Pub SAPO pushdown

Algumas decisões para 2018*

segunda-feira, janeiro 01, 2018

A cada passagem de ano fazemos sempre a mesma coisa: prometemos uma data de coisas como se o início de um novo ano não fosse apenas a continuação dos dias todos que ficaram para trás. Aproveitamos o simbolismo da coisa para começar a anunciar mudanças, e começamos com isto logo para aí em Outubro: "em Janeiro é que vou para o ginásio e começo a fazer dieta". "Para o ano é que vou passar menos tempo no Facebook". "Vais ver, em 2018 é que vou ter coragem para mudar de emprego". E assim sucessivamente. Há promessas mais sérias, há promessas mais levezinhas, mas isso também não interessa nada, porque quase nada é para cumprir, não é verdade? Eu já me deixei um bocado disso, porque de boas intenções está o inferno cheio e eu, como quase toda a gente, acabo por me desviar um bocado das minhas ainda Fevereiro vai a meio. Mas pronto, há coisas que eu gostava mesmo que fossem diferentes em 2018, e como acho que algumas podem incentivar outras pessoas, aqui vão elas:

Menos tempo nas redes sociais
Já no ano passado prometi isto e depois não fui capaz de cumprir, mas esta é uma daquelas coisas que eu faço e que me irritam profundamente: queimar demasiado tempo a saltitar entre redes sociais. Para que é que isso serve? Para nada, excepto entupir-nos o cérebro de informação estúpida e desnecessária. A coisa que mais me enerva é pegar no telemóvel quando já estou deitada e, quase sem dar por isso, perder uma hora ou mais a vegetar entre Instagram e Facebook. E depois sinto-me estúpida, porque era tempo que podia ter passado a ler, a ver uma série, a escrever, a fazer qualquer coisa de mais produtiva. Na passagem de ano falava sobre isto com uns amigos e eles diziam
"mas depois se não estás no Facebook não sabes nada do que se passa, as polémicas passam-te todas ao lado". É exactamente isso que eu quero, passar ao lado de informação inútil, de discussões parvas e da opinião de gente que não me interessa. Vou tentar desligar os dados do telemóvel a partir das seis ou sete da tarde sem ter um colapso nervoso. Confesso que a minha dependência do telemóvel (sobretudo dos meus grupinhos de Whatsapp) é gigantesca, mas vou tentar. Prometo. Digo isto a chorar lágrimas de sangue, mas vou mesmo tentar.

Comer melhor
Isto é um mantra que já devia estar interiorizado de forma natural, não devia ser uma promessa de ano novo, mas pronto, quando a pessoa é dada a gordices, nada a fazer. Eu acho que não tenho a pior alimentação do mundo, tenho até fases em que sou bastante disciplinada, mas fora dessas fases sou um bocado desregrada. E, verdade seja dita, ter uma alimentação equilibrada também não é propriamente uma missão impossível.  Não vale a pena fingir que, a partir de agora, vamos conseguir comer só papas de aveia, saladinhas coloridas, desistir dos doces e cortar na coca-cola. O que podemos é fazer um esforço para, de uma maneira geral, tentar introduzir todos os dias alimentos mais saudáveis nas nossas receitas.  Encontrar uma espécie de equilíbrio entre o maravilhoso prazer de comer porcaria com um estilo de vida mais saudável é o meu lema para este ano.

Poupar
Já falei sobre este tema algumas vezes, todos os meses poupo alguma coisa. Pode ser pouco, mas todos os meses ponho qualquer coisinha na minha conta e na do Mateus, e acabei 2017 a abrir um PPR (sim, vivemos num país em que temos de começar a pensar na reforma aos 36 anos, ou antes até). Apesar disso, sei que podia poupar mais dinheiro, se cortasse mais nas viagens, nos jantares, nas carteiras e em outras coisas do género, mas sou grande apologista de encontrar um meio termo entre fazer um pé de meia e fazermos coisas que nos fazem felizes. Também sei que muita gente vive com a corda na garganta, que o dinheiro mal chega para cobrir as despesas básicas, quanto mais para poupar, mas quase todos, de uma forma ou de outra, gastamos dinheiro em coisas que, se calhar, não precisamos assim tanto. Por exemplo, fumadores, já pensaram em poupar o dinheiro dos cigarrinhos? Já pensaram que esse valor no fim do ano pode chegar perfeitamente para uma viagem? Além de que deixar de fumar, só por si, já me parece uma excelente resolução. E o mesmo para quem bebe quatro cafés por dia, quem tem preguiça de andar a pé ou apanhar o metro e acaba por se enfiar num táxi, etc e tal. Confessemos os nossos pequenos vícios, pensemos neles e depois... desistamos deles. Uma boa forma de poupar dinheiro é o desafio das 52 semanas, que já vos falei aqui e que vou começar JÁ!

Mexer mais o corpitxo
Meus pequenos póneis, isto é como aquela de comer melhor, já devia fazer parte da vidinha de todos, mas pronto. Depois bate a preguiça e está tudo fo... lixado. Não se esqueçam que o problema não é o que se come entre o Natal e a passagem de ano, é o que se come entre a passagem de ano e o Natal. Não precisam de se tornar ratos de ginásio, mas encontrem qualquer coisa que até gostem de fazer, que não seja um suplício, não vejam a coisa como uma obrigação. Ah, e água. Eu sou a pior, A PIOR, mas juro que vou tentar disciplinar-me para beber mais água.

Acalmar o ritmo e exercitar mais a mente
Por natureza, sou uma pessoa bastante ansiosa, e há alturas em que isso dá cabo de mim. Acho que, tendencialmente, nos preocupamos muito com o corpo e pouco ou nada com a mente, e era capaz de não ser má ideia se todos nós conseguíssemos parar, nem que fosse dez minutos por dia, para estar a sós com os nossos pensamentos. Há pouco tempo fiz um workshop de meditação e ajudou-me muito a acalmar. Infelizmente, não tenho praticado, mas quero mesmo, mesmo, mesmo arranjar tempo para encaixar a meditação na minha vida. 

Passar mais tempo com a família/amigos
Eu sei que muita gente acha que eu não faço rigorosamente nada, que passo a vida entre festas a enfardar croquetes. Não é verdade, mas também não vou estar aqui a tentar convencer-vos do contrário. O que sei é que o trabalho que todos os dias trago para casa me rouba tempo em família ou com amigos. É a vida, faz parte, toda a gente tem contas para pagar, mas preciso de ser mais regrada com os horários para não estar, invariavelmente, agarrada ao computador todas as noites.

Destralhar
Acabei o ano a pôr ordem na casa e a livrar-me do que estava a mais. Uma amiga pediu-me coisas para duas instituições femininas, e enchi sacos e sacos de roupa, sapatos e produtos de beleza. Aproveitei também para ligar à REMAR a pedir que recolhessem uma data de coisas que estavam a mais cá em casa: livros, brinquedos, roupa, pequenos móveis. Foi um alívio ver sair tanta coisa e isto não fica por aqui. O meu plano para as próximas semanas é percorrer divisão a divisão e livrar-me de tudo o que achar que não é necessário e que pode ser útil a outras pessoas. Quero ter a casa mais organizada e quero ter apenas aquilo que me faz falta.

Ler mais, mais, mais....
Muitos de vocês pedem-me o regresso do Clube de Leitura, que criei em 2013 e em que escolhíamos um livro para em conjunto e depois debater aqui no blog. Se acharem que faz sentido, podemos voltar a pensar nisso mas, independentemente da nossa decisão, quero na mesma ler mais e partilhar por aqui o que vou lendo, e ouvir também as vossas sugestões. As séries (e o estúpido do telemóvel) acabam por me roubar tempo à leitura, está na hora de pôr ordem nisso.

Escrever mais
Uma promessa que fiz no ano passado e que acabei por não cumprir tanto quanto gostaria. Mas é o que realmente gosto de fazer, é o que me dá mais prazer, é o que me realiza, por isso 2018 é para escrever mais. No blog, em livros, em novos projectos, onde for. 

Estar-me mais nas tintas para o que os outros pensam
Isto está directamente ligado à minha necessidade de escrever. Muitas vezes deixo de escrever sobre alguns assuntos, deixo de manifestar as minhas opiniões ou, simplesmente, o meu humor, porque não me apetece aturar os indignadozinhos do costume, os que são incapazes de entender uma piada, os que adoram inventar polémicas, os que não têm mais nada de interessante para fazer nas suas vidas do que andar aqui pelo blog a minar tudo. Façam-me um favor, pisguem-se, têm inúmeros blogs que são tão neutros como a Suíça, que são incapazes de defender uma posição seja sobre o que for, ide para lá e deixai-me sossegada. 

Por aqui acho que é isto. E vocês? Grandes planos para 2018?

*se eu não cumprir tudo não quero cá cobranças, não me enervem

26 comentários:

  1. Gostei de todas mas particularmente da última, acho que fazes muito bem e tens um humor incrível que nao merece estar a ser “abafado” pelos indignados!! Go pipoca!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente de acordo: os ofendidinhos ofendem-se até com o ar que respiras, por isso força no teclado e escreve o que achares por bem escrever! "Há apenas uma maneira de evitar críticas: não faça nada, não diga nada, e não seja nada." (Aristóteles

      Eliminar
  2. As letras pequeninas são as melhores! Força na manteiga!

    ResponderEliminar
  3. também ando de olho nesse desafio das 52 semanas! Feliz ano novo!!
    beijinhos,

    Girly World | Último post

    ResponderEliminar
  4. Boa Noite, minha estreia de 2018, deixar um comentário num blog😛revejo-me em muitas das suas resoluções, a dificuldade em largar o telemoval também me dá cabe dos nervos, mas depois perco algumas coisas boas como por exemplo ler a Pipoca! Desculpe a ousadia mas pesquise, (se é que ainda não conhece) a Rute Caldeira e o grupo ou o site dela, uma dieta espiritual.
    Feliz Ano, beijinho do Gerês

    ResponderEliminar
  5. Ansiosa para que escrevas mais!
    Quais são as instituições femininas que enviaste coisas? Tenho uma data de coisas que já não uso e quando são realmente boas tenho sempre medo de por naqueles contentores pelas histórias que se ouvem sobre os mesmos, de não irem para o destino anunciado. E essa solução seria excelente!
    Feliz 2018

    ResponderEliminar
  6. Parece me tudo bastante saudável para por em prática.
    Bom Ano!

    ResponderEliminar
  7. Nossa... as tuas experiências e consequentes resoluções são iguais às minhas. Este ano acrescentei a de reduzir o tempo nas redes sociais, porque o que se gasta ali é demasiado e muito mal empregado. Vamos a isso!

    ResponderEliminar
  8. Vê a parte positiva Pipoca... sem os ‘indignados’ e os seus ‘brilhantes’ comentários, não terias material para a rubrica deliciosa do: ‘blog meu, blog meu, haverá comentador mais parvo do que o meu’,
    Tenho tantas saudades desses posts��

    ResponderEliminar
  9. Clube de leitura de regresso pleaseee! Foi graças a ti que li o 1984 e o Anna Karenina!
    Este ano quero: tornar—me vegetariana, (gradualmente); fazer mais exercício fisico; comer menos doces; viajar ainda mais; passar menos tempo no telemóvel; "cagar" mais vezes na opiniao dos outros e fazer o que me dá na gana! Basicamente isto, assim de repente :)
    Ps: tenho 27anos.

    ResponderEliminar
  10. Subscrevo inteiramente o comentário acima!

    Feliz 2018!

    ResponderEliminar
  11. Gostei de tudo, os livros acho boa ideia, tenho de ter alguém a incentivar à leitura. Go, go Pipoca ... E não ligues aos tolos do costume, nós estamos contigo.

    ResponderEliminar
  12. Eu também queria destralhar e muito!! Tenho 24 anos, ainda vivo com a minha mãe e quando quero deitar alguma coisa fora, pergunto-lhe/digo-lhe mas ela faz uma cara, meu deus parece que daqui a uns anos aquilo que me vai fazer muita falta, que me vou arrepender!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As mães são todas assim 😂 A minha mãe tem remodelado a casa aos poucos porque eu muito insisto com ela para a modernizar. Mas a mulher não me deita fora!! Pergunta sempre se eu quero para a minha casa. Eu digo que sim, trago e depois deito eu no lixo. Quando ela lá vai a casa nem se lembra do que me deu 😂😂😂

      Eliminar
    2. Eu tenho 23 vivo na casa da mãe também e a minha mãe é que me está sempre a dizer “mariana deita isto fora, para que é que queres isto? Só lixo”
      E eu já acho que não acumulo muita coisa.. 😂😂

      Eliminar
  13. Basicamente são os mesmos, à exceção da escrita (mas queria desenhar e pintar mais). As "promessas" que estão no topo da lista neste momento são: perder os dois kg que o pai Natal me ofereceu 😕, manter uma alimentação saudável, poupar sempre pois às vezes a vida prega partidas e lá vou eu ao mealheiro, viver mais tranquila, sem tanta ansiedade em relação aos resultados escolares dos meus filhos e continuar o voluntariado numa associação de animais ( a desprotegidos). E gostava muuuiiiito de me despojar de grande parte dos bens materiais inúteis que tenho em casa ( lembro-me sempre da música do Eddie Vedder "society").
    Quanto ao teu blog vou continuar a seguir e desejo-te as maiores conquistas neste 2018. A todos os seguidores "façam favor de ser felizes".

    ResponderEliminar
  14. Apoiado! Muita força para essas resoluções sobretudo a última. Temos saudades. Bom 2018.

    ResponderEliminar
  15. Eu tb gostei mais da última, às vezes sinto falta dos teus posts genuínos, em que mostras o teu mordaz sentido de humor que eu adoooro, e dás as tuas opiniões...mais blog, menos parcerias pleaseee!!! Gosto de TE ler! Mts beijinhos e um ano em cheio Pipoca :)

    ResponderEliminar
  16. É possível. Eu desativei o Facebook é consegui. Foi mais fácil do que pensara inicialmente. E sou feliz assim. Não me faz falta. Tenho o insta :)
    Boa sorte pipoca! Bom ano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é batota.

      Eliminar
    2. Eheheheh
      É muito diferente. Outra vibe.

      Eliminar
  17. Enfase para a ultima!
    Volta la a escrever como antigamente!
    Desliga-te dos cromos!

    ResponderEliminar
  18. Também queria ver se passava menos tempo nas redes sociais e mais tempo a ler. Voltar com o Clube de Leitura é uma excelente ideia! :p

    Feliz 2018! Beijinhos, https://ensaiosobreodesassossego.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  19. Ai Pipoca força principalmente no último!!! beijos e abraços :)

    ResponderEliminar
  20. Antes de acabar o ano fiz o mesmo que tu, percorri as divisões todas e destralhei até não poder mais!

    ResponderEliminar
  21. Oh fosga-se eu aqui a ver pontos em comum com as tuas resoluções mas estou a procrastinar neste blog, às duas e meia da madrugada enquanto como nutela às colheres para fugir do tédio da escrita da minha tese. Lá se foi o procrastinar menos, comer melhor e dormir mais. Enfim, já só faltam 360 dias para 2019.

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis