Pub SAPO pushdown

Pedrógão Grande

domingo, junho 18, 2017
Ontem foi um dos dias mais quentes do ano e, para muita gente, um dia feliz. O Facebook e o Instagram encheram-se de fotos de praias, piscinas, petiscos, famílias e amigos divertidos num dia de muito calor. Provavelmente, poucos sabiam que em Pedrógão Grande um incêndio ia ganhando dimensões assustadoras. Se calhar, muitos até ouviram as notícias a meio da tarde  e devem ter pensado qualquer coisa como "pronto, começa o calor, começam os incêndios, todos os anos a mesma história", com aquele distanciamento que vamos tendo em relação a tudo o que já é um hábito. Infelizmente, este ano a história foi (está a ser) diferente. 

Não foi só mais um incêndio com perdas naturais e materiais. Perdemos florestas, perdemos casas, os bombeiros perderam equipamento, mas perdeu-se muito mais do que isso. Passei pelo Facebook antes de ir dormir e comecei a ver a notícia em todo o lado: "19 mortos no incêndio de Pedrógão Grande". Achei impossível. Liguei a televisão e lá estava. Não consegui dormir, fiquei até às três da manhã agarrada ao ecrã, devastada com  aquela tragédia, o estômago embrulhado, o pesadelo de pensar que não deve haver morte mais atroz, a perspectiva quase certa de haver muito mais vítimas. De manhã o mesmo processo. Acordar, ligar a televisão, 42 mortos, nem cinco minutos depois uma actualização para 56.

É normal que, por esta altura, tenhamos um coração partido e uma cabeça cheia de perguntas. O que é que aconteceu? Sabemos que se reuniu um cocktail de condições climatéricas particularmente adversas: temperaturas acima dos 40, muito vento, pouca ou nenhuma humidade, trovoada. Mas quase todos os grandes incêndios começam em dias assim (tantas vezes ajudados por mão criminosa). Porque é que este foi tão mais trágico? Como é que se perderam tantas vidas? Haveria meios suficientes? Não deveriam as estradas estar cortadas? Será que se demorou a perceber a dimensão da tragédia? Porque é que não se reforçou a ajuda mais depressa? As matas estariam limpas?

Acredito que ainda seja cedo para se perceber o que realmente aconteceu. Por agora, que o incêndio seja extinto rapidamente, que toda a população esteja a salvo, que se tratem os feridos, que se ajudem todos os que, de uma forma ou de outra, foram vítimas deste incêndio. Mas que depois se investigue exaustivamente, que se apurem as devidas responsabilidades, que se faça tudo para evitar outra desgraça destas.

Obrigada aos bombeiros e a todos o que arriscam a sua vida para salvar as dos outros. É uma tristeza enorme assistir a isto tudo, de braços caídos.

Se alguém souber de alguma forma de ajudar, por favor partilhe.

35 comentários:

  1. Pipoca, é de facto uma tragédia. Da minha parte, também gostava de saber uma forma de ajudar as tantas famílias desalojadas e que perderam pessoas queridas; e servirá para dar mais atenção e mostrar ao meu filho como as alterações climáticas são um problema sério. 40.ºgraus, centro do país, zero humidade, uma trovoada seca e num instante este cenário de terror. Agora que o Trump virou costas ao acordo de Paris, aqui está um belo exemplo como é algo para o qual temos mesmo de abrir os olhos embora nos custe sair do conforto das vidas citadinas e poluentes que destroem o nosso planeta com estes fenómenos cada vez mais comuns.

    ResponderEliminar
  2. Exactamente os meus pensamentos... Ontem passei o dia em Lisboa, devido a trabalho e depois para aproveitar o facto de estar na cidade, na Feira do Livro. Às 17h30 o carro marcava 42.5ºC. Parecia que as notícias do dia iam ser (apenas) sobre o dia mais quente do ano... Ao início da noite, ainda na Feira vi o céu a encher-se de nuvens negras e começar a trovejar, caiu alguma chuva e eu e as outras pessoas até comentámos que parecia um país tropical... um dia de calor excepcional, mas longe de imaginar uma tal tragédia. Só à noite, já muito tarde, é que vejo as notícias do incêndio com 19 mortos confirmados. Fiquei em choque. Sobretudo com as circunstâncias em que ocorreram. Pessoas apanhadas numa estrada nos próprios carros, a fugir do fogo. Como era possível? Isto, até ontem, não era notícia que acontecesse em Portugal. Também eu fiquei agarrada às notícias até às tantas, incrédula.

    Hoje a primeira coisa que fiz foi ligar a a televisão e vejo 57 mortes... Ao choque da tragédia juntou-se a indignação sobre eventual causa de fogo posto e o tratamento displicente que se dá aos incendiários em Portugal. Afinal parece que a hipótese de fogo posto está afastada e que foi mesmo uma infeliz conjunção de factores naturais e ambientais.

    Como dizes, para já, o que interessa no imediato é controlar os danos, extinguir o incêndio e apoiar vítimas e familiares.
    Mas espero sinceramente que apesar de as entidades oficiais e os responsáveis políticos dizerem que foi uma situação de carácter excepcional, não se deixe passar a oportunidade para rever as estratégias de combate e sobretudo de prevenção dos fogos em Portugal (limpeza de terrenos, gestão florestal) bem como de educação das pessoas e punição para eventuais incendiários (mesmo que aqui não tenha sido o caso). Quantas vezes se vê no Verão condutores a atirar beatas acesas pela janela do carro? Entre outros comportamentos irresponsáveis...
    Esta tragédia tem de servir para aprendermos e melhorarmos alguma coisa.

    De momento, apenas o choque. E sim, se for possível ajudar de alguma maneira, partilhem por favor.

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente a causa foi natural. Trovoadas secas.

    ResponderEliminar
  4. A Caixa Geral de Depósitos já abriu com 50 mil euros uma conta solidária

    ResponderEliminar
  5. Pipoca, ouvi no noticiário que a CGD irá abrir uma conta solidária para se proceder a uma angariação de fundos para ajudar as famílias. Poderá também entregar géneros alimentícios nos quartéis de Castenheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos para ajudar os bombeiros.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. URGENTE
    Os bombeiros que estão a combater o incêndio em Pedrogão Grande estão a pedir ajuda.
    É preciso água,leite, frutas e outros bens alimentares .
    Podem entregar a comida e a água em qualquer quartel de bombeiros de Leiria, especialmente nos quartéis de bombeiros de Figueiró, Castanheira ou Pedrógão.
    A base do INEM em Avelar, no cruzamento do IC8 com IC3 também está a receber bens.
    As doações podem também ser feitas em todos o quartéis do país que encaminharão para quem de direito
    Partilhem, por favor. Vamos ajudar !

    ResponderEliminar
  7. http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/incendios-saiba-como-ajudar-os-bombeiros?_swa_cmedium=sms&_swa_csource=sapo24&_swa_cname=sapo24&via=sms&network=wifi&newsletter=SAPO%20News

    ResponderEliminar

  8. Bombeiros Voluntários de Leiria
    2 h ·
    Donativos de géneros alimentícios||

    Face aos inúmeros contatos somos a informar que poderão entregar os bens em qualquer um dos nosso quarteis.

    Bens preferenciais:
    - Água 0,33;
    - Enlatados;
    - Bolos secos;
    - Produtos de higiene;
    - Bens não perecíveis;
    - ...

    Desde já o nosso agradecimento.

    ResponderEliminar
  9. "A Caixa Geral de depósitos criou uma conta solidária - unidos por Pedrogao - e doou 50 mil euros para apoiar as vítimas da tragedia que se abateu sobre esta região. A Caixa vai também criar condições diferenciadas para os seus clientes atingidos pela calamidade.

    Conta Solidaria Caixa 0001 100000 330
    IBAN PT50 0035 0001 00100000330 42"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por favor, confirmem esta informação junto de uma fonte credível antes de procederem a qualquer transferência bancária.

      Eliminar
    2. Está no FB da Rita Marrafa de Carvalho:
      https://www.facebook.com/Rita-Marrafa-de-Carvalho-165475903506072/?fref=nf&pnref=story

      Eliminar
    3. https://www.facebook.com/Rita-Marrafa-de-Carvalho-165475903506072/?fref=nf&pnref=story

      Eliminar
    4. Está no próprio site da CGD. É fiável e a melhor forma de ajudar para quem está distante e sem outra forma de o fazer.

      Eliminar
  10. Pede-se a quem puder ajudar, que entreguem nas respectivas corporações de bombeiros, os seguintes itens:

    Bombeiros Penela:
    Águas
    Fruta

    Bombeiros Voluntários de Góis:
    Águas
    Fruta e outros alimentos
    Soro fisiológico (urgente)
    Pomadas para queimaduras

    Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo:
    Águas
    Alimentos não perecíveis (ex. enlatados)
    Fruta
    Leite
    Soro fisiológico

    Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital:
    Águas
    Alimentos não perecíveis

    Bombeiros Voluntários Ansião:
    Águas
    Fruta
    Barritas e bolachas
    Sumos

    Bombeiros Vol. Coimbra:
    Águas
    Leite
    Barritas energéticas

    Bombeiros Sapadores de Coimbra:
    Aceitam donativos que serão depois entregues nas corporações mais necessitadas.

    Bombeiros Voluntários de Brasfemes:
    Águas
    Barras de cereais

    Bombeiros Condeixa:
    Águas
    Barritas
    Leite
    Sumos
    Conservas
    Fruta

    Bombeiros Voluntários de Leiria:
    Aceitam donativos que serão depois entregues em Pedrógão Grande (cobertores e roupa, águas, leite, barritas)

    Bombeiros Voluntários De Alvaiázere
    Água
    Fruta
    Barritas

    Bombeiros Voluntários Marinha Grande e Bombeiros Voluntários Vieira de Leiria:
    Aceitam almofadas, cobertores e lençóis para posterior entrega em Pedrógão Grande.

    Bombeiros Voluntários De Lisboa:
    Aceitam donativos para posterior entrega em Pedrógão Grande (informação prestada pelo Regimento Sapadores Bombeiros de Lisboa)

    Notas:
    - As águas, sumos, leites e outros alimentos, solicitam-se gentilmente, se possível, em doses invidivuais/pacotes pequenos para poderem ser distribuídos por cada bombeiro;
    - Todas as informações que possam ajudar a organizar a ajuda necessária, serão bem-vindas;
    - Infelizmente, não é possível estabelecer contacto com os Bombeiros Voluntários de Pedrogão Grande, Bombeiros Voluntários de Figueiró dos Vinhos e Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pêra.

    [Em atualização]
    #heróis #penela #góis #pedrogrãogrande #figueiródosvinhos

    ResponderEliminar
  11. Sporting recolhe bens para os bombeiros
    O Sporting Clube de Portugal apela aos adeptos que se desloquem ao Estádio José Alvalade para entregar bens de primeira necessidade aos bombeiros que combatem o incêndio de Pedrógão Grande. Frutas (sobretudo as que são mais fáceis de descascar), barras de cereais e outros alimentos podem ser deixados no Hall Vip do estádio dos "leões", em Lisboa.
    http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/comunicados/2017-06-18/comunicado-sporting-clube-de-portugal

    ResponderEliminar
  12. Ainda estou em choque com a dimensão desta tragédia. Já se contam 62 mortos.... e eu continuo sem sequer ousar imaginar o sofrimento atroz destas pessoas ao verem-se encurraladas pelo fogo. :(

    ResponderEliminar
  13. MORADORES DO CONCELHO DE OEIRAS:

    VAMOS AJUDAR PEDROGAO GRANDE
    Estamos a receber aguas e sumos em qualquer quartel de Bombeiros do Município de Oeiras ou no edifício da Policia Municipal de Oeiras, em Carnaxide (Rua Manuel Antonio Rodrigues, 5 - Alto dos Barronhos) para serem enviados aos bombeiros e às populacoes que enfrentam este incendio devastador.

    ResponderEliminar
  14. A Natureza às vezes é muito macabra...

    ResponderEliminar
  15. Cupav - Centro Universitário, Estrada da Torre 26, Lisboa

    Devido a atual situação de incêndios em Pedrogão Grande, o Cupav emite um pedido de ajuda em formas de donativos para ajudar os bombeiros na frente. Eles são nada menos que heróis e precisam de toda a ajuda para poderem exercer o seu trabalho.

    Pedimos que entreguem na porta do Quadro de Honra da igreja do Colégio São João de Brito, a partir das 18:30 até às 20:30, ou no secretaria do CUPAV, das 20:30 até à 1:00, os seguintes produtos:

    -Águas em garrafas pequenas
    -Água com gás
    -Ligaduras e compressas
    -Barras energéticas e bolachas (sem chocolate)
    -Água oxigenada
    -Sumos
    -Frutas

    Estes mantimentos serão enviados na madrugada de amanhã (segunda feira) num camião dos Bombeiros de Campo de Ourique que parte para a frente de incêndio.

    Contamos com a vossa colaboração e com a vossa oração.

    "É este o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros como eu vos amei. Ninguém tem mais amor do que quem dá a vida pelos seus amigos"
    Jo. 15, 12-13
    NOTA: todas as informações que aqui reproduzi estão a ser partilhadas no F.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde... so vi o seu comentario hoje. Sabe se faram mais alguma recolha nesse mesmo local? Obrigado

      Eliminar
  16. https://www.cgd.pt/Institucional/Sala-de-Imprensa/2017/Pages/Unidos-por-Pedrogao-Grande.aspx

    ResponderEliminar
  17. https://www.cgd.pt/Institucional/Sala-de-Imprensa/2017/Pages/Unidos-por-Pedrogao-Grande.aspx

    ResponderEliminar
  18. Pertenço á Cruz Vermelha de Leiria e acabámos á pouco de regressar de Pedrogão Grande, onde fomos entregar donativos da população e materiais que tinhamos disponíveis e o cenário a que se assiste não podia ser mais devastador, tudo queimado, fumo denso por todo o lado, labaredas na berma das estradas e um sem numero de bombeiros que combatem toda esta tragédia durante horas a fio, e que chegam ao quartel completamente exaustos e a precisar de ajuda para sair das viaturas, infelizmente a unica coisa "boa" que há para dizer é que é a absolutamente incrivel a simpatia com que todas aquelas pessoas nos acolheram

    ResponderEliminar
  19. Aquilo que os bombeiros mais vão precisar será:
    - Soro fisiológico
    - Pomadas para queimaduras
    - Ligaduras

    Estou a considerar comprar numa farmácia online e mandar enviar para os quartéis de bombeiros.

    ResponderEliminar
  20. UBER
    Ajude os Bombeiros Portugueses em Pedrógão Grande
    O incêndio florestal de Pedrógão Grande é já uma das maiores tragédias das últimas décadas em Portugal. Neste momento são necessários bens de primeira necessidade para ajudar bombeiros e vítimas.
    Queremos dar aos nossos utilizadores uma forma simples de ajudar, por isso durante esta segunda-feira dia 19 de junho, poderá doar águas e outros bens não perecíveis gratuitamente através da sua aplicação da Uber. Os donativos serão encaminhados para os quartéis de Bombeiros locais que os farão chegar aos Bombeiros e vítimas em Pedrógão Grande.
    Quando:
    Na próxima segunda-feira dia 19 de junho entre as 10h e as 17h.
    Como:
    1 - Abra a aplicação da Uber durante este período
    2 - Selecione a opção AJUDA AOS BOMBEIROS na parte inferior do ecrã
    3 - Faça o seu pedido e um parceiro Uber recolherá o seu donativo no local onde se encontra em poucos minutos, de forma gratuita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia
      gostaria de ajudar de ajudar com roupas e outras coisas que tenho em meu poder!!! mas a recolha só poderia ser as 19h na minha residência,que na qual tenho mesmo em frente uma "base " da Uber gostaria de saber como o faço ainda hoje aguardo o vosso contato,deixo o meu 966322291

      Eliminar
  21. O Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco encontra-se a recolher bens necessários, para os Bombeiros Voluntários que combatem neste momento as chamas e para as vitimas desta tão grande tragédia.
    Os produtos pretendidos são:
    ÁGUAS (0,25cl, 0,33cl, 0,50cl preferencialmente, mas podendo ser embalagens de maior volume)
    SUMOS
    LEITE (em embalagens de 0,33cl ou de 1L)
    FRUTA (maçãs, peras, laranjas ou outra fruta que não amadureça rapidamente e que se consiga conservar durante alguns dias)
    BEBIDAS / BARRITAS ENERGÉTICAS
    CEREAIS
    ENLATADOS
    BOLACHAS
    Podem também ser entregues:
    PRODUTOS DE HIGIENE
    ROUPA ADULTO
    ROUPA CRIANÇA
    ROUPA CAMA
    Solicitamos todos aqueles, (associações, pessoas individuais, empresas) que queiram ajudar, que se dirijam às instalações do Centro de Cultura Contemporânea de Castelo no período da manhã, entre as 10h e as 13h e no período da tarde entre as 14h e as 18h (todos os dias).

    Este é o local onde trabalho. Um dos muitos locais de recolha (em Castelo Branco e por todo o País) de alimentos e bens para as vitimas dos incêndios em Pedrogão Grande! Vamos Contribuir com aquilo que pudermos! Obrigada.

    ResponderEliminar
  22. https://www.publico.pt/2017/06/18/sociedade/noticia/o-que-fazer-para-ajudar-bombeiros-e-vitimas-1776067

    ResponderEliminar
  23. Pertenço à Cruz Vermelha e estive a prestar apoio psicológico a vítimas e familiares.
    Ha duas coisas que são muito importantes repetir até à exaustão:
    1. Quando a GNR/ Bombeiros/protecção Civil vos mandarem sair de casa, SAIAM
    2. Não vão VER os fogos, fiquem quietos nas vossas casinhas, o fogo não é cinema!
    Era isto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a população de Pessegueiro, Pampilhosa da Serra ontem à tarde tivesse ficado quieta nas suas casinhas, a aldeia tinha ardido toda! A população abriu valas com tractores, circunscreveu o fogo, ajudou os poucos bombeiros que apareceram e salvaram todas as casas. Tudo à volta ardeu! Vejam as fotos de Paulo Novais da Agência Lusa que tirou nesta aldeia. Protecção civil? Onde está a protecção às populações deste país?! Quem se sente protegido? Se não fossem os bombeiros voluntários destas pequenas vilas, era um canto do país esquecido. Poucos eleitores = poucos votos! Boas autárquicas!

      Eliminar
  24. https://www.publico.pt/2017/06/18/sociedade/noticia/o-que-fazer-para-ajudar-bombeiros-e-vitimas-1776067

    Site em actualização com uma extensa lista de possibilidades

    ResponderEliminar
  25. Bom post pipoca ... =)

    ResponderEliminar
  26. Já fui Bombeira e sei o que esses homens e mulheres estão a passar.Se puder de alguma forma dar apoio a essa população assim o farei com todo o prazer.Só não sei como o fazer.Por favor se alguém souber como terei todo o gosto

    ResponderEliminar
  27. Tenho um frigorifico para oferecer mas estou em Lisboa. Alguém sabe se estão a fazer recolhas em lisboa ou algum outro contacto util neste contexto? Obrigada

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis