Pub SAPO pushdown

Genericamente falando sobre sexo sem compromisso

quarta-feira, junho 25, 2014
Estava aqui a ler esta notícia do Correio da Manhã, que diz que o sexo sem compromisso faz bem à saúde, e pus-me a pensar como é que isto se aplica a homens e a mulheres. Para os homens, genericamente falando, é fácil. Para as mulheres, genericamente falando, a coisa é mais complicada. Porquê? Porque os homens - genericamente falando - estão sempre predispostos para o sexo. E essa predisposição faz com os critérios de qualidade e selecção baixem assim para muito próximo do zero. Basicamente resumem-se a: a) é mulher? b) quer sexo? c) então vamos lá. É claro que, podendo escolher, eles preferem uma moça engraçada, com um bom par de mamas e um ar lavadinho. Mas, não havendo, marcha o que estiver ali mais à mão (genericamente falando).

Então e nós? Pois, nós somos mais complicadas. Mas porquê, gostamos menos de sexo? Não, gostamos o mesmo, não temos é a mesma necessidade de estar sempre a pinar como coelhos. E também  porque somos beeeeeem mais selectivas.  Genericamente falando, claro. Quanto a vocês não sei, mas por mais giro e gostosão que seja um rapaz, se a caminho da cama ele se me sai com um "hádem" ou um "haviam", penso que temos logo ali o caldo entornado. E depois… bem, depois temos o cabrão do lado afectivo que teima em meter-se sempre em tudo. De certeza que nós, mulheres, nos divertiríamos muito mais se não tivéssemos sempre essa limitação. Genericamente falando, só conseguimos ir para a cama com alguém por quem tenhamos uma atracção que não se resuma ao plano físico. Não se enganem a vós mesmas, minhas pequeninas. Por mais moderninhas e práfrente que queiram ser, quando um homem vos diz com TODAS AS LETRINHAS que só quer um pequeno enrolanço, vocês só dizem que sim e que está tudo bem porque, lá no fundinho, têm esperança que seja mais do que isso. "Ah, e tal, claro que sim, eu também não quero compromissos, isto é só para nos divertirmos", mas depois quem passa o dia seguinte à espera que o telefone toque são vocês, não eles. Mas como é aquilo ou nada, e como aquilo é melhor do que nada, lá vamos nós na cantiga. E eles contentinhos, claro, porque têm o melhor de dois mundos: a miúda gira e esperta a quem não têm de mandar flores no dia seguinte. Ora se eles até avisaram (fizeram esse favor, amorosos) que não queriam uma relação séria, se mesmo assim decidirmos criar esperanças é apenas culpa nossa. 
Então mas uma mulher não tem também direito a ter desejos, vontades? Temos, claro. Mas, genericamente falando, não precisamos só de um corpinho alheio para o satisfazer. Não nos chega uma cara laroca e uns abdominais estilo tanque de lavar roupa. Precisamos de uma cabeça, de um coração. E é por isso que, regra geral, só nos conseguimos envolver fisicamente com alguém com quem pudéssemos ter também uma relação mais séria. É uma merda. Fazendo assim um pequeno flash black e recuando uns 250 anos no tempo, lembro-me que tive uma ou outra relação assim mais… levezinha, vá. Mas, lá está, era com pessoas que admirava, de quem gostava, com quem me via a casar e a ter bebés gordos. E que, pronto, vá, eram giros (para mim, pelo menos). E mesmo sabendo que nunca ia passar muito daquilo, no fundo do meu fígado ou dos meus rins eu alimentava uma esperança muito ténue e secreta. Num dos casos resultou, virámos namorados, mas depois aquilo acabou tão mal que mais valia que nunca tivéssemos virado. Oh, well.
Será que devíamos ser capazes de activar mais o lado racional e menos o emocional? Será que devíamos ser como eles, mais descomplicadinhas, mais "ah, que se lixe, sexo é sexo?"? Por um lado acho que sim, podia ser que ficássemos mais leves, mais descontraídas, que nos divertíssemos mais. Por outro… bem, por outro acho que devemos continuar a manter altos níveis de controlo de qualidade, porque também é isso que nos distingue deles. Acho que é preciso uma grande dose de discernimento, confiança e auto-estima para conseguirmos ir para a cama com alguém e saber que é só mesmo aquilo, sem qualquer alimentar de esperança. Há mulheres que têm, mas não acredito que seja a maioria. Nós somos umas grandes fofinhas sonhadoras. Genericamente falando.


148 comentários:

  1. A palavra "Haviam" existe. 3ª pessoa do plural pretérito perfeito indicativo de haver.

    ai ai Pipoca...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aproveito para juntar o artigo do ciberdúvidas:

      http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=30893

      Já uma vez tive uma amena discussão sobre a utilização do verbo haver conjugado desta maneira, com uma pessoa por quem tenho muita consideração e que defendia, tal como a Pipoca, que não de usa "haviam". Mas usa.

      Eliminar
    2. http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=30893

      Recomendo a leitura do artigo em cima sobre o uso de "haviam". De facto, é correta a sua utilização.

      Eliminar
    3. Lol existe mas não como a maioria das pessoas a utiliza, e qualquer pessoa minimamente inteligente percebe o sentido em que a pipoca a utilizou.

      Eliminar
    4. Não se usa haviam no sentido de "existir" (é errado dizer "haviam pessoas que" ou "houveram muitos acidentes").

      Haviam usa-se no sentido de dever "eles haviam 30 euros", embora pouco usado, e como auxiliar "eles já haviam feito o trabalho".

      Eliminar
    5. Exatamente. No sentido de "existir" o verbo haver não se conjuga no plural. As formas "haviam" e "houveram" são incorretamente utilizadas pela maioria das pessoas. Mas bom bom é o "fizes-te", este é de morte!!

      Eliminar
    6. Aí gentinha mais burra. Existe "haviam" como verbo auxiliar e usado como "tinham". Por exemplo, "eles haviam estado a jantar"/"eles tinham estado a jantar". Não existe "haviam" como sinónimo de "existir" como em "haviam três calças".
      Já agora não escrevam coisas como "à muito tempo". Até dói o coração.

      Eliminar
  2. Tão verdade!! Já me f*di algumas vezes com essa história... Ele dizia que éramos só amigos com benefícios, e eu a pensar que podia dar mais que isso. Somos umas parvas, é o que é.

    Blog | Facebook | MEGA GIVEAWAY A DECORRER |

    ResponderEliminar
  3. Eu sei que pôs o "genericamente falando" umas 39438438 vezes por causa de comentários deste género, mas mesmo assim acho um bocado redutor assumir que às vezes as mulheres só querem sexo.
    Lá está, também temos necessidades. E podemos não estar prontas para uma relação ou podemos simplesmente não querer uma ponto final.
    Não posso falar por todas as mulheres, nem generica nem particularmente. Posso falar por mim, que já tive dos dois. Sexo numa relação e sexo sem compromisso. E quando foi sexo sem compromisso, foi isso. Foi uma noite e no dia seguinte foi dizer adeus e ir à minha vida.
    E dizerem que só por ser mulher não dá para separar sentimentos de actos físicos.. é um bocadinho redutor do nosso género.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. perdão, enganei-me na primeira frase:
      "mas mesmo assim acho um bocado redutor assumir que às vezes as mulheres NÃO querem só sexo"

      Eliminar
    2. A questão aqui é que uma mulher pode ter um caso de uma noite, sim sra. Mas quando existe continuidade nos encontros e está implícita o factor "sem compromisso", as mulheres tendem a vincular-se emocionalmente com muito mais facilidade e estar, mesmo que inconsciente ou secretamente, à espera de algo mais.

      Eliminar
    3. Concordo contigo :) É redutor assumir que as mulheres nunca querem só sexo. Talvez seja assim com a pipoca, mas não é com todas. Há quem queira relações baseadas em apenas sexo, nem que seja uma fase apenas.

      www.receitassaudaveis.net

      Eliminar
  4. D'accord
    C'est domage mais c'est la dure vérité

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. doMMage... lol ridículo

      Eliminar
  5. Concordo e discordo. Concordo com o facto de termos parâmetros exigentes, mas discordo que, por isso, deixemos de ter sexo sem compromisso. Falo por mim, e não genericamente. Mantenho os meus padrões de qualidade, atento no fio de cabelo e nas unhas dos pés, mas sinceramente até agradeço que o que eles queiram seja apenas sexo sem compromisso. Assim como assim não há paciência para aturar os homens e, por isso, é bom que consigamos esclarecer as coisas logo ali. Porque se ele quer sexo sem compromisso, eu já o queria primeiro!! Quando se sai de uma relação de alguns (váriossss) anos, o sexo sem compromisso é realmente saudável. E mesmo que esse "tipo de sexo" não seja nestas condições, eu continuo a achar que é uma maravilha para a pele, coração, cabeça, tronco e membros.
    Há, infelizmente, uma imagem de que as mulheres é que sofrem com estas situações de sexo avulso. Mentira! E esse é que é o truque... Depois de uma bela noite de sexo sem compromisso não quero, nem espero, receber mensagens ao outro dia. Agradeço, até, que não o faça e, esse despego, esse desinteresse é bom, e posso-lhe garantir, cara Pipoca, que quem dorme a pensar nisso é o homem-esse-todo-poderoso-que-só-quer-sexo-fugaz-sem-compromisso!! São uns falsos e eu cá, não vou na conversa deles. Até porque quem comanda somos nós, não são eles, convençam-se disso mulherio, convençam-se disso!
    Tal como a Pipoca dizia "é preciso uma grande dose de discernimento, confiança e auto-estima para conseguirmos ir para a cama com alguém e saber que é só mesmo aquilo", concordo. Mas discordo que seja assim tão simples. A confiança não chega, a auto-estima também não. Eu acho que é mais aquela teoria do "tenho muito amor para dar" e uma cabeça (a de cima, obviamente) muito parecida à de um homem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo!! é isso mesmo, para algumas mulheres, claro...

      Eliminar
  6. Qual o problema de "haviam"???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é errado. a forma do verbo haver é sempre havia, independentemente do número ser singular ou plural.

      Eliminar
    2. O verbo Haver não é conjugado no plural.

      Ou, explicado por especialistas:

      O verbo “haver”, no sentido de “ocorrer” ou “existir”, é impessoal. Isso quer dizer que permanece na terceira pessoa do singular, pois não tem sujeito.

      Eliminar
    3. "O verbo haver, quando se apresenta como verbo impessoal, sem sujeito, com significado de existir, deverá ser conjugado apenas na 3.ª pessoa do singular, pois verbos impessoais são também verbos defectivos, não apresentando conjugações completas."

      Eliminar
    4. Haviam não existe em português. Independentemente do que se segue ser singular ou plurar, utiliza-se-se sempre havia.
      Por exemplo, havia um homem, havia três homens.

      Eliminar
    5. A pseudo-palavra "haviam" cabe no mesmo saco dos "hades-de" e do "ouvistes" e outras tantas. Não existem em português e, genericamente falando, assume-se que quem diz estas coisas são pessoas pouco instruídas, a quem se passa logo um atestado de estupidez. Acho que basicamente é isto... Há quem mande só umas calinadas aqui e ali, mas há quem abuse e tenha todo um vocabulário com palavras deste género.

      Dá um bocadinho de mau aspecto, só isso.


      Ainda hoje ouvi a rapariga que faz a limpeza no edifício onde trabalho a dizer que a mesa estava "mem'boa d'alimpar", porque estava quase vazia. São pessoas que cada vez que falam, ou outros pensam "ai jasus!" E é isto...

      Eliminar
    6. http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=1003

      Eliminar
    7. A palavra "haviam" existe na língua portuguesa. Por exemplo no contexto: haviam de ter visto como correu ontem o jantar.

      Eliminar
    8. Tanta ignorância e arrogância...

      "Haviam" existe na língua portuguesa. Há que saber é usar na forma correcta.

      "Quando o verbo haver tem o sentido de «existir» só pode ser utilizado na 3.ª pessoa do singular: havia.
      Se for usado como auxiliar a acompanhar um verbo principal, então pode ser conjugado em todas as pessoas."

      Eliminar
    9. Joana Alves e S pinelli (principalmente esta última), instruam-se.

      Eliminar
    10. Fui eu que fiz o comentário porque realmente a palavra existe e a Pipoca não explicou o contexto, daí eu não ter percebido o problema da palavra. Esta cambada de defensoras irrita. Já que estão todas cheias de sabedoria e links tomem lá este então:http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/2356.html .

      Eliminar
    11. Susana Fernandes25 junho, 2014 23:23

      Gostei do(a) muito(a) instruído(a) S pinelli. Vamos só a ver aqui uma coisinha. Vós ouvistes (vós--> 2ª pessoa do plural)

      Eliminar
    12. Cheguei agora e sinto-me perdida,isto é uma aula de português e está a ser disputado um prémio?!Quem ganhar leva uns abdominais em forma de tanque de lavar roupa para casa,boa a sorte a todas!Atenção as agressões verbais entre as participantes são um factor eliminatório.

      Eliminar
    13. Susana Fernandes, eu sei que "ouvistes" existe quando se conjuga correctamente o verbo ouvir. O problema é que a maior parte das pessoas usa a palavra de forma incorrecta.

      Também há algumas pessoas que usam "se" em vez de "nos". Tipo: "Vamos-se encontrar" em vez de "Vamo-nos encontrar". Já ouvi várias pessoas do baixo alentejo a dizer este tipo de coisas. "Se" e "nos" existem, as pessoas é que não os usam correctamente

      Eliminar
  7. Muito bom!!! E tao verdade...mas deviamos mesmo conseguir desligar...

    ResponderEliminar
  8. É isso mesmo, disseste tudo :)

    ResponderEliminar
  9. Pipoquinha da minha vida... Já fomos mais felizes juntas!
    Há sempre uma excepção a confirmar a regra

    ResponderEliminar
  10. Pipoca sou mulher e gosto de sexo sem compromisso na ultima vez fi lo numa casa de banho publica e nem me dei ai trabalho de perguntar o nome. Passados 2 dias encontramo nos e ele queria repetir eu é que nao quis . E apresentou se. Calma que o sexo foi protegido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bela dignidade.

      Eliminar
    2. Não há regras sem excepções. A Pipoca falou genericamente e, genericamente, a maioria das mulheres não anda a ter relações com desconhecidos em casas de banho públicas.
      Atenção que não estou a fazer nenhum juízo de valor às suas opções.... it is what it is....

      Eliminar
    3. Uau!!! que orgulho! depois querem um principe encantado... tristeza!

      Eliminar
    4. Mas a isso eu chamo outra coisa...

      Eliminar
    5. Sim, também não acho de bom tom... e não é por ser mulher, tb acho os homens que fazem isso uns porcos!

      Eliminar
    6. Ena que cambada de puritanos. Porra que uma mulher já não se pode divertir. Julguem menos e olhem para as vossas vidas,

      Eliminar
    7. Isto são gajas ressabiadas que anseiam por uma aventura na casa de banho mas são incapazes de tal acto porque os valores morais plantados por esta sociedade sobrepõem-se às suas vontades.

      Eliminar
    8. Ehhhh láaaaaa!

      Eliminar
    9. Mas qual é o problema? Que bando de santinhos e santinhas!

      Eliminar
    10. Acho que as pessoas andam a retroceder nos bons modos e no respeito pela liberdade dos outros. E ninguém tem telhados de vidro, pois não?
      Cada um faz o que quer e não vejo mal nenhum quando estamos a falar de sexo é consentido entre duas pessoas adultas.

      Eliminar
    11. De coragem era assinar e não escrever como “anónimo”. Como “anónimo” são todas umas grandes doidas, boazonas, super boa onda, umas malucas muitáfrente como nos filmes… mas depois na realidade portam-se como umas vadias desesperadas ressabiadas! Típico!

      Eliminar
    12. "Uau!!! que orgulho! depois querem um principe encantado..."

      Minha querida, nem toda a gente ficou presa na infância ou nos filmes da Disney.

      Eliminar
    13. É assim mesmo mulher carrega.lhes, as que não deres nunca mais as recuperas.

      Eliminar
    14. Anónimo das 19:04: de facto ela ter posto anónimo é bem pior que ter assinado por ex. Sara. Voçê até saberia quem é essa tal Sara e diria na cara o quão desenvergonhada é! Oh gente..

      Eliminar
    15. Cada um dá o que tem e o que quer!A senhora deu o que quis e teve o que queria!Quanto ao príncipe eles existem e quem vos diz a vos que não esteve naquela casa de banho a cometer a loucura que não pode cometer com a namorada ou esposa?!Ah pois é! Um beijinho a grande pinante que põem meio blog em estado de choque pelas suas aventuras sexuais!

      Eliminar
    16. Depois o despertador tocou e ...acordou!!

      Eliminar
    17. Claro que sim homem a dizer lhe que é o seu principe entre uma sanita e um caixote de pensos higienicos, eu conheço-os, mas não com o nome de principe mas sim pelo nome de traste.

      Eliminar
    18. Sexo sem compromisso nao e, de todo, a mesma coisa que sexo com desconhecidos. E sexo com desconhecidos ou desconhecidas e objectivamente um risco e revela, do meu ponto de vista, falta de auto-estima.

      Eliminar
    19. À mulher ali de cima que fez sexo com um desconhecido numa casa de banho tenho a dizer-lhe ... Well done!! ;) Pelo seu discurso parece-me bem consciente do que pretende. Sexo consentido entre dois adultos é uma coisa muito saudável!
      Às senhoras mais afectadas... pois, paciência cada um sabe de si e vive a sua vida de acordo com os seus valores, não melhor ou pior, mas de forma diferente. Pessoalmente, pessoas puritanas irritam-me um bocadinho, estão sempre prontas a apontar o dedo e a julgar.
      Aventura é uma coisa muito boa e faz falta! Sejam mais audazes e menos "atadinhas", e refiro-me a tudo na vida, não apenas ao sexo! (Mas também ao sexo!)

      Eliminar
    20. Digo-o com toda a sinceridade: ainda bem para ti. É muito raro conhecer uma mulher tão à vontade com a sua sexualidade. Não posso deixar
      de assinalar os vários comentários que criticaram a mulher que pinou no WC público mas nem unzinho para o homem que fez o mesmo...
      Decididamente estamos em Portugal, pais de "boas" tradições e costumes...

      Eliminar
  11. “Listen, my body is attracted to your body but when you speak it makes my brain angry.” - Mindy Kaling

    ResponderEliminar
  12. "Biology: the male of each mammal species is supposed to be excited by female attention and the female of each species is supposed to be extraordinarily selective."

    ResponderEliminar
  13. Muito bem escrito !

    ResponderEliminar
  14. Aqui está a pipoca por quem "me apaixonei": A QUE ESCREVE.
    Parabéns pelos últimos textos.

    ResponderEliminar
  15. Está descoberto o anónimo que passa a vida a emendar os erros por aqui.

    ResponderEliminar
  16. "Grandes fofinhas sonhadoras"..nem mais Pipoquinha, nem mais!


    http://ocadernodeardnas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Muito bom!

    E concordo contigo, as mulheres ( existem sempre excepções ) acreditam sempre com mais alguma coisa do que uma noite de sexo. Os homens acabam logo ali o " serviço" e seguem para Bingo!

    ResponderEliminar
  18. Eu sempre fui sonhadora, queria casar de branco com o meu principe encantado e isso tudo. Mas aos 17 anos tive a 1a grande desilusão e a coisa mudou.. Fiquei mais fria, sem ligar tanto ao coração. Durante uns anos a minha vida amorosa era uma alegria: conhecia um jeitoso na praia ou na noite, 2 ou 3 dias de conversa e a coisa dáva-se. E eu não me apegava minimamente a eles, queria mesmo era passar um bom pocado e divertir-me. Sempre tive todos os cuidados, nunca vacilei nem dei o álcool como desculpa. Orgulho-me dessa fase? Nem por isso.. Mas cresci, aprendi muito e tenho que admitir que foram dos melhores anos da minha vida.

    Raquel P.

    ResponderEliminar
  19. Que bom ter a Pipoca de volta. Parabéns!!!

    ResponderEliminar
  20. Well,Well, este excelente texto da nossa Pipoca fez me lembrar a personagem Samantha Jones (Kim Cattrall) , sedutora, confiante , atrevida , sem preocupações nem sentimentalismos e o seu passatempo favorito, sexo sem compromisso" como um homem". Na minha opinião , todas nós, nem que fosse uma única vez gostavamos de ser uma Samantha Jonas, colocar os sentimentos de lado , o coração ao alto e vamos nessa. Para além disso ainda ficamos a ganhar , o sexo revitaliza o corpo, alivia o stress, excita a mente e, como se não bastasse, ainda um excelente exercício físico. Com a falta" principes " no mercado porque não saber tirar partido da parte boa que a vida tem para oferecer? Pelo menos até que o sapo se transforme em principe. :)
    Parabéns Pipoca por mais um texto maravilhoso.

    ResponderEliminar
  21. Sou mulher e não queria ter qualquer relação amorosa com o meu personal trainer, mas dava tudo para dar uma bela queca com ele e voltar tudo ao mesmo como se nada tivesse acontecido.
    Será que virei homem?
    De acordo com este texto, genericamente devo ter mudado de sexo recentemente. Mas, então, todas as minhas amigas também...

    ResponderEliminar
  22. O "haviam" pode ser utilizado... explicação clara, aqui: http://www.portoeditora.pt/espacolinguaportuguesa/duvidas-da-lingua-portuguesa/detalhe-duvidas-lp/ver/havia-ou-haviam-?id=5644&langid=1

    ResponderEliminar
  23. Adoro... Eu acho que por haver muitas mulheres que "querem apenas sexo" é que há muitos homens achar que tudo assim e não há stress nenhum! Não tenho anda contra, mas não o consigo fazer.... enfim....

    ResponderEliminar
  24. E o meu comentário Pipoca, onde diz que "haviam" está correcto porque existe essa conjugação na 3ª pessoa do pretérito imperfeito?

    Enfim Pipoquinha...

    ResponderEliminar
  25. Pipoca vou ser muito sincera eu sei k o teu blogue vive de publicidade tambem mas pff escreve mais vezes caramba o teu mundo sao as palavras sua lindona! Adorei este texto, obrigada mesmo. Catarina

    ResponderEliminar
  26. Clap clap ao comentário do anónimo 14:16!
    Sofia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual dos 500 mil?

      Eliminar
    2. ah, não tinha visto a hora... cegueta :-p

      Eliminar
  27. Acho que as mulheres precisam de se valorizar mais. Isto parte tudo de nós. Já sofri na pele e não aconselho. Nós precisamos de mais do que um simples momento, faz parte da nossa essência!

    http://mundodamafy.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  28. Podem ver aqui os esclarecimentos sobre o verbo haver! "Haviam" existe, sim. Desde que não seja com o significado de existir. =)

    ResponderEliminar
  29. na verdade, até a Samantha Jones se apaixonou apesar de ter voltado ao que sempre foi, super confiante e sempre com high level nas escolhas que fazia :b

    ResponderEliminar
  30. Eu também sou uma "grande fofinha sonhadora". As chamadas "one night stand" não são para mim e para fazer sexo com alguém preciso de ter algum tipo de ligação (não tem de ser um namoro, mas também não pode ser um completo desconhecido). É óbvio que há homens que mal os vejo me apetece logo "saltar-lhes para cima" (LOL) mas daí a concretizar...

    ResponderEliminar
  31. Eu já conseguir ter relações destas, sexo sem compromisso (digamos assim vá, mas a maior parte não passavam de beijinhos e amassos) e a coisa terminava sempre porque eles queriam algo mais e eu só me queria divertir! Mas pronto, foi uma fase porque de resto revejo-me bastante no seu texto. E parabéns por estes últimos textos, muito ao estilo da antiga pipoca :)

    ResponderEliminar
  32. O tema é "sexo sem compromisso" e há aqui imensas pessoas a preocuparem-se em comentar o verbo haver!! Ai ai ai ai!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PODES CRER! Pensei exatamente o mesmo... hahaha! Tontas...

      Eliminar
  33. Que povo chato, mais o "haviam"....
    O que eu entendo deste texto, não sao as aventuras de uma noite... Mas sim, sexo sem compromissos...Com a mesma pessoa, várias vezes...Mas sem terem um compromisso...As ditas "amizades coloridas"! E aí sim, nós mulheres, complicamos que é uma coisa doida! Queremos aquilo que temos nos namoros.. E é ai onde eles sao mais racionais. Nao digo que nao há mulheres que consigam ser mais frias e por de lado os sentimentos. Há. Conheço algumas. Mas sao muito raras. A maioria quer miminhos e mensagens a toda à hora e dormir de conchinha :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais! Quando passa a haver amizades coloridas, acabamos por colorir demasiado as esperanças e não dá bom resultado. Depois ele vê que nos tem na mão, faz a vidinha dele como sem ter em conta a nossa existência e quando precisa caímos lá. Burrancas, é o que nós somos!!! A verdade é que mesmo sem querer-mos assumir um compromisso, a partir do momento em que a "selecção" do moço é feita com base em características também intrínsecas, queremos algo mais - conversar, enroscar, dormir em conchinha, e tudo e tudo. E depois vem a oxitocina (sua malvada!), e estamos lixadas.

      Eliminar
    2. Então? Este comentário está aqui há meia hora e ainda ninguém achincalhou o "querer-mos" ?? wtf

      Eliminar
  34. Nós queremos é conchinhas para adormecer e pela manhã :P

    ResponderEliminar
  35. Já sei que me vão chamar de galdéria para cima porque, afinal, isto do sexo sem compromisso ainda está reservado aos homens. As pessoas querem ser modernas e ter a mente aberta mas ainda são muito conservadoras e até críticas quando os outros não o são.
    Ora bem, depois de muitos anos de solidão porque não encontrava o homem perfeito, que me desse amor e afecto, deixei cair uma série de preconceitos e decidi começar a aceitar convites para sair com homens em que sabia, perfeitamente, que seria apenas para umas horas de sexo.
    No início tinha vergonha e culpabilizava-me mas depois... percebi que aquilo que eles queriam era o mesmo que eu queria. Até rezava para que não me ligassem no dia a seguir.
    Isto durou apenas uns meses e não moldou absolutamente nada a minha personalidade nem a pessoa boa e inteligente que acho que sou. Não me mudou como mulher, nem filha, nem irmã, nem colega de trabalho, apenas quis experimentar ter bom sexo sem compromisso. Arrependi-me de algumas coisas mas na generalidade foi excelente.
    Hoje, quando olho para mulheres que só sabem falar mal da vida dos outros, que só criticam as outra mulheres e que estão constantemente insatisfeitas com tudo (mas dizem que não porque nem se dão conta), só vejo a mulher que eu era antes de me permitir ter sexo descomprometido com o sexo oposto.
    Eu acho que o que acaba por se imaginar é sempre a imagem da mulher pêga, desesperada por sexo e que vai com qualquer um, mas as coisas não têm de ser assim.
    Podemos ser as pessoas de sempre mas que passaram a ter sexo com alguma regularidade com parceiros que não são nem maridos nem namorados.
    Antes isso, que ser casada e não ter sexo (quantas!!!) ou ter uma relação e andar com outros ao mesmo tempo porque o que tem em casa não lhe chega.
    Ter sexo sem compromisso é, simplesmente, a vida a acontecer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei muito deste comentário e "Ter sexo sem compromisso é, simplesmente, a vida a acontecer." é apenas verdade.
      Também não me dou bem com tanto puritanismo que há por aí.

      Eliminar
  36. Obrigada Pipoca. Estava eu aqui a tentar decidir-me sobre um moço que me manda mensagem dia sim, dia sim, para estar comigo, e já deu bem a entender que o que quer é só e apenas sexo.
    E eu a pensar "Ai, mas este moço é tão giro. E canta tão bem. E tem uns abdominais, que meu Deus." e depois a pensar mais profundamente e secretamente (daí o anónimo) "hummm, como seria giro virar a sua namorada e ele cantar-me serenatas e sermos felizes com bebés loiros de olhos azuis". Mas nããão. O que eu digo às minhas amigas: "Ah, não sei se quero... ele é um bocado chato." E não tira daí, e um dos meus melhores amigos homens diz que ele é chato e que eu mereço melhor.
    Mas que o rapaz sabe fazer o seu trabalho, sabe, e me deixa bastante satisfeita.
    Mas se calhar o melhor é manter-me na minha casa da próxima vez que ele me mandar uma mensagem a dizer "Então, que fazes hoje?".

    ResponderEliminar
  37. Pessoas, o cerne da questão não é a conjugação do verbo, era apenas um exemplo!
    Infelizmente, ainda há muita diferenciação entre homem/mulher. Uma mulher que faz sexo sem compromisso, como e quando lhe apetece, é rotulada de "put...@", enquanto o homem é rotulado de "grande garanhão"...Talvez seja um motivo que também nos faça pensar... na hora de agir (ou não).
    Beijinhos, Pipoca :)

    ResponderEliminar
  38. Nem mais! Ou tudo ou nada.
    Uma dessas pseudo-relações durou 1 mês porque exigi (ai a paixão louca e cega...) o que tinha direito. Ok, lixei-me, o que, olhando para trás, foi um favor que me fez. A outra nem chegou a ser pseudo, simplesmente para mim, se não há a dita paixão/amor, não dá mesmo.

    Se eles não rastejam aos nossos pés (não precisa de ser literalmente) é porque a coisa não tem pernas para a andar.

    Maria

    ResponderEliminar
  39. Então a Pipoca escreve um texto desta categoria e algumas leitoras só estão preocupadas se o haviam existe ou não?! Arre!

    ResponderEliminar
  40. Muito bom o texto!
    Eu gosto de ser bem mais selectiva do que eles! ;)

    Bjinhos

    ResponderEliminar
  41. Tão verdade!!! E tão engraçado =P

    ResponderEliminar
  42. Pipoca muitos parabéns pelo excelente texto! Confesso que gostaria de ver mais este tipo de posts pelo blog. São simplesmente geniais. Tudo o que foi dito é a mais pura verdade. Nós, as mulheres, não fomos de facto talhadas para as ditas "amizades coloridas". Não conheço uma única mulher que tenha tido uma dessas amizades e não tivesse esperança de que um dia virasse um relacionamento. Enfim, somos umas eternas apaixonadas.

    ResponderEliminar
  43. Minha querida Pipoca! Se não fosse a palavra "genericamente" discordava consigo! Acho que quando uma pessoa embarca numa dessas relações depois não pode exigir nada mais! E falando por experiência... Estou numa fase em que não preciso de compromissos! Quero viver! E tenho uma relação de sexo sem compromisso.... e... amazing!!!! Mas este é o meu ponto de vista!

    ResponderEliminar
  44. Fantástico!! Parabéns Pipoca quem diria que o post geraria uma discussão linguistíca!!!!!!

    ResponderEliminar
  45. Cmg deu sempre errado. E sabem porque? Porque eu nao esperava nenhuma mensagem no dia seguinte e .... Infelizmente recebi! Depois acabou muito mal mesmo.... Cortei o mal pela raíz e embora agora acho que estou com o homem da minha vida ( obrigada Santo António!) acho q aprendi a lição e se é para ser descomprometido o melhor é não cair nas falsas ilusões da fase do rescaldo....

    ResponderEliminar
  46. Pipas, mais um texto q foi água p quem tinha sede. E pds bem continuar c a receita q cm já viste resultado sempre. ;-) Quanto ao resto,concordo c o nosso grau d exigência q é sem duvida mt mas mtissimo maior q o deles (cm é verdade essa historia do "qd abre a boca estraga td"!)É q estraga msm e n há abdominal q valha!) Agora sexo sem compromisso? Venha ele e em quantidade!!!! Ha alguns homens q até são fisicamente interessantes p umas voltas e nem dizem mtas barbaridades, portanto dão p " friends with benefits " mas apenas e só pq s uma pessoa passa mt tempo c eles lá s quebra o encanto e lá vem ao d cima o sapinho básico (q por vezes até roça o bronco!!!!) Uma ou duas horinhas s cada vez só p libertar o stresse e recarregar baterias e toca a andar. Quem já passou por isto sabe do q falo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para a próxima tente escrever como deve ser! Comecei a ler o seu comentário mas desisti, pode escrever mais depressa assim, mas dificulta muito quem lê. Eu não consigo!

      Eliminar
    2. A Internet não é um telemóvel. E este site não é o twitter... E concordo com "pode escrever mais depressa assim, mas dificulta muito quem lê."

      Eliminar
  47. Basicamente na generalidade acho que o problema é que nem sempre dá para detectar quando é ou não "sexo sem compromisso". Vem a conversa, o interesse a vontade dos miminhos, a ideia da conchinha e lá vamos nós... Fica sempre a sensação que só nós querem saltar para cima, e depois de estarmos ligadas e de termos criado imensas ilusões, percebemos que eles só queriam mesmo isso... saltar-nos para cima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "basicamente na generalidade". Ahahah

      Eliminar
  48. Este tema e mesmo mto interessante ( estou a escrever sem acentos). Da minha parte, como mulher perto dos 40, creio q um dos pontos cruciais da questão e q a mulher pode ter padroes de qualidade e, ainda assim, ter uma aventura, ou um affaire. Seria incapaz de ter alguma coisa física com uma pessoa com quem n simpatizasse ou não nutrisse o mínimo afeto. Já estive c pessoas de vários tipos físicos, mas todos agradáveis p mim, la esta, c alguma coisa em si em q apetece descansar e brincar um pouco. O sexo e lúdico também, mas n tem de ser vazio e frio por n ter compromisso. Alias, n e mesmo so sexo. E sexo, companhia, passeios, conversas, prazeres gastronómicos, filmes... Tudo isso pode ser absolutamente bem feito sem compromisso. Sera amizade colorida? Bem, sempre detestei o termo, mas se calhar e isso mesmo. Mas talvez o melhor e q nem tem de ser amizade. Pode ser um bombom, um bouquet de sensações agradáveis e sentimentos saudáveis por alguém de quem se gosta e respeita, sem c isso se pretender nada mais do q essa respiração livre, da falta de planos, cobranças e expectativas. Claro q p melhor e o amor, e excelente a paixao. Mas estes bombons permitem tb o estabelecimento de relações mto interessantes, de autoconhecimento, e podem dar nos viagens entusiasmantes pelo imaginario e pela realidade. Já me aconteceu, esta a acontecer, e gosto.

    ResponderEliminar
  49. Porque os homens - genericamente falando - estão sempre predispostos para o sexo. Antes fosse Pipoca antes fosse. Ando aqui num dilema porque parece que o homem ultimamente anda sempre com o período. Vou ter que o pôr a andar mas, ainda não sei como lhe dizer isto de forma delicada :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahah anda com o periodo, muito bom! Desculpe que lhe diga mas se calhar anda é com outros "períodos"...

      Eliminar
    2. impossível porque passamos 24 horas juntos ( no trabalho e em casa ) ... é uma canseira! cansei! quero mais! muito mais.

      Eliminar
    3. - Querido... acabaram os pensos! ;)

      Eliminar
    4. E já falou com ele sobre isso. Será que não estará com algum problema, ou stress e não tem coragem em assumir para não demonstrar uma fragilidade.
      Com essa atitude, vc merece é um dos cabrões que a pipoca falou no post anterior.
      Falam dos homens, mas há mulheres que são piores que os piores cabrões dos homens.

      Eliminar
    5. devias gostar muito dele para falar nesse tom...que horror, ou ele trata-te muito mal...24h, pois estás farta...ele também deve estar!

      Eliminar
    6. E que tal conversar com ele e tentar saber se está com algum problema ?

      Eliminar
  50. Li os comentários apenas por alto e consigo achar inacreditável como é que num texto deste tamanho as pessoas vão implicar pelo "haviam" só para discutir consigo e ver quem ganha a taça. Jesus. Mentes pobrezinhas que só elas realmente.
    Parabéns pelo "genericamente falando", de génio. Nada como já saber o que aí vem!

    ResponderEliminar
  51. Éh pá mas o que é que interessa a porcaria do haviam para a historia do comentário? Foi só um exemplo e toda a gente sabe que na maior parte das vezes é mal utilizado, a mim também me irrita profundamente.

    ResponderEliminar
  52. Aparte da gramática...grande texto, fartei-me de rir. E de facto não conheço nenhuma mulher tão desapegada que consiga ter sexo sem ter o mínimo sentimento nem que seja lá fundoooooooooo fundinho.

    http://the-new-life-of-jo.blogspot.com.au/

    ResponderEliminar
  53. A nova geração de mulheres que está a surgir já não vai ser assim. Se com 13 são do mais vadias que existe, com 30 não quero imaginar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que pensamento tao atrasadinho! O que entende por vadias? Acho que nem todas as mulheres tem a sorte de encontrar o Príncipe à primeira. Qual o problema de irem conhecendo várias pessoas, irem-se divertindo e passando bons momentos? Haja mentes tao tacanhas!

      Eliminar
  54. e há coisinha melhor que sexo? :D

    ResponderEliminar
  55. Os homens não fazem sexo descomprometido por serem mais racionais, apenas são mais primitivos, têm um cérebro diferente do da mulher. Nada tem a ver com racionalizado. A sexualidade é uma suas emoções mais básicas do ser humano.

    ResponderEliminar
  56. Welcome back, belo texto.

    ResponderEliminar
  57. O bom e velho "cabrão do lado afetivo".......
    Eu já tentei no passado e voltei a tentar à relativamente pouco tempo essa variante do sexo, o leviano, o sem compromissos, cambalhotas loucas e à socapa, mas Ele, se não aparece logo espera um dia ou dois e pimba! Dá a cara! O lado afetivo! Sexo assim é bom, otimo até, mas não chega, falo por mim! falta o carinho a partilha de mais que uma duzia de palavras porcas e descaradas, o tentar conhecer melhor o outro (não que tenhamos de virar namorados ou casar e ter um rancho de filhos), mas acaba por ser vazio mas bom..... agridoce por assim dizer! gosto de ser mulher e de ser assim complicadinha ao meu geito, mas às vezes dava tanto geito se nos pudéssemos descomplicar !

    ResponderEliminar
  58. Porque é que a maior parte dos comentários são em anónimo? Porque é que têm medo de dar a cara pela vossa opinião? Sinceramente muito estranho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E qual é a relevância de assinar? Fá-la reconhecer a(s) pessoa(s)? E isso contribui para a sua felicidade saber, por exemplo, o que faz a sua vizinha do lado? Sinceramente, muito estranho...

      Posso dizer que também me chamo Ana Correia?
      :)

      Eliminar
  59. Grande maioria das mulheres não "endeusa" o seu corpo... E depois trocam fluidos com qualquer um, dasse! Not for me, thanks

    ResponderEliminar
  60. Maria Bettencourt26 junho, 2014 12:09

    Adoro amigos que nos trazem benefícios desses mas claro nem sempre.

    ResponderEliminar
  61. Estou perto dos 30 e já estou numa relação que começou supostamente por amizade colorida e lá está os sentimentos falaram mais alto.
    No entanto, já tive 2 casos, com o primeiro rapaz nunca deu em nada mas também não estava para aí virada. No 2º caso foi mesmo a loucura das loucuras porque ele fisicamente era mesmo muito giro e era uma amizade colorida enquanto não encontrassemos alguém para sempre... ainda durou uns bons meses e sinceramente nunca senti paixão por ele, foi mesmo só atração e pronto depois cada um seguiu a sua vida.
    Agora ao lembrar-me do meu passado amoroso vejo que cometi as loucuras que devia ter cometido e só me fez bem porque sei o que quero!

    ResponderEliminar
  62. Não generalizem, eu sou mulher e não procuro essas coisas do "homem certo" , "príncipe encantado" "casamento para a vida" "pai perfeito" "homem fiel". Sou capaz de acreditar mais no Pai Natal do que nessas coisas. As mulheres no geral sim, infelizmente acreditam nisso tudo, e depois ou se lixam ou acabam solteiras e infelizes.
    Eu cá gosto de sexo sem compromisso e isso é uma coisa horrível para a sociedade, uma mulher gostar de sexo sem compromisso é automaticamente uma... E imaginem se a juntar a isso eu tiver uma filha fruto de uma relação sem compromisso, que tive por opção (minha e dele - pai dela e quando digo opção não quero dizer que engravidei sem querer e que aceitámos, mas que quando a coisa se deu não havia protecção e ambos aceitamos a possibilidade de e até de certa forma desejamos, porque queríamos ambos ser pais).
    Mas atenção que gostar de sexo sem compromisso não é andar a saltar de homem em homem, 1 por mês ou coisa parecida. Sou uma pessoa que gosto de estar sozinha e solteira a maior parte do tempo e que não procuro nada, o que acontecer acontece, por acaso a minha ultima relação sem compromisso foi com o pai da minha filha(que depois resultou num compromisso enorme, claro, mas para com a nossa filha). Claro que isto para a sociedade é "anormal", para mim é normalíssimo, o homem fecunda a mulher reproduz e o mundo é apenas isso, o amor é sempre ocasional, e a paixão idem, eterno só o carinho e o comodismo. Vivo muito bem com a ideia de estar sozinha a maior parte do tempo, de me divertir de quando em vez, e de que não existem príncipes encantados...É a natureza minhas amigas, a natureza fez-nos assim. Ah, e o amor? Basta-me o amor da minha mãe, do meu pai, da minha filha, dos meus amigos, não me falta amor puro e com compromisso.
    E eu sei que as sonhadoras, as românticas e as melosas vão ser capazes de me matar por dizer estas coisas! O mundo está perdido por causa de mulheres como eu (solteiras, brincalhonas, bem resolvidas e felizes), eu sei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não diria melhor.... Concordo plenamente... Tenho uma relação de sexo sem compromisso há mais de um ano... E a pessoa é a mesma....

      Eliminar
    2. Sinceramente? You rock! :)

      (Assina: uma mulher a favor da liberdade individual)

      Eliminar
  63. Tenho uma dúvida que nada é relativa a este post, mas gostava que me dessem uma opinião. É invulgar iniciar uma relação com uns beijos sem um sentimento sólido de amor/paixão? E mais, isso pode comprometer o futuro para a existência de uma relação séria? Serei antiquada ou inexperiente, mas isso dá-me voltas à cabeça e traz-me dúvidas quanto aos verdadeiros sentimentos da outra pessoa, embora a relação e os sentimentos estejam a crescer a olhos vistos. Mas as dúvidas parecem não me largar. Obrigada pela atenção :)

    ResponderEliminar
  64. "Pipoca", melhor dizendo, Ana Garcia Martins, estava eu a fazer umas pesquisas para fundamentar o meu próximo artigo quando "dei de caras" com este seu artigo que, a meu ver, está fabuloso!
    O estilo linguístico que utiliza é hilariante e o mais importante, o seu conteúdo...a sua Visão relativamente ao tema "sexo sem compromisso" é de facto digna de reflexão...e só por si, cada
    um saberá como reagir nesse contexto.
    Ah!...Mas nesta questão em particular, concordo consigo, com uma ressalva:
    Se à priori as "regras" estão muito bem definidas, só cria falsas expectativas quem assim o quiser, ou permitir...se bem que pode ser "apanhado" desprevenido... E mais!...também penso que nesta matéria, nós mulheres, somos bem mais selectivas.
    "O algo mais, além de"...é sem dúvida importante.

    Parabéns!

    Paula Pedro

    ResponderEliminar
  65. Concordo com tudo Pipoca, só falta mesmo dizer que há cada vez mais mulheres iguais a eles, com os critérios de qualidade e selecção baixos.

    ResponderEliminar
  66. Pois concordo contigo e as fotografias confirmam--no.

    ResponderEliminar
  67. Pois eu sou mulher e acho q o chamado "sexo sem compromisso" foi das coisas mais úteis q s generalizou nas últimas décadas! É óptimo e dá um jeitão em vários contextos: qd s está a conhecer uma pessoa e ainda n s sabe mt bem s o q sente é só atracção ou s queremos passar p uma relação mais séria; qd o desejo sexual aperta e há alguém q nos atrai mas n temos paciência nem disponibilidade emocional p um envolvimento maior; qd estamos numa relação menos boa e queremos fazer uma prospecção d mercado p avaliar possíveis alternativas; qd queremos ter aquele delicioso prazer da fase d conquista e sedução q culmina numa ou em várias noites d sexo fantástico sem as complicações do lado afectivo. Resumindo... É tão bom sentir q um homem q nós desejamos também s excita connosco, c o nosso corpo e c a nossa sensualidade, q é uma pena ver isso cm algo negativo. É mt simples: quem sabe usufruir deste prazer q aproveite, quem n sabe q n critique apenas porque nunca o descobriu ou porque não s identifica. Na maior parte das vezes, o "pós" só é doloroso porque as mulheres s sentem magoadas no ego porque ele não s rendeu p sempre aos seus encantos após a 1a noite, e não por terem ficado imediatamente apaixonadas por eles. Não partam p estas aventuras s n s sentirem realmente bem c isto porque s não o sentimento q fica deve ser semelhante ao d uma "violação consentida"! Pensem nisto.

    ResponderEliminar
  68. Mesmo as mulheres que dizem a si mesmas e aos outros que não querem uma maior ligação, lá no fundo acabam por procurar colmatar um certo vazio. E não são poucas as que utilizam o sexo para esse fim, enganando-se, acreditando que não é pelo vínculo mas apenas pela parte física e que acabam por sucessivamente ficarem insatisfeitas. Genericamente falando, claro.

    ResponderEliminar
  69. Mae Sabichona,desculpe mas o seu nome diz tudo... Não tem autoridade nem direito p falar por todas. Só porque essa é a sua experiência e talvez a das pessoas à sua volta não quer dizer q n haja mulheres diferentes, mais desprendidas nesse campo. E olhe q ha! Talvez lhe falte algum calo de vida p saber q cada uma é cm cd qual, mas aconselho-a a abrir os seus horizontes, não seja tao limitada a julgar os outros e a meter todas as senhoras no mesmo saco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, genericamente falando, como peguei do que a autora disse. Ficou claro que não falei por todas. Apenas mencionei uma realidade muito presente que é a de que hoje em dia temos tendência a banalizar o sexo enquanto forma de igualdade e na verdade existem diferenças de género muito significativas. Pelo menos por enquanto, no futuro não sei como será. E não me estou a basear em experiências pessoais nem dos que estão à minha volta, mas sim no que se sabe sobre sexualidade feminina. Há mulheres muito desprendidas sim. Todas têm o direito de o ser ou não, não há cá juízos de valor, o que queremos é que todos sejam felizes à sua maneira, mas de facto a maioria não são e sofrem com isso. Enquanto os homens funcionam muito por estímulos visuais, as mulheres (genericamente falando, volta-se a sublinhar), funcionam mais pelas emoções. E sabichona é uma ironia, não uma superioridade moral. Indagar sobre o calo de alguém é que já tem pouco de genérico e muito de directo.

      Eliminar
  70. Cara pipoca, já faz algum tempo que sigo o blog e não me lembro de alguma vez ter ficado tão em desacordo com as suas palavras!
    Acredito que essa seja a sua visão sincera, a sua opinião pessoal e as suas vivências (e convivências) mas não os generalize assim.
    Na verdade no que toca a sexo sem compromissos mulheres e homens não são tão diferentes assim, mais depressa se podem classificar tipos de pessoas.
    Não são apenas as mulheres que tentam preencher lacunas emocionais com sexo ou fazer crescer a auto-estima, os homens também o fazem.
    Quanto à sua comparação entre lado racional e nível de qualidade, vejo precisamente o contrário, quanto mais racional e desapegada é a relação melhor é a qualidade da escolha.
    As vezes penso que essa ideia existe porque ouve-se mais das pobres almas que se apaixonam por elementos de má qualidade, que oferecem sexo tentando reter amor, que fazem esquemas e cenas, desejam que o caso se transforme num conto que misturam flirt com promessas de amor eterno... não são só elas as culpadas... homens tristes também falam do sexo sem compromisso sem parar, falar das conquistas aos conhecidos enche-lhes o peito, medem a auto-estima pelo corpinho que os acompanhou na noite anterior...
    As pessoas confiantes que sabem o que querem e se divertem com sexo sem compromisso por norma são mais discretas.
    Beijinhos,
    Andreia B.

    ResponderEliminar
  71. É verdade! Há muitas e muitas mulheres q nao s apaixonam nem sofrem por qlq homem c quem s envolvem! Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Nao confundir c madalenas arrependidas q caem d 4 pela primeira carinha laroca c quem vão p a cama! Tbm ha mt homem q n s envolve c qq uma. S assim fosse, era um corropio...Tanto preconceito q pra aqui vaso minhas senhoras. Menos! Mt mt menos!

    ResponderEliminar
  72. Sou mulher , e prefiro sexo sem compromisso sem pieguices .

    ResponderEliminar
  73. bullshit! parem la com estes cliches ridiculos de 1920, ja estamos em 2014, so as aborrecidas com a vida e que ficam a espera de telefonemas no dia a seguir

    ResponderEliminar
  74. Há mulheres/homens mais dependentes e há outros que são mais práticos e objectivos. Sexo é sexo, amor é amor. Por vezes dá-se a feliz coincidência de ambos andarem de mãos dadas! O que não falta por aí são amores platónicos não correspondidos mas que fazem sofrer na mesma medida! E sem ter havido "sexo sem compromisso" mal resolvido. As pessoas sofrem quando os sentimentos não são recíprocos e pronto! Escusam é de diabolizar os homens como se fossem "papões de virgens carentes" e de crucificar mulheres independentes como se fossem prostitutas voluntárias. Poupem-nos!

    ResponderEliminar
  75. Pipoca o problema é quando o sexo sem compromisso consiste nas duas imagens, a parte hardcore de entrar no quarto e já nos estarmos a despir (ou receberes um telefonema para lá ires ter e quando abres a porta do quarto não vês ninguém e já pronta para sair és puxada por um Deus todo nu) e o ficares aconchegada na cama tal como um casalinho (ou passares uma tarde com ele sem um beijinho sequer e acabares a dormir na mesma cama com ele todos vestidinhos e saíres de manhã com o beijinho por dar). Porque há homens bipolares e depois tu pensas "será ele um traste que te faz pensar que é só traumatizado ou é mesmo traumatizado?" e não vale a pena pensar muito porque a puta da resposta nunca vem e ficas na mesma, mas pronto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha..... infelizmente há mais que um bipolar!

      Eliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis