Pub SAPO pushdown

EuroDisney: tudo o que precisam de saber para não darem em doidos

segunda-feira, março 04, 2019

A Disney é um dos sítios mais incríveis à face da terra e acho que já disse aqui que toda a gente devia ter direito a lá ir pelo menos uma vez na vida. Acho até que devia ser uma coisa subsidiada pelo Estado, para aumentar os níveis de felicidade da população. Já lá tinha ido duas vezes: uma quando o Mateus tinha uns sete ou oito meses e outra quando tinha quase quatro. Adorei, fiquei doida com aquilo, mas sempre disse que para quem adora montanhas-russas e aquelas coisas todas (tipo eu), fixe, fixe devia ir sem miúdos, porque quando os levamos são eles que ditam a agenda, os horários, as coisas em que se pode andar, etc e tal.

Andava eu neste modo queixinhas quando, nos meus anos, recebo um postal do homem a dizer "vais à Disney sem miúdos!". Fiquei doida, não podia ter recebido melhor presente. E então, no fim-de-semana passado, lá fomos nós, deixando a criançada ao cuidado dos avós, como péssimos pais que somos. Fui publicando algumas fotos no Instagram e recebi 1063 mensagens com perguntas e conselhos sobre a Disney. Não sou propriamente uma doutrinada sobre o assunto, só lá fui três vezes, mas posso partilhar a minha experiência.

Qual a melhor altura para ir à Disney?
Ora bem, eu acho que é na Primavera, assim tipo final de Março, início de Abril. Por acaso, desta vez
tive sorte com o tempo, esteve sempre sol, até dava para andar sem casaco, mas na primeira vez fui também em Fevereiro e estava um frio que não se podia. Horrível mesmo. No Verão também deve ser impossível, não imagino o que seja estar naquelas filas imensas com trinta e tal graus. É também de evitar os períodos de férias escolares. Claro que se quiserem levar os miúdos e eles já andarem na escola, fica difícil, mas a sério, aquilo nas férias é o inferno na terra. Digo-vos eu, que já lá estive no Carnaval.


Quantos dias preciso para ver aquilo tudo?
Hmmmmm... depende da vossa paciência, da vossa resistência e de quantas vezes quiserem andar em cada diversão. Nós chegámos quinta à hora de almoço, ficámos lá até fechar (às 19h00), sexta passámos lá o dia todo e sábado optámos por ir dar uma volta ao centro de Paris. Andámos em tudo o que quisemos e ainda repetimos os preferidos. O parque é grande (são dois parques, na verdade, o Disneyland Park e o Walt Disney Studios), anda-se imenso (num dos dias contabilizámos mais de 16 quilómetros), é chato estar de pé nas filas, chegamos ao fim do dia e parece que levámos porrada. Mas pronto, diria que três dias é o ideal para conseguir ver tudo nas calmas.



E é uma pequena fortuna?
Então, nas duas primeiras vezes fui a convite e nesta a viagem foi oferecida pelo homem, por isso não tenho bem noção, mas as agências de viagens costumam ter várias promoções e fazem pacotes que incluem voos, hotel, refeições e entradas no parque. Para terem uma ideia, o bilhete para um dia custa 64€ por pessoa, para dois dias custa 159€ para adultos e 145€ para crianças, e para três dias custa 201€ para adulto e 183€ para crianças (sendo que eles consideram crianças entre os 3 e os 11 anos). Não fica propriamente baratucho para uma família de quatro. E depois é tudo caríssimo lá dentro: snacks, restaurantes, recuerdos. É sempre a somar.



Qual a melhor idade para levar os miúdos?
Com oito meses, obviamente, o Mateus não se lembra de nada e nem sequer podia andar naquelas atracções mais inofensivas, tipo as chávenas que andam às voltas. Também não dá para estar com os carrinhos de bebés nas filas, por isso se forem com um bebé e uma criança mais velha, um pai tem de ficar na fila e o outro tem de ir dar uma volta com o bebé. Não é muito fixe. Com quatro anos o Mateus já pôde andar numa data de coisas e lembra-se perfeitamente da viagem, passa a vida a falar nisso. A única limitação foi a altura. Há diversões que impõem uma altura mínima, que tanto pode ser 80 centímetros como 1,40m (está assinalado na entrada de cada diversão), mas acho que mais do que a altura é importante perceberem se os vossos miúdos vão ou não gostar. O Mateus não é um miúdo muito afoito, por isso mesmo tendo altura acho que não o enfiava em certas coisas sob pena de ele ter um enfarte ou ficar a chorar até 2023.

As filas são de cortar os pulsos?
Podem ser, mas desta vez até nos safámos bem, talvez por termos ido em época baixa e durante a semana. O máximo que esperámos foi uns 30 ou 40 minutos, mas tive gente a dizer-me que quando foi havia filas de 200 minutos. Deusmalivre! Na entrada de cada diversão há um placard electrónico que indica em quanto tempo está a fila, o que ajuda bastante, mas aconselho-vos também vivamente a descarregarem a aplicação Disneyland Paris, onde podem ver todos os tempos de espera. Ajuda bastante a programarem o vosso dia, porque podem ir escolhendo aquilo em que andar consoante o tamanho da fila. Imaginem, nós saíamos de uma diversão e víamos na aplicação o que é que havia ali perto que não estivesse com uma fila de 50 horas. Isto ajuda a rentabilizar o tempo, não perdemos uma vida a andar de um lado para o outro a ver que tal estão as filas.



Outra coisa que ajuda bastante é ter bilhetes Fast Pass. Recomendo-vos MUITO que confirmem isso se comprarem os vossos bilhetes via agência de viagens, porque disseram-nos que os nossos eram e afinal não, eram normais. Os Fast Pass dão acesso a uma outra fila nas diversões (não em todas, só algumas) que, assim diz o nome, é mais rápida e evita estar na fila maior. Problema: são caríssimos. Há um de 45 euros (que só dá para três diversões), outro de 90€ (que dá para andarem uma vez nas atracções principais) e um de 150€ (que dá para andarem as vezes que quiserem nas atracções principais). Isto são os valores por dia e acrescem ao valor do bilhete de entrada. Sinceramente, e a menos que os Fast Pass já estejam incluídos no pacote da viagem, acho que não compensa,  é um valor absurdo. 

Uma alternativa intermédia é usar a opção Fast Pass que está associada ao bilhete de entrada. Como é que funciona? Então, nas diversões principais há umas máquinas onde podem encostar o vosso bilhete e sai um cartãozinho que diz a que horas podem regressar para andar naquela diversão, indo directamente para a fila dos Fast Pass (já não têm de ir para a fila gigantesca). Ou seja, tiram o cartão e vem lá indicado "voltem entre as 14h00 e as 14h30", por exemplo, e diz também a que horas podem retirar o próximo cartão noutra diversão. Infelizmente não dá para tirar cartões atrás de cartões, obrigam sempre a um tempo de espera entre um e outro. O que nós fazíamos era tirar um cartão e enquanto não chegava a hora de o usarmos íamos para a fila de outra diversão qualquer. 

Não sei se esta opção funciona para todos os bilhetes de entrada, é melhor confirmarem isso quando os comparem. Nós estávamos num hotel Disney, por isso não sei se isso era um extra ou se é igual para toda a gente, não faço mesmo ideia.

Uma novidade relativamente às outras vezes em que fui é a fila "Single Ride". Normalmente, se a viagem é em casal, família ou grupo de amigos, as pessoas gostam de andar nas diversões ao mesmo tempo. A Single Ride é uma fila mais rápida em que as pessoas aceitam "viajar" individualmente ou em separado. Nós usámos esta fila diversas vezes. Umas vezes calhou irmos juntos, noutras andámos ao mesmo tempo mas em sítios separados e noutras andámos em momentos diferentes. Mas é uma boa opção para esperar menos.

Seja como for, antes de entrarem nos parques peguem no mapa, estudem bem aquilo em que querem andar, vejam distâncias e programem bem o vosso dia para não terem grandes tempos mornos.


O que é que se come na Disney?
Come-se mal, caro e demorado.  Não há assim opções incríveis, entre McDonalds, Planet Hollywood e vários outros restaurantes de comida assim mais a despachar (no hotel deram-nos uma lista com os vários restaurantes do parque). Os preços não são fofinhos, até o McDonalds está inflacionado, mas não há assim muita volta a dar. Ao almoço é mais tranquilo comer, porque as pessoas almoçam a horas diferentes, mas para jantar é o fim do mundo, porque sai tudo dos parques à mesma hora, quando fecha. O meu conselho é que reservem os jantares, ajuda bastante. Na primeira noite tivemos de acabar a jantar no hotel (o menu mais barato era 35 euros por pessoa e não se comia nada de especial), precisamente porque os restaurantes da Disney estavam todos cheios. Também não é fácil lanchar ou comer alguma coisa a meio da manhã, as opções são todas a atirar para o péssimas e calóricas. Acho que se forem com miúdos compensa largamente levarem algumas coisas nas mochilas, tipo águas, sumos, fruta, porque sempre se evita que eles vos peçam mais um pacote de pipocas, ou de batatas fritas, ou gomas, ou algodão doce, ou, ou, ou...


Qual o melhor hotel?
Pois que isso depende. Há muita coisa por ali, uns mais perto e outros mais longe. Na primeira vez ficámos no Magic Circus, para aí a uns cinco quilómetros, era preciso ir de autocarro para os parques. Nas duas últimas vezes ficámos no Disney's Newport Bay Club, que já fica no perímetro da Disney. Também tem autocarro directo, mas a pé não são mais do que 10 minutos e o passeio é bonito, à volta de um lago enorme. Fomos sempre a pé, nunca usámos o shuttle. Há um hotel mesmo dentro dos parques, mas acho que é uma pequena fortuna.

E como chegar à Disney?
Ora bem, a TAP voa directamente para o aeroporto de Orly, em Paris. A nossa reserva incluía o Magical Shuttle, que sai do aeroporto e pára nos vários hotéis da Disney. A viagem dura uns 45 minutos. Se marcarem por vocês, o preço por pessoa é 23 euros (só para ida, o regresso custa outro tanto, mas há preços especiais para grupos). Também podem apanhar o Magical Shuttle no aeroporto Charles de Gaulle e em várias estações de comboios. Se preferirem, podem sempre ir de comboio/metro, mas implica algumas mudanças de estação, o que não é o fixe quando temos de acartar com putos, carrinhos de bebé e sabe-se lá mais o quê. É mais barato, mas pelo que li também demora mais tempo (cerca de hora e meia).



No que é que vale mesmo, mesmo a pena andar?
Depende. Se forem maluquinhos por montanhas-russas e atracções vertiginosas, como eu, será isso que vão escolher. Se forem com crianças e tiverem de escolher coisas mais calmas, também não faltam opções. Vou deixar-vos assim o meu top 10:

1) Hyperspace Mountain
A antiga Space Mountain agora é umas atracções do Star Wars e foi rebaptizada de Hyperspace. Lembrava-me de ser horrível, mas não me lembrava de ser assim tão horrível. Sendo que, neste caso, horrível é bom. Para mim é a atracção mais violenta da Disney. Num momento estamos muito contentes a ouvir a música do genérico do Star Wars e no segundo seguinte já fomos disparados a uns 300 km/h. Não acho que seja a diversão que mete mais medo, porque aquilo é tão rápido e tão agressivo que uma pessoa nem tem tempo de sentir medo. Para já é toda às escuras. Tem alguns apontamentos de luz aqui e ali, mas  a maior parte do tempo é sempre no escuro. O que até é bom, porque assim não percebemos o que vem a seguir. Não consegui perceber quantas voltas, reviravoltas e loop aquilo dá, só sei que cheguei ao fim com o cérebro a chocalhar. Mesmo. Foi a única atracção de onde saí com dores físicas, porque se encostarmos a cabeça ao assento vai o tempo todo a bater, mas se afastamos vamos ali em esforço para a cabeça não saltar do corpo. É giro quando estamos à espera e vemos chegar as pessoas da viagem anterior, a grande maioria sem reacção, branca como tudo ou a sair dos carrinhos assim meio aos tropeções. Eu acho que quando chegou ao fim só consegui dizer "cara$#%, o que é que se passou aqui?", vinha completamente apardalada. Mas pronto, vale muito a pena. No nosso caso ainda repetimos. Burros. 



2) The Twilight Zone Tower or Terror
Esta sim, para mim mete medo. Nem sei se é bem medo, é só assim uma sensação de que não temos controlo sobre nada. Então, basicamente é uma torre que recria um hotel antigo e onde somos convidados a entrar num elevador para viajarmos até outra dimensão. E estamos nós muito bem sentados dentro do elevador a ouvir a história quando de repente, assim do nada, aquilo parece entrar em queda livre. E depois sobe. E depois desce. E sobe, e desce, e sobe e desce. Há um momento em que o elevador sobe mesmo até ao cimo da torre, abrem-se as portas, podemos ver a Disney toda, até parece bonito. Só parece, porque de repente o elevador já está novamente em queda livre até cá abaixo. É absolutamente horrível, a ideia que tive é que o meu rabo e todo o meu corpo estavam sempre no ar, nem tocavam na cadeira. Isso e parecer que vomitei o coração umas 300 vezes. Eu já sabia ao que ia porque já tinha andado, mas para quem vai pela primeira vez aquilo é mesmo para o enfarte. Eu só me consigo rir à gargalhada, mas é dos nervos, saí de lá esfrangalhada de tanto stress. Aquilo é tão, tão, tão mau que andámos três vezes.



3) Rock'nRoller Coaster Aerosmith
Foi a primeira coisa em que andámos nesta viagem e foi logo para abrir a pestana. Acho que jamais irei esquecer o arranque desta montanha russa. Estamos muito bem paradinhos e de repente começa uma contagem decrescente que, quando chega ao zero, dispara a uma velocidade estúpida, por pouco não tiveram de me descolar da cadeira com uma espátula. Acho que o pequeno-almoço me veio à boca. Esta montanha-russa é um bocadinho menos violenta do que a Hyperspace (tem menos loops), mas é igualmente péssima e também às escuras, com música dos Aerosmith aos altos berros.



4) RC Racer
Fui bem ao engano aqui. A RC Racer está na zona do Toy Story onde, à partida, esperamos encontrar só coisas calmas e fofinhas. E, vista de fora, isto nem parecia assim tão mau. ERRO! Erro dos grandes. Então, deixem-me lá ver se consigo explicar. Aquilo é assim uma espécie de cemicírculo onde vamos andando para trás e para a frente. Quando vamos para a frente e chegamos à ponta, parece MESMO que vamos sair disparados. E quando vamos para trás e depois aquilo começa a descer, só conseguimos pensar que aquela merda se vai abrir e vão ter de recolher os nossos restos mortais do chão. Vejam este vídeo para perceberem melhor do que estou  falar.


5) Crush's Coaster
É mais conhecida como a "montanha russa do Nemo" e é uma das mais difíceis de andar, porque não tem a opção Fast Pass. Fui agora consultar a aplicação e está com uma fila de 65 minutos,  mas chega facilmente aos 200. Esta foi aquela em que esperámos mais, mas penso que não terão sido mais de 40 minutos. Ora bem, tal como no Toy Story, a pessoa ouve Nemo e pensa em coisas queridas. Peixinhos, e o mar, e corais, e coiso. Pois. Até que nos enfiamos numa espécie de carapaça de tartaruga que é muito próxima do inferno na terra. Aquilo até começa em calmo, a ver o fundo do mar e tal, mas de repente já andamos ali a rodopiar e sem saber muito bem onde é que estamos. Sonso do Nemo, enganou-me bem. Se enjoam facilmente, não se metam nisto, porque dá mesmo muitas voltas.


6) Indiana Jones and the Temple of Peril
Montanhas-russas que começam logo com uma subida enorme dão-me cabo dos nervos, porque já sei que a seguir a um grande subida vem sempre uma daquelas descidas que praticamente nos fazem saltar um pulmão e ir apanhá-lo a oito quilómetros. É o caso da montanha-russa do Indiana Jones, uma das mais emblemáticas da Disney. Disseram-me que em tempos era feita de costas. Não sei se é verdade, mas se feita para a frente já é mazinha, de costas e sem se ver o que se segue deve ser um pequeno terror. Há muita gente que diz que esta é a pior montanha-russa da Disney mas, sinceramente, e tirando um loop e uma ou outra descida mais acentuada, não achei assim nada de especial. E é super rápida, aquilo faz-se para aí em minuto e meio. Mas vale a pena na mesma. 


7) Star Tours: L'Aventure Continue
É uma das atracções mais recentes da Disney (foi inaugurada há dois anos, no 25º aniversário) e também uma das mais concorridas. Basicamente, entramos num simulador 3D que recria uma viagem a bordo de uma nave espacial. Mesmo quem não adora Star Wars, como eu, acho que não vai querer perder a experiência, porque é mesmo super realista. É incrível como sem sairmos do lugar parece que estamos a subir, a descer, a andar a alta velocidade, no meio de explosões e de uma data de efeitos especiais. Há quase 400 combinações de cenas, por isso é muito provável que de cada vez que andarem a viagem seja diferente. Nós só andámos uma porque havia sempre filas a atirar para o grandotas.


8) Ratatouille: L'Aventure Totalement Toquée de Rémy
Se tivesse de escolher a diversão mais querida e cutxy da Disney, esta arrecadava a melhalha de ouro. Numa explicação assim muito básica, entramos num pequeno rato, parece que encolhemos e vamos numa viagem pela cozinha e pela sala do restaurante Gusteau. Pelo meio vamos ter de enfrentar vassouras, fogões, pisadelas ou um chef doido que nos quer dar cabo do pêlo. Tudo em 3D e tudo tão real que parece mesmo que somos o Ratatui ali enfiados. A-DO-RO!



9) Big Thunder Moutain
Tendo em conta todas as outras montanhas-russas da Disney, para mim esta foi só um pequeno passeio no parque. É, sem dúvida, a mais descontraída, e como é toda ao ar-livre até dá para apreciar as vistas. Se querem começar de forma tranquila, é por aqui que têm de começar. Não é emocionante, mas acho que é a mais gira.


10) Peter Pan's Flight
Não fui desta vez, mas andei umas 50 vezes quando fui com o Mateus. É uma das atracções mais procuradas da Disney e das que têm as filas maiores mas, sinceramente, não percebo bem o encanto. É giro, mas nada assim de tãaaaaaaaao especial e dura uns três segundos. A pessoa ainda mal entrou e aquilo já acabou. Basicamente vamos num barquinho que sobrevoa o céu de Londres e dá para ver tudo lá em baixo. É fofinho, querido, mas zero de emoção ou adrenalina. Se quiserem passar não vem mal ao mundo.


11) Small World
Depois de termos andando em três montanhas-russas assim de seguida, achei que devíamos ir ao Small World só para sossegar os nervos. O Small World é uma viagem de barco pelos vários continentes e é só a coisa mais querida. É óptimo para descansar os ossos, porque ainda dura uns dez minutos, e para acalmar os putos. Problema: a música que acompanha a viagem vai ficar-vos no cérebro para sempre. PARA SEMPRE. Ouvi-a pela primeira vez há dois anos e nunca mais a consegui esquecer.


12) Buzz Lightyear Laser Blast
É mais uma daquelas que eu acho que se passarem não perdem grande coisa, mas pronto, está assinalada como uma das grandes atracções, por isso merece uma menção. Resumo: vão num carrinho e disparar lasers contra alvos e a ver quem conseguem mais pontos. Fim da história. Ah, e filas de meia-noite.


13) Disney Stars on Parade
Ok, este é mesmo um dos momentos imperdíveis. Acontece todos os dias às 17h00 e é um desfile de carros alegóricos (tipo Carnaval à portuguesa, mas em bom) com as principais personagens Disney: Mickey, Frozens-da-vida, princesas ao pontapé, Rei Leão, Peter Pan, etc, etc, tudo a cantar e a dançar. É mesmo, mesmo giro. Sugestão: sentem-se num dos passeios por onde passa a parada, para garantirem que ficam mesmo à frente e conseguem ver tudo. Foi o que fizemos desta vez, meia hora antes sentámo-nos na rua principal e ali ficámos (nós e meio mundo) à espera do desfile. Se chegarem mesmo em cima da hora vão ter 800 mil almas à vossa frente.




14) Disney Illuminations
É um espectáculo de imagem que acontece todos os dias, às 19h00, e é, provavelmente, um dos momentos mais bonitos da Disney. Bonito assim de arrepiar e trazer lágrimas aos olhos. Tal como a parada, também o Disney Illuminations foi completamente renovado há dois anos e é maravilhoso. Acontece no Castelo da Bela Adormecida e mistura música, fogo-de-artíficio e jactos de água, tudo isto enquanto projecta na fachada do castelo imagens reais de alguns dos mais conhecidos filmes Disney (Star Wars, A Pequena Sereia, Frozen, Nemo, Piratas das Caraíbas). Verdade que ao fim d-dia a pessoa já está de rastos, mas vale mesmo, mesmo, mesmo a pena assistir a este espectáculo, pelo menos uma vez.



Claro que há mais para ver e fazer na Disney, mas estas são assim as atracções principais. A ideia é que isto que vos possa ajudar a planear a vossa viagem mas, como disse, não sou expert no assunto. Se tiverem outras dicas que possam partilhar, cheguem-se à frente, que podem dar jeito a muita gente.




78 comentários:

  1. Numa versão um bocado mais low cost, comprar voos easyjet/ryanair/transavia etc, alugar carro, ficar num airbnb a 10/15 min da Disney com shuttle gratuito dessa zona para os parques, onde há 1 shopping enorme e 1 outlet fantástico, com restauração bem mais acessível para jantares. Na altura quando fui à Disney, paguei para 3 pessoas o valor que uma agência pedia só para 1 (mesmo com aluguer de carro).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual a zona em que ficou, consegue dizer? Obrigada

      Eliminar
    2. Val d'europe.

      Eliminar
    3. Também há a estação de comboios a uns passos, não é difícil arranjar transportes. De RER o Val d'Europe fica a 3 minutos (é logo a primeira paragem), por isso mesmo que não fiquem num hotel na zona pode valer a pena ir lá jantar após o fecho dos parques. Mesmo considerando bilhetes de comboio é provável que fique mais económico, e se quiserem podem aproveitar para visitar umas lojas no centro comercial

      Eliminar
    4. Igual! E levei sempre comida para o dia inteiro.
      Inês

      Eliminar
  2. Olá Pipoca. Falaste em águas e fruta.
    Eles não se importam que as pessoas levem comida na mala?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não. pode levar à vontade, incluindo sandes para almoço por exemplo. Tem é que ter noção que vai carregar aquilo às costas, num dia que já de si é hiper cansativo: filas de espera, km a andar de um lado ao outro, etc. Por isso tem que pensar bem no peso que quer levar.

      Pela minha experiência os pacotes e "supostos" descontos das agências não compensam nada, continuam a ser super caros. Hoje em dia com viagens de avião baratas conseguimos muito melhor preço se nos dermos ao trabalho de procurar nós.

      O Fast Pass dá para qualquer tipo de bilhete e atenção que o espetáculo é Às 19h nesta altura, no verão é mais tarde. Mas vale mesmo muito a pena!!!

      Eu sou das que acha a montanha russa do Indiana Jones a pior de todas, porque se vê tudo e "aquelas carruagens" parecem muito desprotegidas.

      Eliminar
    2. Não estiver e na disney duas vezes .O conselho que dou quanto a refeições é: preparem umas sandochas enquanto tomam o pequeno almoço no hotel.

      Eliminar
  3. Há 20 anos a montanha russa do Indiana era de costas, ainda me lembro bem de andar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu :)

      Eliminar
    2. Também eu :)

      Eliminar
    3. Ora! Há 16 anos ainda era, levou-me o meu pai, a mim e ao meu irmão, à Disney, eu com 12 e ele com 10. E é a viagem de que tenho recordações mais bonitas. Toda a gente devia poder ir à Disney pelo menos uma vez.

      Eliminar
    4. É verdade! Ainda andei de costas há 17 anos! Tenho mesmo de voltar. Que boas recordações!!

      Eliminar
  4. Quando fui à Disney há 20 anos nunca tinha andado numa montanha russa. Entramos na do Indiana Jones, logo na 1a fila... Posso dizer que nunca mais na vida me veem noutra. Julguei que morria!! E posso confirmar quea música do small world fica entranhada no cérebro para a vida toda... Obrigadinha por ma relembrares... Espero não morrer sem lá voltar com a minha filha

    ResponderEliminar
  5. Já lá fui 3 vezes todas sem miúdos, ainda não existiam 😜 gosto tanto que a minha lua de mel foi lá 😍

    ResponderEliminar
  6. Olá Pipoca! Sim, antigamente a montanha russa do Indiana Jones era de costas, era BRUTALLLLL! Agora é muito soft... Beijinho CF

    ResponderEliminar
  7. Obrigada por este post - vou lá em Maio e isto vai ser uma ajuda preciosa!

    ResponderEliminar
  8. Já fui à Disney, mas sou aquela pessoa que fica à porta das montanhas russas com as malas/mochilas dos outros. Toda essa violência não é para mim. A Big Thunder Moutain para mim é o limite, mas isso sou eu que sou uma pussy! Tudo o resto é maravilhoso! Hei-de lá voltar quando a minha filha tiver altura para andar nas diversões.

    ResponderEliminar
  9. Também andei na do Indiana Jones de costas, medo!!! Mesmo assim achei pior a Space Mountain

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou uma medricas.. n pus o meu belo rabiosque numa montanha russa, até que me levaram ao space mountain e eu ia a tagarelar e nem vi para o q ía... so me lembro que gritei como uma tola, e qd me enchi de coragem e abri os olhos ía levando c Saturno nas trombas... e pronto... odeio montanhas russas... :)

      Eliminar
  10. Vamos em Abril, vou ler com atenção as dicas

    ResponderEliminar
  11. Eu fui quando tinha 10 anos e acho que é uma boa idade. Lembro-me de tudo e amei a viagem. Voltei na viagem de finalistas do 12º ano e amei outra vez.

    ResponderEliminar
  12. Fui lá há dois anos não tivemos muita sorte com o tempo acabamos por não ver a parada nem o espetáculo final porque estava a chover. Diga-se de passagem que tirando as montanhas russas o homem não adora aquilo mas acho que já o convenci a voltar pelo menos dois dias assim só mesmo dedicados aquilo para ver tudo e andar em tudo.
    Concelho se gostas de boas montanhas russas mete aí na agenda o Europa Park na Alemanha

    ResponderEliminar
  13. A Disney é mesmo giro para adultos (sem crianças, ainda nunca fui com crianças), foi uma viagem que jamais esquecerei e apanhei frio de Novembro. Mas o que destaco do texto é a expressão "apardalada". Ah ah ah. Sinto que devia fazer um comeback!

    ResponderEliminar
  14. Pipoca não tem a ver com o post mas parabéns pelo roast ao Toy! Estiveste fenomenal, as piadas certeiras, com nível e... com piada! Adorei mesmo porra! Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade! O roast foi muito bom mas a prestação da Ana destacou-se, sem dúvida, foi excelente! É de continuar porque fazem falta mais mulheres no mundo do humor.

      Eliminar
    2. Pipoca não encontrei no tviplayer...alguém pode ajudar?

      Eliminar
    3. Ora estava eu a rodar os comentários todos e a pensar "será que era muito estranho falar do roast neste post"? Ainda bem que alguém não quis saber, porque eu também acabei de ver e adorei! Nunca tinha visto a Pipoca a fazer stand up e sim senhora, tudo na mouche! Também fiquei agradavelmente surpreendida com o Chagas Freitas!

      Eliminar
  15. Apesar de ir já ter ido à Disney 3 vezes só consegui andar no Space Mountain na primeira vez. Aquilo é mesmo violento. Saí de lá traumatizada e nunca mais quis saber de andar em montanhas russas. :D Lembro que após aquela primeira subida, na descida, perdi o controlo total da minha cabeça. A cabeça foi para a frente e nunca mais a consegui trazer para trás. hahah Horrível. :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah ri-me muito só a imaginar. Obrigada pelo momento :)

      Eliminar
    2. Aconteceu-me o mesmo, foi muito estranho ter a cabeça a "flutuar" durante toda a viagem. Não deu mesmo para voltar a encostar. Acho que saí de lá verde. Mas pelo que vi não fui só eu - havia imensa gente branca como a cal da parede deitada no chão e nos bancos mais próximos da saída

      Eliminar
  16. Olá. Nunca fui, mas quero planear uma visita com a minha filha de 7 anos. Há atracções que não sejam tão "assustadoras", algo entre as para crianças muito pequenas e as para os mais crescidos? Ela tem cerca de 110 cm e tenho receio de lá chegar e não haver muita coisa em que possa andar... Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui com os meu filhos, de 10 e 6 anos. E andaram e tudo o que era primitido a sua altura. E não paramos o dia todo. Há muita opção.

      Eliminar
  17. Aconselho vivamente quem enjoa com facilidade a tomar comprimidos para o enjoo ao início do dia. Eu num dia esqueci-me, andei numa diversão e fiquei logo incapacitada durante 2 horas :P Se não tivesse tomado antes da HyperSpace Mountain acho que tinha caído para o lado

    ResponderEliminar
  18. Podem me dizer quais os valores para entrar na Disney e nos divertimentos lá dentro. obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas leu o post? Está tudo explicado aqui em cima 🙄

      Eliminar
  19. Concordo, toda a gente devia ir uma vez na vida à Disney. A primeira vez que fui a atração indiana jones começava a andar para trás e a sensação que tive foi que morri durante o percurso, não consigo explicar mas parece que a minha existência ficou suspensa ahah na segunda vez que fui coincidiu com a altura do natal e, apesar do frio intenso, a parada e o espectáculo de luzes ganharam uma magia inexplicável!

    ResponderEliminar
  20. Gostava muito de ir a Paris (já nem falo da Disney Land) mas é sempre tudo tão caro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem que ser tudo assim tão caro... Há que optar pelo low cost, e consegue-se!

      Eliminar
  21. Para mim, há talvez 15 anos (e sem filhos) a do Indiana Jones foi a piorzinha, tive o azar de apanhar 1 barra de segurança com 1 pequena folga e como ia sozinha na carruagem fui o tempo todo a balançar de um lado para o outro e aos saltinhos. Arruinou-me o dia, fiquei com dores lombares horríveis.
    Tirando isso, achei que a dos Aerosmith era a mais maléfica 😁.
    Agora ando a fazer 1 mealheiro para voltar com os filhos.

    ResponderEliminar
  22. Sou segundo o que me dizem a maior fanática portuguesa da Disney que conhecem.
    Já lá fui 19 vezes... sim 19 vezes.
    Ah e tenho 34 anos, sim 34.
    Não me canso. Fui quando abriu e tento ir pelo menos uma vez por ano. É indescritível a sensação de entrar naquele parque.
    Todos os dias recebo e-mails, mensagens e pedidos de dicas, roteiros e preços. #disneyaddicted

    ResponderEliminar
  23. Aquela do Nemo e' para nunca mais...por acaso fui sozinha como meu marido e vi varias criancas que saiam assustadas. Na altura que fui, nao havia um aviso claro que aquilo e' bastante violento para miudos. Devia estar mais claro para os pais tomarem a decisao de levar as criancas ou nao. Nunca mais Nemo!

    ResponderEliminar
  24. Moro a 50 km da Disneyland Paris tenho passe anual que me permite de la ir 365 dias no ano. Conheço tudo de trás para a frente e de frente para trás. As vezes aos domingos vou lá apenas para almoçar. Adoro o parque ou parques e n me canso de la ir. Quando entramos na Disneyland tudo em nós muda. Parecemos crianças

    ResponderEliminar
  25. Vou lá no início de Abril. Vou com o meu marido e 2 filhotes 10 e 4 anos. Super ansiosa que chegue (talvez mais que os miúdos). Obrigada pelas dicas 😉

    ResponderEliminar
  26. Já lá estive duas vezes. Da primeira as minhas filhas tinham 8 e 5 anos e voltámos 4anos depois. Da primeira vez em Outubro e da segunda em Janeiro. Adorei, se dá primeira foi o deslumbre da primeira ida, na segunda vi o-lá coberta de neve. Qual delas a melhor! Estou anciosa por voltar.

    ResponderEliminar
  27. Será que sou só eu que não acha a mínima piada à Disneyland? Já tive muitas oportunidades para ir mas não me atrai minimamente....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nop, eu tb n acho piada nenhuma. Desperdicio de tempo e dinheiro.

      Eliminar
    2. Talvez não ache piada porque nunca foi.

      Eliminar
  28. Devo ser uma espécie de outlander...não sinto qualquer fascínio pela Disney. Não gosto de montanhas russas e afins, dias inteiros em filas enormes, um espaço que imagino gigantesco, pessoas vestidas de personagens da Disney...não sei. Acho que frequentei muitas feiras e fiquei traumatizada😝. Se for lá será pelos meus filhos.

    ResponderEliminar
  29. Obrigado pelas dicas. Dentro de 3 dias irei passar os meus anos com a filhota lá. Sempre tratei das minhas viagens e recomendo, poupa-se muito dinheiro e é ao nosso gosto. Sem excessão, esta será mais uma, 3 dias em paris e 2 na disney. Num geral espero que sejam 2 dias maravilhosos :)

    ResponderEliminar
  30. Não percebi...Se é tão bom,porque vamos dar em doidos?? Quando vou viajar,quero ir usufruir do que vou encontrar,mas com calma...

    ResponderEliminar
  31. Gostava muito de lá ir! Mas confesso que neste momento está fora de questão. Estamos há muito tempo a tentar ter filhos e enfiar-me num espaço destes nesta altura da vida era o equivalente a cortar os pulsos. Fica para mais tarde! Mas também hei-de lá ir! O seu post foi muitíssimo esclarecedor, obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez lhe permitisse relaxar e quem sabe ter um bebé disney.

      Eliminar
    2. Esta do “relaxar” e ter um bebé é mesmo comentário de quem não percebe nada de infertilidade...

      Eliminar
    3. Errado...infertiliade é um problema fisiológico...não conseguir engravidar por stress/ obsessão é outro. Infertilidade é um assunto muito sério e muito dificil de gerir emocionalmente. Contudo, muitas vezes o casal/mulher (sem um problema fisiológico) foca-se tanto em engravidar que esse stress é a causa de não o conseguir. Pelo comentário inicial qualquer um dos cenários é possível.

      Eliminar
  32. Obrigada pelo post tão completo. Já tinha ido há uns anos à Disney de Orlando, mas fui pela primeira vez à de Paris no ano passado, com os miúdos (na altura com 7 e 4 anos). Concordo com a apreciação sobre a RC Racer, pareceu-me (de fora) uma boa opção para iniciar a miúda nas montanhas russas, mas assim que aquilo fez o primeiro arranque, percebi que seria muito mais violento do que o esperado! Resultado: ela fez a sua primeira viagem aos berros, mas assim que recuperou o ritmo cardíaco perguntou-nos "Podemos ir outra vez?". Acho que, de facto, depende muito de cada pessoa... Eu adoro o universo Disney e mal posso esperar para voltar!

    ResponderEliminar
  33. Fui em Agosto .... Para esquecer ... Parecia a Expo no último dia * 2

    ResponderEliminar
  34. O que disseste em relação à musica do smallword é mesmo verdade. Fui lá quando tinha 13 anos e quando voltei aos 25 ainda sabia a música.

    ResponderEliminar
  35. Já fui lá com os meus filhos e adorei. Já fui sem eles, mas acho que as atrações não são tão emocionantes (horríveis) como desejo. O pior é a múßica dos filmes do mikey, que se mete na cabeça e me pôe doido.No final já vomito ratos.

    ResponderEliminar
  36. Pipoca, já fui mais de 10 vezes às Disney e concordo com tudo, EXCEPTO que se come mal e caro... Indo com refeições incluídas há uma série de restaurantes buffet livre ao género all you can eat onde se come bem, e não é propriamente caro. Claro que é preciso saber onde estão (aos interessados em regime STANDARD: Chuck Wagon Saloon no Hotel Cheyenne; La Cantina no Hotel Santa Fe; La Grange no Parque Disney Village; Restaurante de Stars no Parque Studios; Plaza Garden no Disneyland Park; e Agrabah no Disneyland Park.)
    Quanto ao fastpass, é só mesmo par quem fica alojado nos Hoteis do recinto.
    Ainda outra coisa, ir com crianças não é impedimento de andar em nada, existe o BABY SWITCH, em que um adulto vai para a fila sozinho, e quando andar liga ao outro adulto que ficou de fora com a criança e este pode entrar pela saída do divertimento com a criança, o que sai da atração fica com a criança enquanto o outro anda imediatamente na atração... Funciona muito bem!
    E siiiim, a Disney é qualquer coisa.

    ResponderEliminar
  37. Olá Pipoca. Vou em Junho com o meu marido e 2 crianças (11 e 7).
    Pelo que vi montanhas russas são aos montes e a minha filha (com 7 anos) não é nada dada a essas aventuras (e aqui só para nós) eu também não lollll.
    Haverá atracções assim um bocadinho mais calmas para ela??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem assim taaantas momtanhas russas... apenas 5. Há um moookonte de outras atrações tão ou mais interessantes!

      Eliminar
  38. Vou em setembro c as crias, 7 e 14 anos, temos 3 dias para a Disney, vamos ficar em Val europe, a minha questao é a seguinte: onde comprar os bilhetes mais baratos? Tendo 3 dias para os parques, compensa comprar bilhetes para os 3 dias para os 2 parques? Será melhor no 1 dia um parque, no 2 dia o outro e no 3 dia para os dois? GrtaG a quem me souber esclarecer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui recentemente e o bilhete dá acesso aos dois parques.
      Faça uma pesquisa no Google.
      Encontra facilmente o que precisa de saber.

      Eliminar
    2. Nem todos os bilhetes dão para os dois parques... Creio que os de 1 dia podem ser para o Disneyland Parc apenas (fica mais barato).

      Eliminar
  39. Adorei este post, vou em Outubro 5noites 6 dias para aproveitar bem, pois não sei quando volto, mas ainda só tenho vôos, transfers privados, estou à espera ou de um pacote com preços bons ou bilhetes mais em conta e marco hotel associado Disney.

    ResponderEliminar
  40. e quem pagou foi... ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não deve ter lido o post, além de que não tem absolutamente nada a ver com o assunto. Pessoas intrometidas...

      Eliminar
    2. Espere cara/o anónima/o das 22h48, foi você que pagou a viagem?
      Hum, não, pois não?

      Eliminar
  41. É verdade, a montanha russa do Indiana Jones era feita de costas (em 2004). Eu que já estava com pavor, pior fiquei quando começou a andar para trás...mas não abri a boca e fiquei com uma dor de costas até final do dia. Mas foi o máximo

    ResponderEliminar
  42. Eu paguei 130 para ir de camioneta - da Alemanha.
    Fui a 18 de Agosto, num sábado. Nao estava tao mau quanto isso, acho que a pior fila foi para os piratas das caraibas (hora e meia).
    Aqui na europa a sério as aulas comecam a meio de agosto, por isso o fim do verao também é capaz de ser boa opcao.

    ResponderEliminar
  43. Estive lá em maio do ano passado, e adorei! Sou uma medricas, não andei em nada que sabia ser terrível, o meu namorado ia e eu ficava a ver outra coisa! Mas, sem saber ao que ia, lá nos "enfiamos" no Twilight Zone! Ver miúdos de 7 e 8 anos tranquilizou-me, não podia ser assim tão mau! Pois, pois, até hoje não sei como aquelas crianças não foram cuspidas dali para fora! Nunca gritei tanto na minha vida, até arranhei o namorado de me agarrar ao braço dele com tanta força!! Achei que ia cair desamparada num buraco qualquer! Saí dali a tremer. Claro que depois, a frio, não me arrependi, mas se não tive um ataque cardíaco, foi sorte!

    De qualquer forma, os cenários são tão bonitos, que mesmo que se seja medricas como eu, e não se queira meter em grandes adrenalinas, vale a pena!

    ResponderEliminar
  44. Olá Pipoca :)
    Se gosta de diversões radicais, experimente ir ao Parc Astérix numa próxima viagem a França - sem miúdos, recomenda-se, embora também tenha diversões para eles. Não tem a magia da Disney, mas é muito divertido!

    ResponderEliminar
  45. Olá! Estive na Disney em Julho de 2017, e estivemos (casal + 2 filhos, na altura o mais velho 14 anos e o mais novo 8 anos) 5 dias pela primeira vez na Disneyland Paris e adorámos. Fomos no meio da semana e viemos embora sábado no final do dia. Na altura plena época alta e comemoração dos 25 anos do parque e mais acabámos por estar no feriado nacional francês da Tomada da Bastilha o que nos proporcionou um espectáculo extra de mais 30 minutos de fogo de artificio projectados no castelo da Cinderela para além do usual o que foi demais de magnifico (mais ainda). Fomos a meio da semana e não nos arrependemos pois não estivemos quase tempo nenhum nas filas (para as montanhas russas) uma média de 20 a 25 minutos o que não é praticamente nada em termos de parque, só estivemos mais tempo na starwars e na do Nemp aí foi até aos 40 minutos, mas ir a meio da semana faz toda a diferença.

    Para além das montanhas russas, há outras atracções e espectáculos que tanto eu como os miúdos acabámos por gostar mais (não sou muito de montanhas russas confesso), como o espectáculo de magia do teatro do mickey no parque dos estúdios, feitos com personagens e pessoas mas é um espectáculo de magia incrível mesmo de nós estarmos ali na plateia e ficarmos deslumbrados. Ainda no parque dos estúdios tem-se a demonstração dos duplos de cinema onde demonstram e explicam as cenas de perseguição automóvel durante mais de meia hora e que também gostámos muito. Também neste parque os efeitos especiais do filme "Armageddon" e aqui o meu filho pequeno assustou-se (até eu) porque entramos num estúdio de efeitos especiais e aquilo abana e tem fogo real, controlado mas o calor do fogo dá para ficarmos com calor tal a amplitude das chamas... e estamos no meio daquilo... e passamos de sala em sala, mas claro está tudo controlado. Fomos também assistir num outro estúdio a como se fazem os frames dos desenhos, neste caso foi do filme "Vaiana", (não gostei muito). No parque da Disneyland propriamente também assistimos ao espectáculo no meio da floresta num anfiteatro que era se não estou em erro "Floresta mágica" e aqui assistiu-se a vários números musicais alusivos a vários filmes desde a "Pocahontas", a "Brave", o "Rei-Leão", "O Livro da Selva", etc. com fatos e pinturas faciais e corporais riquíssimas assim como os cenários, e depois há vários carroceis como o do dumbo, do aladdin, o dos cavalos enorme no meio do parque que é tudo muito mágico (acho eu). Também gostei de andar no barco do mississippi e na zona das princesas andar num comboio mais pequeno e andar de barco na terra encantada onde tem pequenos cenários de filmes com o tamanho de peças "lego".

    Adorei também o Ratatui, o smallworld, peter pan (não gostei tanto da branca de neve).

    Dicas quanto ao comer fomos com tudo incluído, portanto não comemos fast food, sendo assim não posso dar dicas quanto a tal, mas quem por exemplo está nos hotéis da disney têm o tal fast pass e podem entrar uma hora mais cedo antes das portas abrirem aos outros visitantes que não estão alojados lá e foi isso que aproveitámos éramos dos primeiros a entrar e assim íamos para as atracções que no primeiro dia vimos que tinham mais gente; outra dica e esta foi me dada pela senhora da agência é não irmos entre Fevereiro e Abril pois há muitas atracções em remodelação e fechadas. Outra dica que aprendi por experiência própria levem sapatos mais do que usados... eu levei uns ténis novos e ao terceiro dia tive que comprar uns chinelos de enviar o dedo, anda-se imenso!!! Outra dica... para se conhecer melhor o parque, pelo menos o da Disneyland que é maior uma das primeiras coisas é irem dar a volta no comboio antigo à volta do mesmo e assim localizam as cinco zonas e é mais fácil para depois explorar e descobrir a pé.

    Ao quinto dia já não suportava ver princesas, nem afins, nem a música que está sempre a passar, mas foram 5 dias mágicos mesmo até para nós adultos. Sei que vai ficar no imaginário dos miúdos para sempre (e no nosso também)!

    ResponderEliminar
  46. Boa tarde,
    Vou na Disney agora em agosto e por ser férias imagino que o parque estará lotado.. como vamos em três casais estamos pensando em pelo menos uma pessoa de cada casal comprar o fast pass ultimate (ilimitado).
    Sabe me dizer como é o fast pass? É uma pulseira que fica presa ao braço ou é um cartão?
    Estamos pensando em revisar o fast pass entre os casais.. será que é possível?
    Obrigada

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis