Pub SAPO pushdown

Ahhhh, adoro Portugal

sexta-feira, outubro 10, 2014
O presidente da junta de freguesia de Fernão Ferro emitiu um comunicado a dizer que exige ser tratado por "senhor presidente". Na pior das hipóteses, aceita um "presidente", mas não abusem da boa vontade. Fiquei a pensar no assunto e acho que faz sentido, as pessoas devem ser tratadas como merecem. Posto isto, e a partir de agora, gostava (ou melhor, exijo!) que se referissem a mim como "Excelentérrima Rainha Toda-Poderosa do Mais Doce dos Blogs e Princesa Intergaláctica dos Sete Reinos da Guerra dos Tronos e Senhora das Pipocas Doces e Salgadas Mas Que Também Não Diz Que Não a Um Magnum Amêndoas". Na loucura, aceito que me tratem só por "Excelentérrima", mas prefiro sempre o título completo. Decorem.

63 comentários:

  1. Excelentérrima Rainha Toda-Poderosa do Mais Doce dos Blogs e Princesa Intergaláctica dos Sete Reinos da Guerra dos Tronos e Senhora das Pipocas Doces e Salgadas Mas Que Também Não Diz Que Não a Um Magnum Amêndoas, você é demais :) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para a proxima era bom lerem a noticia completa. Este presidente quer acabar com abusos dos funcionarios da Junta.

      Eliminar
  2. Era tão bom que fosse só o Senhor Presidente de Fernão Ferro a pensar assim...

    ResponderEliminar
  3. Excelentérrima Rainha Toda-Poderosa do Mais Doce dos Blogs e Princesa Intergaláctica dos Sete Reinos da Guerra dos Tronos e Senhora das Pipocas Doces e Salgadas Mas Que Também Não Diz Que Não a Um Magnum Amêndoas corro o risco em parecer idiota mas explique-me por favor para quê tanta "paneleirice" (perdoe-me a expressão) com titulos?!?

    Um dia começo a exigir aos meus superiores que me tratem por Dr.ª visto ter mais qualificações que eles xD (era despedida na hora!)

    ResponderEliminar
  4. esqueceste-te, de "Primeira de seu nome". inspiradissima em GoT

    ResponderEliminar
  5. Ah Portugal e os doutores, engenheiros e afins... depois de anos a viver fora não consigo evitar uma gargalhada cada vez que no banco me perguntam se quero doutora no cartão de crédito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas pensa assim só porque viveu fora? Eu vivo cá e também acho ridículo.

      Eliminar
    2. Concordo!!! Mas melhor ainda é presenciar, reclamações porque se esqueceram de colocar o Dra, no cartão. É muito grave , irmos ao supermercado e nao perceberem que estão a falar com uma Dra😃.
      Oh Portugal, que és tão bom em tanta coisa e depois, tens está gentinha que só se preocupa que no início do nome apareça o título acamedico.

      Eliminar
    3. E o que responde? Quer "doutora" ou não?

      Eliminar
    4. A parva da "Doutora" Fátima dos serviços sociais da Universidade de Évora não me aceitou um recurso só porque eu disse voçê em vez de "Doutora".ahahah

      Eliminar
  6. Pipoca e a sua ironia sempre em alta! :)

    ResponderEliminar
  7. Pois é excelenterrima! Realmente isto nao é problema so daqui da margem sul, todos temos a mania dos titulos, eu no meu trabalho e nos meus amigos so aceito ser chamada de "dondoca da charneca"..!

    ResponderEliminar
  8. Só acrescentava aí nesse seu novo nome, "mãe de um dos bebés mais fofos do mundo".

    ResponderEliminar
  9. Ahahahahahahah Pipoca (desculpa, Excelentérrima) és top, adorei!!
    E cá para nós, detesto isso dos títulos, acho ridículo mesmo!*

    ResponderEliminar
  10. Decoradíssimo excelentérrima Rainha Toda-Poderosa do Mais Doce dos Blogs e Princesa Intergaláctica dos Sete Reinos da Guerra dos Tronos e Senhora das Pipocas Doces e Salgadas Mas Que Também Não Diz Que Não a Um Magnum Amêndoas!

    ResponderEliminar
  11. As you wish, Excelentérrima Rainha Toda-Poderosa do Mais Doce dos Blogs e Princesa Intergaláctica dos Sete Reinos da Guerra dos Tronos e Senhora das Pipocas Doces e Salgadas Mas Que Também Não Diz Que Não a Um Magnum Amêndoas :)

    ResponderEliminar
  12. Este país é uma vergonha, realmente. Se na Roma antiga arranjava-se sempre um escravo para ir atrás dos generais nas suas entradas triunfais na cidade, a dizer "lembra-te que és mortal", em Portugal não se arranja um acessor para ir atrás dos politicos, a dizer "lembra-te que és uma besta quadrada e ainda ninguém te limpou o sebo porque tens a sorte de viver num país de mansos"?
    Uma vergonha, repito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não diria melhor... Sem tirar nem pôr...

      Eliminar
    2. Um assessor secalhar ainda se arranjava, agora um acessor acho mais difícil...

      Eliminar
    3. Secalhar? Lol

      Eliminar
    4. E "secalhar", escreve-se tudo junto? Se calhar não...

      Eliminar
    5. Esta foi muito boa! Ahahahaha

      Eliminar
  13. Piores são os meus colegas de curso (medicina) que ainda não o terminar mas já exigem que os tratem por doutor nos estágios...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São estagiários desses que nem umas simples análises sabem ler.

      Eliminar
  14. Adoro o seu sentido de humor Excelentérrima Rainha Toda-Poderosa do Mais Doce dos Blogs e Princesa Intergaláctica dos Sete Reinos da Guerra dos Tronos e Senhora das Pipocas Doces e Salgadas Mas Que Também Não Diz Que Não a Um Magnum Amêndoas :)

    D de Detalhes

    ResponderEliminar
  15. De chorar a rir : )

    http://mundodamafy.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Vai Pipoca e não digas que vais daqui!
    Já não há paciência para títulos..."Rais parta" a mania das grandezas!

    ResponderEliminar
  17. O país dos engenheiros e doutores, quando a maior parte deles não são de facto engenheiros nem doutores...

    ResponderEliminar
  18. Podem usar-se "apenas" as iniciais do título?? Ahahah Já tinha lido a notícia também, há com cada cromo neste país!

    ResponderEliminar
  19. Só mesmo nós por cá!
    Mas isso dos doutores e Engenheiros vai acabar.
    A humildade fica-nos tão bem!
    Beijinho

    Olguita

    ResponderEliminar
  20. Portugal? Temos aqui um membro que é o Ex-Embaixador da Suiça e quer tratado como tal: Senhor Ex-Embaixador da Suiça.

    ResponderEliminar
  21. Já dizia o outro... Doutores há muitos, senhores há muito poucos. Parece que não evoluímos nada, parece que andamos sempre em busca de um poder estúpido sobre o outro que se quer em muita coisa menos no trabalho e no mérito.

    ResponderEliminar
  22. Portugal dos pequenitos. Qualquer pessoa com curso suprrior já exige ser tratada por doutor/doutora. Há uns tempos cruzei me com uma senhora educadora de infância que exigiu ser tratada por exm sr doutora. Enfim... é o Portugal dos "piquenos"

    ResponderEliminar
  23. Na camara municipal da minha terra há um que tem o 12 ano e quer ser tratado por engenheiro...

    ResponderEliminar
  24. "Excelentérrima Rainha Toda-Poderosa do Mais Doce dos Blogs e Princesa Intergaláctica dos Sete Reinos da Guerra dos Tronos e Senhora das Pipocas Doces e Salgadas Mas Que Também Não Diz Que Não a Um Magnum Amêndoas", eu humilde pequeno pónei acho-te um piadão. Nada melhor do que "te ler" em dias mais cinzentos. A disposição fica logo em alta :) <3

    ResponderEliminar
  25. Não é certamente caso único em Portugal, mas já foi pior.... como já ando por cá há algum tempo.... posso assegurar que a maioria daqueles que pretendem(fazem muita questão) ser tratados como titulares de "cargos", e pelos títulos honoríficos(conde,barão, duque...) ou Académicos( bacharel, dr, mestre....), são pessoas com problemas de "afirmação", com necessidade de serem reconhecidos, mas por vezes na verdadeira "penúria" ou não muito competentes !!!
    Embora seja essencial reconhecer a necessidade e a importância da existência de hierarquias no âmbito das organizações, todos nós estamos " carecas de saber" que existem "infiltrados", "paraquedistas" sem ou com qualificação... mas sem competência alguma, com as "costinhas quentes", verdadeiros "presunçosos", " peneirentos", que exigem serem chamados de DR(a).

    Maria do Mar

    ResponderEliminar
  26. Uma trupe de frustrados e palhaços todos aqueles que precisam de se esconder atrás dos titulos

    ResponderEliminar
  27. Há gente que não entende que não é o título académico (ou presidencial neste caso) , que nos torna respeitáveis e melhor que qualquer outra pessoa.
    Mas enfim, conseguem assim ser gozados, fazer figuras ridículas e a Pipoca faz estes post maravilhosos!Excelentérrima;)

    ResponderEliminar
  28. De facto vivemos num país dos sr.s dr.s e sr.s eng.! Vivemos de títulos... por isso temos o pais que temos...

    ResponderEliminar
  29. Acho que é este um dos problemas deste país...as pessoas tem muita caca na cabeça, mas arregaçar as mangas que é bom tá quieto! são mentalidades...nisso os nuestros hermanos estão bem mais à frente...

    ResponderEliminar
  30. Mas se o homem é o presidente como é que acham que deve de ser tratado? Pelo primeiro nome? Pelo apelido?
    Não conheço o senhor em questão, mas digam as leitoras iluminadas e super modernas deste blogue como é se devem tratar as pessoas.
    Agradeço esclarecimentos. É que eu sou professora e gostava que me dissessem como é que os meus alunos me devem tratar. Por tu, pelo meu nome?
    Haja paciência!
    IM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensei exatamente a mesa coisa....em vez de "oh stôra", passava a ter um "oh Maria"... era lindo, lol.
      Além disso, se virem a circular que ele escreveu na totalidade, também podem ver que ele pede que acabem com alguns abusos na junta de freguesia (chegar e ir logo tomar pequeno almoço.... etc.). Em suma, o Presidente da Junta até parece ter algumas preocupações legítimas...

      Eliminar
    2. Em contexto laboral, ou seja, na junta de freguesia, acho que deve ser tratado por Presidente seguidamente do nome. Fora disso, deve ser tratado normalmente, pelo nome, por tu ou por você, de acordo com a afinidade que tem com as pessoas.
      Ou diga-me lá que quer que toda a gente a trate por Srª. Professora para todos os sítios onde se dirige? A senhora é professora mas a sua vida não é ser professora. Existe uma identidade a ser preservada que é representada pelo seu nome, não pela sua profissão. Ou dá aulas quando vai ao supermercado, a esteticista ou ao parque da cidade?
      Conheço um caso muito pior que este, em que numa escola, se fez uma reunião para que todo o pessoal não-docente tratasse os Srs. Professores por doutores. E nenhum deles era doutorado!
      Eu é que digo: Haja paciência para este país de doutorzecos e presidentes.

      Luísa

      Eliminar
    3. Senhora D. Luisa, haja paciência sim. A senhora devia de voltar aos bancos da escola porque acho que não aprendeu nada. Eu perguntei como é que o senhor devia de ser tratado, mas no seu serviço. Logicamente que ele tem um nome e na sua esfera privada (família e amigos) deve ser tratado por tu, pelo nome ou como quiser.
      No que me respeita,logicamente que me estava a referir ao meu local de trabalho. Fora dele, não ando com um letreiro na testa a dizer que sou engenheira e professora e nunca pedi a ninguém para me tratarem pelo meu título académico. Preservo muito a minha identidade, mas convenhamos que existe muita falta de respeito e de decoro nos locais de trabalho.
      Penso que a senhora devia de aprender a interpretar o que lê ao invés de desatar a escrever uma data de barbaridades sem qualquer sentido.
      Isto pode ser um país de "doutorzecos" e "presidentes" como diz, mas também existe a chamada "dor de corno" de quem não estudou e ofende gratuitamente quem o fez.
      Passe muito bem senhora dona Luísa.
      IM

      Eliminar
    4. Eu também sou professora e não quero que me chamem "professora", muito menos "stora". Sou a D. E...
      Os meus alunos também têm nome, não são "alunos". No início do ano, é complicado, mas faço por decorar os nomes, ou, quando não consigo, pergunto quando estou a conversar com o aluno em questão.
      O meu marido é advogado e no âmbito das suas funções é tratado por Dr. H.., mas fora disso não quer, nem admite ser tratado por Dr.
      Mas tenho amigos/as que após se terem licenciado, pediram (exigiram?!?!) aos próprios amigos que os tratassem por Drs!!! Acho uma falta de respeito!
      Tenho amigas de infância que não se licenciaram e quando me encontraram uns anos depois, me trataram por você e até Srª. Prof. e eu não permiti! Era o que mais faltava!!!!

      Eliminar
  31. Só fixei magnum de amêndoas ( gosto ) :))

    ResponderEliminar
  32. Se ao menos pusesse os olhos nos colegas de Torre de Moncorvo, onde se dispensou o uso de títulos...
    http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=154579

    ResponderEliminar
  33. O que me ri com este post. A Pipoca não desilude no que toca ao humor, obrigada

    ResponderEliminar
  34. Não é nenhuma crítica, mas alguém leu a notícia completa? Também não acho piada e acho que foi de mau tom o senhor ter escrito essas palavras, mas se lerem a notícia até ao fim irão compreender que foi apenas para não ser tratado como um simples funcionário da câmara pois o mesmo já lá trabalhava à uns 10 anos e claro todos os colegas o tratavam de uma maneira muito formal, ele quis colocar uma certa distância. Todos sabem referir o ter pedido para ser tratado como sr presidente mas ninguém refere que ele avisa que as pausas são para isso mesmo é não ir fazer compras ao supermercado, que não se deve estar em conversa com familiares e amigos no local de trabalho, refere ainda que se entram as 9.30 não é para saírem as 9.31 para irem beber o seu café. Acho que isto merecia ser referido, pois a função pública na verdade já tem regalias a mais, não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até que enfim que se encontra alguém sensato. Eu não li a notícia, só tomei conhecimento através do blogue e dos seus comentários. Muito gostam as pessoas de criticar só porque sim.
      Toda a gente sabe o "regabofe" que reina nas câmaras e nas juntas de freguesia. A maior parte dos trabalhadores faz do seu local de trabalho a sua quinta assoalhada.
      Mas alguém acha bem que se entre às 9.30 e vá beber café cinco minutos depois?
      Há alguém que ache bem que as cantoneiras de limpeza passem as horas de trabalho a falar ao telemóvel e no café sentadas na esplanda?!
      Volta Salazar, está perdoado!

      Eliminar
    2. está tão engado quanto às regalias da FP e ao que eles fazem... muitos falam da FP, mas esquecem-se que muitos fazem os trabalhos que ninguém quer fazer (auxiliares de serviços gerais, cantoneiros, coveiros, etc.....) e a ganhar o SMN.

      Eliminar
  35. Caramba, deu-me menos trabalho memorizar os dados todos durante o meu curso, do que esse nome! Para já, vou ter de a chamar só Excelentérrima, pode ser, Excelentérrima? :)

    ResponderEliminar
  36. Ahahahahahahah! Eu também adoro Portugal!! Na passada quinta-feira, estava na fisioterapia, a sala estava cheia.Entra uma senhora, eu estava a fazer uns exercícios em cima de uma tábua que é suposto equilibrar-me por 5m.É tipo prancha de surf, ,as adianta.A senhora entra e a fisioterapeuta diz "Entre Dª não-sei-das-quantas, espere um pouco que estou acabar e já vou fazer o seu tratamento", a senhora olha para ela com ar muito enjoado e diz: Por favor não me trate por Dª, mas sim por Sra ou Dra" Eu que estava em cima da tal tábua a tentar equilibrar-me poing tive que me agarrar pois perdi completamente equilíbrio ao ouvir tamanha estupidez.Deu-me vontade de intervir mas......para quê, quando as pessoas são estupidadas não há nada a fazer.Achei graça que a fisioterapeuta diz, " Eu trato-a como Sra Dra quiser! Lo a Sra diz, não é preciso tratar-me pelos 2 basta um.Mas ela insistiu em trata-la sempre por Sra Dra. Enfimmmmmmm.Sem palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, há quem considere "dona" quase como um insulto, principalmente pessoas mais velhas, há uma explicação cultural para isso, que já ouvi algures, ams agora não encontro. Há quem diga que dona não se deve usar, que se deve usar o sra. Daí a senhora ter dito ou tratá-la por sra ou dra. A fisiot. é que optou pelos 2, podia ter usado apenas sra.

      Eliminar
    2. Caro anónimo, essa explicação do "dona" até aceito, só não aceito ela ter referido o Dra, podia ter dito só Sra.

      Eliminar
  37. meus caros amigos pior mesmo é ser morador desa freguesia como eu!
    é que a peneirice deste senhor vê se no trato com as pessoas... é que ja ultrapassa tudo!
    ha um concurso para ver quem lhe acerta o rabo com o carro...
    agora pensem!
    o bom disto tudo é que, pela primeira vez, a população está mais unida... valha nos isso!

    ResponderEliminar
  38. Pelo que sei, algumas juntas de freguesia estão a definir protocolos ou qq coisa do género onde será eliminado esse tipo de formalismo "Sr. Presidente isto" " SR. Dr aquilo"...afinal das contas, formamos a democracia exatamente para a igualdade..mas entretanto c a classe médica e tal..Drs isto, Drs aquilo..

    ResponderEliminar
  39. Adoro. Aliás, eu própria exijo cá em casa que me tratem por "senhora doutora que trata das refeições" e não abusem da minha paciência! quanto muito tratem me por "sr doutora" vá, vá.

    ResponderEliminar
  40. Trabalho na Noruega um país bem à frente no que diz respeito a este tipo de situações por aqui a primeira ministra anda de metro , os bmw só quando recebe visitas de estado.....e por aqui em terras de bom bacalhau utiliza-se " du" para todas as pessoas excluindo a família real .....enfim é assim o nosso Portugal....quando encontrar o Sr. presidente não me vou esquecer uma vez que é em Fernão Ferro que vivo,para minha alegria apenas de 14 em 14 dias

    ResponderEliminar
  41. Tanto comentário, inclusive a dona do blog, que deveria ser a que tem mais cuidado, e a maioria não leu o comunicado.
    O sr. de forma a meu ver incorrecta enviou um comunicado aos funcionários da junta onde refere sem pudores nem cuidados todas as faltas de profissionalismo no sector e pede para que não se repitam, por forma a não ser obrigado a levantar mais processos disciplinares e melhorar o serviço.
    Curioso que o DN tenha lido o email que equivale a umas 4 páginas A4 e apenas tenha mencionado um parágrafo.

    ResponderEliminar
  42. Salvo raras excepções ninguem aqui referiu ou enalteceu o essencial da noticia. Tomara a nós como país termos mais Srs Presidentes como este que afinal parece ser o único interessado em trabalhar naquela JF e preocupado no modo são desperdiçados os recursos públicos. Dinheiros esses obtidos pelos impostos pagos por todos nós, inclusive (digo eu) pela D. Pipoca e muitos dos "otários" que a única coisa que decidiram aqui comentar foi o facto deste homem querer ser tratado com respeito no local de trabalho pela restante equipa de parasitas.
    É por este raciocinio e por esta mentalidade que este país nunca pertencerá ao 1º mundo. Enquanto não acabar este "chico espertismo", egoísmo, inveja e falsa moral seremos sempre o cú da europa.
    Quando tivermos bem lá no fundo e o único salvador aparente for um novo "Salazar" ou pior, aí sim! Com a bota da opressão no pescoço vamos desejar ter muitos mais Srs presidentes destes.
    Não sou familiar do SR Presidente nem nunca o ví. Mas se por acaso um dia o encontrar dar-lhe-ei os meus parabéns.
    Fernando

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis