Pub SAPO pushdown

Escandaleira da semana #2: as apresentadores da Eurovisão

sexta-feira, janeiro 12, 2018


Quando decidi chamar a esta rubrica “Escandaleira da Semana” fui, obviamente, inocente. Já devia saber que estamos num país particularmente profícuo no que toda a indignações-de-trazer-por-casa, somos dados a um bom drama, por isso um por semana é pouco. Somos gente capaz de gerar um por dia, que ninguém duvide. Subestimei a nossa capacidade, peço desculpa por isso. Mas pronto, já está, já está, terei de viver para sempre com isto.

Booooom, a mais recente escandaleira tem a ver com a apresentação do Festival da Canção que, como sabem, este ano (e graças ao cutxi-cutxi do Salvador Sobral) vai acontecer em Lisboa. Houve vários apresentadores a fazerem-se ao cargo, que era o sonho de uma vida, que desde pequeninos que não perdiam um Festival da Canção, que sabiam de cor o “Ele e Ela”, o “Oração” ou o “Não Sejas Mau Para Mim”, mas a RTP não foi de modas e escolheu quatro gostosonas mulheres: Catarina Furtado, Sílvia Alberto, Filomena Cautela e Daniela Ruah (para dar aquele ar internacional). Pimbas!

Muitos homens vieram apontar o dedo, sublinharam a injustiça de só terem sido escolhidas mulheres (tantas? Para quê? E nem um homem?), mas as (so called) feministas
assobiaram para o ar, com desculpas que, a meu ver, só as descredibilizam: que não viam mal nenhum, que os homens já tinham sido privilegiados uma data de vezes ao longo dos anos e que, por isso, agora que se aguentassem à bronca. Li expressões como “deal with it” ou “tomem lá!”, muito ao nível do estamos todos na terceira classe e estes são os melhores argumentos que temos para oferecer. É esta a igualdade que queremos? Mesmo?

Sejamos honestos: se fossem quatro homens a apresentar a final da Eurovisão, estava o barraco montado. Sairiam comunicados inflamados, sairiam boicotes à RTP e ao Festival, pedir-se-ia a intervenção das mais altas instâncias. São quatro mulheres? Aguentem-se, lidem com isso, estamos só a ser compensadas pelo facto de termos sido discriminadas durante tanto tempo.

Pessoalmente, é-me indiferente se são quatro homens ou quatro mulheres. Mais do que o género, interessa-me saber que a RTP está a oferecer esta oportunidade aos seus melhores apresentadores, sejam eles homens ou mulheres. A RTP acha que as melhores pessoas para esta função são quatro mulheres? Óptimo, mas que seja por mérito, por talento, não porque são as caras mais bonitas ou apenas por serem mulheres. Para mim, a paridade é aferida assim: no acesso às mesmas oportunidades por mérito, não por quotas. E se não nos atiramos ao ar por ter quatro mulheres a apresentar um evento, também não venham depois rodar a baiana se forem quatro homens a ter a mesma oportunidade. E, sobretudo, não usemos argumentos como “aguentem-se”. 


E se a coisa até estava assim mais ou menos a passar pelos pingos da chuva, de repente vieram as Capazes dizer de sua justiça. E o que é que dizem? Que não há drama nenhum no facto de o painel de apresentadores ser composto apenas por mulheres (até porque, e como dizem, “no ano passado, foram três homens os escolhidos para a mesma circunstância e não se sentiu qualquer debate ou contestação”), mas que “podemos e devemos todos e todas reflectir sobre a falta de representatividade evidente de tanto o painel de 2017, como o de 2018, serem compostos apenas por pessoas brancas”. 

E pronto, mudou o paradigma. Serem só mulheres tudo muito certinho, não há aqui problema nenhum, os homens não se podem queixar de discriminação mas... calma lá, que são todas brancas e isso não ajuda a promover a diversidade. Portanto, deixámos de ter um problema, mas criámos outro. Então, para as coisas serem justas e equilibradas, qual era a melhor forma? Ter duas brancas e duas negras? Uma branca, uma negra, uma chinesa e uma vietnamita? Então e as brasileiras e russas, que estão a investir tanto em imobiliário em Portugal? Ficam de fora? Este painel da RTP é composto por mulheres relativamente jovens (a mais velha talvez seja a Catarina Furtado) e bonitas. Acho mal! Então e mulheres mais velhas? Não têm direito a estar na televisão? E mulheres menos atraentes (o FamaShow é um escândalo, só mulheres, boazonas, a bambolearem-se o tempo inteiro)? E mulheres portadoras de deficiência? E ciganas? Isto para ser mesmo, mesmo justo era ter 139 apresentadoras em palco, para garantir o máximo de diversidade. E, mesmo assim, aposto um rim em como haveria sempre alguém a sentir-se discriminado. 

Continuo na minha, e não apenas em relação à Eurovisão: quero escolhas competentes, quero os melhores dos melhores, em todas as áreas. Não quero só apresentadoras brancas. Não quero que tenha de se ir à procura de uma mulher branca, negra ou em padrão tartan só para cumprir os mínimos olímpicos, para "promover a diversidade", sem que tenha o perfil mais indicado para a função em questão. Quero apresentadores (assim mesmo, homens e mulheres) que sejam os melhores a fazer o seu trabalho. Os melhores. Quanto ao resto, é só mais fogo de vista. E tenho pena.

147 comentários:

  1. Uma ignorante no painel de apresentadoras em todos os eventos e eram Capazes de se acabarem as polémicas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que lá não estao Cristina Berreira, desculpe... Ferreira, e Luciana Abreu :) Se estivessem tava tudo bem para a humanidade. :D

      Eliminar
  2. Tem graça, os seus argumentos parecem uma cópia dos daqueles que gostam de distorcer os factos.

    "Ah, não é racismo, é só um preto a usar uma camisola que permitirá que lhe chamem macaco. Mas isso é inocente!"

    "Ah, o feminismo é só para histéricas. Não há machismo, eu só quero apresentadores competentes de ambos os sexos".

    Ainda não percebi se está alienada da realidade, se é ignorante e não percebe que só pode usar contracepção, abortar, viajar, ter um negócio, comprar casa, etc, porque muitos lutaram para que tivesse os seus direitos.

    Não percebo se anda a copiar os argumentos dos neo-fascistas que pululam pela internet, se estes são os seus princípios ou se acha que terá mais lucro se apelar a quem acha que não há discriminação.

    Lembro-me de que disse que era católica. Este Papa é contra o capitalismo e, entre outras coisas, é contra a ocupação da Palestina.

    A Pipoca, no seu catolicismo, não se coíbe de fazer propaganda a produtos Israelitas. Um deles tem fábrica em território palestiniano ilegalmente ocupado. O seu lucro beneficia os colonatos ilegais e o governo de Israel. Não, não beneficia os palestinianos.

    Mas parece que isto também não lhe interessa. Aliás, parece que só lhe interessa vender o que quer que lhe peçam para vender.

    E, no entanto, tem a lata de criticar quem se diz feminista e anti-racismo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uiiiii, a confusão de conceitos que vai nessa cabeça....

      Eliminar
    2. Filipa, Filipa....What?!?

      Eliminar
    3. Curioso. Três parágrafos a criticar a opinião de outros porque usaram expressões "infantis", no entanto é esta a resposta que tem para dar às críticas que aqui lhe fazem. Filipa, o seu comentário é claro r articulado, não há confusão nenhuma na sua cabeça. A popularidade nem sempre é sinónimo de interesse.

      Eliminar
    4. Quando a Filipa distorce tudo aquilo que eu escrevi (ao dizer, por exemplo, que eu defendo que o feminismo é só para histéricas... whatttt?), perde-se a vontade de alimentar qualquer tipo de discussão. Eu acho que há várias facções e correntes dentro do feminismo, e identifico-me mais com umas do que com outras. Não posso achar normal que se assobie para o ar por serem quatro mulheres mas se arme o maior escândalo por serem quatro homens. Sou pela igualdade, não pela supremacia.

      Eliminar
    5. A sério... vocês tem todos de arranjar algo urgente para fazer! Sei lá vejam tv, filmes... saiam de casa! Esqueçam o pc ou o smartphone... na loucura se quiserem aprender a ler A e perceber A (e não B,C e D) leiam um livro... a sério.... já não há paciência para mimimi em tudo o que é caixa de comentários!!

      Eliminar
    6. Bem verdade, Filipa.

      Eliminar
    7. Esta é a opinião da Ana, se você não concorda mude de blog!

      Eliminar
    8. Grandes verdades Filipa!

      Eliminar
    9. Haja paciência...pipoca a minha solidariedade para aturar tanto descontexto.

      Eliminar
    10. Eh tudo isso Filipa

      Eliminar
    11. BB claro e articulado onde?

      Eliminar
    12. Comunistas a esta hora...

      Eliminar
    13. Adoro a militância da Filipa.
      Só para apontar dois erros de quem segue sem questionar :
      - A pipoca devia agradecer a contracepção e o aborto, mas também devia seguir o Papa que é "contra o capitalismo" é isto? Só para tira dúvidas, qual acha que é a posição do Papa sobre os dois primeiros assuntos?
      - neofascistas. Sabe o que quer dizer fascista,? Quais são os exactamente os "argumentos" fascistas que a pipoca usa?
      Enfim, é muito divertido copiar textos das brochuras do BE, usar a cabeça e te opinioes proprias (como a pipoca sempre teve) é que é mais complicado. Por isso é que o seu comentário não rebate em nenhum ponto a pergunta "deviam os apresentadores da euro visão ser 4 mulheres brancas" (e vá lá que não são todas heterossexuais, senão e que era um 31)

      Eliminar
    14. Portanto, se fosse a camisola da H&M vestida numa criança branca, já não havia problema! Atrevo-me a dizer que as marcas que se preparem e comecem já a pensar em coleções tipificadas para o branco, o preto, o loiro, o ruivo, o moreno, entre muitas outras características diferenciadoras do ser humano. O racismo está em quem vê, em quem olha com maldade e associa tudo a actos discriminatórios, e não na roupa que se veste. Na minha opinião os indignados são os causadores de atitudes e preconceitos racistas. Os miúdos são alvo de piadas e gozo por tanta coisa.. mas atenção, se for um preto já é racismo. Eu quando olhei para a foto, só consegui perceber o drama quando li a notícia. Chamem-me distraída, pouco interessada nestes assuntos ou outra coisa qualquer.. Depois, o feminismo.. é, sem dúvida, muito importante, num mundo em que as mulheres não são reconhecidas como pares dos homens e infelizmente ainda não têm as mesmas oportunidades. No entanto, parece-me que hoje em dia se confunde a busca pela igualdade de oportunidade com a busca do favorecimento, porque coitadinhas, somos mulheres e já fomos muito discriminadas e por isso agora merecemos ser favorecidas, ao estilo de compensação. E isso, na minha opinião, como mulher, é errado e chega até a ser vergonhoso! Hoje em dia não se pode dizer nada, opinar ou rir duma piada mais machista, que é o fim do mundo! Triste mundo este!

      Eliminar
    15. Pois é Filipa, mas eu que sou 100% a favor da igualdade das mulheres e que acho o racismo sinal de ignorância TAMBÉM acho o seu comentário ridículo.
      Acho que as ideias da Filipa representam a maldade e o populismo.

      E esta eihm ??
      Só para ver que é possível as duas coisas, defender o direito á igualdade e nao concordar consigo.

      Eliminar
    16. Não tem vergonha por fazer um comentário tão descontextualizado ?

      Eliminar
    17. Adorei este comentário da Filipa. Uma verdadeira embaixatriz da verdade e do bom senso. Primeiro fiquei a saber que os meninos de cor são obrigados a comprar a camisola da H&M com a inscrição "coolest monkey of the jungle" só para que os brancos possam chamá-lo de macaco. Não, não podem simplesmente negar-se a comprar a camisola, a sociedade obriga-os a servir os propósitos dos brancos. Depois fiquei a saber que o contrário de "machismo" não é "femismo" mas sim "feminismo". E, por fim, fiquei a saber que pelo facto da Pipoca ser católica ela tinha por obrigação ser anti-semita...

      E mais não digo porque já estou quase a cair da cadeira de tanto rir... :))

      Eliminar
    18. A Filipa gosta de misturar tudo muito bem e atirar ao ar a ver como fica... ah... esta bem, viva a liberdade de expressão ;)

      Eliminar
    19. Não gosta nada de si, pois não Filipa ??????

      Eliminar
    20. O que para aí vai Filipa, que exagero e confusão!
      O pessoal não anda bem, ai não anda não! Cá me parece que as redes sociais já andam a dar cabo dos neurónios de muita gente.
      Pessoas vão apanhar ar, leiam um livro, conversem com amigos reais e não virtuais, deixem de estar em "on line" diário e vão ver que melhoram.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Parabéns pelo texto. Concordo em absoluto!

      Eliminar
  4. Eu acho que faz lá falta bons comunicadores,como por exemplo, o Vasco Palmeirim que mostrou no The Voice ser um exímio apresentador de televisão, engraçado, inteligente e com bom ar. Confesso que não percebo a escolha da Ruah, se queriam uma figura internacional deviam ter convidado também o Cristiano Ronaldo. Confesso que a escolha destas quatro mulheres me desapontou, porque acho um painel estranho em que a Filomena Cautela destoa do restante trio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu li mesmo "se queriam uma escolha internacional deviam ter convidado também o Cristiano Ronaldo"?? A sério pessoa? Na sua cabeça parece lhe que o Ronaldo era a figura melhor para apresentar? É que nao é só ser conhecido no mundo, é ter capacidades para isso!

      Eliminar
    2. Hello pessoa! Sarcasmo, ironia, já ouviu falar, não? A referência ao nome de Cristiano Ronaldo era apenas isso. Aprenda e ler e tome uma colher de chá de educação e respeito no fim de semana. Passe bem.

      Eliminar
    3. A filomena fez um figurão quando apresentou a pontuação portuguesa este ano. Com um inglês claro e perceptível, concordo perfeitamente que esteja englobada na apresentação. Até porque o programa de realiza da RTP e dentro dos apresentadores existentes sim, temos um otimo grupinho

      Eliminar
    4. Apenas duas coisas: excelente comentário da Filipa ( esquecemos que todos os direitos que nós, mulheres, damos como adquiridos têm um passado de luta de feministas por detrás, e que ainda há muito por fazer por este mundo fora ); é extremamente cansativo ler as mesmas expressões que a PMD usa nos comentários, vezes e vezes sem conta- é o "vender um rim", o "mimimi", o "pessoa"( tão indelicado, aliás). É possível criticar de uma forma educada, e o que vejo aqui é tanta agressividade/ falta de educação sempre que se contraria algo que a PMD escreve ou defende. Acho que a PMD escreve lindamente, mas não concordo SEMPRE com todas as suas posições. Aida A.

      Eliminar
    5. Há gostos para tudo, eu não suporto o Palmeirim e reconheço um enorme mérito à Filomena. chama-se ter opinião mas não ter poder para decidir coisa nenhuma, no campo da discussão.
      Sandra

      Eliminar
    6. Aida A, não podia estar mais de acordo. Acho que hoje em dia não se sabe ter liberdade de expressão respeitando o outro... todos temos direito a discordar uns dos outros, mas temos e devemos dar argumentos válidos e não ofensivos. Por isso vivemos em sociedade!
      Carolina V.

      Eliminar
  5. Não diria melhor!

    Inês

    ResponderEliminar
  6. A rita pode sempre ceder o lugar de apresentadora em nome do pluralismo étnico.

    ResponderEliminar
  7. Filipa, a que horas é o encontro à porta da RTP para queimar os soutiens?

    ResponderEliminar
  8. Eu não gosto da maneira como muitas vezes as pessoas se referem às feministas, como se fizessem parte de uma classe de mulheres histéricas, que odeiam homens.
    Ora, se não fossem as feministas, até hoje não votaríamos, seríamos propriedade dos pais e depois maridos, confinadas ao espaço doméstico.
    Menos, gente, não falem de maneira pejorativa, ridicularizando aquelas que nos deram a voz e tantos direitos civis...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão é que as feministas de hoje não são as mesmas de ontem... E quando as pessoas apontam dedos às feministas, fazem-no às de hoje. Não há pessoas perfeitas, como tal não movimentos nem causas perfeitas. E muito embora o feminismo tenha alcançado grandes feitos, não é incorruptível. Quando há erros, há que apontá-los, independentemente de se ter acertado antes.

      Eliminar
    2. Concordo. O comportamento das feministas de hoje não tem qualquer ligação nem continuidade com as feministas de ontem. As feministas de hoje agem sobretudo como "femistas" que é o termo oposto do machismo. E foi precisamente essa a critica que a Pipoca tentou passar ao público feminino através deste post...

      Se alguém não percebeu a ideia, tem sempre a opção muito válida de voltar para a escola.

      Eliminar
  9. Não poderia concordar mais.

    ResponderEliminar
  10. Isto é simples e não é complicado como o seu post: a RTP quer audiências e já sabe que se colocar 4 mulheres de saia curta ou decote terá essas audiências, quanto mais não seja nas alturas em que os homens fazem Zapping e encontram 4 moçoilas semi despidas e ficam nesse canal porque inconscientemente o cérebro deles assim manda! Ou as mulheres que ficam curiosas e têm aqueles pensamentos do género "eh pá. .. como é que aquela ainda se mantém assim ... e que vestido giro, onde poderei comprar?!" E é isto! Porque os portugueses não querem saber dos "bons apresentadores " só querem é que algo lhes chame a atenção e desperte curiosidade. A RTP está lá! Sabe o que faz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui está. Sabendo que a imagem ajuda, parece-me que qualquer uma destas quatro terá outros méritos para além da imagem. Mas se foram elas as escolhidas, só pode ser porque os homens ficam vidrados no corpo e as mulheres ficam vidradas na roupa...

      Realmente, precisamos do feminismo para quê?...

      Eliminar
  11. Clap, clap, clap!! Tão bem escrito!!

    ResponderEliminar
  12. A cautela?! Fica aquém das outras não só em beleza como qualidade. Não lhe acho piada nenhuma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento, mas existe muito boa gente que não concorda consigo, e por algum motivo a Filomena Cautela é a única destas mulheres que apresenta um programa a solo (não desfazendo as outras senhoras, que também gosto delas).

      Eliminar
    2. Também não acho muita piada à Filomena , não por ser feia( que o é) mas porque dá sempre sensação de estar em modo super esforçado e spidado. Mas por outro lado acho que vai dar um pouco de twist à coisa. A ver vamos.

      Eliminar
    3. Que obsessão com o " feia" e " bonita"! É porque a IVA Lamarão é escanzelada,é a Filomena Cautela que é feia, é porque a Catarina e a Sílvia têm verrugas. Qual a necessidade de encontrar sempre algo para criticar? É para se sentirem melhor consigo próprias? Pura inveja? Que necesdidade doentia que algumas mulheres têm de estar sempre a comparar-se com as outras... a beleza está sempre nos olhos de quem a vê!

      Eliminar
    4. São sinais...
      Verrugas são coisas muito diferentes

      Eliminar
  13. Ainda falta aqui a outra polémica: o anúncio da Wells e as famílias que enfrentam o drama da infertilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há polémica à volta disso?
      Por acaso tenho esse problema e quando vi o anúncio na televisão comentei com o meu marido que era o anúncio mias estupido deste mundo.

      Eliminar
    2. O anúncio é idiota, feito certamente por algum estagiário de marketing que teve ter achado mesmo fixe apresentar um cenário apocalíptico de um mundo sem bebés. Aposto que dentro de 9 meses as maternidades vão estar a abarrotar de tantas grávidas a parir, consequência do anúncio brilhante. Sim, também enfrento o drama da infertilidade e considero que poderiam ter feito um anúncio apelativo sem ferir. Há milhares de anúncios a bebés e coisas de bebés que qualquer pessoa consegue ver sem se sentir mal. Este não cumpre esses requisitos.

      Eliminar
    3. Por acaso também estou a passar pelo drama da infertilidade e senti-me um pouco triste ao ver o anúncio. Mas também, a verdade é que o "normal" é ter-se filhos e não ter-se dificuldade em os ter. Porém, tenho vindo ao longo dos últimos tempos a aperceber-me como são discriminados os casais sem filhos. Por exemplo, na empresa do meu marido, na época do Natal, ofereceram bilhetes para o circo. Mas só ofereciam às "famílias". E esta não é a única situação. Mas, e o que somos nós os dois? Vivemos juntos há anos, partilhamos tudo, pergunto: não somos uma família?? Pronto Pipoca, desculpe, isto foi um aparte aqui no post, que não tem nada a ver com este assunto.

      Eliminar
    4. Só ontem vi este anúncio e achei o mesmo idiota. Mas que merda é esta? A vida não é vida sem bebés? Não sou mãe por opção e odeio esta ideia de que quem não tem filhos é incompleto. E mais, imagino que não seja nada agradável para quem os quer ter e não consegue, ver um anúncio destes.

      Eliminar
  14. Eu sinto-me super mal quando vejo, principalmente mulheres, a ridicularizarem o feminismo.O feminismo luta todos os dias para que nós mulheres sejamos cada vez mais respeitadas e tenhamos as mesmas oportunidades que os homens. Se não se identificam com o feminismo? Tudo bem, não são obrigadas a o ser apenas respeitem. Quanto aos homens nisto tudo? acho um pouco desnecessário questionar a presença deles no painel de apresentadores, eles já têm anos e anos de protagonismo na história da humanidade e só porque são colocados de parte em situações pontuais já cai o carmo e trindade e fica toda a gente preocupada com o futuro do homem na sociedade. Tenham calma homem nunca vai perder o seu valor, mas é tempo de reconhecer que a mulher também tem o seu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Eles já têm anos e anos de protagonismo".. mas não é este comentário contrário ao que se pretende com o feminismo e a igualdade para ambos os sexos? Favorecer a mulher porque já fizeram o mesmo com o homem? Eu acho isto errado! Aqui dever-se-ia discutir se existem, ou não, outras pessoas com melhores características para desempenhar a função. Independentemente de serem mulheres, homens, brancos, amarelos, novos ou velhos. Há ou não pessoas mais qualificadas para desempenhar aquela tarefa? Na minha opinião, isto é que se devia discutir, sendo que cada pessoa terá a sua opinião é será sempre impossível agradar a todos.

      Eliminar
    2. Não acho que a Ana tenha ridicularizado o feminismo. É o problema do feminismo moderno é mesmo este, defendemos as mulheres e o seu direito a uma voz, a menos que essa voz discorde de nós. Eu considero me feminista, no sentido em que tenho noção que as oportunidades que hoje tenho são fruto da luta pelos direitos da mulher. É também tenho noção que existem ainda outras lutas a serem levadas, senão tanto nos países ocidentais, noutros. Mas há facções dentro do feminismo com as quais não me identifico é que hoje estão a ganhar cada vez mais espaço no mainstream. É acho que também é meu direito não concordar. E isso não me faz menos mulher ou menos merecedora de igualdade.

      Eliminar
    3. Ainda não estamos em posição de igualidade para isso acontecer, ou acha que é de um dia para o outro que ficamos todos iguais? As mulheres têm que ser empoderadas para ficar em pé de igualdade. Infelizmente muitas mulheres pensam que são inferiores aos homens e muitos homens pensam que são superiores às mulheres.

      Eliminar
    4. É so a mim que o "empoderadas" deixa louca?
      Não digam "empoderadas", pelo vossa alminha, não digam, peço-vos, é um favor pessoal (a vocês mesmas). Soam tão absurdas.

      Eliminar
    5. O feminismo é uma luta que nunca terá um fim à vista. Certo dia disse para um amigo que as mulheres nunca serão consideradas iguais aos homens. Não porque os homens não tenham abertura para tratá-las como iguais mas sim porque as outras mulheres não vão deixar. É que o problemas das mulheres é mesmo esse, querem ser iguais aos homens mas também querem ser superiores às outras mulheres, e como todas as mulheres sabem disso, estão sempre a tentar destruírem-se umas às outras.

      Eliminar
  15. O Ruim na sua página de Facebook fez o melhor comentário sobre o assunto e ainda teve coragem de identificar a Ritinha 😂

    “Rita Ferro Rodrigues, eu também concordo que deveria haver mais inclusão a nível de apresentadoras que se dedicam a enganar idosos com cartões e chamadas de valor acrescentado.

    Vamos lá dar o exemplo e dar lugar a uma apresentadora de outra raça em poder fazer o mesmo. Sempre se fica com mais tempo para fazer seja lá o que as pessoas com apelidos "abre portas" fazem no seu tempo livre.

    #asdocostume”

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Ritinha vai dar o seu lugar agora em fevereiro, o programa dela acaba!

      Eliminar
  16. Então agora durante 100 anos os homens não entram em nada, para equilibrar as coisas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que sim! Mas é tudo pela igualdade.. com alguma distorção e algum favorecimento pelo meio, mas isso não interessa nada.

      Eliminar
    2. Não me parece que tenha sido esse o critério de escolha da RTP. Já o das Capazes...

      Eliminar
    3. Yup. É o que defendem as feministas.
      Ah, não, esperem, as feministas não. Aquelas que se entendem feministas, não compreendem o conceito e as implicações, misturam alhos com bugalhos e, verdade verdade, lutam por um absolutismo feminino ridículo e que é, ideologicamente, o oposto do que o feminismo defende. Porque o oposto de machismo não é esse feminismo que se vê por aí defender. É feminismo no sentido próprio, de igualdade. Dou o esclarecimento de graça. De nada.

      Eliminar
  17. Concordo com a Pipoca. O mesmo acontece, por exemplo, com as nomeações para os Oscars. Muitos ficam ofendidos quando não há, digamos, nenhum realizador, actor ou atriz preto nomeado ou a receber um dos prémios. Pronto, Academia logo acusada de racismo e sei lá mais o quê. Mas na realidade, simplesmente calhou nenhum dos melhores ser preto (ou azul ou amarelo ou roxo). As pessoas devem receber mérito pelo trabalho que desenvolvem e não por terem uma característica A, B ou C.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é mais profundo. Tendo um júri maioritariamente branco há mais identificação com as realidades apresentadas em filmes cujos realizadores são brancos...

      Eliminar
    2. Anónimo das 17.45, isso é passar um atestado de estupidez a uma pessoa só porque é branca, dizê-la incapaz de compreender outra realidade que não a sua. Seria o mesmo que dizer que “Tendo um júri maioritariamente rico há mais identificação com as realidades apresentadas em filmes cujos realizadores são ricos.”, e isso é só parvo. Para não dizer discriminatório.

      Eliminar
    3. Não é passar um atestado de estupidez... é a realidade! Pode perceber as realidades dos outros, mas não se identifica com elas, porque não vivenciou nada semelhante. Basta ver no outro post desta "categoria" a opinião de muitos "não é ofensivo, o racismo está em quem acha que a foto é racista"... já os testemunhos de quem passou por isso, diz "ofende muito, quem passou por isso vai sempre sentir que é ofensivo..."

      Eliminar
  18. Concordo a 100%
    Vi o post da capaz Rita Ferro Rodrigues numa noticia com o titulo " Escandaleira " em pleno Facebook. Abri e dizia pouco , apenas estava citado o que estava publicado no twitter. Acedi ao twitter e após um longo scroll, maioritariamente dezenas de retweets de quem tinha a mesma opinião , cheguei à conclusão que era real. Por uma fracção de segundos acreditei que o tweet poderia estar dotado de alguma ironia e eu ainda não tinha chegado lá, mas não, e foi ai que me ri!
    Diz ser feminista? O Feminismo é a luta por igualar os direitos das mulheres aos homens. Esta sociedade está a ficar perdida. Pessoas que só sabem questionar tudo como se todas as atitudes humanas fossem tomadas de má fé. As pessoas negras são uma minoria no nosso país, não conheço nenhuma que seja apresentador de tv na RTP , como é que é possível fazer disto um problema?
    É um evento EUROPEU, onde a raça branca é DOMINANTE.
    Dona Rita Ferro Rodrigues , com o seu programa em vias de ser extinto, emigre para África e questione lá esse problema. Como sugestão pode-se oferecer para apresentar lá um programa. Certamente que também a diversidade lá não existe.
    Pipoca, excelente abordagem . A diversidade não passa só por estas duas raças. Mas quem vê maldade nisto ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fantástico ter seguidoras que fazem questão de pôr em caps raça branca é dominante.
      Clap clap clap indeed!

      Eliminar
    2. Mas é a verdade! Obviamente que um programa do mesmo género no Senegal irá ter uma representação de pessoas completamente diferente!

      Eliminar
    3. Raça branca não está em caps. Veja melhor

      Eliminar
    4. AHAHAHAH i know what you did there! Mas não me parece que o comentário tenha sido nesse sentido ou então sou eu que sou demasiado inocente.. :/

      Eliminar
    5. Não foi com sentido nenhum. O problema é que as pessoas hoje questionam tudo , e aqui já nem se coloca em questão se é homem ou mulher. As capazes ( Rita Ferro Rodrigues ) há anos que lutam pelo Feminismo. Colocam 4 mulheres a apresentar um programa , e agora levanta-se a questão da diversidade cultural. Na minha opinião os primeiros a quem passa pela cabeça que pode haver discriminação, seja ela de que tipo for, são pessoas que sofreram com ela ou as que mais discriminam. O caps foi para reforçar a ideia de que as escolhas são super aceitáveis tendo em conta o país em que estamos e os profissionais disponíveis.

      Eliminar
    6. Está tudo dito!

      Eliminar
    7. Ana, as Capazes são umas idiotas, porque conseguiram transformar uma ideia interessante numa acção idiota e que não é levada a sério, nem por mulheres.
      Sou mulher, mas acredito piamente que muitas mulheres não sabem mesmo o que fazer à falta de soutiens...

      Eliminar
  19. 4 mulheres? São muitas...A Filomena Cautela, really???? Não suporto a rapariga.Há ali qq coisa de má índole e adora engraxar( todos os elogios me soam a falso) Mudo logo de canal!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é “energia branca” a mais.

      Eliminar
    2. Kakaka...por acaso, essa M.Cautela também me enerva, a miúda é demasiado electrica! Acho que tanto a Rita como a Iva são ótimas profissionais, mas não são funcionárias da RTP. A Sónia Araújo e a Helena Coelho que é lindissima, também não fizeram parte deste leque!!
      Acho que temos imensos apresentadores talentosos e com capacidade para transmitir o programa para o resto do mundo. O que mais me choca é que durante tantos anos, foram os já "entradotes", Iládio Clímaco e a Helena Ramos, entre outros a apresentar o programa, derrota atrás de derrota e agora, depois de uma vitória esmagadora, eles não apareçam só por uns instantes. Mesmo que acontecesse um incidente semelhante ao dos Óscares com o Warren Beatty e a Faye D., acho que era simpático por parte da RTP e muito merecido, porque afinal todos temos memória, não é?

      Eliminar
  20. Sinceramente não concordo muito com as escolhas, mas não tem nada a ver com quaisquer dos motivos mencionados. Acho que a Filomena Cautela foi muito bem escolhida, a Daniela Ruah também, mas acho que a Sílvia Alberto e a Catarina Furtado não se enquadram muito bem na Eurovisão. Além disso, quatro apresentadoras parece-me demasiado. O Pedro Granger teria sido uma boa aposta (com a Filomena Cautela e a Daniela Ruah).

    ResponderEliminar
  21. Pois... Mas essa coisa da meritocracia só funcionaria se todos partissem do mesmo ponto, e ganhasse quem cortasse a meta primeiro. Mas na prática não é bem isto que acontece. Daí as quotas que, gostando nós ou não, servem para aproximar da linha de partida quem habitualmente não ganha, não por ter menos mérito mas por partir mais de trás.

    E ainda assim, não há uma discussão sobre racismo sem que alguém venha falar do "racismo contra os brancos". Uma discussão sobre direitos LGBT sem que alguém faça a piada do "qualquer dia precisamos de um orgulho hetero". Uma discussão sobre violência de género sem que alguém pergunte "então e os homens que também são vítimas, ninguém fala deles?". O afinco com que algumas pessoas defendem o status quo só me faz pensar que, se lhes tiram a posição de privilégio, talvez não se vejam a ir muito longe na corrida...

    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mas qual privilégio??!! o privilégio de ser criticado, rebaixado, humilhado, ofendido, diariamente nos media?

      Eliminar
    2. O problema é esse, é que isto nao é uma corrida, nem uma guerra, mas há pessoas tipo a Ana(comentadora) que querem que seja.

      Eliminar
    3. 04:38, talvez não me tenha feito entender. Quando falo das pessoas que lutam para manter uma posição de privilégio, refiro-me às pessoas que pertencem a grupos tendencialmente beneficiados, e que parecem sentir-se ameaçadas pelas reivindicações das minorias. Os exemplos que dei são sobre isso. Ana

      Eliminar
    4. A Ana não está só a falar de homems e mulheres, está a falar das pessoas na generalidade. Eu também acho que a vida é uma corrida e há quem tenha de correr para caraças para chegar à meta, outros andam a passeio.

      Eliminar
  22. Pipoca, creio que este sketch dos Donos disto Tudo resume na perfeição o ponto a que chegámos:

    http://media.rtp.pt/donosdistotudo/videos/a-anedota/

    ResponderEliminar
  23. Haveria este regabofe todo se fossem selecionados 4 homens?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não.Teria um regabofe ainda maior.

      Eliminar
    2. Ui..., nem é bom pensar.

      Eliminar
  24. Eu penso que o problema da pipoca não tem a ver com o facto de serem 4 mulheres, 4 homens ou o que seja, tem a ver com a simples implicância das pessoas, como não pôde críticar mais nada, e falo da Rita Ferro Rodrigues,fala da questão da cor! Não sei se gostava de ser ela a apresentar, mas acho que falou simplesmente para nao estar calada.

    ResponderEliminar
  25. Penso o que a pipoca quer dizer com este post é que as pessoas simplesmente gostam de críticar e de falar, se fossem 4 homens era porque não havia mulheres e era um bando de machistas, como eram 4 mulheres, e aparentemente nao havia nada para dizer, decide falar na questão da cor! É o críticar por críticar, o ter alguma coisa para falar!

    ResponderEliminar
  26. Já não há paciência para tanto drama neste país.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portugal no seu melhor. Todos ofendidos por uma polémica sem sentido mas tudo impávido e sereno quando o governo perdoa 125 milhões de euros à Brisa. Prioridades...

      Eliminar
    2. De acordo, de acordo, tirem-me daquiiiiiii|

      Eliminar
  27. O meu conselho para a Pipoca: não leia os comentários. Nunca. Alguma sementinha pode ficar no seu subconsciente e limitar de alguma forma o seu pensamento livre. Este é o seu blogue, escreva o que lhe apetecer. E também não é o PR ou o PM para ter sempre um discurso politicamente correcto. Viva o 25 de Abril!

    ResponderEliminar
  28. Quando não existem oportunidades iguais, quando Portugal ainda é um país altamente racista (mas as pessoas acham que não), não existirá representatividade de negros em lugares importantes (isto muito resumidamente). De resto estou em sintonia com o que a Pipoca escreveu.

    ResponderEliminar
  29. Vemos (já que é uma das suas preferências) homem, atrás de homem, atrás de homem a ser falado pelo grande stand-up que faz. Séries do Bruno Nogueira, o último episódio do governo sombra, etc, etc. Ninguém se indigna, e sinceramente eu também não me indigno muito porque acho que muitas vezes a popularidade é merecida, por a maior parte dos nomes do entretenimento em Portugal serem masculinos.
    Mas quando vêm 4 mulheres apresentar um espectáculo atira-se tudo ao ar? Eu acho que a escandaleira está a partir mais de cabeças como a sua...

    ResponderEliminar
  30. A rtp escolheu 3 grandes apresentadores do contexto actual do canal. A Filomena Cautela, a Catarina Furtado e a Silvia têm uma grande experiência e notoriedade. A Filomena Cautela está a quebrar os conceitos do que uma apresentadora mulher costuma fazer em televisão e com toda a legitimidade faz parte desta equipa. A Daniela Ruah provavelmente é uma das caras mais conhecidas e "bem falantes" internacionais. No meu entender também faz todo o sentido. No meu entender ser feminista é um conceito descabido. Numa sociedade equilibrada em que todos têm as mesmas oportunidades, ser homem, mulher, branco, preto ou com outra diferença qualquer devia primar a competência, o esforço e não se é algum destes factores. Por ser feminista quero que tudo que aconteça no país seja feito por mulheres?Por ser contra o racismo, é obrigatório que haja negros? E de preferência mulheres? Esquecem-se da mentalidade do país onde vivem. Muitas das mulheres que conhecem ainda são ou foram domésticas subjugadas ao poder dos homens/maridos. Se morarem numa vila pequena como a de que eu sou, veêm que só há um casal de negros e outro de chineses. Não há representatividade desta raça e não são necessariamente (só havendo um casal) melhores a desempenhar as tarefas do que outros....

    ResponderEliminar
  31. Boazonas no Fama Show?!Heh, anda por lá a escanzeladada Iva Lamarão!

    ResponderEliminar
  32. Hoje em dia tudo é motivo para aparecer, tudo é motivo para se ficar indignado, tudo é motivo para textos absurdos que só geram polémica por pessoas mal amadas.

    O que interessa quem apresenta o Festival X ou Y? Quem veste a marca H ou Z? Que a criança use camisola tal ou que a apresentação seja feita por tal pessoa?

    Por amor da Santa, preocupem-se com coisas sérias, importantes, façam a vossa parte, ajudem o próximo, dêem mais de vocês a quem necessita.

    Cada vez mais estamos rodeados de pessoas fúteis que pegam em qualquer coisa para aumentar o seu ego e chamar as atenções sobre si mesmas.

    ResponderEliminar
  33. O que eu acho muito engraçado é que hoje em dia somos todos pela igualdade, pela não discriminação, pela inclusão etc etc (o que eu acho muito bem como é óbvio) mas depois passamos a vida a chamar a atenção para o suposto racismo, a exclusão, a diferença entre géneros etc etc. Estes conceitos estão todos nas cabeças das pessoas que tanto apregoam ser "pela igualdade", se não estivessem ninguém acharia insultuoso um menino preto usar uma camisola com a palavra macaco, ninguém veria mal nenhum num determinado anúncio da Dove ou num outro da Pepsi e por aí fora. Está tudo muito bem com as marchas todas, a Gay Parade, a African American Day Parade e outras q tais onde se demonstra o orgulho em sermos nós próprios e nas nossas origens, mas ai de quem depois me venha chamar preta ou chinesa, ou Gay ou o que quer q seja porque aí já levo como insulto! Come on!!! Não há paciência! É como diz a pipoca, 4 mulheres tudo bem, é de aplaudir porque nós merecemos e bla bla bla, se fossem 4 homens meu deus o que seria!!! Obrigada às senhoras que tanto lutaram pela liberdade e direitos que hoje temos como mulheres, obrigada mesmo! E agora podemos usufruir dessa conquista e deixarmo-nos de complexos de inferioridade?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais! Concordo em absoluto com o seu comentário.

      Eliminar
    2. Vai buscar! 👆

      Eliminar
    3. Tudo isso que a Liliana disse faz todo o sentido. No entanto, faz o sentido apenas na racionalidade da ideia, não na prática. A vida humana é feita de conceitos. É inevitável que, por exemplo, o termo "macaco" numa camisola de um menino de origens africanas seja mal visto por muitas pessoas tendo em consideração que esse simples "conceito" ou palavra tem um valor histórico imenso. Toda a nossa vida enquanto seres humanos é regida por conceitos, por mais certos ou errados que sejam. E só esta última frase que escrevi pode levar-nos a pensar nos conceitos de "certo" e "errado", porque o que é o certo ou o errado para além de um conceito na vida humana, criado por pessoas? Na natureza, não há certo nem errado, apenas há a existência, o que acontece, acontece. Julgo que não vamos poder retirar-nos desta prisão dos conceitos num tempo breve. E imagino que nem uma progressista como a Liliana leve uma vida que não tem um qualquer conceito que a rege. Portanto, sim, tem razão: "Estes conceitos estão todos nas cabeças das pessoas". Mas não vão sair delas tão cedo e, por isso mesmo, não podemos estar a tapar o sol com a peneira e fingir que tudo está bem, só que há umas e outras almas que se sentem inferiorizadas por nenhuma razão válida

      Eliminar
  34. Ana, concordo quando diz que de facto as coisas tendem a tomar dimensões gigantescas, mas não concordo quando se refere a "so called" femininista.
    A definição de feminismo é um movimento político, filosófico e social que defende a igualdade de direitos entre mulheres e homens. Ao contrário de machismo, que defende a superioridade do sexo masculino.
    Parece-me ainda mais estranho que as mulheres classifiquem outras mulheres de histéricas, quando o que estão a fazer é a lutar pelos direitos de todas. E tenho muita pena que no Sec. XXI ainda exista esta necessidade de exigir o que é nosso. Notamos grandes avanços na ciência e na tecnologia, estranhamente no relacionamento da mesma espécie é que parece que regredimos 100 anos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois aí está feminismo baseia-se na igualdade. O problema é quando as pessoas que se dizem defensoras do feminismo fazem dele uma supremacia ou seja, deixam de defender a igualdade mas sim tiram partido/vantagem do facto de serem mulheres (podemos questionar se isso se pode inserir no feminismo).

      Eliminar
    2. Não se inclui no feminismo. Mas tal como há mulheres a tirar partido/vantagem do facto de serem mulheres, também há homens que tiram vantagem do género. Na minha empresa, durante muito tempo eram promovidos os homens e em particular os adeptos de um determinado clube de futebol. Era comum os homens irem juntos ver os jogos desse clube e aí se decidia quem era promovido... O oportunismo não tem género.

      Eliminar
  35. Estou fartinha de polémicas vazias e deste novo "politicamente correto" ridículo... Na minha juventude (anos 90), o politicamente correto era de direita. O pessoal de esquerda era o irreverente. Agora é exatamente o oposto e também não é bom.De direita ou de esquerda, e como diz o Guilherme Duarte, "coninhas gonna conate"...

    ResponderEliminar
  36. "Sejamos honestos: se fossem quatro homens a apresentar a final da Eurovisão, estava o barraco montado." foi a primeira coisa que pensei e isso ilustra o ridículo do que vivemos - o reclamar só por reclamar, a perder toda a razão em praticamente tudo. Estou tão farta de tanto extremismo, polémicas nonsense e pessoas com demasiado tempo livre...

    Sou a favor do mérito e não de enfiar pessoas em cargos para ficar bem nas estatísticas. Onde ficam as melhores mentes e os mais esforçados se fizermos isso? Sou ainda mais a favor da não discriminação e procurar por esse mérito sem filtros! Sem olhar a cor e a sexos, sempre (estamos no séc.xxi). Mas isso não é sinónimo de forçar raças em grupos de apresentadores ou de nomeados nos Óscares, porque isso é só estúpido, é o mascarar das coisas e, como se vê, é apenas o princípio do fim.

    ResponderEliminar
  37. Adorei o post! Segui o teu blog, podes seguir o meu? :)

    www.aflormaria.blogspot.pt

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas estamos na primária! Que criancice!

      Eliminar
  38. Acho que a maior parte das pessoas ainda não entende bem no que o feminismo se baseia e isso cria discussões desnecessárias. Feminismo não é o contrário de machismo. Feminismo é o por em igual medida homens e mulheres, quer seja a mulheres terem a mesmas oportunidades dos homens por exemplo em altos cargos bem como os homens terem a mesma oportunidade de puderem ser, por exemplo, ser sentimentais sem que sejam chamados de nomes não muito bonitos. Feminismo luta pela igualdade para os dois lados, mas isso não quer dizer que vá ter que ser metade/metade em tudo. Se a RTP escolheu estas 4 mulheres porque realmente eram as melhores para estes lugares, muito bem. Se as escolheram porque é preciso mostrar que não se deixa as mulheres de lado, muito mal, porque essa escolha estaria a fazer o contrário do que se procura, igualdade de acesso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com o que escreveu a 100%. E se me permite parece-me que quando a pipoca se refere a feminismo histérico corresponde às pessoas que proclamam feminismo em contraste ao machismo que, como referiu nem se deve considerar feminismo

      Eliminar
    2. Ora, o feminismo é o contrário de machismo. O que temos é que olhar para as verdadeiras acepções de ambas as expressões: absolutismo do machismo contra a igualdade de géneros do feminismo. O problema é que as pessoas não são Capazes de compreender a diferença, são o que chamo feministas-vai-com-as-outras, e julgam que machismo e feminismo se opõem como sendo absolutismo do sexo masculino e absolutismo do sexo feminino. E aí é que o circo começa a arder...

      Eliminar
    3. Anónimo das 17h52, parece-me que está a ser um pouco contraditória e acho que o problema está no significado atribuído à palavra "contrário". Fazendo uma analogia simplista, o que eu disse é que para mim o contrário de algo é o oposto desse algo, logo para mim o contrário da direita é a esquerda e o que anónima está a dizer é que para si o contrário da direita é o meio e que o problema está a ser considerarmos a esquerda como contrário de direita. Logo, considerando o machismo a supervalorização das características do sexo masculino em comparação com as do sexo feminismo, o oposto disto seria a supervalorização das características do sexo feminino em comparação com as do sexo masculino. Não a igualdade entre elas. Essa igualdade seria o meio termo entre as duas, não o oposto de uma ou de outra. E é isto que o feminismo procura, o meio termo.
      Leia este artigo, pode ser que seja Capaz de perceber melhor o que eu quis dizer, https://capazes.pt/cronicas/antonimo-de-machismo/view-all/ .

      Eliminar
  39. filipa , avolta filha, tás aperdoada

    ResponderEliminar
  40. Valha-nos Deus, Alá, Budha, e demais divindades (para não ferir suscetibilidades religiosas)! Tanta hipocrisia...

    ResponderEliminar
  41. “facto de termos sido descriminadas (?) durante tanto tempo”

    ResponderEliminar
  42. O comentário da Rita Ferro Rodrigues é só estúpido. Visto que, em Portugal não há nenhuma apresentadora negra que se destaque.

    ResponderEliminar
  43. Bravo, Pipoca! Concordo com o que escreveu na íntegra. Cecília

    ResponderEliminar
  44. As competências e desempenho profissional já não interessam para nada. Agora interessa é promover a diversidade. Portanto, deviam por um burro a apresentar e a zurrar como representante do reino animal.

    ResponderEliminar
  45. E já agora pq as apresentadoras nao tiram aquelas "lindas" verrugas da cara?
    ahahah 1...2 ... 3....Lá vem pedra.

    ResponderEliminar
  46. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  47. O facto de terem escolhido 4 mulheres também me surpreendeu. A dúvida foi saber quem iria acompanhar a Catarina Furtado...Quer se goste ou não, é boa apresentadora e muito elegante, digamos que é a joía da RTP. Tinha muitaaaaaaa esperança de estar lá o Herman José. Um homem com uma cultura imensa, fala várias línguas e sobretudo um verdadeiro entertainer . Acho que a televisão lhe devia um momento destes*

    ResponderEliminar
  48. São todos lindas, amo-as a todas!!!

    Ass. João da Cátia

    ResponderEliminar
  49. Perdi a paciência para estas discussões. Francamente, quem é que iniciou tal discussão pública? Certamente alguém com muuuuito pouco que fazer. É que nem sequer me passou pela cabeça, quando ouvi a notícia de que eram estas quatro portuguesas que iam apresentar o programa, que tal pudesse gerar qualquer tipo de polémica. Não tenho mesmo paciência para este tipo de temas. Por isso é que já deixei praticamente de ler a Capazes. Porque, ora fazem textos brilhantes, como entram num fundamentalismos ridículo, como se de repente todos os homens à face da terra fossem um bicho papão qualquer. Enchi o saco!

    ResponderEliminar
  50. Escandaleira da semana foi realmente subestimar as capacidades do povo português, isto tem sido polémicas umas atrás das outras xD. Eu sinceramente já estou cansada de tanta polémica. Neste caso, se eram só quatro homens " ai que não puseram nenhuma mulher", se são só mulheres " que injustiça não puseram homens", ou "não há pretos". As pessoas estão a armar-se em revolucionárias e em tolerantes, mas na verdade só estão a criar ainda mais intolerância. Uma pessoa tolerante só se preocupava mesmo com isso, com apresentadores a serem selecionados por mérito.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  51. A mais velha TALVEZ seja a Catarina Furtado é muito bom!!!! lololol

    ResponderEliminar
  52. Acho que a RTP teve uma ideia muito inteligente. Se todos os anos a fasquia do Festival Eurovisão da Canção parece elevar-se cada vez mais em termos de organização e projecção mundial - ao ponto de trazer para cá um concorrente da Austrália -, é natural que os responsáveis do canal público tenham decidido apresentar um modelo que fosse completamente novo para tentar surpreender a Europa. Este certame nunca foi apresentado por uma equipa de apresentadores composta apenas por mulheres, logo, é uma ideia inusitada e sobejamente criativa. Dou os meus parabéns à RTP.

    ResponderEliminar
  53. Concordo contigo Ana. Muito antes (mas mesmo MUITO antes) de debater ou contestar se são todas mulheres, se são todas brancas, ou se são todas boazonas, devemos ter em atenção e procurar o profissionalismo e competência de que vai apresentar. Se acharam que estas quatro mulheres são as que reúnem os requisitos e maior profissionalismo para apresentar um evento deste género, há que acreditar nisso. Se podia existir um homem no meio delas a apresentar? Podia. Se iria haver escandaleira nessa situação? Obviamente que sim. Mais uma ve, podiam estar (tal como dizes) 139 apresentadores em palco para representar toda uma diversidade de géneros, raças e etnias, que ia haver sempre uma pessoa a achar que qualquer coisa não estava bem. Temos sempre que reclamar com alguma coisa...

    Beijinhos,
    Ricardo
    www.opinguimsemasas.pt

    ResponderEliminar
  54. São 3 apresentadoras muito competente, e das melhores de Portugal. A Daniela Ruah é muito conhecida pela Europa fora e certamente vai fazer um bom trabalho, que a rapariga é talentosa e despachada. Adorei a escolha

    ResponderEliminar
  55. Cavalheiro do Aeroporto15 janeiro, 2018 10:52

    As pessoas cansam-me!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Melhor comentário que li até agora.
      Ou é porque é preto, ou porque é mulher, ou porque tem o cabelo em pé ou porque tem um olho troto.
      Tudo serve para criticar. Tudo é virado e revirado!
      As pessoas cansam mesmo!

      Eliminar
  56. Esqueceu-se das prisidiárias...Também têm direito...

    ResponderEliminar
  57. Alguém tem de dizer o que ainda não foi dito: elas são o melhor que a RTP tem para oferecer neste momento para apresentar a Eurovisão. Queriam quem? o Malato? O Jorge Gabriel? O José Pedro? São bons apresentadores mas não simplesmente os melhores para este formato. Quando muito, o Vasco Palmeirim ficava bem neste formato (e com a questão da rádio não sei se conseguiria coordenar tudo em termos de compromissos profissionais). De resto, esqueçam, a RTP simplesmente escolheu o que de melhor tem em termos de apresentação. A Daniela Ruah vem de brinde para todo o MUNDO (lembrem-se que isto é visto a nível global) ter uma cara conhecida.

    ResponderEliminar
  58. ah, e demo-nos por felizes por isto ser na RTP porque se calha a ser na TVI ou na SIC não tínhamos nem de longe esta qualidade, fossem homens ou mulheres a apresentar...

    ResponderEliminar
  59. Queremos é saber da escandaleira dos youtubers.

    ResponderEliminar
  60. Hein?? Oi???? o Papa também vem? li algures o nome do Papa :-)

    Por mim está tudo bem, só gostava de ver o Malato no meio das girls. Acho queele merecia, atendendo que esteve presente quando o Salvador ganhou e estava felicíssimo!
    De resto está tudo bem! O velho ditado bem diz: " não podemos agradar a gregos e a troianos"
    Patrícia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Malato? Mas, porque não o Renato Duarte da R.R., que é um rapaz tão despachado e tem uma ótima presença?! Não sei porque é que ele ainda não deu o salto para a televisão e têm lá aquele "padreco" do Helder...

      Eliminar
  61. Por acaso, acho que a Claudia Semedo tinha estofo para integrar este grupo de apresentadoras, mas acho que está grávida!...

    ResponderEliminar
  62. Acho mesmo que são todas super competentes... Mas não aguento o stylist que produziu esta sessão fotográfica! Que caraças pá! A foto está com um ar muito 1986, não ficou mesmo nada harmoniosa e não tem metade da pinta das apresentadoras.

    ResponderEliminar
  63. E a Tânia Ribas de Oliveira?

    ResponderEliminar
  64. Acho-as óptimas apresentadoras...mas a Cristina Ferreira não ia mal...

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis