29. Se por acaso a mulher mandar o marido de malas aviadas (o que desconfio, porque ele, tadinho, foi obrigado) e ele for viver com a outra, a dos cartazes, ela que aproveite e peça o contacto da tipografia, porque mais cedo ou mais tarde, pdoe dar jeito...

    ResponderEliminar
  30. Isto parece um déjà vu das mulheres casadas de Bragança, porquê? Senhores porquê?
    Foi no século passado!!!!
    Será assim tão difícil largar o falso moralismo e o falso catolicismo!!!!!!

    ResponderEliminar
  31. O ser humano está cada vez mais estúpido. Como é que é possível passar pela cabeça de alguém espalhar cartazes a difamar outra pessoa? Mas esta gente não tem dois dedos de testa? É chocante, é nojento e mais nojento é ver pessoas a aplaudir a atitude desta mulher. Meu Deus! O ser humano precisa de ter juízo.

    Beijinhos, Ensaio Sobre o Desassossego

    ResponderEliminar
  32. Ena, ena! Lindas meninas, todas tão civilizadas. Ou então todas a dormir com quem não devem. Uma coisa é certa. Quem não deve, não teme.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dois errados não fazem um certo.
      É por ai.

      Eliminar
    2. Não é por nunca ter traído um parceiro que acho certo de que se devasse a vida de quer o faz... just saying.

      Eliminar
    3. *de quem o faz

      Eliminar
    4. Quem não deve pode estar a ser encornada, sem saber, mas nunca lhe dá o direito de ser mais cabra que o ordinário do marido
      S

      Eliminar
    5. Nunca traí e fui traída uma vez, depois de saber acabei tudo. Hoje, passados muitos anos devo dizer que nunca quis sequer saber com quem fui traída. Para mim, o acto em si foi um abre olhos para ver a realidade de uma pessoa que não me merecia. Estou completamente de acordo com a Pipoca e devo dizer que o flyer me chocou e chocou mais ainda a maldade de referir o castigo da perda do bebé.

      Eliminar
  33. Concordo consigo.
    No entanto, não perdeu a oportunidade de fazer noticia do assunto. E aquilo que seria um tema de bairro, passará, certamente, a ser alvo de comentários a nível nacional... que é esse o alcance do seu blogue. Eu não ficaria a saber desta história, se não lesse o seu blog. A minha curiosidade morreu no último ponto final do seu texto, e não pretendo saber quem é a pessoa cuja foto felizmente desfocou, ou a pessoa que tratou de espalhar os cartazes pelo bairro, mas possivelmente outras leitoras (daquelas que estarão ao nível das personagens da história) poderão não ficar por aqui, e esta situação, que já era suficientemente má estando confinada a um bairro, será certamente pior quando outras pessoas, de inferior sensibilidade, escavarem o assunto e decidirem expor o caso sem desfocarem a foto da mulher do cartaz (como creio que chegou a si). Não veja este comentário como uma acusão, não pretende sê-lo, mas, por muito que concorde consigo, há histórias que devem morrer tão depressa quanto nascem, no bairrinho onde nascem, e não devemos contribuir para que sejam perpetuadas na internet, num dos blogs mais lidos do país. Imagine como é que esta mulher se sente ao ver a sua fotografia, no seu bairro, ao lado da frase "A Puta do Bairro", e ainda ter como bónus ser noticia no seu blog, que é lido por milhões de pessoas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Absolutamente de acordo com este comentário. Tive de me desviar de uma série de tweets, esta manhã, de pessoas que - tal como a Ana - provavelmente estavam até revoltadas, mas que não perceberam que essa revolta só estava a contribuir para continuar a publicitar esta tristeza. Ponhamo-nos todas no lugar desta pessoa e imaginemos o que quereríamos que fosse feito nessa situação.

      Eliminar
    2. Milhões? Calma, isto não é o telejornal.....
      Mas estão com pena de quem? Pormo-nos no lugar da pessoa? Essa é boa, quem anda à chuva molha-se, a mulher devia era ter colocado também a foto do machão de serviço no cartaz

      Eliminar
    3. Pois sim cara anonima 17.08 , o cm deve ter vindo a este blog buscar a noticia de hoje... dah

      Eliminar
  34. Assim muito honestamente, a traída só errou duas coisas, no papel devia também ter posto a foto do marido, para o "bairro" todo conhecer o grande filho da p***, e com a sua atitude arrisca um processo de difamação e ainda ter de pagar uma indemnização à putéfia, dependendo se lhe calha um juiz traidor ou uma juíza traída, mas porra, que a fulana não volta a arriscar a enfiar-se com um homem casado não, não posso deixar de me rir com isto, a ler aqui alguns comentários vocês têm todas um enorme sangue frio que punha uns patins ao cabraozeco e ficava por ali, claro essa era a primeira coisa a fazer, mas seria demasiado fácil, se houver uma humilhação pública ao traidor e à rameira melhor porque a mulher neste caso já se sente humilhada para o resto da vida, enfim só quem passa por elas é que sabe, é fácil falar de fora, acredito que a senhora esteja de cabeça quente e perdida nos seus actos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou horrorizada com este comentário!
      Que baixo nível. Socorro, tirem-me deste filme.

      Eliminar
    2. Então e se for um juiz traído? Ou uma juíza traidora? E se nunca tiverem traído ou sido traídos? Ou se nunca tiverem tido um relacionamento?
      Fiquei curiosa...

      Eliminar
    3. Está horrorizada porque? A anonima chamou nomes que já aqui foram chamados, se fica constrangida com tão pouco desejo-lhe que nunca se veja metida em filmes como aquele relatado aqui

      Eliminar
    4. Anonim@ das 17:30:
      As pinturas rupestres que deixou em Foz Côa já precisam de uns retoques.

      Eliminar
    5. Mas... rameira porquê?
      Conhece a senhora do cartaz? Sabe se ela sabia sequer que o homem é casado?
      Foi propositado da parte da senhora, para acabar com aquela relação? Ou calhou de conhecer um homem que lhe escondeu que era casado?
      É muito fácil falar de fora.

      Eliminar
  35. Há mais de 15 anos, na minha cidade, fizeram parecido. A diferença é que quem escreveu não foi o marido traído, ele não sabia ou não queria acreditar, mas alguém que queria que todos soubessem. E em terras pequenas toda a gente se conhece...
    Nos cartazes colocados em todos os pontos de comércio, os pormenores eram esclarecedores, não davam margem para dúvida!

    ResponderEliminar
  36. Aqui na terrinha a maioria das pessoas pensa assim. "Elas são umas oferecidas e eles tadinhos caem"...
    Quando as esposas descobrem (leia-se, quando o caso vem a publico, que todas sabem mas fazem de conta que não!), ha que fazer-se de vitima e chamar muitos nomes à "outra" e se der até puxar-lhe uns cabelos (sim, volta e meia, há disso) e, claro, perdoar o marido, que tadito, caiu... mas nunca mais vai acontecer, claro (especialmente se continuar a pagar as contas todosas)!!!!

    ResponderEliminar
  37. Porque é que a mulher visada no cartaz é aqui apelidada de putefia?Sefor livre e desimpedida,ela tem o direito de dormir com quem quiser e pelo que parece este quis,o errado desta história é ELE não ela,quem tem que se preocupar com o casamento é ELE .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certo, mas o que fazemos em situações nas quais não temos nenhuma obrigação diz muito sobre nós.

      Eliminar
    2. É tao put@ a amante, quanto é cabr@o o marido que trai. Estão ambos errados, a primeira por não ter valores, o segundo por incumprimento de contrato.

      Eliminar
    3. Credo, em que calhau é que estas mulheres estavam escondidas? Voltem lá para o século passado, onde a culpa era dos outros e não de quem trai.

      Eliminar
  38. Que nojo. A cornuda contente aposto que está se vangloriar de ter ficado com o troféu, o macho safado dela e ele a rir-se, inerte diante disso tudo. Pobre coitada, saloia é pouco, há de levar chifre por toda a eternidade amém.

    ResponderEliminar
  39. Pipoca, só uma correção: foi vítima de broxaria*

    ResponderEliminar
  40. A outra é sempre puta, já a de casa é a pobre coitadinha, há muito a se dizer e vejo que há ainda quem defenda a cornuda contente, dizendo que a pobre "senhoura" está de cabeça quente, ahahaha deve estar sim, é o peso dos chifres que há de crescer a cada dia mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A cornuda? Chamar isso a alguém que não pode fazer nada para mudar esse facto é um golpe baixo. A outra sempre pode deixar de ser putéfia.

      Eliminar
    2. Anon das 18:51 já percebemos que é uma amante. E se calhar daquelas frustradas em que ele prometeu deixar a mulher, mas não deixa.

      Eliminar
    3. Muito raramente eles deixa as mulheres, elas é que os deixam a eles quando descobrem...
      E as outras que passam a ser as actuais, ficam sempre a pensar no mesmo eles tb ...na ex!

      Eliminar
    4. Anónima 18.51 para falar assim é porque está do outro lado da barricada, arranje um homem que não seja comprometido que isso passa

      Eliminar
    5. Beeeemmm anónima das 18:51h tão ressabiada que está. A culpa nunca é da vítima. Nao estava à espera que a ordinária fosse a traída pois não?

      Eliminar
    6. Pessoas, não é preciso ser amante para condenar o que a esposa do gajo fez... Basta ter dois dedos de testa.
      Neste tipo de situações, as mulheres são sempre as lixadas.

      Eliminar
  41. Costumo ler este blog e nunca comentei ... mas este tema toca-me.
    Fui traída há três anos, não por um marido mas por um namorado o que acaba por dar no mesmo. É óbvio que ele é o principal culpado... o relacionamento acabou depois de uma tentativa parva da minha parte de tentar "consertar" as coisas.
    Acontece que essa mulher apanhou o meu número de telemóvel e desde então (desde 2015) tornou a minha vida num inferno com chamadas às vezes mais de 20 seguidas que eu nunca atendi, com SMS a insultar-me de tudo e mais alguma coisa, chamadas e SMS que ela envia às 2h, 3h, 5h da manhã, qualquer hora é boa. Resumindo comecei a ter de desligar o tlm de noite ou ter de o pôr no silêncio.
    No entender daquela mulher que sempre soube que eu existia eu é que era e sou a cabra, a porca, a puta ...
    E sim já a bloqueei mas anteriormente tinha um tlm que não me permitia fazê-lo.
    E sim concordo que ele é que tinha um compromisso comigo, que a falha foi dele, mas porque tive eu de ser permanentemente incomodada por uma gaja que me enviou os SMS mais nojentos que eu já recebi na vida? Quando a única coisa que se quer é esquecer este episódio e seguir em frente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se podem ser usadas como tal, mas é pegar nessas provas todas e apresentar queixa! Não é a deixar andar que se resolve...

      Eliminar
    2. Anónima, isso é crime. Digo-lhe eu, que sou advogada.
      Aconselhe-se e apresente queixa. Como consegue viver esse inferno?? Faça alguma coisa!

      Eliminar
    3. E o que é que isso tem a ver com este assunto?!
      No seu caso a amante chateava-a, mas neste nada indica que assim seja.

      Eliminar
    4. Há uns anos recebi sms e telefonemas anonimos da "outra" que tirou o meu número do telemovel do sem vergonha, estava eu na minha vidinha e aquilo continuava, a polícia nada, a operadora nada, diziam que enquanto não houvesse uma ameaça à integridade física não faziam nada, isto a polícia, e a operadora recusava dizer o número se não tivesse um mandato portanto não é assim tão linear, acho lindo quando são as amantes que ainda andam atras das (ex) mulheres

      Eliminar
  42. Eu também fui traída e a meu ver a única coisa a fazer é acabar com tudo! Se custa, é claro que custa, pior um pouco quando há crianças envolvidas como no meu caso, a culpa foi dele e apenas dele. O compromisso que tínhamos, o contrato...era entre os dois e mais ninguém e quem falhou foi ele! Se senti raiva dela, claro que sim, mas mantive sempre o rumo certo, por mais tentador que fosse culpabilizar alguém!
    Apenas mudei a minha maneira de estar, quando a cidadã de nacionalidade brasileira, resolveu atacar me a mim, às tantas até eu cheguei a duvidar que tinha sido casada com ele...eu é que parecia a amante
    Telefonemas, sms, mms valia tudo para ela, mesmo sabendo que eu o tinha metido fora de casa no dia em que soube de tudo, mesmo com 2 crianças tão pequenas, uma nem um ano tinha.
    Mas a ela não lhe bastava, não lhe chegava...no entanto disse sempre a mim mesma, que ela só fazia o que ele permitia. Até ao dia em que me cansei e apresentei queixa na policia, foram anos de sms, mms, telefonemas e uma ida à porta da minha casa onde me chamou de chifruda. Nunca respondi a nenhum sms, mmms, telefonema...e nesse dia à porta de casa apenas lhe respondi que era lamentável que ela podia ter saído da favela, mas a favela não tinha saído dela. Pasme se, queria me bater...
    Hoje em dia, ele já não está com ela e eu tenho a minha vida. Uma pessoa que me respeita e para a quel sou importante. Foi traída como eu e não tem ninguém! Não sou ninguém para dar conselhos , mas o que alguém pode fazer de melhor em situações como esta, é retirar se de cena e deixar ir, saímos minimamente por cima e para a outra o nosso fantasma paira sempre sobre ela. Vivermos a nossa vida, porque afinal ele não presta e a história repete se. O lobo perde o pêlo mas não perde o vicío. Acho só lamentável que em alguns comentários que li o traído também é culpado...as marcas ficam cá sempre, e demora se muito a recuperar de uma traição, a nossa auto estima fica no lixo e isso é algo que só entende quem passou por isso...a vida trata de fazer justiça, nem sempre é quendo e como queremos, mas acaba por acontecer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O seu comentário é o mais equilibrado e ponderado.
      Espero sinceramente que a vida faça justiça...

      Eliminar
    2. É que as putas do bairro existem mesmo! E andam aí!

      Eliminar
    3. E é isto mesmo. O karma tarda mas não falha...

      Eliminar
  43. Tìpica gajinha que prefere enfiar a cabeça na terra e continuar a ter o seu homem mesmo que seja chifrada o resto da vida do que ter um bocadinho de amor próprio e se arriscar a estar sozinha. Cem vezes burra, porque para além de se prestar a um ridículo tão grande, vai ficar com um homem que não vale nada, vai andar o resto da vida a pensar se ele se anda a meter com outra (porque nunca mais vai confiar nele, mesmo que ache que a culpa é da outra) e quem trai uma, trai vinte; e ainda andou a gastar papel e tinta e a dar-se ao trabalho de andar a colá-los por Lisboa inteira. Adeus dignidade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1- Quem lhe disse que ela continua com o homem? Se diz que a P*** estragou a familia, provavelmente não está...

      2- Portanto quem erra uma vez erra 20 ou 30? Estamos todos bem tramados então... Nem vale a pena tentar! Vivam os rótulos.

      3- Quem desculpa uma traição nao tem dignidade? A Hillary não tem dignidade? (só para citar um exemplo que provavelmente teria o seu voto, se fosse americana) Essa dignidade vai-se com pouco...

      Debitou uma data de lugares-comum, mas pôs-se pouco na posição de uma pessoa real... Nada é simples nestas histórias (e nem sabemos detalhes - thank God)

      Eliminar
  44. Acho que o cartaz devia ter a tromba dos dois...

    ResponderEliminar
  45. Realmente quem usa comic sans não é bom da cabeça não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já ganhou!!!!

      Eliminar
    2. Só lhe faltou chamar o .... Serif :-)

      Eliminar
  46. Isso é de tão baixo nível, meu Deus, nem tenho palavras.... Os problemas não se resolvem assim, resolve-se ao confrontar a própria pessoa. Simplesmente separava-se do homem, não precisava de expor o caso para a praça pública.
    esta cena de desresponsabilizar os homens pelos seus atos irrita-me. Já cheguei a ouvir mulheres a dizer " Coitado, não resistiu à tentação, a outra era uma puta, pôs-se toda despida". Eles não são nenhuns animais, são pessoas racionais, que controlem os seus impulsos. Trair é trair, independentemente do sexo.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  47. Nestas situações há sempre uma questão que me assola, que raio de mulher quer ficar com um homem que trai a mulher? Hello? Crónicas de uma traição anunciada? Jamais me envolveria com um homem casado, simplesmente por já saber ao que ía, mais tarde ou mais a traída seria eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca digas nunca/ jamais. Um dia acontece-te.

      Eliminar
    2. Anónimo das 21:59, estas coisas não "acontecem". São escolhas.

      Eliminar
    3. Não, não acontece.

      Só acontece a quem de facto se está a marimbar para tudo e todos e só pensa no seu umbigo, ou completamente alienada de responsabilidades, ser consequente ou viver de hipérboles românticas quiçá por excesso de telenovelas.

      Mesmo à noite, com as perguntas certas e alguma perspicácia e calminho nas hormonais e impulsos se topa se alguém está envolvido ou comprometido com outrém.

      E para muitas de nós, corta logo a tusa que nem da pica para nada. Amigos e demais à parte e decida e resolva a sua vida, clarifique a sua situação e respeite com quem está.

      Não há tretas de menos culpas por muito amor e cantigas do bandido que só cai quem quer. E bons amig@s são os primeiros a te chamar a atenção antes de te envolveres e ser tarde, por mais desvairada.

      Em suma, tudo malta mal formada.

      Quem prantou os cartazes, apesar de se entender a sua dor e raiva, infelizmente, perdeu toda a razão, e talvez venha a ter aguentar por muito mais tempo ter que lidar com quem queria longe.

      Eliminar
  48. Esta situação faz-me lembrar outra quase igual tvz mais grave, pq envolvia não uma mas várias pessoas expostas e os relacionamentos extra-casamentos, algo muito, muito sordido, pq td podia ser mentira, curioso as parecenças... mas nunca se soube quem foi o autor.

    ResponderEliminar
  49. Neste caso os 3 têm culpa. Mas aquilo que mais acho nojento é aquilo que as mulheres fazem umas às outras. A mulher que publicou os cartazes erra por devassa da vida privada/difamação/injúrias. Mas sejamos honestos, uma mulher que é amante (e em sabendo da existência da mulher do homem com quem se envolve), também tem falta de carácter e amor próprio, também tem a sua parte na culpa. Não por dever fidelidade a mulher traída, mas bolas, não devíamos ter mais respeito umas para as outras? Numa época em que tanto falamos em sororidade? Em sermos menos cabras umas para as outras? E o respeito fica onde? Lá pq um banana quer meter os cornos à mulher, nos mulheres não temos que ser cúmplices disso pois não? E não digam que não há homens solteiros pq há. Também não venham dizer que há homens, mas não ha homens de jeito, pq um homem que trai não é um homem de jeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até que enfim que leio alguém sensato, com um raciocínio normal e bom carácter.

      Eliminar
  50. Pergunta nº 1 - A senhora que andou a espalhar posters (AKA "a enjeitada") teria um compromisso com quem? desconfio que seria com o marido, portanto, o assunto teria de ser resolvido com o marido. Pronto, nada mais. Ir tirar satisfações com a outra ou andar a humilhá-la publicamente resulta tanto em termos de resolver o que tem em casa como ligar para a Telepizza e pedir a pizza-lasanha-bacalhau. Igual.

    Pergunta nº 2 - Alguém me explique, por favor, porque é que estão a rotular a senhora que está na fotografia do poster de p*ta?? Primeiro, não sabemos o que se passou, não sabemos de contextos, nem sequer sabemos da veracidade dos factos e estão a ir atrás da "enjeitada" e a rotular a outra porquê mesmo???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, outra pessoa lúcida, ufa Já estava preocupada que fosse tudo maluco.

      Eliminar
    2. Estão a chamar a outra de p*ta como você a está a chamar de enjeitada... não sabe se foi enjeitada, se calhar o marido queria ficar com ela. Parece-me que cada pessoa rotula de acordo com o lado da barricada em que está ou que mais facilmente se vê a estar.

      Eliminar
    3. A ser verdade que o caso existiu, a puta é o gajo.

      Eliminar
    4. anonima 00:46 tal e qual!

      Eliminar
  51. Chorei com o titulo:)
    Já a bombar com 116 comentarios:)
    Que cena, nem consigo enquadrar em nenhum filme/livro q já visto/lido:), isto está para alem de tudo, .
    Gostava de saber onde ela vive, para não correr o risco de a ter como vizinha. ..:)Não tem família/amigos/colegas que a avisem do estado em que já esta???
    Para mim , para alem de vários “parafusos a menos, tem também falta de respeito por ela própria e merece que a rapariga lhe ponha um processo “ em Peras” (o que não deve faltar é motivos para pegar)
    Ainda estou à espera do seu próximo post…quem caiu na história da “Puta do Bairro”??:) isto não saiu da casa dos segredos?, ou de programa idêntico:)
    Deus castigou-a e ela perdeu o bebe é mm muito bom ..
    Coitado do seu estomago, as voltas q deuJ…Ainda bem q não postou a foto da rapariga, acho tb q ia ficar mt mal.
    A nossa sociedade ainda culpa a mulher (que se meteu com um homem casado, porque enganou o marido/e desculpabiliza o homem, infelizmente…elas é que são uma dor de cabeca:) , os efeitos do clima tb podem ter os seus impactos…e a “vontade própria é tramada”:)… Para mim tb não existem “culpados”, existem sim, pessoas responsáveis pelas suas opções,boa ou más.
    Também acho que não se deve fazer julgamento e se calhar nem eles próprios sabem a verdadeira versão da historia deles ( mtas vezes tb acontece)
    Cada relação é uma relaçã, não existe matemática, a vida traz-nos por vezes situações q não esperamos… Temos de saber construir uma relação, se quisermos, baseados em todas estas incógnitas (ou vivermos sozinhos e termos 100% de certeza que nunca vamos sofrer (claro q tb ai perdemos uma grande part da nosssa vida).

    Adorei, espero que haja segunda parte, com a “a senhora enganada teve de pagar umas massas à "rapariga"por difamação:).

    ResponderEliminar
  52. Desde crianças que ouvimos que as meninas têm (que ter) mais juízo do que os rapazes. Passam-se os anos e sentimos-nos culpadas e culpamos as outras por tudo e por nada, e os homens tornam-se eternas crianças no que toca a responsabilidades.

    ResponderEliminar
  53. A sério que estas cenas ainda existem? Socorro... coitadinho do homem, pois está claro

    ResponderEliminar
  54. Queridas amigas, falais muito bem. Muito bem mesmo. Dizeis, exatamente, o que eu diria há um ano, antes de descobrir que fui traída. E em pouco tempo as verdades absolutas desvanecem, fazemos, dizemos e sentimos coisas que sempre dissemos "eu nunca"... cuspi para o ar demasiadas vezes e o cuspe caíu-me todinho na cara. Perdoei (perdoar acho que nao é bem o termo, uma traição não se perdoa...), tentei, tento arranjar desculpas, justificaçoes para o que aconteceu, convenço-me que ele estava/está louco/frágil/doente/em crise de meia idade e espero... espero que tudo volte a ser como era, que o que se partiu se conserte. Vejo a minha relaçao como uma planta bonita e forte que foi cortada, pegamos na planta e voltamos a colocar na terra na esperança que volte a ganhar raízes. Às vezes isso acontece. Outras vezes a planta morre. Depende do tipo de planta e das condiçoes que se proporcionem... estou à espera...
    Quanto à OUTRA pessoa tb lhe costumo chamar PUTA porque não conheço nome pior. Confesso que até já pesquisei no google insultos alternativos porque PUTA não é suficiente. A vossa racionalidade faz-me rir. Ao pé de vocês Jesus Cristo era mais um na multidão... vocês davam a outra face e muito mais... Eu sinto verdadeiro ódio da pessoa. No desastre de Pedrógão desejei que ela tivesse lá ido passar o fim de semana. Visualizo atropela-la, atirar-lhe com um tijolo à cabeça, grafitar-lhe o carro, telefonar para o local de trabalho dela e pedir para falar com a puta, pagar a alguém para lhe dar uma coça... tudo o que de pior que possam imaginar. Se fiz alguma coisa? NADINHA. Nem um insulto, nem sequer uma palavra. São só fantasias do tipo Ally Mcbeal. Sei que sou melhor do que aquela pessoinha em todos os aspetos e tenho que me manter assim. Se tenho a certeza que nunca farei nada do género? Deixei de ter certezas...

    Outro erro (compreensível) que vocês cometem é acharem que o ódio à PUTA é diretamente proporcional à desculpabilização marido. Não é assim. Se um não quer dois não dançam... mas a PUTA encarna sempre o demónio, alguém que veio roubar, estragar, destruir...

    Vejo muitas almas preocupadas com a PUTA do Bairro e ninguém preocupado com a traída que obviamente está desequilibrada, descompensada, desesperada (it gets one to know one 😊). Acho que a traída agiu mal. Não por causa da puta do bairro (bem feito) mas por ela, acho que (como diria a cinha jardim) baixou muito o nível e está a arranjar (mais) motivos para baixar a sua auto-estima (que já deve estar de rastos com o que lhe aconteceu.

    Aprendi que para conseguir sobreviver a isto tenho que me sentir bem. Sou bonita, inteligente, honesta e boa pessoa. A PUTA já me tirou tanto, tanto que não posso deixar que me tire mais...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quintino... viens ici!

      Eliminar
    2. Minha amiga, está em negação. Quem lhe tirou tanto foi o seu marido, não a outra. Eu já fui traída e dela senti pena, porque foi tão enganada quanto eu. Quem estragou e destruiu foi somente ele.

      Eliminar
    3. O verdadeiro demónio está mais perto de nós do que julgamos. Quem sabe até se deita consigo.
      E sim, também já fui traída, já senti muita raiva, mas quando a pessoa volta a cair em si, vê que racionalmente não faz sentido culpar o/a amante.
      O problema é outro.

      Nós queremos deitar a amante abaixo porque custa muito mais ver o nosso parceiro como o merdas, do que vê-las a elas (às amantes). Mas é tudo uma mentira que inventamos.para nós proteger.

      Eliminar
    4. Nem mais! Já tive muitas certezas absolutas, já cuspi muito para o ar, já disse aquilo que tantas disseram neste post.... até que me caiu em cima, acho que a maioria que aqui comentou nem sabe o que se passa nas suas costas e um dia descobre ou não... e as verdades que escreveram no blog da pipoca afinal foi só garganta, mas pronto, deixem-nas serem arrogantes que talvez um dia aprendam da pior forma, como aconteceu à anónima, a mim e a tantas

      Eliminar
    5. Sem estar na mesma situação nunca de pode afirmar com certeza o q faria ou não...só calçando as mesmas sandálias sabemos o q faríamos.

      Eliminar
    6. Que eu saiba nunca fui traída mas já suspeitei e na altura o meu ódio era contra a rapariga e não contra ele. Quando tirei as minhas teimas e constatei que foi uma coisa da minha cabeça...fiquei parva com o facto do meu ódio, a minha repulsa ser com ela e não com ele.
      A questão aqui é que é mais fácil alguém que não conhecemos de lado nenhum encarnar o demônio e ser alvo a abater do que alguém que amamos...por muita trampa que tenha feito. Pq o amor não desaparece assim de repente.
      Acho que tem uma atitude de louvar, que seja muito feliz e que encontre alguém que a trate como merece.
      E que o karma trate da puta e do cabrao :)

      Eliminar
    7. Deixe-me que lhe diga que não, não foi a única mulher traída à face da terra e não, nem todas canalizamos a dor, a mágoa, o rancor, quem sabe o ódio para a terceira pessoa. Eu nem quis saber quem era. Para mi, morreu ali tudo. Não foi por um traidor que me apaixonei, mas por alguém que achava integro e que me amaria ao ponto de não sentir nunca a tentação de o fazer.

      Eliminar
    8. Também já fui traída, também já tive uma PUTA DO BAIRRO na minha vida. Também já tive vontade de fazer tudo o que essa Senhora fez. Sim, é uma Senhora, perdoem-na porque infelizmente ela não está no seu melhor. Sei do que falo. Não sabemos detalhes, mas acreditem que uma traição destrói uma pessoa, principalmente quando há uma família construída. Não, não acho o acto correcto, sim foram ambos culpados, mas serei a única a pensar que ela (a amante) já sabia que ele era casado e se deveria de ter posto a milhas?
      Ela é uma puta, ele é um cabrão, a Senhora está desiquilibrada mas irá (ou não) voltar ao normal. O tempo vai curando, pegando os nossos cacos e colando-os uns aos outros.
      A sério minhas amigas que nunca foram (ou pensam que não) traídas, a seguir a uma doença ou morte, é das piores coisas que nos pode acontecer.

      Eliminar
    9. Concordo com muito do que disse, e percebo perfeitamente, acho que é muito humano o que sente e diz muito de si não ter feito o que lhe passa pela cabeça. Se quiser ouvir um conselho (e pode muito bem não querer, que eu nao levo a mal), tente fazer terapia de casal... Ajuda nas raízes :) Boa sorte e obrigada por uma lufada de ar fresco nestes comentários!

      Eliminar
    10. Parece uma pessoa sensata e como tal espero que não pense que pode simplesmente tentar perdoar e esperar que o casamento volte ao que era dantes.
      É preciso trabalhar e construir uma nova relação. Compreender que a vossa relação terminou nesse dia (em que descobriu) e agora podem começar uma nova. Mas é preciso conversar e perceber o que correu mal, o que levou a que o seu marido quebrasse o seu voto de fidelidade. Terapia de casal é urgente, não deixe andar à espera que passe, não adiem se querem ficar juntos.
      Por mais presentes, fins de semana ou saídas a dois que ele planeie ou gestos românticos avulsos, não vai resolver.
      Boa sorte, não é fácil mas não é impossível!

      Eliminar
  55. Tive a paciência de ler todos os comentarios e deduzi que muito boa gente era capaz de fazer a mesma coisa!! Medo, muito medo. Sou casada, e não juro que nunca fui traida porque penso que ninguem tem essa certeza a 100%, mas se algum dia me acontecer, garanto-vos minhas amigas, jamais desço do meu salto!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois olhe, eu desço do salto num estante. Vai um salto direitinho à testa dele e outro direitinho à testa dela. E depois vou comprar sapatos novos ;)

      Eliminar
    2. xD ahahahah muito engraçado. Pelo menos vai as compras xD

      Eliminar
    3. Vão os sapatos e vai a estante...

      Eliminar
  56. Cara Pipoca
    Putas do Bairro há muitas, esta só foi descoberta 😁

    ResponderEliminar
  57. Suponho que muitas de nós se lembrarão desta cena de Sex and the City, quando a Samantha (gosto tanto dela como embirro com a Carrie), traída, se põe a distribuir e a afixar panfletos que denunciam O TRAIDOR, não a outra.
    São apenas 20 segundos, mas 20 segundos muito divertidos, com uma então perfeita desconhecida chamada Chandra Wilson como agente da polícia.

    https://www.youtube.com/watch?v=IE8fqSKfraU

    ResponderEliminar
  58. Esse argumento de que a culpa é só do marido e de que a mulher perdeu a dignidade é tão rasca. Pode nem ter sido a mulher a fazer aquilo e a amante presta tanto como ele.

    ResponderEliminar
  59. Aqui só escreve gente muito certinha e cheia de boas maneiras. Eu queria ver se o vosso marido vos traísse, se não iriam sentir vontade de espetar uma valente bofatada na gaja. Eu cá teria, e muita!! Independentemente de depois resolver as minhas coisas com o maridinho cabrão. Não estou a justificar o que a pessoa que afixou este cartaz fez, mas as pessoas têm de ver que, às vezes, se fazem coisas irreflectidas quando se está com muita raiva de outra pessoa que nos fez mal. Se calhar a senhora até se arrependeu de ter feito isto e até de se ter exposto desta maneira. Agora, também se já se arrependeu, era de bom tom ir recolher os cartazes que afixou. A vida não é a preto e branco, e muitas vezes, quando é para apontar o dedo ao outro, as pessoas esquecem-se muitas vezes disto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei sobretudo da utilização do "gaja" para a amante e de "senhora" para a esposa :)
      Fui traída e trocada, sei bem do que se fala aqui, e sim tive muita vontade de espancar a outra e a ele :) mas como sou uma pessoa inteligente deixei que fosse o tempo e os outros (pessoas como tanto anónimo igual a si que pulula por aqui) a encarregarem-se disso por mim :)
      Na verdade a culpa (se existe, porque isto da fidelidade é um mito...) é só do maridinho, ele é o único que pode escolher trair ou não trair. A "senhora", que de senhora tem muito pouco, tem um problema de auto-estima a resolver; a "amante" não tem de dar justificação alguma, com um bocadinho de sorte é uma miúda esperta que queria apenas dar umas cambalhotas com um tipo que depois ia à vidinha dele. O marido :) esse sim é um palerma que desconhece a senhora fina com quem é casado, desconhece as implicações do matrimónio e das juras do "amar-te todos os dias da nossa vida"e o resto do lai-lai-lai habitual.

      Eliminar
  60. Que mulher burra, a casada! Devia era ser processada pela visada nos cartazes! Shame, shame, shame!

    ResponderEliminar
  61. Enaaaaa é só putas para lá e putas para cá, há muita esposa santa, há sim...muita ahahahah Conheço muita puta casada, que vive as custas do maridinho no bem bom e férias no Algarve e Paris, e metem-lhe o chifre com miudos garotos de programa e não só. Opá mas não só são putas pq saem com garotos de programa, não, são putas pq não largam o osso em casa ...pq gostam do bem bom, e não querem é perder as mordomias. Isso tb não é ser puta? Uma puta que se vende e aceita até os chifres que lhe podem por na cabeça pq lhes convém, e depois a amante é a puta. Criem vergonha na cara, tenham amor próprio, ninguém estraga a vossa relação a não ser vcs os dois, marido e mulher, que se xingam, se ofendem em público, que ficam com picuinhas nojentas, que brigam para defenderem a cunhada, a sogra, o filho, e vão minando a relação gradativamente, TUDO CANSA. Seus maridos ordinários tb são outros acomodados, que querem manter a porr@ da fachada do homem de bem e de família, mas não passa de um safado que comem todas que aparecem....O MARIDO é o casado, e é ele quem tem que ZELAR pelo LAR DOCE LAR... Olha nem vale a pena pq pelo nível baixo de comentários de cornudas contentes a quererem descer do salto e sairem as chapadas com a suposta outra, mete nojo. As cornudas? Cada um tem o CHIFRE QUE MERECE. Bem feita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amante detectada!

      Eliminar
    2. Nem mais Anónimo 12.46, note-se a revolta de não ser a P que está em casa, talvez tenha que ser a que está na rua à espera do marido de alguém

      Eliminar
  62. Isto é daqueles assunto que uma pessoa não sabe bem o que pensar, o que dizer. Óbvio que não acho bem o que a traída fez. Óbvio que não me imagino a fazer algo semelhante. Mas as coisas são todas tão óbvias quando assistimos de bancada... Sabemos bem que no calor do momento somos capazes de coisas impensáveis, ou melhor, não sabemos na verdade é do que somos capazes. Acredito que a traída, não andou semanas a pensar nisto, acredito que nem dormiu sobre o assunto, imagino que descobriu, plotou este esquema e na mesma calada da noite colou os papeis... Ah o que um belo de um sono reparador poderia ter feito por esta gente toda. É triste. Triste que alguém aceite manter uma relação com uma pessoa casa. Triste que se traia alguém. E triste que achemos que a vida acabou porque nos traíram.

    ResponderEliminar
  63. A culpa é do filme Three Billboards. Anda a dar assim ideias às pessoas. Isto que não se saiba em Hollywood senão às tantas o filme ainda perde o Oscar à conta disto.

    ResponderEliminar
  64. Quando em tempo algum, é que um adultério não é 2+2=4?! Se não te sentes bem, acabas, assumes o que sentes, e vais embora! Não sei se já foste traída, espero que não, porque cara Pipoca, estar numa relação e fazerem-te isso é só dilacerante, e vais lembrar-te disso para sempre!
    Quanto a este cartaz... talvez a senhora não entenda que o marido é a verdadeira pessoa a que tem de pedir satisfações, mas também não é claro se ela fez ou não algo a esse traste que tinha em casa, e agora esta é a vingança para a outra miúda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também pensei isso, dizem aqui com tanta certeza que ele é que é um coitadinho, ninguém sabe o que a mulher lhe fez a ele, e se o colar cartazes não foi do género a segunda parte da vinganca, a ele até lhe pode ter feito bem pior, nenhuma de vós sabe, e sugiro também não cuspirem tanto para o ar, terem tantas certezas, nunca sabem o que os vossos maridos um dia também podem fazer

      Eliminar
    2. Parece tudo tão simples, se assim fosse não havia homens a matar a mulher por ela não se sentir bem e querer acabar, assumir o que sentia e tentar ir embora.
      Enfim, há pessoas que lhes passa um pouco ao lado a realidade dos outros!

      Eliminar
  65. Mas esta gente está parva? Refiro-me à quantidade de pessoas a vomitar que a culpa de uma traição também é da pessoa traída, a chamar "cornuda" a quem tem esse estatuto por erro alheio, chegando ao ponto de defenderem que cada um tem o chifre que merece. Gente, ninguém tem culpa de ser traído, ninguém! A relação pode estar na lama, nem isso é justificação. E a sério que nunca conheceram aquela pessoa que trai porque sim, porque lhe apetece, porque não tem valores, porque não respeita o compromisso?

    ResponderEliminar
  66. Isto dava um bonito processo penal... a menina do cartaz pode até ficar razoavelmente bem na vida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Portugal? Pode, se calhar já nem precisa de trabalhar mais.... durante uns 5 ou 6 meses!
      Como alguém disse lá atras, depende do juiz, vai verificar atenuantes e por aí fora, nunca deixa de ser uma mulher traída e num momento frágil e em momento algum houve ameaça à integridade física, causou foi danos de imagem e honestamente bem o mereceu

      Eliminar
  67. Quem eu tenho em casa é que me deve respeito mas uma mulher que se dê ao respeito e tenha amor próprio não se devia sujeitar a isto. Sim a culpa é de quem tem o compromisso e deve honra lo mas que caráter pode ter alguém que se envolve com uma pessoa comprometida?!? E falo quando a pessoa em questão sabe que o outro tem mulher/ marido e filhos. Se a atitude de espalhar cartazes é válida, não acho que seja. Mas nesta dupla de traição há falta de valores e de respeito pela instituição casamento e pela familia tanto do marido como da amante. Se o casamento não vai bem sentam se e conversam é o que fazem adultos de carater.

    ResponderEliminar
  68. Opiniões ha muitas, é como os chapeus :) ofensas porque se têm uma opiniao é que já é sistemático...que canseira!

    Eu ja achei que se cima dos meus valores, achava indecente, isto aquilo e mais alem, porque os valores morais assim e assado.

    Hoje já penso que a vida é complicada, às vezes as situações acontecem sem premeditaçoes e planos diabólicos. Sim, às vezes magoamos os outros e é uma porcaria. Aqueles que sao cheios de valores e de moralismos, podem passar por isso também.

    Já vi muita gente cheia de "sou tao bem comportadinho" a meter a pata na poça forte e feio, por isso...




    ResponderEliminar
  69. Título em comic sans
    Quanto mais se olha mais bonito se torna

    ResponderEliminar
  70. Usando o mesmo tipo de raciocínio que esteve na origem dos panfletos, teríamos de concluir que a culpada é a mulher traída que não bate bem da bola tendo por tal motivo obrigado o seu amantíssimo marido a arranjar uma pessoa que preenchesse as lacunas...

    ResponderEliminar
  71. Cavalheiro do Aeroporto27 fevereiro, 2018 14:23

    Eu até comentava mas, atendendo ao ambiente inflamado e ao facto de ser homem, acho que vou passar...



    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis