Pub SAPO pushdown

Todos os nomes

terça-feira, maio 23, 2017

Era certo que eu nascia em Janeiro, mas o dia era uma lotaria. Calhou vir ao mundo a 6, dia de Reis, e a minha avó paterna teve logo uma ideia brilhante: chamar Maria dos Reis à menina. Na família já tínhamos uma Maria do Natal (adivinhem? Nasceu a 25 de Dezembro), por isso Maria dos Reis não era assim tão exótico. Felizmente, e imbuídos de algum bom senso, os meus pais lá acharam que era um nome demasiado pesado para um bebé, por isso safei-me à triste sina. 

Na verdade, o nome ainda não tinha sido muito pensado.
Na altura não havia cá ecografias que desvendassem o sexo, por isso não valia a pena fazer grandes especulações. Mas falava-se em Ana. Se fosse uma menina podia ser Ana. Mas, claro, estávamos no início dos anos 80, ficar só Ana era quase crime. Porquê só Ana, quando havia tooooodo um mundo de outros nomes a explorar? E foi assim que se abriu a discussão para o segundo nome, até se chegar ao trio de potenciais vencedores: Ana Rita, Ana Lúcia ou Ana Margarida. Preferia o Rita, escapei ao Lúcia (desculpem lá, Lúcias), fiquei com o Margarida.

Se adoro? Nhé. Gosto de Ana, gosto de Margarida, dos dois juntos é que nem por isso, mas nada a fazer. Fui só mais uma das vítimas da década de 80. Hoje em dia o nome Ana não é assim tão comum, apesar de, estranhamente, figurar no top 10 dos mais escolhidos em Portugal em 2017 (assim como Margarida). Mas, no meu tempo, havia Anas ao pontapé. Na minha turma, entre Anas Ritas, Anas Sofias, Anas Marias, Anas Isabeis ou Anas Paulas, éramos sempre umas sete ou oito. E, tirando para os meus pais, sempre fui Ana para toda a gente. Até me esqueço que "Margarida" faz parte do meu nome. 

Acho que nunca tinha aqui referido aqui o meu segundo nome, por nenhum motivo em especial. Mas quando uma pessoa anuncia que se chama Ana a pergunta que se segue é sempre "Ana quê?". Lá está, ao que parece não há Anas-só-Anas neste mundo. Ontem à noite estava a fazer um directo no Facebook e, não sei porquê, a conversa resvalou para os nomes. E então lá veio a revelação do "Margarida". E, meus amigos, comparado com os nomes que algumas pessoas partilharam, devo dizer que os meus pais foram de um bom gosto praticamente irrepreensível! Dentro da parolada, até que não me safei muito mal.

Isto de escolher um nome para um filho é de uma grande responsabilidade. Acho que deviam todos chamar-se "coisinho/a" até terem idade para serem eles a escolher. Sei lá, eu gosto muito de Mateus, mas vai que, daqui a uns anos, o miúdo odeia e vai passar o resto da vida a recriminar os pais? E, no caso dele, nem sequer tem um segundo nome para o safar, é só mesmo Mateus. Bom, que se lixe, eu também aguentei o Ana Margarida, cada um carrega a sua cruz.

E se, durante muito tempo, torci o nariz ao Margarida, desde que o Camané lançou esta música que lhe tenho muito mais carinho. =)

E por aí? Gente que também já deu por si a perguntar aos pais onde é que tinham a cabeça quando escolheram o vosso nome? Partilhem, para a malta se rir um bocadinho. =)




571 comentários:

  1. 1985 - Vera Lúcia (não me escapei ao Lúcia, a segunda hipótese era Vera Lisa). O meu marido é Fernando Jorge, e as minhas cunhadas Joana Cristina e Helena Luísa, tudo da década de 80.

    ResponderEliminar
  2. eu escapei à combinação Lara Vanessa fiquei Marta .... O segundo nome nem as paredes confesso, não é muito estranho mas não gosto muito.

    ResponderEliminar
  3. Também sou de 1981 e escapei ao segundo nome, yupiii, apenas Manuela.
    Mas também me canso de ouvir Manuela Maria ou Maria Manuela;)
    )

    ResponderEliminar
  4. Pois eu sou Olga Margarida (obrigada avó, mas não havia necessidade) e quase ninguém me conhece pelo 1º nome. Prefiro mil vezes Margarida.

    ResponderEliminar
  5. Bruna Daniela....só me falta mesmo o raio do cachecol de plumas e microfone com glitter...raio das manias dos anos 80....

    ResponderEliminar
  6. Lolll... eu carrego uma cruz bem mais pesada. "Cátia Vanessa" :o Onde é que aquela gente tinha a cabeça?!?!

    ResponderEliminar
  7. Ter uma tia com o nome de Lésbia é dose!!!

    ResponderEliminar
  8. Acho que Ana Margarida até é um nome bastante engraçado é continua a haver muitas na minha geração (sou uns 15 anos mais nova que a Ana). Obrigada pela partilha!

    ResponderEliminar
  9. Sou Ana Isabel e, tal como a Pipoca, gosto dos dois nomes em separado, mas juntos nem pensar! Ainda assim safei-me de bem pior: o meu avo paterno queria que eu fosse Ana Paula (as Anas Paulas que me desculpem :) )

    (teclado estrangeiro, desculpem a falta de acentos)

    ResponderEliminar
  10. Paula Cristina...... em 76 ninguém escolheu o nome "Paula Cristina" para um filho seu.....

    ResponderEliminar
  11. Ahah adoro. No meu caso foi ao contrario. Os meus pais sabiam que seria Filipa mas não sabiam que outro nome colocar (sim porque tinha de haver SEMPRE dois nomes próprios). A minha madrinha surgiu com o Carina Filipa, porque o Carina estava na moda, mas ainda bem que os meus pais não foram nisso e então por fim ficou Ana Filipa. Mas no meu caso ninguém sabe que sou Ana pois todos me tratam por Filipa (até a minha mãe já se esquece que o meu nome é também Ana).
    Mas gosto muito mais de Ana do que Filipa, e sei que quando tiver uma filha vai ter o nome de Ana.

    ResponderEliminar
  12. Ahahahah muito bom ;)
    "Mas quando uma pessoa anuncia que se chama Ana a pergunta que se segue é sempre "Ana quê?". Lá está, ao que parece não há Anas-só-Anas neste mundo." Também sou muitas vezes bombardeada com essa pergunta mas "Maria quê?" ao que respondia "Ana, Maria Ana"
    Também eu me esqueço que tenho um segundo nome, sou Maria e ponto.

    ResponderEliminar
  13. Sandra Isabel, um talento da música popular portuguesa ainda por descobrir.
    ODEIO o meu nome.

    ResponderEliminar
  14. Por aqui uma Marisa Cristina. E a juntar a isto (como se não chegasse) tenho ainda três apelidos de fugir (todos muito fora do normal, o último então nem se fala).

    Nunca gostei muito de Marisa, acho que é um daqueles nomes muito mornos, nem carne nem peixe. Mas Cristina ainda gosto menos. Hoje em dia já aceito melhor o meu primeiro nome, mas prefiro (de longe) que me chamem o diminutivo Mar :)

    Ana Margarida é bem bonito!

    ResponderEliminar
  15. Ana Margarida é maravilhoso. Especialmente quando comparado com Ana da Conceição!! Sim, eu sei... onde é que os meus pais estavam com a cabeça?! Nunca digo o meu segundo nome e, se mo perguntam (algo que acontece muito frequentemente - lá está, parece que não podemos ser Anas só Anas), respondo com o apelido! :D

    ResponderEliminar
  16. Por acaso tinha curiosidade em saber qual era o seu segundo nome.
    Adoro Ana Margarida.

    ResponderEliminar
  17. Não é por ser meu mas, Cátia supera todos! É mau demais!!!! E claro que tenho um segundo nome mas que só é usado para o ralhete!

    😘

    ResponderEliminar
  18. Nascida em 84 e 1º nome é...Ana!!! Mais concretamente Ana Marta! N gosto muito da junção, daí apresentar-me sempre como Marta (Ana naaaaaa -desculpem-me as Anas- eheheheheh)!! Aliás, até me esqueço que sou Ana :)

    ResponderEliminar
  19. Olá Pipoca, também me safei bem na questão dos nomes. Os meus pais escolheram Ana Rita. Passei pelo mesmo que tu na escola, Anas aos pontapés, fui sempre Rita, na escola e em casa, agora no trabalho sou Ana Rita. Quanto a nomes mais 'invulgares' lembro-me sempre da história que o meu conta do colega dele na tropa. Chamava-se Amarelinho Picareta. Andava sempre, mas sempre, com o BI no bolso...porque seria!!!

    ResponderEliminar
  20. Entre Lídia Isabel e Ana Lídia prefiro mil vezes o segundo (felizmente foi o que me calhou na lotaria)!! :)

    ResponderEliminar
  21. Vai daqui um beijinho da Ana... Marina!

    ResponderEliminar
  22. Por aqui é só Rosa. "Mas então não és Rosa Maria???". Não. Não sou Rosa Maria, sou só Rosa. E nasci no início dos anos 80. As Rosa's Maria que conheço nasceram antes de 1950. Já me chega o Rosa, que carrego aos 33 como se fosse nome de sócia do INATEL. Mas depois olho à minha volta e só há umas 2 Rosa's da minha geração neste Mundo.. e faço um sorrisinho. Maroto, mas é um sorrisinho.

    ResponderEliminar
  23. Estela do Céu! (Bem mais original, mas nem por isso grande coisa ;))!

    ResponderEliminar
  24. Pois a mim calhou-me o Maria... não como primeiro nome, mas como segundo. Dentro de toda a panóplia de nomes que os meus pais podiam ter escolhido, até que não correu muito mal! :)

    ResponderEliminar
  25. Tantas vezes me indaguei qual seria (se é que tivesse) segundo nome!

    É tão estranho seguirmos alguém durante anos (já lá vão talvez uns 6?) e sempre conhecê-la por Ana e de repente descobrir o seu segundo nome! Uma revelação! Ahah E antes Ana Margarida do que Maria Margarida, como a minha mãe!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  26. Eu sou "só" Vanessa. Mas acho que Vanessa já é parolo o suficiente :)

    ResponderEliminar
  27. Natacha Susana! Tudo numa só pessoa!

    ResponderEliminar
  28. Eu sou Ana Rita. Durante muitos anos não gostei do Rita, porque devido à grande quantidade de Anas nas turmas era sempre tratada apenas por Rita e só pensava "mas alguém me perguntou se eu gosto que me chamem só Rita?". Entretanto passou-me e basicamente há quem me chame Ana, Rita e Ana Rita!
    Achei piada, pois não sabia que tinhas um segundo nome!

    ResponderEliminar
  29. Eu sou Célia Maragarida!, gosto muito mais de Margarida do que Célia, mas nunca ninguém se lembrou de me chamar Margarida, que quase nem me lembro que tenho Margarida no nome!

    E era para ser Ana Margarida, mas para ser muito! mais diferente optaram pelo Célia! Uhuh

    Cada um com a sua sina!

    ResponderEliminar
  30. Não sei mesmo porquê mas na minha cabeça a Pipoca seria Ana Lúcia... (não adoro, atenção! Nem de perto nem de longe! Credo 😂😂😂 ). Pronto era só isto, só mesmo para dizer que sempre pensei que se chamava Ana Lúcia...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  31. Uma avó Ana e uma avó Teresa. Veio uma Ana Teresa ao mundo. Adoro e faço questão que me tratem pelos dois nomes ;-)

    ResponderEliminar
  32. Ana Paula lol. Gosto de Ana. De paula nem tanto, mas detesto os 2 juntos...

    ResponderEliminar
  33. Identifico-me imenso com o que escreveste, sou uma Diana Margarida, gosto de Diana, gosto de Margarida, mas os dois juntos... não please. Só te esqueceste de mencionar os diminutivos que advém dos nomes, como por exemplo o "Guida" ou "Guidinha" que a minha mãe fazia questão de me chamar "carinhosamente".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E aqui se apresenta uma Daniela Margarida

      Eliminar
  34. O meu é bem pior, colheita de 80': RITA SUSANA??!!! Não parece mesmo o nome de uma cantora pimba?

    ResponderEliminar
  35. Engraçado que sempre pensei que fosses só Ana Garcia Martins xD
    Felicidades, Ana Margarida! Um beijinho
    :D

    ResponderEliminar
  36. Não vi o directo, mas juro que (não sei porquê) ainda hoje me questionei qual seria o segundo nome da Pipoca...pensei que fosse algo estranho (para nunca o revelar), Ana Margarida é bonito :)
    Daqui, uma Ana Sofia (de 1988)

    ResponderEliminar
  37. Precisamente por saber que é quase crime ser-se só Ana, confesso que sempre tive alguma curiosidade em saber qual seria o segundo nome da Pipoca =) e nunca, nunca, pensei que fosse Margarida! Acho que tem cara de Ana, mas não de Ana Margarida (por algum motivo, achei que tinha cara de Ana Maria).
    Tive uma colega de escola chamada Ana Margarida, mas foi a única que conheci. De resto, tive mais do que uma Ana Sofia, acho que era o mais comum. Também já conheci uma Ana Patrícia e actualmente tenho uma amiga Mariana Margarida, que para mim não combina, mas também só a tratamos por Mariana e nem me lembro do segundo nome. A mim, em 1985, calhou-me em sorte ser Joana (Raquel).

    ResponderEliminar
  38. Durante a gravidez fui Mafalda Joana (?) até a minha mãe ter tido um rasgo de "lucidez pós-parto" e "obrigou" o meu pai a registar-me como Mafalda Maria (mal o menos - Mafalda já é um nome forte portanto o Maria só está ali a enfeitar e até me esqueço que o tenho).
    Durante uns aninhos (poucos, graças a Deus!) não perdoei a minha mãe por ter mudado para Maria. Ao final de 27 anos, garanto que já fizemos as pazes!
    Quanto ao meu pai, acho que ainda hoje é o maior arrependimento da vida dele não ter uma Mafalda Joana ahah

    ResponderEliminar
  39. Ana Margarida é bonito e doce!

    ResponderEliminar
  40. E o que eu gosto do "Todos os Nomes" =)

    ResponderEliminar
  41. O meu ex namorado chamava-se Pedro Orlando, nunca gostei muito!

    ResponderEliminar
  42. Eu tenho a cruz de Eliana Inês.
    Bom.. à parte de os rapazed me perguntarem se sou brasileira com os olhos arregalados (sabe-se lá porquê..) e de não o saberem escrever e até o pronunciarem de forma diferente. ..
    Gosto de Inês, muitoooo até.
    Mas a combinação é estranha. Tem de se fazer uma pausa entre os dois para ser menos mal ...

    A minha mãe é Maria Inês... Tive sorte de herdar o Inês.

    Beijinhos,
    Inês
    Forgirls-ines.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  43. "Inês Catarina" e nunca conheci mais ninguém com a mesma combinação de nomes! Alguma por aqui? :)

    ResponderEliminar
  44. Finalmente sabemos o segundo nome da pipoca eheh
    Achei que era milagre xD

    ResponderEliminar
  45. O iluminado do meu pai queria que eu me chamasse Orquidea (wtf?!?), mas fiquei Tatiana Marisa....muito melhor! Ou então não...

    ResponderEliminar
  46. Milagre eheh
    Finalmente sabemos o segundo nome da Pipoca :D

    ResponderEliminar
  47. Eu também sou Ana Margarida. Mas a minha querida mãe queria que fosse Ana Lúcia (não gosto, peço desculpa), contudo, foi o meu pai que me foi registar, e na altura quando chegou lá perguntou à senhora que estava no registo que nome gostava mais, Ana Lúcia ou Ana Margarida. A senhora preferia Ana Margarida. Assim o meu nome foi dado por uma senhora que trabalhava no registo. Mas, quer a minha família, quer os meus amigos chamam-me Anita e no trabalho sou Margarida, porque somos muitas Anas. Assim até me esqueço que me chamo Ana.

    ResponderEliminar
  48. Sou Ana Catarina e só gosto mesmo do Catarina, não sou Ana para ninguém, à excepção da minha mãe que de vez em quando me chama Ana e mesmo assim é raro. Mas ao contrário da maioria das Anas o Ana não foi o primeiro nome a ser escolhido mas sim o Catarina, para a minha mãe Catarina foi sempre a primeira escolha, pena que não se contentou em chamar-me apenas Catarina, mas estive quase a ser Nádia Catarina (sou de 88, a minha mãe teve-me aos 18 anos e isto era na altura das patinadoras artísticas russas que invariavelmente se chamavam Nádia e a minha mãe tinha uma pancada qualquer com isso), portanto tolero o Ana na boa só pela sorte de não ter sido Nádia :P

    ResponderEliminar
  49. Ana, eu sou só Catarina, mas o meu avô sempre me chamou Margarida, por ser o nome da avó dele, de quem gostava muito.
    Quando alguém chama Margarida, eu olho sempre:)
    As minhas irmãs são as Margaridas-Pequeninas.

    ResponderEliminar
  50. Eu sou Cátia Marina (um horror!)... desgosto tanto que tentei tirar o nome, mas antes de o fazer falei com os meus pais, e a minha mãe ficou com um olhar tão triste, que desisti!!! Só os amigos mais próximos sabem deste segundo nome, que omito sempre que posso!!! À minha bebé presenteei-a com Matilde, senão gostar?! Não tem mais nenhum :) :p

    ResponderEliminar
  51. Ana....Isalina! (o meu querido pai resolveu trocar o nome à ultima da hora para um sugerido pelo funcionário do registo, sem ter tempo de informar a minha mãe!!) Parece-te bem? Quem me dera a mim ser Ana Margarida!!!!! ;)
    E vivam as ANAS!! :)

    ResponderEliminar
  52. Eu também sou Ana Margarida e até que gosto :)
    Pela família há quem chame Ana, há quem vá pelo Margarida ou então pelo Nita ou Nocas (As vezes, num ato de irreverência, lá vem o Míticas!). A decisão foi um mútuo acordo entre país e padrinhos em plenos anos 90.
    Beijinhos pipoca, adoro o teu trabalho :)

    ResponderEliminar
  53. Que tal Mónica Susana :) :) dois nomes nada fortes...e assim juntinhos....coisa explosiva!!!!! mas como era para ser Rosa...não posso queixar kkkkkkk
    Assinado: Mónica Susana

    ResponderEliminar
  54. Eu, Ana, não escapei ao Lúcia. Valho-me de um diminutivo não tão medonho e já sei todas as piadas de pastorinhos.

    ResponderEliminar
  55. Eu sou Ana Catarina e no meu caso não morro de amores é mesmo pelo Ana. Mil vezes Catarina e se me chamarem Ana nem respondo. Mas conheço conjugações maravilhosas tipo Emma Sara, Telma Francisca ou mesmo pessoas que acharam por bem só por um nome à filha e o nome ser Bryanna.
    Assim sendo Ana Catarina está muito bom.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  56. Tiveram a ideia peregrina de me chamar Nádia Sofia e custa-me um bocadinho aceitá-lo. Ok, é uma melhoria face a Cátia Vanessa, e também prefiro este nome às Constanças e Caetanas, mas não podia ser só Sofia?

    ResponderEliminar
  57. Era para me chamar Inês Isabel (o segundo nome era em homenagem à minha avó materna). Mas felizmente, quando ne foi registar, o meu pai esqueceu-se do Isabel. E assim se perdeu um belo nome para uma cantora de música ligeira.

    ResponderEliminar
  58. No outro dia, fiquei sem reação ao saber que uma criança (ainda in utero) iria ter como nome Valentina Kimberly. Chutou para canto todas as Cátias Vanessas desta vida....

    ResponderEliminar
  59. Olá Ana Margarida. O meu nome é Laura Manuel. Podia ser Laura Maria ou Maria Laura, mas como os meus irmãos são todos Manuel eu também fiquei. E por acaso adoro. Dá-me ar de pessoa de bem! Mas comentei este teu post porque para o meu pai eu sempre fui a Margarida. Era sempre Margarida, tanto que por onde quer que andássemos eu era a Margarida. E em casa era a Xica Margarida. Quando as minhas sobrinhas nasceram passaram elas a ser as xicas margaridas. Manias do meu pai. A coisa colou e até hoje luto para que alguém que nasça fique com esse nome... Vamos ver se cola!

    ResponderEliminar
  60. Bem como boa filha dos anos 80 que sou (no meu caso em pleno verão o que terá causado uma insolação aos meus pais e derretido uns quantos neurónios nos seus cereberozitos) vá resolveram chamar-me Vânia Cristina, atentem que nem estou muito mal porque a outra opção era Cristina Alexandra (desculpem se alguma houver)

    ResponderEliminar
  61. 17 de janeiro de 1983. Ana... Filipa :)

    ResponderEliminar
  62. Andreia Augusta ou uma azarada do catano! A minha avó materna chamava-se Maria Augusta e a minha avó paterna chama-se Laura.... (adivinha?) Augusta! Os meus queridos pais num acesso de falta de imaginação e provavelmente laivos de loucura não estiveram pra se preocupar muito e toma lá com Andreia Augusta! Excusado será dizer que toda a gente ri na minha cara e levam semanas a gozar comigo quando descobrem esta linda conjugação de nomes....

    ResponderEliminar
  63. Os meus irmãos têm dois nomes. Eu, fiquei a Madalena. A minha avó paterna queria Madalena Sofia, mas a minha mãe achou que o nome era grande e não precisava de mais. Era para ter sido abençoada com um Sara Margarida ou com um Ana Sofia, felizmente Deus olhou por mim. No entanto sempre me senti triste por não ter dois nomes... todos tinham menos eu. Agora a escolher o nome da minha filha a minha mãe descobriu que eu durante 25 anos me senti triste com esta situação. Escolhi Maria Carlota para a criança. A minha mãe questionou o porquê da criança ter dois nomes. E foi aí ao fim de 25 que ela descobriu o meu sentimento de inferioridade para com os meus irmãos. Atenção que gosto muito do meu nome, mas gostava de ser Maria Madalena!

    ResponderEliminar
  64. ahhhhh tb sou Ana Margarida!!! beijinhos

    ResponderEliminar
  65. O direto foi no instagram. Nao no facebook. Eu vi 😁
    Eu ca pertenço ao team Ana Rita..

    ResponderEliminar
  66. Quando era mais nova nunca fui muito fã do nome Patrícia, mas muito menos do Isabel. No entanto, os meus pais acharam por bem meter-me o nome de Patrícia Isabel.
    Sim, faço parte dos anos 80 e também levei com os dois nomes.
    Hoje em dia já não recrimino os meus pais por esta escolha. Uma pessoa cresce, habitua-se, e mesmo não morrendo de amores pelo próprio nome, tem mais com que se preocupar.
    No entanto, se os meus pais tivessem ido pelas ideias da minha madrinha, eu ou me chamaria Samanta ou Vanessa.
    Nada contra as Samantas e Vanessas deste mundo, mas ainda bem que eles optaram por Patrícia... Isabel!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daqui Patrícia Isabel também, 1987. Face às hipóteses também não me safei mal: a minha avó achava boa ideia Elsa Patrícia d Sílvia Carina. A minha mãe queria uma Ana Isabel mas como uma das avós era Ana e ela não queria fazer desfeita à outra, mudou então para Patrícia Isabel. Durante muitos anos achei que teria sido uma Ana Isabel muito feliz, hoje em dia também já aprendi a viver bem e até já não me imagino outra coisa.

      Eliminar
  67. A saga das Anas terem segundo nome prolongou-se muito (demasiado) tempo... eu sou de 1994 e o meu primeiro nome é Ana mas só uso o segundo, porque não gosto de Ana Sofia juntos e entre Ana e Sofia, bem, está visto qual prefiro :p Há muita gente que me conhece e não sabe o primeiro nome, nem sabe sequer que existe outro nome. Só alguma família é que me chama Ana e, claro, os professores começavam sempre por me chamar Ana, graças às pautas (o que não era bom em avaliações de Educação Física quando fazíamos exercícios por ordem alfabética ahahah).

    Já agora, eu gosto de Margarida :) É o nome da minha mãe e de uma prima e era o nome da minha bisavó. A minha mãe só teve o problema de ficar Margarida Maria... e a minha bisavó Margarida Augusta, o que já não é lá muito bonito! :)


    A Sofia World
    Fifteen-Love

    ResponderEliminar
  68. Ana Margarida, aqui presente! Não imaginava que tinha o mesmo nome que a Pipoca, sempre achei que a Pipoca seria Ana Sofia ou Ana Patrícia, não sei bem porquê.
    Eu na família sempre fui Ana mas na escola fui Margarida para me distinguirem das outras 10 Anas em cada turma.
    É verdade que hoje em dia poucas Anas se vê, ou como todas as Anas do meu tempo de escola, acabaram por usar o segundo nome. Eu própria adoptei o Margarida largos anos até mudar de país e desistir que por aqui pronunciassem o meu nome: nada que Ana não resolva :)

    ResponderEliminar
  69. Por aqui também há uma Ana nascida nos anos 80 e que, claro, também tem segundo nome. Calhou-me em sorte o Filipa que por acaso até acho catita e gosto muito.

    ResponderEliminar
  70. Estive a ver o teu direto e percebi que também não me posso queixar muito.
    Patrícia Sofia. Já odiei os dois, juntos, separados e de todas as maneiras possíveis. Hoje em dia já está superado, desde que não ousem usar os dois em simultâneo :p

    ResponderEliminar
  71. A mim calhou-me na rifa Vanessa Filipa (com i, claro). Felizmente sou Vanessa para toda a gente e raramente me lembro do Filipa. E safei-me de Cátia Alexandra (peço desculpa, mas não gosto nadinha), por isso, só posso agradecer. Para a minha filha, escolhemos apenas Lana. Ela adora e nós também.

    ResponderEliminar
  72. ehehe! Os meus filhos também só tem um nome, apelido de mãe e apelido de pai. Quando dou os nomes, pedem logo nome completo, se dou apenas o primeiro também perguntam pelo segundo...
    E com três palavrinhas apenas se escreve o nome deles!!

    ResponderEliminar
  73. Pipoca, chamo-me Telma Sofia! Um Ana Margarida, é música para os meus ouvidos!!! Beijinhos =)

    ResponderEliminar
  74. Ana Lúcia! Saiu-me a fava... Porra, ou Ana ou Lúcia, agora os dois é que não!

    ResponderEliminar
  75. Sou das tristes Ana Lúcia... Escapei ao Vera Lúcia porque a minha mãe estava desdentada na altura e achava que quando gritasse por mim, as pessoas perceberiam "Fera". Nunca uso o Lúcia, é só mesmo Ana ou AV para os amigos...

    ResponderEliminar
  76. 1981...
    Susana Isabel...
    Adoro o 2o nome (que também é o 2o nome da minha mãe e da minha filha). Mas a conjugação dos dois deixa um pouco a desejar.
    É o que temos!

    ResponderEliminar
  77. Entre Ana Paula e Paula Isabel felizmente ganhou o Ana... Ana Paula.. nem tudo pode ser perfeito!!! lol Tchim Tchim Ás Anas

    *Ana Paula

    ResponderEliminar
  78. Rita Isabel . Lindo .

    ResponderEliminar
  79. Pois eu sou Margarida Maria, vá lá, não foi ao contrário... como nasci e vivi em França até aos 15, estão mesmo a ver que eu adorava ouvir o "Margaridá" em francês, né???? enfim.... e apesar de dizerem que há muitas, eu cá não acho, mas também, gosto assim: quase exclusiva ehehehe
    mas sim, acho que cada "criatura" deveria poder escolher o seu nome e assim eu seria uma: Eva ou Julieta eheheh

    ResponderEliminar
  80. VÂNIA ISABEL... lool.. Na escola detestava ser V, era sempre a última em tudo. Hoje em dia já gosto, apesar de haver algumas não é assim tão comum.

    ResponderEliminar
  81. Eu Ana Lúcia nascida em 77 concordo com tudddddddooo (especialmente com a parte de não gostar da Lúcia)

    ResponderEliminar
  82. Eu também sou da década de 80 e também tive a (triste) sina dos dois nomes... Na minha altura já haviam ecografias, a minha mãe assim que soube que eu era menina nomeou-me logo Joana! Escapei de Joana Filipa, que era o que ela queria, porque o meu avô paterno gostava que eu fosse Catarina, e a minha madrinha teve a brilhante ideia (not!) de para ficarem todos satisfeitos eu ser Joana Catarina!!! Também estou como a Ana, os dois separados até gosto, mas juntos?! Bahh!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Catarina Joana here. 1986. Sem comentários.

      Eliminar
    2. Joana Catarina também, feliz e contente por ter fugido de um Joana Margarida.
      Tempos houve em que não gostava do meu nome, pois durante grande parte do tempo de escola fui Joana Banana. Agora gosto bastante. mas sou só Joana para toda a gente, ninguém se lembra do Catarina.

      Eliminar
  83. A minha melhor amiga é a fauna e o eterno apaixonado o pão �� até com isto adoro o meu nome: Flora (só)

    ResponderEliminar
  84. Eu que nasci nos anos 90, e que também sempre tive 7 ou 8 Ana's qualquer coisa na turma, fiquei-me só pelo Ana. Nunca me escapo à mítica pergunta e muito menos ao espanto por não ter um segundo nome ahah

    ResponderEliminar
  85. Ana Margarida 1976 :) Tal e qual, os meus filhos só têm um nome!

    ResponderEliminar
  86. Ana Margarida 1976 :) Tal e qual, por isso os meus filhos só têm um nome!

    ResponderEliminar
  87. Claro que não escapei ao Ana mas felizmente o mano mais velho tinha uma namorada Ana Raquel e exigiu que eu tivesse o mesmo nome do que ela! Por acaso não é uma combinação muito comum mas eu adoro e tendo em conta as outra opções estou muito feliz com a escolha!

    ResponderEliminar
  88. Também tenho Margarida como segundo nome. Sou Daniela Margarida. A minha mãe e a minha madrinha chamam-se Margarida, dai eu ter 'herdado' a florzinha também. Durante muito tempo sempre me fez confusão mas agora gosto :) beijinho

    ResponderEliminar
  89. Bem, o meu é Suse (sim, não é diminutivo de Susana, e sim deveria ser com "Y", mas a Sra da Conservatória não aceitou.. Shame!) também sou dos 80´s e passei um bocado na infância porque não era um nome propriamente "normal". Continua a não ser, mas já não há nada a fazer, mas cada vez que me lembro de como me poderia chamar (Susilane!! credo, já disse á minha mãe que se voltasse a traz e tivesse este nome a processava..LOL), penso que afinal não é assim tão mau!! Em contrapartida o segundo nome é Isabel (sim, nenhuma novidade na altura..):)

    ResponderEliminar
  90. Como me revi ao ler este teu texto. E sorri.Se fosse pela escolha da minha avó paterna era Felisbela, mas não convenceu. A minha mãe foi-me ter sem saber o sexo do bebé e depois de eu nascer a minha mãe ouviu no hospital a chamarem uma enfermeira de Maria Elisabete e suou-lhe bem e porque a minha avó materna tinha tido uma filha ( que morreu ainda bebé) Elisabete fiquei Maria Elisabete. Como tu dizes gosto de Maria e gosto de Elisabete mas não precisava de os ter juntado Elisabete chegava. A minha filha é Beatriz, só Beatriz e ela diz que adora mas também só tem 11 anos ( só não vai muito com o diminutivo Bia). Isto de nomes dava panos para mangas e acho que quase toda a gente nascida nos anos 80 e que tem 2 nomes não gosta de um deles. Gostei do teu texto. Bjs

    ResponderEliminar
  91. Inês Margarida, nascida a 18 de Janeiro, claro está, de 1981.
    Se chamarem Margarida na rua nem reconheço.

    ResponderEliminar
  92. Gostei da revelação, não sei porquê o meu palpite era Ana Cristina ou assim, porque também era muito comum nos anos 80. Uma das minhas melhores amigas é Ana Margarida. Em casa é Ana (pais), para todo o resto do mundo é Margarida. As Anas Filipas também eram muito populares na altura, tive sempre várias na turma. Eu estive para ser Filipa Margarida (piorzinho hein?) mas felizmente não fiquei com essa bela combinação. Fiquei Maria como segundo nome e não desgosto.

    ResponderEliminar
  93. Sim...também sou Ana, Ana Isabel (muito original), tendo em conta que toda a minha vida (40 aninhos) me trataram e tratam por Anita!!! Vá-se lá perceber...

    Ana Isabel :)

    ResponderEliminar
  94. Oh Pipoca, achas mesmo Ana Margarida mau ?! .. segura-te: Delfina Maria.. sim .. Maria está ao nível da Ana, "toda a gente tem uma"... e porquê esta escolha dos meus meus paizinhos? Porque "se for menina, vai ter os nomes das avós, benzáDeus..." really?!?!?

    ResponderEliminar
  95. Eu sou Joana Andreia... (5 minutos para se rirem...) sim, nao estou a gozar...

    ResponderEliminar
  96. Ana Margarida, dê-se por feliz. Eu sou Anabela (tudo junto, para não poder fazer de conta que me chamo só Ana)

    ResponderEliminar
  97. Eu sou Isabel Sofia... Detesto o Isabel e sou Sofia para toda a gente! ;) até me esqueço do meu primeiro nome! Beijinhos

    ResponderEliminar
  98. Ana Margarida ao pé do meu é um luxo... A década de 80 deve ter sito "jeitosa" porque já não bastava chamar-me Petra tinha de ter um segundo nome... SOFIA... sim quando me portava mal era lindo de se ouvir... "Petra Sofia" não sei se havia de rir ou chorar... Podem imaginar a minha Infância com este nome ...

    ResponderEliminar
  99. Só porque gosto da história do meu nome...
    Maria de Fátima, estou na mesma situação, gosto de Maria e gosto de Fátima, mas os dois juntos é que não.
    Mas vai daí que os meus pais me fizeram em Fátima, e para ajudar a minha mãe fez promessa à NS Fátima, que se ficasse grávida daquela vez e se fosse menina me chamaria Maria de Fátima.
    Conclusão.. Deu tudo certo.. 😊

    ResponderEliminar
  100. Já eu levei com o Ana Rita!
    Tal como a Ana prefiro qualquer um dos dois em separado. No meu caso sempre fui "Rita" para toda a família e amigos deixando "Ana" apenas para os professores.
    Confesso não adorar esta ideia da pessoa levar com um segundo nome... por norma gosto apenas de um nome próprio, mas ao mesmo tempo se há conjugação que adoraria era ter "Maria" como primeiro nome seguido de um outro - não outro qualquer, porque não é por ser Maria que o segundo nome não pode ser de uma pirosada de todo tamanho - mas acho que se tivesse uma filha ponderaria esta junção. Maria ... :)

    ResponderEliminar
  101. Eu esqueço-me que sou Ana :) concordo, tivemos MESMO muita Sorte =D

    ResponderEliminar
  102. Joana Isabel 😐 Joana foi o pai que escolheu, Isabel foi a tia porque é o nome dela. E é isto.

    ResponderEliminar
  103. Arrisco dizer que o meu Flávia Patrícia, também da década de 80, é pior que qualquer combinação com Ana... Vale-me de consolo ter conhecido colegas como a Sandra Eugénia e a Nancy Auxiliadora.

    ResponderEliminar
  104. O meu nome é Cândida... Margarida. Tudo bem em separado. Cantora de baile em conjunto. Mas, podia ser pior

    ResponderEliminar
  105. Margarida é lindo! :) O mais curioso é que as vítimas dos anos 80, que odiaram ser Anas qualquer coisa, optaram por chamar às filhas Marias qualquer coisa... Os nomes mais populares foram-se alterando, mas o estilo de nomeação mantém-se praticamente inalterado!

    ResponderEliminar
  106. dá para ver o "direto" agora já em diferido? :p

    ResponderEliminar
  107. Não me posso queixar muito. Também sou Ana Margarida. Armada em parva, em miúda embirrei com o Margarida. Hoje em dia gosto muito mais de Margarida, mas lá ficou o Ana para todo o sempre.
    Pior ficou o meu namorado a quem deram o lindíssimo nome de Fernando Alexandre. Toda uma originalidade, visto que o pai se chama Fernando e a irmã mais velha Alexandra :)

    ResponderEliminar
  108. Também sou Ana Margarida, esta descrição encaixa-me na perfeição!...
    Com a agravante de uma amiga da minha avó (a única, felizmente) me chamar Guidinha!
    Obrigada pelo texto!

    ResponderEliminar
  109. Ana de onde é a tua t-shirt? Adorava uma para mim.

    Sempre me perguntei qual seria o teu segundo nome, não esperava nada o
    Margarida ahah
    Eu cá sou Ana Rita, safei-me de Jéssica, nada contra as jéssicas mas detesto o nome.

    ResponderEliminar
  110. Aqui tens uma Ana Mafalda, que teve para ser Ana Rita.
    Odiava o Mafalda. Só a minha mãe e quem não me conhece bem é que me trata por Ana. Bem, na verdade a minha mãe trata-me por Anita ....
    Agora gosto muito do meu nome e do seu significado também. beijinho para todas as minhas homónimas Anas sejam Mafaldas, Ritas ou Margaridas ...

    ResponderEliminar
  111. Engraçado, também sou Ana Margarida e detesto que me chamem Ana! Por mim ficava só com o Margarida! Curiosamente até sabia que te chamavas Ana Margarida por teres ido a Urgência do hospital onde trabalho, e não entendia porque preferias Ana a Margarida! Ainda bem que somos todos diferentes!! De qualquer forma, serás sempre a nossa Pipoca, e logo a mais doce!! :) beijinhos

    ResponderEliminar
  112. Também nasci a 6, mas de Março 1981... era para ser Aurélia (Meu Deus) mas devido a um vizinho não muito simpático chamado Aurélio... mudaram de ideias... mas fiquei Célia de Fátima (ideia da Madrinha deste 2º nome "maravilhoso", por isso sou mesmo contra a segundos nomes)...

    ResponderEliminar
  113. Carla como quase todas as nascidas em 1960 e troco o passo. E claro o que seria de Carla sem a Maria de seguida? Assim sou eu a Carla, nunca me ralei com o meu nome e no fundo acho giro o nome, os dois e até cada um de deles. Já o meu filho é Frederico (que ainda hoje adoro) já ela coitada não escapou às doideiras dos anos 80. Andreia Claudia. Posto pelo pai, só podia se tivesse sido eu a escolher era Inês :)

    ResponderEliminar
  114. Pipoca, eu sou Ana-só-Ana :D

    ResponderEliminar
  115. A minha avó era só Ana... Eu sou Cátia... Sofia :D #81rules.

    ResponderEliminar
  116. Eu, Mimosa Quitéria.... :(

    ResponderEliminar
  117. Ana Margarida tambem!!! Mas fico só pelo Margarida, Ana dispenso :)

    ResponderEliminar
  118. Que me lembre (e acho que li o blog todo, embora não te acompanhe desde o início), nunca revelaste que o teu segundo nome era Margarida. Já tinha comentado com uma amiga minha que te segue, qual seria o teu segundo nome, assim como o da Ana aka Maçã de Eva (lá está, para mim vocês não podiam ser só Anas :p). Acho que não tens cara de Ana Margarida xD Eu cá sou Marta Daniela, uma combinação um bocado pimba para alguns, um pouco menos comum admito. Mas perto do Filipa Alexandra e do Renata, que estive para ser, está 'impec'! (Ah o nome foi escolhido numa lista de nomes que a minha madrinha de baptismo mandou por carta :p) Eu cá quando tiver filhos quero que tenham dois nomes na mesma, acho muito mais piada e sempre têm escolha :p

    ResponderEliminar
  119. Por aqui uma Ana... Patrícia.
    Também não me safei da moda dos anos 80

    ResponderEliminar
  120. Daniela Patrícia!

    ResponderEliminar
  121. Mónica Cristina.....
    Ainda não perdoei os meus pais!

    ResponderEliminar
  122. Sara Cristina, mas escapei por um triz a chamar-me Gina Sara...

    ResponderEliminar
  123. Poooooiiisss.... A escolha era quase certa de vir uma Filipa, até que a minha irmã convenceu a minha mãe que Ana Rita era melhor. E vai daí... Antes Ana Rita, que com Filipa nem consigo imaginar o que ficava para segundo nome! Com a minha sorte hoje seria uma orgulhosa (ou nem por isso) F'lipa Vánessa !

    ResponderEliminar
  124. Eu também sou da década de 80 e também me chamo Ana. Mas acho que os meus pais até foram algo originais para o meu nome: Ana João

    ResponderEliminar
  125. Qualquer coisa como Catarina Isabel...eu não mereço!!!

    ResponderEliminar
  126. Sou Ana... Maria, Ana Maria e acho que gosto! tive sorte também....:)

    ResponderEliminar
  127. Também nasci na década de 80 e claro que a Ana não podia ficar sozinha! Ana Filipa ! Como eu percebo na escola a listas das Anas era interminável! Hoje em dia em bebés não conheço nenhuma! Os nossos filhos vão sofrer do mesmo mal mas talvez com as Marias Leonor, Marias Rita, Marias Miguel entre tantas outras combinações��

    ResponderEliminar
  128. Sandra Teresa ):

    ResponderEliminar
  129. O meu primeiro é Sílvia, não é nada mau comparado ao segundo, contou-me na rifa o nome Assunção.

    ResponderEliminar
  130. Eu tenho o nome perfeito: Madalena.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  131. Eliana Vanessa!! Pois é!! Se eles em separado são maus.. Juntos então são péssimos! Enfim! É o que temos!!

    ResponderEliminar
  132. A minha mãe tinha pancada por João. O primeiro namorado era João, o meu pai é João e o meu padrasto é João. Se eu fosse um rapaz seria João André. Como saí menina, a minha querida mãezinha queria chamar-me Ana João. Blah. Mas a minha rica avó sugeriu Sara. Então fiquei Sara João. Já gostei mais, mas também já gostei menos. Agora é-me indiferente.

    ResponderEliminar
  133. Outra Ana que se apresenta ao serviço. Ao meu primeiro nome, segue-se Ariel (o meu pai era um senhor original). Sou Ana de primeiro nome apenas porque, em Portugal, Ariel era (e continua a ser) um nome masculino. Ninguém me trata por Ana, e detesto que o façam, porque só o sou por questões legais. E vá, tenho um nome brutal :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não fazia ideia que associavam o nome Ariel ao sexo masculino!! Quando ouço Ariel penso sempre numa menina!!

      Tem um nome muito bonito!

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Eu também, por causa da pequena sereia xD

      Eliminar
  134. Pois, por aqui Ana Sofia, 1988 (por acaso não me posso queixar gosto dos dois nomes, mas toda a gente me trata por Sofia).
    Quanto ao nome do meu pequenote não pensei muito, queria que fosse Noah desde o dia em que soube que seria um rapaz, o que acontece é que toda a gente criticou (diziam que o menino ia sofrer de bullying na escola), agora que ele tem 9 meses todos dizem que acertei em cheio que tem mesmo cara de Noah, vá se lá perceber :p Acontece que se ele não gostar também não tem um segundo nome, vai ter de aguentar :)

    ResponderEliminar
  135. Os meus pais estavam com a brilhante ideia de me chamarem Doroteia. Felizmente, safei-me com o Sílvia Alexandra e até gosto! (Também qualquer coisa era melhor do que Doroteia).

    ResponderEliminar
  136. Nasci nos 90's e também não me safei da saga Ana e por acréscimo veio um Bárbara ��

    ResponderEliminar
  137. Carina Vanessa é pior. Pois é. Esta é, e será para sempre, a minha cruz. Já perguntei inúmeras vezes aos meus pais o que tinham na cabeça. Considerando o nome, provavelmente não tinham nada 😛

    ResponderEliminar
  138. Olá Ana Margarida �� também sou dos anos 80, por isso como deve calcular, tenho dois nomes! A minha mãe desde muito nova, sempre disse que se tivesse uma menina seria Inês e o meu pai sempre adorou o nome João... Vai daí nasce uma menina, de seu nome Inês João ☺ e confesso que estou bastante satisfeita com o bom gosto dos meus pais, dado ao panorama dos nomes do nosso tempo ahahah �� um beijinho e bom trabalho

    ResponderEliminar
  139. Eu também sou mais uma vítima das Anas dos 80, e claro que tenho um segundo nome que é Raquel, mas até me dou por muito satisfeita porque na família a desgraçada é mesmo a minha irmã que nasceu em 74 e chama-se Dina Bela como nome próprio.

    Como se o primeiro nome já não fosse diferente o suficiente ainda teve direito ao Bela para completar o ramalhete.
    É o que dá deixarem os padrinhos escolherem o nome dos afilhados lol.
    Acho que ainda tive muita sorte e pelos vistos os meus pais aprenderam com os erros do passado.
    Tadinha da minha irmã que amo de paixão.

    Beijinhos e vivam as Anas

    ResponderEliminar
  140. Partilho do mesmo sentimento em relação ao facto de me esquecer do meu segundo nome. Não me identifico minimamente...
    O meu nome é Maria José. Sendo que tenho 23 anos, ficava melhor se fosse avó de alguém.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  141. Taaaaao Verdade. Anas só Ana não há na década de 80 pelo menos.

    ResponderEliminar
  142. A vida toda me atormentaram com a pergunta: "Ana quê?" e lá tinha eu que responder: "Só Ana". Ninguém acreditava como era possível ser simplesmente Ana, mas tive essa sorte e também nasci na década de 80! Uma sortuda!

    ResponderEliminar
  143. Eu sou Ana Dulcineia:) Calhou-me a sorte grande:)

    ResponderEliminar
  144. Foram precisos 10 anos para mostrares a cara e outros 10 para revelares o nome do meio! Prioridades... IHHIHIH. Eu me confesso, já por duas vezes tinha aqui comentado o blog a perguntar qual o teu nome do meio! Nunca obtive resposta e nem o google sabia (como é que é possível!?). Eu também faço parte das Anas qualquer coisa... mas felizmente não nasci rapaz porque senão era "Zé Maria". Porém, não é tão grave como a minha amiga Maria Inês, que nos álbuns de bebé ainda se lê "Joana Adelaide".

    Ana Qualquer Coisa

    ResponderEliminar
  145. O meu caso é quase parecido, sou ANABELA e nasci na década de 40 e foi um nome muito usado, mas uns junto como o meu e outros separados, Ana Bela, o que faz que quando tenho de dizer o meu nome para preenchimento de qualquer coisa tenha de dizer " Anabela JUNTO" .

    ResponderEliminar
  146. Cátia Carina... 1982.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acredito :P
      Estava-me predestinado, mas ficou Cátia... Marlene! 1984.
      Maria dos Reis mais Doce acho que vendia oh Ana Margarida ;)

      Eliminar
  147. sou de 1984 (como disse na página do facebook) e felizmente sou só Joana :)

    ResponderEliminar
  148. Teresa Raquel... para compor o ramalhete... enfim

    beijinhos

    ResponderEliminar
  149. Eu faço parte dos anos 90 e também não me safei disso!! Ana Filipa, mas sempre afirmando que "Ana" foi um erro de percurso! Acrescento que na minha turma havia sete "Anas"!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  150. Susana Raquel, nascida mesmo a meio dos loucos 80s. Se podia ser pior? Podia! Tenho uma tia Maria Orfília, portanto...

    ResponderEliminar
  151. Em meados dos anos 70 nasci Sara quando todas eram Ana. A minha filha nasceu Ana há uma década quando todas são Sara. Trocas 😉

    ResponderEliminar
  152. Ana David here! Mil nove e oitenta e cinco...com alcunha de Nucha.
    🎤🎤🎤Sempre, ha sempre alguém.. 🎵🎵🎵

    ResponderEliminar
  153. Eu cá não pertenço a esse leque de segundo nome. Quando chegou a altura de escolher o meu nome a minha mãe achou que eu devia ser Nivia felizmente o meu pai teve bom senso e escolheu Gabriela. Não morro de amores pelo meu nome mas ao menos não é Nivia.

    ResponderEliminar
  154. Por aqui, mais uma Ana..com Sofia no segundo nome. Adoro o nome Ana e detesto o Sofia..

    ResponderEliminar
  155. Rosa de Fátima! (Sim... nasci a 13 de maio...) ;)

    ResponderEliminar
  156. Aqui, Ana Isabel. Mas só uso Isabel. Mas entre o que me calhou e o outro que estava a ser equacionado - Vanda Isabel - não há dúvida de que fui uma sortuda. Graças à minha madrinha que, sendo Ana Paula, intercedeu e votou pela "Ana". Vivam as Anas!

    ResponderEliminar
  157. 1984 = Mónica Sofia :p Já gostei menos... agora até gosto :)

    ResponderEliminar
  158. Ana Rita e o número mais baixo que fui numa turma foi o 5! Ana Beatriz, Ana Catarina, Ana Filipa, Ana Maria, Ana Sofia... Anas com tudo! Mas Marias também 😜

    ResponderEliminar
  159. Patrocínia Polana23 maio, 2017 19:10

    Nasci em 90, no meio da moda das Anas, Filipas, Andreias e Joanas ou qualquer combinação dos referidos. Qual foi a cruz que me calhou?

    Maria Patrocínia.

    Já para não falar do apelido. Na altura odiava o meu nome, hoje é o oposto! Adoro-o por ser diferente e totalmente incomun...

    Patrocínia

    ResponderEliminar
  160. Eu tive sorte, sou de 87 e tenho apenas um nome - Catarina, e o meu irmão de 93 também só tem um - Francisco :)

    ResponderEliminar
  161. Pois eu também nasci no dia de Reis de 1980! E fiquei com o Ana Maria ������ Muito bom!!!

    ResponderEliminar
  162. 1990 Joana Raquel não me importo muito sempre fui mais Joana do que Joana Raquel só às vezes quando fazia asneira. Mas safei me de "Andreia Joana" uffa

    ResponderEliminar
  163. 1985 - Filipa Margarida

    ResponderEliminar
  164. Pois eu adoro o meu nome. Também sou Ana, mais precisamente Ana Luísa :)

    ResponderEliminar
  165. E daqui fala uma Helga Diana...não podia ser só Helga, ou só Diana? Claro que não...a minha querida mãe achou que era de valor espetar-me o nome de u.a personagem de uma série da época (alo, alo) e da princesa. O resultado foi um espetáculo!

    ResponderEliminar
  166. Olá Pipoca! Sou uma das "Ana - só - Ana" nascida em 1981! Ou seria só Ana ou só Sofia. Gosto dos dois. Adoro a t-shirt!

    ResponderEliminar
  167. Eu também pertenço às Ana(s) dos anos 80. Mas os meus pais tiveram a (infeliz) ideia de me chamar..... imaginem só.... Ana Andreia!!!! Mas, vendo o lado positivo da coisa, o meu pai diz que hoje me punha o nome da minha bisavó.... Josefina! Beijinhos Pipoca ��

    ResponderEliminar
  168. Carla Andreia... Sim, como a música dos Ena Pá 2000. Ninguém merece.

    ResponderEliminar
  169. Aqui Maria do Carmo de '76. Escapei à invasão de Sandras, Carlas, Susanas e Paulas graças à minha irmã que, como fora nomeada segundo o nome do nosso pai (Maria Eugénia, filha de Eugénio :-D) exigiu que eu fosse nomeada com o nome da nossa mãe!
    Na infância achei sempre um nome muito pesado e ninguém me chamava Maria do Carmo (Carminho em casa, Carmo na escola) mas agora até acho uma certa graça apesar de a maior parte dos meus amigos e colegas me chamar apenas Maria. Obviamente, para a familia, continuo a ser a Carminho :-D

    ResponderEliminar
  170. 13 de maio de 1983, Maria João. Se me tivessem chamado Maria de Fátima, morria 😂 Mas ainda hoje no me gusta o meu nome. Por isso a minha rica filha será Matilde e é bom que não refile 😂😂😂

    ResponderEliminar
  171. Também sou de 81! Ana Filipa... Ana para a família... Filipa para os amigos e trabalho

    ResponderEliminar
  172. Não há muitos nomes masculinos por aqui. Eu, nascido em 77 sou Gonçalo Bruno (há pessoas que me tratam por Gonçalo e não sabem que também sou Bruno e outras que me tratam por Bruno, sem saber que também sou Gonçalo...). Gosto muito do meu nome, atendendo a que estive para ser Ruben, Rodrigo ou Roberto (em homenagem ao Robert Mugabe).

    Tive uma colega de faculdade que se chamava Célia Sónia. Imbatível!

    ResponderEliminar
  173. Carla Sofia, que é como quem diz cantora pimba!!!! 1985, não tinha escapatória possível!

    ResponderEliminar
  174. 1992 = Cláudia Vanessa! Odeio o "Vanessa" mas antes isso do que Joana Catarina. Abençoado pai que não foi na cantiga da mãe ahahah

    ResponderEliminar
  175. Conheço uma Ana. Sem segundo nome. De tanto explicar que é Ana só ficou Ana Sol :)

    ResponderEliminar
  176. Deste lado uma Vanessa Alexandra. Era para ser Vanessa Catarina em homenagem À Eufémia....rebolaram tanto, que fiquei Vanessa Alexandra. Sempre perguntei aos meus pais, que raio tinham bebido/fumado para este nome, e tive sempre a mesma resposta "Vanessa é um nome lindo, nem sei porque não gostas "...e pronto, sou Vanessa, Nessa para os amigos. Vanessa Alexandra para a minha mãe, quando faço disparates (1981)

    ResponderEliminar
  177. Tens o nome da minha mana, de 1966! Gosto muito. Quanto a mim, Sónia Alexandra (76)...

    ResponderEliminar
  178. A minha mãe tinha escolhido Catarina. Até que o sr meu pai me foi registar sozinho e decidiu acrescentar o nome da sua mãe (minha avó). Então ficou a bela combinação de Catarina Manuela :(((

    ResponderEliminar
  179. Aqui Severina Jesus de 1977.
    Obrigado avó .
    E já me chamaram muita coisa!!
    😁

    ResponderEliminar
  180. Às vezes nem são os nomes péssimos, mas as combinações inusitadas...
    Conheço uma Sandra Manuela e Susana Cristina...

    ResponderEliminar
  181. Eu chamo-me Lóide Salomé! A minha vida foi um misto de emoções :)

    ResponderEliminar
  182. E uma Sónia Cristina...

    ResponderEliminar
  183. 1983 - Cláudia Andreia!!!! Pior do que ter esta combinação horrível de nomes (o Cláudia gosto, Andreia odeio) só mesmo perguntar aos pais o porquê e eles simplesmente dizerem que não se lembram... Oi?! Não se lembram?! Como assim?! Escolhe-se o nome (horrível) de uma filha ao acaso?! Preferia ter a tal explicação das avós, madrinhas e afins com o mesmo nome ou com escolhas duvidosas

    ResponderEliminar
  184. Olá, realmente os anos 80 foram os anos das Anas, a minha turma de 10 º ano eramos um total de 33 alunos as 10 primeiras chamavam se Anas e como não podia deixar de ser havia também segundos nomes repetidos,forma de resolver para chamar, primeiro e ultimo nome. Não me chamo Ana, aliás tenho um nome pouco vulgar chamo me Lina Maria (mas não me escapei de ter segundo nome)!! Gosto muito do seu blog!!!

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis