Pub SAPO pushdown

Epic Sana Luxury Bootcamp #7: o final

domingo, julho 13, 2014
O Bootcamp chegou ao fim na sexta-feira, com um programa um bocadinho mais descontraído: um passeio de bicicleta de 24 km. Tirando a parte em terreno mais acidentado (sobe para a bicicleta, desce da bicicleta, leva a bicicleta às costas) o resto fez-se muito bem.


Depois… depois foi a avaliação, que arrancou "uaus" de espanto a toda a gente. Ninguém do grupo perdeu peso, mas também ninguém estava à espera disso. Não havia ninguém com excesso de peso propriamente dito, mas quase todos tinham massa gorda a mais. Eu passei de 57 quilos da primeira avaliação para 57,5kg na segunda, mas perdi dois por cento de massa gorda, o que é assim uma coisa muito boa (houve quem tivesse perdido 6%!). Parece pouquito, mas só Deus sabe como é difícil eliminar esta inquilina indesejável, é preciso treinar semanas a fio e ser rigoroso com a alimentação. Pelo meio também perdi alguns centímetros de cintura, reduzi a gordura em pontos estratégicos (barriga, braços) e melhorei o meu ritmo cardíaco. Pareceu-me óptimo para apenas uma semana. Toda a gente ficou satisfeita com os resultados e reconhecemos que valeu a pena andar a dizer asneiras entredentes a semana toda.

Olhando para trás, parece que a semana passou a correr e o saldo é mais do que positivo. Tive sorte de ter companheiros absolutamente espectaculares e que faziam com que fosse difícil acabar os exercícios,  de tanto que me faziam rir. Éramos sete e com níveis físicos muito diferentes, mas acho que isso acabou por nivelar o bootcamp por cima e não por baixo. Toda a gente queria dar o seu melhor (apesar de, às vezes, apetecer estar na ronha). Depois, havia o Marco Baioa, o nosso PT fantástico e que puxou por nós ao máximo. É a ele que devemos cada centímetro perdido, graças aos seus incentivos, à sua exigência (dizer-lhe "não consigo" era a pior coisinha que podíamos fazer) e à sua capacidade de nos fazer acreditar que somos sempre capazes de mais.

Ao longo deste meu diário do Bootcamp fui estando atenta aos vossos comentários, perguntas e observações, e gostava de clarificar alguns deles. Ora cá vai:


"Esse Bootcamp é  uma fortuna, quem é que paga por isso?????"
Os valores do Bootcamp começam nos dois mil euros (dependem do quarto escolhido) e contemplam sete noites num hotel cinco estrelas (o fantástico Epic Sana Algarve), todas as refeições, acesso ao spa (e a uma massagem) e dois treinos diários. Se parcelarmos tudo isto, concluímos que não fica assim tão caro. Por exemplo, se eu tivesse de pagar ao meu PT por todas as horas de treino que tive neste bootcamp eram logo uns 700€ (e o meu PT até nem é dos mais caros). A isto acrescentem a alimentação e todas as mordomias de um hotel de luxo. Porque o conceito é este, um Bootcamp de luxo. Não temos de nos preocupar em levar toalhas (elas aparecem), não temos de nos preocupar a encher garrafas de água (elas aparecem), não temos de nos preocupar com o material (ele está sempre onde precisamos), não temos de estar a pensar no que podemos ou não comer (chegamos à mesa e está tudo lá). A nossa única preocupação é treinar, tudo o resto é resolvido por terceiros. Compreendo que para quem não goste de treinar nem tenha qualquer hábito de prática desportiva a ideia de gastar tanto dinheiro para passar uma semana a malhar possa não ser muito atractiva. Mas, acredito,  essas pessoas não gostariam fosse qual fosse o preço. Quem não gosta destas coisas não paga por elas, nem muito, nem pouco.  Desta vez fui convidada e não paguei, mas aceitei o desafio  por me parecer giro e ter a ver comigo. Mas não iria, por exemplo, se fosse para passar a semana a jogar à bola. Ou xadrez. Nem de graça nem, como é óbvio, a pagar. De resto, e como digo sempre, discutir dinheiro e valores é das coisas mais inúteis de sempre. Para uns é caro, para outros não, é assim em tudo. No grupo havia quem estivesse a pagar e, inclusivamente, a repetir, o que reforça a minha tese de que o "caro" é relativo.

Então e qualquer pessoa pode fazer este Bootcamp?
Eu diria que sim e não. Sim porque os treinos adaptam-se a qualquer nível de condição física, da mais baixa à olímpica. Todos os exercícios têm várias versões, para que se ajustem a toda a gente. Não conseguem levantar um peso de 30 quilos? Ok, então levantam um de cinco quilos ou fazem o exercício sem peso, mas TODA a gente faz, não há cá gente encostada a um canto a ver fazer. Por outro lado, é preciso ir com muita força de vontade e espírito de sacrifício, e isso nem toda a gente tem. Se também abominam exercício não é ali que vão começar a gostar (lá está, nem de graça). O programa é duro, é intenso e é preciso que se saiba ao que se vai. Como o Marco nos dizia tantas vezes, aquilo não é um passeio no parque. Temos de nos empenhar, temos de tentar superar-nos, porque só assim é que vamos ver resultados. Como disse antes, isto não é só físico, a parte psicológica tem um peso muito grande.

"Um programa tão caro e só comem bagos de arroz"
Este foi dos comentários mais fofinhos que recebi, porque as pessoas inventam realidades com base não sei muito bem no quê. O plano alimentar está perfeitamente adaptado ao plano de treino e às nossas necessidades. Comemos hidratos, proteína, tudo a que temos direito e em quantidades mais do que suficientes. Em algumas refeições até há sobremesas. Como é óbvio, não há rissóis nem batatas fritas. Não há gomas nem chocolates. Mas aprendemos que comer de forma saudável não tem de ser uma coisa sensaborona e sem graça. Todas as refeições eram óptimas. Entre outras coisas, passou-nos pelo prato uma lasanha de legumes, um esparguete com amêijoas,  um frango com arroz selvagem ou uma espetada de marisco. Ao pequeno-almoço tínhamos pão de sementes, fiambre de peru, fruta, ovos, iogurtes e granola. E nos snacks havia sumos de fruta, frutos secos ou bolo, entre outras coisas. Nunca senti fome (comemos muitas vezes ao dia) e, melhor do que isso, nunca tive aquela fome louca por doces. Passei sete dias sem tocar em chocolate e não lhe senti a falta. Para mim o pior era passar no restaurante e pôr os olhos no buffet e em 1500 coisas boas. Mas pronto, uma pessoa habitua-se. Até porque esta coisa de termos a alimentação controladinha é assim uma coisa muito boa e que adoraria transpor para a vida real: alguém que só me pusesse todos os dias na mesa coisas boas e saudáveis era o meu sonho.

"Tantos dias seguidos de exercício??? Isso não pode fazer bem nenhum"
Ahhhh, adoro treinadores de bancada. Fazer exercício todos os dias não faz mal. Há quem o faça, em doses maiores ou menores, não são só atletas de alta competição que treinam diariamente. Mas, neste caso, o Bootcamp é uma experiência de uma semana, tem um tempo limitado, não é algo que eu espere reproduzir pela minha vida inteira. Em primeiro lugar, porque não gosto assim taaaaanto de treinar, em segundo porque não tenho quatro horas diárias para dedicar ao exercício. Mas espero, claro, manter os bons hábitos que adquiri e conseguir treinar ou correr uma horinha por dia. Apesar de termos treinado muito e de forma muito intensa, o Bootcamp também contempla bastante tempo para aquecimentos e alongamentos. Ninguém contraiu qualquer espécie de lesão e mesmo as dores musculares foram desaparecendo com exercícios específicos que fazíamos antes e depois de cada treino. Este Bootcamp não é, nem de perto, nem de longe, uma coisa louca e irresponsável. É puxado, claro que sim mas, lá está, é só uma semana.

"Assim que saírem do Bootcamp ganham logo o peso todo que perderam"
Pois, acredito. Se uma pessoa sair do Bootcamp e voltar a adaptar os hábitos sedentários de sempre, os efeitos positivos que possam ter conquistado desaparecem em menos de nada, óbvio. Mas isso aplica-se a tudo. Não posso falar por toda a gente que lá esteve, claro, mas eu não conto alapar o rabo no sofá nos próximos seis meses só porque estive num Bootcamp e tive bons resultados. O Bootcamp representa o início de qualquer coisa. Saímos de lá a saber treinar melhor, a saber comer melhor, a conhecer melhor o nosso corpo, o nosso potencial e as nossas limitações. Depois disto cada um faz o que quer. De qualquer forma, não pude deixar de me sentir um bocadinho como os ex-gordos que saem do Biggest Loser, aquele sentimento de orfandade, o "e agora? Como é que vou treinar e comer bem sozinha?". É só um pânico inicial, sei bem o que é que posso/devo comer ou não, é mais uma questão de resistir à gula do que outra coisa.

Desconfio seriamente que a maior parte dos comentários que, de alguma maneira, se opõem a este Bootcamp ou à prática de desporto, seja ele qual for, vem de pessoas altamente letárgicas a quem a energia dos outros incomoda. Li por aqui coisas absolutamente inacreditáveis, do género "quem faz desporto está só a dar cabo dos joelhos e das costas". Porque, claro, toda a gente sabe que é muito melhor estar a rebolar no sofá enquanto se enfardam Doritos. Aliás, ter mais 30 ou 40 quilos em cima do lombo é altamente recomendado para as articulações, chega-se à terceira idade impecável. Os outros, os que fazem desporto, esses é que estão desgraçados, gente doida que anda para aí a dar cabo do corpo. Como é óbvio, tem de haver moderação, tem de haver bom-senso, mas isso aplica-se a tudo na vida. Eu sei que esta semana foi puxada, mas foi só uma semana e, apesar de tudo, foi bastante controlada. Mais do que melhorias no corpo, senti melhorias no espírito, no nível de motivação, e isso é o mais importante.

Uma última palavrinha para agradecer a toda a equipa do Epic Sana Algarve, absolutamente atenciosa e inexcedível. Toda a gente sabia que estávamos a participar no Bootcamp e passavam a vida a incentivar-nos, a perguntar como estava a correr. Um beijinho especial para os funcionários do restaurante que nos trataram tão, tão bem. Obrigada pela força! =)


90 comentários:

  1. Se tivesse hipótese fazia! Porque mesmo depois dos 7 dias de "sofrimento", voltava à vida normal mas com muito mais cuidado com a alimentação e desporto para não ter de voltar para o Bootcamp outra vez (só se fosse para férias)!

    Blog | Facebook |

    ResponderEliminar
  2. Está absolutamente fantástica, Pipoca! Quem me dera ter a força (e o dinheirito, vá!) para fazer o mesmo! Muitos parabéns. :)

    ResponderEliminar
  3. Linda Pipoca! Perfeita

    ResponderEliminar
  4. o seu corpo é muito bonito

    ResponderEliminar
  5. Uau Ana.. muitos parabéns! Segui com bastante atenção a tua semana e enchi-me de alegria. Só mesmo quem não gosta de fazer nenhum e, sobretudo, quem não gosta da energia dos outros é que "inventa" tanta desculpa e comentários tão ridículos. Parabéns pela vossa energia e coragem.

    Inês

    ResponderEliminar
  6. Uau! Muito fit e bonita :) de facto se nos empenharmos acontecem coisas espantosas! Muitos parabéns!

    ResponderEliminar
  7. Olháááá barriga da Carolina Patrocínio a aparecer!! eheh Estas linda pipoca, acredito que a experiência tenha sido fantástica! Um beijinho!

    ResponderEliminar
  8. Ainda bem que aproveitou, eu ia se tivesse dinheiro! Obrigada por nos permitir "ver" coisas que muitas pessoas jaimais poderão realizar :)

    ResponderEliminar
  9. O corpo da Ana está fantástico! :)

    Quanto à questão monetária, muitas pessoas são assim. Quando não se tem possibilidades de pagar para fazer algo assim, a tendência é criticar quem o faz. A verdade é que todos gastamos dinheiro naquilo que mais gostamos, quer seja 2000€ ou 20€.

    ResponderEliminar
  10. Acho que não se trata de quem não gosta não pagava
    este blog é o mais lido certo?
    Vamos dizer que 60% das pessoas que lê isto é tesa, não tem onde cair morta.
    Bem que podem vir aqui dizer que os outros tem inveja e tal
    sendo que isto foi oferecido logo publicidade, faz-me pensar se a receita deles aumentou assim tanto, porque acredito que a maior parte que visita o blog não tem dinheiro para isto

    (o mesmo se passa quando a publicidade são carros)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente as empresas estão interessadas em cativar os que conseguem adquirir os bens/serviços e ao mesmo tempo ganhar nome, digo eu.
      Também ajuda quem estiver interessado em participar em algo do género a ter alguma ideia ao que vai, em vez de lá cair de paraquedas.

      Eliminar
    2. Enfim ... Há mentes assim ... não há nada a fazer! Do que eu mais gostei: "vamos dizer que ... 60% das pessoas ... é tesa". Ainda não parei de rir :) :) :) . Vamos ao que interessa: MUITOS PARABÉNS, Pipoca! Estás em excelente forma. A semana foi estupenda para ti e para os que te acompanharam também!

      Eliminar
    3. Sim, e dar a conhecer o serviço. Não fazia ideia que isto existia.

      Eliminar
    4. Anónimo13 Julho, 2014 22:27
      e inscreveu-se?

      Eliminar
    5. Oh gente estúpida e cretina. Pipoca estás uma brasa e, a "uva sem graínha" que tome cuidado senão ainda és tu que lhe tomas o lugar na publicidade. Estás muito bem. Continua, com o teu dinheiro e esforço, com ofertas ou o raio. Quem me dera ter essa barriga, ou melhor, ausência dela.

      Eliminar
    6. algumas pessoas tem problemas em entender
      aqui ninguém falou se ficou boazona ou não (numa semana não ficou já vem de trás)
      falo mesmo a que publico se dirige esta publicidade.
      e quem gosta sabe destas coisas, como foi dito há quem esteja lá pelo segundo ano... logo quem gosta sabe onde procurar e o que procurar

      o senhor era português ou estrangeiro?

      Eliminar
    7. O comentário inicial palava sobre o preço, certo ??
      O que é que isso tem a ver com o corpo da pipoca?

      Eliminar
  11. Eu adorava fazer!! Já treino, corro e faço uns exercícios, mas sem PT e sem gym (desisto passado um mês) e o maior desafio é a auto motivação. Este tipo de posts ajuda muuuuito. Obrigada Pipoquinha!

    Acho que está na altura de um passatempo a sortear uma semaninha destas, não, EPIC SANA?

    ResponderEliminar
  12. Pipocante Azevedo Delirante13 julho, 2014 22:05

    "Tantos dias seguidos de exercício??? Isso não pode fazer bem nenhum"
    Há quem tenha dito isso? O que faz mal, e faz, são tantos dias seguidos de exercício físico intenso. A não ser que seja para "partir", mas isso só se faz na tropa (para ver até onde o corpo pode ir) ou no desporto profissional (nos estágios de preparação, mas ainda longe das provas). Mesmo os desportistas profissionais doseiam os treinos, uns dias são mais duros, outros mais leves, para que o próprio corpo se consiga restabelecer, inclusive das lesões musculares provocadas pelo exercício, mas que o próprio organismo "cura". Claro que se o corpo for sujeito a esforço intenso durante bastante tempo, esta recuperação não acontece, e depois acontecem as chamadas lesões de esforço. Mas que sei eu, apenas sou um desportista de sofá...

    "Assim que saírem do Bootcamp ganham logo o peso todo que perderam"
    O objectivo de um campo de treino não é perder peso, ou tonificar ou definir partes do corpo. Para tal, há programas de treino continuados, acompanhados de dietas continuadas. E por dietas, não quer dizer contar calorias, ou racionar refeições, mas sim ter um conjunto de hábitos alimentares condizentes com as necessidades, e com a morfologia e idade. Quem tiver uma alimentação equilibrada, mesmo que pontuada com excessos (afinal, comer deve ser um prazer), em conjunto com actividade desportiva continuada (é prejudicial ter períodos intensos intervalados de pausas), acaba por atingir o peso ideal, seja lá o que isso for, e obter uma vida saudável. Por fim, não me parece que o mundo se divida entre os defensores do bootcamp e os couch potatoes (um anglicismo merece outro), há-de haver quem esteja no meio.

    ResponderEliminar
  13. Muito francamente: se me fosse oferecida essa mesma experiência aceitava.
    Se tivesse muito dinheiro talvez me aventurasse numa coisa dessas. Talvez.
    Com a conta bancária que tenho, não é muito mas dá-me estabilidade e conforto com os tais 4000€, optaria por umas boas férias em algum lado e com o restante dinheiro ainda me dava para pagar a anuidade de um ginásio. Não daria para pagar ao PT claro desde logo porque vou todos os santos dias e para ter acompanhamento personalizado só mesmo com o Euromilhões.

    Fui das que comentou os ditos valores não por inveja, por ser sedentária ou por gostar de dizer mal. Por uma semana, mesmo com tudo isso, incluído PT, acho excessivo. Por ser exatamente isso: uma semana, por 4000€. Um casal ficará por 8000€... Mas ainda assim acho que deve ser uma boa experiência.

    Por fim, essa barriga que está qualquer coisa Pipoca! Está fantástica!


    Raquel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. onde é que leu 4000€ ??

      Eliminar
    2. Falaram-se desses valores em vários comentários ao longo da semana.

      Eliminar
    3. Dependia do quarto. No site do Epic Sana estavam valores a partir dos 2000 euros.

      Eliminar
    4. Sim 4000€ basta ir ao site

      Eliminar
    5. Um casal por 8000?? Não foi ao site ver que um quarto duplo são 4000? Ou seja, engloba O CASAL, DUAS PESSOAS. Antes de falarem, pesquisem!!

      Eliminar
  14. Olá Ana parabéns esta fantástica ;) deve ter sido o máximo ;) mas relativamente ao Epic Sana o que achou? Esta preparado para receber bebês até 2 anos? Obrigada, beijinho

    ResponderEliminar
  15. Como já disse, estas eram umas férias que não me importava nada de fazer!
    Parabéns Pipoca!
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  16. Depois, quando estiverem nos 50 anos: ai as minhas vertebras, ai os meus discos... Uma semana a preço douro para perder massa gorda e ganhar musculo, para chegarem lá fora e começarem a comer as porcarias todas e a beberem bebidas alcoólica. As pessoas não querem viver uma vida saudável, querem ter um corpo bonito. Barriga, gordura não, mas colesterol e glicémia altos não faz mal nenhum, porque isso não se vê a olho nu. Enfim, vaidades. Mas, acho bem, afinal de contas os PT precisam de ganhar o seu (deles).

    ResponderEliminar
  17. Eu adorava ter essa oportunidade! Acho brutal todo esse empenho e força de vontade.. E até acho que tar inserida assim num bom grupo acaba por dar mais ânimo. :)
    Em relação aos preços que por aqui se falaram.. Sim, é MUITO caro. Muito mesmo, e talvez bem mais que 60% dos portugueses não se podem dar a esse luxo. Mas ainda bem que há quem tem poder económico para tal! Eu sou uma das "tesas" que alguém referiu mais acima, mas são pessoas como estas, que estão dispostas a pagar 2/3mil€ por uma semana de férias, que me pagam o ordenado no Hotel 5* onde trabalho. Ainda bem que há muita gente a nadar em dinheiro, porque se não fossem eles eu e muitos portugueses estariamos desempregados.. Por isso (e apesar da publicidade no blog já cansar) é bom dar a conhecer este tipo de atividades e programas alternativos, e eu acredito que no meio de 100 tesos haverá 2 ou 3 corajosos a ir para o bootcamp. E que bom para eles! Quem me dera a mim que fizessem esses bootcamp lá no Hotel e que fosse um sucesso.. Provavelmente teria trabalho todo o ano e não só no Verão!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Laura falei dos tesos que frequentam este blog.
      Como é óbvio acho muito bem que o dinheiro continue a circular.
      Quando tinha poder de compra a 4 anos atrás também o fazia, mas fazia lá fora.... por uma semana de férias com tudo incluído saia mais barato que as passar cá.
      Daí a minha única questão, se eles vão vender mais porque foi feita publicidade num blog que eu acho que é frequentado por pessoas com pouco poder de compra.

      Eliminar
    2. Ao anónimo 14.07- 10.44h
      Quanta amabilidade e educação... provávelmente o Sr(a) ainda é mais teso(a) do que todos os "tesos" que comentam aqui no Blogue... É caso para questionar... Já contou o dinheiro dos "aqui" comentadores ??? REflita:1º" Nem tudo o que parece é...; 2º "Pode mais quem quer do quem pode. Parte do pressuposto que a maior parte dos comentadores está desempregada.???, ou Basea-se no facto de por alguns considerarem caro o valor do Bootcamp de Luxo, não têm posses???. Cada um estabelece as suas prioridades. Eu gosto de exercício físico, não pratico tanto quanto devia... se me oferecessem de bandeja um programa destes, já estava lá. Mas dispender mais de 2000€, ainda que com tudo incluído...acho um pouco exagerado.

      Eliminar
    3. Anónimo14 Julho, 2014 18:38
      esta a concordar comigo, então.
      se fosse de borla ia, a pagar já não (porque deve ter que comer, vestir, sair uma vez ou outra). Não faz de si tesa, mas menos rica dos que dão 2 mil euros é.

      Não contei, mas pelas noticias parece-me uma realidade, não sei se reparou a crise afectou muita gente, não toda mas muita gente (há quem não ficasse desempregado mas ficou com salários reduzidos, por exemplo)

      Eliminar
  18. Eu nao sou das que implica, nem das invejosas (não sou boazona mas não é por estar no sofá, simplesmente a genética nao me brindou com essa estatura, e mesmo magra nao sou "boazona" porque nao é do exercicio nem da alimentaçao cuidada que alguem cuja estatura, formas, pernas, etc, nao entrem nesse padrao, que se vai tornar boazona). E gosto muito de ti Ana, simplesmente agora nao me identifico tanto contigo. Dou por mim a passar os posts a ler na diagonal. Se calhar eu é que sou pouco exigente, mas sempre estiveste boazona, e não foi por te mexeres, foi porque nasceste bem feita e estiveste sempre num bom peso. E mesmo agora quando continuas com o "o verao chegou e nao estou boazona" a mim soa-me aos ricos, que ja sao muito ricos, mas que continuam a tentar fazer mais dinheiro, e mesmo que seja de uma forma limpa (sem prejudicar ninguem) toda a gente os critica. Cada um com as suas ambições. Eu identificava-me mais com a Ana descontraída, preocupada pelos milka tuc que tinham esgotado, defensora do sofá, etc. De qualquer forma há o lado positivo a nível da saúde, mas o cheiro obsessivo continua no ar, e eu não consigo ter o interesse de antes ao ler-te, porque sinto as tuas prioridades a rodar em torno do teu ego físico.
    Mesmo na maternidade, não consigo identificar-me contigo. Eu faço parte do grupo de maes que nao tem ninguem por perto, que se desunharia para poder dormir uma noite inteira ou poder ir ao supermercado sem ninguem atrás, ou voltar a ver uma sala de cinema. Depois dizem (como a C. Patrocinio, ja que se falou dela) que "as outras maes so contam más historias, e que é tudo muito facil". Sim, com alguem com quem dividir a responsabilidade de um filho, alguem que fique com ele para continuarmos a ter uma vida, realmente é muito mais facil. Eu como leitora esgotada de nao ter vida, incrivelmente o que penso sempre que leio os teus posts é primeiro "entao mas o bebé", e no imediato me recordo que tens um backup que parece mesmo é a drive C.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subscrevo cada palavra! De facto preferia aquela Pipoca mais perto da realidade de todos os seus leitores (nao sei se me faço entender) mas até os próprios post relativos à saúde/bem-estar e desporto se tornaram um tanto "egocêntrico". :(

      Eliminar
    2. A pipoca melhorou a meu ver bjinhos

      Eliminar
    3. Há imensas coisas que não gosto desta nova Ana, no entanto não percebo porque critica o backup da Ana, se ela pode deixar o menino bem entregue e continuar a viver o casamento, as férias e o trabalho porque é que lhe faz tanta impressão? Só porque não têm ninguém perto não pode criticar as possibilidades dos outros.

      Eliminar
    4. O backup da Ana não foi criticado em momento algum!!! (nem sei onde interpretou isso, parece que qualquer frase é interpretada como crítica, mesmo quando nem se criticou). Acho super saudável (mesmo) e tenho inveja, pois recorreria a essa ajuda se a pudesse ter (oh se recorria). O que não concordo é que alguém numa situação semelhante (e nesse caso falou-se da Patrocinio, nem foi da Ana) se sinta em posição de dizer que é muito simples, sentir que por se ser também mãe se tem sequer noção do que é a vida de muitas mães, que há tempo para tudo, etc.., porque são situações não comparáveis (ter apoio/não ter).

      Eliminar
    5. Se queria dormir descansada porque teve um filho? Se não tinha um backup com quem compartilhar responsabilidades, porque teve um filho? Se queria ter uma vida mais descansada porque não ponderou antes os prós e os contras?

      Naturalmente, cada um sabe de si, mas se há coisa que me tira do sério são mais esgotadas que se queixam da trabalheira que é ter um filho. Querem ter, engravidam e depois logo se vê, Não há planeamento nenhum. E o logo se vê depois traduz-se nisto. E porque razão é que uma mãe que acha a maternidade difícil pode queixar-se livremente e uma mãe que acha fácil tem de ter em conta as susceptibilidades das mães que acham difícil? Tudo isto são coisas que me ultrapassam.

      Alongando-me já um pouco no meu comentário chateia-me sobremaneira quando chega à altura de marcar férias e começa 'Ai eu preciso do Agosto que não tenho onde deixar o meu mai novo e o ATL é caríssimo nessa altura'. A sério que ser mãe é um posto? Há alguma lei que estipule que as mães têm primazia na marcação de férias??

      Querem ser mães, muito bem, todas temos esse direito. Mas pensem, ponderem, e se decidem ter depois não se queixem de cada birra e de cada chatice da maternidade.

      Eliminar
    6. E se em vez de ler o blog da pipoca aproveitasse esse tempo para si?

      Eliminar
    7. "uma mãe que acha a maternidade difícil pode queixar-se livremente e uma mãe que acha fácil tem de ter em conta as susceptibilidades das mães que acham difícil? Tudo isto são coisas que me ultrapassam." Do mesmo modo que uma pessoa que ganhe 10 mil euros por mês vir dizer que é simples gerir o dinheiro para dar até ao final do mês e que é tudo uma questão de organização; e que quem ganha 500 não sabe é organizar-se monetariamente... É que a diferença entre a vida monetaria do sujeito dos 10 mil euros e o dos 500 nao é a organização!!!, é sim o valor que ganham, se é que me fiz entender.

      E sinceramente, o argumento do "então para que teve filhos" é assim demasiado básico. Temos direito de nos queixar mesmo de coisas que escolhemos (aliás, aposto que já se queixou de coisas que escolheu vezes sem conta). Isto soa ao se o seu marido lhe bate porque se casou, se não gostas do curso porque entraste, se não gostas desse prato porque o escolheste. E até podia entrar pelo que há bebes que dormem a noite toda desde o 1º mês e alguns que só aos 6 anos. Por crianças que são muito mais fáceis e outras muito mais torcidas. Ou pela quantidade de coisas que não referi em termos de motivações para tal. O exemplo das férias não percebo onde cabe aqui e nota-se completamente extrapolação de situação que presenciou e que mexeu consigo. E é sem duvida fantastico o "nao se queixar das birras e chatices"...parece que o Dalai Lama tem aqui uma cara metade. Venero-a, venero-a por escrever deixando-me interpretar que se hipoteticamnte tivesse um filho super planeado, que lhe acordasse a cada hora da noite durante os primeiros 3 anos de vida, nunca se lhe ouviria uma queixa. Acho fantástico, e mais ainda o afirmar que nao temos direito de nos queixar de coisas como esta, sugerindo que sejamos uma especie de mulher do oriente onde só falta a burca. Mais ainda sugerir que nao foi pensado, ponderado, que tive filhos por entretenimento. A serio que acredita e faz tudo o que escreveu? A serio, sem ironias, que gostava de ser assim, uma espécie de conjunto de aminoácidos conformado, mas não consigo.

      Por fim o "aproveitar o tempo para si", isto é aproveitar o tempo para mim, ou as pessoas que aqui vêem nao o fazem por lazer mas sim têm como trabalho vir aqui? Pensei que isto fosse entretenimento. E é mais um daqueles argumentos basicos, dado que ha pessoas com empregos nos quais têm furos onde nao podem ir à praia mas podem ir dar uma volta na Internet.

      Eliminar
    8. Anónimo das 9h04 e 9h10, o comentário das 22h46 não foi feliz, mas os seus argumentos também não o são, peço desculpa. "Eu como leitora esgotada de nao ter vida, incrivelmente o que penso sempre que leio os teus posts é primeiro "entao mas o bebé", e no imediato me recordo que tens um backup que parece mesmo é a drive C." Isto demonstra nitidamente algum despeito por outras mães poderem deixar os seus bebés, e você não o poder fazer.
      Tenho 2 filhas, com um intervalo de dois anos e com pouco backup e no entanto acho que com alguma calma e muita ginástica, as coisas levam-se facilmente, sim. Não é tudo fácil, mas sempre tive "vida", coisa que se queixa de não ter.
      E nisso concordo com o comentário que lhe fizeram (apesar das palavras agrestes) não tenho muita tolerância para as mães que passam a vida a "queixar-se" da sua vida desde que foram mães!

      Há mães mais descontraídas e que levam a maternidade de uma forma fácil e sinceramente, não tem de ser apedrejadas por isso.

      E a comparação com o salário que se leva para casa... simplesmente rídicula.

      Eliminar
    9. "Eu como leitora esgotada de nao ter vida, incrivelmente o que penso sempre que leio os teus posts é primeiro "entao mas o bebé", e no imediato me recordo que tens um backup que parece mesmo é a drive C." há quem tenha backup e quem o não tenha, há quem o tenha e o aproveite para manter a sanidade mental, há quem o tenha e faça questão de não o aproveitar...Há mães que aguentam melhor o " tranco" que é ser mãe, há outras que aguentam pior, há aquelas que pintam tudo de cor de rosa e as que passam a vida a queixar-se. Para mim tudo têm que ter um meio termo e cada um sabe de si e Deus de todos. Eu por exemplo não tenho paciência para mães lamurientas, nem para mães perfeitas. Eu deixo o meu filho na minha mãe para ir de férias e para namorar, eu deixo o meu filho com o meu marido para ir jantar com amigas e para ir estudar. Mas esta é a minha estratégia para ser feliz enquanto mãe, cada um sabe da sua!
      Agora se está sozinha, longe de todos tudo é mais difícil acredito que sim, no entanto não o pode deixar até mais tarde na escola e ir às compras? Não poderá deixa-lo com alguém de confiança(não sei se é mãe solteira ou não) e ir arejar? Estar bem connosco é meio caminho andado para tentar ser boa mãe! Há uma coisa que o português têm de muito mau é de invejar o que os outros conseguem ter, só porque nós não temos...Se nivelássemos todos por cima era tudo mais simples e havia menos dor de cotovelo.
      E atenção que não tenho dinheiro para fazer uma loucura como o Bootcamp e mesmo que tivesse não sei se iria, mas iria de boa mente uma semana de férias com o meu homem e deixava aqui o pestinha de 5 anos!

      Eliminar
    10. Anónimo das 22:46, se não tem backup porque teve filhos? se queria dormir descansada porque teve filhos?" claro que não tem filhos.anónimo... enfim... mas digo-lhe... se eu tiver backup, dinheiro, e um marido disposto a tirar licença maternidade por mim, nem preciso de pensar é só engravidar, e com jeitinho ainda arranjo uma barriga de aluguer para não passar pelo parto, mas ter filhos não é isto..... os filhos devem ser criados pelos pais, as crianças que são excluídas pelos pais dos tempos de lazer, sentem-se rejeitadas.... então deve ser ao contrario o pensamento, se quero tirar ferias a dois, jantares, almoços, festas a dois, viagens a dois...então não tenham filhos.... no entanto acho saudável os pais tirarem um fim de semana por outro a dois sem os filhos, agora há pessoas que o fazem constantemente..... o que é mau... algumas só com um filho levam á babá de ferias com eles, e depois ficam na piscina a ler e a apanhar sol, e a babá que se entenda com a criança, isto é que e ser Mãe? quanto á questão que coloca, se ser mãe é um Posto? não não é, mas as Empresas tem em consideração, para efeitos de férias, o facto do trabalhador ter ou não, filhos e se estão ou não em idade escolar. Parece que uma Mãe lhe passou a perna nas férias, SORRY, se quiser conheço uma psicanalista que lhe faz passar esse ressabiamento fácil, fácil.

      Eliminar
    11. Não percebi a associação entre a discussão das mães e o salário, será porque um bebé que dorme uma noite inteira é mais fácil de gerir, tal como um salário de 10 mil? A minha questão não era de todo essa. A questão é que quando se tem um bebé pode sair a 'sorte grande' e ser um amor de criança super fácil de tratar, como pode ser um pequeno diabinho que não deixa tempo para nada. E quando se decide ser mãe tem de se contar com as duas hipóteses, não engravidar e hope for the best. Sim, claro que temos o direito de nos queixar, mas quando usam argumentos como os outros dizem que é fácil porque têm ajuda, eu digo que é difícil porque não tenho enfim custa-me a entender. Já cansa este tipo de comentário a roçar a vitimização.

      Não creio ter dito que não se pode queixar, o que disse é que da mesma forma que se pode queixar por ser difcícil, quem acha fácil também o pode dizer. Acredito que a forma como disse 'não se queixem de cada birra' possa ter soado agressiva, mas o que queria dizer é que toda a gente sabe que as crianças fazem birras, choram, dão trabalho. E por vezes a forma como as mães (e não me refiro apenas às que vão comentando por aqui) falam destas questões dá a entender que a maternidade só lhes trouxe amarguras e as impede de aproveitar a vida que queriam ter.

      O argumento das férias resulta da falta de planeamento, pessoas que sabem que não tem uma rede de apoio, têm filhos e depois são os colegas que perdem dinheiro com viagens já marcadas porque a mãe não tem mesmo onde deixar o filho pequenino e isso é visto pelas empresas como um motivo mais válido do que umas férias para as quais se juntou dinheiro todo o ano. A mim nunca me aconteceu, não sou fã de férias em Agosto, mas já presenciei situações destas mais do que uma vez.

      Naturalmente é impossível planear até ao mais infimo pormenor e não digo em sítio algum que no seu caso tenha sido por entretenimento, falo na generalidade do que vejo.

      Eu não sou um conjunto de aminoácidos conformado, eu tenho a vida que escolhi e sou feliz. Sim acredito, e vejo na Pipoca um belo exemplo daquilo que escrevi. O planeamento que fez para ter o Mateus permite-lhe continuar a viver uma vida muito semelhante à que tinha, com a vantagem de ter uma coisa adorável que a faz feliz sem a levar à frustração.

      O meu argumento de 'então porque teve filhos' pode ser básico, sim, mas também é básico que quem escolhe ter um filho sabe ao que vai.

      E acredite que o meu comentário não foi um julgamento, foi uma troca de opiniões sem qualquer intenção de malvadez.

      Eliminar
    12. Anónimo das 16h35, já respondi a várias das suas provocações no comentário que fiz depois do seu, mas volto a responder. Não, não tenho filhos, mas sabe porquê? Porque não quero. Eu sei, eu sei, para pessoas que vivem em função dos outros é difícil entender que uma mulher se sinta realizada sem ser mãe, mas habituem-se, cada vez somos mais. E sim, também sei que causamos inveja, sabe porquê? Porque vamos onde queremos e quando queremos. Ressabiamentos não tenho, sabe porquê? Eu também lhe explico. Vou de férias várias vezes ao ano, reparto-as porque não tenho um filho que me 'prende' ao querido mês de Agosto. Fui em Dezembro, fui em Maio e vou em Setembro. E sabe o que ouço das mãe? 'Que inveja, quem me dera, mas não tenho ninguém que fique com o miúdo'. Como disse também no comentário acima, não sou fã de férias em Agosto, até porque está tudo carregado de crianças e se eu não as tenho, não gosto de andar a 'aturar' as dos outros.

      É exactamente na questão das empresas que chocamos, as mães (e pais) sabem que têm a 'papinha' feita e mesmo que até conseguissem deixar a criança com alguém em Agosto não o fazem porque têm esse benefício, por isso usam e abusam dele sem qualquer consideração pelos outros. Não digo que todos o façam, mas muitos fazem.

      Quanto à forma de educar um filho, nem me meto por aí. Mas veja que no fundo concordamos, se quer fazer isto e aquilo não tenha filhos, se consegue abdicar de tudo isso em prol de um filho, então depois não se queixe, mas há que arcar com as consequências das nossas escolhas.

      Já que conhece um psicanalista, aproveite!! Na volta ainda lhe faz um desconto :P

      Eliminar
    13. Só hoje voltei a ter net (sou a pessoa do comentario principal). E respondo porque não fui eu quem fez o comentario das 16:35 (foi outro anónimo, aliás, eu acho que faz bem a ambas as partes e que não é o tempo que os pais passam com os filhos que vale, é os pais que eles são quando com passam tempo com os filhos, quer seja mais ou menos), e porque foi bastante educada e explicita, e sinto-me melhor a responder. Deste modo, direcciono-me apenas para a sua resposta das 16:47.

      Vejo que o exemplo foi demasiado metafórico para entenderem, mas não teve qualquer maldade, com aquilo queria dizer que o que diferencia muitas vezes a "mae queixosa" da mae " de bem com a vida" nao é uma ser descontraída e a outra nao, é uma ter apoio e a outra nao. Eu sou super descontraída, e como disse, gosto muito da Ana e acompanho-a há tempo suficiente para dizer que sou tão ou mais descontraída, e que nao é a minha falta de descontração ou positivismo de vida que faz as nossas experiências diferentes, é sim as condições de maternidade de uma e outra (daí o exemplo de que o que ganha 500 chega ao fim do mês à rasca mas não é por ser desorganizado, é sim pelo valor que recebe). É que em meu redor vejo muitas maes que podem (e bem) continuar a ter tempo para si acharem que a amiga do lado sem apoio é a fraca, a "tal queixosa", quando o que as diferencia nao é o feitio, mas sim as condições.

      Eu até pensei que tinha um filho :) e não eram provocações. E não me queixo apenas, mas nao sinto necessidade de "desabafar" aqui as alegrias e muitas da minha vida ou maternidade, com essas lidamos bem. Desabafamos o que custa. Tambem sou feliz, mesmo. Mas mesmo sendo feliz posso dizer que me faz muiiiiita falta poder um dia chegar a casa e encostar-me? Um dia dormir uma noite inteira? Um dia ir jantar so eu e o marido, sem aquele stress constante de crianças pequenas em restaurantes? Isso não faz de mim uma pessoa infeliz, uma invejosa. Faz de mim uma pessoa apenas.

      Percebo a perspetiva que tem do planeamento, mas repare que a vida nao é uma receita, podemos planear contando com uns avós que entretanto ficaram inválidos, contando com um emprego que entretanto desapareceu, contando com a tia que ia apoiar que entretanto morreu. Eu planeei e muito, e não me arrependo, e quando planeei contei comigo e o meu marido apenas, e é connosco dois apenas que seguimos contando. Infelizmente. Que se há quem seja mártir não sou eu, e gostava muito de ter uma almofada.

      E ser feliz é um dos motivos de gostar de ler a Ana, identifico-me com ela. O comentário inicial foi apenas uma sinceridade, de que nestes ultimos 3 meses sinto a tal "identidade" que me prendia aqui a ir-se. Não é mau. Não é bom. Foi apenas um facto. Como foi o comentário do apoio dela, foi um facto, não uma crítica como possa eventualmente ter parecido. Eu seria melhor mãe se tivesse a tal drive C, e acho super positivo (daí estar a responder por nao me identificar com o outro comentário que não fui eu quem fez).

      Eu raramente comento. Não sou invejosa. Não sou doida nem intolerante. Gosto de discutir perspetivas. Mas no fim fico sempre arrependida de o fazer porque tiram-se conclusões onde elas não existem. Vê-se maldade onde está só um desabafo. Mas quis responder-lhe porque gostei da sua ultima resposta, educada e desta vez bem argumentada.

      E Ana, eu gosto mesmo de ti. E sinceramente, ja estavas uma brasa antes (eu tambem sou a pessoa que disse que acha o teu corpo mais atraente do que o da Sara Sampaio, quando foste lá aquela apresentaçao em Italia :p). E ja na altura da saia curta e do post do teu marido (antes da "loucura" do exercicio), estavas uma brasa.

      Eliminar
  19. parabéns pela silhueta..não é qq uma q tem força de vontade para recuperar de uma gravidez...todos os comentários menos simpáticos são pura inveja...eu por descuido fiquei bem lontra depois da gravidez e há um ano para cá que comecei uma dieta normal sem loucuras..simplesmente deixei os fritos, açucar e passei a levar comida de casa para o trabalho...para mim q nunca fui gorda, foi o suficiente...emagreci 8 kh e peso agora 53kg..é preciso sacrifício para se estar bem...eu fechei a boca :) claro q preciso de fazer exercício, mesmo até por motivos de saúde, mas a pequena de 3 anos ocupa-me o tempo todo, trabalho longe de casa e o ginásio é caro...desculpas??? certamente!!! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo entender a historia do "todos os comentáridos menos bons são pura inveja"!! As pessoas já não podem ter uma opiniâo contrária sem que tenham inveja?

      Eliminar
    2. É ridículo Tons, concordo, ninguém pode dizer nada que é logo invejoso, é automático.

      Eliminar
  20. Muito bom Pipoca, estás, quase, quase, quase com abdominais à Carolina Patrocinio
    Beijinhos

    http://blogdainesmodaeafins.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inês :Acha mesmo que o padrão de corpo idealizado pela Ana é o da Patrocínio ?
      Não creio que o seja, a Ana está Soberba !, não é que a Patrocínio não o esteja igualmente(preferentemente para adeptos da musculação/culturismo) Mas existem diferenças... : a Ana continua a ter um corpo 100% feminino, definido, tonificado mas sem os abdominais super salientes. Na minha modesta opinião a C. Patrocínio exagera na dose. Ele há gostos para tudo, mas para mim os abdominais da dita são pouco femininos, eu diria mesmo masculinos !. Não me agradam músculos demasiado salientes, uma mulher pode ter o corpo rijinho, bem definido e tonificado, sem exibir músculos em quadriculado !

      Tozé

      Eliminar
    2. Tanto é o padrão da PMD que foi ela própria que o referiu como objectivo a alcançar.

      Eliminar
    3. Tozé

      A Pipoca refere algures no blog que disse ao seu PT que gostava de ter uns abdominais como os da Carolina.

      Eliminar
  21. Parabéns pela belissima forma em que estas depois de ser mamã, que exemplo ;)

    Sónia
    Taras e Manias

    ResponderEliminar
  22. Chegou o Verão e estás muito boazona!!!! Parabéns:-)

    ResponderEliminar
  23. Parabéns Pipoca! agora já só te falta "um bocadinho assim" para teres uns abdominais como os da Carolina Patrocínio! Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outra vez a Patrocínio... Não conseguem dar outro exemplo ???, de uma mulher com um corpo mais feminino e rosto mais bonito?
      Que tal a Oceana Basílio ? eh..eh...

      Eliminar
    2. A Oceana Basílio não é o melhor exemplo de rosto mais bonito, digo...
      (mas continua a ser mais giro que o meu focinho, diga-se de passagem)

      Eliminar
    3. Conseguir conseguem, mas a Pipoca já várias vezes escreveu que traçou como objectivo ter uns abdominais como a Carolina Patrocínio, logo estes comentários são um incentivo, a Pipoca está quase no objectivo que traçou :)

      Eliminar
  24. A sério que eu gabo a força de vontade para quem alinha nestes bootcamp, faço a minha vénia ;)

    ResponderEliminar
  25. Eu não sou preguiçosa nem invejosa e acho esses preços um exagero. Se tivesse esse dinheiro para estourar e outro tanto para ir de férias poderia ir para esse bootcamp. Mas que acho caro, acho.

    ResponderEliminar
  26. Parabéns! Não é toda a gente que tem a motivação suficiente para se meter numa aventura dessas e acabá-la :)

    Sem Jeito Nenhum Blog

    ResponderEliminar
  27. Adoraria fazer, mas é um bocadinho puxado para mim neste momento. Muito obrigada por partilhar estas iniciativas e conceitos.

    ResponderEliminar
  28. Eu faço exercicio todos os dias (corrida, bicicleta, aeróbica, pesos, TRX... and so on) por isso nao me massacrem com o meu comentário. Mas por 2000 euros fazia-se uma viagem cultural muito mais interessante do que estar obcecada com o corpo durante uma semana, e se treinarmos e tivermos força de vontade (e atenção que nao tenho PT, já estive ao "abrigo" de 4, e larguei os ginásios porque concluí que não compensa) obtemos resultados acreditem. Acredito que o Bootcamp seja benéfico em algumas coisas, mas o facto de não teres pago o programa, faz com que não vejas o gasto e a relação qualidade/preço dessas férias na óptica e na visão da maioria dos portugueses. (Até porque existem bootcamps gratuitos ao longo de todo o ano em Lisboa, Porto, etc.) E não é dar numa de "coitados não têm dinheiro para isto" mas a realidade é que muito boa gente precisa de um descanso mental e físico depois de tanta treta que leva ao longo dos 365 dias do ano. E compreendo que sejas privilegiada ao não teres de pagar o Bootcamp mas por favor nao digas de forma tão leviana que "só" custa a partir de 2000 euros. Porque escolher entre o Bootcamp aqui ao lado no Algarve e umas férias nas ilhas Gregas... escolhia de olhos fechados a última.

    ResponderEliminar
  29. Bem... eu gostava bastante de puder fazer este tipo de programa e gosto muito de exercício físico. 2mil euros é muito dinheiro sempre, não depende da vontade de me mexer e sim do tamanho da minha carteira, essa é a realidade. É um programa completamente elitista e para quem pode, o que no nosso País, é cada vez mais raro! Mas sendo de borla para ti acho que fizeste muito bem e tás óptima Pipoca, bela bariguita! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Raro? Há por aí muito boa gente com € para isto e muito mais.

      Eliminar
  30. Agora respira. Brincando ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL, ia comentar o mesmo agora eheh

      Eliminar
  31. Esses posts servem para incentivar as pessoas a levantar o rabinho do sofá e s mexer,tanto faz na rua com uma boa caminhada q eu mesma não consigo correr (ainda) ou mesmo fazer exercícios em casa,eu tenho um step q não é caro,claro não é daqueles q há no ginásio,mas enfim entro no youtube e lá tem vários tipos d exercícios,e com esse post da pipoca m fez lembrar q tinha um step e m pôs a mexer! Obrigada pipoca,tu és um incentivo,estas fantástica,linda! Ah,não achei o shorts da Adidas,onde vc comprou? Obrigada

    ResponderEliminar
  32. Acho que a ideia é muito boa. Infelizmente o preço não é para todas as carteiras e acho que as pessoas ainda não estão preparadas para pagar e mudar de estilo de vida, algo que me parece ser a grande aprendizagem dessa semana.

    Fui acompanhado e gostei imenso do que vi. É uma experiência que gostava de viver e tendo em conta que faço treinos semelhantes durante a semana recomendo a quem possa investir o dinheiro.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Azevedo Delirante14 julho, 2014 14:59

      Não tenho 4K para "despejar" numa semana, e presumo que a maior parte dos portugueses esteja na mesma situação. Nem é uma questão de poupar, investir, ou o que seja.
      Não critico quem faça estes programas, porque também eu sou criticado por fazer desporto à chuva, ao frio, em vez de ficar confortável no quentinho. Cada um tem as suas manias. Apenas acho, como expliquei, que este tipo de programas não trazem nada de benéfico ao comum praticante.


      PS: a história do não ser muito caro, se bem que entendo o contexto, faz lembrar aquela anedota da menina que era muito tão pobre, tão pobre, que a piscina era muito pequenina, e o mordomo muito pobrezinho. Há que ter um bocadinho mais de cuidado com as palavras, penso...

      Eliminar
    2. Subscrevo ! " nem tudo o que parece é..."

      Eliminar
  33. Valeu a pena malhar tanto. Estás fantástica...

    ResponderEliminar
  34. Pipoca!! de onde é o seu bikini? adoro :)

    ResponderEliminar
  35. Os tesos todos que se queixam, aproveitem o tempo que passam a ler blogs e vão fazer extras nos restaurantes ou limpezas, a 8 euros à hora em 2 meses fazem este bootcamp e ainda compram umas roupinhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas que belo comentário!!! Não sei se começo a rir ou a chorar de tanta estupidez numa única frase. Se calhar "os tesos todos que se queixam" têm de fazer uma ginástica enorme para conseguir levar as vidas em frente em termos económicos. Só quem não está a par da atualidade é que acha que tudo é um mar de rosas e que as oportunidades estão todas ali ao virar da esquina à nossa espera. Basta ler as noticias que dizem que cada vez mais dão entrada no hospital mulheres grávidas subnutridas, sem dinheiro, obviamente, sequer para se alimentarem. Depois, horas extras a 8 euros??? Isso só se for no país das maravilhas ou nalgum emprego algo suspeito. Se existem casos reais, desconheço. E se alguém faz horas extras a grande maioria é para pagar despesas que não são cobertas pelos ordenados praticados. Não estou em más condições, felizmente, mas sou sensível ao que estamos a atravessar. Por isso, caro anónimo, acho que está a anos luz da realidade, já para não falar na malicia das suas palavras.

      Eliminar
    2. Claro !!! porque arranjar trabalho é super fácil !! e a 8 euros a hora mais fácil é.

      Eliminar
  36. 8 euros à hora? Nao sei se sabe a realidade dos part-times (estilo McDonalds, onde nao sei bem quanto pagam agora, mas ha 4 anos atrás pagavam 2 euros limpos por hora).

    ResponderEliminar
  37. Este blog está-se a tornar assim uma espécie de revista Vogue. É tudo lindo, mas inacessível. É só mesmo para sonhar. Gostava mais quando tudo aqui era um pouco mais terra-a-terra. Afinal, talvez a maioria dos seus leitores seja assim. Esta é apenas a minha opinião, não que não goste do que aqui vejo mas, como disse, parece-me já tudo um pouco fora do alcance do comum dos mortais, onde eu me incluo. De resto, acho mesmo que a Pipoca está realmente fantástica! Com um corpão e cheia de pinta, como sempre.

    ResponderEliminar
  38. Cambada de gente invejosa...
    Tivesse eu muito dinheiro, a ver se não ia a todo o lado do mundo e experimentava umas férias num Bootcamp!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não queria fazer umas ferias num Bootcamp e não tenho inveja de quem faz.
      E esta hein ?!

      Já a voltinha ao mundo....

      Eliminar
  39. É que é mesmo isso! E a meu ver, é uma pena...

    ResponderEliminar
  40. Muitos Parabéns pela força! A sério! Acho que é preciso coragem para enfrentar um treino destes!

    ResponderEliminar
  41. Pipoca, os abdominais à Carolina Patrocinio estão quase lá!! Assim sim! :D

    ResponderEliminar
  42. Já viste a reportagem no "Mulher" do Sapo?
    http://mulher.sapo.pt/atualidade/em-foco/artigo/recuperar-a-forma-numa-semana-de-bootcamp?page=2

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis