Pub SAPO pushdown

As mulheres, essas devassas

quarta-feira, março 18, 2015
Há uns dias, num jantar de amigas, uma delas resolveu ler-nos algumas passagens da última crónica do arquitecto José António Saraiva, director do semanário Sol. Era boa demais. Estas crónicas já são um clássico, de tão disparatadas (e despropositadas) que são. Se há um motivo pelo qual vale a pena ler o Sol, é este, dá sempre para uma pessoa largar umas gargalhadas e esquecer as agruras da vida. Pois bem, desta vez o arquitecto resolveu debruçar-se sobre um assunto verdadeiramente fraturante e de alto relevo para os seus exigentes leitores: o final do casamento da apresentadora Marta Leite de Castro. Depois de um intróito sobre o quão brilhantes eram os seus pais (os do arquitecto, não os da apresentadora) e sobre os perigos de nos guiarmos mais pela emoção do que pela razão, José António Saraiva vai ao cerne da questão, relembrando tooooodos os homens que passaram pela vida de Marta Leite de Castro, entremeando a coisa com comentáriozinhos - que se queriam ramboieiros, mas são só parvos -,  estilo "uma pausa para respirar", ou "prepare-se", ou "o romance ainda não terminou" ou "ufff, credo!". Não é tão bom? Seguem-se três parágrafos que são poesia pura. Atentem:


"Desde 2007, contei 15 homens! Descontando um ano e meio de casada, em que não assumiu publicamente nenhum namoro, conclui-se que Marta Leite Castro teve em média quase três namorados por ano - fora os que não se conhecem.
Ora falando seriamente, assim não se constrói nada. As mulheres que optam por este caminho vão coleccionando homens, vão vivendo sensações intensas (embora, a partir de certa altura, deva haver um efeito de banalização), mas o que esperam encontrar no fim da linha? Não conseguindo construir com nenhum homem uma relação sólida, uma relação familiar, uma relação de confiança, o que poderão esperar senão uma enorme solidão?
Em lugar de construírem a vida, certas mulheres (e certos homens) optam por desconstruir a vida. Entram naquilo a que alguns chamam 'experimentalismo': vão experimentando relações, a ver se pega. Mas depois um homem não serve por isto, outro não serve por aquilo, depois é o homem que acha que a mulher não serve, e aí por diante. "

Não é tão bonito? É pois! Tão bonito como estúpido, machista, preconceituoso e outros mimos que não me apetece aqui reproduzir. É verdade que Marta Leite de Castro faz mais capas de revista pelas suas relações do que pelo seu trabalho? É, mas isto da fama tem sempre dois lados, e quando se abre um precedente para que se fale da vida pessoal depois já não há muito a fazer. Se faz algum sentido um director de um semanário (repito, um semanário) escrever uma crónica sobre o assunto, tecendo juízos de valor e aproveitando para se elevar moralmente? Não. Acho uma vergonha absoluta, mas é o senhor que manda naquilo e ninguém lhe diz que devia estar sossegadinho ou aproveitar o tempo de antena que lhe é dado para se dedicar a outros temas. Acho engraçado. O arquitecto podia ter falado de homens que já tiveram uma data de relações falhadas. Tipo o Clooney. Mas não, escolheu uma mulher, que é sempre um alvo mais fácil. Se nós, mulheres, temos muitas relações, então dificilmente conseguiremos construir algo. Assim não vamos a lado nenhum. Se for um homem a coisa é diferente. Dá-lhe glamour coleccionar namoradas, é porque é um independente, porque quer aproveitar a vida. Nada de novo. Depois é aquele cenário redutor, parece que toda a gente tem de querer casar, ter filhos e um relação de 50 anos. Caso contrário, como diz, a única coisa que pode esperar é "uma enorme solidão". Que se lixe se as pessoas são infelizes ou se, simplesmente, não são dadas a compromissos e preferem ir acumulando experiências. Estão feitas ao bife, essas mulheres.  Por favor, arranjem um homem e mantenham-se quietas ao lado dele, até à velhice. Não importa se vos bate, se vos rouba dinheiro, se vos trai quatro vezes por mês, se não faz nada em casa, se é desligado da família. Deixem de ser esquisitinhas, ou vão acabar sozinhas com oito gatos. O arquitecto é que sabe.

173 comentários:

  1. Esse senhor nasceu e teve a proeza de viajar no tempo e, infelizmente, parou no século XV. Só pode. É do mais preconceituoso e machista que há. E se gostou deste tipo de crónicas também se pode deliciar com as do (Abominável) César das Neves, no Diário de Notícias.

    ResponderEliminar
  2. No assunto que é abordado na crónica, pelo menos no que dás a conhecer, não existem homens nem mulheres. Existem pessoas. Há quem prefira o tal "experimentalismo" e há que não o deseje. Haverá também quem enfrente o "experimentalismo" acreditando que está a entrar numa relação para a vida. E cada qual sabe de si. Não é melhor pessoa a que teve um(a) namorado(a) do que a teve três ou mais por ano. Cada qual sabe de si.

    É triste que existam pessoas que façam questão de tentar diminuir os outros de modo a que se elevem e destaquem como exemplos disto ou daquilo.

    Brincando com a situação, acho que o problema é que a Marta Leite Castro não olhe para ele, não leia as suas crónicas nem o convide para um café.

    Por fim, como dizes e bem, a fama tem o lado da mediatização da vida pessoal. O que é curioso é que apenas algumas pessoas são faladas pelas relações. Quantas famosas/famosos têm os mesmos/mesmas ou mais namorados/namoradas do que a Marta e passam escondidas pelas gotas da chuva? E este tópico dava pano para mangas.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "As mulheres que optam por este caminho vão coleccionando homens, vão vivendo sensações intensas (embora, a partir de certa altura, deva haver um efeito de banalização), mas o que esperam encontrar no fim da linha? "
      Acho que a crónica aborda claramente um juízo de valor no que diz respeito às relações das mulheres.

      Eliminar
  3. Muito bem, Pipoca, muito bem mesmo.

    ResponderEliminar
  4. Oh...8 gatos?! Preferia um cocker spaniel castanho :)

    ResponderEliminar
  5. O Arq.º já não surpreende ninguém. Como esquecer esta pérola?:
    http://www.sol.pt/noticia/46207

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, essa também foi genial...
      Digamos que este homem calado era um poeta!! :S

      Sem Jeito Nenhum Blog

      Eliminar
  6. Adorei, simplesmente, Pipoca! Fantástico

    ResponderEliminar
  7. Não vejo o que está mal dito na crónica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De acordo.

      Apontaria apenas que fez uso de um exemplo com uma mulher, quando poderia ter provado o mesmo ponto pelos inúmeros e mais frequentes exemplos de homens. Mas a conclusão mantém...

      Eliminar
    2. Ah mantém? Quem é o autor para dizer que alguém que não "assenta" está condenado à solidão?

      Eliminar
    3. Não é por o autor o dizer ou deixar de dizer - está na nossa natureza. Cada um faça o exercício de perceber o que quer da vida, quais as suas ambições e desejos e ideais, e é HUMANO querer companhia e querer fidelidade e querê-lo no longo prazo.
      De outro modo, nem a Marta LC, nem eu, nem o George Clooney andavam a saltitar, em busca da "cara metade". A busca é pelo que se quer, a discussão de JAS é o método para concluir essa busca (e eu concordo com ele no ponto que PROVAVELMENTE não é experimentando 1000 homens que lá chego...)

      Eliminar
    4. O oposto disto, respondendo mais directamente à sua questão, é estar sozinho (mesmo que tendo "amigos" ocasionais - todos sabemos que a solidão é mais do que física)

      Eliminar
    5. Mas porque é que só é humano um padrão de comportamento? Vocês que dizem que é humano querer companhia e fidelidade, o que acham de alguém que está numa relação poliamorosa e tem companhia e fidelidade de mais que uma pessoa? Serve ou também não é humano?

      Eliminar
    6. Não sei. Mais um pouco e também diz que usa burka.

      Eliminar
  8. Oh Pipoca este post está demais! Afinal, também todos, já sabiamos que o José António Saraiva não bate bem...

    ResponderEliminar
  9. Esse homem que ambiciona um dia ganhar o prémio Nobel da Literatura é um autentico flop, um Diretor de Jornal que não escreve mais que " lixo". Ler algo que ele escreve é-nos completamente inútil, não nos acrescenta nada a não ser tempo perdido.
    Boa critica a sua.

    ResponderEliminar
  10. Ou então leva-se uma vida cheia de moralismos, de elevados padrões éticos e acaba-se como o Sr.Arquitecto.
    Sò escolhas difíceis.

    Já agora Pipoca, deixa lá de estar gira que se farta, que isso causa pensamentos inapropriados de inveja nas suas leitoras. ;)

    ResponderEliminar
  11. A sério, isto existe? Director dum semanário? E ninguém lhe diz que é anormal? Cá fico estupefacta!!!

    ResponderEliminar
  12. O que para os homens é currículo para as mulheres torna-se rapidamente num cadastro!
    E o arquitecto sabe … sabe ser parvo a todas as horas sem folgas, feriados ou fins de semana. :P

    Momentos em Cápsulas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nina Nininha... O Sr Arquitecto não diferencia entre homens e mulheres, nem diz que para os homens é currículo... Apenas usou a deixa da notícia do JN (a meu ver, mal) Onde foi ler isso? :)

      Eliminar
    2. "As mulheres que optam por este caminho vão coleccionando homens, vão vivendo sensações intensas (embora, a partir de certa altura, deva haver um efeito de banalização), mas o que esperam encontrar no fim da linha?" Ele diz "as mulheres" não diz "as pessoas".

      Eliminar
    3. Realmente não diferencia, só dá exemplos concretos (que por acaso, só por acaso são no feminino): “Marta Leite Castro teve em média quase três namorados por ano - fora os que não se conhecem”

      E quanto ao currículo, eu não digo que o Sr. Arquitecto lhe chama isso. Foi apenas um comentário (a minha opinião),quando leio opiniões que dizem:

      “As mulheres que optam por este caminho vão COLECCIONADO HOMENS …”
      Ou
      “vão EXPERIMENTANDO RELAÇÕES, A VER SE PEGA. Mas depois um homem não serve por isto, outro não serve por aquilo, depois é o homem que acha que a mulher não serve, e aí por diante.”

      Eliminar
    4. "Em lugar de construírem a vida, certas mulheres (e certos homens) optam por desconstruir a vida."
      A opinião dele é igual para os 2 sexos.

      Quanto ao exemplo ser da Marta (a reboque da notícia do JN), também condeno, porque se fosse escolha aleatória o exemplo seria quase de certeza de um homem. Mas serve para o ponto dele da mesma forma...

      Eliminar
  13. As minhas mãos batem palminhas. Concordando ou não, o Sr. Arquitecto é livre da sua opinião, o feio disto tudo é apontar o dedo e nomear. Que venham os óscares da vida alheia! Haja o mínimo de respeito pela vida dos outros, já que é também por aí que passa a nossa própria felicidade.

    ResponderEliminar
  14. Marta Leite de Castro é alguém que não me inspira simpatia; tenho dela a ideia de "pãozinho sem sal". Mas aí está, é meu juízo de valor, pois não a conheço e poderei estar errada.
    Conheço quem tenha trabalhado com ela e que diz ter um pouco "o rei na barriga" e que não prima pela simpatia. Ora aí esta, não sei.
    O que sei é que esse senhor parece ser um imbecil por escrever sobre o que não sabe e possivelmente anda por aí um pouco de inveja. Já deveria ter idade para ter um pouco de vergonha e decência.
    Não sei se tem filhos/filhas, mas deveria tr atenção ao que escreve, pois todos temos telhados de vidro...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Célia..! Francamente!
      "esse senhor parece ser um imbecil por escrever sobre o que não sabe" Vai daí que a Célia decide escrever... sobre MLC, que não conhece e admite: "Não sei"
      Assim é fácil.... Atente: Nem é preciso ser eu a chamá-la imbecil, a própria Célia se encarregou disso! <3

      Eliminar
    2. Caro Anónimo, todos nós, sem excepção, fazemos juizos de valor sobre tudo o que observamos, umas vezes com conhecimento de causa, outras sem este. Olhamos e avaliamos, em coisas tão simples como olhar o céu e ver azul.
      Este blog também é um bom exemplo disso: a Pipoca tece as suas opiniões e tem os seus comentários favoráveis ou não.
      Não tenho opinião formada sobre a Marta Leite de Castro, que não deixa de ser uma figura pública, somente uma impressão, que afirmei acima não saber se é acertada ou não.
      Assim como o Anónimo terá de mim, ao chamar-me imbecil. Como o Anónimo não me conhece bem (nem mal), não será pela minha frase que o vou considerar.
      O que quis dizer, e penso que o Anónimo terá percebido, foi que independente mente da moça de quem fala o arquitecto, este não tem qualquer desculpa para vir a publico afirmar o que escreveu, que é muito mau.
      Para si também foi fácil escrever sobre mim, reparou?
      Deste modo, repito a sua frase: Nem é preciso ser eu a chamá-la/lo imbecil, o próprio Anónimo já se encarregou disso!
      Agradecida

      Eliminar
    3. Excepto que eu não chamei ninguém de imbecil sob nenhuma circunstância... Mas pronto, se não percebe a inconsistência do seu primeiro comentário e de como lhe saiu o tiro pela culatra, não vou insistir no assunto.
      Fique bem.
      Catarina

      Eliminar
  15. Alexandra Jorge18 março, 2015 13:21

    Sou só eu que não vejo o que tem de mal a crónica desse senhor?
    Acima de tudo bom senso, coisa que a senhora Marta Leite Castro nao demonstra, afinal, +de15 homens em tão pouco tempo nao deixa de ser exagero e todos sabemos que o que é demais é erro. Ponto. Seja homem ou mulher.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um exagero? Segundo quem? Qual seria o número ideal?

      Eliminar
    2. Exagero porquê? Ela é que sabe da vida dela. O problema é que muita gente tem 15 ou mais homens e ficam caladinhas no seu canto para ver se ninguém descobre... cambada de sonsas...

      Eliminar
    3. Não é exagero para ela. Para mim seria por exemplo. Mas cada um sabe de si!

      Eliminar
    4. Pipoca,hoje tem um filho...aparece lhe amanhã com 10 Maria,10 Madalenas...
      Amanhã,tem uma filha...ela aparece com 10 Antonio,10 Paulo...
      Gostava de ver o que diria a sua filha....!!!
      Pipoca...desculpa....mas não tenho paciência para estes falsos moralismos

      Eliminar
    5. Falsos moralismos achar que o criterio de "numero de parceiros sexuais aceitavel" e igual para homens e mulheres????? Quando chegar ao sec. XIX, apite!
      Ass: Anonima mae de uma filha e de um filho

      Eliminar
    6. Alexandra, simpatizando nós mais ou menos com alguém, se essa pessoa não nos está a prejudicar, o que nos interessa os namorados que teve?
      A vida é dela e ela saberá o melhor para si, não?
      O que é que temos a ver com isso?
      Mais ainda, fazer uma crónica sobre o assunto??

      Eliminar
    7. Anónimo das 14:18
      Penso que uma Mãe/Pai de bom senso teria o mesmo discurso para um filho ou filha, o tratamento seria o mesmo!
      Não me venha dizer que ao seu filho dava-lhe uma palmadinha nas costas do género: "Garanhão...", e à sua filha advertências atrás de advertências porque era uma devassa!
      Mas estamos em que século?

      Eliminar
    8. Minhas queridas e queridos, que o filho/filha da Pipoca ou de qualquer outra pessoa, venha a andar com 10 maneis, 10 madalenas, 53 alexandras, 27 joaquins, desde que se respeitem e respeitem os demais, ninguém tem nada a ver com isso. Não é o número de pessoas com quem se teve uma relação que define o tipo de pessoa que se é. Imagino que o Sr. Arquitecto, tenho tido vá... 2 ou 3 relações, já viram o tipo de pessoa que é? Machista, misógino, xenófobo, homofóbico. Preguem moralismos nas vossas casas.

      Eliminar
    9. Nao....e ideal será um diariamente. Assim como o pequeno almoço. Isso sim é viver no séc XXI.
      Qual amor, qual casamento.

      Eliminar
    10. Não sei qual é o número ideal de parceiros para cada homem ou mulher, nem se haverá um número ideal. Só sei que há quem troque de parceiros com mais frequência do que troca de cuecas, sem nunca acertar na muda. Tanto esfrega-esfrega e roça-roça não é um problema de solidão e de fraca auto-estima? Então é o quê, uma demonstração de liberdade e emancipação?

      Eliminar
    11. Eu sinceramente nem ia comentar, mas depois de ver tanta coisa tenho de deixar umas palavrinhas. Sou estudante universitária, tenho 21 anos e um namorado. Desde sempre só tive um namorado, só estou com aquela pessoa por isso não tenho experiências a relatar, estou bem e não mudo. Não foi por isso que vivi menos a minha vida universitária, houve muito party hard, houve ERASMUS, estágios internacionais e muita bebedeira, mas sempre tive um namorado e nunca quis estar com mais ninguém.
      Ora isto sou eu. Mas tenho imensas colegas que se autodefinem como feministas e pelos visto o significado do feminismo perdeu-se um bocadinho no passar das gerações, porque agora feminismo significa poder dormir com quem se quiser sem nunca poder ser julgada. Ora, essas minhas colegas que me foram acompanhando ao longo da vida universitária, nunca conseguiram estar só com uma pessoa, porque não chegava, porque havia muita coisa a ser feita, porque só estando com muitos homens é que se sabe o que é bom.
      Eu não defendo que uma pessoa só deve estar com uma outra, de maneira nenhuma! Tive sorte e estou muito bem, mas isso sou eu. Talvez outras pessoas tenham precisado de mais experiências e tudo bem na mesma.
      Agora não fiquem todas ofendidas por um texto que foi claramente escrito a visar os dois sexos, porque este ler nas entrelinhas e tentar perceber o que o autor de facto queria dizer é só parvo. O que ele queria dizer foi dito e os homens são também mencionados, mas dado que se refere à MLC faz sentido que fale maioritariamente do lado feminino da situação.
      A Pipoca já o admitiu várias vezes ter tido alguns parceiros sexuais e acho que está um bocadinho na defensiva relativamente à crónica e a todas as opiniões em geral, sempre a perguntar mas então qual é o número ideal porque sabe perfeitamente que não o há e assim não pode ser julgada. Pois bem, vivemos numa sociedade livre e democrática e faz parte de nós o julgar sem saber, seja isto correto ou incorreto e basta fazer uma visitinha ao blog ali em 2005 para perceber que esta posição da Pipoca não faz sentido absolutamente nenhum.
      Isto é tudo muito bonito, que as pessoas têm toda a liberdade do mundo e que ninguém as pode julgar... Têm liberdade, é certo, toda a que quiserem, mas podem também estar certinhas que há julgamento, venha este de fora ou de dentro, as pessoas acabam sempre por ser julgadas. Sim, é verdade que neste aspeto as mulheres são mais, mas o que me revolta nestas coisas são os falsos moralismos. Já foi aqui lançada a hipótese, mas e se os vossos filhos trocassem de parceiros todas as semanas? Como pais do século XIX não iam dizer nada pois não, porque as pessoas têm direito à sua liberdade e podem estar com quantas pessoas quiserem que ninguém tem nada a ver com isso.
      Sim, claro, era mesmo com esta passividade que responderiam. Acho que está mais do que na hora de deixarem os falsos moralismos de lado e deixarem de fingir que ninguém pode julgar porque todos o fazemos! Simplesmente alguns de nós admitem que o fazem.
      Ana

      Eliminar
    12. É que há gente e até muitas mulheres que gostam de ter sexo mais que uma vez por mês e experimentar com pessoas diferentes. Principalmente quando se é bonita e atractiva e se tem essa oportunidade como terá certamente a Marta Leite de Castro. Acho até que a média deve estar mal! Quase 3 por ano, ou seja, 1 em cada 4 meses é pouca "fruta" para andarmos a julgar aqui alguém por devassidão. Quando ela chegar a 1 por semana avisem para voltarmos a trocar impressões sobre o assunto meus moralistas de trazer por casa.

      Eliminar
    13. Anónimo 17:07
      O melhor comentário de todos!

      Eliminar
    14. Obrigada Ana (Anonimo aí de cima).
      Subscrevo!

      Eliminar
    15. Alexandra Jorge18 março, 2015 19:09

      O anónimo das 16:35 falou muito bem, a crónica frisava homens e mulheres, o senhor arquitecto julgou a senhora Marta como Pipoca julgou esse mesmo senhor. Se acho 15 parceiros naquele determinado espaço de tempo muito?
      Acho. Falta de sorte, talvez, contudo acredito mais na falta de bom senso. Não me interesso pela vida da senhora, nem sequer me incomodam as escolhas que faz, no entanto li a crónica na altura e entreteve-me, não deixando de pensar que caso fosse minha amiga ou familiar diria para ter mais calma, tendo ela uma filha.
      No fundo, o que para mim é muito (seja homem ou mulher), para outros (como a Pipoca) pode ser pouco e daí não vem mal ao mundo.

      Eliminar
    16. Ana das 16:35, tenho 23 anos e não posso acreditar no que li. A questão contra a qual te insurges nunca deveria ser o falso moralismo, mas sim o julgamento. Não existe um livro do qual conste a maneira correcta de viver a vida. Nunca li em lado nenhum nem me foi incutido pelos meus pais que o que eu tenho que fazer é encontrar um parceiro para a vida por isso não faz sentido absolutamente nenhum na minha cabeça que tu aches que algum julgamento interno ou externo possa ou deva surgir nessas situações. Se tu estás feliz num relacionamento os meus mais sinceros parabéns. Mesmo, isso deve ser óptimo. Mas o que é que pode haver de errado no facto de eu ter relações casuais e não um namorado? Gosto de conhecer rapazes, gosto de me aproximar, gosto de sexo e gosto de poder terminar essa relação e seguir para outra. Porque raio é que deverias deixar de fingir que me julgas, quando eu não vejo minimamente o que aqui há para julgar? Era suposto eu achar que tu és aborrecida e inexperiente e que te está a passar uma parte importantíssima da vida ao lado? Era suposto achar que és muito virtuosa e sortuda porque encontraste tudo aquilo que todas procuramos? Não acho nada disto. Fico só satisfeita porque disseste que eras feliz na tua relação, tal como tu deverias ficar satisfeita (sem 'falsos moralismos' ou 'julgamentos') com o que raio as tuas amigas quiserem fazer com a vida delas.

      Eliminar
    17. Anónimo das 21:51,

      O mundo era tão melhor se toda a gente pensasse assim. Que raio de mentalidade pequena e fraca que leva tanta gente a julgar os outros (mais ou menos abertamente) porque vivem a vida de forma diferente. É preciso ser-se muito autocentrado para ter tanta certeza que a nossa vida é que é feliz, a nossas escolhas é que são as certas.

      Eliminar
    18. Seja muito ou pouco, acho que o que se trata aqui é fazer-se uma cronica a volta disso. Ainda para mais quando é uma cronica encomendada por um familiar do dito senhor, que por acaso é um dos recentes ex-namorado da MLC.

      Eliminar
    19. Ricardo Vicente19 março, 2015 14:58

      Não devemos julgar ninguém mas cá entre nós (que ninguém nos houve) quem é que queria um filha/esposa com a falta de sorte da MLC?
      Eu não.

      Eliminar
    20. Ricardo, namorar é uma falta de sorte? Seria muito sortuda se tivesse tido um marido estes anos todos em vez de vários namorados? Não deveria ser a marta a decidir isso?!

      Eliminar
    21. Ai, filha, tomara eu ter 15 homens num ano! Andava mais seca do que um bacalhau! E o Sr. Arquiteto tem esqueletos no armário, aaaaaaaaaaahhhh, se tem. Lembrou-me isto:
      https://www.youtube.com/watch?v=h8IrjoFgKJY

      Go, MLC, GO!!!

      Eliminar
  16. Não sei se ria ou se chore. Acho que acabo por chorar com as gargalhadas que esse homem me faz lançar para o ar. É que, realmente, ele é um personagem.

    ResponderEliminar
  17. Pensar que este homem se deu ao trabalho de contar os homens que passaram pela vida da apresentadora, é assustador! Cá pra mim ele está é com dor de cotovelo pois não faz parte da lista! E fico por aqui pois este tipo de assunto é do mais machista que existe... Homem pode, mulher não, enfim!!!! Anabela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar deveria ler o artigo. O se não contou. Eram relatados no JN. O sr. apenas o transcreveu

      Eliminar
  18. Mas tu podes escrever o q queres e comentar o Sr e ele não pode comentar a marta???!!!
    Não fizeste o mesmo ? Não colocaste o nome do visado? Não poderia ele escrever o mesmo de ti que tu acabaste de escrever sobre ele?
    Concordando ou não ctg não posso deixar de escrever...pipoca tu não és mais superior ou a tua opinião mais válida!!!! Calma com este texto penso de ti o q penso dele... Ambos deviam estar calados em nomear outras pessoas.... E eu dominantes blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Credo, que confusão de ideias que para aqui vai.

      Eliminar
    2. Deve ser prima do senhor, ofendeu-se.

      Eliminar
    3. Em parte sou forçada a concordar com este comentário das 13:31. O António José Saraiva criticou a Marta Leite de Castro e a Pipoca Mais Doce criticou o António José Saraiva. Afinal, o senhor não deu apenas a sua opinião? (não vamos discutir se é boa ou má, é a dele) Tal como a Pipoca Mais Doce faz praticamente todos os dias! E deu a sua opinião, pois é o que ele faz no jornal que dirige. Ele não relata notícias, apenas faz artigos de opinião num jornal que, com grande probabilidade, é menos lido do que este Blog.

      Eliminar
    4. Gostei do " mais superior" da anónima das 13.31. Mais importante que opinar sobre vidas alheias é saber as classes dos adjetivos :)

      Eliminar
    5. Classes de adjectivos ou graus de adjectivos? Superior já é um adjectivo comparativo de superioridade, dos poucos na nossa língua que flexionam morfologicamente e não sintacticamente, e que vemdireitinhodo latim,ondeos comparativos se faziam em -ior.

      Eliminar
    6. Mas o que está aqui em causa não é a liberdade de opinar! O que está aqui em causa é que este sujeito opinou sobre um assunto da vida PRIVADA da Marta Leite de Castro. E como se não bastasse tratar-se de um assunto da vida PRIVADA, fê-lo com um claro desdém e como se fosse dono da razão. E fê-lo porque se trata de uma mulher; porque este senhor vive, claramente, no século passado, altura em que era um pecado e uma vergonha uma mulher ter mais do que um homem. Mete-me nojo este tipo de moralismos, esta mania da superioridade e de julgar as opções de cada um. Porque razão é que este sujeito pressupõe que uma mulher só é feliz se construir uma relação sólida com um homem? Porque razão não posso eu, enquanto mulher livre e esclarecida, ter os homens todos que me apetecer e levar uma vida de solteira despreocupada? Que mania de obrigar as pessoas a seguirem um padrão!! Somos LIVRES!

      Eliminar
    7. A vida privada da Marta deixou de ser privada no momento em que ela escolhe torna-la publica.

      Eliminar
  19. Que vergonha de crónica... Ainda por cima num jornal semanário. Porque não escreve o Sr. Arquitecto para a TV 7 Dias? Ficaria por lá muito melhor enquadrado, junto a artigos igualmente cor-de-rosa.

    http://entreosmeusdias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um jornal semanário que, provavelmente, é lido por menos pessoas do que as que lêm este Blog...diariamente... E não vemos aqui também tantas opiniões sobre outras pessoas? Não sei o porquê desta indignação...

      Eliminar
    2. A indignação deve-se ao tema da crónica, ficaria bem melhor numa revista cor-de-rosa do que num jornal, a não ser que fosse no Correio da Manhã.

      Eliminar
    3. O semanário Sol não pode ter um artigo de opinião? É que, se bem me parece, o artigo não é sobre a Marta Leite de Castro em si mesma. O comentador aproveitou apenas a história de vida da dita senhora para exemplificar o que ele pensa sobre as relações em geral. Pelo menos, foi desta forma que entendi a crónica. O Expresso também tem crónicas, aliás, tem uma revista cheia delas muitas vezes. E então? O jornalismo não é isso também? Só o jornal Correio da Manhã é que pode ter crónicas a falar sobre temas das vidas das pessoas, como relações amorosas? Esta é a minha sensação sobre este assunto, daí não entender o porquê de tanta indignação...

      Eliminar
  20. Aquele sobrolho não engana ninguém!!

    ResponderEliminar
  21. Boa Pipoca!! É isso mesmo!! :)
    Isabel

    ResponderEliminar
  22. Deve ser bem melhor viver de aparências, com um casamento duradouro e sem pinga de amor ou paixão lá metido. Esse senhor que se diz director do semanário Sol devia morder a língua antes de falar. Ou vá, para entrar no contexto, morder os dedos antes de os usar para escrever o que quer que seja. Pode sempre "cronicar" sobre a diferença entre a liberdade de expressão e a falta de respeito para com o próximo. Acho que precisa urgentemente de analisar as diferenças.

    ResponderEliminar
  23. Ainda ontem comentava isso mesmo no meu mural do facebook, Pipoca...mau demais para ser verdade! Óptimo texto, é refrescante ver o teu blog cheio de posts mesmo teus, de carácter pessoal e nenhum com publicidade (desculpa o desabafo, mas estes são os que nós que te lemos preferimos :))

    ResponderEliminar
  24. Ele é um parvo .
    A Marta é uma parva.
    ...Estragava-se só uma casa.
    Susana

    ResponderEliminar
  25. Esse "arquitecto" há muito que devia ser impedido de escrever crónicas, só escreve porcaria! A sorte dele (e o azar de quem lê o Sol) é o facto de ser director do dito jornal...

    ResponderEliminar
  26. Existem 2 homens na terra que ainda não "conheceram" a Marta Leite Castro. Um sabia eu que era, o outro descobri agora.
    Acho que o JAS acabou de destruir as suas possibilidades.

    ResponderEliminar
  27. Não sou da opinião de que nos devemos contentar, ficar com alguém só porque a alternativa é estar sem ninguém, ou com outra pessoa qualquer!!

    Que interessa se a Marta está com 3, 10 ou 20 homens por ano? Ela é que sabe da vidinha dela, lá terá as suas razões! Com certeza que a julgarem em praça pública é só de um moralismo que já não devia existir e que não interessa ninguém!

    (Achei muito estranho esse senhor quase se orgulhar de a mãe nunca ter estado apaixonada, quase em nome do amor se construir (ainda assim também se divorciou, que ironia!)!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas ela não os traz para a praça pública. ? Entao sujeita se a ser julgada ou criticada. E se não se quer sujeitar a isso.Mas por acaso até nem nunca a vi chateada com isso, ao contrário da bloger e suas leitoras, deixe se estar com quem quiser no recato das suas quatro paredes

      Eliminar
    2. Trazer para a praça publica? Mas entao a mulher -livre - namorava e escondia-os numa cave?O que é trazer para a praça publica? Ela não está chateada?Então ela processou o dito arquiteto e não está chateada?

      Eliminar
    3. Trazer para a praça publica e fazer entrevistas para revistas cor de rosa a falar o quento esta apaixonada pelo Pedro/Manel/ricardo/Asdrubal/luis/Afonso/joao/Guilherme etc

      Quem anda á chuva molha-se

      Eliminar
  28. Descabido dar o exemplo da M.L.C. ou de qualquer outra pessoa em particular. Não me pareceu contudo machismo, apenas pura parvoíce. O arquiteto fala do experimentalismo e das relações fugazes sem grandes sacrifícios ou envolvimento e é verdade que para se construír uma relação sólida é necessária uma boa dose de paciência de ambas as partes e principalmente vontade de construir algo com aquela pessoa para a vida! Não me cabe julgar ninguém, acho que a solidão não tem que ser um caminho amargo, nuns casos é opção noutros mera circunstância, até porque acabará por ser a nossa última paragem. Todos morreremos sós!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Wtf eu não sei como é que as pessoas que pensam isso não se suicidam, a sério.

      Eliminar
    2. Quando saires da adolescencia vais perceber!

      Eliminar
    3. Ainda bem que fui alertada por sua excelência então. Muito agradecida :)

      Eliminar
    4. O aqrquiteto diz que a mãe casou sem amor e tem orgulho nisso.Lindo! A vida só é valida se for muito sacrificada.Senão já não tem valor!Lindo!

      Eliminar
    5. Anónimo18 março, 2015 21:35

      Sim, é verdade todos morrem sós, vá a um lar e vai ver.

      Eliminar
  29. De facto pior que machismo mesmo só feminismo.
    O primeiro é errado mas a verdade é que infelizmente tem uma forte componente cultural.
    Os rapazes ao longo das gerações são educados e formatados desde o berço com esses valores. Ensinados quer por pais quer por maes de forma mais ou menos directa.
    Nada o justifica mas de certa forma é algo que é intricado ao longo de anos numa mente jovem e ainda em formação.
    O feminismo (não confundir com defesa de igualdade entre sexos) por outro lado cheira sempre a ressabiamento e extremismo - normalmente associado a uma formação do mundo mais adulta.
    Não vi no texto ninguem a afirmar que esse comportamento em homens seria mais ou menos aceitavel. No entanto a verdade é que a biologia dos homens e das mulheres é diferente. Basta pensar que as mulheres so podem ter filhos biologicos ate mais ou menos aos 40. Não se trata de ser machista ou não. Trata-se acima de tudo de ter determinadas conceitos de vida humana. Em termos médios podemos assumir que as pessoas genericamente querem ter filhos e naturalmente idealmente biologicos. Partindo desse presuposto medio acaba por ser natural uma pequena diferenciação na avalição sobre o rumo de vida da pessoa. O erro pode estar é em fazer a avaliação à partida e não em ser sobre as mulheres.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "O feminismo (não confundir com defesa de igualdade entre sexos)"
      ??

      Quer um dicionário?

      Eliminar
    2. @Anónimo18 março, 2015 16:24

      A sério que não entendeu ?

      Eliminar
    3. O anónimo das 16:24 é que precisa de um dicionário....

      Eliminar
    4. Ora vamos lá por partes. O machismo é formatado a partir do berço, logo é natural e aceitável. O feminismo, como é formatado mais tarde, já não é natural nem aceitável. Não percebo a distinção, mas tudo bem.
      Os homens e as mulheres são biologicamente diferentes: sim, e ainda bem.A partir daqui, perdi-me com tantos em média talvez logo à partida vamos generalizar que sim. Não entendo. Eu gostava muito de falar sobre Arte Egípcia, pirâmides e cenas assim, mas como não percebo nada disso, limito-me a falar sobre o que sei.

      Eliminar
    5. Marta (não Leite Castro)18 março, 2015 19:45

      Eu não compreendi. Nem a questão do feminismo (pareceu-me que será a forma feminina de machismo, mas, por algum motivo, pior?) nem a da biologia.

      Principalmente a questão da biologia, uma vez que a senhora em questão até tem 2 filhas biológicas e qualquer mulher poderá ter os filhos biológicos que quiser, independentemente da quantidade de vezes que se casa e divorcia.

      Eliminar
    6. fe·mi·nis·mo
      (francês féminisme)
      substantivo masculino
      Movimento ideológico que preconiza a ampliação legal dos direitos civis e políticos da mulher ou a igualdade dos direitos dela aos do homem.

      "feminismo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/Dlpo/feminismo [consultado em 18-03-2015].

      Eliminar
    7. ma·chis·mo
      substantivo masculino
      1. Modos ou atitudes de macho.
      2. Ideologia segundo a qual o homem domina socialmente a mulher.

      "machismo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/DLPO/machismo [consultado em 18-03-2015].

      Eliminar
    8. Eu também não estou à espera que toda a gente entenda.


      Eliminar
    9. Ainda bem que não sou toda a gente ;)

      Eliminar
    10. Quando alguém diz que não está à espera que toda a gente entenda, para mim, está tudo dito.

      Eliminar
    11. Mas tenho quase a certeza que a Ana entendeu e se o mostrar ao Ricardo ele entende perfeitamente o que quiz dizer com o comentario.
      São pessoas cultas e inteligentes.

      Eliminar
    12. Errata : quis e não quiz.

      Anónimo19 março, 2015 12:03

      Eliminar
    13. "Eu também não estou à espera que toda a gente entenda."

      Na verdade esta afirmação acaba por repetir a mesma essência do primeiro comentario.
      É positivo lutar pelos direitos e igualdade em geral.
      Mas não vale a pena ser demagogico - as pessoas não são todas iguais.
      Há pessoas com mais conhecimentos e inteligência do que outras.
      Quem não vê isso está a ser extremista e fanático.

      Eliminar
    14. E não quer fazer serviço público de ajudar mais meia dúzia de ignorantes a cultivarem um pouco a inteligência?

      Eu compreendi perfeitamente que usou o termo feminismo no sentido pejorativo. Também compreendi a sua alusão às diferenças biológicas e como isso pode influenciar os objetivos individuais ou as crenças generalizadas em redor desses objetivos. Apenas não concordei.

      Agora, quer-me parecer que você tem as suas afirmações como verdades absoluta. Porque quando alguém colocou argumentos, a sua resposta foi no sentido de nós sermos todos lentinhos e não compreendemos. Nem parece ter-lhe passado pela cabeça, tão culta, que apenas não concordamos com o que disse.

      Prefiro passar por ignorante do que ser arrogante.

      Eliminar
    15. Está a falar a serio ou a gozar.
      O meu comentario inicial teve como objectivo criticar aquilo que me parece falta de valores democraticos.

      Eliminar
  30. Respostas
    1. Também não faço ideia...

      Eliminar
  31. pois a mim parece-me um recado ".... casada.... diplomata, colega do meu filho mais velho...".

    ResponderEliminar
  32. Conheço muita gente casada numa solidão tremenda.....

    ResponderEliminar
  33. Este... enfim, esta pessoa e mais o Abominável César das Neves (tiro o meu chapéu e bato palmas ao Anónimo que assim o baptiza no primeiro comentário a este post) deviam ser ambos enviados para as Selvagens para contar cagarras, sem direito a bilhete de regresso.

    ResponderEliminar
  34. Muitos parabéns por este post! Nem toda a gente tem a sorte de encontrar a pessoa ideal no primeiro ou segundo namorado! É para isso que os namoros servem, não?! Para conhecermos melhor a pessoa e ver se nos enche as medidas... se não enche, termina-se a relação e conhecem-se novas pessoas. Cambada de velhos do Restelo, as mulheres que para aqui andam a defender este senhor devem ser as mesmas que se mantêm com homens que lhe batem ou traem, tudo para poderem encher a boca e dizer "eu só tive um homem em toda a minha vida". Antes ter 30 namorados e ao 31º encontrar um homem decente que me ame do que contentar-me com o 1º que não me trata como mereço! Parabéns à Marta por não se contentar com menos do que merece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só acertar ao 30º é...ser esquisita? Ser exigente? Não saber o que quer? Não saber estar numa relação? Ser egocentrica? Ser egoista? Ser...

      Eliminar
    2. Se vestir 30 vestidos e nenhum lhe "assentar" bem, não se interroga se o problema não será do seu corpo? Acha que é ao 31.º que vira "Cinderela"?

      Eliminar
    3. segundo a NR teria de ficar logo com o primeiro ou segundo mesmo que não gostasse dele

      Eliminar
    4. Ahahahahh mas e se NÃO se quiser estar numa relação? Porque é que todos temos que emparelhar ao 1º ou ao 31º?!?!

      Eliminar
    5. Então mas ela não pode namorar porque gosta de namorar?Tem que andar a cata e a caça? É esse o vosso objetivo na vida, andar a caça e depois assentar e pum, já está a vida feita?A Serio?

      Eliminar
    6. Tenho a sensação que são eles que não a querem mais , não ela.

      Eliminar
  35. este aqui é igual ou pior: http://pegada.blogs.sapo.pt/1629256.html

    ResponderEliminar
  36. Patético. Infelizmente a misoginia ainda está bem presente nos dias de hoje. Aplaudo-a a si, Pipoca, não mudaria uma palavra!

    ResponderEliminar
  37. Acho que o arquitecto levou nega da Martinha...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Pedro, a sua imagem não é magia, é uma ilusão.

      Eliminar
  38. Sem fazer qualquer juizo de valor, borrifo-me se a Marta mete 20 ou 50 na cama mas, deixo uma pergunta para discussão honesta:
    O que fariam se a vossa filha no espaço de meia duzia de anos vos aparecesse com 15 namorados diferentes em casa? Aceitavam ou não viam a coisa com bons olhos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aceitar não quer dizer que se veja a coisa com bons olhos. Claro que aceitava, mas não via com bons olhos simplesmente pelo facto de saber que a minha filha não estava a ser feliz. Se teve 15 homens em 6 anos foi porque não foram propriamente bons namorados. Se forem só aventuras duvido que a filha os apresente à mãe.

      Eliminar
    2. Antes de mais, acha normal uma filha levar isso tudo a casa?

      A minha mae sempre disse que a casa dela nao era bordel por isso, ate ter o primeiro namorado a serio (aos 20 anos) e digo a serio porque vivemos juntos, nao pela duracao da relacao; nenhum outro entrou em casa da minha mae. Ate porque ate certa idade, acho uma tremenda falta de respeito levar os 50 namorados da adolescencia a casa. Lhe garanto, que se terminar a relacao que tenho e vier o Joaquim, antonio, alfredo... A minha mae nao lhes vai abrir a porta, com certeza. Abrira apenas quando vier um "pa casar". Os pais tambem tem que se dar ao respeito. A filha pode namorar com 50, e ter 59 anos; em casa dos pais, as regras sao dos pais.

      Eliminar
    3. Sara, desculpe mas o seu comentário é lamentável. Então a sua mãe considerava-a uma prostituta se optasse por lhe apresentar os namorados da sua adolescência?! Sabe, é por estas mentalidades d pais q fingem q a vida amorosa dos filhos n interessa p nada q há uma série d problemas facilmente evitáveis s os pais, pelo contrário, acompanhassem os relacionamentos dos filhos - a começar pela violência física e psicológica entre jovens casais, as gravidezes na adolescência, a chantagem emocional, más companhias... E por aí fora. Acredito q a sua mãe s sentiria desconfortável só na hipótese d a imaginar a ter uma vida sexual (q coisa estranha e horrivel essa coisa d s ter um desenvolvimento normal e saudável) mas empurrar uma filha menor p dentro d carros parados em locais escusos, sítios duvidosos ou casas d desconhecidos e c condições d segurança e privacidade incertas, p ter relações sexuais (c alguém q ela nem quer saber quem é) parece-m d uma irresponsabilidade e inconsciência tremendas. É q s resume a isto. E deveria explicar à sua mãe q a sexualidade dos jovens - e dos adultos em geral - n é uma coisa feia, porca ou vergonhosa. Espero q a Sara n tenha este tipo d atitude c filhos seus, abra a sua mente. E o seu coração.

      Eliminar
    4. Acha que falto ao respeito por apresentar os namorados que vou tendo aos meus pais? Eu não tenciono casar nem sei se a minha relação é para durar mas tanto o meu namorado como os meus pais fazem parte da minha vida.. Como não os apresentar?!

      Eliminar
    5. Casa era só uma expressão...a ideia chave era de saber que a filha tinha todos esses namorados. Chiça que levam tudo à letra...

      Eliminar
    6. Mais grave do que as palavras da sua mãe é o fato de você concordar! Obrigar um filho a omitir um lado relevante da sua vida parece me no mínimo doentio. Diga me pelo menos que não se sentia bem em ter essa vida dupla... É que senão é preocupante!

      Eliminar
    7. Que mentes pequeninas que este nosso Portugal ainda tem...Até parece que esses 50 hipoteticos namorados seriam coisas...Objectos descartáveis com quem apenas trocava uns fluidos sem atracção, paixão ou amor (posso perceber porque a sua mãe comparava o próprio lar a um bordel )Mas lamento por si.É tão bom nos apaixonarmos!Seja aos 12,16,20 ou 80 anos!Fazer disso uma vergonha ou um acto de pouca dignidade por ser numa idade mais nova ou por não durar muito tempo é de alguém com muito pouco conteúdo...Deixe me adivinhar:só pode casar de branco quem é virgem e filhos só depois do casamento.Engano me?Só uma dúvida: e a sua mãe agora frequenta a sua alcova?Esse antro de pecado? kkkkkkkkkk

      Eliminar
    8. Anónimo20 março, 2015 11:54

      Ter " 50 namorados" quer dizer que eles são descartaveis, ponto. Não há volta a dar.
      E sim levar "50 homens" ou mulheres para dormir lá em casa para alem de ser pouco seguro , é incomodo para as outras pessoas que lá vivem.

      Se acha que o oposto disse é casar virgem então repense bem a sua noção de equilibrio. Nem 8 nem 80, provavelmente os seus pais é que não ensinaram a respeitar o lar da familia.

      Eliminar
  39. Dizes no teu texto que ele fala das mulheres porque é mais facil, mas se as letras nao m fogem "em lugar de construírem a vida, certas mulheres (e certos homens) optam por desconstruir a vida".

    Li bem? Certos HoMeNs?!

    ResponderEliminar
  40. Deixem-se de se armar em politicamente correctos e em sonsos vanguardistas! Antes de saír a tal crónica - que não li - porque esse "Sol" nem sequer é jornal, é uma bosta, fui-me apercebendo que a dita senhora, ia aparecendo nesta e naquela capa de revista com A,B,C...e pensei para comigo:"-com este arzinho de galinha choca e afinal é uma ganda vaca!" Foi o que pensei sinceramente. Uma coisa é ter muita fome outra é comer sofregamente.O que penso não interessa a ninguém, não escrevo crónicas, não sou arquitecto, mas também não sou figura publica, nem sou mãe nem pai, por isso não tenho que dar exemplo a ninguém. Parece-me é que as pessoas têm que encontrar as soluções em si próprias em vez de fugir para a frente...e a rapariga é mesmo soma e segue! O arquitecto não bate, mas ela também não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E qual é o mesmo o problema de "somar e seguir"? Faz-lhe comichão às partes baixas que a rapariga tenha mais ou menos sexo que V. Exa.? Não dorme à noite a pensar nas pinocadas da Marta Leite de Castro e nas dos outros? O que raio poderá importar para a sua vida pessoal a quantidade de relacionamentos e sexo que alguém tem? Não te cures não...

      Eliminar
    2. 'Uma coisa é ter muita fome outra é comer sofregamente'
      não pude deixar de achar um piadão a este comentário :) :)

      Eliminar
    3. E se comer? Faz-lhe dores de estomago?

      Eliminar
    4. Então e a tão falada liberdade de expressão???? Eu sou mulher e não concordo com este tipo de comportamento quer em homens quer em mulheres!! É de uma vulgaridade enorme e é claro que isso tem repercussões na sua vida! Se não têm vergonha por ela e até gosta que pense nos filhos que um dia mais tarde podem vir a ter vergonha dela!! Não concordo com o arquitectura, pois acho que nem ele nem ninguém (apesar de o estar a fazer neste momento) tem o directo de julgar a vida dos outros e todos somos livres de fazer o que queremos... Mas não vamos exagerar pois se fosse vossa prima todos vocês iam criticar....

      Eliminar
  41. Ui ui...eu sou dessas devassas e acho que já bati o record da Martinha! Não me sinto infeliz ou sozinha (lamento desapontar as almas mais moralistas). Sinto-me bem assim e não me revejo noutra vida senão esta. Se alguma vez sentir necessidade de mudar, assim o farei mas só se acreditar que serei feliz dessa forma e não porque a sociedade e a moralidade me impõe tal coisa. Sejam felizes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...E faz muito bem se assim se sente bem, mas tem filhos? E onde os deixa quando vai para a ramboia? E passam o natal com qual pai? u ficam esquecidos em casa dos avós até você se lembrar que o mundo não gira à sua volta?

      Eliminar
    2. Mas quais filhos? Nem eu nem as pessoas com quem ando têm filhos ou casamentos! Nem sequer um cão tenho! LOL E sim, a minha "rambóia" gira efectivamente à minha volta e à volta de quem livremente estiver comigo. Somos livres para isso. E tu?

      Eliminar
    3. mesmo que tenha acho que os filhos da senhora não são da sua conta anónimo das 17:48, ou alguma vez ela lhe pediu para tomar conta deles?

      Eliminar
    4. É por causa destes comentarios que a pipoca cada vez escreve menos. Tudo o que se diz vem um "alguma vez t pediu para tomares conta deles?" Ou "e o dinheiro é seu?" Ou outras perolas que tais... deixem as pessoas dizerem o que bem lhes apetece! Caramba

      Eliminar
    5. Mas e a se a minha vida efectivamente girar à minha volta? Qual é o mal disso? E como é que ir para a ramboia pode algum dia ser considerado uma coisa má?!

      Eliminar
    6. Leiam com atenção, eu não disse que era uma coisa má, eu até disse que a anónima fazia muito bem, caso isso a fizesse sentir-se bem...Mas, a MLC tem dois filhos. As pessoas podem e devem divertir-se, eu pp não sou a MTde Calcutá, mas a vida de uma mulher muda a partir do momento em que é mãe. Desculpem, mas se não concordam o melhor é laquearem as trompas. A partir desse dia deixamos de ser as pessoas mais importantes da nossa própria vida! E não me lixem, mas as crianças vivem e veem a exposição da mãe e não deve ser a melhor coisa do mundo!

      Eliminar
    7. Já tomei conta de filhos de algumas mães, que os deixavam sozinhos durante a noite, para se irem embebedar. Já tomei conta dos filhos de algumas mães, que me agarravamo braço durante a noite, porque sabiam que a qualquer hora, a mãe não estaria ali. Já tomei conta dos filhos de algumas mães que durante as férias abandonavam os filhos em casa dos empregados ou nos cruzeiros e nos hoteis para se irem divertir!!! Não sei se serão jovens seguros, confiantes e felizes, mas não me esqueço da aflição daquelas crianças naquela circunstancia. Mais do que egoísmo eu acho que é loucura!

      Eliminar
    8. « a vida de uma mulher muda a partir do momento em que é mãe. Desculpem, mas se não concordam o melhor é laquearem as trompas. A partir desse dia deixamos de ser as pessoas mais importantes da nossa própria vida!»


      A vida muda, as responsabilidades são tremendas e há sempre mais alguém em quem pensar antes de agir.

      Mas eu não deixo de ser a pessoa mais importante da minha vida. Eu não me anulo, não deixo de existir porque tive um filho.

      Se eu pensar assim, quando os meus filhos deixarem de depender de mim, o que é que sobra? Quem sou eu?

      E a forma como diz o que é melhor fazermos se não concordamos... Enfim.

      Nem sei me indigne, se tenha pena.

      Eliminar
    9. E não é só isso, como conseguimos ter alguém dependente de nós se não estamos no nosso melhor? Nós primeiro para podermos colocar os outros em primeiro.

      Eliminar
    10. Há Zé Zé Camarinhas em todos os sexos. Se as pessoas gostam de ser o Zé Camarinha, então que sejam.

      Eliminar
  42. Se o Sr. Arquitecto e muito boa gente conhecesse a minha pessoa diria que sou uma autentica central de autocarros, não paragem de autocarro!! Já passei uns quantos níveis a frente!!

    Se não tenho uma moçoilo fixo é porque não tenho paciência para tal .... e muito narcisismo e egocentrismo próprio!!

    Se sou feliz? Sou e muito.

    Se quero mudar? Não.

    Uma grande beijoca para o Sr. Arquitecto ;-)

    ResponderEliminar
  43. quando não se sabe o que se passa na vida das pessoas mais vale estar caladinho! Não sabem se a MLC quer colecionar homens ou simplesmente ainda não teve a sorte de encontrar o "tal". Independentemente disso, cada um é livre de levar a sua vida como bem lhe apetece! Será que não existem assuntos mais sérios para escrever? Humm... parece-me que talvez haja...
    Pat

    ResponderEliminar
  44. E depois entra em sítios e nem bom dia diz...

    ResponderEliminar
  45. O que normalmente mais aprecio neste tipo de comentários e crónicas sobre a "eventual solidão", é que normalmente são escritas por pessoas casadas, mas que raramente têm tempo para a família e, por conseguinte, também "padecem" de solidão.

    ResponderEliminar
  46. O homem deve estar é com uma grande dor de cotovelo das conquistas da moçoila...cá para mim fez-se ao piso e ela deu-lhe uma nega. Só isso pode explicar semelhante diarreia verbal.

    http://thelusofrenchie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  47. Parece que não é só o sr arquitecto que sabe. A pipoca também sabe. Cenário redutor? Casar e ter filhos? E um casamento de 50 anos? Isso é redutor? Really pipoca? Ah e ter imensosssss namorados, não é. ?
    Ah pois não estamos no sec XIX. Olha que pena. Qual serão os sonhos das mulheres do sec XXI.?
    Um principe e um cavalo branco?
    Ou mesmo casar, ter filhos e um casamento de 50 anos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não disse que casar e ter filhos é redutor. Redutor é achar que TODA a gente quer isso para si. Eu quis, mas percebo quem não queira.

      Eliminar
    2. Concordo com os comentários dos 14h18, 16h35,16h14...
      Muito bom!a pipocA quando vê a Marta leite Castro com mais um,deve pensar"olha my god,mais um!!!
      Não é por isso que ela é uma devassa mas sim acho que procura um equilíbrio que não consegue alcançar...na vida dela

      Eliminar
    3. Depois é aquele cenário redutor, parece que toda a gente tem de querer casar, ter filhos e um relação de 50 anos......não disse pipoca???

      Eliminar
    4. Já percebi porque é que temos tão más notas a português, a dificuldade de interpretação da língua é assustadora. Repito, eu não disse que casar e ter filhos é redutor. O que é redutor é achar que TODA A GENTE TEM DE QUERER CASAR E TER FILHOS, como se não houvesse outras alternativas (está lá escrito, é só ler).

      Eliminar
  48. Mal ou bem é a opinião do Sr. e tem (feliz ou infelizmente) um espaço num jornal para o fazer.

    Pessoalmente, a única coisa que me repugnou no texto, e achei de uma falta de elegância enorme, foi utilizar a senhora, uma figura pública, apresentadora, uma cara conhecida de todos, de um país minúsculo, uma mãe, como exemplo. Se quer escrever como o tema poderia tê-lo feito perfeitamente sem utilizar o nome da MLC.

    ResponderEliminar
  49. Ao ler o post e os comentários, só me vinha à ideia uma coisa: sempre que uma relação minha acabava, eu ficava triste não por ter acabado mas por ter de dizer à minha familia e amigos. O que pensariam eles de mim? Mais uma vez tinha falhado (mesmo que não tivesse sido culpa minha).
    Quando vejo as relações da MLC expostas, penso nisto. E assim, o JAS parece um "apontador de dedos", "atribuidor de culpas" mais do que outra coisa. Tinha só de dizer isto, tirá-lo cá para fora. Pronto :)

    ResponderEliminar
  50. O Bruno Nogueira já se pronunciou:
    https://www.youtube.com/watch?v=p_u6xqoHv54

    ResponderEliminar
  51. E ele quantas teve desde 2007?

    Www.moncloset.com

    ResponderEliminar
  52. O semanário Sol está ao nível do Correio da Manhã ou das piores revistas cor-de-rosa, por isso não é de admirar que o seu Diretor escreva sobre temas tão importantes para a atualidade... Que tristeza este nosso jornalismo...

    ResponderEliminar
  53. Eu, como já disse atrás, é-me indiferente se a Marta teve 20 ou 50. Mas também vos digo que não queria uma mulher com esse passado na minha cama. Chamem-me machista ou o que quiserem mas também tenho direito a escolher o que quero, certo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que tem esse direito.
      Tal como qualquer mulher tem o direito de não querer partilhar a cama com um homem que pense assim.
      Acredite, eu não quereria (e não tenho) um homem com esse tipo de mentalidade...

      Eliminar
    2. E faz muito bem. Se não gosta...

      Eliminar
    3. NR, tem todo o direito de escolher o que quer. Assim como toda a gente. Aqui não há ciência.

      Eliminar
  54. Tá certa ela.
    Não deu, vai ficar a aturar para que?
    Manda andar.
    Se tem coisa que detesto é isso. Quem vive a vida dela é ela, é ela quem sabe se serve ou deixa de servir. Fico feliz que ela tenha coragem de ser assim e não estar presa a opinião dos outros.

    ResponderEliminar
  55. A culpa é das mulheres, que educam as filhas e os filhos para pensarem assim.
    http://a-lingua-afiada.blogspot.pt/2015/03/sobre-a-vida-tambem-se-constroi.html

    ResponderEliminar
  56. O mais assustador é ver a quantidade de pessoas que concordam com o JAS. Depois são mulheres emancipadas e chocam-se muito quando veem reportagens sobre violência doméstica.

    O feminismo serve para se ter direito a trabalho e a poder decidir não levar porrada. Ter a vida amorosa e sexual que se quer sem se ser chamada de leviana (para não ser indelicada) já não faz parte do pacote. Importante é não acabar uma "old maid", como diria a Charlotte.

    ResponderEliminar
  57. Parabens.
    Alguem que entende que há varias formas de "feminismo".
    O "original" que tinha imenso valor e depois "outras" formas que predominam hoje em dia usadas apenas para fazer uma especie de discriminação positiva e justificar uam serie de coisas ridiculas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual é o original e quais são as outras formas?

      Eliminar
  58. Rita Ribeirinho Cruz19 março, 2015 14:20

    Para alem de achar que nao é tom nem assunto para um jornal que se pretende serio (porque nao é nenhum jornal da especialidade) e de achar mal pessoalizar o caso da Marta Leite Castro e o dele (porque ninguém tem nada a ver com isso), também acho que o que o comentador escreveu vale tanto para mulheres como para homens... Com a diferença que os homens tem a vida toda para construir uma família e ter filhos (que, depois de os ter, convém nao destruir) e as mulheres só tem ate a idade fértil (para ter os seus próprios filhos). Isto, claro, se quiserem construir alguma coisa e se acharem que o preço a pagar por isso nao é demasiado alto (porque tudo tem os seus pros e os seus contras). Mas numa coisa concordo com o Sr. Director: o amor também se constrói (ate, porventura, será uma construção da mente humana, já que parece que só a atracção física é comum aos animais).

    ResponderEliminar
  59. Mas quem é que disse que este assunto não interessa a ninguém? Que não se fala da vida privada? Que nem sabem quem é a Marta e o resultado até ao momento é...156 comentários para o blog da Pipoca, dois artigos de jornal, crónica na TSF. Pelos visto interessa e muito!

    ResponderEliminar
  60. Je suis José António Saraiva.
    A UNICA pessoa que tem alguma razao moral (legal acho que não tem) para criticar assim de forma tão rispida o JAS é a visada.

    ResponderEliminar
  61. Ouvi o Bruno Nogueira a gozar com o arquitecto no "Tubo de ensaio", e juro que tive de ir à procura da crónica na net só para ver se era mesmo verdade, porque me parecia totalmente irreal! :D

    ResponderEliminar
  62. Ola eu ja li um comentario no faceboock sobre a Marta quando ela foi ao 5 para a meia noite.
    O publico tu tinha que fazer perguntas via face.
    A pregunta era : Marta qual era o teu namorado antes de entrares no estudio e qual é o teu namorado depois de saires do estudio.

    Aquilo foi uma risada no facebook.
    Pessoalmente achei divertido.

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis