Pub SAPO pushdown

Sayanna Luxury Ultimate Reshape: dia #1

segunda-feira, abril 13, 2015

Fazer um programa do género bootcamp é mais ou menos como a maternidade. Algum tempo depois baixa em nós uma memória selectiva que só nos faz recordar as coisas boas. Se me perguntarem se o Mateus alguma vez deu más noites eu sou capaz de encolher os ombros e dizer "nãoooo, nunca, sempre foi um anjo", esquecendo-me daquelas longas noites em que ele acordava às duas da manhã e só voltava a adormecer lá pelas sete ou oito. Com o Bootcamp é a mesma coisa. Nove meses depois de o ter feito, cheguei ao EPIC SANA Algarve só com as melhores memórias. O sol, o hotel fantástico, a comidinha boa, os colegas. Mas quando ontem, às nove da manhã, já estávamos a correr e a fazer agachamentos e pranchas na falésia, voltou a baixar tudo em mim. E eu voltei a pensar onde é que me tinha vindo meter. Como expliquei na semana passada, desta vez estou a fazer o programa Sayanna Luxury Ultimate Reshape, que é um bocadinho diferente. Tem uma carga de treino menor (três horas de manhã), mas também se come menos. No Bootcamp a ideia era ganhar músculo, e como estávamos sempre a treinar também podíamos comer mais. O Reshape está mais orientado para a perda de peso, daí que se coma menos (chuif!) e que também tenhamos incluídos tratamentos de mesoterapia e alguns workshops mais voltados para o tema da alimentação. 
Mas bom, como dizia começámos o dia a correr na falésia, uma espécie de trail misturado com exercícios. Sete quilómetros a subir e a descer, já com o calor a apertar mas com uma vista brutal. Antes disso, todos os participantes fizeram a avaliação corporal, imprescindível para saber a evolução que teremos ao longo do Reshape. À tarde tivemos direito a massagenzinha boa no Sayanna Spa e depois a consulta de nutrição. Fiquei a saber que tenho um índice de massa corporal de 19,2 e que se baixar dos 19 já entro ali na linha do peso a menos. Na pesagem da manhã estava com 56,5 kg e portanto a ideia é não baixar esse peso. O ideal, na verdade, será aumentá-lo aumentando a massa muscular e diminuindo a gorda. E comendo mais também, sobretudo hidratos. A consulta de nutrição serviu precisamente para isso, para perceber os objectivos de cada participante e ajustar a alimentação. No meu caso, as doses vão aumentar um bocadinho porque, lá está, não posso perder mais peso. Ontem senti que passei alguma fome, que é a pior coisinha que me podem fazer. Eu consigo comer de forma saudável, consigo fazer as restrições necessárias, mas passar fome não dá.  O cérebro entra naquela obsessão de estar sempre a pensar em comida e está tudo estragadinho. Mas pronto, como disse este é um programa mais indicado para pessoas que querem ou que precisam de perder peso, por isso é normal que haja mais contenção alimentar.

O dia acabou com um workshop de nutrição que achei particularmente útil e esclarecedor. Fiquei a perceber uma data de coisas e conceitos aos quais nunca tinha prestado muita atenção e que são a base de uma alimentação saudável. Tirei notas, depois logo partilho. Pelo meio disto tudo ainda houve tempo para estar uma hora a apanhar sol na piscina (a melhor parte do dia, a par das refeições, ah ah). Sobrevivemos ao primeiro dia. One down, five to go.

69 comentários:

  1. Adoraria fazer esse programa!
    Parabéns pela boa forma e principalmente pela força de vontade! És um exemplo a seguir Pipoca!
    C

    ResponderEliminar
  2. Teria tido mais piada fazer os 20km Cascais-Lisboa

    ResponderEliminar
  3. Eu acho isso de controlar gramas e massa gorda quando, no caso da Ana está perfeitamente normal, parece-me que fazer 3h de exercício por dia nada tem de saudável, pelo contrário, um pouco obsessivo a nível psicológico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso o mesmo, só parece doentio e nada saudável.

      Eliminar
    2. Eu já expliquei isto umas 300 vezes, mas aparentemente é um conceito difícil de explicar. O peso não tem NADA a ver com ser saudável. Ou, pelo menos, não é um único factor a ter em conta. Há pessoas mesmo muito magras que têm massa gorda em excesso, colesterol elevado, etc e tal. E há pessoas com mais peso mas que têm mais músculo. No meu caso, para a minha idade, continuo com massa gorda a mais, que precisa de ser transformada em músculo. Ao fazer essa transformação, vou ganhar peso e não perder, porque o músculo pesa mais do que a gordura. Logo, controlar gramas e massa gorda ou fazer 3 horas de exercício diário não tem nada de obsessivo. E é pena que se continue a propagar essa ideia de que quem é magro não precisa de ter cuidados, não precisa de comer bem, não precisa de fazer exercício.

      Eliminar
    3. Pipoca, referiste o peso e IMC inicial, mas não fizeste mais medições? Tipo % massa gorda? Boa sorte, vá contando como corre, excelente iniciativa.

      Eliminar
    4. Eu percebo que queiras ganhar massa muscular, mas esse treinamento não me parece adaptado para esse fim, a dieta é muito restrita, e proteína é que se converte em musculo e não meia folha de alface. Eu penso que todos devem praticar atividade fisica e uma alimentação sã, eu melhor que ninguém sei que peso nada tem a ver com saúde, o exagero é que mata... Eu entendo que adores exercício, mas só tenha cuidado para não cair na obsessão, q essa tbm não é nada saudável!

      Eliminar
    5. dizem que horas de exercicio por dia deixam de ser rentaveis. uma horita ja cansa e bem

      Eliminar
  4. Se o objectivo do programa é perder peso porque é que te convidaram? E porque é que foste? Se não convém perder peso nem baixar muito a massa gorda. Não faz muito sentido...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deveriam ter feito ao contrário: no ano passado convidar para este programa, e este ano fazer o Bootcamp...

      Já agora, Pipoca, o IMC não é nenhuma percentagem. A unidade é kg/m^2. Ou simplesmente nem pões nenhuma unidade, que é o que toda a gente faz. Usar percentagem é que está errado.

      Eliminar
    2. A pipoca referiu-se ao índice de massa gorda (cuja unidade é % - a percentagem de gordura em relação ao peso corporal total) e não ao índice de massa corporal (esse sim kg/m2).

      Eliminar
    3. Ela está a falar da percentagem de massa gorda e não do IMC, senhores!

      Eliminar
    4. "Fiquei a saber que tenho um índice de massa corporal de 19,2% e que se baixar dos 19% já entro ali na linha do peso a menos." Não só se diz expressamente índice de massa corporal como se fala de ter menos peso (e não menos massa gorda). De um modo ou de outro, alguma coisinha está mal.

      Mas pronto, continuem a defender o abuso do "%". Em setembro a RTP dizia que havia cursos cuja média do último colocado era de 18% (em vez de 18 valores), por isso já perdi a esperança...

      Eliminar
    5. Fui eu que me enganei, não se enervem!

      Eliminar
  5. Deve ser uma experiência fantástica!
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderEliminar
  6. Não consigo fazer essas restrições.
    Ando acompanhada numa nutricionista e apesar de ter um regime onde supostamente não poderei ter fome - segundo as palavras dela, a verdade é que tenho de comer mais que o estipulado. Se não o fizer fico com dores de cabeça, barriga inchada (esta é demais - quanto menos como, mais barriga inchada fico!) e tenho tremores e visão turva.
    E isto com "apenas" uma restrição de nada! Nem imagino como seria numa dieta como ouço falar.
    Não sei o que se passa comigo. Sou tipo as crianças, se não comer de 3/3h (ou2/2) quase desmaio!
    Já fiz analises à diabetes e tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os sintomas que refere são típicos de quem tem carências de proteína. tenha cuidado com a dieta que está a fazer. A barriga inchar quando se ingerem poucos alimentos, principalmente proteicos, é normal (mal comparando lembre-se das crianças em Africa que são pele e osso e têm barrigas enormes, a razão é a que referi...)

      Eliminar
    2. Não estou a fazer propriamente dieta. Fui à nutricionista para aprender a comer melhor. Estes sintomas sempre os senti e mesmo com os conselhos dela, continuo a sentir!
      Se passo mais tempo sem comer fico enjoada e a barriga incha....

      Eliminar
  7. "(...) portanto a ideia é não baixar esse peso. O ideal, na verdade, será aumentá-lo aumentando a massa muscular e diminuindo a gorda. E comendo mais também, sobretudo hidratos."
    Não é que eu perceba muito do assunto, mas para aumentar a massa muscular deve comer-se mais hidratos? Não é proteína?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para aumentar a massa muscular tem se treinar, só!
      Mas para treinar é preciso energia e essa vem dos hidratos, não rapidos como o açúcar, mas os integrais: massa, arroz, batata, pão escuro, aveia, etc.
      Se ela não comer hidratos, ao treinar vai gastar energia e perder ainda mais peso, que não deve.
      Proteina em excesso faz mal e só deve ser ingerida por atletas de alta-competição, cortar hidratos é meio caminho andado para ter um ataque de fome de rebentar com tudo.
      Depois qualquer infecção a deita abaixo.
      A nossa pipoca tem de emagrecer, porque emagrecer significa queimar a gordura e aumentar a massa muscular, emagrecer não é perder quilos ou gramas.

      Eliminar
    2. Experimente "treinar, só" e vai ver o grande aumento de massa muscular que vai ter!
      A alimentação tem ainda mais importância que o treino. A quantidade de proteína deve ser aumentada sim, bem como a de hidratos e de gorduras. Alimentação correcta, treino duro e descanso apropriado, é a santíssima trindade da saúde e da estética. E olhe que é beeeem mais difícil do que parece.
      Maria

      Eliminar
  8. O programa parece ser muito bom, mas estou tão em baixo de forma que não aguentaria fazer nada desse género (mesmo que tivesse dinheiro para o fazer, o que também não tenho).
    É muito bom poder ver a Pipoca tão entusiasmada e tão bem, é mesmo uma grande inspiração. Vou começar pequenino e andar mais.
    Se a Pipoca puder partilhar algumas dicas de nutrição saudável agradecia. Essa é a parte mais confusa. Coisas que pensamos que são saudáveis afinal não são e há tantos produtos disponíveis que é preciso tirar um curso para perceber o que estamos efectivamente a comer.

    ResponderEliminar
  9. Estive a ver os preços do programa e, mesmo que o queira fazer, faz-me um bocado de impresão o valor, não porque não queira gastar esse dinheiro numas ferias (que eu até sou capaz de gastar) mas porque penso "ai, com esse dinheiro conseguia viajar até a Australia" e então, mesmo que precise de emagrecer, resolvo gastar o dinheiro numas ferias mais "interessantes" e penso que já conseguirei emagrecer aqui na minha casinha a ir a gym....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. são preços especiais.

      perdeu a aula há dois post´s atrás

      Eliminar
    2. Ahahahah nice one!

      Eliminar
    3. Mega lol!!!!

      Eliminar
  10. Parabens Pipoca. És um exemplo a seguir. Mas nada de exageros porque já estás muito magrinha. Aproveita bem.

    ResponderEliminar
  11. Também gostava de ser convidada...

    ResponderEliminar
  12. Olá Pipoca,
    Só para informar que a unidade do IMC é Kg/m2, não se trata de uma percentagem.
    Adorava experimentar um programa assim :)
    Bom proveito!

    ResponderEliminar
  13. O preço deste é semelhante ao do bootcamp ou mais baixo por ser mais soft?

    ResponderEliminar
  14. Só tenho uma palavra para tudo isto CORAGEM!!!

    blogdamariafrancisca.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  15. Hum... se já o ano passado me parecia que a comida fosse pouca para quem faz tanto exercício e agora ainda é menos... :-/ não me parece que seja muito saudável. Para emagrecer não é necessário cortar nas doses, mas simplesmente comer os alimentos certos na altura certa, caso contrário prejudicamos o nosso metabolismo e fazemos mais mal que bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é exactamente verdade que para emagrecer não é necessário cortar nas doses.

      Eliminar
    2. Até pode não ser exactamente verdade, mas passar fome não me parece correcto em nenhuma circunstância.

      Eliminar
    3. concordo!! já na outra sessao a comida era mínima, que morte

      Eliminar
    4. Acho que a questão aqui é a comparação entre a quantidade que se costuma comer e a quantidade certa.
      Tenho problemas de digestão e o meu Gastro disse, entre outras coisas, que devemos parar de comer quando ainda temos uma sensação de fome, pois a resposta do organismo é sempre tardia.
      Se habituarmos o estômago a quantidades controladas (várias durante o dia), dali a uns dias ele já não vai querer mais do que isso.
      Claro que tendo peso a mais, ele vai diminuindo.

      Eliminar
  16. Quer-me parecer que quando o gosto por um estilo de vida saudável vira obsessão passa a ser tudo menos saudável e, pelo que vejo no seu caso, começa a roçar a obsessão o que tem, entre outras coisas, desfigurado por completo o paradigma do blog. Não há paciência para CORRIDAS, DIETAS, ROUPAS DE EXERCÍCIO em 8/10 posts, mais valia criar a Pipoca Mais Fit um uma coisa do género.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sendo este um blog pessoal, é normal que vá acompanhando os meus gostos e hábitos. Como é óbvio, não vou deixar de falar desses assuntos por algumas pessoas não se identificarem com os mesmos.

      Eliminar
    2. Gosto BEM MAIS destes assuntos do que mil posts de roupa, são gostos. E é por ser um blog com assuntos tão variados que chega a todos!

      Eliminar
    3. Adoro um bom sofá e um bom livro. Detesto exercício fisico.
      Mas prefiro posts deste tipo, do que ver um blog só sobre roupas, sapatos, perfumes e afins!!!
      Para além de que as pessoas vão mudando, logo é natural que o blog também mude!!

      Eliminar
    4. Pasmo com alguns destes comentários.
      E faço minhas as palavras do Arrumadinho. O post de ontem está perfeito!
      Espero que estas alminhas o leiam com atenção!

      Eliminar
  17. Olá pipoca! Parabéns pelo seu empenho em adoptar e divulgar um estilo de vida mais saudável!
    Se me permite vou só comentar algumas ideias que fui lendo.
    Ao contrário do que diz, a massa gorda não precisa de ser transformada em musculo....simplesmente porque isso não acontece. Seria bem mais fácil se assim fosse! Precisa sim de ganhar massa magra e perder massa gorda, que são dois processos distintos, que não ocorrem por "transformação". E de facto, 3h de exercicio diário parece-me excessivo, tendo em conta aquilo que diz serem os seus objectivos, tendo em conta o potencial catabólico associado.
    Para obter ganhos de massa muscular deve treinar BEM (e bem não é muito), alimentar-se bem (aumentar sim, a quantidade de hidratos bons e gordura boa que ingere, bem como a proteína ate um máximo de 2gr/kg). Não é fácil...exige esforço, dedicação e perseverança.
    E depois, é muito difícil, quase impossível mesmo, ganhar massa muscular e perder gordura ao mesmo tempo, excepto numa fase inicial em que as adaptações neuromusculares são grandes. Na minha modesta opinião, e tendo em conta que tem uma figura muito esguia, com pouca "fibra", deveria apostar na hipertrofia, e deixar um pouquinho de lado a perda de massa magra e o cardio excessivo por agora. Quando já tivesse ganhos consideráveis, apostaria novamente em "secar" um pouquinho. Claro que um trabalho de ganho de massa muscular traz alterações estéticas consideráveis, nomeadamente ganho de volume, por isso tudo tem a ver com o seu objectivo e aquilo que pretende alcançar. Não é fácil, quase chega ser uma ciência, mas vale a pena!
    Pesquise, aconselhe-se and go on!
    Beijinho
    Maria

    ResponderEliminar
  18. Completamente de acordo !!!! Não há paciência para tanta correria e dietas e blá blá blá !!!

    ResponderEliminar
  19. Ana, é abaixo dos 18,5 de IMC que se tem baixo peso. Parece-me uma informação um bocado básica para se errar num curso desses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. xiste um valor certo, ha tabelas onde consideram que baixo peso é menos de 20, outras menos de 19 e outras menos de 18,5. Por isso, nao entendo o seu comentario, como se existisse um valor fixo definido no início do mundo.

      Eliminar
    2. Organização mundial de saúde.

      Eliminar
  20. Na minha opinião não é este estilo de vida que a faz feliz! Mas a Ana é que sabe...

    ResponderEliminar
  21. Pipoca, essa obsessão repentina pelo exercício é tudo insegurança?! Ou porque o teu marido gosta de mulheres magras?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pessoas que ainda acham que as mulheres só fazem alguma coisa para agradar aos homens. Adoro. :)

      Eliminar
    2. É insegurança então!
      Adoro as tuas respostas de ressabiada! :)

      Eliminar
    3. Claro. Uma mulher só faz desporto ou por insegurança ou por agradar ao marido. Não pode ser porque gosta, porque quer, porque lhe faz bem ao corpo e à mente. Adoro trolls. :)

      Eliminar
    4. Eu adoro estes preconceitos: as mulheres só tratam de si para agradar aos homens, e quem se alimenta de forma saudável e faz exercício é infeliz...

      Anac

      Eliminar
    5. Mas tu não gostas de exercício, isso nota-se! Nunca gostaste...

      Eliminar
    6. Eu faço exercício porque o meu marido manda! é ainda mais ridículo do que fazê-lo por o meu marido gostar de mulheres magras! Mais o mundo está cheio de gentinha burra e limitada ou são só invejosos? Estou longe de concordar com tudo o que a pipoca escreve e faz, mas ela também não concordaria com a minha vida se a conhecesse, mas o ridículo têm limites...logo quando estiver a fazer prancha com o meu marido vou-me lembrar de vocês!

      Eliminar
  22. Sou leitora assídua do blogue há bastante tempo, mas raramente comento. Contudo, agora, não resisto a dizer que partilho a opinião já manifestada por outros leitores de que a preocupação com o exercício e a alimentação parece, a quem está de fora, um tanto ou quanto exagerada.

    Habituamo-nos a ser fãs de uma Pipoca multifacetada, com projectos inovadores e inspiradores, que arranca gargalhadas com uma ironia soberba, que diz o que tem a dizer sem rodeios, que surpreende com conjugações de peças improváveis... Agora, todas as energias parecem centradas no treino, na massa gorda, na massa magra, no índice de não-sei-o-quê... O que começou por ser um incentivo para nós, as lontrinhas, levantarmos o rabo do sofá, está agora a tornar-se em algo exasperante.

    Pode parecer tonto, mas como leitores ficamos com uma certa sensação de que faz parte da nossa vida... E, às vezes, apetece diz que o que pensamos, porque nos preocupamos. Genuinamente, sem qualquer intenção de nos imiscuirmos na sua vida ou querermos ser insultuosos.

    Espero que consiga chegar a mais esta meta que se auto-impôs, de forma saudável. Votos de tudo de bom:)

    Teresa

    PS – Posso ter sentir uma inveja louca da sua colecção de sapatos de treino, não posso? ;)


    ResponderEliminar
  23. Vá, Ana, o erro do IMC não foi assim tão vergonhoso. Não precisava de recusar o comentário. "Não se enerve(m)", que hão-de vir erros piores!

    ResponderEliminar
  24. Também acho que a Pipoca já está obcecada... goze mais a vida!

    ResponderEliminar
  25. Meu Deus, que ideias mais distorcidas que vão para aqui, espero mesmo que quem fez os comentários anteriores sejam pessoas de determinada faixa etário que devido aos hábitos do seu tempo não implementavam o exercício físico no seu quotidiano. Pela minha parte, sinto-me francamente feliz de ter uma mãe de 52 anos, que nunca fez exercício na vida, não dá valor nenhum a isso, mas entende (E NUNCA JULGOU) que a minha irmã fosse ao ginásio 3/4 vezes por semana, 3horas por dia.

    Ass: alguém que tem 23 anos, nunca foi a um ginásio e não julga ninguém por ir, pelo contrário admira imenso quem gosta e quem faz por ir.

    ResponderEliminar
  26. Só inveja da vida que a Ana tem:)

    ResponderEliminar
  27. A Pipoca é uma corajosa... continuar a aturar este bando de leitores, perseguidores e invejosos, não é para todas. Força Ana, e continue a mostrar que para além de gostar de fazer exercício, é também uma forma de vida e de se divertir. Beijinho

    ResponderEliminar
  28. Um obrigado enorme à Ana por me ter feito ''mudar'' de vida e olhar com outros olhos para o exercicio fisico e para a alimentação saudável tem sido uma fonte de conhecimento e inspiração excelente. Tenho 18 anos nunca fui gorda nem nada que se pareça mas percebo agora com as partilhas da Ana que ser saudável é muito mais do que estarmos ''boas'' ao espelho

    ResponderEliminar
  29. :) tudo tão preocupado que a Ana já esteja a desenvolver um quadro neuótico... Se algum dia começar a contar as macros e a pesar os alimentos não conte a ninguém, porque quando for a ver estão à sua porta com um colete de forças e uma ambulância com via verde para o julio de matos! Tenha muito medo....!
    Minha gente, não é obcessão, quanto muito pode,e é para muitos, uma moda. Eu prefiro chamar-lhe estilo de vida.
    Maria

    ResponderEliminar
  30. Respeitando todas as opiniões, asseguro-vos do seguinte: A experiência de testarmos os nossos limites e até ultrapassá-los, é algo inexplicavelmente revelador e que nos muda e ensina para sempre, a ter mais força não só física, mas também psíquica. Independentemente de a Ana vir ou não a manter este ritmo "puxado", esta temporada de treinos, vai certamente marcá-la positivamente.Com ou sem alteração do IMC (parece nome de imposto) :))

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis