Pub SAPO pushdown

Será mesmo só cansaço?

segunda-feira, setembro 21, 2015

Lembram-se deste meu post sobre a anemia, em que revelava os resultados de um estudo feito em Portugal? Pois é, estive presente no pequeno-almoço em que foi explicado mais sobre o assunto e onde tive a oportunidade de fazer o rastreio e… confirma-se, sou uma pessoa anémica. Nada que eu não desconfiasse, mas fiquei um bocadinho preocupada com os meus níveis de ferritina, que estão pelas horas da morte (alerta hipocondríaca!). Moral da história, já fui ao médico e já estou a tomar um suplemento de ferro, coisa que devia ter feito desde sempre, mas pronto. Mais vale tarde do que nunca, certo? A verdade é que depois da apresentação fiquei mais alerta para a anemia e para as suas consequências. E, não sendo uma coisa extremamente grave, é uma coisa que convém controlar e, sobretudo, não ignorar.

Fui munida do meu bloco e fartei-me de tirar notas. A apresentação foi feita pelo Dr. António Robalo Nunes, imunohemoterapeuta do Centro Hospitalar Lisboa Norte e presidente do Anemia Working Group Portugal, que nos tirou todas as dúvidas e mais algumas. Ora então aqui ficam os dados que considerei mais relevantes:

- A anemia é uma situação clínica que resulta da diminuição do número de glóbulos vermelhos no sangue para valores inferiores aos considerados normais para a idade, sexo e etapa de crescimento;

- A anemia na mulher é uma "epidemia oculta". Segundo o estudo realizado, uma em cada cinco portuguesas sofrem de anemia, mas o cenário pode ser ainda mais grave. Estima-se que 25% da população mundial sofra de anemia.

- A anemia é um problema de saúde pública na população portuguesa, com especial relevância na população feminina em idade fértil e na gravidez;

- O Dr. Robalo Nunes teve muita graça quando disse que isto da anemia "é mais uma prova evidente de que o Criador era homem". Isto porque as mulheres são muito mais maltratadas do que o homem no que toca à anemia;

- A anemia tende a ser subvalorizada, é um tema ao qual ainda não se dá muita importância e que acaba relegada para segundo plano;

- A anemia não é considerada uma doença, mas é um sinal de alerta de que qualquer coisa não está bem. Não há anemia sem causa;

- A anemia é "uma condição muito democrática": afecta desde o recém-nascido às pessoas de idade mais avançada;

- A anemia afecta a capacidade de transporte do oxigénio. Alguns dos sintomas são a palidez, cansaço, palpitações, fraqueza, tonturas, queda do cabelo, unhas frágeis, dores no peito ou redução na libido. Geralmente associamos estes sintomas a tudo menos à anemia;

- O Empire, o estudo agora levado a cabo, revela números assustadores: 20% dos portugueses sofrem de anemia. Destes, 84% desconhecem que têm e apenas 2% estão a fazer tratamento com ácido fólico ou ferro;

- Mais de metade dos casos de anemia em Portugal devem-se a carências alimentares e ao défice de ferro. Um em cada três portugueses adultos tem défice de ferro, o que revela um grave problema de anemia ferropénica em Portugal;

- A deficiência de ferro é a carência de nutrientes mais frequente a nível mundial. O ferro é um nutriente essencial para a vida e actua, principalmente, na síntese dos glóbulos vermelhos e no transporte do oxigénio para todas as células do corpo;

- Os níveis reduzidos de ferro são causados por perda de sangue, dieta desequilibrada, pela incapacidade do corpo absorver o ferro necessário, por um aumento das necessidades de ferro ou por inflamação;

- Os alimentos que contêm mais ferro são as carnes vermelhas, os enchidos e os ovos (o chamado Ferro Heme). Também existe ferro vegetal (por exemplo, nos espinafres), mas é mais difícil de absorver. É possível reduzir o risco de ocorrência de anemia assegurando uma alimentação saudável que inclua carne, peixe, fruta e vegetais de folhagem verde. A vitamina C presente nos citrinos, kiwis e brócolos tem um papel importante na absorção do ferro;

- Uma vez instalada, a anemia dificilmente poderá ser compensada apenas pela via alimentar. São necessários suplementos;

- Na gravidez há um maior défice de ferro e são muitas as mulheres que entram na gravidez já anémicas;

- O estudo Empire, realizado pelo Anemia Working Group Portugal com o apoio da OM Pharma, foi o primeiro estudo epidemiológico sobre a providência da anemia e da deficiência de ferro na população adulta portuguesa.

- No site www.deficienciadeferro.pt, especialmente dedicado à anemia na mulher em idade fértil, podem saber mais sobre este tema;

Espero que estas informações tenham sido úteis, mas não deixem de consultar o vosso médico e peçam análises específicas para a anemia. Sobretudo, não ignorem os sintomas!

Com as bloggers embaixadoras desta campanha e com o Dr. Robalo Nunes

38 comentários:

  1. Para a mulher, em situação de anemia ferropénica, uma das formas de melhorar é diminuir, ou eliminar por completo, o fluxo menstrual (que não faz falta nenhuma!). Isto, se não perder sangue pelo estômago ou intestinos.

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho precisamente ferro a mais!!!

    P.S. És a mais gira de todas :-)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelos esclarecimentos Pipoca. Mas por exemplo, no meu caso, tenho uma ligeira anemia, mas não é de falta de ferro, porque estes níveis estão bem. Por precaução, a minha médica de família mandou-me ir a uma consulta no hematologista, e o mesmo indicou que a minha anemia (ligeira, note-se), é, digamos, da minha própria constituição física, ou seja, eu sou mesmo assim. Tanto que o hematologista nem me mandou tomar quaisquer suplementos ou fazer uma qualquer dieta rica em ferro. Agora, outra coisa, que não tem nada a ver: porque é que a pessoa que tirou a foto cortou os pés às pessoas? Há muita gente que tem este hábito, mas não entendo, o pé não faz parte do corpo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certo. Apesar de a anemia mais frequente ser a que resulta de deficiência de ferro, há outras causas que importa diagnosticar correctamente. Tratar a anemia é tratar a sua causa.

      Eliminar
  4. O meu maior problema tem sido "convencer" a minha médica de família a passar-me umas análises mesmo após queixas contínuas de um cansaço que não considero normal na minha idade e condição física saudável.
    Já fui a um médico no privado que me deu a entender que eu andava à procura de um problema que não tenho (maluquinha portanto). Posto isto, por mais atenta que se esteja e por mais que se queira evitar arrastar um problema, senti-me e sinto-me impotente e desacreditada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ir a clinica de análises e fazer analise a hemoglobina e ferriitina. Não paga assim tanto e fica a saber. A partir daí e se for o caso,o medico já presta atenção. Mas ê estranho que médica não passe anâlises tão simples.

      Eliminar
    2. Nao sei se esta dentro das condicoes pedidas mas se puder ir doar sangue ja lhe medem a hemoglobina e ja recomendam analises aos niveis de ferro se veem que algo esta errado. E ainda faz uma boa accao e ganha lanchinho ;)

      Eliminar
    3. Pode ir a um Laboratório de análises clínicas e fazer as análises (paga mais pq não são comparticipadas pelo estado mas não é nada por aí além ). Pode não ser nada e ser apenas stress ou cansaço mas assim já fica mais descansada :)

      Eliminar
    4. Obrigada pelas sugestões.
      Acho que é o que irei fazer.
      Quanto a ir doar sangue, infelizmente, não cumpro os requisitos para ser dadora pelo que não poderei saber como andam os meus níveis de ferro por essa via.
      Mas obrigada a todos!

      Eliminar
  5. Eu tive a hemoglobina durante muito tempo a 6,2 (o único sintoma que tinha era o cansaço e a queda de cabelo que só associei depois), agora estabilizou nos 9 e não sobe de maneira nenhuma. Já tomei ferro em comprimidos, ferro directamente na veia durante meses e nada resulta (e o que o ferro engorda senhores). Não descobrem a causa nem conseguem a "cura". Já ando um bocado desesperada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conheço quem sofra de anemia por ter uma gastrite auto-imune, o que impede a absorção da vitamina b12 o que está correlacionado com 5 absorção de ferro e anemia. Foi algo que demorou a ser descoberto. Mas pelo que li num comentário mais abaixo também a doença celíaca pode estar na origem do problema. Investigue todas estas causas!

      Eliminar
    2. Somos duas...

      Andreia

      Eliminar
    3. O ferro não engorda!

      Eliminar
  6. Olá Pipoca!

    Gostei muito deste post e é um assunto com o qual me identifico muito, não só porque estudei na área (Dietética e Nutrição), como também já tive anemia.

    Tive de tomar 2 vezes comprimidos de ferro (sulfato ferroso) e, apesar de ter melhorado e o "depósito" de ferritina ter voltado a valores normais, confesso que não adorei ter de tomá-los porque deixou-me algumas "sequelas" nos intestinos. Além disso, cuidado com a dose diária e o tempo que terás de tomar, o ferro é fundamental na quantidade certa, ferro a mais é muito reactivo no nosso organismo e não faz bem. Mas se tiveres a tomar temporariamente para melhorares os depósitos, então à partida tudo bem! :)

    Os consumo de cereais interfere muito na absorção do ferro pela quantidade de substâncias que impedem a sua absorção (fitatos). O ideal é ou reduzir o seu consumo, ou evitar consumi-los em conjunto com fontes alimentares de ferro. O chá também interfere, não convém tomá-los às refeições, apenas entre as refeições principais (chá mesmo, infusões de ervas não tem problema).
    Os espinafres são teoricamente fontes de ferro mas o seu elevado teor em oxalatos (outras substâncias quelantes) impedem também grande parte da sua absorção. O melhor é mesmo as couves e os brócolos que referiste muito bem!! :)

    Queria só "corrigir" a parte do ferro de origem animal que referiste, diz-se ferro heme, e o ferro de origem vegetal é o ferro não-heme :)

    Obrigada pela partilha desta informação, a verdade é que o ferro é o mineral em maior carência no mundo inteiro e este alerta é muito importante!

    Beijinhos,

    Alice


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Alice, o Sulfato ferroso é um ferro 2+, ou seja provoca stress oxidativo e daí esses efeitos secundários. No entanto já tens no mercado ferros 3+ (Polimaltose ferrica) que não provocacesses efeitos secundários e é melhor absorvido

      Eliminar
  7. Que ferro está a tomar?

    ResponderEliminar
  8. Atenção que nem todas as anemias são por défice de ferro. Nem sempre a toma de suplementos de ferro é adequada para tratar uma anemia. Acho óptimo que se alerte no sentido de rastrear a população. Cuidado com a automedicação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As talassemias são exemplo de anemia mas associadas a causas geneticas. Ainda não parece ser consensual (dou o meu exemplo) da importancia de acido folico nestes casos. Ja ouvi algumas versoes...

      Eliminar
    2. Comentário muito importante. Abordar uma anemia é determinar a sua causa e só depois tratar

      Eliminar
  9. Ana, queria apenas deixar uma nota que, como bem diz, a anemia é normalmente um sintoma de algo que não está bem: o meu filho e o meu pai tinham a ferritina muito em baixo (e o meu pai de forma crónica mesmo tomando suplementos) quando se descobriu que, na realidade, tinham doença celíaca. Esta é uma doença sub-diagnosticada e estima-se que 90.000 portugueses a têm mas não sabem disso- andam, por exemplo, a ser tratados para anemia quando o problema raiz é a doença celíaca, e só com a dieta sem glúten é que resolvem a anemia. Nem todos os casos de anemia se devem a esta doença, mas alguns sim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou um bocado como a Pipoca, hipocondríaca. Tenho anemia e deixou-me a pensar... Nunca tinha ouvido falar de doença celíaca. Vou já pesquisar tudo e mais alguma coisa e falar com a médica!

      Andreia

      Eliminar
  10. Também me acontece com alguma frequência... :-/ Volta e meia, lá tomo o suplemento.

    ResponderEliminar
  11. Quem são as bloggers? Conheço-te a ti, a Vanessa - Frederica- e a Sónia -Cocó na fralda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao lado da Pipoca está a Ana do blogue Cacomãe.

      Eliminar
    2. E a melhor amiga da barbie

      Eliminar
  12. Infelizmente a anemia é muito comum e não pensem que é assim tão fácil de diagnosticar (há vários tipos e várias causas).

    Já agora é importante não exagerar no leite ou derivados (especialmente nas crianças) porque o transportador do ferro é o mesmo que o do cálcio, sendo que ele mais depressa de liga ao cálcio, não transportando o ferro, deixando a pessoa com anemia! E já agora, para as pessoas que não comem carnem certifiquem-se que têm alguma coisa na dieta para substituir vitaminas do complexo B cujo défice pode dar anemia. O mesmo digo a pessoas alcóolicas ou com algum tipo de problema de estomago!

    Deixo ainda o alerta!!!! Porque isto aconteceu-me enquanto estudante de medicina quando estava a fazer uma história clínica - se têm analises anteriores e vêm que de repente têm uma anemia (nunca tinham tido!), se tem tido perda de peso inexplicável, se tiver uma evoluçao no tempo considerável (isto é, não estiveram doentes há pouco tempo), se tiverem mais de 50 anos, e se ainda por cima há história familia, até provem o contrário é neoplasia! E insistam com o médico de família. Porque eu não quero que volte a acontecer um médico achar que é uma depressão, ainda por cima numa pessoa de 60 anos, cuja mãe morreu com essa idade com uma neoplasia do colon e depois ir se a ver e ser afinal uma neoplasia ja metastizada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saúde 24 via blog? Pensava que antes de dizerem o diagnóstico perguntavam os sintomas

      Eliminar
    2. Cansaço extremo assim fica feliz? (Por causa da anemia).. e perda de peso não lhe chega? Ou você acha que o cancro da mil sintomas? vim aqui deixar o alerta.. ms se preferir ignore..se daqui a uns anos o encontrar a morrer numa ala de medicina interna porque decidiu ignorar um conselho de quem sabe, nao diga que ninguém lhe avisou ;)

      Eliminar
    3. Anónimo da 00:15, sabe ler? É que aquilo que eu li foi "se X, vejam Y".

      Eliminar
    4. Sou o anónimo das 00:15, o que li foi se tiveres x sintomas insistam com o médico que é neoplastia. Ora, sintomas de perda de peso e cansaço podem querer dizer outras coisas e até doenças raras. Em vez de deixar os médicos trabalhar está a dar conselhos à distância sem conhecer quadros clínicos. Se efectivamente é médica, não o devia fazer.

      Eliminar
    5. Anonimo desculpe mas você nao sabe ler: eu disse se tiverem anemia de novo+sintomas+história familiar! Sim, podem querer dizer outras coisas mas aquilo que primeiro se quer excluir é cancro, porque acima dos 50 anos não há por aí muitas doenças raras ou não que apareçam assim de repente e que causem a mesma coisa, especialmente se não houve alterações na vida da pessoa

      Eliminar
  13. Adorei o post, fez-me pensar que tenho que fazer análises e ponderar voltar aos suplementos de ferro.
    Comecei a tomar quando vivi em África, apareciam-me nódoas negras monstras. A mãe indicou e eu tomei. Funcionou! E agora me parece que voltei a mais do mesmo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As nódoas negras estão, quando muito, associadas a um baixo nível de plaquetas, não de glóbulos vermelhos/Hemoglobina...

      Eliminar
  14. Este "barulho" todo em torno do assunto ANEMIA fez-me voltar a considerar uma ida ao médico, bem como realização de análises. Sou daquelas pessoas que desmaia só de olhar para uma agulha mas efectivamente penso que tenho de ir fazer este rastreio. Sinto-me bastantes vezes cansada e sem energia...
    Considero este tipo de posts um autêntico serviço de utilidade e interesse público, obrigada Pipoca!

    http://cucasandcookies.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. A Vanessa e a Ana Gomes estão lindíssimas :)
    Bom post que alerta para uma doença muitas vezes menosprezada e que se não for combatida poderá levar a situações mais graves.
    Ass. Joana

    ResponderEliminar
  16. Alguém me sabe dizer de onde é o macacao da Vanessa? ADORO

    ResponderEliminar
  17. Eu tive uma anemia devido ao período menstrual abundante tomei ferro e ainda tomo o maltofer a hemoglobina e ferro estão nos valores mas a ferritina continua baixa a 13...a única solução foi continuar a tomar ferro ou encher os depósitos no hospital nas fiquei com medo e continuo a tomar ferro oral..acho qe ta na altura de marcar uma consulta com esse conceituado dr.pois já são dois anos e continuo com cansaço taquicardia etc sempre que e o período menstrual..obrigada pelo post :)e as melhoras :)

    ResponderEliminar
  18. Alguém me sabe dizer se a ferritina a 10 numa criança de 5 anos, é um valor baixo? Obrigada!

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis