Pub SAPO pushdown

Anda comigo ver os vagalhões

domingo, fevereiro 09, 2014
E esta coisa que os portugueses têm de se enfiar todos à beira-mar com alertas vermelhos a apitarem por todos os lados? A Protecção Civil avisa, a polícia avisa, a comunicação social avisa, mas não, deixa-me cá  aviar o almoço a ver se ainda vou a tempo de ver os vagalhões. E, com sorte, de levar com um na tola. Já ouvi de tudo na televisão. Da senhora idosa que acha engraçado "ver as cadeiras todas a partirem-se", ao jovem que sabe que é perigoso mas tem "muita curiosidade" É giro, não é? Oh, senhores, deixai-vos estar quietos, já não basta as autoridades estarem a tentar salvaguardar a costa, ainda têm de estar a fazer de paizinhos de gente irresponsável que gosta de ir ver as desgraças. Como dizia alguém no Facebook, para irem votar "aiiii, hoje não jeito, que parece que vai pingar", mas para se plantarem à beira-mar em dia de tempestade, aí já não há problema.  Tende mas é juizinho, sim?

48 comentários:

  1. Mas há coisa mais fixe que ir pra praia ver os vagalhões num domingo destes? Santa paciência para esta gente estúpida que não tem nada que fazer, além de se pôr a jeito de 'ir com as ondas'!

    ResponderEliminar
  2. Ouvi à bocado uma ainda melhor. Na Costa da Caparica, um Senhora achou por bem levar os seus dois filhos a ver o mar porque moravam ali perto e era giro ver o vendaval.
    Gente parva!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É "Há bocado", com H, do verbo Haver!!!

      Eliminar
    2. Costa dE Caparica

      Eliminar
  3. tal e qual! muito bom, pipoca!

    ResponderEliminar
  4. Realmente, é incrível que as pessoas arrisquem a própria vida (e não só,pois fiquei escandalizada ao ouvir uma jornalista dizer que andavam pessoas com crianças à beira mar esta tarde) só para ver a fúria do mar e tirar umas fotos para colocar no facebook...enfim...prioridades...

    http://thelusofrenchie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Mesmo à tuga!! Gostei realmente muito da analogia com as eleições. Que também se poderá fazer com os jogos de futebol, como hoje com o derby... (peço desculpa Pipoca, não é crítica a si, provavelmente foi sempre votar mesmo com chuva! ;) )
    Beijinhos
    Isa

    ResponderEliminar
  6. Depois queixam-se quando a coisa dá para o torto e pões as culpas em tudo e todos menos nelas....

    ResponderEliminar
  7. Bem dito :D
    Beijinhos

    uglyfashionexperience.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Como diz o RAP - Turismo de Borrasca (Mixórdia de Temáticas de 4 de fevereiro)

    ResponderEliminar
  9. Pipoca... Aqui vai um off topic: o que é que aconteceu ao teu Clube de Leitura?

    ResponderEliminar
  10. A mim não me aquece nem arrefece, só vai quem quer, se lhes acontecer algo... own fault. Desculpa a minha insensibilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mais ou menos isso... mas se acontecer algo vai logo a polícia, os bombeiros, o inem, os médicos, os enfermeiros e afins. A não ser que não trabalhe e desconte em Portugal, acaba por também lhe "arrefecer" a carteira.

      Rute

      Eliminar
    2. Concordo plenamente com a Rute.

      Eliminar
    3. Não consigo ver a ligação, mas de fato não trabalho... deve ser por isso que não relaciono a minha despreocupação pelos inconsequentes, com a minha carteira. Quer dizer eu trabalho, tenho várias profissões numa só - mãe - basta ter 3 crianças. Continua a ser-me indiferente o comportamento alheio, a não ser que me bata à porta.

      Eliminar
    4. Anónimo das 17:21, quando os tais inconsequentes vão ver os vagalhões estão a correr riscos. Se alguma coisa lhes acontecer são destacados meios de emergência (polícia, bombeiros, inem, etc) que são pagos por todos os contribuintes. Penso que era isto que a Rute queria dizer quando explicava que afecta a carteira de todos nós.

      Eliminar
  11. AhAh! :p
    Não podia ser mais verdade.

    http://ladyjane.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  12. Tambem nao consigo entender

    Sónia
    Taras e Manias

    ResponderEliminar
  13. Tem que ouvir uma das mixórdias de temáticas desta semana: "turismo de borrasca" é sobre isto ;)

    https://theloveisskinny.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. Mas depois a culpa é da praxe, não é? ;)

    ResponderEliminar
  15. Tão bem dito!
    Aconselho que veja: http://www.youtube.com/watch?v=FGhpVpkNmeA&feature=c4-overview&list=UUAFtSyiazoL-f6ufljgJzzA


    Um beijinho

    ResponderEliminar
  16. Também não percebo! Somos um povo muito estranho mesmo!
    Bj S

    ResponderEliminar
  17. Tenho-me fartado de rir todo o dia a ouvir esse tipo de comentários super inteligentes e agora contigo ainda me ri mais um pouco, lol.

    ResponderEliminar
  18. Acho que este fascínio pelas catástrofes é uma estupidez geral. Ao início pensava que era algo típico do português mas afinal já se expandiu para os outros países. Nas imagens vindas da Inglaterra dava para ver um casal a passear com dois carrinhos de bebé à beira da água e depois a fugir de uma onda.
    Eu já estou para aqui aflita que as janelas do quarto não param de bater. Não percebo como é que existem pessoas com coragem para sair à rua (excepto por motivos de trabalho).

    ResponderEliminar
  19. Que tristeza!! Eu tenho pena é das crianças!! Mas não é só cá em Portugal! No mês passado em França andava um casal a passear á beira de paredão em cima do mar,devia ser para ver melhor,viram tão bem que veio uma onda e levou-os!!Ele ainda conseguiu nadar e salvar-se,ela ficou lá!!

    ResponderEliminar
  20. Pior que o fascinio pelo perigo é os Irresponsaveis dirigentes desportivos deste pais mesmo estando o pais sob alertas vermelho e laranja manterem um derby e promoverem o transito de pessoas para irem para um recinto que so nao levaram com placas de zinco em cima da cabeça por sorte para irem para casa sem verem jogo nenhum. Tambem ajudou imenso as forças policiais e de protecçao civil ....

    ResponderEliminar
  21. Totalmente verdade! Esta gente não tem juízo nenhum!!

    ResponderEliminar
  22. Eu estou mesmo a pensar iniciar uma campanha intitulada "Protejam as ondas das pessoas!"

    ResponderEliminar
  23. Tão verdade!
    Mentalidadezinha pequenina !!!!

    ResponderEliminar
  24. É incompreensível.
    Já vi imagens de pessoas com carrinhos de bebé!!!

    www.prontaevestida.com

    ResponderEliminar
  25. E se essas pessoas tivessem um traje vestido?? Deixariam de ser chamadas de irresponsáveis?? E se morressem, já seriam coitadas, estavam no sítio errado?? Há momentos de pura estupidez na vida, quando correm mal não deveríamos atirar pedras, mas sim sentir compaixão pelas pessoas que ficam e que têm de lidar com a perda.

    ResponderEliminar
  26. Se os vagalhões os levarem, é a chamada selecção natural. Deveria ocorrer com frequência.

    ResponderEliminar
  27. Pipoca, tal como a imbecilidade de quem vai ver os vagalhões, igualmente a imbecilidade de quem nem português sabe escrever!
    Há muitos anos que acompanho o teu blogue, mas não tenho por hábito comentar. Custa-me, no entanto, ver tanta ignorância, ver tanta criatura que não sabe distinguir "há" de "à", que nem lhes passa pela cabeça que "á" não existe, que colocam hífenes onde não devem (ex: "-mos") e outras tantas atrocidades.
    Não sou de letras, nunca tive o hábito de ler muito (infelizmente), mas sei escrever sem erros. Fico chocada com certos comentários que aqui leio, mas é o espelho da sociedade. Quando vejo jornalistas (que não tu nem o teu marido) e professores a darem enormes calinadas, pergunto-me: onde é que vamos chegar?!?!?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também há quem escreva: "comes-te", "fizes-te", "trouxes-te".
      Os que não aprenderam que não se usa cedilha no "ce" e "ci" e escrevem "voçe".
      E ainda coisas lindas como "ir de encontro", em vez de "ir ao encontro".
      Tiram-me do sério!

      Eliminar
    2. Também há aqueles que, por diversas razões, não têm mais que a 4a classe ou o 6o ano de escolaridade e secalhar têm boas ideias, mas não sabem exprimi las com a ortografia mais correcta. So what? É preciso um doutoramento pra comentar um blog? Querido anónimo, há muita gente (como os meus pais) que infelizmente têm muito pouca escolaridade e dão erros ortográficos, mas que secalhar sao muito melhores pessoas que voçê.

      Eliminar
    3. Como o compreendo, o ensino já não e o que era.

      Eliminar
    4. Laurinha, devia ter feito uso do corretor ortográfico para escrever a resposta.É que deu toda a razão ao anónimo das 14.01. Se calhar (é assim que se escreve) os seus pais, apesar de terem somente a 4ª classe, dão menos erros que a menina, por isso a culpa não é do nível de escolaridade, é da falta de interesse e de orgulho em falar e escrever bem na nossa própria língua.

      Eliminar
    5. As minhas filhas andam no secundário e dão esses erros. Socorro. Realmente saber ensinar é mesmo importante.

      Eliminar
    6. Laura, sou o anónimo das 14:01. O problema não são as pessoas com a 4ª classe. O problema são pessoas como a Laura, que terão estudado, mas que escrevem “secalhar” e “voçê”.

      Eliminar
  28. E os 60 mil que foram ver um derby que acabou por nem acontecer? A irresponsabilidade que isso foi? Não e só junto ao mar que há perigo..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é mesmo grave irem para um estádio num dia de temporal. É só rir...

      Eliminar
  29. Porque é que não consigo ler este teu post sem ler "cagalhões". Juro! é impossível para mim ler isto sem ler cagalhões. Ao ler o título até pensei, tu queres ver que ela está a gozar com a canção e a chamar cagalhao a alguém???

    ResponderEliminar
  30. Mas alguém já reparou que a comunicação social também espicaça? Muitos vão atrás da fotografia que lhes proporcionará 5 segundos de fama ao verem o seu nome a surgir no ecrã... Acredito que se houvesse um alerta de tsunami para o nosso território, haveria uma horda de "amantes da fotografia" prontos para o shot perfeito! Com a sede protagonismo que para aí anda...

    ResponderEliminar
  31. assim de repente estou com alguma dificuldade em perceber qual é a diferença entre os palermas que vão ver os vagalhões e os palermas que com um alerta vermelho de mau tempo vão para um estádio de futebol semi coberto, levar com uma onda ou com uma placa de metal deve ser a unica diferença porque a idiotice parece-me igual...

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis