Pub SAPO pushdown

Não acredito em bruxas, mas... (mas nada, não acredito mesmo)

segunda-feira, abril 04, 2016

Tinha para aí uns 20 anos quando decidi ir com umas amigas à "bruxa". Não acreditava em nada daquilo, ia muito mais numa de me divertir do que outra coisa qualquer, mas andava ali com uns probleminhas amorosos, precisava de respostas e, enfim, porque não ouvir o que a senhora tinha para dizer? Então lá fui. A bruxa não tinha ar de bruxa. Não havia verrugas com pêlos, não me abriu a porta montada numa vassoura, não apareceu a arrastar um caldeirão fumegante, era só uma sexagenária simpática que já se dedicava àquilo há muitos anos e que tinha uma agenda mais preenchida do que a da Cristina Ferreira. Tão preenchida que era difícil arranjar hora. Mas arranjei. 


Depois de me perguntar sobre que aspectos da minha vida é que eu queria saber coisas, lançou as cartas e começou a despejar uma data de trivialidades . Claro que só reconheço isso agora, porque na altura pareceu-me que fazia tudo imenso sentido, que aquela senhora conhecia a minha vida de trás para a frente e que acertava em tudo o que me ia na alma. Que me perdoe quem leva estas coisas assim muito a sério e que lhes atribui um alto grau científico. Percebo (mais ou  menos) quem lhes recorre, mas parece-me tudo um grande engodo, uma forma fácil de sacar dinheiro às mentes mais desesperadas. 

A verdade é que quem recorre a uma taróloga ou  a um profissional do género, só o faz porque está com um qualquer problema. Pode ser amoroso, pode ser profissional, pode ser familiar, pode ser de saúde. Mas há sempre qualquer coisa. Quem tem a vidinha completamente equilibrada não se mete nestas coisas. Ora quem está do outro lado sabe disto, por isso só precisa de ir lançando o barro à parede até conseguir adivinhar qual é o drama. As suposições começam por ser muito genéricas, tipo "hmmmm, a carta do Louco em conjugação com a carta da Morte diz-me que há aqui um problema" (não, a sério?). Ou "vejo que há aqui uma pessoa" (não há sempre?). Ou "cheira-me a esturro". Ao fim de três minutos é bastante provável que a pessoa já se tenha desbroncado toda sobre o motivo que a levou até ali, facilitando em 98% a tarefa da profissional da adivinhação. Depois é só fazer um bocadinho o papel de psicólogo, tentar gerir o tema, atirar umas coisas vagas assim para o ar ("vai ter de ter paciência", "o tempo ajuda", "a carta da roda da fortuna diz-me que isto se resolve") e lá vai a pessoa à sua vida, boquiaberta com o talento da "bruxa" e com menos uns 100 euros na carteira (não faço ideia a quanto é que isto está, mas geralmente é pela hora da morte).

Boooooom, tudo isto para dizer que comecei a reparar que Lisboa está forrada de cartazes de videntes. Primeiro reparei num, colado ao lado de minha casa, depois noutro, e mais outro e mais outro. Pensei "bem, querem ver que isto agora é que está a dar?". Imaginei-me logo dedicada ao negócio, tipo "Taróloga Pipoca, transforma a sua inimiga numa foca" ou "Vidente Pipoca, arruma com essa badalhoca", ou "Amiga Pipoca, ajuda-o a largar a coca", ou ainda "Cartomante Pipoca, aplica golpes de judoca". Todo um potencial que já estava a ver aqui. Mas depois de ter fotografando os vários cartazes percebi que se trata tudo da mesma entidade. Os cartazes mudam, o número é o mesmo. E é espectacular, porque uma só pessoa resolve casos amorosos, arranja uniões definitivas (com 21 formas diferentes de fazer "amarrações"), cura pessoas e ainda trabalha ao nível da união familiar e espiritual. Isto sim, é ser versátil, é gente que não tem medo do trabalho, arregaçam as mangas e dedicam-se a uma data de sectores. E em várias plataformas. Ele é búzios, ele é tarot, ele é borra de café. Muito bem, se toda a gente fosse assim não havia malta nos centros de emprego. 

Deixo-vos aqui os cartazes, porque ao nível do humor isto está bastante bom, mas ai de vocês que se ponham a ligar. Quietinhas, hã? Acredito que até possam ter problemas, mas tenho para mim que uns copos e umas jantaradas com as amigas funcionam melhor como terapia do que meia hora com a Vovó Catarina.


65 comentários:

  1. "uns copos e umas jantaradas com as amigas funcionam melhor como terapia do que meia hora com a Vovó Catarina."

    Nada mais certo! Ainda há pouco tempo passei por essa experiência. Estou em "prisão domiciliária" (parti um pé há quase dois meses) e o grupo das malucas das minhas amigas(coisas 'mai lindas!) vieram até minha casa e aqui fizemos a jantarada (se Maomé não vai à montanha...).
    Aquele jantar fez por mim maravilhas!
    De qualquer maneira vou guardar o contacto da Vóvó Catarina just in case...

    ResponderEliminar
  2. Eu também não acredito nessas merdas mas que existem pessoas mais sensíveis e que nos lêem de uma forma assustadora lá isso há. Eu caladinha que nem um rato. A outra pessoa não me conhecia de lado nenhum. E pimbas. Tudo certinho mas sem as conversas do costume. Fez ali uma psicanálise que me ia borrando toda :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Psicanálise? O que tem a ver a psicanálise com isto??

      Eliminar
  3. Cambada de aldrabões, é o que é!!! :-)

    ResponderEliminar
  4. Pipoca, pipoca.. Ainda vai arranjar problemas com as bruxas, dizendo que não acredita nisso!! Certo é que essa bruxa deve estar a dar pulinhos de alegria por lhe estar a fazer publicidade ao negocio! :)

    ResponderEliminar
  5. Oi?!? Se é infalível para que são preciso 21 tipos :S Aaaah! deve ser para ir tentando 1 a 1 até conseguir!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. martassco,

      faz lembrar aquela anedota do homem que vai à bruxa. Renitente mas vai.
      Chega lá, bate à porta :truz truz!
      Do outro lado a bruxa pergunta: Quem é?
      E diz o homem: Grande me#$@ de bruxa !!!!!

      Eliminar
  6. Eu também não acredito na generalidade, mas quando me sentei à frente de uma que nunca me tinha visto nem a ninguém relacionado comigo e começa a dizer que a minha mãe tinha morrido, quando tinha sido e como, confesso que comecei a prestar-lhe atenção. E depois começa a avisar que o meu pai tinha problemas de coração e que se não fosse ao médico, morreria em dois meses. Filha da mãe acertou infelizmente. Poderia ser uma pessoa mais sensível num milhão, mas lá que foi estranho, foi. Ainda tenho ali o contacto da senhora, era normalissima, não fazia publicidade e pagavas o que quisesses e se quisesses. Nunca me esqueci do nome dela, foi mesmo estranho tudo o que falou, mesmo específico. Eu céptica calada que nem um rato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda tem o contacto da sra. Sera q podia fornecer. Obrigada

      Eliminar
  7. E aqueles que dizem os resultados da biopsoa na televisao? Anda uma pessoa a estudar 6 anos para chegar à conclusão que mais valia tirar um curso de Tarot que é assim que se faz diagnósticos #soquenao

    ResponderEliminar
  8. os não crentes misturam tudo, poêm tudo no mesmo saco, 1º quando se fala em bruxas, eu própria não acredito muito, agora falar em bruxas e tarólogas, não é a mesma coisa! eu estudo o tarot e não me considero nem bruxa, nem nada parecido, apenas gosto e acredito!
    falta dizer que quem tira as cartas,(e falo de pessoas sérias e estudiosos) lêem mas quem recorre deve sempre ter em mente que o livre- arbítrio é que manda! o tarot mostra caminhos, a pessoa é livre de os seguir!! não considero isso bruxedo, apenas uma ciência oculta, como outras mais que existem

    ResponderEliminar
  9. Já faltava a comparação do psicológico ao bruxo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que interessa são factos. E os resultados de quem pocura e de quem sabe o que faz são evidentes. Agora sim há o livre arbítrio.

      Mas é como a físicas quântica. O impossível para nós já é provado pela ciência.

      Eu também já fui céptica. Até ver. Um dia Todos vocês terão a oportunidade de ver.
      São mais felizes os crentes são!!! Muito mais!!
      E porque não ser feliz? Estamos nesta vida não é por acaso. Há que ter uma visão mais ampla. Do que uma visão limitada. Aquela visão que não está só no nosso planeta a outra que nos eleva até ao infinito. Ver mais além é ter consciência de quem somos de onde viemos e para onde vamos..
      Não é para todos claro que não
      Chama se evolução.

      A lei do Karma
      A lei do Retorno
      A lei da dualidade...

      O tarô e todos os rituais ( os certos) ajudam sim. Revelam o que vem a seguir e ajudam a corrigir. Sabem que quando a morrer o nosso cérebro ainds esta activo 8 minutos..E sabem ( aqueles que já passaram por isso o afirmam) que nesses minutos vemos toda a nossa vida e as vidas que não tivemos? Sabem porque? Os próximos 8 minutos da sua vida já estão escritos..E se você mantiver se nesse trilho o Tarot vai lhe dizer o que vai acontecer. E sabe como isso funciona?
      Sim são umas meras cartas. Não há magias. Há experiência e conhecimento e evolução espiritual.
      Sabe como elas funcionam? Então aqui vai..
      Esses 8 minutos.. Que estão a nossa frente.. O coração recebe primeiro( por isso falam que ele é intuitivo) e sabem que antes dele há quem envie essa mensagem
      Quem é?
      O Seu Eu superior. Que está numa dimensão paralela. Pois a matéria ( aquilo que vemos a nossa frente) só se materializa depois de você olhar para ela. Mas antes disso ela não é nada.

      Isto para dizer que há muito mais por trás destas ciências ocultas.

      Eu não li o texto. Porque sinceramente nem me deu vontade
      Quando alguém escreve do que não sabe não merece o meu tempo.

      Bênção de luz para todos e abram os vossos corações para a evolução.

      PS. E COMO DIZER QUE NAO HA FANTASMAS, NAO HA ETS... Sem antes os ver.

      Eliminar
    2. Então se não leu esta para aqui a comentar como? Adivinhou que o título não era irónico?
      Ah espere, leu nas cartas

      Eliminar
    3. Estamos nesta vida por puro acaso, somos um organismo que tem tanta relevância nesta terra como uma minhoca ou uma planta. Parem de tentar dar tanto significado a tudo.

      Os crentes são mais felizes porque são parvos e vivem na ilusão. Cresçam, senhoras!

      Eliminar
    4. Ahahah Joana, subscrevo, belo resumo, poderia ter sido eu. Eu pelos crentes sinto apenas inveja, pois acho que é muito mais fácil aceitar as coisas más se acreditarmos que têm um propósito e que um dia tereré.

      Eliminar
    5. Completamente de acordo Joana.

      A Vida em si já tem tanto de maravilhoso e de milagre em si mesma, que é incrível a necessidade das pessoas quererem acreditar em "ciências ocultas". Olhem à vossa volta, dediquem-se a prestar atenção às plantas, aos pormenores de uma simples folha, a qualquer animal, ao nosso próprio corpo, à respiração. Somos matéria, sim. Mas afirmamos isso não é ser redutor, pelo contrário. É incrível que sejamos feitos desta matéria, desta forma! É absolutamente fascinante que estejamos vivos. Aqui e agora. É maravilhosa a inteligência por trás de qualquer forma de vida na terra. Porquê ir procurar aos "ocultos" quando a maravilha está à vista, estendida diante dos nossos olhos?

      Eliminar
    6. Oh Vera Lúcia, filha, então também não precisamos de ser o seu testamento, pois não? Irra, se for assim seca a dar consultas, não admira que lhe sobre tanto tempo para (não) ler blogs.

      Eliminar
    7. Cara Joana: se os crentes (seja no que for) são parvos, a menina que acredita piamente que os-outros-são-parvos-porque-creem é o quê?

      se não crê não julgue quem crê. só lhe ficava bem não insultar quem opta por ver a vida de outra forma e disfarçava melhor o imenso vazio e falta de sentido que vive.

      obs.: não acredito em tarólogas e mezinhas. mas opto por não me achar superior a quem acredita.

      Eliminar
    8. 8 minutos... Isso não será o sol?
      O cérebro é mais 8 segundos.

      Já dizia o professor Pinto da Costa que se nos cortassem a cabeça tínhamos tempo suficiente para pensar: «Que horror, cortaram-me a cabeça!».

      Eliminar
  10. Por acaso tmbém não acredito muito nessas coisas. ahahah, a ideia di negócio parece fixe. Depois faz uns descontos para a malta :D

    ResponderEliminar
  11. Eu fico estupefacta com o nível de inteligência do nosso país quando um dia fiquei a ouvir a sra dra tarologa das manhãs da SIC a divagar sobre o 'corrimento' de uma ouvinte e os infortúnios da menopausa... Mas isto é o quê senhores?!

    ResponderEliminar
  12. As más linguas vão dizer que foste paga pra fazer publicidade da vóvó, pipoca! Ahahahaha a-do-ro estes posts. U go, girl!

    ResponderEliminar
  13. São ideias...

    Eu não acredito nem embruxas, nem em Deus, nem em espíritos, nem em nada dentro do género... no entanto, penso que se acalmar e resultar para alguém acreditar em qualquer uma desses pensamento, óptimo para a pessoa.

    Qualquer individuo que tenha um problema, peça a Deus, a Alá ou a uma bruxa para o resolver e se:

    1.Resolver - porreiro para o individuo que fica contente por ter sido ouvido.
    2.Não resolver - não tem mal porque aquilo em que acredita vai encontrar um motivo bom para o que pediu não se ter realizado.

    Eu não acredito em nada, não peço nada para ninguém, vou e faço e se não conseguir foi culpa minha ou então foi porque não dava e pronto.

    Mas entendo que há gente que precisa de encontrar "culpados" para o bom e para o mau.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Há muita gente a desresponsabilizar-se da sua própria vida. Se projectarmos nos outros (em Deus, nas bruxas, nos espíritos, nos ETs) as nossas necessidades, dúvidas e aflições, retiramos o peso da importância das nossas próprias decisões e comportamentos na nossa vida. E é uma pena. Porque somos todos seres altamente capazes. O que falta a muitas pessoas é auto-estima, auto-conhecimento no sentido de perceberem o seu próprio potencial, a sua força interior. E para isso não existem receitas fáceis nem amarrações. É um processo, um caminho interno, um crescer e amadurecer interior. Mas vale tanto a pena.

      Eliminar
  14. Pipoca cuidado com as bruxas! Elas andam aiiiiii... *uuuuuuhhhh*

    Nota mental: a partir de 75€??? Nossa, está caro ir à bruxa, hein?

    ResponderEliminar
  15. Ai Pipoca no que te foste meter... Pois bem, eu já fui à "bruxa" e ela logo que me viu disse que eu tinha problemas na tiroide ( e sim tinha ). Depois a conversa seguiu e não achei mais nada assim de transcendente. MAS... e aqui é meramente a minha opinião pessoal, mas existem pessoas sensitivas sim, pessoas empáticas que podem sim "ver" ou "sentir" o que muitas das vezes não ligamos . É um dom, não sei se inato ou não, mas de facto a paranormalidade existe e creio que até cientificamente isso está comprovado. Visões, aparições, pressentimentos. Agora fazer disso negócio?? Pois... há muita charlatanisse. Se calhar já estou a baralhar os temas mas quando o meu pai faleceu uns dias antes sonhei que o carro dele estava sem motor ( no sonho eu abria o capot e não havia motor ), nunca relacionei isto na altura mas infelizmente dias depois faleceu numa operação ao coração ( simbolicamente tinha sonhado talvez com isso, motor = coração ) Enfim este tema dá pano para mangas bjinhos e não se limitem só ao visível... a nossa mente existe os nossos sentidos e quiçá um certo poder sobrenatural que todos nós possamos ter. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitas vezes detecta-se problemas da tiróide por falta de sobrancelha no canto exterior... (procure na net e verá)
      As ditas bruxas, quando são boas no seu papel, conseguem fazer diagnósticos por certas coisas que observam. não tem nada de espiritismo, apenas conhecimento.

      Eliminar
  16. muito bom ahah :) mas em Belém também é o que não falta, uma pessoa vai lá passear descansada nem consegue não nos largam s:

    ResponderEliminar
  17. Se o caso se põe em acreditAr em bruxas,eu também não acredito em bruxas.
    Acredito em astrólogos ( não os charlatães que vão à televisão e põem cartazes),em tarólogos a série e em DEus. Há mais coisas para além da razão! Nem tudo na vida se consegue explicar por equações matemáticas. Devemos ser também ligados ao transcendente ao nosso eu espiritual.o fernando pessoa foi um grande estudioso da astrologia,fez mapas astrais para cada um dos seus heterónimos.acha que ele era um calhau com olhos. A astrologia já vem dis incas um dos maiores povos da história! Aconselhava-a a ir fazer o seu mapa astral a um bom astrológo ( vá à espiral,há-deencontrar informação) é um forma de auto-conhecimento incrível. Mas não adivinha o futuro,lamento! Aponta caminhos de evolução para maximizar o potencial descrito no seu mapa.
    Não tento convencer cépticos,só não meta é tudo no mesmo saco!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais depressa acredito em bruxas do que em todas as tretas que mencionou. Ao menos as bruxas seriam divertidas.

      Eliminar
    2. Completamente de acordo!
      O que é que as estrelas, que estão a milhares e milhões de anos luz do nosso planeta, têm a ver com a vida de cada um de nós? E se estissem ligadas de facto à vida na Terra, aplica-se só aos seres humanos ou também se aplica a animais? Ou o anónimo acredita que só os seres humanos são influenciados pelas estrelas?
      As pessoas falam de astrologia e de mapas astrais sem terem qualquer conhecimento do cosmos, das leis físicas que regem o universo! Como se as estrelas que existem há milhões de anos se importassem com a vidinha isolada de uma pessoa num dos biliões e biliões de planetas que existem no universo!
      Muitos ainda devem pensar que a Terra está no centro do universo como se pensou há séculos atrás!

      Eliminar
    3. Anónimo das 12h59m, para sua informação sou da área da gestão com MBA e tudo! Portanto acho que deve perceber que não sou uma ignorante lá da província que pensa que o sol gravita à volta terra. Os planetas e os astros são massas que nos atingem pela energia que emanam. Sim também influenciam os animais obviamente é toda a vida na terra. Ou não sabe que a lua influência as marés? Sou também estudiosa da astrologia,uso-a para mim,não faço disso negócio porque também não sei tanto assim.Acho bastante interessante e tenho verificado cada vez mais o seu lado " ciêntifico". É sobretudo uma ferramenta de auto-conhecimento! A amiga devia procurar fazer o seu mapa astral, tenho pena das pessoas tão pouco abertas assim...passam pela sua vida sem perceber metade do seu potencial.
      Há um site muito bom www.astro.com onde pode colocar os seus dados e ter uma breve aproximação ao seu mapa natal e aos trânsitos À quinta-feira pode ver os trânsitos gratuitamente, os de longa duração e os mais imediatos como os da lua.

      Eliminar
    4. Anónimo das 00:04: Ahahahaha! Tão bom. Valeu-lhe de muito o MBA se passa a vida no www.astro.com.

      Eliminar
  18. É mais um negócio, enfim..chupam de todo a forma e feitio,enfim..! Gostei do teu texto .Beijokas
    ❤ Célia Santiago
    Diário Feminino
    FacebookInstagramYouTube

    ResponderEliminar
  19. Eu também fui uma vez a um tarólogo quando tinha 18 anos e fui por um desgosto de amor. Ele não me perguntou nada, apenas pediu que eu fosse partindo as cartas e ia falando. Eu juro que durante aquela meia hora não abri a boca, até porque estava nervosa e com algum medo confesso. Já lá vão 14 anos mas algumas coisas me ficaram: disse-me que eu ou alguém na família tinha ou iria ter um problema grave no estômago e que devia ter cuidado. Vários anos mais tarde, coincidência ou não o meu pai morreu de cancro de estômago. Também me disse que a nível amoroso eu iria ter várias relações sérias mas que a dada altura eu sentiria um corte entre nós e as coisas iam acabar. Certo é que aos 33 anos vou na minha segunda separação. Pode ter sido a pura das coincidências mas eu sei lá...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é o mesmo que agora uma bruxa lhe dizer, que alguém bastante ligado a si vai ter cancro, que um amigo ou familiar seu está emigrado, que uma pessoa da sua família vai morrer ou que alguém vai ter um acidente de carro... as probabilidades disto acontecer são tão mas tão grandes... principalmente no prazo de uma década.

      Eliminar
  20. “Depois é só fazer um bocadinho o papel de psicólogo, tentar gerir o tema, atirar umas coisas vagas assim para o ar…” – Sei que estamos numa fase um pouco exagerada e intolerante de brigadas do politicamente correto, mas com franqueza, é de mau tom esta comparação. Não a vejo com humor, mas como expressão da ignorância de uma profissão. A psicologia apoia-se cada vez mais na medicina e na ciência, é ela própria uma ciência social. Quem julga que o psicólogo serve para “ouvir”, “conversar”, “desabafar” e dizer depois umas balelas de senso comum com olhos de gato das botas de quem falseia empatia, ou desconhece por completo a profissão de psicólogo ou teve uma experiência muito má com um fraco profissional (que los hay, los hay). Além disso, existem psicólogos clínicos, forenses, educacionais, organizacionais… E não, não se dedicam apenas a “gerir temas” e a “atirar umas coisas vagas assim para o ar”. Para que me perceba, parece-me o equivalente a dizer que as bloggers são todas fúteis com Q.I. inferior a 50. (F. de Sousa Rodrigues)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na minha frase, onde estão vírgulas talvez devesse ter posto "ponto e vírgula", para separar bem umas coisas das outras. Ou seja, quando disse que os "bruxos" fazem um bocadinho o papel de psicólogos (porque acho que fazem), isso não tinha ligação com o "atirar umas coisas vagas assim para o ar". Mas acho, efectivamente, que quem recorre a este tipo de "solução" procura alguma espécie de apoio, alguém que os ajude a gerir os receios, as dúvidas, as frustrações, as ansiedades.

      Eliminar
    2. Pipoca não posso concordar consigo quando diz que “os “bruxos” fazem um bocadinho o papel de psicólogos”, porque isso não é verdade, poderão fazer o papel de ouvintes, conselheiros, etc., mas não de psicólogos! Eu percebo porque diz isso, porque nós no nosso dia-a-dia também dizemos muitas vezes que tivemos a fazer o papel de psicólogo com um amigo, ou um familiar. Mas isso é numa conversa informar, não é um blog que é ligo por centenas de pessoas por dia! É por essas e por outras que a Psicologia (ainda) é tão negligenciada no nosso país, onde ainda tenho de ouvir coisas como “só vai ao psicólogo quem é maluco”! Percebo a sua ideia mas, como psicóloga, não podia deixar de expressar a minha opinião, pois a Psicologia é muito mais do que isso.

      Eliminar
  21. Eu também não acredito, mas que elas existem... isso lá existem, ahah!


    Mónica Rodrigues dos Santos
    http://cupcakewomen.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  22. Olha, eu acho que como tudo na vida há pessoas sérias e pessoas que só querem se aproveitar dos outros. isto em qualquer profissão, seja ela e banqueiro, lojista, varredor de rua ou cartomante. Geralmente as pessoas que leem as cartas, sina, mapa astral e que levam isso a sério não andam prá ai a fazer publicidade barata. É natural que cobrem algo, muitas delas vivem disso, mas bolas, é o tempo delas que estão a gastar, não é.

    ResponderEliminar
  23. Dentro da comunidade de médiuns e videntes também se alerta para os charlatães, como será o caso dessas pessoas que se fazem publicitar em cartazes e outros meios.
    Quem, verdadeiramente, tenha poderes mediúnicos ou clarividentes (há quem defenda que todos temos mas uns conseguem explorar melhor que outros) tem necessidade de ajudar os outros com as suas capacidade mas, e há aqui um grande mas, sem cobrar nada.
    Quem realmente tem esse "dom" não faz disso profissão ou, pelo menos, não pode depender disso economicamente.
    Quanto a dizer que só vai a estas coisas quem tem problemas, imagino que só possa estar a falar da sua expectativa pessoal porque muitas pessoas querem, simplesmente, saber o que o futuro lhes reserva. Chama-se curiosidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente consigo, há de facto quem queira saber o que o futuro lhe reserva, queira uma orientação, reflita e busque respostas, esteja mais desprendido do mundo material, etc...tudo é legítimo...sendo pouco inteligente quem considere tratar-se de "gente inculta, provinciana..." muito pelo contrário,é pura elevação espiritual.Há na realidade quem possua dons, e se dedique a ajudar os outros, orientando-os, sem pedir contrapartidas! Tambem todos sabemos que existem as "fraudes" e são imensas...há que fazer triagem, pedir referências!
      Acima de tudo é uma matéria séria, que quem não for crente deverá respritar(:

      Eliminar
  24. O meu pai a uns anos foi a um bruxo "muito in" de Lisboa, eu na altura namorava mas ele não sabia. O bruxo, disse ao meu pai que tinha uma filha, que ela tinha um namorado com x caracteristicas (cabelo escuro e olhos escuros, ora tipicamente português), e para não se preocupar porque ele era muito boa pessoa. E ainda que a filha ia arranjar um emprego nos proximos meses perto de casa.

    Conclusão: Passados uns meses descobri que o namorado "muito boa pessoa" me anadava a trair e eu fui fazer mestrado para longe de casa.

    I rest my case.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bom! Arrancou-me uma bela gargalhada!

      Eliminar
  25. Cara Pipoca, as experiências que temos e vivemos (ou que não temos de todo) condicionam a nossa forma de pensar, naturalmente. devo dizer-lhe, como alguém que trabalha com tarot, com oráculos, com reiki, entre outras ferramentas energéticas, que nas minhas consultas faço sempre questão que as pessoas digam o mínimo possível, apenas refiram quais os temas que mais as preocupam. E se é verdade que há clichés que os mais espertalhões podem usar e que se aplicam a 99% dos casos, também há formas de pessoas inteligentes e perspicazes perceberem se têm à frente um charlatão ou uma pessoa séria.
    Outra questão é: desengane-se quem pensa que a estas consultas só vão as pessoas que estão em baixo, ou com problemas na vida. Por vezes vão, para saber se é a altura certa para avançar com determinado projecto, mudar de casa, voltar aos estudos, coisas da vida comum. E digo-lhe que nada é mais reconfortante do que receber feedback das minhas clientes, muitas vezes meses depois, dizendo como as mensagens que lhes transmiti as ajudaram a mudar a visão sobre a vida, a escolher os caminhos certos - porque o tarólogo deve mostrar caminhos, não fazer escolhas pela pessoa que tem à sua frente. Como em tudo, há os bons e os maus, pena que talvez os maus sejam em maior número e dão mais nas vistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não pretendo ofendê-la, não duvido que consiga ajudar as suas clientes. Mas não acredito que tenha nada a ver com "ferramentas energéticas". Acredito que as ajuda porque as ouve. Porque está disponível para aquela pessoa, que necessita de um aconselhamento, que sente dúvidas, receio, esperanças. Acredito que ajuda as suas clientes porque lhes dá alento, porque é empática, porque lhes presta atenção. Porque acaba por desempenhar uma função terapêutica, de ajuda. Ajuda as suas clientes porque é um ser humano orientado para ajudar outros seres humanos. Não por causa do seu tarot, nem de energias. Qualquer pessoa que trabalhe em relações de ajuda sabe disso: é a relação com o outro que nos cura, não poderes adivinhatórios.

      Eliminar
    2. Não me ofende, até porque eu já estive desse lado, com essa opinião :). Quando refiro que faço questão que as clientes me digam o mínimo possível é exactamente no sentido de elas poderem validar a informação que lhes passo. Por exemplo, se me dizem que pretendem mensagens para o amor, faço uma leitura do que está a viver no momento, sem qualquer informação por parte da mesma, para que possa validar toda a consulta. Agora, claro que lhes dou alento, que as ouço quando precisam, mas faço-o com as minhas ferramentas energéticas. Para mim, cartas e ferramentas à parte, mais do que a cura que pode advir da relação com o outro, a cura está, na maioria das vezes, dentro de nós.

      Eliminar
    3. Nisso estou plenamente de acordo consigo: a cura está, quase sempre, dentro de nós. Muitas vezes o dificil é olhar para dentro, despertar da ilusão, assumirmos o facto de sermos agentes activos nesta aventura que é viver.

      Eliminar
  26. Só fui uma vez, há uma data de anos, a umas banquinhas que faziam no Chiado, dentro dos armazéns. A senhora disse-me que ia ser despedida (não fui; fui promovida); e que ia perder o meu namorado (considerando que acabei com ele, acho que não conta). No entanto, na hora de pagar, não previu que ia encontrar a carteira vazia: tinham-me sacado 40 euros da carteira no ginásio enquanto tomava duche! Aprendi duas lições valiosas nesse dia: não deitar dinheiro à rua; e trancar o cacifo, mesmo Num ginásio chique, cheio de tias da Caras ;)))

    ResponderEliminar
  27. E já repararam que o contacto telefónico é o mesmo tanto da vóvó catarina, como da taróloga sensitiva etc.. etc..?
    muito bom...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querem ver que a pessoa tem vários hetrónimos?

      Eliminar
    2. A Pipoca refere esse facto no texto....Não leram?

      Eliminar
  28. Uma moça decide ir à bruxa. Chega à casa dela bate à porta e do outro lado perguntam: Quem é?
    Mau... já estamos a começar mal......

    ResponderEliminar
  29. A mim ocorre-me dizer que é necessário distinguir entre charlatões e pessoas que realmente possuem mediunidade ou clarividência.
    Como já aqui foi dito, este âmbito permite que muitos se aproveitem e que por consequência, outros tantos sejam ludibriados. Percebo assim que seja natural que se formem preconceitos e que o nosso conhecimento se cinja, muitas das vezes, a esse diâmetro. No entanto, quem já contactou, conviveu ou convive com pessoas verdadeiramente mediúnicas e ou clarividentes, não pode refutar a verdade da sua existência. Existem de facto pessoas com capacidade de prever eventos futuros e ou vislumbrar aquilo que somos. Aquelas que optam por seguir o dom, podem ou não retirar dividendos disso. Outras há que não fazem alarde do mesmo e preferem, por várias razões, mantê-lo no domínio privado ou até mesmo lutar contra ele. Agora, que existem, para mim, é um facto.

    ResponderEliminar
  30. Eu fui ontem a um bruxo-adivinho, mas a porta estava fechada...

    - Tok Tok Tok
    - Quem é?

    Fui-me... Quem merda de adivinho...

    ResponderEliminar
  31. Ih.. não tinha lido todos os comentários. Afinal alguém já tinha feito minha piadinha...

    Que tristeza...

    David

    ResponderEliminar
  32. Há 18 anos atrás uma pessoa que não conhecia de lado nenhum disse-me que ía conhecer nesses dias uma pessoa que ía mudar a minha vida. Eu nem ía a lado nenhum nessa semana, epoca de exames enfiada em casa, não percebi nada da conversa...No Sábado seguinte, a minha prima arranca-me de casa para sair...short story:fui abordada por um desconhecido num bar, estamos casados ha 14 anos :)

    ResponderEliminar
  33. Eu sou da opinião, se é que me permite, e, com todo o respeito, que se você reparou em toda essa informação e parou para pensar sobre ela, conversar sobre ela, sormir sobre ela, escrever e até fotografar etc etc, talvez, só talvez, seja um sinal (goste ou não, acredite ou não), e, como tal devesse, com alguma maturidade, ao invés de brincar com o assunto (que é muito válido, mas enfim) procurar (pode ser com todos os pé atrás da vida) alguém que lhe dê algumas respostas ou talvez, alguém que tenha uma mensagem para si (20 anos depois). Nada é por acaso. Um beijo e boa sorte!

    ResponderEliminar
  34. Eu conheço pessoas que andam sempre nessas consultas... e uma pessoa da minha família, quando um dos filhos adoeceu, aos 4 anos, levou o miúdo a uma consulta dessas. Vá lá que esse "consultor" era "honesto" e disse que o que a criança tinha era "coisa de médicos" e nada que pudesse resolver...

    ResponderEliminar
  35. Impressionante faz me rir aos molhos todos os dias! És a maior pipoca :) :) :)

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis