Pub SAPO pushdown

O que é feito de si, capa do carro?

domingo, julho 30, 2017

Todos os Verões me vem à memória uma cena que era o terror das minhas férias. Vocês, malta nova, não são desse tempo, mas muitos dos nascidos nos anos 70/80 devem saber do que falo. A tragédia que se abatia sobre mim dava  pelo nome de “capa do carro” e consumiu-me ANOS de vida. Os tempos mudaram e ter um carro já não é o mesmo do que era há 30 anos. Agora é uma coisa absolutamente normal, usa-se o carro para tudo e até se troca de modelo com relativa frequência, mas no “meu tempo” a coisa piava mais fino.

O carro era para usar ao fim-de-semana, era quase um luxo. Nos dias normais, cada um fazia a sua vidinha a pé ou de transportes. Sempre andei em escolas perto de casa, os meus pais sempre trabalharam perto de casa, por isso o carro ficava estacionado à porta de casa (não tínhamos garagem) e ia-se ligando estrategicamente uma ou duas vezes por semana, só para garantir que o motor não berrava.


E, claro, para “proteger a pintura” (argumento do meu pai) o carro tinha de ficar coberto com a sua capinha. É verdade, o carro tinha uma capa cinzenta que o tapava completamente e que o protegia do sol, da chuva, de cagadelas de pássaros, de invasões alienígenas, de toda a espécie de intempérie. E tudo bem quando o carro só era usado ao fim-de-semana, não dava assim tanto trabalho pôr e tirar a capa, mas durante as férias era o terror. Vínhamos para o Algarve e o processo era mais ou menos este:

  • Tirar a capa de manhã
  • Ir para a praia 
  • Chegar à praia e pôr a capa
  • Sair da praia e tirar a capa
  • Chegar a casa para almoçar
  • Pôr a capa
  • Tirar a capa
  • Ir para a praia
  • Chegar à praia e pôr a capa
  • Sair da praia e tirar a capa
  • Chegar a casa
  • Pôr a capa

Isto tooooooodos os dias, durante UM MÊS. Não importava que só fôssemos à praia durante meia hora, a capinha era sagrada, não fosse o caso de se levantar um qualquer tempestade de areia que danificasse a pintura. E não pensem que era só pôr e tirar, porque havia toda uma estratégia montada. A capa tinha de ser tirada de uma determinada maneira, dobrada meticulosamente e enfiada no porta-bagagens. Para voltar a pô-la era a mesma coisa, e apesar de todos os cuidados muitas foram as vezes em que a capa foi posta ao contrário e era preciso repetir o processo. Sem esquecer uma corda que estava presa numa ponta da capa, que se atirava por baixo do carro e que se prendia na outra ponta, para “não voar”. Toda a gente sabe que o Algarve é frequentemente assolado por tufões que levam tudo pelo ar, por isso mais valia jogar pelo seguro.


E era isto a nossa vida, põe capa, tira capa, põe capa, tira capa. Passava o ano a sonhar com as férias no Algarve, com as idas à praia, mas perdi horas de vida nesta brincadeira. Há anos que não vejo uma capa num carro. Não sei se as pessoas deixaram de ser neuróticas de se preocupar, não sei se as pinturas dos carros melhoraram substancialmente, mas sei que esse fenómeno morreu. Ainda bem, não deixa saudades. 

94 comentários:

  1. Ahahaha o meu tio continua a fazer isso

    ResponderEliminar
  2. Ahahahahahaha muito bom pipoca...do que te foste lembrar. Lembro me perfeitamente dessas capas e desses cuidados extremos com os carros que o meu pai também tinha. Aliás,nunca me vou esquecer das palmadas que levei por ter riscado o carro do meu pai com a minha bicicleta. Beijinhos e boas férias

    ResponderEliminar
  3. há uns meses esteve umas semanas um carro com uma capa dessas estacionado junto ao infantário do meu filho...era toda uma loucura quanto chegávamos e iamos para casa, dizer olá e xau ao "carro tapado"...por isso sim Pipoca, ainda andam ai :p

    ResponderEliminar
  4. Comprei um Smart forfour e a marca ofereceu me uma capa...e está a dar me um jeito do caraças...ainda tenho a árvore de Natal montada e tapei-a com a capa...

    ResponderEliminar
  5. Por acaso tenho uma pena gigante dos meus pais nunca terem posto essa capa no carro. Na altura em que era criança já havia poucos carros a meterem isso mas quando via um carro tapado achava super engraçado e também queria :)

    ResponderEliminar
  6. Muito bom!!! O meu paI ainda usa a capinha... num carro de 1986 e que ainda por cima fica guardado na garagem! E esta, hei? 😀😀😉

    ResponderEliminar
  7. Tinha cá uma inveja! O meu pai tinha uma carrinha de caixa aberta, nunca tive carro com capa nem nunca soube o que era ir sentada no banco traseiro. Aliás, a primeira vez que andei num carro (um mini do meu irmão) enjoei no caminho porque vi a estrada muito rente. Susana

    ResponderEliminar
  8. Por acaso tenho pensado nessa capa ultimamente!

    É que o meu carro está cheio de defeitos provocados por outras pessoas quando ele está estacionado. Sim, sou pobre e não tenho garagem portanto ele fica na rua. E os parvalhões deste mundo batem-lhe e riscam-no constantemente.

    Essa capa dava um jeitão!

    Nesse tempo de que falas os meus pais não usavam capa. Mas lembro-me que o carro estava constantemente a ser assaltado. Era comum os meus pais chegarem ao carro, no final do dia de trabalho, e encontrarem-no com as portas todas abertas. Coisas como rádios, antenas, jantes, eram roubados constantemente. Hoje em dia ainda acontece mas não é tanto.

    ResponderEliminar
  9. Realmente já há muito muito tempo que não vejo um carro coberto por uma capa. Se calhar, nos dias de hoje, os carros já saem todos "capados" da linha de montagem... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 😛era para ter piada?!...

      Eliminar
    2. Francisco,o pensador: não está de férias????

      Eliminar
    3. Anónimo(00:01),

      Obviamente que era para ter piada...já por isso socorri-me desse trocadilho de palavras. Não conseguiu atingi-la?. Sim, pois, acontece muitas vezes. Reconheço que esse tipo de piada normalmente só está ao alcance de pessoas dotadas com um bom sentido de humor (a Pipoca por exemplo!). E por vias disso, também é normal que os sisudos, trombudos, chatos e pessoas sem graça acabam por ficar de fora... :)

      Eliminar
    4. Anónimo(09:31),

      E você? Já conseguiu largar o computador e arranjar trabalho????

      Eliminar
    5. Ó pensador, as suas piadas andam a modos que pelas ruas da amargura...e realmente tem toda a razão só mesmo indivíduos com QI acima da média conseguem ser dotadas de um bom sentido de HUMOR...como por exemplo gente pensante metida a humorista de beira de esquina! Já os "capados" de neurónios, vulgo "trombudos", Sisudos, chatos de pé alto, sem graça, ou seja, a plebe ignorante, jamais terá a capacidade de compreender as suas piadas! 😂😂😂

      Eliminar
    6. Anónimo(23:28),

      Disse que era para ter piada, nunca disse que tinha conseguido. Uma coisa é tentar, outra coisa é concretizar. Mas uma coisa sei, se não tivesse piada e parecesse brejeiro a Pipoca nunca teria publicado o comentário.
      E sim, disse tudo, a plebe ignorante, os "capados" de neurónios, os Trombudos, Sisudos, Chatos e pessoas sem graça não conseguem de facto atingir este tipo de humor e por alguma boa razão você também não conseguiu... :D :D :D

      Eliminar
    7. UI... O pensador "acusou o toque",vá lá acalme-se, nada que uma efusão de camomila não resolva... 😀, será também conveniente relembra-lo que
      a pretensão de ser humorista é sua, não minha😉
      Há-de concordar que a expressão "capados" no contexto que utilizou é no mínimo triste e muito pouco criativa, roça o brejeiro sim, e é similar a uma expressão muito utilizada nos 80' quando nos referia-mos à "formula química da faca :K2O3 " quem não a conhecia?!? Igualmente triste e sem grande piada... 😛

      Eliminar
    8. Faltou só mais uma coisinha... Pensador, essa do "VOCÊ" é tão "feio" e desadequado quando se é português, em português de Portugal é correcto e adequado o tratamento de desconhecidos e não íntimos, pela 3pessoa "o anónimo, a anónima ", o você se utiliza 😁

      Eliminar
    9. Para alguém que se diz bem humorado, levou a coisa um bocadinho a peito, não foi, Pensador? :P Não sou nenhum dos anónimos que lhe responderam, mas pareceu-me um bocadinho agressivo :P

      Eliminar
    10. "Referia-mos"

      Um minuto de silêncio pelo panda bebé...

      Eliminar
    11. Anón.02.03h, Agradeço a correcção, tenho humildade suficiente para assumir os meus erros ortográficos, ocasionalmente acaba por acontecer😞
      Para não ser "cilindrada" pelo Pensador e fiscais de ortografia que pululam pelo blogue(medo...),é conveniente fazer "palavras difíceis", repetindo a redacção do erro: referiamos, referiamos, referiamos, referiamos, referiamos, referiamos... 6x 😉
      Creio que é penitência suficiente 😂😂😂 agora, deixe por favor os Pandas bebés em paz, para que possam dar continuidade à espécie 😉

      Eliminar
    12. Mais um humilde contributo para este peditório :
      Os HOMENS não costumam exasperar-se tanto por tão pouco... será que o Pensador é antes uma "Pensadora"???!😎

      Eliminar
    13. Anónimo (14:48 e 14:55),

      Não sei a que toque se refere, o meu carro está na garagem desde 6ª feira passada e eu cá não senti nada disso. Limitei-me apenas a ser sarcástico, como sempre fui e gosto de ser, mas já vi que você também não é capaz de perceber isso. Assim sendo é melhor eu não perder muito mais tempo consigo. Só o regresso à escola pode salvá-la e eu sou o "Pensador", não o "Professor". Nunca tive a pretensão de ser humorista, apenas quis fazer uma piada. Não confunda as coisas por favor, se quisesse ser humorista ganhava dinheiro com isso. Nem sei porque achou sequer que poderia concordar consigo. Triste e pouco criativo (e brejeiro já agora) não é falar em capados, é comentar como anónimo já que nem sequer tem um nick a quem possamos chamar, e desconheço o que se passou nos anos 80 já que não parei nesse tempo. Continuei a evoluir.

      Quanto ao facto de considerar feio alguém tratar os desconhecidos por você, nem sequer vou perder o meu tempo a comentar isso...

      Eliminar
    14. Anónimo(21:39),

      Quanto somos sarcásticos com alguém...muitas vezes podemos parecer agressivos, sobretudo para quem está a ser gozado. Peço-lhe desculpa se acabei por transmitir uma imagem agressiva porque a minha única intenção foi gozar com o outro anónimo. :)

      Eliminar
    15. Mais um humilde contributo para este peditório :
      Os HOMENS não costumam exasperar-se tanto por tão pouco... será que o Pensador é antes uma "Pensadora"???!😎

      Eliminar
    16. "se quisesse ser humorista ganhava dinheiro com isso"😂😂😂 TOP! Piada GIGANTE! Agora sim, alguma Evolução... e não se chateie, não o volto a incomodar, nem voltarei a Zombar, vá vertendo os seus pensamentos, mas poupe-nos da sua "veia humorista"😉

      Eliminar
    17. Francisco, vá de férias, descanse, vá ao ginásio, canse-se mas não venha para blogosfera chatear-nos a cabeça.

      Eliminar
    18. Anónimo (11:56),

      Não consigo chatear...aquilo que você não tem. Uma cabeça. Só porque está agarrada ao pescoço isso não quer dizer que faça uso dela, e os seus comentários são a prova disso.

      Eliminar
    19. Anónimo(23:56),

      Tem graça que só agora reparei no seu comentário... É para você ver a importância que dou a isto. Fiquei espantado por saber que, afinal, você também sabe reconhecer piadas...e uma TOP ainda por cima. Parece que também aqui houve uma evolução da sua parte. Conseguiu rir-se de alguma coisa. :)

      E não, não estou minimamente chateado. Por mim pode continuar a incomodar-me e tentar zombar à sua vontade (tentar não é pecado) mas não prometo ficar sempre atento ao que diz porque, nessas alturas, posso estar a fazer piadas com outras pessoas. Para mim tudo isto é entretenimento e você soube cumprir bem a sua parte.

      Mas infelizmente (para si) vou ter que terminar este circo. No passado, quando alguém julgou-se mais conversador do que eu, eu e ele(a) tivemos uma "pequena" discussão que durou mais de 100 mensagens publicadas neste Blog e apenas terminou porque a Pipoca pediu-nos educadamente que parássemos com a brincadeira. Foi o que fizemos, e, como não tenciono repetir o erro, naquilo que me diz respeito esta conversa terminou para mim. Adeus.

      Eliminar
    20. O Francisco é o cúmulo da presunção 😱 qual Narciso à beira do lago... O mais humorado, o mais conversador 😷. Decerto o menos... Humilde! Tanta presunção e assumida de modo tão evidente fica-lhe mal. É só uma opinião de quem por vezes até concorda com os seus comentários, mas que, tal como a anónima "brincalhona" lá de cima, não lhe reconhece "grande veia piadética".

      Eliminar
    21. Tantos anónimos diferentes a criticar o Francisco e todos eles desenham muitas "carinhas" e "smiles" nos comentários? acho isso muito estranho.

      Eliminar
  10. Ahhh baby boomers, são todos iguais. Também passei por algo semelhante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coitadinha da Pipoca, não é babyboomer, é Geração X.

      Eliminar
    2. Babyboomer o pai da pipoca como é óbvio, que é quem usava a capa.

      Eliminar
  11. já estou farta de me rir :D
    Lembro-me perfeitamente de na rua dos meus avós ficarmos à janela a observar o vizinho que TODOS os domingos lavava, polia e tapava o carro com a capa para depois ficar tapado toda a semana :D
    #queridosanos80

    ResponderEliminar
  12. 😀 Não sabes o jeito que a capa me dá no inverno. Sair de casa com temperaturas negativas e ter de raspar o gelo dos vidro? Venha a capa... em verdade não é bem capa, mas sim uma meia capa que cobre o vidro da frente e atrás.

    ResponderEliminar
  13. opa giro giro é comentar o teu texto com o meu homem e ele responder "epa isso dava muito jeito para ir a praia tenho que arranjar"... e eu a pensar oh não oh não e a lembrar me do teu tormento :p

    ResponderEliminar
  14. opa giro giro é comentar o teu texto com o meu homem e ele responder "epa isso dava muito jeito para ir a praia tenho que arranjar"... e eu a pensar oh não oh não e a lembrar me do teu tormento :p

    ResponderEliminar
  15. Bem que trabalheira :p
    Mas vale não ter nada.
    Beijinhos
    Joana
    https://curlyhairandlipsticks.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  16. O que me RI agora!!!Nas minhas traseiras,ha um carro estacionado com a respetiva capa,mas é uma raridade hoje em dia! Tao bom recordar velhos tempos:)))

    ResponderEliminar
  17. Dependendo da localidade onde se reside, creio que as "capinhas de protecção " continuam a ter a sua utilidade, sobretudo quando não se possui garagem, parqueamento interno, telheiro, etc... não obstante dar algum trabalho pôr e retirá-la, é incontestável a sua função protectora de "encostos" e das "cagadelas" de gaivotas e pombos urbanos que invadem certas localidades litorais, verdadeiras pragas destruidoras de pinturas de viaturas😢
    Depois, nem todos temos recursos para trocar de carro de 3 em 3 anos, seja em que modalidade for!
    A questão que se coloca prende-se com a escassez de tempo para proceder à "operação"...facto que obsta ao uso da capa😉

    ResponderEliminar
  18. Por acaso o meu pai não tapava o carro, mas o meu avô sim! E também dobrava de uma forma especial, e adivinha quem apanhava o outro lado da corda debaixo do carro? Eu! E até o nó que o meu avô dava era especial! Tenho um
    Vizinho meu já com uma certa idade que ainda tapa o carro. Mas o meu avô só o tapava quando o estacionava à porta de casa

    ResponderEliminar
  19. Tive um namorado, com uma idade normal e 40 anos que tinha o carro guardado numa garagem em determinado ponto da cidade e vivia noutro ponto da cidade. Trabalhava a uma curta distância de casa portanto ia a pé e o carro era usado só para deslocações maiores. Para ir de casa até a garagem ia de uber e vice versa o que eu achava a maior estupidez. Muitas vezes ia de uber dez quilómetros para depois fazer sete com o carro.
    Anyway, no carro tinha um kit com um spray e um paninho é sempre que íamos ao carro passava dez minutos de volta do carro a passar o paninho/
    Uma vez chegamos a casa muito tarde e ele não quis guardar o carro na garagem e depois voltar e deixou na sua rua. E eu disse, "agora sacavas duma capinha daquelas dos velhos para proteger o carro". E ele sacou!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que usou o verbo no passado!!!!!

      Eliminar
  20. Tormento diário!!! - "O carro está ao sol!!!" Lá vai ela procurar uma sombra... Fùuuu ninguem aguenta... não há ninguem que invente uma capa mais prática???

    ResponderEliminar
  21. Também dei para esse peditório.

    ResponderEliminar
  22. Eu tenho um vizinho que usa isso e moro em Lisboa... Ainda há pessoas muito zelosas com os seus carritos, é o mesmo senhor que passa os sábados a dar brilho às jantes ahah, também gostava de ter essa paciência mas não dá...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há pessoas com esses habitos - exagerados - e ha pessoas que gostam e têm prazes com essses habitos com moderação. Provavelmente o senhor ficaria parvo com o tempo que nós todos passamos a ver posts parvos, ou tempo sei lá que a Sophia hipoteticamente passa a pintar as unhas ou a fazer unhas de gel . Nao estou a dizer isto para ofender ... apenas para nos fazer pensar .

      Eliminar
  23. Nunca mais vi essas capas postas nos carros, pelo menos na zona onde vivo. Mas lembro-me bem desses tempos. Agora é o meu marido que anda sempre a procurar uma sombra nas traseiras do meu prédio para pôr o carro à sombra, e normalmente estão todas ocupadas. Enfim... preocupações de quem tem que estimar o carrinho porque tão cedo não se poe comprar outro.

    ResponderEliminar
  24. http://tearfulsilence.blogspot.pt/2015/08/ainda-sou-do-tempo.html
    Esta minha foto comprova que em Agosto de 2015 avistei um carro com capa em sesimbra.
    Ainda sou do tempo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode crer que em Sesimbra, são bem necessárias, e faz todo o sentido usá-las, antes o trabalho de pôr e tirar, do que ter o carro repleto de "enormes borradelas" de gaivota...cuja acidez "come a pintura" caso não se limpe de imediato. 😞 Aves do demo, são mais que as mães... Cagam tudo! E os serviços municipais borrifam-se para o assunto, a população de gaivotas sem predadores, multiplica-se sem parar e a Câmara não toma medidas, é mais "rentável" encher os bolsos das empresas de limpezas que contratam para limpar os painéis de vidro dos edifícios património municipal, como por exemplo o da Biblioteca... e deixar que as gaivotas nidifiquem nos telhados, coberturas e afins dos munícipes, cagando tudo.😤
      Bem podiam substituir o slogan "Sesimbra é peixe" pelo "Sesimbra é borradela de gaivota pela certa! "

      Eliminar
    2. gaivotas e pombas em todo o lado.
      Mas pronto esse local foi das últimas vezes que avistei a dita capa (a foto até foi destacada por isso, pontos para mim hehe)

      Eliminar
  25. No outro dia vi uma mota com uma dessas capas :) Tal como já vi alguns smart's .

    ResponderEliminar
  26. Já os meus pais nunca usaram capa no carro - porque sempre tivemos carros velhotes e a preocupação era menor, apesar dos carros terem de andar impecavelmente limpos por dentro. Punham era aquelas protecções do vidro para não aquecer/estragar o tablier.
    Ainda hoje, se me atrever a visitar os meus pais com o carro sujo por dentro, o meu pai é senhor para chegar ao pé de mim e oferecer-me um saco de plástico, "caso tenhas pensado aproveitar 5 minutos para limpar o carro". Tenho quase 40 anos.
    :)))))))))))

    ResponderEliminar
  27. Pois cá em casa ainda se usa e quando não é uma capinha, é todo um estendal de mantas por cima dos carros e mais de meia hora para conseguir sair de casa. Sorte a sua que já acabou o martírio ahahahah!


    araparigaderoxo.blogspot.pt | Visitem | Novo post sobre a minha experiência com a ansiedade

    ResponderEliminar
  28. Pipoca, não sabia mas quando mudei de casa descobri que as marcas xpto tem capas. Tipo bons Mercedes, Ferraris e tal tem capas - os meus vizinhos usam lol. Eu, pobretanas com um golf, não fazia ideia. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ó pobretanas do golf....por acaso já viu os acessórios para golf?
      https://eshop.sivaonline.pt/vw/produtos/-/organizacao-de-bagagem

      Eliminar
  29. Ainda andam por aí, sobretudo nas motas.
    Perto da minha casa há um senhor que põe a sua capinha num 5cv e um cartão em cima do motor :)

    ResponderEliminar
  30. Sou tão feliz por pertencer à geração dos anos 90 e não ter passado por isso! Parece-me cansativo, no mínimo. 😆

    http://www.jimao.pt

    ResponderEliminar
  31. Pipoca, para a semana vais fazer um "a pipoca está louca" a oferecer um carro??!! Isso é que era... :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol acorde a Ana não é a Ophra!

      Eliminar
    2. Anónimo31 julho, 2017 17:47, a Pipoca já ofereceu um casamento, acredite que há carros bem mais baratos!!

      Eliminar
  32. Pois eu tenho um desses carrinhos com capa mesmo à porta do trabalho. e é ver o dono, quando lhe tira a capa, com o mesmo esmero que eu via o meu pai fazer há mais de 30 anos. Aquilo tem mesmo técnica, porque senão não fica bem!

    ResponderEliminar
  33. Partilho da sua dor. Sou de 83 e ainda tenho pesdelos com o raio da capa cinzenta!

    ResponderEliminar
  34. Na rua dos meus pais havia durante todo o ano uns dez carros sempre tapados com isso. Isto no início da década de 90. A capa era sagrada para aquela gente, sobretudo pessoas mais velhas. Também tinham um gosto particular em certos dias de sol: tirar a capa, limpar o pó ao carro, poli-lo e tal, mas o pior era quando se punham lá dentro, ligavam o motor e aceleravam, aceleravam e aceleravam até a rua parecer a paisagem londrina e fabril dos romances do Dickens. Nunca percebi tal loucura.

    ResponderEliminar
  35. A capinha tinha o número da matrícula pintado para não ser roubada e para identificar a viatura. Bons tempos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois era! Nem me lembrava disso! Belos anos 80..

      Eliminar
  36. Ha Ha muito bom essas recordacoes,tenho 40 anos e sou do tempo de o meu pai usar a capa no carro,protecao no volante e ainda o famoso cartao por dentro no vidro para nao aquecer o carro e ainda a famosa arvore de cheiro pendurado no tablier.

    ResponderEliminar
  37. Sou dos anos 90 e ainda passei por isso, se bem que numa modalidade mais leve.

    Vivo em Lisboa e ainda há alminhas aqui na minha rua com capas de carros e de motas (cuja existência desconhecia até vir morar para aqui).

    ResponderEliminar
  38. O que me ri Pipoca... pois, o meu pai também tinha uma capa para o carro que era utilizada durante a semana ( também ia de transportes públicos) mas quando íamos de férias não se dava a esse trabalho e como ele dizia "férias são férias".

    ResponderEliminar
  39. Vim aqui ao blogue para apanhar um bocadinho de energias positivas depois de uma discussão cheia de ódio e fanatismo num blogue de futebol. Resultou, ja estou bem disposto haha. Viva a Pipoca! ;)

    ResponderEliminar
  40. Aqui pelo Porto ainda se vê alguns e o Lidl, volta e meia, tem à venda disso.
    Além de coisa feia, é coisa caríssima!

    A Marta

    ResponderEliminar
  41. Crónicas de uma vida de pobre em Dó Maior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é tem toda a razão... Eram todos uns pobretanas..., cuidavam do pouco que tinham, não viviam de aparências, nem à pala de cartões de crédito, créditos pessoais Cetelem,
      cofidis e similares, nem acumulavam "calotes", como boa parte dos armados em "ricos e endinheirados da atual sociedade"...enfim, talvez seja preferível escrever crónicas de vida de pobre em Dó maior, do que crónicas de LifeStyle de "RICOS A CRÉDITO" em Ré menor.😀

      Eliminar
    2. Anónimo01 agosto, 2017 16:38, muitas palmas para si!!! Mas é que é mesmo...

      Eliminar
    3. Anón. 01 Ag 16:38h: É mesmo verdade o que diz, é a REALIDADE proferida em todas as suas palavras, somos um País de aparências... que tristeza!

      Eliminar
  42. Apesar de não termos capas lembro-me que comer dentro do carro era um pecado capital... Horas de viagem e nem uma bolachinha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No final de uma ida à praia tínhamos que limpar 100% os pés antes de entrar no carro e no final ia confirmar :-)

      Eliminar
  43. Anónimo (10:25), crónicas de uma vida de pobre em Dó Maior é mais para quem não tinha capa e usava lençóis velhos atados com guitas =D
    Que jeito me dava uma capinha dessas, deixava de ir para a praia com o coração nas mãos!

    ResponderEliminar
  44. Fonix! Pensei que era só o meu pai! Desde 1981 que vivo essa situação! Pensei que era a única a não entender tanta m**** com um carro!! O problema, é que o meu irmão (de 1985), já apanhou o vício e tapa o carro, quando está na garagem!!!
    Não há paciência!!!

    ResponderEliminar
  45. Pois eu tenho o meu tapadinho, uma vez que não preciso de andar com ele todos os dias, até mandei vir da Alemanha a capinha, pois o sol já me estragou a pintura de um carro, paguei €1.500 euros para o pintar, pois não gostava de andar com ele todo malhado, no ano passado comprei um novo, e toca a investir numa capa, pois dá trabalho, mas não faz mal.

    ResponderEliminar
  46. No outro dia vi um carro estacionado num parque coberto e com a bela da capa, deve ser alguma relíquia do século passado que lá está!

    ResponderEliminar
  47. Há pouco tempo vi um carro com capa em plena cidade do Porto, mas foi no São João, compreende-se :P

    ResponderEliminar
  48. Nada a ver com isto mas preciso imenso da sua ajuda Ana: tenho um casamento em setembro e preciso de ideias do que levar vestido. Adoro jumpsuit mas ainda não encontrei o tal. Que tal um post com sugestões? Ficava muito agradecida. Beijinhos

    ResponderEliminar
  49. Os meus pais ainda usam e moram em vila real Sto antonio

    ResponderEliminar
  50. Mas se as saudades baterem forte, vens dar uma voltinha aqui a Beja, que volta e meia vês uma ;)

    ResponderEliminar
  51. É "só" azeiteiro.

    ResponderEliminar
  52. OK, pode até ser azeiteiro...no entanto, na generalidade das situações os "azeiteiros", são os proprietários "legítimos" das viaturas protegidas por capinhas, não correndo o risco de as verem rebocadas devido ao incumprimento de contratos por falta de pagamento de rendas Leasing, ALD....como ocorre frequentemente com os Ricos a prazo e as "suas" grandes "bombas" de ostentação! 😉

    ResponderEliminar
  53. Pipoca, tenho uma vizinha que tapa o carro com lençóis!! Dois! Com padrões diferentes em cada um!

    Quando dá vento solta-se o nó de um lençol e fica ali desfraldado ao vento. Coisa mais linda.

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis