Pub SAPO pushdown

Fui ver hoje...

quarta-feira, fevereiro 11, 2015

... e tenho coisas a dizer sobre o assunto. Para ler aqui.

179 comentários:

  1. Gosto da sua escrita no geral (exceto nos textos das parcerias). Sempre pensei que, quando apareceu a NIT, iria escrever apenas para a secção do "Estilo". Fico contente que não tenha sido assim. Esse registo está um pouco desgastado aqui no blogue,opinião minha e só porque ultimamente utiliza sempre as mesmas rúbricas.Gosto de a ver comentar livros, filmes e séries. Acho que o papel de crítica lhe assenta como uma luva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo a 100% com este comentário.

      Eliminar
  2. Para quem é fã da casa dos segredos até admira não teres gostado.
    E não não foste a unica portuguesa acima dos 14 que não leu o livro, conheço tanta gente que n leu! Olha eu li, não amei, mas tb não acho uma coisa assim tão terrivel! Acho que é daqueles temas e batendo na mesma tecla, tipo casa dos segredos, fica politicamente correcto dizer que n se gosta que n li n vi, etc etc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou aqueles temas sobre os quais dá um jeitaço puxar a bengala do "ai, que não sou nada politicamente correcta", para esconder o simples facto de que há coisas que são realmente uma Valente Porcaria.

      Eliminar
    2. Resposta ao comentário muito boa!

      Eliminar
    3. Gostava de saber quem tem a terrível função de decidir o que é bom e o que é mau. Deve ser um trabalho de merda. Todos os dias deve receber emails e telefonemas com insultos.

      Eliminar
  3. Palmas para a Ana. Não li, não tenciono ver, e não vou formular sequer críticas. Adorei a review, principalmente o ultimo ponto. Parabéns!

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Eu também não consigo abrir...

      Eliminar
  5. Então e a mobília portuguesa? Ficou bem no filme?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mobília não se portou mal, mas pouco expressiva nas emoções. =P

      Eliminar
    2. Mobília portuguesa de um grupo português, 'Menina Design' que explora os colaboradores, preferindo contratar estagiários a custo zero...

      Eliminar
    3. Se fossem só esses que fizessem esses contratos de estágios, estávamos muito bem...

      Eliminar
  6. Li os livros. Confesso que comecei porque toda a gente falava naquilo mas, no primeiro, houve cenas que passei à frente. LOL! E também não foram os livros que mais gostei de ler, longe disso. Mas bom.
    Já tenho bilhetes para ir ao cinema, uma vez mais, por curiosidade. Desta feita, fui na onda dos Greyianos e Steelianos que por aí andam a apregoar as maravilhas desta maravilha. A ver vamos se não apanho com um belo ice bucket pela cabeça abaixo, que é para aprender a não ser uma "Sandra vai com as outras".

    ResponderEliminar
  7. Eu li o primeiro quase por obrigação. Uma colega andava a ler e só falava no livro mas pelo q tinha lido não fazia o meu género de leitura. No meu aniversário ofereceu me..lá li a mto e custo e só confirmei...de facto não sou fã deste género.

    ResponderEliminar
  8. Acho curioso como é que uma pessoa que não leu o livro podia estar à espera de tanta coisa que...o livro pura e simplesmente não tem. Gostando-se ou não do estilo, da linguagem, do que quer que seja do livro, uma coisa tem de se retirar dele (ou deles, no total). A história não é só sobre uma relação sado-maso. A história é sobre uma história de amor, sobretudo. Tem, de facto, uma componente acerca de uma relação sado-maso, mas, sobretudo a partir do 2º livro, essa componente atenua-se. Se a Pipoca tivesse lido os livros iria compreender isso mesmo. Aliás, confesso que fiquei suprreendida por a Pipoca ter ido ver o fime, porque criticou tanto os livros sem os ler, que nem compreendo o interesse em ver o filme. Eu irei ver o filme e espero que faça jus ao livro. Não estou à espera de um filme para óscar, mas também, o que é que isso interessa? Só quero mesmo que o filme me divirta tanto como me divirtiram os livros e se assim for, já dou por bem empregue o dinheiro do bilhete.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tirou-me as palavras da boca.

      Eliminar
    2. Exacto, faço minhas as suas palavras.

      Eliminar
    3. Concordo. Acima de tudo aquilo é uma história de amor. A capacidade que aquela mulher teve de mudar ou melhorar a forma como aquele homem descrente do amor vivia . Acima de sexo temos a história de um homem que sofreu nas mãos de mulheres e uma mulher que lhe vai mostrar que as pessoas não são todas iguais.
      Vou ver amanhã mas gostei do texto e a banda sonora ta top mesmo pipoca.

      Eliminar
    4. Tendo lido o primeiro livro, a questão com o mesmo não é o estilo ou tema, é a simples questão de estar mal escrito, a autora claramente não se pode denominar de escritora. Parece algo retirado de uma fan fiction ou algo de genero. Quanto ao filme, talvez ate consiga ser um pouco melhor, se tiverem trabalhado no argumento

      Eliminar
    5. Anónimo das 16:19,
      Exactamente. As pessoas não percebem que exista quem não goste do livro simplesmente porque a escrita é atroz, vêm sempre com o "não percebeste do que tratava realmente, vai mas é ler a trilogia completa e depois fala". Epá, não. Como bem referiu, já li 'fan fics' mais bem escritas!

      Eliminar
    6. Anónimos das 16.19 e 19.13 trata-se de facto de uma fan fiction do twilight, teve tanto sucesso online que as editoras andaram atrás da senhora para comprarem direitos para uma trilogia. Ela não era escritora nem se apresenta como tal, mas calhou ter sucesso com o que escreveu

      Eliminar
    7. Sim é de referir que a. Escrita é péssima até eu que gostei assumo que a má escrita da autora desmotiva.
      Mas estou com vontade de ouvir a banda sonora que está top, ai ganhou pontos. Quanto à opinião da ana, liberdade de expressão sabem? Respeitem. Mesmo nao sendo a mesma que a minha gosto sempre de ouvir opiniões Diversas.

      Eliminar
  9. Ou sou daltónica ou pareceu-me que o homem só veste branco e cinza... em honra ao nome.

    ResponderEliminar
  10. Pipoca, no que diz respeito ao Fifty Shades discordamos completamente. Sim, concordo que não é uma obra prima, nem de perto nem de longe, mas no geral gostei muito da trilogia. Há que ter atenção que o livro começou on-line, a senhora apeteceu-lhe, deu asas à imaginação, teve sucesso e as editoras correram atrás, logo nunca foi pensado como livro, daí que o segundo e terceiro tenham bastante mais 'conteúdo' e uma narrativa mais coerente do que o primeiro livro.

    Posto isto, tenho a dizer que, mesmo discordando, me fartei de rir com a forma como descreves as situações, e sim, a Anastacia é a personagem mais indecisa do mundo literário, dá mesmo vontade de bater na criatura. Se já leram a Jane Eyre as semelhanças são óbvias, mas na altura da Jane Eyre o BDSM ainda não estava em voga!!

    E já agora pessoas, deixem-se de palermices, não há um perfil definido de quem gosta do Fifty Shades, não sou mais nem menos culta do que quem critica este livro, há espaço para tudo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vejo semelhanças com a Jane Eyre. A única semelhança será não perceberem que o macho lá do pedaço está irremediavelmente apaixonado e, mesmo aí, é esticar a corda. De resto, a Jane é uma mulher resolvida e decidida.
      A fazer analogias peguemos no Rochester e no Grey. Esses sim, têm semelhanças, esqueletAs escondidas nos armários. Ou no sótão.

      Eliminar
    2. Eu li bem?! Alguém comparou 50 Shades com Jane Eyre?! Passem-me a lâmina.

      Eliminar
    3. Então não se vê tão bem a semelhança: a Jane no orfanato a levar porrada da grossa, e atia que também gostava de molhar a sopa, puro sadomaso! Há cada uma.

      Eliminar
    4. Será que conhecemos/lemos a mesma Jane Eyre?

      Eliminar
    5. Acalmem-se pessoas, não me atirem já para a fogueira, deixem-me explicar. A semelhança está no facto da pobre Jane Eyre estar apaixonada e ter consciência de ser correspondida e ainda assim não se decidir, não se chegar à frente, assumir uma atitude de passividade e submissão, não se considerando suficientemente 'boa' para Rochester. Essa falta de crença nas suas qualidades sim é bastante semelhante com a Anastasia. Até porque se lerem de facto o Fifty Shades e não falarem de cor, a própria personagem fala nela e noutra personagem da literatura clássica (e não, não conheço a Jane Eyre daqui, já tinha lido a obra em questão, senão não abria a boca para falar).

      Anónimo das 23h16, guarde a lâmina para outra ocasião, e anónimo das 13h13 vá ler bem o que escrevi, eu comparo traços da personalidade de duas personagens literárias - nomeadamente a indecisão -, não comparo as obras em si.

      Passai bem!

      Eliminar
    6. Anónimo das 13:13h, não tinha visto a coisa dessa perspectiva. Tem razão, as semelhanças são inegáveis.

      Ironias à parte, não há nada de parecido nas duas.

      Eliminar
    7. Se vocês não sabem eu (uma anónima insegura) explico:
      É que as pessoas com baixa auto-estima são normalmente assim, inseguras e indecisas. Baixa auto-estima significa que não compreendem quem poderá gostar delas se elas próprias não gostam. E atenção elas não são assim porque sim. São assim por algum motivo. Muitas vezes cresceram num ambiente onde havia crítica constante e nunca havia aceitação.

      Eliminar
  11. Eu li especificamente até à pag 51 do primeiro livro. Ora, o Seu comentário e ainda não tendo visto o filme vai ao encontro daquilo que imaginei - nada de especial. No entanto, vou ver o filme pk a curiosidade é maior.

    ResponderEliminar
  12. Pipoca, sei que é raro e devo ser de outro planeta mas há alguma maneira de ver a sua opinião para quem não tem facebook?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vá ao site da New in Town (NiT) :)

      Eliminar
    2. Mariana, pode ir ao site da NIT: http://www.newintown.pt/
      Aqui directamente para o artigo: http://www.newintown.pt/conteudos_c.php?id=3541

      Eliminar
    3. Boa noite Mariana. Vá ao site da NIT. Está lá.

      Eliminar
    4. Aqui :): http://www.newintown.pt/conteudos_c.php?id=3541

      Eliminar
    5. http://www.newintown.pt/conteudos_c.php?id=3541

      Vê aqui!

      Eliminar
    6. Está no site da New in Town: http://www.newintown.pt/conteudos_c.php?id=3541

      Eliminar
    7. Site da NiT (New in Town)

      Eliminar
  13. Deixa lá não és a única eu também não li.Nem estou minimamente interessada.E o filme também não vou ver. Nem sei como as mulheres ficaram eufóricas com tal livro. Enfim. Assim como a Ana não sou esquisitinha com os livros, mas este sinceramente!!Não tem nada a ver com o politicamente correcto. Não li, nem tenho o mínimo interesse num livro que quer deixar entender que as mulheres devem ser escravas, e sem vontade própria, maltratadas psicologicamente e ficarem caladas, mesmo que na cama seja uma festança. Porque analisando bem os livros é disso que se trata.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Não li"..."porque analisando bem os livros é disso que se trata"
      Como é que analisou tão bem os livros se não os leu? :)

      Rute

      Eliminar
    2. Tem a certeza que leu os três livros?

      Eliminar
    3. Li os livrinhos todos e ADOREI, uma palmadita nunca fez mal a ninguém.... e a santidade nunca foi o meu forte.

      Eliminar
    4. Você não sabe o porquê de tanta euforia por parte de mulheres e eu também não sei como consegue ter uma opinião tao convicta sobre uma trilogia que nem sequer leu ou lhe interessa.
      Pelos vistos opinião não lhe falta mas uma opinião fundamentada e de acordo com o livro parece-me que está em falta.
      Talvez devesse ler a trilogia só mesmo para perceber o quanto a sua opinião é ridícula.

      Eliminar
    5. que argumentos cliché. cá está um clássico caso de "precisas de tocar no fogo para saber que te queimas?".

      lá por não ter lido não quer dizer que não possa ter uma opinião sobre o mesmo. eu gosto de policiais logo sei que isto não é o meu estilo.

      a única coisa a que tiro o chapéu foi o marketing por detrás deste livro, que provavelmente teve o sucesso que teve sem grande custo.

      Eliminar
    6. Opinião todos podem ter, agora uma opinião fundamentada e neste caso com base nos livros poucos a conseguem ter, muito menos aqueles que não leram.

      Eliminar
    7. Ui tanta gente a opinar sobre um mero comentário. Tadixos tanto trabalho que tiveram a comentar um comentário de uma pessoa que nem leu o livro. Não percam tempo com isso.

      Opinião ridícula a minha mas afinal também sabem comentar as coisa ridículas. Não li o livro, mas contaram-me o que lá está escrito. E da ligação emocional das personagens. Não gostei do que ouvi. Porque viver com alguém e ser controlado 24h por dia, sem puder ser livre de ir ter com a família e amigos, ir para onde quiser. Meus queridos alguém já passou por isso?!!! Perguntem a muitas mulheres que são vitimas de maus tratos, porque o companheiro tem um ciúme obsessivo. E depois vão ter uma resposta.

      Anónimo das 20:25, eu de santa também não tenho nada, já somo dois. :)
      Um bom dia para todos.

      Eliminar
  14. O que me fartei de rir com a sua crítica/opinião no NIT!! É verdade sim senhora, você é mto boa nesse registo (e noutros tb). Não li, não pretendo ler e vou poupar os euritos pra ver um filme que me diga algo mais... Isabel

    ResponderEliminar
  15. Não percebo estes fenómenos também! Não li este livro exactamente porque adoro ler e há tanta coisa fantástica para ler que não gosto de perder tempo :)
    Bj S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas gostam tanto de se superiorizar, inferiorizando os outros!

      Eliminar
    2. De facto, anónimo das 20:20, concordo inteiramente consigo. Uma coisa é não se gostar de determinado género de livros, porque simplesmente não fazem o nosso estilo, outra coisa é criticar só porque sim. Isso não é dar opinião, é apenas ser do contra! Nem sempre temos de andar a ler Óscar Wilde! A Margarida Rebelo Pinto, que é das escritoras mais lidas em Portugal, é a prova disso mesmo! É literatura "ligth" como lhe chamam? É sim senhor! E os livros dela não são giros? São, pois! As pessoas lêm, seja que autor for, porque isso as transporta para a imaginação, porque as diverte, porque as ajuda a passar o tempo, porque as enriquece. Agora, não podemos é criticar "As 50 Sobras de Grey" só porque parece bem fazê-lo. Quem leu os livros, como eu, acho que também tem noção de que a escrita não é propriamente para ganhar um Nobel. O que interessa a quem os leu é que tenham retidado algum prazer dessa leitura, agora, criticar só porque sim, é que acho de falta de humildade, pois certamente quem faz isso também, de certeza, lê muitos autores que na realidade não passam de escritores duvidosos. Quanto à opinião da Pipoca quanto ao filme, respeito-o, pois viu o mesmo e a sensação que o mesmo lhe transmitiu é de que não é um bom filme. Agora, penso que a Pipoca devia ter visto o filme desprovida de quaisquer expectativas, pura e simplesmente porque não leu os livros, pois se os tivesse lido, certamente compreenderia que os mesmos não abordam apenas uma relação sado-masoquista, e que, na verdade, o que retratam é uma história de amor como tantas outras que aparecem em tantos outros livros.

      Eliminar
    3. Continue a ler MRP e quejandos..."as pessoas lêm".

      Eliminar
    4. Caro anónimo das 15:35, certamente nunca se enganou. E do alto da sua sobranceria, desengane-se se acha que não tem a aprender com a Margarida Rebelo Pinto e com outros escritores do mesmo estilo ( sim, compreendi a palavra cara que escreveu)!

      Eliminar
  16. Boa critica! Gostei de ler :)

    ResponderEliminar
  17. Também deixei a meio... aliás, bem antes do meio! Parei na parte que ele lhe dá o contrato... E também não estou minimamente curiosa para ver o filme! Posso até ver, mas não vou gastar dinheiro no cinema, isso não. Ah, e também vejo a casa dos segredos ;)

    ResponderEliminar
  18. O cartaz do filme está demasiado piroso ou é só impressão minha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que consta o livro, a autora e tudo o resto também são ... portanto.... diz a cara com a careta

      Eliminar
    2. Este é terrível, não sei de onde saiu. Os que tenho visto por aí em outdoors e assim, não se parecem nada com isto.

      Eliminar
    3. Na imagem, em cima do nome do filme, está escrito "fan art made by...". Acho que isso responde à sua pergunta.

      Eliminar
  19. Eu não li o livro (até me ofereceram no Natal de 2013 e eu troquei), não vou ver o filme e .... desculpa lá.... não vou ler o que escreveste porque o assunto não interessa nem ao menino jesus...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Escusava então de ter perdido tempo a escrever este comentário!

      Eliminar
    2. Mesmo!!!!!!!!!! Concordo com o anónimo das 20h21.
      Então porque é que perdeu tempo a escrever o seu comentário?! Oh que croma(o)!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Eliminar
  20. soraiaguimaraes18@live.com.pt11 fevereiro, 2015 18:20

    O verdadeiro Cristian Grey teria de ser o ator Nick Bateman!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assino por baixo! O Nick é um pedaço de mau caminho.

      Eliminar
    2. Uhh não conhecia o rapazola... Googlei e gostei...muuuito...yami!!

      Eliminar
    3. Para mim... seria o Matt Bomer... o meu Grey!! O escolhido para o filme, na minha opinião, está longe de ser o Christian que eu imaginei. Depois de ver o filme, terei uma opinião mais fundamentada.

      Eliminar
    4. Eu continuo a achar que podia ser o Matt Bomer, encaixava na perfeição!

      Eliminar
    5. Ou então o MATT BOMER!!!!!!!!!!! Venha o diabo e escolha xD ahahah

      Agora o C.Grey que escolheram, por favor ....... :X

      Eliminar
    6. Ai o Matt Bomer... tão lindo! Só é pena não estar virado para as mulheres :P

      Eliminar
    7. Ou o Ian Somerhalder!

      Eliminar
    8. Exacto, trocava-se um pastelzinho por outro mais pastelzinho ainda... Jesus! O Grey tinha de ser um actor com carinha de bad boy!! Não estes meninos..

      Eliminar
    9. Concordo se fosse o Matt Bomer o filme até podia não valer nadinha mas ia ver de certeza. Saudades de White Collar!

      Eliminar
  21. Eu só queria o homem. ahahahaha

    ResponderEliminar
  22. Adorei os pontos 6 e 7 das razões para não ver o filme, a sério! Ri-me imenso. Ainda assim, como li os livros, dia 12 lá estou na sala de cinema a ver o filme, sem esquecer todas estas razões.
    Gostei tanto da critica da Pipoca como gosto dos livros. (obrigada por ter escrito, também, pontos positivos :))

    ResponderEliminar
  23. Pipoca a única coisa que discordo de ti e desculpa que te diga mas é o teu preconceito em que um homem rico e poderoso não se pudesse apaixonar por uma rapariga ou feinha ou pobre.... claro que a vida não é um conto de fadas MAS eu já tive um caso ( ok não era casada com ele mas pronto ) mas tive um affair com um homem lindoooo beloo rico e cuja mulher dele era linda também , alta sociedade Pipoca, e pasme se... ele adorava encontrar se comigo! Arranjas explicação para isto?? Catarina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Arranjo. Ele não se apaixonou por ti, só te queria usar. Ou deixou a mulher para ficar contigo?! Não, pois não?? Jesus...

      Eliminar
    2. Adorava encontrar-se consigo... às escondidas. Nunca a levou a jantar a casa dos pais, pois não? Então pronto.

      Eliminar
    3. Acho que é muito fácil arranjar explicação para isto... Nem sequer vamos entrar por aí! E a Pipoca não disse que isso era impossível. Só que a história em si é previsível desse aspecto.

      Eliminar
    4. Vaquedo. Só isso.

      Eliminar
    5. Foge, e eu noto que tem orgulho nisso que fez. Incrível. A mim ir-se-ia metade da tesão por estar com um homem (fosse quem ele fosse, mesmo o Pitt) sabendo que ele estava a enganar descaradamente outra pessoa. Afinal, isso diria imenso dele, como por exemplo que ele não teria qualquer problema em fazer isso comigo.

      Eliminar
    6. Existem mulheres que já foram com cada coisa para a cama que um tipo lindo e rico parece-lhes o lucky charm dos cereais. Mesmo que saibam que não passam do esfregão da retrete.

      Eliminar
    7. Não sou a Catarina das 19:08, mas deixem-me que vos diga: vocês são muito chatas! Não, não estou a defender o adultério, mas essa mania de ver tudo preto ou branco é muito aborrecida. Às vezes acontecem-nos coisas na vida e, embora pouco convencionais, podem ser muito divertidas! Não há necessidade de "agredirem" a rapariga. :)

      Eliminar
    8. Anónima das 19:08 acho que perdeu uma boa hipótese de ficar "calada".
      E ainda pede explicação?
      Ele separou-se da mulher para ficar consigo?
      Se não, então dê-se valor enquanto mulher e tente não cair noutra situação semelhante

      Eliminar
    9. Vaquedo? Vamos lá por partes...
      1. Penso que li bem....e ELE é que era casado...portanto ELE teve um mau comportamento e ELE é o cabrão.
      2. Ela teve um affair com ele, portanto, não me parece que tivesse sido usada...Usaram da mesma forma.
      3. Ela também podia não querer aparecer à luz do dia como a outra, portanto uma relação só no quarto não lhe deve ter parecido mais.
      4. Sendo assim meninas... não culpem "a outra" culpem o vosso marido/namorado/companheiro, porque ele não foi vítima "daquela vaca que se atirou a um homem comprometido"...ele participou no crime e a culpa dele é bem maior.
      5. Num post sobre o filme "50 tons de cinzento" até fica mal ter estas visões tão a preto e branco sobre relações.

      Eliminar
    10. Não percebo como é que a senhora do comentário acima, das 19:08h consegue ter orgulho em dizer que andou com um homem casado! Juro que não consigo perceber e ainda acha que fez um grande feito, não percebe que foi usada e depois descartada? onde está a situação de pasmar aqui?

      Há gente que não pensa mesmo no que diz....

      Eliminar
    11. Bolas que duras! Espero mesmo que sejam todas assim como dizem ser: santas! Aconteceu e eu era apaixonada por ele, não é vaquedo! E não tenho orgulho nenhum nisso mas aconteceu. Por isso a Pipoca não devia ser tão linear!

      Eliminar
    12. Mas aconteceu o quê afinal, Catarina? Ele ter dado umas voltas consigo e descartá-la? Você era apaixonada por ele e ele por si, era? Ninguém está a dizer aqui que é santa, são coisas que acontecem. Mas não me parece de todo que ele fosse apaixonado por si.

      Eliminar
    13. aconteceu que eu não sou rica e não sou belíssima e ele bonito e endinheirado e andava todo contente.... era essa a ideia bolas! ou seja há relações muitooo desequilibradas, mas segundo a pipoca não, é ricos com ricos e pobres com pobres lol desisto de explicar mais.

      Eliminar
    14. Ó Catarina, "andar todo contente" não significa estar apaixonado! Quando dou um biscoito ao meu cão, ele também abana a cauda!

      Eliminar
    15. Cambada de traídas e frustradas a cair em cima da Catarina... Ninguém conhece a história nem as cirscunstâncias em que ocorreu...

      Eliminar
    16. O Hugh Grant traio a sua mulher na altura, a lindissima Elizabeth Hurley, com uma prostituta feia , feia, feia, chamada Divine Brown.
      Isso não torna a Divine Brown nada de especial, só mostra que o Hugh Grant gostava de dormir com varias.

      Eliminar
    17. Credo!!!!

      Que um dia não paguem pela lingua...Vocês são os maiores a atirar pedras ao telhado dos outros...Tenham calma,gente!

      E quem traiu foi o senhor, não a Catarina...E sabem lá se a esposa não fazia o mesmo?As coisas não são assim tão simples...

      Eliminar
    18. Em tantos comentários, pouquíssimos chamaram a Catarina de "destruidora de lares"; a maioria, apenas não concordou que ele (deslumbrante e rico e, por acaso, casado) estivesse apaixonado. Só isso. A Catarina voltou a bater na mesma tecla do «rico com rico, pobre com pobre» e sim Catarina, é mesmo isso que acontece: quantos médic@s conheces casad@s com trolhas? Quantos empresári@s de topo largam tudo e fogem com entregador@s de pizzas? É uma questão de equilíbrio; por muito pouco romântico que isto seja, as pessoas acabam por nivelar-se e a probabilidade de um Grey ficar com uma Anastacia é de 0,00000001%. Eras amante, gostaste, arrependeste-te?! WHO CARES! No fim de contas, ele continuou com a tal mulher lindíssima e da alta sociedade e essa é a prova final contra a tua argumentação.

      Eliminar
    19. A Catarina é casada? UPS! Não... Parece que a "vitima", perdão, o Senhor é que é... Se ele de facto é apaixonado pela sua mulher, porque é que não faz "amor" com a esposa? Em vez disso procura experiências fora do casamento...Não deveria o Senhor respeitar o matrimónio? Se há alguém a quem atirar pedras é a ele... Nós mulheres, mais do que ninguém sabemos que se nos apaixonamos, não importa se é casado, se tem filhos, se é viúvo... Se é um otário... E dá ideia, que quando os homens deixam as mulheres para outras, o fazem depois do divórcio... Primeiro deixa-me lá divorciar depois logo arranjo outra... A maioria das vezes tem casos há imenso tempo camuflados...

      Eliminar
    20. Anónimo13 fevereiro, 2015 21:43 traduziu aquilo que a maioria pensou, obrigado.

      Quanto à probabilidade do Grey ficar com a Anastasia, até aí ele tratou do assunto. Se a memória não me falha, ele comprou a empresa para onde ela foi trabalhar e, num piscar de olhos, ela passou de assistente do editor a editora.

      Eliminar
  24. Quando é que a página da NIT vai dar para abrir no telemóvel?

    ResponderEliminar
  25. Eu não li o livro e, talvez por isso, também não pretendo ver o filme... ainda assim, adorei ler a tua crónica :D!!

    ResponderEliminar
  26. Não li os livros e apesar de todo este alarido, ainda não tive curiosidade para os ler. Por isso mesmo não vou ver o filme.
    Mas há algo que me faz um pouco de confusão: ninguém pode dizer que não gosta de um filme com umas boas cenas de sexo escaldante e ainda mais se estiver em boa companhia.
    Mas o alarido que isto está a provocar no universo feminino (e agora generalizo, com base nas mulheres que conheço) chega a ser um pouco ridiculo, chega a beirar o histerismo.
    Vem-me à memória as cenas de histerismo feminino nos concertos dos Beatles…
    Não...

    ResponderEliminar
  27. Não li o livro nem tenciono gastar dinheiro no cinema para ver o filme. Não critico quem leu e adorou mas o facto de ver sempre o livro associado a "porno para mamãs" não me deixou com muito interesse em lê-lo. Apesar de não estar dentro do tema (do livro e do filme) achei a crítica interessante e engraçada. Só faltou a referência ao mobiliário português!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é porno para mamãs?? ^^ Algo que já fez?

      Eliminar
    2. Ao Anónimo das 20:31,
      http://www.forbes.com/sites/jennagoudreau/2012/03/19/will-fifty-shades-of-grey-make-mommy-porn-the-next-big-thing/

      Eliminar
    3. Anónimo das 20:31,
      "Mommy porn" é a tendência literária iniciada pelo 50 Sombras, romances eróticos consumidos principalmente por donas de casa aborrecidas com as suas vidas e rotinas sexuais (ou falta delas). http://www.amazon.com/Mommy-Porn/lm/R10CRG46AJ9IXP

      Eliminar
    4. Li uma crítica acerca disso que dizia qualquer coisa como : «As Cinquenta Sombras de Grey, romance erótico de uma autora desconhecida, foi descrito como pornografia para mamãs ou como uma espécie de Twilight para adultos e, por todo o lado, tem deixado as mulheres eléctricas (...)"
      Como calcula todo o possível interesse em ler o livro morreu aqui

      Eliminar
    5. Pois eu, curiosa que sou, fui logo ler para ver o que era isso do porno para mamãs. Não obtive resposta, continuo sem saber o que isso é.
      Assim sendo, continuarei sem preconceitos em relação a um livro, ou qualquer outra coisa, só por ter a etiqueta porno para mamãs. Ou por ter etiquetas no geral.

      Eliminar
    6. O livro não pode ser boa coisa se pensarmos que é uma "fan fiction" do Twilight. Eu confesso que li o Twilight (guilty pleasure) mas acho que ler uma fan fiction da triologia é ir muitttoooo longe... ;)

      Eliminar
    7. Já tem a sua resposta, anónimo das 09:29!

      Eliminar
    8. Não tenho resposta, infelizmente. A única coisa que me vem à cabeça quando ouço ou leio a expressão é uma série de donas de casa desesperadas numa orgia com o rapaz da piscina.
      E não havia disso no livro! Desilusão total...

      Eliminar
    9. Não queria ter de lhe chamar burra mas está muito bem explicado acima o que quer dizer: "Mommy porn" é a tendência literária iniciada pelo 50 Sombras, romances eróticos consumidos principalmente por donas de casa aborrecidas com as suas vidas e rotinas sexuais (ou falta delas)."
      O que não entende???

      Eliminar
    10. Eu compreendi perfeitamente a definição, mas você certamente não compreendeu a minha ironia. Nem o simples facto de eu estar apenas a dizer que não deixo de ler um livro ou ver um filme por ter uma associação negativa. Gosto de ter opinião fundamentada.

      Eliminar
  28. Huuum, tb não li os livros porque sempre me pareceu um romance da Harlequin mas em versão hardcore! Jovem virgem que conhece homem rico e lindo, que lhe mostra o prazer de todas as formas e feitios, um homem distante e frio que se deixa envolver pela donzela e que acaba por descobrir o amor... é isto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente. Muito original e muito diferente de todos os livros daquelas coleções eróticas manhosas dos anos 90! (\sarcasmo)

      Eliminar
    2. Mas nesses livros o galã ficava sempre com a heroína !! O que eu devorei esses livros, que belos filmes fiz na minha cabecinha de adolescente !!!! Tudo tem um tempo e não me parece que conseguisse tornar a lê-los. Não li as 50 sombras mas ainda vou tentar ler, já que tanta gente gosta deve ter lá o seu quê :)

      Eliminar
    3. Original como todos esses livros que abundam por aí sobre sociedades secretas, conspirações e intrigas religiosas.
      Ou esses livros sobre criaturas mitológicas e o romance de ditas criaturas com humanos.
      E já que falamos em romance, que tal a moda que anda por aí agora dos romances históricos?

      As vezes pergunto-me se a originalidade morreu. Ou acredito no Sr. William Ralph Inge que disse que a originalidade é plágio não detetado.

      Eliminar
  29. hummm, bem me parecia... Já tinha essa ideia mas, enfim ainda tinha esperança. Vou é ficar por casa!


    http://araparigaderoxo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  30. Acho que não vou gostar, mas entre ver o filme e ler o livro, vou optar pela leitura por curiosidade, pois claro!

    ResponderEliminar
  31. não consegui ler o post tentei 3 vezes

    ResponderEliminar
  32. É pena, porque o Jamie Dornan faz um papelaço em The Fall. Espero que não tenha sido um tiro na carreira.

    ResponderEliminar
  33. Li os 3 livros...ofereceram-me o primeiro e comprei os restantes para n ficar com a história a meio! Acho q o argumento é fraco e as personagens pouco coerentes e as cenas de sexo são repetitivas! Mas o pior para mim é a personagem principal..q seca de mulher lol

    ResponderEliminar
  34. Muito interessante os comentários: "Não li, mas vou ver o filme na estreia" " Não li, mas sei que termina assim-assado" " Não li, mas eu resumo-te a história toda"
    É quase o mesmo que alguns anônimos daqui, detestam a Ana, mas andam sempre por cá.. Oh povo mais bipolar que Anastacia e mais Sado que Christian!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha, a sua última frase está muito boa.

      Eliminar
  35. Pois eu o livro, todinho, e faço o resumo em duas palavras: uma merda! Vá lá... Em três: uma valente merda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo porque, achando a trilogia uma valente merda, ainda se deu ao trabalho de a ler toda (que, convenhamos, não é pequenina): MASOQUISMO =D curioso, não é?

      Eliminar
  36. Boa noite. Primeiro de tudo, e apesar de não ter ainda assistido ao filme, considero que as suas críticas negativas poderão ter sido um pouco... exageradas.
    Quanto às positivas, a banda que denomina de "The weekEnd" é, na verdade, "The Weeknd". Quanto se citam nomes, deve-se ter a certeza da maneira correta de os escrever. Quanto ao restante, bastante interessante como sempre. Continuação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, tendo em conta que a Ana saiu do cinema e que nem uma hora depois já havia uma crítica extensa, bem construída, cheia de humor e bem escrita, acho que há formas de eufemizar um erro que não tem tal importância, como dizer: "só um à parte Ana, é Weeknd e não Weekend". O efeito final, alertar a Ana para um erro, é o mesmo.

      Eliminar
  37. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento a situação. É natural que se sinta assim agora, é o periodo do luto (parece cliché, mas acontece mesmo).
      Tente levar a vida com calma e daqui a pouco irá acordar um dia com uma sensação de leveza e a olhar tudo com mais vontade e alegria.
      Boa sorte.

      Eliminar
  38. Eu li umas 150 páginas, mas estava a achar tão aborrecido que deixei de lado...talve zum dia se não tiver nada para ler venha a retomar...mas o pouco que li, eh pah, achei bastante enfadonho :)

    ResponderEliminar
  39. - Há 11 anos atrás, quando comecei a olhar para os rapazes, só gostava de homens de barba. Hoje é "supé hipster" e "supé sexy" homens de barba.
    - Há 8 anos eu tomava gin. Ninguém o tomava e até era considerado bebida de bêbado. Hoje em dia tomar gin é "supé in", supé refescante", "supé agradável".
    - Há 10 anos eu dançava kizomba. Só quem dançava "música de pretos" era os pobrezinhos dos bairros. Hoje "é supé cool" dançar kizomba. Há "supé pessoas" nas aulas aprender a dar passadas. Há festas "supé topo" em todo o lado de norte a sul do país.
    - Há 7 anos eu lia literatura erótica. Bastante até. Hoje em dia, a triologia das 50 Sombras de Grey é "supé espectacular".

    Hoje, tenho 27 anos, não toco em Gin, mal danço kizomba e não li as 50 Sombras de Grey. Só a atracção por homens de barba se mantém. Devo procurar ajuda ou devo cortar os pulsos porque não estou "supé na moda"?! Isto das modas é do caraças....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida, você é supé fixe.

      Eliminar
    2. As pessoas leram o livro porque alguém lhes recomendou ou porque ouviram falar e quiseram saber como era... Não se chama moda! Se quisesse cortar os pulsos, já o devia ter feito há bastante tempo, uma vez que pelo seu comentário nunca pareceu estar dentro da "moda"... você deve ter sido sempre uma criança muito precoce!

      Eliminar
    3. Credo, que comentário tão nojentinho!... Ya, és super fixe, miúda. És a melhor. Tu é que és única e especial e visionária, o resto é tudo carneirada atrás das modas. Queres uma medalha?

      Eliminar
  40. Eu li a triologia completa. Adorei o primeiro, não pelas cenas de sexo mas pelo romance em si...afinal de contas trata-se de uma história de amor como tantas outras!
    Quanto ao filme faço questão de ver, embora saiba á partida que nenhum filme baseado num livro excederá as expectativas, não espero isso, mas tenho a imensa curiosidade de ver, como tenho em relação a todos os filmes baseados em livros que já li!!

    Quanto á casa dos segredos, como podem comparar uma coisa com a outra?!??? Só mesmo quem não leu o(s) livro(s)... Pleaseeeeeeeee

    ResponderEliminar
  41. A única coisa que me ocorre dizer lendo a descrição do livro e vendo o trailer do filme – Não conseguiam arranjar um ator com mais charme e mais bonito? É que uns abominais definidos não chegam para causar histerismo em massa.
    Acham mesmo que aquela cara de menino da mamã com poses forçadas representa o personagem do livro?
    Eu apercebi-me desta febre quando se falou no filme e comecei a ver comentários ansiosos e quase histéricos nas redes sociais de amigas e conhecidas a desesperarem por saberem mais detalhes sobre o filme. Na altura a única coisa que me veio à mente foi – Quem será o ator? Tem de ser um pedaço de mau caminho.
    E depois apresentam este menino que desilusão…
    Os livros são como as anedotas quando são contadas por alguém com piada arrancam gargalhadas quando são contadas por alguém que não tem piada nenhuma arrancam no mínimo uns sorrisos amarelos ou constrangedores.
    Nos livros é a mesma coisa depende muito de como se escreve a história e pelos vistos esta não está bem escrita.

    ResponderEliminar
  42. Fartei-me de rir! :)) Eu tenho mais de 14 anos e também não li o livro.

    http://entreosmeusdias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  43. Mas será assim tão dificil de perceber que se o livro fosse fiel aos livros (ou neste caso ao 1º) que seria um filme pornográfico!?
    È que o poliiticamente correto de dizer: ah e tal eu não li, que horror.... já chateia.
    Assumam-se!

    Li os três, não mudou a minha vida de forma alguma, não me "aqueceu" a alma nem o espirito. São clichés banais e não espero um filme candidato a Oscar pela Academia.... já um Razzie não sei se lhe escapa.

    ResponderEliminar
  44. Oh pipoca para mim este foi o teu pior artigo...por favor lê os livros apartir do segundo...vais perceber todo a história...o mesmo para muitos que fizeram comentários e não digo mais nada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente com o que disseste!
      As pessoas falam e criticam mas não se deram ao trabalho de ler os livros.
      Eu li e gostei e concordo que não se pode ficar só pelo 1º... a história começa a ser bastante mais interessante a partir do 2º.
      Quanto ao filme não posso falar porque ainda não vi, mas quero ver. É possível que fique um bocado dececionada , mas só poderei falar depois de ver!!

      Eliminar
    2. O pior artigo porque não gosta de algo que você gosta? Está bem.

      "por favor lê os livros apartir do segundo..."
      Eu, tal como a Pipoca, li as primeiras páginas do primeiro livro, e achei aquilo a escrita mais pobre que alguma vez me passou pelas mãos. Por mais interessante que digam ser a história, entendam que para algumas pessoas é doloroso ler algo tão mal escrito, principalmente pessoas como a Pipoca que são leitoras ávidas e que sabem distinguir o trigo do joio.

      Eliminar
    3. Por amor de Deus, nem acredito no comentário da Ana das 15h59... "entendam que para algumas pessoas é doloroso ler algo tão mal escrito, principalmente pessoas como a Pipoca que são leitoras ávidas e que sabem distinguir o trigo do joio". Que arrogância...

      Eliminar
    4. O facto de ter visto arrogância no meu comentário diz mais de si do que diz de mim.

      Não leu no meu comentário nenhum tipo de crítica em relação ao tema do livro ou a quem é fã da trilogia, pois não? Também não viu lá escrito que quem gosta de literatura 'light' é de alguma forma inferior a inferior a quem lê Tolstoy, pois não? Bem me parecia. Que o 50 Shades é má literatura, é, e até quem é fã desta obra sabe disso (basta ler alguns comentários aqui), então porque é que é arrogante dizê-lo? É arrogante dizer que pessoas que gostam tanto de ler e que lêem tanto como a Pipoca (e que, consequentemente, têm padrões literários mais elevados) não retiram nenhum prazer em ler algo que parece uma fan fic escrita por raparigas adolescentes, por mais cativante que seja o tema tratado? Gostos não se discutem, a qualidade da escrita já não é assim tão subjectiva.

      Nunca disse que quem só lê bons livros (e isto não é o meu caso, atenção) é superior a quem gosta de ler maus livros, por isso, para a próxima, tente ler melhor antes de comentar.

      Eliminar
    5. Cara Ana, o seu primeiro comentário foi, de facto, arrogante. Se não se expressou bem, então esse é outro problema. De qualquer modo, ficou-lhe bem o segundo comentário e o facto de se ter redimido. Quanto à Pipoca, olhe desculpe, eu pensava que de vez em quando também podia ler assim qualquer coisa que não fosse só para o Nobel (no fundo como o cmum ds mortais), mas se calhar tem padrões de leitura mais elevados do que os meus, daí não ter lido a trilogia...

      Eliminar
    6. Caro Anónimo das 12:04,
      O primeiro foi e o segundo já não foi? Ok. Curioso, visto que disse exactamente a mesma coisa nos dois, no segundo só desenvolvi a "arrogância" do primeiro.
      O meu comentário foi em resposta a estas pessoas que estão a mandar a Pipoca ler os livros antes de falar, porque "se não gostaste é porque não os leste". Se ela diz que leu 50 páginas e não deu mais, pronto, tentou, não é obrigada a ler o livro todo quando não retira prazer nenhum disso, não é? A questão não é o livro não ser para o Nobel; MRP e Nicholas Sparks também não são mas os livros são escritos decentemente, este não. E sim, provavelmente tem padrões de leitura mais elevado que os seus, e depois? Se calhar você tem padrões de cinema mais elevados que os dela. Eu gosto de ver maus filmes e não me sinto atacada, ou inferiorizada, ou os acho arrogantes, quando os meus amigos me dizem que não conseguem ver aquelas porcarias porque gostam de bom cinema.

      Eliminar
  45. (ainda não li o livro, ainda não vi o filme. mas não digo que não o faça nos próximos tempos)

    Mas se querem um personagem que vos faça suspirar e sonhar com o que não leram porque não vem no livro... um nome "Heathcliff", um livro "O monte dos vendavais".
    Isso sim, é homem para dar a volta à cabeça a qualquer mulher

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Li o Monte dos Vendavais praí há 15 anos e não me lembro de muito... Mas já que falou nisso vou repetir!! :)

      Eliminar
  46. Li os livros há uns anos, a versão original. Se bem me lembro o primeiro livro que li no meu kindle foi o fifty shades. Li há uns dias umas páginas da tradução portuguesa... fraquinha, muito fraquinha.
    Li os três. Gostei, dentro do género são giros, um romance com um toque de soft porn. Nada de especial, dentro do mesmo género há outros bem melhores. Não percebo o alarido todo com o filme, tal como não percebi o alarido idêntico com a saga Twilight ou com o Harry Potter. Experiências anteriores levam-me a não ver os filmes quando já li o livro, saio sempre desapontada. Quando lemos criamos determinadas expetativas que raramente se cumprem no filme, não vou ver por isso apenas.
    O que acho curioso é que grande parte das pessoas (as que aqui comentam), não leram, não querem ler, nem vão ver o filme nem querem ver por uma questão de princípio, será? Ou dizem que não leram, nem querem ler porque se assumem superiores e não lêem literatura deste tipo (light, mummy porn, whatever).
    O que me leva a questionar... quem serão as 40 mil pessoas que já compraram os bilhetes? Há assim tantas donas de casa desesperadas em Portugal?
    Se calhar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que não é uma questão de superioridade.
      Será uma questão de gosto ou curiosidade?? Cada um sabe de si, não nos cabe julgar.
      Eu não li os livros, não sei como são, logo não posso opinar sobre os mesmos ou sobre o filme.
      Todo o alarido e histerismo em torno dos mesmos também não ajudam a que a curiosidade bata aqui à minha porta. Talvez mais tarde… quem sabe...

      Eliminar
  47. http://firstbabytrip.blogs.sapo.pt/12 fevereiro, 2015 11:30

    e eu que não sabia que dava para comprar bilhetes de cinema por antecipação.

    ResponderEliminar
  48. Eu li o primeiro e gostei,e o segundo ficou a meio,foi mais por ser cansativo só isso! E qd s falou no filme,beeeeeem logo queria saber qual ator seria,e fiquei decepcionada pois na minha imaginação seria um Deus Grego e esse aí é cara d menino da mamã.....

    ResponderEliminar
  49. Só posso falar em relação ao livro (li grande parte do primeiro). Além da escrita ser uma cagada, é a pior história de amor de sempre. Um gajo super controlador, que compra tudo com dinheiro, pega numa miúda ingénua e virgem e passa a controlar a vida toda dela. E não estou a falar da parte do sexo, isso não tem nada de mal. Estou a falar da parte de "tens de fazer exercício físico para fazeres sexo comigo e mantermos esta relação", de "tens de tomar a pílula a estas horas e ai de ti que não tomes, já contratei uma ginecologista para ti". Ora eu nunca estive numa relação de s&m, mas isto parece-me um pouco excessivo. Parece ser só um homem chato, rico, que pensa que pode comprar tudo e todos a exercer total controlo da vida de uma rapariga que nunca lhe diz que não. Uma triste representação de... tudo. De uma relação de amor, de personagens masculinas e femininas.

    ResponderEliminar
  50. Acho os atores muito novos. Li os livros mas não me puxa para ver o filme.
    À beira dos 40 anos não acho piada a jovens imberbes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma jovem , hoje fui ver o filme e achei imensa piada uma senhora com 80 sim 80 aninhos sentada com os seus óculos muito atenta ao filme . na minha sincera opinião não gostei do filme. 40 anos é uma jovem :) bjs e bjs pipoca mais linda
      rute

      Eliminar
    2. Obrigada por me considerar uma jovem... :-) Isto deve ser a crise dos 40, uma pessoa sente-se a... envelhecer... sendo mulher, claro...

      Eliminar
  51. Eu não sou (muito) intriguista, mas deparei-me com isto http://cinefilos.tv/as-50-sombras-de-grey-5-motivos-para-ir-ao-cinema/ e não pude deixar de reparar nas semelhanças.

    ResponderEliminar
  52. Li metade do primeiro livro na versão original. As cenas de sexo são interessantes mas tirando isso o livro é muito mauzinho, a Anastasia está sempre com a Inner Goddess aos saltos, nada parece real, no livro usa braids ou seja, na minha opinião a escritora teve que recorrer a questões obvias para enaltecer alguns factos ( ela ser virgem e usar tranças ) o que torna o livro pouco interessante- as expressões utilizadas frequentemente holly cow , holly crap, Jeez... transformam uma estudante universitaria numa chunga - “Jeez, I’m a quivering, moist mess and he hasn’t even touched me. ” “Christian Grey flavor popsicle.” Maybe a bit to obvious ...

    ResponderEliminar
  53. Eu li a trilogia. A escrita é a coisa mais pavorosa que já li, tanta página para tanta palha e diálogos/expressões parvos ("a minha deusa interior", qual anúncio da Vénus), mas não é esse o problema principal do livro. O problema são as personagens, mal construídas, sem personalidade interessante, uma relação obsessiva, misógina até, em que o homem controla a menina (a parte do rastreador no telemóvel é doentia. Como é que acham isto romântico?). E nos outros livros: Sim, claro, apesar do homem ser completamente doentio, ele vai mudar por vocês. A culpa é sempre das mulheres que o maltrataram, ele é um doce... Já para não falar do mito sobre o BDSM: ele só gosta daquilo porque sofreu traumas... LOL
    Quem leu e gostou, óptimo. Sou feminista e por isso o livro não me agradou, mas precisamente por ser feminista respeito a opinião das mulheres sobre o livro e todos temos os nossos guilty pleasures. Não são tontas ao ponto de achar que aquele homem é aceitável na vida real. E as partes de sexo, apesar de mal escritas, são boas se se quiserem divertir. Mas não percebo porque é que há tanto alarido com o sexo no livro/filme se há obras eróticas de melhor qualidade. De resto, concordo com os pontos maus e os bons: a banda sonora é mais sexy que a trilogia inteira. :P

    ResponderEliminar
  54. 138 comentários (quase) todos de quem nao leu os livros.. interessante de facto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahaha, excelente apontamento ;)

      Eliminar
  55. Eu comecei a ler o primeiro livro no original há já algum tempo, quando se começou a falar nisso, e não aguentei. Nem falo no facto de a história ser fraquinha, fraquinha, que isso há gostos para tudo e como já disseram aí para cima a MRP também se farta de escrever e vende muito. Nem no género; há erotismo muito bom e muito bem escrito, basta pensar em Anais Nin ou Henry Miller, num género mais cru. O que é insuportável para quem lê, e gosta de ler, e costuma ler, é o nível menos do que infantil da escrita. Aqui não se trata de uma questão de gosto, há parâmetros e regras, essas coisas aprendem-se nas aulas de português (ou inglês, no caso da E. L, James). Aconselho esta crítica da Amazon, que diz explica muito bem aquilo que me começou a dar nos nervos ao fim de meia dúzia de páginas: http://www.amazon.com/review/R1LT38SAC0FA4G/ref=cm_cr_dp_title?ie=UTF8&ASIN=0345803485&nodeID=283155&store=books. Quando há «92 repetitions of Ana saying some form of "oh crap" (which, depending on the severity of the circumstances, can be intensified to "holy crap," "double crap," or the ultimate "triple crap").» só no primeiro volume, enfim. Fora o resto. Vejam a crítica, que eles deram-se ao trabalho de pôr o Kindle a contar as repetições :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, não passei das primeiras páginas, pavoroso... temos que parar de fazer fazer milionárias estas pessoas sem talento para não lhes chamar outra coisa. Aquilo parece as cartas secção amorosa da "Maria" versão livro. Mau demais, nem se devia chamar de livro ou literatura porque ofende a quem daquilo faz arte. Eu ainda tentei mas não deu mesmo... E os filmes? São uns insossos os dois, por isso também devo passar.

      Eliminar
  56. Foi mesmo opinião de quem não leu o livro, pois se o lesse teria percebido o porquê de certas coisas que criticou. Um livro não se lê superficialmente deve se ver bem nas entrelinhas mas o gosto de ser diferente e criticar é que fica bem, pois sim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leia o comentário da Cristina V. mesmo antes do seu e veja se percebe que há quem tenha padrões mínimos de exigência em relação aos livros que lê. A Pipoca diz que tentou ler o livro e não conseguiu, e comigo aconteceu o mesmo, e isto não é "gosto de ser diferente e criticar", é ter uma opinião (não em relação à história, mas à qualidade da escrita).

      Eliminar
    2. Muito bem não conseguiu, mas muitas das críticas que fez são bem explicadas ao ler o livro. Cada um tem a sua opinião mas para um livro tão "fraquinho" derrotou muitos "fortezinhos"! São três livros e cada um é melhor que o outro e deixam de se centrar tanto no sexo em si por isso não podem esperar um filme pornográfico porque assim não dá para fazer continuação!

      Eliminar
  57. Quem dera que muitos livros que por aí aparecem e que são lançados com pompa e grande festa no Corte Inglês, FNAC e tutti quanti... e depois vendem 100 e já o autor/a fica muito contente.... tivesse o sucesso que este livro teve.
    Eu li o primeiro porque o meu namorado me ofereceu e tendo ele perguntado se eu queria os outros eu disse que não. Ficava-me pelo primeiro e bastava.
    Ver o filme? Ainda não decidi. A E.L.James teve sorte. Foi pioneira num tipo de escrita sado erótica direcionada a donas de casa algo desesperadas pela monotonia das suas vidas. Há algum mal nisso? Não! Mal é matar e esfolar coisa que aqui não acontece!
    Um Bem haja para todas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pioneira não foi de certeza.

      Eliminar
    2. É isto que me intriga: as donas de casa não f**** como as outras?!

      Eliminar
  58. Oh, minhas meninas! Deixem as mulheres criarem asas e voar, se esse é o seu desejo, ao som das 50 sombras! Deixem sossegadas as que não o querem fazer! Cada uma tem o direito de gostar e de não gostar! A opção apenas a si diz respeito! BalhameDeus!

    ResponderEliminar
  59. Já li. Gostei. O poder do filme está na banda sonora. Poderosa, cada música muito bem conseguida em cada cena.

    ResponderEliminar
  60. Li o livro e fui ver o filme. Gostei mais do livro. Em relação ao filme
    acho que falta algo às personagens, achei-as muito "pãezinhos sem sal!"

    Sky

    ResponderEliminar
  61. Pipoca, fiquei curiosa: porque não gostaste de Pedro Chagas Freitas? Eu também nunca li livros dele, mas como vejo que costuma estar nos tops pensei que fosse um bom escritor.

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis