Pub SAPO pushdown

A bela da calçada

segunda-feira, dezembro 09, 2013


Corria o ano de 2004 quando escrevi aqui neste blog um pequeno texto sobre a calçada portuguesa. Mais especificamente, contra a calçada portuguesa. Podem lê-lo aqui, é pequenito e despacha-se num instante, vocês também não têm assim taaaanto para fazer. Ora, nessa altura, dizia eu que ia começar a apresentar a minha conta de sapateiro à Câmara Municipal de Lisboa, porque a quantidade de sapatos que tenho todos lixadinhos à conta da calçada é assim para cima de muita. Como já se sabe, nestas coisas da política isto leva tudo muiiiiiiito tempo, mas nove anos depois eis que a Câmara deu ouvidos à minha reclamação e está mesmo disposta a acabar com a calçada portuguesa. Caaaaaaaaaaalma, não a vão arrancar toda, não se enervem nem larguem à pedrada, nas zonas turísticas fica tudo como está. Pronto, para mim, que trabalho no Chiado, esta acaba por não ser uma grande notícia, mas já é alguma coisinha. Claro que houve logo quem se insurgisse. Que era uma vergonha, que a calçada é uma imagem de Lisboa, que agora é que os calceteiros desaparecem de vez, que a cidade vai ser um manto de cimento e trá lá lá. Ora bem, eu tenho para mim que as únicas pessoas que apreciam verdadeiramente a calçada portuguesa em Lisboa são:

a) Turistas que acham tudo very beautiful e very typical porque só estão cá uma semana e depois voltam para as suas lindas terras onde é tudo plano;
b) Portugueses que NÃO MORAM em Lisboa;
c) Pessoas que, morando em Lisboa, SÓ SE DESLOCAM  de carro (assim também eu!);
d) Homens. Assim em geral;

A calçada portuguesa é bonita? É, sim senhora.
É uma marca da cidade? É, sim senhora.
É prática? Não!
É funcional? Não!

A calçada é uma coisa digna de se ver, é um trabalho maravilhoso, ninguém diz o contrário. Fica linda em postais, eu própria tenho uns quantos cá em casa. Mas andar em cima dela, todos os dias, é toda uma outra conversa:

Ponto 1: com a chuva é ver toda a gente a escorregar na calçada e a caírem que nem tordos. Não sei se há estatísticas sobre isso, mas a quantidade de pessoas que já deve ter partido um ou outro ossinho deve ser considerável. E se forem todas parar ao SNS, cheira-me que isto sai caro ao Estado;

Ponto 2: se a calçada portuguesa, só por si, já é um pavimento complicado, imagine-se numa cidade onde as ruas planas são poucas. Por aqui é tudo a subir e a descer, chegarmos ao fim do dia com os dentes todos é praticamente um milagre!

Ponto 3: não é raro a calçada estar toda estragada, com pedras fora do sítio, tudo muito desarrumadinho. E depois lá está uma pessoa a tropeçar e a torcer pés. Nada fixe. Ou bem que é para manter as coisas em condições ou então não vale a pena.  

Ponto 4: eu não queria voltar a insistir no assunto dos sapatos, mas vejo-me obrigada. Sobretudo cada vez que me lembro que os meus ricos Manolo que usei na boda estão uma lástima, dão dó só de olhar. E quem é que se responsabiliza por isto? Ninguém! Aliás, nem a marca, ah, e tal, não fazemos arranjos. Por outro lado, também ninguém se responsabiliza pelo stock de sapatos de salto alto que tenho ali parado no closet. Quem é que me paga o investimento? Hmmm? É revoltante este desprezo para com os sapatos do mulherio. Uma vergonha!!!!

Ponto 5: é impossível uma mulher conseguir manter um ar sexy enquanto se desloca na calçada portuguesa porque, invariavelmente, ou fica com um sapato preso, ou vai a andar nas pontas dos pés para não enfiar os saltos entre as pedras, ou vai ali tipo Jogos Sem Fronteiras a tentar contornar obstáculos. No meio disto tudo, não há sensualidade que resista. Mais uma estatística que devia ser feita: quantas lisboetas é que estão solteiras porque não conseguem andar de saltos e ficar suficientemente atraentes e boazonas?? Hmmmmm? Ah, e tal, casamentos de Santo António, mas depois ninguém olha para as questões básicas e prementes das mulheres da cidade. Se estão solteiras a culpa é da Câmara! REVOLTEM-SE! Tudo para a porta da Câmara a arremessar sapatos (de salto alto, claro, para doer mais) à cabeça dos deputados municipais!

Ponto 6: é impossível descermos uma rua (subir ainda vá!) sem irmos sempre com os nervos em franja, a pensar "ai, que tropeço", "ai, que caio", "ai, que fico com o salto preso". E, senhor presidente da Câmara, uma mulher já tem coisas suficientes na sua vida com que se preocupar, garanto-lhe, não precisa deste desgaste diário. A sério que não. A menos que queira que metade das mulheres da cidade comece a andar sob o efeito de calmantes, porque só assim uma pessoa consegue não maldizer a sua vida sempre que põe um pé na rua.

Posto isto, sim, toda eu sou a favor da substituição da calçada portuguesa fora das zonas turísticas. Mas, atenção, atenção, atenção, também não podem pôr um piso qualquer, assim à doida. Eu continuo espantada como é que as mulheres não são consultadas sobre estes assuntos, mas enfim. Tem de ser um piso com uma boa aderência, que tanto se adapte a solas de borracha como a solas em pele. Tem de ser liso, sem frechas onde os saltos se possam enfiar e convém fazer testes com várias mulheres de saltos para ver se não há perigo de escorregadelas ou entorses. O que eu gostava mesmo, mesmo era que se conseguisse criar um piso liso mas que replicasse a calçada portuguesa. Não se arranja alguém que trate deste assunto?

Ah, e não vale a pena dizerem que eu sou uma péssima lisboeta, que é precisamente por amar a minha cidade de paixão e gostar muito de nela passear que a gostaria de ver mais amiga das pessoas (e dos carrinhos de bebé, já agora).

158 comentários:

  1. Estou contigo! É bonita, é, mas não dá jeitinho nenhum! Só mesmo de sapatos rasos e de preferência ténis!

    nadinhadeimportante.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. e no Chiado fica tudo igual

    ResponderEliminar
  3. Olá. Ainda na passada 6a feira tive um "momento" a propósito das calçadas:http://mysofterside.blogspot.com/2013/12/hoje-estou-capaz-de.html

    ResponderEliminar
  4. Cara Pipoca, gosto muito do teu blog, e sou tua fã, mas não gostei nada deste post!
    Trabalho numa empresa especialista em calçada à portuguesa, temos muitos clientes portugueses e estrangeiros e até agora não tivemos reclamações...e tu perguntas porquê??
    É simples, a calçada à portuguesa é uma pavimento lindo e tradicional do nosso país, mas para ser prático e funcional como tu própria disses-te tem de ser feito por mestres calceteiros profissionais, ou seja tem de ser feito com o máximo rigor e qualidade. E se assim for, garanto-te que não salto alto que se estrague entre as pedras da calçada. O problema das calçadas em zonas públicas em Lisboa, ou outras cidades, é que as camâras não querem "comprar" mão obra profissional, contratam a mão de obra mais barata possivel e assim as calçadas estão sempre um lástima.

    Querem uma calçada à portuguesa bonita e com qualidade falem com a marca ROC2C - www.roc2c.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto, então a Câmara que se comprometa a fazer a calçada com esse tal "máximo rigor e qualidade". Eu continuo a achar que calçada que é calçada estraga os sapatinhos todos, mas pronto, se me diz que a da ROC2C é diferente então a Câmara que aposte nessa! =) Também ajuda muito se não se estacionar em cima de passeios, isso dá cabo da calçada toda.

      Eliminar
    2. Agradecia - eu e todos os estudantes - que esse tal "máximo rigor e qualidade" viesse parar também às ruelas de Coimbra. Sou a favor da calçada portuguesa, mas não há ruas em pior estado do que as daqui. Para além de serem ruas super inclinadas (metem as de Lisboa num bolso).

      Eliminar
    3. B, se te referes à alta da cidade, não é calçada! Mas sim, Coimbra é o degredo! Ainda há dias comentava que lá estudei que estou no sexto ano em Coimbra e não me atrevo nos saltos altos.

      Mas aposto que as mulheres que lá vivem e lá não estudam também reparam nisso :P

      Ah! E acho mesmo que o mal de Coimbra (não faço ideia se será o de Lisboa) não é tanto o facto de ser calçada portuguesa ou outra coisa qualquer: é o facto de se fazer um buraco e assim se deixar, de se estragar e ninguém prestar atenção, etc.

      Percebo a ideia de substituir a calçada portuguesa, mas acho que é uma coisa que deve ser muito bem pensada e analisada, ver a origem do problema. Acho que pregar cimento em tudo e mais alguma coisa não é a solução. Daqui a pouco inventamos que dava muito mais jeito que o céu fosse cor de rosa e é o caraças. ;)

      Eliminar
  5. É isso mesmo e nada mais...muito bonita, mas nadinha funcional. Também concordo em substituir a calçada por um piso mais prático. Os pisos que se vêem nas cidades europeias são horríveis, mas ao menos não parecemos umas tontinhas a andar.

    ResponderEliminar
  6. e) mulheres que usam sapatos rasos

    ResponderEliminar
  7. Concordo plenamente. A calçada pode ser muito bonita e tradicional blá blá blá mas funcional é que ela não é. Tanto para andar como para quem anda com carrinhos de bebés ou até mesmo cadeiras de rodas. Fora de brincadeiras, achei a ideia de criar um piso liso mas como que a imitar a calçada, uma ideia genial e que devia realmente ser considerada.

    ResponderEliminar
  8. A calçada portuguesa é infelizmente uma arte perdida. Basta comparar as ovais centrais da Av. Liberdade (calçada original com cerca de 100 anos e onde até se consegue andar) com as calçadas das laterais que já foram retiradas e recolocadas dezenas de vezes, e com qualidade cada vez pior.

    Eu também acho a calçada portuguesa bonita, Pipoca e demais comentadores. Mas para fazerem a trampa que fazem actualmente, prefiro cimento.

    Isto também vale para o pavimento em paralelipípedos, já agora.

    ResponderEliminar
  9. Desculpa lá, mas a calçada já cá estava quanto tu nasceste. Não queres estragar o salto do sapatinho, anda de saltos rasos, é que é o que a maioria das pessoas que têm de andar a pé fazem. Precisas de estar pimpona e armada no salto alto? Leva-os na mala, e quando chegares ao local, calça-os.
    Tão chique, tão in, tão moderna...e depois tão pouco prática. Vá lá Pipoca, consegues fazer melhor do que isto. Bom resto de dia ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quando você cair ou torcer um pé ou ate mesmo partir uma perna se não for pior, secalhar aceita a opinião das pessoas sem ser desagradavel! Ando sim de sapatos rasos para o trabalho mas porque posso! se gosto!? não, mas há trabalhos que exigem uma mulher muito mais apresentavel sim! até mesmo de sapatos rasos em dias de chuva temos sempre de andar com cuidado pois a calçada é muito escorregadia! tenha um bom dia e não seja desagradavel!

      Eliminar
    2. "sem ser desagradavel!" [sic], diz o roto ao nu! Hahahahah E não é "secalhar" [sic], é mesmo "se calhar".

      Eliminar
    3. "há trabalhos que exigem uma mulher muito mais apresentavel sim". Mas uma mulher precisa de andar de saltos altos para parecer mais apresentável? Existem mulheres que fazem pior figura de saltos seja porque não sabem andar neles ou porque estão com tantas dores que mal se aguentam em cima dos mesmos. Não ficariam mais apresentáveis sem salto e a caminhar normalmente? Não digo que um salto alto não fique bem, mas dizer que não se fica apresentável sem ele, parece-me redutor.

      Eliminar
    4. Isto só pode ser dor de cotovelo de quem gostava de andar de saltos diariamente, mas nao anda porque é preciso ter elegancia para o fazer ;)

      Eliminar
  10. História e Património... Diz-lhe alguma coisa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. evolução diz-lhe alguma coisa??
      pensar nas pessoas que tem dificuldade de mobilidade? não o património acima dessa minoria de gente! Mentes pequeninas!!!!

      Eliminar
  11. No resto da Europa os passeios são lisos, bonitos na mesma e muito mais fácil de andar sem cair ou escorregar. Bom para carrinhos de bebe e para idosos. É impossível manter impecável a calçada portuguesa nem com todo o dinheiro que até nem temos. Os outros são ricos e não se dão a estes luxos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mentira...nos outros paises os passeios sao lisos e FEIOS...tomai juizo

      Eliminar
    2. Que resto da Eutopa é que viu? Porque eu já corri a Europa quase toda ( sim, mesmo) e não vi passeios lisinhos.

      Eliminar
  12. Há dois anos, de botas rasas e antiderrapantes, espalhei-me ao comprido na linda calçada portuguesa. Resultado? Duas costelas partidas, em plena rua do alecrim!
    Portanto, SIM à substituição da calçada portuguesa nos locais menos turísticos :) acidentes acontecem, é claro, mas talvez acontececem menos com outro tipo de pavimento menos escorregadio.
    Catarina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa rua do Alecrim e a paralela das Flores são uma desgraça para quedas graças à linda calçada. Também já fui ao chão aí...de saltos rasos

      Eliminar
  13. Não concordo nada com isso.

    Nós mulheres podemos ser práticas e usar um sapato mais confortável para nos deslocarmos e depois quando chegamos ao destino calçar os belos dos "Manolo", afinal para que andamos sempre com malas XL?

    O que mais vi em NY na zona de Wall Streat, onde os passeios são "amigos" dos sapatos foi executivas nos transportes de ténis e tailleur ... aposto que não andavam assim nos escritórios.

    O que é preciso é criatividade ...

    ResponderEliminar
  14. não sei se sabes mas também há calçada portuguesa fora de Lisboa... lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nãaaaaoooo!! A sério???? E, imagine-se, também há fora de Portugal. Mas a notícia, neste caso, é mesmo sobre Lisboa. E, assim de repente, também é onde vivo...

      Eliminar
    2. "Ora bem, eu tenho para mim que as únicas pessoas que apreciam verdadeiramente a calçada portuguesa em Lisboa são:

      b) Portugueses que NÃO MORAM em Lisboa"

      Eliminar
    3. Pipoca, está preparada??? Eu NÃO MORO em Lisboa, ando sobre calçada portuguesa todos os dias e não concordo minimamente com esta notícia. Imagine lá!

      Eliminar
  15. Pipoca estou 100% contigo!! Eu sempre disse em tom de brincadeira que se mandasse neste país mudava os passeios todos.Colocaria placas de cimento mas com desenhos da calçada portuguesa., Ia dar o mesmo efeito e estaria sempre liso, buracos e uma pedras a cima outras mais abaixo.Nem escorregava quando chovia. É sem dúvida muito bonita, mas nada prática. Para quem não vê é péssimo, andar numa calçada Portuguesa.

    ResponderEliminar
  16. Ui que este post vai dar pano para mangas!!!

    ResponderEliminar
  17. Limito-me a dizer que não concordo nada. Temos as nossas tradições e temos de as saber preservar. Obviamente que têm de garantir que a calçada está em bom estado, mas não me parece correcto simplesmente eliminá-la.

    Quanto aos perigos, acho bem mais perigoso o raio da tinta (???) escorregadia que põem nas passadeiras. Já escorreguei várias vezes.

    ResponderEliminar
  18. Pipoca estou 100% contigo!! Eu sempre disse em tom de brincadeira que se mandasse neste país mudava os passeios todos.Colocaria placas de cimento mas com desenhos da calçada portuguesa., Ia dar o mesmo efeito e estaria sempre liso, buracos e uma pedras a cima outras mais abaixo.Nem escorregava quando chovia. É sem dúvida muito bonita, mas nada prática. Para quem não vê é péssimo, andar numa calçada Portuguesa.

    ResponderEliminar
  19. Percebo. Percebo mesmo... Ainda que não morando em Lisboa (gostava muito), em Braga há sempre aquelas ruas onde uma mulher começa a ver a vida a andar para trás, não só porque o salto fica preso, não só pelo perigo eminente de escorregar mas porque não dá, DE TODO, para andar de saltos altos na calçada. É um desconforto medonho, é uma tentativa de suicídio constante e uma probabilidade de enfarte muito grande porque cada passinho que dou já me imagino a cair de nariz no chão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E por isso toca a dar cabo do património, só para a menina poder andar de tacões! Está bonito isto... QUE TRISTEZA!

      Eliminar
    2. Ate parece que foi a pipoca que prosseguiu com a decisão de trocar a calçada -.- so para poder calçar saltos ! Pfv.. Querem reclamar por darem cabo de patrimônio reclamem com a câmara .. Enfim

      Eliminar
    3. Não são só as mulheres de saltos altos é que tem este problema, os carrinhos de bebé e as cadeiras de rodas também o tem.
      Acho que um passeio para todos é melhor que um bonito

      Eliminar
    4. matilde, a sério que comparou a necessidade de usar cadeira de rodas a andar de salto alto?

      Eliminar
  20. eu cá acho que a pipoca tem toda a razão, se não tivéssemos em tempo de contenção de gastos, onde me parece que mudar o pavimento da cidade não é propriamente uma prioridade...

    ResponderEliminar
  21. Concordo totalmente... existem locais onde se pode manter a tradição mas outros de menor importância é urgente alterar. Ou então mante-los sempre impecáveis e sem altos e baixos e buracos aqui e ali...

    ResponderEliminar
  22. A calçada portuguesa tem uma razão de existir muito mais prática do que pode parecer à partida e tem a ver com o nosso clima, que é efectivamente único e incomparável. O regime de chuvas em Portugal cria Invernos onde em média chove tanto durante 3 a 4 meses quanto em Londres durante um ano inteiro. A calçada, por ser porosa, permite uma infiltração superior a qualquer outro tipo de piso urbano, evitando cheias e trombas de água repentinas. De facto, em certas partes de Lisboa, onde a construção e alargamento de estradas levou à pavimentação com alcatrão ou cimento, começaram a ocorrer cheias devido ao fraco escoamento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vera, se calhar queria dizer "lençóis de água, certo?". É que trombas de água são chuveiros e não me parece que a calçada tenha alguma coisa a ver com os fenómenos meteorológicos :)

      Eliminar
    2. Por acaso até tem ;)

      Eliminar
    3. Totalmente de acordo com a Vera. Não é uma questão de beleza, mas de necessidade estrutural! Mas que a calçada é perigosa quando inclinada, sem dúvida.

      Eliminar
  23. Finalmente alguém que diz o que sempre pensei!! Tradição só se deve manter quando faz sentido e advém algum beneficio. Não é o caso.
    Força! E espero que a mudança seja implementada rapidamente não só em Lisboa como noutras cidades que sofrem "do mesmo mal".
    Beijinhos Pipoca

    ResponderEliminar
  24. Na minha opinião, não acredito que exista um único homem neste planeta que valha a tortura que é andar de saltos... :P
    Acho triste tirarem a calçada. Admito que não é muito confortável quando se calçam sapatos com solas finas, e tende a escorregar quando chove. Mas é algo nosso.
    E Pipoca, as mulheres não são consultadas nestes assuntos porque geralmente são homens a tomar decisões sobre engenharia, e eles têm a tendência irritante de fazer raciocínios lógicos, como assumir que os utilizadores vão usar calçado apropriado ao pavimento que têm disponível.

    Ass: uma engenheira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa coisa de usar a lógica está sobrevalorizada. Se os políticos já a abandonaram, porque continuamos a usá-la?

      ass: um engenheiro

      Eliminar
  25. Concordo a 100%, aliás perto da zona onde trabalho, mais especificamente na rua Elias Garcia, depois das últimas obras, já tiveram o cuidado de substituir parte da calçada em que mexeram por um piso espetacular, que além de giro é lisinho, lisinho e anti-derrapante! Todas as mulheres que conheço e aqui trabalham adoraram e agradecem! Só espero que tenham de fazer mais obras e substituam tudo, pois estou farta de torcer os pés nos burados da calçada ou de ficar com os saltos presos e todos estragados! Calçada para mim só mesmo nas zonas históricas!

    http://blogdababym.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  26. Eu prefiro andar de ténis e sabrinas a toda a hora do que ver a calçada ser substituída por cimento. Quando estou noutros países, acho os passeios invariavelmente feios e deprimentes.

    ResponderEliminar
  27. Ainda há 3 semanas, tropecei numa pedra mal colocada e parti os dois 2 da frente!!!

    ResponderEliminar
  28. Nas cidades Açorianas acontece exactamente o mesmo, Angra do Heroísmo (minha cidade) é património mundial e não podem mexer na calçada :( Saltos só mesmo dos mais largos e mesmo assim não são todos

    ResponderEliminar
  29. A calçada portuguesa é realmente bonita mas concordo com a Pipoca no que diz respeito ao tormento que é andar lá de saltos. Trabalho num laboratório e não é nada prático andar com eles, portanto ando sempre com calçado prático. Quando quero aperaltar-me mais um bocadinho para ir a Lisboa sair é uma aventura. Pés torcidos e quedas são uma constante e olho em volta e é só patas chocas a tentar não partir os queixos na calçada...

    ResponderEliminar
  30. Também acho a calçada portuguesa muito bonita, mas muito pouco prática. Já me morreram uns bons pares de sapatos por causa da sacana da calçada. Já é hora de encontrarem um solução. Tem de ser algo bonito mas prático :)

    ResponderEliminar
  31. E ainda há a considerar as pessoas portadoras de deficiência que não se conseguem deslocar de cadeira de rodas a muitas zonas...em nome da tradição. Também era tradição as mulheres não votarem...

    ResponderEliminar
  32. Sao um perigo para todos, mesmo que andassem descalços. Pessoas com mobilidade reduzida, idosos, bebés/crianças, carrinhos de bebés e a pessoa mais atletica do mundo. É um perigo.

    ResponderEliminar
  33. Concordo. Calçada portuguesa com sapatos rasos, tipo sabrina ou chinelos, quando vem uma chuvada no verão, é queda na certa. Nem me atrevo a andar de saltos nela.. Já para não falar que com o tempo, as raizes das árvores crescem e decompoem a calçada fazendo buracos e/ou elevações que até dá dó ver uma cadeira de rodas ou um carrinho de bebé a passar ali sem ficar arrepiada..

    ResponderEliminar
  34. revi-me bastante nos pontos 5 e 6 , mas cá no Porto :-):-)

    Sonia
    Taras e Manias

    ResponderEliminar
  35. Aqui no Porto sofre-se do mesmo mal...! E até de sapatos rasos, sapatilhas, whatever... se dá com o nariz no chão.

    ResponderEliminar
  36. Pipoca para Presidente da Câmara, é o que tenho a dizer! :) :) :)

    concordo em absoluto, o que eu gostava de passear os meus saltos altos, mas a solução quando a ocasião pede um salto alto (trabalho num escritório no Chiado) é levar sabrinas e trocar...não gosto nada, que queria mesmo era passeá-los o dia inteiro!

    ResponderEliminar
  37. Já existe placas de pavimento que são bastante semelhantes à nossa calçada, mas o custo deve ser bastante mais elevado do que a calçada.
    Eu também já me manifestei contra a nossa calçada portuguesa à uns tempos.. http://chocolatpiripiri.blogspot.pt/2013/10/beleza-quanto-obrigas.html

    ResponderEliminar
  38. A calçada tradicional das cidades portuguesas no geral está em mau estado de conservação. A mim, de facto, também me chateia de cada vez que quero usar saltos e não o faço por todos os motivos que a Pipoca teve o cuidado de enumerar, mas chateia-me muito mais saber que os inúmeros defeitos que a falta de manutenção causa dificultam (e muito!) a vida a pessoas com deficiências motoras ou tão simplesmente quem precisa de se fazer acompanhar por um carrinho de bebé.

    De salto alto ou bota da tropa, felizmente, sou suficientemente ágil para me desviar de um buraco ou reagir perante uma pedra solta oculta entre as outras todas, o mesmo não acontece com um idoso ou uma criança de tenra idade que frequentemente são vítimas deste tipo de pavimento.

    As tradições são de facto de preservar se não se tornarem, acima de tudo, um inconveniente. E se aqui se ironizou pondo a questão estética como principal motivo, muitos deverão pensar que esta medida se trata de uma questão de segurança e saúde pública.
    Com municípios sobre endividados e sem recursos para o básico, como poderá a manutenção deste tipo de pavimento ser uma prioridade? E não sendo, há um conjunto de consequências que deveriam ser muito mais importantes para a sociedade do que a simples questão estética da tradição.

    ResponderEliminar
  39. Isto é um tema um pouco complicado, pois tenho com a calçada portuguesa uma "relação" tipo amor-ódio. A calçada é linda mas à conta dela já me espalhei e fiquei de quatro. Felizmente não me magoei muito pois só esfolei ao de leve as mãos. Mas colocar fora das zonas históricas aqueles pavimentos deprimentes que vemos no estrangeiro? Não estou de acordo, porque:
    - é feio e triste
    - qualquer dia as cidades são todas iguais
    - Portugal está teso mas para isto já há dinheiro?
    - E a infiltração das águas pluviais ? Já temos betão que chega e sobra.

    A minha solução:
    - Com o dinheiro que gastariam a retirar a calçada existente e colocar novos passeios paguem a bons profissionais para arranjar BEM a que temos
    - Altissimas multas para quem estacionar carros em cima dos passeios (e eu sou condutora)
    - E nós Mulheres, em vez de querermos andar na rua com saltos de 12 ou 15 cm no dia a dia, podemos fazer como as New Yorkers :botas, sapatos, ou ténis para andar na cidade ( os "elevadores" vão num saco para se usarem se necessário ) . Adotei esta postura e nunca mais me espalhei, a sério! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Moro em Londres e vejo disso todos os dias, as mulheres vão de tnis calçados, pois muitas vezes até vão de bicicleta para o trabalho, e depois lá calçam o seu salto alto, elegantes e práticas!

      Eliminar
    2. Concordo a 100%! Adoro a calçada portuguesa. A minha casa tem o jardim com calçada e tudo. É um simbolo português. Ficaria muito triste se começassem a substituí-la, ficávamos vulgares como o resto dos países

      Eliminar
  40. Como eu a compreendo Ana. O que eu já reclamei, o que já perdi conta a sapatos estragados, o que eu já briguei e também, até já escrevi sobre isso... Aqui em Évora também fazem ouvidos moucos no que toca a banirem a linda da calçada portuguesa.
    Vai tudo à vida! Vão os sapatos, os pés, os tornozelos e linda figura feminina a desfilar pelas ruas, onde todas mais parecemos "patas chocas" a tropeçar naquelas maravilhosas pedras, de todas as vezes que nos aventuramos a sair com um saltinho alto. Concordo com tudo o que escreveu! Acho que esteve muito bem. :)

    ResponderEliminar
  41. Um perigo são os carros estacionados na calçada portuguesa...
    Os cães a cag... defecarem no passeio.
    O lixo deixado na rua ou a transbordar dos ecopontos
    Os placares publicitários a cortar a passagem.
    As casas a caírem (literalmente) de podres.
    Lisboa é hoje uma cidade péssima para se viver, e acham mesmo que o maior problema é a calçada portuguesa? Curem-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Totalmente de acordo. Acho que é o comentário mais inteligente neste post.

      Eliminar
  42. eu vou apresentar a conta do hirudoid que gastei especialmente no outuno inverno com as quedas dadas à conta da calçada! Quando esta molhada é um mimo!
    A minha solução é passarem uma máquina a alisar ou homogeneizar a calçada e deitar um tratamento (que sei que existe) para ficar aspero e anti-derrapante

    ResponderEliminar
  43. Já viu como se fez nas cidades onde o programa Polis interveio? Em Castelo Branco, por exemplo? Mantém-se a calçada mas há uma faixa no meio que é em cimento, anda-se bem e rápido, se se quiser, e os carrinhos de compras e troleys deslizam que é uma maravilha.
    Também sempre achei a calçada portuguesa complicada mas é sobretudo porque os paralelipípedos são irregulares e mal calcados - onde estão os artistas (como se dizia) que acertam as formas até ao cubo perfeito e onde está a regularidade do piso?
    Acabar por acabar não leva a lado nenhum, só acaba com a beleza (e olhe que eu já caí porque um cubo não o era e tropecei na excrescência).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, tanta coisa, e essa é a solução mais prática, a das faixas no meio das ruas com calçada portuguesa. Contudo, nos dias de chuva, ando mais rápido sobre a calçada do que sobre essas faixas, principalmente porque estao localizadas, normalmente, em ruas inclinas...

      Eliminar
  44. Tanta gente que defende que a tradição só se deve manter enquanto faz sentido. Certo. E andar de saltos altos, que sentido é que faz? É prático? Pois...

    ResponderEliminar
  45. Já tentei sair de salto alto e não resultou por causa da calçada, por isso, azar, ando de salto raso! Muito melhor manter a postura do que parecer uma aleijadinha (e ficar aleijadinha) só para andar de saltos!
    Se todas estas amiguinhas da Pipoca valessem alguma coisa, tinham auto-confiança suficiente para não precisar de massajar o ego com os seus ricos saltos altos. Ando de sabrinas e sou uma grande mulher!
    Regina

    ResponderEliminar
  46. Este post não é para ser levado a sério, pois não?
    Ah, bem, ufa, fico mais aliviada!

    ResponderEliminar
  47. Eu aqui na sata terrinha tenho o memso problema.
    Mas já desiti, saltos mesmo só muito de vez em quando e quando (acho que) não vou sair muito do escritório.

    ResponderEliminar
  48. Nuno ninguém disse que a calçada é "o maior problema" e quanto a ser "uma cidade péssima para viver" experimente sair da sua rua e ir ver o Mundo lá fora...
    A calçada é linda e deve ser preservada, arranjada. Quanto aos sapatos, é preciso ser prática e as plantas dos pés agradecem que não abusem dos saltos altos. Daqui a uns anos a maioria que vai diminuir 10 cms perceberá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, há sítios piores. Aliás, esse argumento é excelente, pode ser que o Passos Coelho o use da próxima vez que o pessoal se queixar do desemprego e dos impostos altos: ide ver o Mundo lá fora.

      Eliminar
    2. Exactamente: ide ver o Mundo lá fora se não dão valor ao que tem cá.

      Eliminar
  49. As prioridades andam um bocadinho trocadas. Peçam rampas de acesso a passadeiras, serviços públicos e estabelecimentos, peçam passeios onde não os há, peçam fiscalização (e multas pesadas) à selvajaria do estacionamento nos passeios e deixem a calçada em paz. Há mais mundo para além dos saltos altos, minhas senhoras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Totalmente de acordo Pedro!
      Rita (uma senhora de salto raso)

      Eliminar
    2. Não falo pela PMD, nem pelos Lisboetas - o que não é o meu caso -, nem pelas senhoras de salto alto - que não sou. Falo como ser racional, pouco dado ao conflito, que não gosta de atiçar o fogo irado. Quando alguém diz que deviam alterar o piso numa cidade, que rais'parta está fartinha de lá estragar os saltos, que noutras cidades não há nada disto, bla bla bla, isso não quer dizer, necessariamente, que a pessoa tenha as prioridades trocadas (de resto, isto existe? é que assim de repente, quem dita o que são as prioridades pessoais de cada um?!). Significa, por exemplo, que viu uma notícia que o fez lembrar, que hoje caiu depois de ter metido um pé num buraca da calçada, que esteve há dias a arrumar o calçado e se deparou com um número mais do que razoável de sapatos estragados pela calçada, e por aqui podíamos continuar.

      Mas concordo que haja coisas prioritárias, face à eventual mudança de piso. Acho que o Estado devia ter outras prioridades. O que não implica que não possa haver quem tenha este desejo "extravagante", não prioritário.

      Quanto ao tema, discordo. Não sou Lisboeta, deve ser por isso, mas a calçada é linda e há quem assegure que do que se trata é do mau trabalho feito e de alguns aspectos supervenientes. Quando for oportuno (quando for mais prioritário), que se reúnam os meios mais adequados para se fazer um bom trabalho. No entanto, há que pensar em tudo: a calçada é linda e eu espero que não seja substituída, mas se for uma obra do demo... Bem, tem que se pensar em alternativas.

      Eliminar
  50. Gostava de saber uma coisa: o que é que é exatamente considerado "zona turística"? É a pipoca que a vai definir? Se a "zona turística" crescer, volta-se a pôr calçada, é? Ou é tipo Cidade do Vaticano - na zona residencial, turista não entra?

    Deixar a calçada só para inglês ver (quer dizer, para estrangeiro ver...) é uma medida muito muito estúpida. A calçada portuguesa é linda e dá uma claridade às ruas que as outras cidades europeias não têm. Não dá jeito andar de saltos? Então não ande! Também podia estar muito na moda andar de barriga ao léu ou coisa que o valha - mas está frio, por isso as pessoas normais não andariam assim. Há que se adaptar às vicissitudes do local onde se vive...

    Enfim, vou fingir que este é um daqueles posts que fazem deste blogue um blogue "(quase sempre) sarcástico", tal é a parvoíce do que para aqui vai.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quem goste de andar de saltos e quem prefira os rasos. Foi a conclusão que me foi permitido tirar desta caixa de comentários. Há um blog por essa blogosfera que podia mesmo publicar na sua rubrica habitual o post seguinte: "O mundo divide-se entre os que usam rasos e os que usam saltos altos".

      Eliminar
  51. Em Londres e Nova York as executivas e não só, andam na rua de ténis e soquetes em cima de collants, quando entram no trabalho descalçam os ténis e as soquetes e calçam os sapatos de salto. Prático e muito interessante, tendo em conta que também utilizam toda uma rede de transportes públicos. Não existe este tipo de pruridos. As mulheres arranjam-se na mesma, mas são mais práticas.

    Se por um lado compreendo o que a Pipoca diz, por outro gosto bastante da calçada portuguesa, e, sim, moro em Lisboa. É difícil imaginar Lisboa sem a nossa calçada.

    ResponderEliminar
  52. Eu tbm concordo, a malta faz umas figuras eu já fiquei com um salto enfiado e nem por nada que saía lol odeio calçada....

    ResponderEliminar
  53. Eu acho que se está a ver o problema pelo lado errado. O problema não é a calçada em si, é a forma 1) como é colocada (porque é que a CML não forma mais calceteiros, numa altura em que o desemprego é tão alto?; 2) como é mantida (os grandes defensores da calçada não estacionam em cima dos passeios? Porque é que a CML não repara os buracos na calçada - que não deixam carrinhos bebé/cadeiras de rodas passar?); 3) onde é colocada (em zonas íngremes, habitacionais, com idosos, onde não há espaço para a calçada artística, para quê mantê-la?) e 4) quanto custa (colocar e manter).

    Se se retirar a calçada para lá colocar outro pavimento escorregadio ou esburacado de que serve a medida? Se não existirem rampas de acesso, se os passeios forem altos, se os carros continuarem a estacionar em cima do passeio a falta de mobilidade vai continuar a existir em Lisboa.

    Acho que esse é que é o verdadeiro problema - mais do que a dificuldade de saltos na cidade.

    ResponderEliminar
  54. Mas olha que não há só calçada em Lisboa!

    ResponderEliminar
  55. Calçada portuguesa! Ou seja, uma coisa nossa, muito característica e que não fica só bonita nos postais. Já agora podíamos também mandar demolir a Torre de Belém, porque nos tapa a vista para o rio, os Jerónimos porque nos tapa o sol, ou quem sabe o Arco da Rua Augusta só porque sim.
    Tenham mas é juízinho! E a menina Pipoca se já sabe todas as manhas da calçada portuguesa, faça como tem feito até aqui, contorne o problema e deixe de se queixar dos sapatinhos. Compre outros!

    ResponderEliminar
  56. Comprei umas botas lindas, e passado dois dias de as usar já tinham o salto TODO estragado. Para além de que também já vi imensa gente a cair, então os velhinhos acontece imensas vezes.. Fora com a porcaria da calçada!!!

    ResponderEliminar
  57. Vivo à 48 anos em Lisboa e nunca vi a calçada portuguesa como um alvo a abater. Credo, as coisas que aqui li. Se é para andar a pé por Lisboa, saltos altos não são a melhor solução, quer chova quer faça sol. Se é para andar esporadicamente, não percebo o problema. Ou aguenta ou anda de sapatos rasos e depois calça os de salto alto. Quanto ao escorregar, até o cimento escorrega. E muitas vezes o que pode escorregar é aquela pedra lateral. Andem mas é com cuidado.

    ResponderEliminar
  58. ALELUIA! Completamente de acordo, e o carrinho do bebé aos saltos? Até sou a favor que no meu Bairro, não sendo tipíco e relativamente novo, levantem a calçada toda .... C.R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compre um bom carrinho, daqueles com rodas de bicicleta e amortecedores. Esses não saltam

      Eliminar
    2. Mas depois deixa de haver dinheiro para o sapatito... e as pessoas têm as suas prioridades, não é?

      Eliminar
    3. Mas vocês são de um nível que eu nem sei! Sem defender o conteúdo do que o primeiro anónimo comentou, acho de uma tremenda falta de cérebro ou consciência da realidade julgar que alguém não gasta € 500 num bom carrinho porque prefere gastar esse dinheiro. Há quem não gaste tanto dinheiro num carrinho bom - e atentem nisto que é mesmo uma novidade brutal - não têm dinheiro! Muitas das vezes mal têm dinheiro para um baratinho! E não sendo certamente a mais conhecedora de carrinhos de bebé, imagino que nenhum deixe passar ileso quem se passei em cima de calçada escarafunchada...

      Sois más e mesquinhas.

      Eliminar
  59. Sempre pensei isso! Deixem a baixa e a praça do comércio como "amostra" para turistas e para as próximas gerações e arranjem algo prático e moderno e fácil de manter!

    ResponderEliminar
  60. Lê-se muito por aqui aquilo que eu chamo de "teoria do rabo". "Ah, não tem nada de ser abatida, o problema e que a CML não trata", "ah, o problema é a falta de formação dos calceteiros", "o problema é disto e daquilo". E então? Identificados os problemas, algum dia se viu solução à vista? Alguém acredita que a CML vai gastar dinheiro para colocar calçada portuguesa como deve ser? Eu já levo quase 35 anos e nunca vi a calçada portuguesa impecável.

    Pronto, depois de reflectirem e ultrapassada a constatação "a CML não vai tratar disto", vamos até ao Bairro Alto, onde a maior parte dos moradores são idosos. Numa esquina da Calçada do Combro, lá vai uma velha dia sim dia não. Sabem que as quedas contribuem para outros problemas que levam à morte? De cada vez que lá vou, para descer a rua, encaracolo os dedos dos pés para fazer tracção e aguentar-me na calçada (uso rasos). Nas curvas, esqueçam que não estou para me aventurar, vou pelo alcatrão.

    Alguma vez pensaram que o motivo para a maior parte das pessoas andar no meio da estrada são os passeios de calçada portuguesa?

    Ainda me lembro na Graça, do espalho que dei há uns dez anos, vinha do Minipreço e ali se me ficou uma dúzia de ovos e uma dor na anca que nem vos conto.

    A calçada portuguesa é a razão para eu ter deixado de usar salto alto. Saltos? Em dias de festa em que entro e saio do carro e tenho de andar 3 metros até à porta de um sítio qualquer. Eu sei lá quantos sapatos já estraguei! Deixei-me disso.

    Calçada portuguesa sim, nos sítios históricos. Só quem não viajou até países com passeios civilizados desconhece a maravilha que é circular sem ter de pensar por onde se anda. Se é tão bonito? Não. Mas ando sem preocupações, os carrinhos podem circular, os passeios não ondulam e melhor de tudo, não escorregam. Olhem os de Espanha em tijoleira. Bem giro!

    Onde é que eu assino? É que é já!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tijoleira? A sério??

      Eliminar
    2. Eu recordo a queda de uma velhota mesmo à minha frente. A pobre escorregou na calçada linda molhadinhas e partiu os dentes da frente e um braço. Adoro a calçada, é linda mas é uma merda. Se a querem manter que usem daquela que é colada ao chão e fica plana embora tenha fissuras que aumentam o atrito, e por conseguinte, minimizam as quedas.

      Eliminar
    3. Sim, anónimo, aqui em Espanha há muito bela terrinha cheia de tijoleira. Também há placas de cimento liso que não é lindo mas é práctico e permite aos paizinhos passear com os seus nenucos sem ter de ir para a estrada, coisa típica de Lisboa. Bebés, estrada, tudo a ver, não? Mas quando a calçada tem buracos do tamanho da lua ou é totalmente desnivelada, quem tem coragem para caminhar em cima de?

      Eliminar
    4. Juanna não deve saber o que é tijoleira... é que se a calçada é escorregaria a tijoleira é 1000x pior.
      Há sim tratamento anti-derrapante para a calçada.

      Para a poisoned apple... se não fazem manutenção a nada, nunca nada vai ficar bem. A calçada precisa de manutenção - se nunca nada mudou, acha que é por se mudar de piso que vão mudar as ideologias e passarem a fazer manutenção?
      Tudo precisa de manutenção.

      Eliminar
  61. Ah, esqueci-me! Queria solicitar a estes anjos que tão sabiamente sugerem que ande de saco atrás com uns ténis e que propõem o ridículo de andar a mudar de sapatos de cada vez que entro num local, duas coisas:

    1) Que andem atrás de mim, quais escravos pela sugestão prática que deram a carregar o meu saquinho de sapatos. É que é mesmo prático! A minha mala já pesa pouco, levo poucas coisas e tudo, só me falta um escravo que carregue.

    2) Uma capa invisível daquelas que o Harry Potter tem, só para não ter de me cruzar com nenhum conhecido na rua de roupa normal e depois ténis de ginásio e saquinho de botas na mão (mais o resto das tralhas).

    Agradecida, jóias!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se voçê, como parece, faz maratonas a pé e carrega montes de tralhas então recomendo-lhe vivamente o uso diário e sem interrupções de uns ténis. E não é que os há girissimos ?! Não é preciso ter vergonha. Ah e esqueça lá
      o saquinho para a troca de sapatos.

      Eliminar
    2. PA, a sério que nunca viu ninguém a fazer isso? Tanto cá como em muitas outras cidades europeias? Acha realmente que todas as pessoas que o fazem são ridículas e só a PA é que é a iluminada por perceber que se tem de mudar tooooooooooooooooooda a calçada portuguesa para não se ter o inconveniente de andar de sapatilhas na rua?

      PS: O tom brejeiro era para ser engraçada? Fiquei na dúvida...

      Eliminar
    3. Claro que já vi. A questão é que não estou disposta a fazê-lo das poucas vezes que quando ando na rua e não me parece que seja uma solução. É um remédio que alguns vão arranjando, solução não é!

      Eliminar
    4. Não percebi se está a brincar ou se está a falar a sério. É que se está a falar a sério é uma triste. Agora o país tem que mudar por causa dos seus sapatinhos. Deve ser daquelas que é só capa, o pior é quando estala o verniz. Qual é o problema de a verem de ténis? Que pindérica

      Eliminar
    5. O problema não é verem de ténis. é estar vestida de modo formal e pimbas! de ténis nos pés :P

      Eliminar
  62. Já me espalhei de sandálias rasas graças à bela da calçada. Fiz uma entorse brutal, fiquei vários dias a andar com muletas e ainda hoje quando esforço demasiado o pé volta a inchar :(

    A calçada é muito bonita mas só mesmo se estiver em bom estado.. e mesmo assim é uma tortura andar nela!

    -Liliana

    ResponderEliminar
  63. Não gosto nada de estragar os saltos, mas gosto taanto da calçada!
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  64. Estudo em évora e desisti da ideia de sair de saltos. Já nem trago os saltos para cá, não vale mesmo a pena. E mesmo andando de rasos já perdi a conta a quantas vezes por dia costumo tropeçar. Em três anos que cá vivo, nunca vi uma pessoa de cadeira de rodas porque não dá mesmo para andar em évora de cadeira de rodas. Ah e por cá não existem passeios, só mesmo nas estradas principais do centro histórico.

    ResponderEliminar
  65. Nunca me vou esquecer de um malho de dei há cerca de 6 anos atrás... estava a chover a potes, eu ia a caminhar cuidadosamente por uma rua ingreme (e com ténis calçados!) e TUMBAS dei um malho de todo o tamanho! Até vi estrelas (e fiquei ensopada)!

    Tudo por causa da porcaria da calçada!

    O mais irónico é que veio logo um turista ter comigo, a perguntar se eu precisava de ajuda. O que me vale é que ele não deve ter percebido os palavrões que eu dei depois de cair... digamos de passagem que não eram nada "very typical" nem "very beautiful". LOL

    ResponderEliminar
  66. Aqui tenho calçada portuguesa em quase todas as ruas... Sacrifício andar de saltos todos os dias... Com saltos estragados... Mas enfim sacrifícios que temos que fazer ;-)

    ResponderEliminar
  67. lá vai o meu adorado sogro perder mais trabalho....a vida dele é esta mesma,fazer calçada portuguesa!!!!Tá quilhado!!!!!!!

    ResponderEliminar
  68. Para quem anda de saltos, para quem caminha diariamente sobre ela é o terror... Todos os dias chego a casa com sapatos estragados... Novos?! Coitadinhos, as vezes apetece-me protege-los... Enfim sacrifícios... Que nos mulheres temos que passar...

    ResponderEliminar
  69. 100% contigo!!!
    Cleo

    ResponderEliminar
  70. quanta pinderiquice.

    ResponderEliminar
  71. A juntar a isso é banir as ruas em paralelo que f**** os carros todos... Alcatrão senhores.
    Quanto à calçada... Já estraguei bons trolley's de viagem por ser insustentável andar com eles pela cidade, situe-se Porto.

    ResponderEliminar
  72. Concordo plenamente, não moro em Lisboa mas moro em Faro, que tambem é só calçada, tenho os saltos numa desgraçadaaaaaa...
    Que me perdoem os calceteiros mas que acabe a calçada no país... :)

    ResponderEliminar
  73. A calçada portuguesa é muito bonita de facto.
    Só não posso deixar de me rir perante aqueles que são a favor da sua manutenção sem restrições.
    É que basta andar por zonas onde à calçada portuguesa e ciclovia no mesmo passeio para tirarmos uma conclusão: goste-se pouco, muito ou nada as pessoas preferem andar a pé na ciclovia (piso liso e quase sempre sem irregularidades) do que na dita calçada portuguesa.
    Essa preferência pela utilização pedonal da ciclovia em detrimento da calçada portuguesa deve certamente ser uma forma de garantir que esta não se estraga, só pode.
    Haja coerência...

    ResponderEliminar
  74. Já para não falarmos no custo que as autarquias suportam para manter a calçada no sítio, coisa que dura para aí dois dias no máximo.
    Vem uma obra, arrancam-se as pedras, termina a obra, ficam as pedras empilhadas duraste semanas à espera dos calceteiros. Entretanto torcem-se pés, estragam-se sapatos, pessoas aleijam-se. Tudo em prol do património, claro.

    ResponderEliminar
  75. Olá pipoca, gosto muito do seu blog. Sou sua fã desde o "Elo Mais fraco", excelente prestação. Concordo com o que diz, moro na Mouraria onde a calçada portuguesa já viu melhores dias. Todos os dias que saio de casa é um suplicio, por causa dos buracos e como tenho de descer para chegar ao metro faço sempre uma "oração" :-) para não me espalhar por ali abaixo. Conheço bem Lisboa e sem dúvida que um dos maiores problemas é a falta de manutenção da calçada. Sou das poucas que insiste em usar saltos altos mas todos os dias parece que estamos no programa Jogos sem fronteiras, preferimos ser atropeladas, andar no alcatrão do que nos passeios. Tenho é a sorte de ter na minha zona um sapateiro que é um verdadeiro artista. A CML podia aproveitar para na zona histórica de Lisboa fazer uma manutenção, reparar, colocar nova a calçada. - Sara

    ResponderEliminar
  76. Tenham cuidado com aquilo que desejam e lembrem-se de que há coisas bem mais importantes do que a futilidade!
    se pedissem tipo uma fila de cimento, ok ainda entendia. Agora retirar? A calçada é simplesmente uma decoração tão nossa! Peocupados com o dinheiro que se gasta na sua manutenção? Preocupem-se com o dinheiro gasto em estradas que são um absurdo, com a cidade mal limpa, com a quantidade de idosos sem qualquer apoio. Acho uma vergonha o que estão a pedir numa altura em que o que nos sustenta é o turismo! Querem tornar a nossa Cidade mais pobre...

    ResponderEliminar
  77. Concordo com tudo o que escreveste! E que a arranquem em todo o país, não só no Concelho de Lisboa. Em Carnaxide, os passeios novos já são pavimentados com umas pedras que ficam bonitas e são práticas, funcionais, lisas e não escorregam. Mas os passeios mais antigos, como em frente ao meu emprego, ainda são em calçada, ondulada, esburacada e escorregadia. A rua é a descer e escorrega de tal maneira que percorro metade da rua pela estrada só para não cair.
    E o carrinho do bebé aos saltos ao longo do passeio, apesar dos amortecedores, também é uma coisa horrível.
    Susana Cunha

    ResponderEliminar
  78. O velhinho CaCO4 (carbonato de cálcio), vulgo pedra da calçada (a de cor branquinha) e a escura (basalto) está progressivamente a ser substituida, pontualmente, por pedras de granito, que devido *a sua rugosidade impedem que as pessoas escorreguem. Em dias de chuva já se nota a diferença...mas para os saltos altos será sempre muito complicado. Em zonas de passadeiras já se pode observar a introdução de cerâmicos altamente resistentes de cor avermelhada, pitonados, demarcando claramente as zonas de atravessamento...de peões e torna claramente o andar mais confortável e seguro. As zonas mais críticas são efectivamente os bairros mais antigos de Lisboa, como graça, alfama mouraria, penha de frança, bairro alto e outras zonas históricas com ruas de declives muito acentuados. Em muitos locais destes os moradores são idosos, como dificuldades de deslocação e torna-se muito fácil dar uma queda...na nossa calçada. Outra questão é falta de aquecimento ou o isolamento térmico defeciente das habitações mais antigas e mesmo nas mais recentes...mas isso fica p outro dia.

    ResponderEliminar
  79. Estou tonta com tantos disparates juntos... São comentários de fazer chorar as pedras da calçada ; ) A calçada é NOSSO património!!! Estraga os sapatos? Mandem ao sapateiro... Parecem umas patas chocas? Andem de rasos... Já aqui se falou da possibilidade de fazerem como as nova-iorquinas, como as parisienses e transportarem os saltos na mala e trocarem quando chegam ao destino... mas não, que infâmia, que disparate... Mil vezes melhor dar conta da coluna e dos pés do que ir com uns rasos e um tailleur por exemplo, ou uns ténis com uma saia... Pesa na mala? Tirem metade da tralha que lá vai... Eu uso saltos no trabalho mas ando todos os dias de transportes e ando a pé que me farto e levo o meu filho a pé para a escola e vou a correr para não chegar atrasada ao trabalho... Experimentem fazer tudo isto de saltos. Não tenho que fazer sacríficios por ser mulher era o que me faltava! Vamos todas andar novamente de espartilho só porque dá uma cinturinha de vespa ou andar com os pés enfaixados como as gueixas só para não termos pés grandes.

    Vocês Mulheres não têm que se sacrificar por nada muito menos para supostamente ficarem bonitas. Já existiram outras que trilharam esse caminho por nós e outras que ainda o fazem mas por motivos de longe mais válidos do que o andar de saltos altos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nossa, não percebeu o tão da ironia? meu deus!

      Eliminar
  80. https://www.facebook.com/pages/CALX-placas-de-cal%C3%A7ada-portuguesa/105442766291971 Placas de calçada, produção nacional e lisinhas como nós gostamos!!!

    ResponderEliminar
  81. A alteração do piso em Lisboa não é motivada pelo uso dos saltos altos (embora fosse adorável que o presidente da câmara viesse dizer que quer ver as mulheres sempre em bom!). A medida, que estava em programa eleitoral, procura proteger as pessoas com dificuldades de locomoção, como as pessoas mais velhas ou as pessoas com deficiência. A calçada é bonita, mas ninguém pode negar que é muito propícia a acidentes. Se já para o transeunte comum é, quanto mais para alguém com dificuldades....

    ResponderEliminar
  82. Este post não faz sentido absolutamente nenhum.
    Vamos então mudar todas as tradições portuguesas que nos incomodam em coisas tão superficiais como andar de saltos...
    Além de que a calçada portuguesa também existe no resto do país.

    ResponderEliminar
  83. Sabes o que tambem nao é pratico? Andar de saltos altos pelas ruas de Lisboa ;) Achas que a calçada nao é pratica,entao olha, vai de tenis pro trabalho que também sao mais praticos ;)

    ResponderEliminar
  84. Sou a favor da calçada portuguesa, sou a favor que a profissão de calceteiro n seja uma profissão em vias de extinção... Se a calçada causa problemas? sim causa..o principal: as quedas... Obviamente que isto me faz pensar de forma prática mas n penso que as propostas de acabar coma calçada nos sítios n históricos seja solução pq se vão contratar mão de obra para colocar outro tipo de pavimento pq n reabilitarem o que já existe de forma a acabar com o problema das quedas? Se for pela questão dos sapatos n me convencem e o qto eu gosto de sapatos e entendo a questão dos saltos estragados mas há soluções para isso como já referiram e bem..
    Isto é apenas a minha opinião espero n sofrer represálias hehehehe

    ResponderEliminar
  85. E não estraga só os sapatos! Então e as pessoas que andam de bengalas ou muletas?? Já não basta terem a sua mobilidade condicionada como ainda arriscam-se a ficar com as bengalas enfiadas nos buracos tal como ficam os saltos. É um perigo! Não me venham com determinados fundamentalismos da tradição... Blá, blá, blá...

    ResponderEliminar
  86. Graças à bela calçada deixei completamente de usar saltos altos. Não tenho a pachorra de andar a trocar de sapatos à porta do trabalho, tal "Working girl", por isso tudo guardado de viva as sabrinas!

    ResponderEliminar
  87. Muito bom! Confesso os meus grandes dramas com a calçada portuguesa. Quem nunca esteve pelo menos 2 minutos de rabo espetado, pé no chão e vergonha na alma, a tentar desencaixar um sapato aprisionado, não sabe o que são dificuldades!

    ResponderEliminar
  88. Por acaso sabe que a calçada é portuguesa e não lisboeta?
    Basta visitar qualquer cidade ou vila deste país e o seu post perde metade do sentido... ou ganha outro

    ResponderEliminar
  89. A calçada portuguesa existe em todo o país.. não percebo a parte em que só os portugueses que não moram em Lisboa gostam dela... :S

    Sofia

    ResponderEliminar
  90. não sei bem o que é mais preocupante, se a calçada portuguesa ou o excesso de tempo livre em coisas tão inuteis. agora fiquei, como diz, confuuussaaaaaa. dizem que quem precisa de escrever assim e porque não consegue através de palavras fazer transparecer este tooommmmmmm.

    ResponderEliminar
  91. preservemos o que temos, a calçada, as ruas tortas, as subidas e descidas; este é o nosso país. Não vamos terraplanar a cidade toda ( onde estaria a cidade das sete colinas!), não vamos arrancar a calçada toda (mas arranjar e cuidar adequadamente). Será que se nevasse tambem queriamos que isso mudasse? - desculpem algum erro ortografico, porque parecem que são muito exigentes

    ResponderEliminar
  92. Concordo com o facto de não ser pratica para saltos altos mas há sempre uma solução: usar umas sabrinas ou tenis ou coisa parecida e calçar os sapatinhos de salto quando se vai entrar no prédio do trabalho.

    Quanto ao facto de os sapatos manolo estarem estragados, se é realmente Lisboeta e têm amor aos sapatos, então não os deveria ter levado para a rua.

    Também há uma outra hipotese que não é muito aconselhavel mas pelo menos pode ser tentada, andar nas estradas juntas ao passeio. É um perigo mas se andar rápido às vezes é possível.

    Quanto ao facto de não ficarmos com um andar sexy, eu quando vou para a rua não me importo com o que os outros pensam ou vêm. Para andar sexy e boazona vou a festas bem arranjada com um bom par de sapatos. Às vezes até os meus amigos ficam espantados ;)

    Mas isto é só a minha opinião de mulher que adora deslocar-se a pé e que tem amor aos sapatos de salto que tem e ao dinheiro investido neles.

    Sou uma fã da calçada portuguesa mas pesa-me o coração ver que podia estar bem mais cuidada e muitas vezes não está.

    ResponderEliminar
  93. Sem querer ofender ninguém... Eu sou de Lisboa, nasci e cresci nesta cidade maravilhosa com as suas caracteristicas lindas e unicas. Carreguei os meus filhos na barriga e carrego-os ao colo todos os dias, num bairro histórico... sim... com os meus saltos altos como muitas Mulheres que ali vivem, com muito orgulho! Agora estou a ver que existem "mulheres" que reclamam da calçada porque lhe estraga o sapato??? A sério?? Estão mesmo a falar a sério? Isto não é apenas fútil, é RIDÍCULO! Chega até ser incrédulo...

    ResponderEliminar
  94. Sou mulher e não uso saltos altos, e mesmo assim é verem me a descer tudo o que é rua em passo de caracol devido ao pânico de escorregar!
    Numa outra cidade talvez me atrevesse a usar um par de sapatinhos de salto alto!

    ResponderEliminar
  95. Oh Pipoca! Desta vez há excesso! Repara bem: Entre dois interesses conflituantes - a identidade de uma cidade e os sapatos altos (sei bem do q falas, é terrível!) - qual o interesse que deve prevalecer? Fico bem triste se a substituição da calçada portuguesa for uma realidade. A nossa Cidade é toda ela uma "zona turística". Ainda não repararam nisso? Viajem mais e percebam isso! :) Menos, muito menos!
    PS: Haverá por aí alguma petição pública a favor da calçada portuguesa?! !

    ResponderEliminar
  96. Solução: www.calx.pt

    ResponderEliminar
  97. Eu pergunto uma coisa: SÓ HÁ CALÇADA Á PORTUGUESA EM LISBOA???????? LOLOLOLOLOLOLOLOL sabem, há mais cidades em Portugal, há mais cidades que também tem calçada á portuguesa, avenidas, ruas e travessas cheias daquilo, com desenhos e formas geométricas... Fora isso HÁ ANOS que luto contra este pavimento que SIM que estraga os sapatos, sejam rasos ou altos, que quando não há manutenção aquilo é um desastre com buracos que cabem lá uma mão,, e para conhecimento, a manutenção é só voltar as pedras e colocar mais argamassa; e aquela porra escorrega como o caraças!! SIM EU SOU CONTRA!!!
    xoxo JoID

    ResponderEliminar
  98. Ana devia experimentar a calçada madeirense. Não há sapato de salto alto que aguente

    ResponderEliminar
  99. Como é que isto é possível?? Como é que alguém pode querer que a calçada seja retirada? Ridículo, Pipoca. A notícia do Diário Digital trouxe-me até ao teu blog (não o sigo) e isto é uma vergonha.
    "Sapatos lindos, caríssimos, de salto alto, todos ali encravados nas p***s das pedras!" Quase que fiquei com pena de ti e dos teus sapatinhos... Há quem more e Lisboa e que goste MUITO da cidade com a calçada. Deixa as aparência e os sapatinhos caros ;)

    ResponderEliminar
  100. Já agora...andam mais a pé ou de transporte público. Talvez devesses pedir à Câmara para tapar decentemente os buracos (para não dizer CRATERAS) que estão a florescer nas vias...e não nos passeios. Deves ser daquelas que manda abater uma árvore porque a raiz levanta a calçada...só pode!

    ResponderEliminar
  101. sou mulher, durante anos vivi e estudei em Lisboa, e nunca tive algum problema a andar em cima da calçada portuguesa. Até ando com muito orgulho, pois é algo que não se vê noutros países.
    Que está mal estimada pela camara isso está, assino tudo e mais alguma coisa para que seja arranjada em condições, agora que se tire a calçada porque algumas mulheres teimam a usar calçado em sítios que não convém só porque querem ser sexys... vão dar uma real curva ao bilhar grande. Desde quando uma mulher só é sexy no alto de saltos altos??? As pessoas com calçada ou sem calçada caem, por isso não dêem desculpas parvas só por causa de uns belos manolos... aprenda mas ´+e a usar sapatos para cada ocasião, e aprenda a preservar a cultura portuguesa.

    ResponderEliminar
  102. Boa tarde, pensava que era a única que tinha problemas com a típica calçada portuguesa, eu acho a muito bonita, mas é so quando não chove ou chovisca, pois embora não viva em Lisboa, mas sim no Funchal, aqui as ruas ou melhor os passeios estão cobertos /revestidos com a bela da calçada e com a agravante que a maioria deles têm arvores que deixam cair as suas belas flores, resultado, com sapatos rasos e antiderrapantes, queda, agora tenho um conselho, tentem andar nas pedras pretas que escorregam menos.

    ResponderEliminar
  103. Se voltar para Odivelas deixa de ter esse problema....

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis