Pub SAPO pushdown

E o difícil que é ser jurada, hã?

segunda-feira, outubro 26, 2015
A minha memória assemelha-se bastante à de uma anénoma e, por isso mesmo, posso estar equivocada, mas eu acho que nunca tinha sido jurada de nada na vida. Talvez por isso, quando a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas me convidou para pertencer ao júri do Concurso Jovens Inspiradores, eu disse logo que sim. No sábado foi a cerimónia de entrega dos prémios e, antes disso, tivemos a oportunidade de conhecer e entrevistar os finalistas, para depois elegermos os vencedores. Bom, tenho a dizer-vos que foi das coisinhas mais difíceis que já tive de fazer na vida. Ao longo de um par de horas passaram à nossa frente miúdos, entre os 10 e os 23 anos, verdadeiramente talentosos e inspiradores. Quase todos tocam um instrumento, são excelentes alunos, estão envolvidos em projectos de voluntariado, ajudam em casa, praticam desporto, e dedicam-se a mil e uma actividades. Sendo que, pelo meio, são miúdos absolutamente normais e iguais a todos os outros, não são propriamente sobredotados que passam o dia com a cabeça enfiada nos livros. São bons miúdos, com boa cabeça e, ao que tudo indica, com uma óptima estrutura familiar. Porque bons pais e/ou educadores  são mais do que meio caminho para criar miúdos assim. Pela parte que me toca, saí de lá a pensar que a minha infância/juventude foi uma nulidade quando comparada com a deles, já tão rica e recheada. Uau! Alguém me dizia "ahhh, mas tu já correste uma maratona e eles não!". Está bem, mas eu corri uma maratona aos 34 anos! Quando eles chegarem à minha idade, não só já devem ter corrido 20 maratonas como serão medalhados olímpicos. E detentores de um Nobel.

Se chegar aos finalistas já foi difícil, nem vos passa pela cabeça o drama que foi para escolhermos os três vencedores (um por cada categoria de idades). Houve unanimidade em quase todas as categorias, mas também houve margem para alguma "discussão". Acabámos por escolher o Bruno, de 11 anos, que nos tocou trompete, nos falou da importância que a música tem na família (t"todos tocam menos a mãe, que só dança") e que me conquistou quando disse "a música salva as pessoas". E escolhemos também o Francisco, de 17, que não tem Facebook nem telemóvel (só mesmo uma conta no YouTube para os seus vídeos de ilusionismo), que aproveita tudo o que se estraga lá em casa para criar novos engenhos e que fez o cubo de Rubik à nossa frente em 18 segundos. E ainda o Tiago, de 18 anos, que fala com um entusiasmo contagiante, que é de uma simplicidade desarmante e que, não tenho qualquer dúvida, vai ter sucesso em qualquer coisinha em que se meta. Depois atribuímos ainda duas menções honrosas: à Dulce, uma menina com uma energia incrível e que me fez sentir que, às vezes, vale a pena ter uma visão um bocadinho mais cor-de-rosa das coisas; e também ao Pedro, um jovem realizador que quer levar Cinfães mais longe. Todos eles miúdos incríveis. Aliás, todos os que entrevistámos mereciam o prémio, porque todos eles são, efectivamente, inspiradores, mas não foi possível. 
Apesar de difícil, adorei a experiência. São miúdos, todos nós tínhamos receio de lhes defraudar as expectativas ou de os fazer duvidar do seu caminho, mas tenho a certeza que todos eles serão (já são!) excelentes. Parabéns a todos, gostei MUITO de vos conhecer e agradeço-vos por me terem renovado a esperança nas gerações mais novas. Quero muito acreditar que vocês são a regra e não a excepção. E obrigada à Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, não só pela iniciativa fantástica que é este concurso, mas também por me ter convidado a fazer parte dele. É um presente um bocadinho envenenado, porque foi mesmo difícil, mas o saldo é muito, muito positivo! =)


11 comentários:

  1. Pipoca, e que tal dedicar um ou outro post aos vencedores ou aos participantes que ficaram para trás? Seria uma linda maneira de os homenagear e de inspirar mais pessoas.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade :) eles merecem!!

      Eliminar
  2. Faz-se o que se pode e consegue-se!
    Mark Margo
    www.markmargo.net (site de celebridades e cinema)

    ResponderEliminar
  3. Conheço virtualmente o Francisco. Tem uma família encantadora!

    ResponderEliminar
  4. Concordo com a comentadora das 14:06. Acho uma óptima ideia. E todos (penso eu) precisamos de uma boa dose de esperança nas gerações mais novas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Principalmente quando sao eles que vão pagar a sua reforma não é? ;)

      Eliminar
  5. Ahhhhh suponho que o Francisco seja o filho da Teresa Power, do blog umafamiliacatolica!

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Oh, o Francisco Power ganhou! É ele, não é? Só pode!
    Sigo o blog que a Mãe dele, a Teresa, escreve, chama-se "Uma Família Católica", e é tão inspirador...
    Que bom, ver que a valor de todos estes jovens é reconhecido!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tive exatamente a mesma reação! Só pode ser ele! :)

      Rute

      Eliminar
  7. Creio que vais gostar de saber o que o Francisco fez com o prémio! :)

    http://umafamiliacatolica.blogs.sapo.pt/jovens-inspiradores-184983

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis