Pub SAPO pushdown

E assim se correu em Barcelona

segunda-feira, março 14, 2016

A minha expectativa para a Maratona de Barcelona era zero. Como não tinha treinado nada, sempre achei que correr os 42,195km fosse uma missão completamente impossível (e até arriscada), por isso o plano inicial era correr uns 20, para acompanhar os meus amigos, e depois logo via como é que me sentia. Mas o mind set já ia programado para deixar a coisa a meio e não estava nada preocupada com isso porque, ao contrário da Maratona de Lisboa, para esta não tinha pressão nenhuma. Queria só estar com a malta, correr um bocado, viver o espírito da coisa. E assim foi. Ontem acordámos cedo e lá fomos todos, uns 20, até à partida. Aí o grupo dividiu-se logo. Os mais rápidos mais para a frente, os assim-assim para o meio, e os lentos, como eu, no fim (nas maratonas a partida faz-se por grupos, conforme o tempo estimado para conclusão da prova). No meio de 20 mil pessoas que iam correr e de outras tantas a assistir, o ambiente era absolutamente fantástico. E quando, mesmo antes de partirmos, começam a passar o Barcelona, já eu estava arrepiada e comovida até aos ossos.



Depois disso foi só mesmo curtir a corrida. Cheguei à Meia Maratona
fresquíssima, nem dei pelos quilómetros passarem, por isso não me passou pela cabeça desistir ali, pensei que até aos 30 dava na boa. Por volta do quilómetro 25 o nosso grupo de seis partiu-se, porque nisto da corrida cada um tem de respeitar o seu tempo. Ir mais depressa ou mais devagar para acompanharmos alguém pode dar asneira, por isso foi cada um ao seu ritmo. Fiquei um bocadinho mais à frente com um amigo que estava mais ou menos no mesmo espírito do que eu: só ia correr uns 20  ou 30km, nunca tinha feito nenhuma maratona, ia só numa de treinar. Lá fomos os dois e até aos 30 e poucos foi um passeio no parque, íamos felicíssimos e já a acreditar que íamos conseguir chegar ao fim, nem que fosse de gatas. Por volta dos 35 percebi que ele estava a ficar um bocadinho mais aflito e sugeri-lhe pararmos no abastecimento. Assim foi, bebemos água, andámos um bocado e a partir daí fomos em modo andando e correndo. Por volta dos 38 comecei com uma crise de refluxo horrível, que é uma coisa que me acontece muito nas corridas e que dá um mal estar desgraçado. Acho que é da junção da água e gel que vamos tomando com tanta água e bebidas isotónicas, associado ao constante chocalhar do corpo ao longo da prova. A mistura não é fixe e lá vem o refluxo, que dá umas dores muito chatas. Já me tinha acontecido na Maratona de Lisboa, mas parei para vomitar e fiquei óptima. Aqui também tentei, por duas vezes, mas não consegui, por isso fui até ao fim a "refluxar". Desculpem a explicação tão gráfica, mas pronto, é para saberem o que vos pode esperar se se puserem a correr maratonas. =) Apesar de ir bem de pernas, sentia mais dores de estômago a correr do que a andar, por isso ao quilómetro 40 disse ao meu amigo para continuar sem mim, porque ele estava claramente melhor e não queria estar ali a empatá-lo. Ia a andar sozinha, toda feliz da vida, quando encontrei a Sónia e mais duas amigas a puxarem por mim e isso deu-me o boost que me faltava para acabar a prova. Recomecei a correr, encontrei o meu homem à minha espera (que já tinha terminado a maratona há uma vida, fez 3h30) e lá fomos os dois até ao fim, bandeira de Portugal ao alto. Cruzei a meta às 4h48, mais 18 minutos do que na Maratona de Lisboa. Um tempo miserável, mas espectacular para quem não treinou e ia só na expectativa de fazer uns 20 km. De facto, o poder da cabeça e do coração acabam por compensar, em muito, o que nos falta de pernas.


Quanto à própria da Maratona, não fiquei encantada. 90% do percurso é entre prédios, a fazer avenidas intermináveis para trás e para a frente. Com tanto mar à vista é uma pena que se corra tanto tempo dentro da cidade. Depois, é uma prova com subidas que não acabam, estava toda a gente passada, sobretudo quem ia para fazer tempos. A parte boa e que faz esquecer tudo o resto: o apoio nas ruas, que é uma coisa absolutamente fantástica. Do primeiro ao último minuto tive gente a chamar o meu nome, a dizer que estava quase, a dar ânimo. Nos últimos dois quilómetros acho que só faltou levarem-me ao colo. As pessoas eram incansáveis, tanto o público como a organização. Cada abastecimento era uma festa, com toda a gente a puxar por nós. Para além disso, ao longo da prova havia imensa animação, o que é sempre óptimo para distrair. Mas o que sabe mesmo, mesmo bem, é encontrar os "nossos". Havia milhares de pessoas na rua, mas quando encontrava a Sónia, a Carolina, a Eunice ou o David sentia uma emoção completamente diferente. Obrigada miúdos, foi mesmo muito, muito bom. E um obrigada especial para a Sónia, que mesmo de muletas estava sempre lá para nós e a quem eu sei que custou horrores ficar de fora. 



Tudo somadinho, foi mais uma experiência brutal, é óptimo correr numa cidade diferente e viver a festa da maratona. Parabéns aos que correram a sua primeira maratona (Xana, Francisco, Filipa), parabéns aos repetentes (Ricardos, Zé, Pau, Raquel, Vasco, Pedro), obrigada à claque incansável e um obrigada assim geral à família das corridas por fazer com que seja sempre tudo uma alegria. Vocês são os maiores e estes dias em Barcelona ficarão para a história!



32 comentários:

  1. EXTRAORDINARIOOOO. PARABÉÈÉÈNS muitos parabéns a si Pipoca e a todos que a acompanharam, especialmente ao Arrumadinho que é de facto um ATLETA à séria. Mais um objectivo conseguido e mais uma experiencia bem vivida. Obrigada pelo relato sempre tão emocionante, para quem lê deste lado, pelo menos eu, fico sempre um pouco emocionada, por esse espírito de luta, de querer muito, de garra e de grande amizade entre todos. Uma vez mais parabéns, nesta coisas da força de vontade e luta por um objectivo continuo a ser sua FÃ;)

    ResponderEliminar
  2. És a maior! Ah grande mulher! Parabéns!
    Sinceramente sempre pensei que ias na desportiva mas que chegarias ao fim. Não defraudaste as minhas expectativas.
    Beijinho maratonista!

    http://thelusofrenchie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Que saudades de Barcelona! Parabéns, Ana :)

    Perdida em Combate

    ResponderEliminar
  4. Ana, parabéns, pela maratona, pelo blog mas sobretudo pela pessoa inspiradora que é. Vou continuar a vir aqui.

    ResponderEliminar
  5. PARABÉNS PIPOCA
    Espectacular que boa forma, sim para fazeres uma maratona, tens que estar bem!
    Fiquei super feliz por teres acabado, grande feito!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Muito bom! Pipoca, sugiro-te fazeres a prova "20km de Bruxelas". O percurso é giro (pelo meio da cidade e de bosques) e tem gente a apoiar do início ao fim do percurso, não há 1 metro sem pessoas a puxar pelos corredores. E a partida e chegada ao Parc do Cinquantenaire, com aquele cenário, são inesquecíveis :)

    ResponderEliminar
  7. Muitos parabéns!
    Também estou a começar a treinar para uma maratona.
    Mas podes-me só explicar o que tens nos braços?
    Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pipoca falou disso num post dedicado às corridas em que esteve no corte inglês. São idênticas a meias de compressão mas para braços!

      Eliminar
  8. Eu estive lá a ver a maratona, enquanto o meu marido visitava o Palácio da Música, mas não te vi, tive pena, mas eram tantos... Parabéns!

    ResponderEliminar
  9. Parabéns. Só é pena não teres treinado mais, se calhar terias batido o teu recorde e esta semana ia custar menos.
    Já agora vê em
    http://www.elperiodico.com/es/noticias/deportes/maraton-barcelona-record-participantes-4972066
    No último bloco de fotos, lá estás tu com a bandeira, a Carla e o Francisco.

    ResponderEliminar
  10. Parabens pipoca.

    As dores que falas do refluxo sao tipo dores de burro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se for como me acontece a mim é uma dor por baixo do peito, mesmo no centro, é uma dor bastante mais incomoda que a dor de burro

      Eliminar
  11. Emociono-me sempre com as descrições das tuas maratonas...
    Parabéns Pipoca!
    Maravilha :)

    http://www.ofabulosodestinodemariaamelia.pt/

    ResponderEliminar
  12. Muitos parabéns pipoca! http://clienteperfeito.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  13. também queria saber o que são essa espécie de mangas que tens? tenho um problema nos meus braços e parece-me que isso seria a solução para poder usar mangas curtas

    ResponderEliminar
  14. Parabéns Pipoca :)

    http://thesunnysideoflifeblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. Não corro a ponta de um xavelho mas fico sempre emocionada com os relatos! parabéns pela determinação

    ResponderEliminar
  16. Grande Pipoca!!! Muitos parabéns!!!

    ResponderEliminar
  17. És grande Ana. És daquelas pessoas com quem gostava de me cruzar na vida, pois estes teus feitos inspiram-me. Já passei por fazes tão difíceis na vida que de facto ler-te e testemunhar as tuas acções, a tua bos disposição e força de vontade fazem-me crer que a vida nem sempre é tão má como às vezes me parece.
    Obrigada por estares aí e nos presenteares com a tua essência.

    BE

    ResponderEliminar
  18. Parabéns Pipoca :) Mais um desafio superado.

    http://flylikeaballerina.blogspot.com.es/

    ResponderEliminar
  19. A mim não me apanham roupa feia gente suada refluxos e dores várias credo .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso e vírgulas. Vírgulas também são coisa que não a apanham!

      Eliminar
    2. ahahahah!!! Tão bom, anónimo das 12:03...o que me ri agora...impagável.

      Eliminar
    3. ui que isto está cheio de especialistas da gramática da virgula...é o anónimo das 12:03 e o cão do meu vizinho, que é um excelente farejador!

      Eliminar
  20. Parabéns Pipoquinha.

    ResponderEliminar
  21. parabéns por tudo,e digo-lhe que é uma motivação para mim, que, muito graças a si,comecei a correr há quase um ano, aos 41.
    não usa phones?
    como prendeu o cabelo? tenho o meu nesse comprimento e não é fácil

    ResponderEliminar
  22. Preciso espirito de sacrificio
    www.markmargo.net (site cor de rosa )

    ResponderEliminar
  23. Parabéns Pipoca.
    Cá por mim acho que mais importante que o tempo é conseguirmos acabar. Eu corro em trails e ainda só me atirei aos 25 Km que já custam imenso por isso admiro muito quem consegue correr uma maratona. E adoro os manguitos rosa. De que marca são?

    ResponderEliminar
  24. Parabens! Infelizmente por motivos de saúde(fruto de uma doença crónica inflamatória das articulações) tive de abandonar a corrida que adorava, por isso ainda hoje sofro ao ver estes relatos.
    Correr é uma paixão que não se esquece! Pat

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis