Pub SAPO pushdown

#WinForMeningitis

quinta-feira, abril 20, 2017

Foi a rápida reacção da mãe, que reconheceu os sintomas da doença, que salvou a vida de Lenine Cunha. Tinha quatro anos quando um ataque de meningite lhe afectou a mobilidade, a visão, a fala e a memória. A mãe, que já tinha visto um sobrinho morrer com a mesma doença, levou-o de imediato para o hospital. Gradualmente, foi recuperando algumas das capacidades perdidas, mas a deficiência intelectual continua a ser uma barreira que tem de ser superada diariamente, é a sua luta. Isso não o impediu de se dedicar ao atletismo, uma das suas grandes paixões. Menos ainda o impediu de já ter conquistado 183 medalhas em competições europeias e mundiais e de ser um dos nossos maiores atletas. Em Setembro representou Portugal nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro e agora é um dos seis paralímpicos escolhidos a nível mundial para dar a cara pela campanha #WinForMeningitis, promovida através de uma exposição internacional.


A exposição, que está em exibição no espaço Wish (LX Factory) até ao dia 25 de Abril, é da autoria da suuuuper fotógrafa australiana Anne Geddes (que todos conhecem das fotografias amorosas com bebés) e é assim um pequeno murro no estômago. Nas fotos estão representados seis atletas paralímpicos que mostram, sem pudores, os efeitos devastadores que a meningite teve nas suas vidas, sobretudo por causa dos membros amputados. Ao colo, todos eles têm bebés perfeitamente saudáveis, pretendendo-se assim passar a mensagem de que é crucial lutar pela protecção das crianças contra esta doença potencialmente devastadora, ao mesmo tempo tempo que se alerta para a importância da vacinação. São imagens poderosas, que misturam muito bem a força daqueles atletas, a sua coragem e a delicadeza dos bebés. As fotografias foram exibidas num ecrã gigante, em Times Square, e serão exibidas um pouco por todo o mundo. 



A meningite é uma doença rara, uma infecção que afecta na membrana que reveste o cérebro e a coluna vertebral, mas há casos diagnosticados. Infelizmente, a vacina para a Meningite B (a estirpe mais comum) não faz parte do Plano Nacional de Vacinação, por isso não é comparticipada (as três doses rondam os 300 euros), mas o pediatra aconselhou-me a dá-la ao Mateus e foi o que fiz. Numa altura em que se debate tanto a vacinação, este é mais um tema que se deve pôr na mesa de discussão: não fará sentido que esta vacina seja comparticipada? Eu defendo que sim mas, enquanto não é, acho que todos os pais que o possam fazer, devem vacinar os seus filhos. É caro, sim, mas encaremos isto como um investimento na saúde das nossas crianças, como se fosse um qualquer seguro. Melhor isso do que um possível arrependimento.

Numa fase inicial a meningite é uma doença difícil de diagnosticar, porque os sintomas assemelham-se aos de uma gripe: sonolência, falta de apetite, febre, náuseas, vómitos, dor nas pernas. Os sintomas "clássicos" da meningite só surgem mais tarde, o que pode atrasar o tratamento: rigidez da nuca, sensibilidade à luz e erupções cutâneas. A meningite pode ser tratada com antibióticos, mas a rápida progressão da doença (e o facto de os sintomas serem confusos) pode levar à morte em 24-48 horas após o aparecimento dos primeiros sintomas. 

Na Europa, o tipo B é o principal responsável da infecção, correspondendo a 85% dos casos em crianças. E se é verdade que a maioria sobrevive sem grandes efeitos adversos, não é menos verdade que um em cada dez casos pode ser mortal e que um em cada cinco sobreviventes pode vir a sofrer sequelas físicas ou mentais durante toda a vida. Actualmente, registam-se cerca de 1,2 milhões de casos em todo o mundo, que vitimam mortalmente cerca de 66 mil pessoas. Um número assustador, sobretudo se tivermos em conta que existe uma vacina que pode prevenir todos estes casos. Em Portugal, em 2012, foram diagnosticados 75 casos de doença meningocócia, sendo a estirpe mais frequente a B e a maior incidência em crianças com menos de um ano de idade. 

O meio de prevenção mais eficaz é, sem dúvida, a vacinação. Não há nenhum tratamento que previna todas as formas de meningite, mas estão disponíveis vacinas para os cinco tipos: A, B, C, W-135 e Y. A vacina contra a Meningite C está incluída no Plano Nacional de Vacinação desde 2006. Já a B, está no mercado desde 2013 e está (ou estará muito brevemente) incluída no PNV para crianças e adolescentes pertencentes a grupos de risco.

Foi muito bom estar à conversa com a Anne Geddes, uma mulher absolutamente esclarecida sobre a necessidade da vacinação e que tem feito um trabalho incrível enquanto embaixadora da causa para as Nações Unidas. 


Aproveitem o fim-de-semana e o feriado para passarem pela LX Factory e verem as fotos incríveis. E se ainda não vacinaram os vossos filhos contra a Meningite B, leiam sobre o assunto, aconselhem-se com o pediatra e tomem uma atitude consciente. =)

O Mateus com o ursinho da campanha =)

#WinForMeningitis

32 comentários:

  1. Boa Ana, assuntos sempre actuais e pertinentes.

    ResponderEliminar
  2. Muitos parabéns pelo post Ana.
    O Mateus está cada vez mais bonito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este menino e lindo de morrer. Parabens :)

      Eliminar
  3. Palavra de Ordem - VACINAR É PRECISO!
    Também optei por vacinar o meu pequeno apesar da exorbitância que é o valor, mas compreendo que muitas famílias tiveram que escolher entre dar de comer e vacinar! Hoje acho que já é comparticipada.
    http://araparigadoautocarro.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente até à data ainda não é comparticipada, esperamos que o seja em breve!

      Eliminar
  4. Como este tema ainda me faz doer o coração!!!
    A minha filha mais nova ficou internada com 5 dias de vida e foi-lhe diagnosticada uma MENINGITE - diagnóstico que nenhuma mãe espera ouvir...
    Quando o pediatra falou na possibilidade de vacinar as minhas filhas contra a Meningite B, não tivemos dúvidas.

    ResponderEliminar
  5. sinto-me tão abençoada
    o meu filho foi um dos premiados na lotaria da meningite, esteve um mês em coma, na maioria dos dias sem 'quaisquer hipóteses', diziam os médicos, o que melhorava num dia regredia no dia seguinte, saiu do hospital sem sequelas, ainda que com os alertas de possíveis, prováveis, quase certos, atrasos cognitivos e motores que me 'prometeram'... passaram 16 anos e é um adolescente igual a todos os outros adolescentes (só que um bocadinho melhor, porque é meu)

    ResponderEliminar
  6. Ana, isto é SERVIÇO PÙBLICO.

    ResponderEliminar
  7. Olá Ana! Parabéns pelo post, muito actual e pertinente. De facto a vacina tem um preço elevado, mas o que é isso comparado com a saúde dos nossos filhos. Uma estratégia boa é pedir aos avós, tios, padrinhos, etc uma ajuda na comparticipação da Bexsero em vez de presentes muitas vezes inúteis ou roupas que deixam de servir em pouquíssimo tempo. É tudo uma questão de prioridades, quantas vezes cometemos pequenas "extravagâncias" porque é apenas 20 ou 30 euros, mas tudo somado já dá uma dose de Bexsero. Eu vacinei a minha filha assim que a Bexseo saiu porque infelizmente conheço um caso que foi fulminante e em menos de 24 horas o jovem faleceu! Sim porque é uma doença que ataca em qualquer idade... este rapaz tinha 16 anos e era absolutamente saudável. Foi uma tragedia que felizmente hoje se pode prevenir!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente ideia e excelente prenda de anos, Natal, etc.

      Eliminar
  8. Sim, vale cada cêntimo. A da anti-meningocócica do grupo B. A C faz parte do programa nacional de vacinação.

    Mas não vale colocar as outras no mesmo saco. Essas não estão disponíveis em Portugal nas farmácias de oficina porque não há doença. Só em outros países, sobretudo na "cintura subsariana".

    (um) beijo de mulata

    ResponderEliminar
  9. O meu marido teve meningite a um mês e pouco do nosso casamento....casávamos em Fevereiro e na noite de passagem de ano teve um ataque imenso de dores de cabeça, confusão, desorientação...deu entrada no hospital e só saiu passados vinte e tal dias de estar internado.Foi um susto enorme!Eu continuei a tratar de tudo para o casamento como se nada fosse, não quis ceder à pressão e ao medo...marcamos a lua de mel diretamente da cama do hospital, entregamos alguns convites em mão a pessoas que íam visitar o M. Felizmente tudo correu bem e ele não ficou com sequelas. Já o meu pai teve meningite aos quatro anos e desde aí, passados 62 anos, não consegue ouvir barulhos muito elevados, fica completamente desorientado em ambienets com muito barulho. Os dois homens mais importantes da minha vida tiveram essa doença...se tivesse um filhote, certamente o iria vacinar.

    ResponderEliminar
  10. Mas agora há publicidade a vacinas, no blogue mais lido de Portugal? Na semana em que o tema tanto se fez ouvir ? Estará a farmacêutica desesperada? Se não faz parte do plano...Concerteza haverá um motivo. Ou agora temos de levar as vacinas todas do mercado só porque sim?!! Não vá o diabo tece-las?! E sim...Sou a favor da vacinação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Publicidade? Alguma marca foi aqui referida? Para fazer público a Ana teria que ter referido "Tomem a Bexsero!!!" e em momento nenhum foi dito.

      Eliminar
    2. No entanto toda a gente percebeu qual a vacina em causa...

      Eliminar
    3. A Ana está a fazer um Serviço Público num texto muito bem escrito e estruturado, numa altura em que as pessoas estão mais receptivas, devido aos últimos acontecimentos. E a Anónima vem falar em publicidade?
      Foi somente essa ideia que retirou deste texto? É essa a ideia que o seu comentário passa...
      Não parece de todo ser um caso de publicidade.
      Mas mesmo que fosse, que a Ana recebesse dinheiro da "farmacêutica" para o escrever e que este alerta/publicidade levasse a que se salvasse 1 criança de uma doença tão cruel, então já teria valido a pena e teria sido um dos dinheiros mais bem ganhos e merecidos da Ana.

      Eliminar
    4. Algumas vezes já tenho sido muito critica a toda a publicidade aqui no blogue da PMD. Não gosto, acho demasiado apelo a marcas e consumismo. Prefiro muitooooo mais a vertente de critica social, de sátira, civica, de cidadania, de solidariedade da PMD. Onde eu acho que a AGM é mesmo boa e onde tão bem tem desempenhado ao longo destes anos todos. Agora por favoooooooor, hoje NÂO! PUBLICIDADE às farmacêuticas? O Sr (a) Anonimo (a) isto é serviço publico, isto é esclarecimento e prevenção. Leia, instrua-se, e depois comente, faça-nos esse favor ok?

      Eliminar
    5. Mas as vacinas que não fazem parte do Plano Nacional de Vacinação não são consideradas obrigatoriamente necessárias e quando passam a ser comparticipadas já o são? Paguei bem para dar a vacina Prevenar à minha filha mais velha e a pediatra disse que só dava se quisesse pois as mais importantes estavam no Plano Nacional de Vacinação. Hoje em dia a Prevenar é comparticipada e faz parte do plano. Ou seja, já é considerada obrigatória e essencial. Há 4 anos não o era.

      Eliminar
  11. Sei bem o que é a meningite. A minha prima teve quando houve um grande surto há anos atrás. Os únicos sintomas que ela tinha eram cansaço, dores de cabeça, e parecia estar muito fraca. Ainda me lembro do dia em que foi levada para o hospital. Ela tinha 17 e eu uns 8 anos... Ficou em coma, teve nos cuidados paliativos e os médicos e psicólogos já tinham preparado a família para o pior. Foram feitas promessas e ela lentamente recuperou. Felizmente não ficou com lesões psicológicas e as físicas que tem são apenas marcas da grande lutadora que foi. Eu e a irmã mais nova dela só não tivemos porque tomámos a vacina. Conclusão que eu tiro desta história?#WinForMeningitis

    ResponderEliminar
  12. Pipoca, acho que seria relevante, neste tipo de posts, identificar a fonte. Isto porque, tanto quanto sei, a Pipoca não é profissional da área da saúde, portanto, acho que seria bom que as suas leitora soubessem onde é que se informou para produzir este texto, dado que, se formos bem a ver, todas nós podemos ir a um qualquer site e ler sobre o tema. Tudo depende, obviamente do site... Não estou a dizer com isto que a informação que veiculou está incorrecta, só acho que seria mais sensato e correcto da sua parte identificar a sua fonte, para que saibamos que é efectivamente fidedigna. Não estamos aqui propriamente a comentar sapatos e malas em que cada um opina como quer, estas matérias são de sobeja importância. Ainda assim, louvo a sua iniciativa. Sendo o seu blog o mais lido de Portugal, acho que a Pipoca faz até serviço público com este tipo de posts. Obrigada e bem haja.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também pensei o mesmo, aliás queria mostrar uma parte do texto ao meu marido mas ele ia chamar-me louca por me basear num blog deste gênero

      Eliminar
  13. "A meningite é uma doença rara, uma infecção que afecta na membrana que reveste o cérebro e a coluna vertebral, mas há casos diagnosticados. Infelizmente, a vacina para a Meningite B (a estirpe mais comum)..."

    Acho muito perigoso este tipo de informação que depois só dificulta a vida aos profissionais de saúde. Os pais ficam assustadíssimos quando dizemos que o filho tem uma meningite e já nem ouvem que é uma meningite vírica ou causada por E.coli ou pelo agente que também lhe está a causar a sépsis neonatal (isto para a mãe do bebé que teve meningite aos 15 dias).
    A meningite não é assim tão rara!! Todos os dias os vários Serviços de Urgência Pediátricos espalhados por todo o país vêm várias crianças com meningite (ao contrário do que este post transmite) O que é rara é a Meningite causada pela Neisseria meningitidis do grupo B. Este tipo de informação alarmista como a do post passa a imagem de que todas as meningites são gravíssimas e com uma morbimortalidade muito elevada. ERRADO! A maioria das meningites são víricas! E têm um curso benigno não necessitando, na maioria das vezes, sequer de internamento.
    Acho muito perigoso que pessoas desinformadas tentem "informar" a população.

    Se a autora quer estabelecer com as marcas parcerias deste genero devia pedir a profissionais qualificados que escrevessem (e assinassem, claro) os textos, de modo a informar corretamente os leitores.

    Resumindo,
    As meningites podem ser causadas por vírus (varicela, sarampo, gripe, herpes...), bactérias e fungos (para além de outras causa que não vamos referir).
    As mais frequentes são as meningites víricas.
    A meningite bacteriana viu a sua incidência diminuir drasticamente em Portugal com a introdução de várias vacinas do PNV que previnem doença invasiva por H.influenza, S.pneumoniae e N.meningitidis grupo C. Apesar de muito esporadicamente, vamos tendo alguns casos de meningite causada por Neisseria meningitidis do grupo B (ou meningococo do grupo B). Ao contrário das meningites víricas, tende a ser mais grave, chegado a ter uma mortalidade de 5%. Apresenta também um risco aumentado de complicações, sendo mais frequente o défice auditivo irreversível pós-meningite. O tratamento é feito com antibióticos mas passa também pela prevenção, existindo atualmente no mercado a vacina Bexsero que já se encontra inserida no PNV de alguns países europeus nomeadamente no NHS (UK). Quem está mais em risco de contrair a doença são as crianças até aos 4 anos de idade, contudo qualquer pessoa está susceptível de ter uma meningite a N.meningitidis do grupo B e a prevenção está aprovada para todas as faixas etárias.

    ResponderEliminar
  14. Correcção: a meningite B não é a mais frequente nem em Portugal nem na Europa. A mais frequente é a C para a qual já existe vacina e está incluída no PNV. A preocupação com a meningite B e recomendação para a vacinação surge não pelo sua frequência mas sim pelas suas complicações que podem ser muito graves!

    ResponderEliminar
  15. Muito obrigada por este post! Não tinha conhecimento da maioria das coisas aqui escritas e é uma pena não darem mais tempo de antena a estes temas (quer seja nos jornais, ou televisão). E também é uma pena essa exposição estar pouco tempo exposta. Parece muito muito boa!

    ResponderEliminar
  16. A nós foi-nos dito pela mf que não valia a pena vacinar pois ele não ia para a creche... infelizmente tivemos má sorte com os pediatras (tivemos de mudar duas vezes) e só agora o nos foi dito que ir para a creche não tem nada a ver... vamos para a Alemanha daqui a duas semanas e já nos informámos que lá também recomendam a vacina, apesar de não fazer parte do pnv e de ainda estar a ser estudada a sua eficácia plena, portanto vamos dar agora... a única "vantagem" é que só temos de pagar duas doses.

    ResponderEliminar
  17. Após conversa com o pediatra da minha bebé optamos por comprar a bexero (ele não pressionou nem um bocadinho).Alias nunca outra coisa enquanto pais nos passou pela cabeça senão vacina la....Entristece me muito que famílias carenciadas não a possam comprar :( já que as doses são caríssimas. Espero brevemente vê lá no PNV.bjinhos

    ResponderEliminar
  18. Gosto muito do blog para temas dos quais a Ana ou Pipoca mais Doce, como prefira, perceba, tais como moda, decoração, humor,...
    No entanto, como médica, e porque não é a primeira nem segunda vez que vejo incorreções médicas aqui publicadas, aconselho a que peça a um colega médico que lhe reveja as publicações antes de as publicar oficialmente. A meningite B não é a estirpe mais comum, por exemplo. Assim como, a propósito de um post anterior, não devemos ir todos ao médico de família pedir para fazer doseamento de vitamina D pois isso não tem fundamentação científica.

    Como médica preocupada com a época da pós-verdade, em que conta mais a opinião de quem tem mais seguidores do que quem realmente percebe dos assuntos, peço, em nome da literacia em saúde que julgo que todos advogamos, que peça uma revisão dos seus textos a um médico antes de os publicar. A intenção de sensibilizar é boa, mas enquanto houver erros científicos naquilo que escreve vai sempre perder credibilidade ou, simplesmente, incutir ideias erróneas em milhares de seguidores.

    Atenciosamente,
    Sara Miranda

    ResponderEliminar
  19. A Ana foi a uma exposição sobre o tema da meningite na qual, além de fotografias, haverá provavelmente informação e dados estatísticos sobre a doença. Essa é a fonte. :)

    ResponderEliminar
  20. meu deus, o Mateus é tão fofo **
    adorei o post e acho muito importante que os pais vacinem os seus filhos, além de os protegerem, protegem os outros, é serviço público!

    ResponderEliminar
  21. Já conheço este blog há muitos anos, venho cá muito pouco mas o que leio em certos posts (sátiras, etc) é do melhor que leio em blogs. A Ana escreve muito bem e tem um grande sentido de humor.
    Não gosto do penteado do Mateus mas o menino cada vez está mais bonito. :)
    Em relação ao assunto deste post, tenho a dizer que o meu filho de 5 anos, não andava a sentir-se bem, tinha febre, dores de cabeça, entre outros sintomas normais que não me recordo, levamo-lo para o hospital com a convicção de que dali a pouco tempo já estariamos em casa com medicação para tomar - errado, fizeram-lhe uma punção lombar e teve de ficar internado durante 5 dias. Nunca se conseguiu saber se se tratou de uma meningite virica ou bacteriana e, felizmente, não teve qualquer sequela.

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis