Pub SAPO pushdown

Os cabr%#s dos colares

sexta-feira, dezembro 06, 2013
Logo a seguir à depilação às sobrancelhas, a coisa que mais me mexe com os nervos e me faz ter vontade de partir tudo à volta são.... colares embaraçados! Aahhhhhhh! Que enervação, que desgaste, que grande estupidez. Há mais de uma semana que dois dos meus colares preferidos estavam presos um no outro. Mas não era assim uma coisinha simples, uma coisinha que se resolvia enquanto o diabo esfrega um olho. Não, estavam grudados, assim uma coisa tipo casamento, até que a morte nos separe. Cabrões! E eu, todos os dias, ali a tentar separá-los, a perder minutos preciosos de vida. É que não há tempo mais estúpido do que aquele que se gasta em coisas destas. E, claro, nunca conseguia, porque entretanto enervava-me, começava a berrar asneiras, a puxar aquilo de qualquer maneira, e ficava ainda pior do que o que estava ao início. O truque é ter método e muita, mas é que mesmo muita paciência, duas coisas com as quais, infelizmente, não fui abençoada. Eu sei que é preciso começar numa ponta e ir tentando desfazer, muito lentamente, com suavidade, assim uma cena zen, a fingir que não nos estamos a passar com aquela merda. Mas não só, para azar dos azares, nenhum dos colares tinha fecho, o que quadruplica a dificuldade do processo, como, já disse, tenho zero paciência. Mas esta manhã, logo pela fresquinha, enchi-me de coragem, sentei-me à mesa com os dois colares, um copo de whiskey e três Xanax, e lá me decidi a separá-los, a bem ou a mal. Sinceramente, estava disposta a rebentá-los, se fosse preciso. Mas não foi. Levei UMA HORA (sim, às sete e tal da manhã já estava a pé), exasperei, pensei desistir, voltei  a tentar e... consegui! Mas, quando finalmente os separei (estavam mais grudados do que siameses), cada um deles tinha os seus próprios nós, o que significou para aí mais meia hora a tentar desfazê-los e muita asneira pelo meio. Depois do esgotamento nervoso logo pela manhã sinto que preciso de passar o resto de dia na cama, a descansar. Foi muita emoção e demasiado cedo. Mas, ah, e tal, tens um bebé, esquece lá isso. Agora os dois colares da discórdia repousam aqui, em cima da secretária, mas um de cada lado do computador, bem separados. Enquanto me lembrar da brincadeira que aprontaram não voltam a andar juntos! Ja-mé!

35 comentários:

  1. Bolas!!! Isso merecia uma foto do antes e depois! Tenho ali um assim, faz serviço ao domicílio???? Mas vá, tem que ser com amor e carinho!

    ResponderEliminar
  2. Estes texto está muito bom. E pareces a minha mãe! (not a good thing here) O que quer que seja, não vai à primeira e ela passa-se da marmita. Se for preciso parte tudo, literalmente. E qualquer que seja o objecto inanimado, leva sempre a melhor porque ainda fica pior do que já estava e a minha mãe fica super nervosa e sem fazer nada. Eu já aprendi a rir-me daquilo. E quando me acontece a mim, devo ter aprendido do meu pai, respiro fundo (resulta mesmo) e concentro-me naquilo. Até posso demorar meia hora a desembaraçar a coisa mais absurda que existe mas só me permito disparatar quando estiver feito. Até lá calo-me e falo para mim. E sim, quando estou sozinha mando umas caralhadas depois de conseguir a façanha do dia, qualquer que ela seja.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e é preciso usar este tipo de linguagem? Se um aluno meu disser menos do que isso é convidado a sair da sala. Francamente!
      Por alguma razão é que quando temos alunos mal educados e conhecemos os pais, temos a certeza de que os miúdos não saem às pedras!!!!!!!!
      Ana T.

      Eliminar
    2. ?! Experimente dizer umas quando ninguém a estiver a ouvir. Está a precisar!!!

      Eliminar
    3. Minha senhora isto é um blog, livre... não a sua sala de aula! Cada um dia o que quer usar os vernáculos que lhe apetecer!
      Não cuspa para o ar! Se tiver filhos (ou um dia que tenha) ainda leva com a "escarra" na testa!
      Sabe, não são só os filhos dos outros que dizem asneiras... Os filhos(as) dos professores(as) também... Só para que conste.

      Eliminar
    4. tenho 2 filhos uma com 18 anos e outro com 15. e não estou a cuspir para o ar. Só não me parece correto escrever este tipo de palavrões num blogue. Ou acha que isto é uma linguagem norma?. Experimente mandar o seu patrão (se o tiver) para um destes palavrões. Esta linguagem, infelizmente tornou-se "normal" mas não para mim. E não cuspo para o ar, lido com adolescentes todos os dias, e continuo a achar este tipo de linguagem de muito baixo nível. E não tenho peneiras, os filhos dos professores são iguais aos outros. Os professores são pessoas normais, minha senhora.
      Então não se vai importar se eu a mandar para o ...lho, pois não? Afinal este é um blog livre e pelo seu conceito, esta é uma palavra normal. Passe muito bem

      Eliminar
    5. Mas alguém disse que essa linguagem é normal?! Mas alguém aqui disse que sabe muito bem usar sempre essa linguagem?! Mas alguém aqui disse que usa sempre este tipo de linguagem?! Mas alguém aqui disse que sai à rua a mandar para o caralho o patrão, a vizinha e o diabo a sete só porque sim?!
      Não, pois não?! Então faça o favor de ler tudo antes de mandar palpites. Clap clap clap para si que é uma pessoa muito íntegra e católica. Pena é não saber interpretar textos!

      Eliminar
  3. Lol
    Eu bem digo que os sacanas dos colares se embrulham durante a noite, mas ninguém acredita ;)

    ResponderEliminar
  4. Também me enervam os colares embaralhados, e quanto a isso ainda não arranjei solução :( Mas em relação às sobrancelhas, que também era um dos meus dramas, desde que optei pela Wink que é o paraíso!!

    ResponderEliminar
  5. Isso enerva-me tanto! Já estraguei um colar, pela falta de paciência!

    nadinhadeimportante.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. É disto que eu gosto! Ler e para além de me rever nas coisas conseguir imaginar as cenas que descreves! És boa naquilo que fazes! E é destes textos que mais gosto de ler no blog! Obrigada!!!

    ResponderEliminar
  7. Es-pe-ta-cu-lar!!!
    Venham daí mais colares desses.

    ResponderEliminar
  8. eu pus uma rede fixa num dos lados da minha parteleira, pendurei montes de ganchos do ikea (como aqueles de pendurar utensilios de cozinha etc) e comecei a pendurar os meus colares e brincos aí. Como é superficie que nao se mexe os colares nunca mais se entrelacaram... salvé o ideia que tive nessa altura. Odeio quando os colares se enlacam e ficam piores que um ninho de ratos!!

    ResponderEliminar
  9. Fiquei nervosa só de ler o texto.... GRRRRRR!
    O que isso também me irrita senhores!
    :) :)

    ResponderEliminar
  10. Demais Pipoca, "os dois colares, um copo de whiskey e três Xanax" :)

    ResponderEliminar
  11. Só tu.....ehheheheheheh

    http://despertarosonho.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  12. Hehe como sempre ri ao ler o texto e partilho todos os pensamentos e asneiras que passaram pela cabeça ao tentar separá-los, pois tenho um à uns anos, simmmm à anos com um raio de um nó e não está facil, tentei, tentei e desisti e lá guardei o raio do colar :/ mas agora acho que o vou tentar (espero não me dar a neura e arrebeta-lo, pois até gosto dele) se a Pipoca não desistui, também n vou ;) TP

    ResponderEliminar
  13. Olá Pipoca! Eu solucionei esse problema guardando os meus colares dentro daqueles saquinhos de organza que se encontram em qualquer
    loja dos chineses. São super baratos e tem de varias cores e tamanhos. Ajuda bastante a nível de organização e mesmo na conservação de cada um! Nunca mais tive problemas desses! ;) Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Hehehe! Também já me aconteceu. Disse todos os palavrões que sabia e parece-me que até inventei alguns. Chiiiiççaaa, que é preciso paciência de chinês.

    ResponderEliminar
  15. Por acaso, também é coisa para me irritar é!

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Os cabroes enervam mesmo :)

    ResponderEliminar
  17. uuuuiiiii é terrivel, ainda ontem não foi um colar , mas foi a grinalda (daquelas estilo colar de pérolas) que queria por na decoração de natal cá em casa, estive eu meia hora e o que Maridão outro tanto..iiirrrraaa

    Sónia
    Taras e Manias

    ResponderEliminar
  18. Olá Pipoca,

    podes partilhar num post, como arrumas as tuas malas?
    é que eu nunca encontrei uma forma pratica e simples.

    Muito Obrigada :)
    Beijinhos, Maria

    ResponderEliminar
  19. És magnífica neste tipo de textos :)

    ResponderEliminar
  20. Fantástico este texto... é impossível não rir!
    Muitos parabéns, nisto a Pipoca é excelente!!!

    ResponderEliminar
  21. Adoro este tipo de posts!! Já a publicidade, os eventos, etc ... Chateia um pouco! Mas é a evolução natural de quem está a ser reconhecida publicamente pelo que faz!

    ResponderEliminar
  22. Eu adoro o bom desafio que é desembaraça-los! Sim, gosto de desembaraçar cenas!
    Muito bom texto :)

    ResponderEliminar
  23. :)))))))) Eu tenho assim dois juntinhos, juntinhos há um ano!!!! :)

    R de Rita

    ResponderEliminar
  24. Como a compreendo :)

    ResponderEliminar
  25. Cara Pipoca, para coisas dessas, colares embaraçados e outras coisas mais, nada melhor do que pedir intervenção divina. Então lá vai: começa por deitar "mãos à obra" ao mesmo tempo que vai dizendo: Santa Helena que por aqui passou, tudo viu e desembaraçou, tornou a passar, tornou a desenlear, tornou a passar, tornou a desenlear. Repetir tantas vezes que as necessárias, até ter tudo desembaraçado. é num instante, tipo tiro e queda

    ResponderEliminar
  26. Ahah! A minha avo dizia que se pensassemos numa pessoa má e soprassemos 3vezes, seria mais fácil desembaraçá-los. Por via das dúvidas, comprei um cabide próprio para pendurar colares na primark que custa só 2euros.

    ResponderEliminar
  27. Desfazer os colares deve ter sido o fim do mundo em cuecas mas só pela descrição que aqui deixaste, já valeu a pena a confusão. :D Priceless!

    ResponderEliminar
  28. Truque que aprendi: enquanto tentamos tirar os nós, vamos dizendo repetidamente 6 nomes daquelas queridas 'amigas' viboras e fofoqueiras (digam-no em pensamento, porque senão só de ouvirem os nomes, a paciência escasseia num minuto).
    Parece parvinho, mas desde que me ensinaram, faço-o e resulta sempre! Tenta Pipoca!

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis