Pub SAPO pushdown

A regra do 1/3

segunda-feira, novembro 04, 2013
Ontem, nos habituais comentários à Casa dos Segredos no Facebook pipoquiano, falava-se de uma concorrente que revelou o seu segredo. E que segredo era esse? Pois que a pequena diz que já passaram pela sua cama (ou pela sua parede, ou pela sua máquina de lavar roupa, ou pelo seu carro, ou por outra cama qualquer) nada mais, nada menos do que 109 exemplares masculinos. Como é que ela sabe isso com tanta precisão? Porque é uma moça às direitas, que não gosta de coisas pouco transparentes na sua vida, por isso tem uma lista detalhada, para não se confundir. É normal, com tanta gente uma pessoa às tantas já não consegue distingui-los, já não sabe o que é que fez com cada um e fica tudo uma grande salganhada. Eu, que estou longe de ser pudica ou de me chocar com coisas destas, referi apenas que a moça, já que estava na televisão e que os santos pais a estavam a ver, podia ter arredondado o número um bocadinho para baixo. Um bocadinho de nada. Só naquela da discrição. E foi então que várias pessoas me falaram da regra do 1/3. E que regra é esta, que eu desconhecia por completo? Pois que reza a lenda que, quando questionadas sobre o número de parceiros sexuais que já teve, as mulheres dizem apenas um terço do real valor. Não sei se é o caso da concorrente da Casa dos Segredos. A ser, quer dizer que em vez de 109 já foram 327. Fazendo aqui um exercício rápido, e partindo da idade da pequena (24 anos) e supondo que se iniciou nestas lides aos 15 (precocezinha, mas pronto, eu já espero tudo), dava a módica quantia de três ramboiadas por mês (sempre com pessoas diferentes, atenção). Coisa pouca. Só 36 por ano. Caso ela esteja a ser honesta e tenham sido apenas 109, então já só dá um por mês. O que é isso, um por mês, tendo em conta que há meses que parece que não acabam? Uma pessoa tem de se entreter com alguma coisa, a Madeira (de onde ela é natural) é pequena e é normal que o tédio se instale. Da lista fazem parte cantores pimba, empresários, futebolistas, etc e tal. Diria que, sendo 109, há uma forte probabilidade de já terem sido percorridas todas as categorias profissionais disponíveis no mercado, mas se calhar estou a ser má língua. Diz também que às vezes se apaixona pelos seus companheiros de cavalgadas, mas que tem azar e um dedo podre para as relações. Uma vez mais, eu diria que por esta altura já deve haver outras coisas podres no corpo da pequena, mas lá está, estaria a ser má língua outra vez. Mas a minha parte preferida é mesmo quando ela afirma que tinha o grande objectivo de vida que era chegar aos 100 e que, depois disso, "é o que vier". Ahhhh, admiro estas pessoas cheias de sonhos e ambições. Com apenas 24 anos e já com tantas convicções sobre aquilo que quer para o futuro. Vai ter é de sair da Madeira, porque se não quer repetir cromos, como diz, a oferta já começa a escassear por aquelas bandas (madeirenses, se me estão a ler tranquem os vossos maridos e namorados em casa, porque a Erica vai voltar e, depois de algum tempo fechada e sem qualquer tipo de critério, tudo o que mexer será devorado).

Mas voltando à regra do 1/3 que eu, inocentemente, desconhecia. Confesso que achei muita graça à coisa. De facto, acho que as mulheres têm alguns pudores em revelar quantas pessoas já lhe passaram pela cama, e têm sempre tendência a mentir. Os homens também mentem, mas eles mentem para cima, enquanto nós mentimos para baixo. Não percebo exactamente o porquê, imagino que queiramos passar uma imagem mais casta e inocente, talvez na esperança que um homem acredite que tem à sua frente uma mulher séria, para casar, e não uma desavergonhada mais rodada do que a rotunda do Marquês. Sejamos honestas. A verdade é que, a partir de uma certa idade e já não sendo virgens, o sexo tem tendência a banalizar-se um bocadinho. Ou, pelo menos, já não é uma coisa assim tãaaaaaao sagrada e que tenha de ser resguardada pela eternidade.  Não deixa de ser uma coisa especial, mas quem é que tem paciência para andar ali quatro meses só de mãos dadas e beijinhos no cinema? Claro que, às vezes, uma pessoa quer ver no que é que a relação vai dar, acha que se for logo para a cama já não se livra do rótulo de devassa e que nenhum homem a quererá para uma relação séria, mas como é que uma pessoa pode saber se a relação pode vir a ser séria sem passar por essa prova? Sendo que também há quem, assumidamente, não esteja nem aí para relações sérias e queira mais é aproveitar a vida. E depois... como é que se define um número de parceiros "normal e aceitável"? Isso existe? É o quê? Mais de um e menos de dez? Ou dez também já é muito? Gostava que, tanto mulheres como homens, se pronunciassem sobre o tema, para podermos apreciar os dois lados da questão. Pensando mais a sério na coisa, eu acho que se estivesse interessada num homem que me dissesse que já tinha chegado a vias de facto com 109 mulheres, era menina para o pôr logo a andar. Pode ser preconceito, acredito que sim, mas tenho para mim que não ia ter a mínima vontade de ser a 110ª. É que quem já chegou às 109, dificilmente se fica por ali, deve querer continuar a saltitar alegremente entre pipis. Por outro lado, se me dissesse que tinham sido só duas, eu acho que também ia pensar "mas que grande paspalho que me calhou em sorte". Mas, bem vistas as coisas,... por que raio é que isto tem de ser um tema? O que é que um simples número interessa? O que é que isso acrescenta às nossas vidas ou no que é que contribui para a futura relação? Mas não, sobretudo nós, mulheres, gostamos muito de estar ali a pôr o dedo na ferida, a chafurdar na lama, a tentar saber tudo e mais um par de botas sobre as falecidas dos nossos futuros, só para depois, mais tarde, podermos usar essas informações. Contra eles, claro. Mas vá, contem-me tudo. Afinal, os números interessam? Afinal, as mulheres mentem? É mesmo verdade que só contamos um terço ou isto é um grande mito que corre por aí? Os homens são mais beneficiados do que as mulheres neste assunto? E o problema é fazer ou o problema é dizer? E ao fim de quantos encontros é que é aceitável chegar ao za-za-zu?


Enfim, é todo um tema cheio de complexidade. 

182 comentários:

  1. Não tem conhecimentos suficientes para falar deste tema.
    O que acabou de fazer, e passo a citar "Uma vez mais, eu diria que por esta altura já deve haver outras coisas podres no corpo da pequena, mas lá está, estaria a ser má língua outra vez." é chamado de slut-shaming. Serve para envergonhar as mulheres que já dormiram com mais pessoas do que chama "aceitável". Não há aceitável ponto. Cada um faz o que quer, se quiser dormir com uma pessoa óptimo, se quiser dormir com 500 óptimo também. Dou-lhe um exemplo de um homem, Marlon Brando, que dormiu com mais de 1000 pessoas. Porque é que isso não há-de ser aceitável? E porque é que não há-de ser aceitável para uma mulher fazer o mesmo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho conhecimentos suficientes? Como assim? Também precisava de ter dormido com 109 pessoas para me poder pronunciar sobre a temática?

      Eliminar
    2. Seriously? Se não gostam do que lêem porque é que visitam o blog? E o anónimo tem conhecimentos por que motivo, já agora? Há licenciatura para este tipo de coisas ou temos mesmo que dormir com 109 pessoas? (Oxalá ter esse excesso de tempo livre).

      Eliminar
    3. Pode ser sexólogo, Inês.

      Eliminar
    4. O termo 'slut-shaming' não é bem aceite pela comunidade feminista. E se pensar bem, é normal que não o seja. Pois já está a implicar que a mulher é julgada por ser 'slut'. E a mulher não é 'slut'. Apenas dorme com vários homens/ mulheres, ou não.

      Essas novas ideias de 'pseudo-feministas' que se lembraram agr de usar a sua liberdade (que foi tão difícil de adquirir) para fazer MERDA, tão a demorar a chegar ao nosso pequeno país (felizmente). Mas tem se visto tanta parvoíce ultimamente... mantenha-se actualizado, vale a pena ;)

      Eliminar
    5. Desculpe lá, caro anónimo, mas, da última vez que li / vim a este blog, as opiniões ainda eram livres, portanto o "não ter conhecimentos" parece-me relativo. (E a sua resposta parece-me, no mínimo, agressiva). E quanto ao não ter conhecimentos... será que isso significa que só podemos ter opinião formada do que conhecemos profundamente?! Cada pessoa tem a sua opinião e quem não quiser ler, que não leia, certo? E ter conhecimento é relativo ao quê? Ter de dormir com 500 para saber do que se fala ou ter investigado a fundo umas quantas "sociologias"?! Ainda me parece que estamos num país livre onde nos podemos expressar livremente (mas se calhar estou enganada!).

      SophiaStar*

      Eliminar
    6. A Ana tem sobre este assunto o conhecimento partilhado socialmente. O problema é que a sociedade é machista, logo a opinião partilhada pela maioria também o é. Neste post e em muitos dos comentários também eu vejo slut-shaming. É preciso aprendermos tod@s a desnaturalizar e desconstruir o género e os papéis de género que reproduzimos sem nos darmos conta.

      Eliminar
    7. Não tem conhecimentos no sentido de saber o mínimo acerca de estudos de género, de feminismo, da sociedade patriarcal..
      O texto que redigiu, os comentários que me foram dirigidos (na sua grande parte) são completamente machistas.
      Já agora, a uma das que comentou: slut-shaming é um termo aceite pelas feministas, na medida em que quer acabar com a palavra slut (puta).
      E não sou pseudo-feminista, sou feminista assumida. E sem vergonhas.
      Já muito foi alcançado, mas ainda falta muito mais.

      Eliminar
  2. Esta tua afirmação é rídicula:
    "Uma pessoa tem de se entreter com alguma coisa, a Madeira (de onde ela é natural) é pequena e é normal que o tédio se instale".
    De certeza absoluta que não conheces a Madeira e estás muito mal informada...enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pode fazer nenhuma piada que envolva uma terra que vêm logo os naturais dizer que isto-e-que-aquilo. Portugal é um ovo e a Madeira é pequena, qual é o drama? Oh, vida...

      Eliminar
    2. De certeza que não é pela Madeira ser pequena que essa rapariga faz o que faz....não mesmo!

      Eliminar
    3. "Blog pessoal, (às vezes) humorístico e (quase sempre) sarcástico. Nada para levar muito a sério." Acho que isto basta para responder ao seu comentário, Anónimo....

      Eliminar
  3. Neste caso em específico duvido que a menina tenha mentido. Assumir 109 já revela que não tem qualquer pudor em assumir, por isso duvido que tenha havido descontos. E neste caso em particular, pelo orgulho na questão, não sei é se está é a multiplicar por algum número.

    ResponderEliminar
  4. se a rapariga usou mesmo a regra de 1/3 é bastante rodada..
    Opah eu como 21 anos tenho muuito que andar para chegar ao mesmo patamar que ela aos 24anos (brincadeira)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E alguém tem alguma coisa a ver com quantos ela foi pra cama.
      Mentalidadezinha de gente com idade da minha tetravó.
      Como é uma raparinha, já é uma put@, se fosse um marmanjo já era um garanhão.
      Vão mas é cuidar da vossa vida.

      Eliminar
    2. Bem...não foi ela que foi para a TV falar disso? Ou será que era na esperança que ninguém falasse disso? Hahahahaha

      Eliminar
    3. Se fosse um marmanjo para mim era um grande porco e nunca um garanhão!

      Eliminar
    4. Concordo com o Anónimo das 19:40.
      Porcos e porcas. O que têm não importa

      Eliminar
    5. Oh anónimo das 18h24: eu vivia muito bem sem saber nada da vida dela. Agora a partir do momento em que ela revela que já dormiu com 109 homens, está sujeita a comentários, obviamente. E sejamos sinceros, é isso mesmo que ela quer. E se fosse um homem era igualmente comentado

      Eliminar
    6. Mesmo que não tenha usado a regra é rodada na mesma e é estúpida por ir para a tv falar disso se bem que eu acho que há segredos inventados pela produção e este deve ser um deles

      Eliminar
  5. Essa regra do 1/3 é verdade verdadinha. O principal motivo que leva as mulheres a mentir é simples: ainda estamos numa sociedade que uma mulher fica muito mal vista se admitir que gosta de sexo e teve vários companheiros. E o pior é que é espezinhada quer por homens quer por mulheres, quando se fosse um homem a dizer tal coisa levava só com a má opinião das mulheres enquanto uma boa parte dos outros homens (nem todos) ia pensar que o dito cujo era o máximo.

    Pessoalmente não tenho nada contra pessoas (quer homens quer mulheres) que têm mais parceiros do que cuecas. Desde que não andem a trair nem a ajudar a trair ninguém, que façam o que quiserem. Claro que um bocadinho mais de decoro de ambos os lados ficava bem, até porque a maioria das pessoas não quer saber as escapadelas sexuais dos outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "ainda estamos numa sociedade que uma mulher fica muito mal vista se admitir que gosta de sexo e teve vários companheiros." Na minha opinião não tem mal gostar de sexo... o problema é ter varios companheiros. Daquilo que coneço, eles querem ser únicos e uma mulher sem passado, se for para uma relação séria...

      SO

      Eliminar
    2. Pois, aí está o problema. Eles querem ser os únicos na vida daquela mulher, mas muitos julgam-se no direito de exigir isso quando dormiram com uma tipa diferente todas as semanas.

      Eliminar
  6. Tanta coisa com o quereres saber a opinião e não dizes com quantos já dormiste...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso era o que tu gostavas de saber, "anónimo"!

      Eliminar
  7. Eu conheci essa teoria num dos filmes do American Pie! Ora olhando para trás, até que são filmes educativos. Esperemos que a Erica não tenha visto o american pie no entanto...

    http://mygingerdiaries.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também conheci no american pie I, em que as mulheres dividem por 3, e os homens multiplicam por 3! So true

      Eliminar
  8. 29 anos. 7 pessoas e conto ficar por aqui (sem regras para aldrabar). Se as pessoas se confessassem aqui em comentários - anonimamente, claro - já ficávamos com uma ideia sociológica mais fiável da realidade.

    Outra questão que se impõe: quando é que "estar" com uma pessoa já conta mesmo para a "lista"? É preciso haver cópula (que palavra tão feia!)?

    ResponderEliminar
  9. O que eu acho pior no meio disto tudo é que se calhar até mentira, mas há pessoas que dizem qualquer coisa para entrar na casa dos segredos, como se isso fosse o único canal para atingir sucesso na vida. E com isto não lhe quero tirar crédito, vai na volta foram mesmo 109, mas também não me espantava que não tivessem sido sequer 10, na realidade....

    Sem Jeito Nenhum Blog

    ResponderEliminar
  10. Pipoca, eu entendo o teu ponto de vista quando dizes que ao fim de uma idade, já não se está só para beijinhos aos 4 meses de relação, mas eu não sou assim. 4 meses são poucos para mim, porque não entrego o corpo só por prazer, tenho que também entregar a alma. Preciso de conhecer o outro e o sexo é apenas uma ínfima parte. Em 30 anos tive dois parceiros e já tive um potencial namorado que há meses me deixou porque ou não acreditava, ou não queria uma mulher sem experiência segundo ele. No meu círculo de amigas somos assim, duas delas estão com o mesmo homem desde os 15 anos, nunca conheceram outro e nem se veem com outro pénis na vagina, como elas dizem. Mas sim, atualmente o sexo está banalizado. Sei de uma miúda de 19 anos que se exibe de ter tido 4 parceiros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "nem se veem com outro pénis na vagina" LOL!

      E a outra badalhoca que com 19 anos já teve 4 parceiros... Eu com 19 já tinha tido mais e com muito orgulho! Gozei bem a vida! :)

      Eliminar
    2. Sou homem, tenho 27 anos e apenas uma parceira. a mesma desde os meus 20.

      Eliminar
    3. Valha-nos que também existem homens que se estão bem, deixam-se estar. Porque andar a pular, a pular, só memso para a estatística?

      Eliminar
    4. Sou mulher, tenho 21 e não tive nenhum parceiro sexual.
      Nada tem a ver com hambiente onde vivemos (vivo numa cidade e sou universitaria noutra, saio á noite frequentemente e "casos de uma noite" é a coisa mais facil de se arranjar.
      O que não quer dizer que sou "encalhada", feia ou de dentes tortos.
      - pelo contrario, tive namorados, não sou linda de morrer mas sou bonita vá... e usei aparelhos nos dentes por isso tambem não tenho dentes tortos.xD
      Essa questão de qual o numero certo é ridiculo. Não existe o numero correcto, cada um age de acordo com principios/valores.
      Se nunca encontrei ninguem com quem quissese ter um relacionamento sexual, alguem com quem nunca me senti realmente confortavel e segura não iniciei a vida sexual ainda.
      Se me tivesse apetecido ter 10 parceiros, pronto. O corpinho é meu, faço com ele o que quiser.

      Eliminar
  11. E qual é a sua opinião Ana? Nem 2 nem 10?!

    ResponderEliminar
  12. Eu sou do interior e os meus amigos e conhecidos mantêm relações longas com a mesma pessoa de sempre. Gente desde os 25 anos aos 33. E sei que já foram gozados por pessoas das ditas grandes cidades, porque não se usa ter só um parceiro sexual ao longo de toda a vida ou de grande parte da vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso não tem nada a ver com ser do interior ou do litoral, da aldeia ou da cidade. É uma questão de valores e de princípios.

      Eliminar
    2. Sou da cidade e tenho o mesmo parceiro desde os 16. Hoje tenho 22.
      Não recrimino quem teve mais parceiros, nem quem teve menos.
      Apaixonei-me, mas caso assim não o fosse não duvido que o número fosse maior.
      É sexo, pessoas. E é bom, desde que ambos queiram.

      Eliminar
  13. se as mulheres revelam 1/3 dos parceiros que tiveram... os homens, pelo contrário, multiplicam por 3 o número real de parceiras?...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segundo a suposta regra do American Pie... sim!

      Eliminar
  14. Não faço bandeira disso, é um segredo, mas tenho 31 anos e sou virgem e nem nunca beijei na boca. Nunca surgiu e não me sinto inferior, infeliz ou menos realizada por isso. Se um dia eu me interessar por um homem e vice-versa, ele terá de gostar de mim pelo que sou e pela bagagem da vida (ou ausência dela neste caso) que trago.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valorizo muito a sua decisão. Infelizmente muitas pessoas gozam com situações dessas e se calhar também são virgens mas dizem que não são só para não serem gozados.

      Eliminar
  15. Eu acho apenas que é preciso muita coragem e carapaça (ou cara podre) para admitir em televisão nacional que já dormiu com 109 homens. Porque mesmo estando à vontade com isso, leva ao escrutínio de quem vê o programa. Toda a gente gosta de apontar o dedo e criticar.
    Por mim, ela podia ter dormido com metade de Portugal. Cada um é livre de fazer o que entender. Já está na hora das mulheres não serem julgadas porque dormiram com 5, 10, ou 100 homens. Ou nenhum.
    Sim, as mulheres mentem. Sim, os homens são considerados garanhões e as mulheres umas vadias. E o za-za-zau é aceitável depois de uns 3/4 encontros.
    A célebre frase que um colega de mestrado me atirou "Uma chave que abra todas as portas é considerada uma boa chave, uma porta que abra com todas as chaves é considerada uma boa merda."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, mas o que e q o teu amigo quis dizer com essa frase? Neste caso a érica é a chave ou a porta? x)

      Eliminar
    2. Essa frase é um provébio popular!

      Eliminar
    3. 109 pares de sapatos, 109 pares de calças, 109 telemóveis, parceiros ou etc. é muito 109 ...
      Tudo o que é demais é moléstia- seja o que for!
      Independentemente de teorias ou pseudo teorias disto ou daquilo.

      Eliminar
    4. ahahahah Plenamente de acordo com este comentário! Essas contagens todas parecem-me assim um bocado obsessivas :P

      Eliminar
  16. Pipoca essa teoria das mulheres ser 1/3 e dos homens ser x3 aparece no segundo american pie!!

    ResponderEliminar
  17. Há pessoas de sorte que acertam à primeira.. e outras que têm de ir tentando até descobrirem o que querem!

    ResponderEliminar
  18. Eu pessoalmente também não critico a pikena de ter um número tão elevado na sua "lista", o que eu acho degradante e preocupante é ela transformar isso num objectivo de vida, numa aspiração pessoal, isso sim me preocupa! Quando vejo a casa dos segredos fico mesmo aterrorizada, será que os nossos jovens adultos são todos assim, será que existem mesmo jovens com aquele tipo de atitude ou será um papel que estão a representar? Ainda não consegui perceber...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "será que os nossos jovens adultos são todos assim" - não, não somos.

      Eliminar
  19. Haha adorei o texto!
    Li uma vez que, em média, uma mulher ia para a cama com 8 homens ao longo da sua vida e os homens com 11 mulheres.
    Eu também passava o pobre rapaz que tivesse dormido com 109 mulheres, não por preconceito mas porque não o achava serio para mim.
    Mas também não queria ser a primeira ou segunda de um pobre rapaz que tivesse menos experiência.. mas isso também depende so que sentia por ele nessa altura.. não sei.
    Mas é verdade que esse numero é sempre um tema de conversa assim taboo..

    ResponderEliminar
  20. Esta questão lembra-me sempre a Miranda, que a determinada altura descobre que tem uma DST e vai de fazer uma lista de parceiros... Esse episódio dá uma perspectiva engraçada deste assunto!
    Vejam/revejam!

    PS: Se não sabem quem é a Miranda, não vale a pena!! ;p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia. Não era a Miranda. Era a Samantha.

      Eliminar
  21. Eu tenho 21 anos e tive quatro parceiros. Não acho que tenham sido nem muitos nem poucos, foram aqueles que tiveram de acontecer. Não sou muito a favor de levar para a cama qualquer um, porque acho que é uma situação mais pessoal e que não deve ser banalizada. Mas também não é nenhum bicho de sete cabeças e se te sentes à vontade com alguém e queres dormir com essa pessoa, não é preciso fazer um drama disso e andar meses infinitos em "águas de bacalhau" (é uma comparação um bocado irónica, se formos a ver bem). Eu acho é que as pessoas têm que andar bem e felizes, mas ter alguma moderação até porque o ato sexual acarreta certos riscos.

    ResponderEliminar
  22. Já alguém disse, e bem, que para os homens é currículo e para as mulheres é cadastro!

    ResponderEliminar
  23. Desde os 16 que namoro com o mesmo rapaz e não tive até então mais nenhum parceiro sexual. Tenho 22 anos. Conhecendo-me como me conheço sei que nunca na minha vidinha irei chegar ao andamento que a erica tem. E, tentando não a julgar, sempre ouvi dizer que depois de experimentar tudo, ou quase tudo, já nada nos surpreende e não vejo nada de positivo em o sexo passar a ser uma banalidade. Cada um com os seus limites, mas o que é demais também é erro!

    ResponderEliminar
  24. 22 anos, 18 homens. Não me arrependo, não ligo a quem me faz julgamentos. Neste momento tenho uma relação séria, o meu parceiro sabe disto pois não tenho nada a esconder-lhe e o resto passa-me ao lado. E essa coisa de diferenciarem os homens das mulheres é ridícula.

    ResponderEliminar
  25. eu acho k cada um faz o que bem entende. Acho k ela faz mt bem, pk todo o mal k ela faz é para ela. Hj em dia conheço mtas mulheres a tentarem esse feito, por isso se isso as faz feliz ainda bem para elas.

    ResponderEliminar
  26. nao tenho nada contra com quem dorme com imensos homens, logo que sejam todos solteiros cada um sabe de si, mas vir para a TV dizer que tem uma lista e BEM grande acho sinceramente muito baixo. e uma coisa que se deve guardar para nós, digo eu mas ok... é a casa dos segredos dá-se um desconto lol

    ResponderEliminar
  27. Ela iniciou-se nestas "lides" aos 16! Em 8 anos..109 pessoas - mulheres e homens! Na minha opinião, estes números resumem muita falta de respeito por ela própria, falta de princípios e de educação!
    Mas pelo que ela contou a mãe está a par de tudo, até foi com ela comprar os "brinquedos" para quando nao tem ninguém (para aumentar a sua lista) e alem disso disse que ainda nao teve tempo mas quando tiver vai comprar uns para oferecer á mãe... Acho que isto diz muita coisa de uma pessoa...!!!


    ResponderEliminar
  28. Pessoalmente eu também não acho bem ela ter dormido com cento e tal homens mas os púdicos dos comentários e do facebook não param a chamar de p*uta e sei lá mais o quê. Um país inteiro mobilizado! Quando o Zé Miguel do SS1 disse que teve mais de 250 relacionamentos era o maior, um garanhão! Dois pesos, duas medidas, numa sociedade (a nível mundial, vejam o exemplo do Sex and the City) onde para uma mulher ter vários parceiros é ser uma porca e para um homem é ser o maior da aldeia!
    Obrigada pelo texto Pipoca!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles acham que são os maiores por terem estado com 250 ou o que for. Falta saber como são as conquistas, porque estar com abutres desesperadas de nada é de louvar!!

      Eliminar
  29. 23 anos, 22 parceiros. Perdi a virgindade aos 15, para os que quiserem fazer contas...
    Há os que vão arregalar os olhos, dizer que são muitos. Temos pena. Não me arrependo de nada do que fiz até hoje, tive fases rebeldes, tive os chamados "one night stand", tive a pancada por "coleccionar nacionalidades" numa fase em que não estava virada para nada sério na vida. Hoje em dia sou muito mais ajuizada, ponderada e penso muitas vezes antes de estar de verdade com alguém, principalmente porque passou a fase da pressa de viver tudo e mais alguma coisa e chegou o desejo de assentar, de encontrar algo verdadeiro. A mim não me importa se a pessoa dormiu com 3 ou 33, aliás, nem sou das que gosta de escarafunchar o dedo nessa ferida. São as bagagens de cada um, podem dizer muito ou podem dizer pouquíssimo.
    Todos os santos têm um passado, todos os pecadores têm um futuro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um bocado isto sim senhor. São fases e não me parece que defina uma personalidade.

      Também já fui mais maluca e agora sou completamente diferente...ainda assim, tenho 30 anos e foram 11..se é muito ou pouco? Não sei! Sinceramente, não sei, nem nunca pensei nisso..o que sei é que já tive 20 anos e na altura queria era divertir-me....

      Eliminar
    2. Adorei a parte do "coleccionar nacionalidades" hahaha porque me identifico!

      Eliminar
  30. Eu comecei a minha vida sexual aos 16 e aos 35 já tinha tido sexo com cerca de 50 homens. Muito cedo percebi esse double standard da puta vs garanhão e logo aí decidi que me ia borrifar nisso. Nunca me preocupei com a opinião que os homens pudessem ter de mim, porque um homem para quem isso fosse impeditivo de gostar de mim, era um homem com quem não me interessava nada estar :-) Aos 35 encontrei a pessoa certa, já lá vão 10 anos, e a contagem fica por aqui. É-me perfeitamente indiferente o que ficou para trás na cama dele, o que me interessa é que daqui para a frente seja só eu, e vice-versa. Nunca traí ninguém -- abomino traições, sem exceção - nunca andei com homens casados/comprometidos. Se faz confusão a alguém eu ter tido muitos parceiros, temos pena. Os meus amigos que me conhecem há muitos anos sabem bem a vida que eu levei e nunca me senti julgada. Dito isto, não ia pôr-me a dizer isso em horário nobre, mas sei lá.

    ResponderEliminar
  31. Acho que só o facto de isto ser tema de conversa e discussão já mostra como este é um tema ainda tão tabu. Confesso que não gostei particularmente do tom que a Pipoca usou na primeira parte deste seu texto, nem no referido post do FB, que mostraram - talvez sem intenção - que sim, julga e se espanta com estes comportamentos, apesar de dizer que não.

    A Érica não é em nada diferente ou pior do que todos os outros concorrentes das várias Casas dos Segredos, e nesta edição já vários se gabaram do número de conquistas (alguns até acima do número da Érica), incluíndo até uma concorrente que diz ter perdido a virgindade aos 11 anos. Quando as pessoas em casa vêem isto ficam chocadas, chamam-lhes nomes de put*s para cima e criticam a 'juventude' dos dias de hoje, que supostamente 'está perdida'. Meus caros... não sei que o vos digo é novidade, mas a Casa dos Segredos não contitui uma amostra fidedigna (gráçádeus!) da generalidade dos jovens portugueses, por isso não precisam de se indignar. O pessoal que vai para ali é pessoal da noite, são jovens que não fazem nada da vida depois do secundário para além de se especializarem na vida nocturna do Porto e Lisboa, e quando trabalham é como DJ's e relações públicas das discotecas que frequentam. Naturalmente, conhecem-se todos uns aos outros, e o ambiente que frequentam propicia as relações 'calientes' e fugazes. É lógico que alguém que trabalhe desde jovem das 9 às 6 não tenha disposição nem personalidade para sair todas as noites e enrolar-se com alguém diferente todas as semanas. São ambientes diferentes, nichos específicos. Não é preciso generalizar, e também não é preciso julgar alguém só porque leva um estilo de vida diferente do nosso. Tolerância e aceitação precisam-se.

    ResponderEliminar
  32. Essa regra aplica-se ao meu actual: ele bem que me tentou enganar e dizer que tinham sido 3... mas na realidade tinha sido apenas 1! :D Medo que eu o achasse inexperiente... eu fui honesta e disse-lhe que tinham sido 3. Nestas coisas acho que o que importa mesmo é o sentimento e a quimica. Pode haver muita experiencia mas se não houver quimica no acto de nada serve. E não importa a quantidade mas sim a qualidade!

    ResponderEliminar
  33. Mmmm...comecei a pensar nisso e julguei que a minha "lista" ia dar entre os 8 e os 10 (como a média acima mencionada). Até que, de repente, me lembro de mais um e depois mais um e *pop* mais outro. Jesus. Tenho 27 anos, contei 17... e fico-me por aqui! Tendo em conta que já não vou andar mais em experimentações, será que 17 para uma vida toda é muito mau? Tenho um bocado de vergonha do meu número ser acima da média, tanto que estou a comentar como anónima. Sou uma desnaturada, o que posso dizer? Desses 17, os que realmente valeram a pena, os melhores, contam-se pelos dedos. Talvez pela diferença entre fazer sexo e fazer amor :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu teria vergonha...

      Eliminar
    2. Não há que ter vergonha.... Eu tenho 26anos e pensava eu que também estava dentro da regra do mais de um e menos de dez... Mas não estou. Foram 11. Não ando a badalar isto até porque só a mim me diz respeito mas, espero eu, passar pelo menos aos 12 porque estou solteira e sem sexo há quase um ano. A fase parva passou e hoje a mentalidade é diferente e procuro mais do que uma aventura de uma noite. Mas se houver alguém com quem queira estar só porque sim, também não vou fazer um bicho de sete cabeças. Há é que ser responsável e sentirmo-nos bem connosco próprias.

      Eliminar
    3. Ter tido 17 parceiros não quer dizer que tive 17 namorados ou apenas 17 one-night-stands. Foi o que aconteceu, não andei a "trabalhar" para ultrapassar a média. A vida dá as voltas que dá, com desgostos amorosos incluídos. E concordo com o que a outra colega disse: agora a mentalidade é outra - isso é o mais importante. Considero-me uma pessoa romântica, adoro estar em relações estáveis. Mas por vezes não resultou: ou gajo me abandonou, ou não queria assumir compromisso, a química não se desenvolveu, ou ele tinha um pénis quase inexistente...como iria eu ficar com algum destes parceiros para o resto da vida?

      Gostavam que tivessem sido menos, admiro as pessoas que têm a SORTE de encontrar a sua cara-metade logo aos 20 anos. Mas são casos raros, a meu ver. A realidade é bem mais complexa e as vezes é preciso não desistir de procurar o Amor (btw, já encontrei o meu). Cada um sabe de si e tem o direito de achar se um parceiro para a vida é pouco ou se 2 é muito. A minha Mãe só teve um único parceiro na vida (o meu Pai) e, infelizmente, não foi o melhor que fez.

      Não estou aqui para pedir a opinião de ninguém, cada um faz a sua viagem. Mas pronto, mais vale não dizer mais nada, sob pena de apedrejamento virtual. :)

      Eliminar
  34. Chamem-me o que quiserem, mas a primeira coisa que pensei foi: "bem, se eu tivesse dormido com alguém com tantos parceiros estava agora super nervosa com uma possível DST"....................

    ResponderEliminar
  35. Cada um sabe de si, e eu não julgo ninguém pelo número de pessoas com quem já teve relações sexuais. É uma pena o sexo ter-se tornado tão 'banal'? É. Mas é ainda mais triste as mulheres reclamarem e acharem que 'se os homens o fazem, nós também podemos. E ai de quem nos julgue! viva a igualdade'. 'Bora lá ser feminista e fazer o que quero com o meu corpo'. 'Bora lá ser uma mulher livre e entregar me a todos e todas e vestir me como quero, andar com mamas e rabo à mostra, porque POSSO'.

    sim, podemos. somos livres. tbm somos livres de dizer o que nos apetece, e não é por isso que eu dou a minha opinião quando não é desejada ou necessária.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas que dizem 'bora lá ser feministas' nesse tom depreciativo sabem o que é o feminismo?

      Eliminar
    2. Infelizmente não temos visto bons exemplos de feminismo, por isso e natural que não saibamos ao certo o que isso é.

      Eliminar
    3. eu quando quero falar sobre alguma coisa, procuro informar-me para não dizer disparates. Experimentem!

      Eliminar
  36. eu tenho 23 anos e dormi com 5 homens (dos 14 aos 17, desde os 17 que estou na mesma relação), o meu namorado tem 26 e só dormiu comigo. Não há cá regras de multiplicar ou dividir por 3 e acho isso pura e simplesmente ridículo! Espero que as pessoas não sigam mesmo essa estupidez. Quanto a isso de julgar um homem que dormiu com poucas mulheres, deixo às meninas a minha experiência: o meu namorado, que perdeu a virgindade comigo, dá-me muito mais prazer que qualquer um dos anteriores (todos eles mais experientes que ele e três dos quais deixam tudo quanto é mulher a suspirar, um era mesmo modelo conhecido.) Tem a ver com a química mas também com a confiança e o conhecer o outro, e isso aprende-se. E aprende-se tanto mais quanto mais se quiser agradar ao par, sendo que esta vontade é geralmente maior quando há amor. Enfim, o meu único medo é que ele chegue lá prós 40 e tenha uma crise, queira experimentar, e dê cabo de uma relação tão espectacular como a nossa. Mas vou fazer o quê, acabar o namoro e mandá-lo experimentar? Tento superar-me, não o deixar cansar de mim, e pronto ;)

    ResponderEliminar
  37. Ainda vivemos num mundo em que se a mulher assume que dormiu com um bom número de homens é vista como uma "galdéria". Se for o oposto, se for um homem a dizer o número, quanto maior melhor, quanto mais contactos tiver a lista telefónica, mais "bem visto fica".
    Em suma a mulher é uma bardajona, o homem é um grande macho, seja no número de pessoas, no dizer com quem e como faz, seja no tempo de ir de A a Z.

    ResponderEliminar
  38. o problema é q a mentalidade portuguesa ainda é muito atrasada. tenho 25 anos e tive 6 homens. nada de especial, certo? errado! pelo menos a julgar pelas sms q recebi, de alguém q nunca se identificou, há uns 2 anos. pormenor: namoro há 4 anos.
    engraçada esta coisa tão portuguesa de nos preocuparmos tanto com a vida dos outros...

    ResponderEliminar
  39. Mas quem é que no seu perfeito juízo vê esse lixo televisivo que é a Casa dos Segredos?! O que é que supostamente aquilo tem para entreter? Nada!
    Alguém ainda precisa de aprender a dizer palavrões com fartura, alguém precisa de aprender a ser vulgar, alguém precisa de aprender o que se faz debaixo (ou por cima) dos lençóis?
    Ò povinho provinciano! Eduquem-se! Leiam, vejam programas em que se aprende alguma coisa. Este programa é nojento demais. E também não precisam de vir para aqui dizer com quantos homens estiveram. Se se estão a borrifar para a opinião dos outros porque é que não dizem o vosso nome verdadeiro? Estou em crer que é só conversa! Enfim, como alguém disse: Isto é um blogue para não ser levada muito a sério! Verdade, verdadinha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De longe, o melhor comentário de todos.

      Eliminar
    2. Mais um anónimo!!
      Criticam, criticam mas não perdem pitada do programa!
      Bom comentário!

      Eliminar
    3. Penso que as pessoas vêem esse programa da mesma maneira que as pessoas lêem este blog, para descomprimir. Já agora porque é que está a ler este blog, vá ler Kant!

      Eliminar
  40. Adoro os anónimos que aparecem nestes assuntos!!! Este post ganhou nesse aspecto :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem todos são bloggers!!!

      Eliminar
  41. O número de parceiros nada diz sobre uma mulher ou um homem. Pode ser uma questão de 'não acertar' como pode ser um opção e ninguém tem nada com isso.

    A grande diferença da moça do Secret Story para aqueles que vão tendo vários parceiros é o facto da própria estabelecer uma meta. Isso sim diz muito sobre ela! Uma coisa é chegar a um número elevado por esta ou outra razão, outra é fazer disso um objectivo de vida!

    E não, os jovens adultos não são todos assim.

    ResponderEliminar
  42. 40 anos, 4 namorados, 1 amizade colorida, 2 one night stand com amigos, 1 marido há 15 anos.
    Quanto tempo se "deve" esperar antes de avançar? Quando se tem 16 anos, muito tempo :)
    Depois é uma questão de ter ou não alguma experiência. A partir de uma certa altura não faz sentido "secar" meses. Havendo maturidade e conhecimento da outra pessoa, não faz sentido recuar só porque pode parecer mal. Se parecer mal, não é a pessoa certa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais! Talvez o post mais equilibrado que aqui postou :)

      Eliminar
    2. então casaste aos 25 e aos 25 já tinham passado pela tua cama 7 homens(4namorados+1amizadecolorida+2deuma noite)?

      Eliminar
    3. Nem mais!!!

      SO

      Eliminar
    4. Aos 26. E então?

      Eliminar
  43. Acho horrível que alguém precise de sexo só pelo sexo para sentir-se desejada e daí retirar alguma espécie de poder. E acho igualmente horrível um homem que "coma tudo o que mexe". Ter tido inúmeros parceiros poderá não ser nada do que se envergonhar mas também não me parece que seja algo de que alguém se deva orgulhar. Comportamento promíscuo é o que é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quem precise de sexo só pelo sexo. Nunca se masturbou? Nunca chegou a casa excitada e dava tudo por ter alguém (caso não tenha) para dar uma rapidinha? Considero o sexo uma necessidade, nós é que fazemos dele um bicho de sete cabeças. Tenho 37 e tive uns 15 parceiros (namorados, aventuras, tive um que era só mesmo para quando me apetecia, casos de uma só noite) sinceramente estou muito feliz por ter tido estes homens todos, deram-me experiência, deram-me confiança, deram-me provas de que viver e morrer com o conhecimento de um único homem/mulher é a maior parvoíce que se pode fazer. Tive namorados horríveis na cama. Tive "amantes" fabulosos. Sexo é tão natural como beber água. Não acho que o meu comportamento seja promíscuo, tanto quanto sei/sabemos eu até posso ser a sua melhor amiga, a sua vizinha, a sua prima. Tenho amigas e conheço pessoas que acham que ir para a cama com mais que um já é pecado, eu muito honestamente tenho pena dessas pessoas. Se formos a ver às tantas nunca tiveram um orgasmo na vida e acham-se felizes... A ignorância por vezes é uma bênção, bem sei, mas a vida é demasiado curta para que preconceitos, ideologias ultrapassadas e moralismos bacocos nos dominem e nos refreiem as vontades.
      Cláudia.

      Eliminar
    2. Nao deixa de ser engracado falar em preconceitos e dizer que tem pena de quem pensa de forma diferente e tem uma vida diferente com a opcao ou apenas oportunidade de ter um parceiro apenas. sinceramente acha que sao precisos muitos parceiros para ter autoconfianca? Acredita que ter muitos parceiros garante que ja teve um orgasmo? que ideias bacocas tambem. sim, tive apenas um parceiro e sempre senti a maior plenitude com ele. respeito quem procure mais mas querer viver nao eh sinonimo de trincar desmesuradamente. Sexo nao eh como beber agua. E eh muito primario e irracional pensar assim. assustador ate. E masturbacao eh outro tema, outro campeonato porque sim, nao interfere com dignidade de ninguem. nao sou pudica. vivam como quiserem, mas nao me parece que exista alguem para quem eh indiferente ouvir que alguem teve 109 parceiros sexuais. mostra pouca cabeca, pouca forca de espirito, pouco amor proprio e mexe ate com dignidade.

      Eliminar
    3. Matar, roubar, mentir, isso sim, mexe com a dignidade; agora fazer amor com 1 ou com 5 ao mesmo tempo, só diz respeito a quem o faz. Sexo é maravilhoso e acredito que só tendo termo de comparação é que se pode dizer se é satisfatória ou não. Hoje, olho para trás e se estivesse ainda com o meu primeiro namorado, aquilo seriam 5 minutos depressinha e já está... Foi uma relação que durou uns 3 anos e foi sempre assim e anos mais tarde voltei a estar com ele, para tirar teimas, e a situação manteve-se, 5 minutos a correr... É o que eu digo, a ignorância seria uma benção, não teria termo de comparação e acharia que estava feliz. Ter muitos parceiros, deu-me auto confiança, quem não se sente poderosa depois de ter estado com alguém só porque sim? Ter mais que um parceiro deu-me a possibilidade de experimentar muitas coisas e muitas variantes do sexo, que a mim nunca passou pela cabeça experimentar e olhe, experimentei e gostei.
      Experimentem, testem, comprem brinquedos, fodam mais e pensem menos :) Beijinhos a todos

      Eliminar
  44. Ai Pipoca adoro estes posts que atiçam as mentes mais retorquidas e requintadas da história dos comentários blogosféricos. O que já me ri!

    ResponderEliminar
  45. a regra do 1/3 na verdade é chamada de regra do 3. quando inquirid@s sobre o numero, as mulheres dividem o numero real por 3 e os homens multiplicam.

    agora, se os números interessam? era giro dizer que não, mas é claro que sim, sejamos realistas. num momento ou outro da relação a pergunta surge.
    Conheço quem mentisse (namorava há mais de um ano com o mesmo rapaz e jurava ser virgem!) e há quem tenha problemas em dizer (não tanto em fazer).

    ResponderEliminar
  46. Pipoca, os teus leitores passaram a ser todos anónimos.

    A regra dos 3, homens multiplicam por 3, porque querem ter muita experiência, as mulheres dividem por 3, porque são quase virgens.

    Acho que 109 e tendo a menina 24 anos é uma média assinalável, e não, não sou nenhuma puritana. Mas, realmente impressiona. Dúvido que exista muitos homens com tantas aventuras. Desde que as pessoas se sintam confortáveis com os respectivos parceiros (homens/mulheres/ namorados/one night stand/ amigo colorido), acho que devem ter as relações que entenderem.

    O que me faz confusão é o vir para a televisão, expor algo tão privado.

    nadinhadeimportante.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e quem não comenta de forma anónima não diz idade e número de parceiros!

      Eliminar
    2. Possivelmente porque ninguém tem nada a ver com isso :).

      Eliminar
  47. Opá, és demais!! Farto-me de rir contigo!! Tens um humor contagiante! Por favor continua com o fantástico trabalho! ;)

    ResponderEliminar
  48. Adoro-te, Pipoca!!!!!

    ResponderEliminar
  49. 23 anos. 3 parceiros (acho que um nem devia contar). Os 2 namorados que tive perderam a virgindade comigo. No primeiro nem liguei muito a isso pois ainda me sentia virgem. No segundo foi diferente, eu já não era virgem mas ele era. Nunca pensei, mas não consegui disfarçar a minha alegria quando ele me disse que eu tinha sido a primeira. Inexperiente? Muitoooo, mas todo o amor que tinhamos/temos um pelo o outro ultrapassa e compensa tudo! Acho que naquele momento fiquei a gostar ainda mais dele. É bom saber que a experiencia que o nosso parceiro tem, foi adquirida connosco. Sabe mesmo bem. Acho nojento pessoas que já foram para a cama com muita gente. Mas isso é da minha educação, sorry..

    ResponderEliminar
  50. Também já tinha ouvido essa teoria mas acho que não passa disso mesmo! Falando de mim, tenho 21 anos e desde os 17 que tive com 5 rapazes . Por vezes, fico horrorizada com o meu número (principalmente quando comparo com amigas minhas que tiveram a sorte de o primeiro ser o tal), outras vezes, acho que é super normal, principalmente tendo em conta que não tenho relações muito duradouras.

    ResponderEliminar
  51. Mas qual é o problema de dar muitas quecas com quem lhe apetecer!?cada pessoa é única,as experiências são únicas,os corpos são diferentes! Faz ela muito bem experimentar tudo e divertir-se.tenho pena é de estar a queimar completamente neste país de mentalidades pequeninas!detestaria estar com um homem que tivesse estado com 1 ou 2 mulheres! A experiência no sexo faz toda a diferença!37 anos- mais de 10 e mais de 100 até ao fim da vida se tudo correr bem

    ResponderEliminar
  52. Eu sou mais comportamentalista.
    Acho que as nossas acções revelam muito sobre nós. Por isso uma rapariga tão nova dormir com 109 homens acho pouco razoável. Palpita-me que seja uma miúda muito insegura e com pouca valorização pessoal.

    Respondendo à questão: casei com 28 anos, tive relações sexuais com 3 namorados, contando com o meu marido. E tive outra relação pseudo-sexual (porque não houve cópula nem qualquer tipo de cunnilingus), não sei se conta, mas que foi também satisfatória.

    ResponderEliminar
  53. Tenho 19 anos, namoro há 4 anos e só tive relações com ele e ele comigo. E como gosto dele, não tenciono ter mais nenhum. Se acho pouco? Talvez. Se gostava de ter outras experiências? Até gostava, mas como se diz «não troco uma vida por uma noite». As mulheres (e os homens) são julgados se tiverem muitos parceiros mas também o são se tiveram poucos. Mas porquê? Existem as santas (1 ou 2 parceiros) e as galdérias (mais de, sei lá, 20)? E as outras são o quê, normais? Aceitáveis? É estúpido. Muito sinceramente não vejo o dito programa porque acho absurdo, uma perda de tempo e um insulto à inteligência! E aquilo não é uma amostra representativa da população (graças a deus!) E a tal rapariga pode dormir com quem quiser, agora escusa de andar aí a gabar-se, mas enfim...
    Voltando ainda ao facto de só ter tido um parceiro sexual... se um dia tiver outro parceiro podem ter a certeza que, se não disser que só tive um parceiro, ele nem vai dar por isso. É tudo uma questão de qualidade. O problema é que as pessoas ficam agarradas ao valor e depois ficam com uma opinião enviesada à partida e formam preconceitos.


    PS: Pipoca, diga lá o seu número (sem regra do 1/3) :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma opinião minha (vale o que vale): tenha este discurso por volta dos 50 e será levada mais a sério! Com 19 anos, felizmente, muita água correrá, acredite. E digo felizmente porque será sinal que está vivinha.
      Qualidade? Como o sabe se não tem termo de comparação?
      Irrita-me um pouquito este discurso de perda de tempo e de insulto à inteligência;
      Tudo é aceitável de acordo com a vivência e consciência de cada um!
      Sofia
      P.S.: Vale o que vale.

      Eliminar
    2. Esta coisa de achar que pessoas mais novas não sabem o que dizem incomoda-me.

      Eliminar
  54. 32 anos... 1 homem, o meu marido com quem estou desde os 19 anos... espero que o único... peço desculpa, mas não consigo deixar de pensar mal de quem tem muitos parceiros, sejam homens ou mulheres...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida anónima, sem ofender e na base do diálogo aqui vai a minha opinião, não consigo deixar de pensar mal de quem só teve um homem e se considera feliz :)

      Eliminar
    2. Eu tenho 34 e só um homem e sou MUITOOOOOOOOOOO feliz!

      Eliminar
    3. Porquê? se teve a sorte de encontrar o amor da vida dela aos 19 e está feliz e realizada com ele vai mudar só porque sim? Só para ter mais experiência?
      Concordo que não devemos criticar quem tenha tido muitos parceiros, há quem tenha sorte e encontre alguém cedo e ha quem nao tenha essa sorte e continue à procura/a divertir-se, nada contra, mas qual é a logica de criticar alguém por só ter tido um parceiro? Enfim, se é tacanho criticar alguém com base num largo número de parceiros sexuais, não será menos tacanho criticar alguém pelo contrário

      Eliminar
    4. A senhora pensa mal de quem tem muitos parceiros sic "peço desculpa, mas não consigo deixar de pensar mal de quem tem muitos parceiros, sejam homens ou mulheres..." porque razão não posso EU pensar mal de quem só teve um? A balança é a mesma, só muda o que está a ser pesado... E como referi, foi dito com todo o respeito e sem querer ofender. É a Minha opinião que há-de sertão válida quanto as outras.
      Paz e amor :)

      Eliminar
  55. Tenho 24 anos e até hj só tive e tenho um parceiro! Namoro ha quase 9 anos e continuo completamente apaixonada por ele!

    ResponderEliminar
  56. Sexo não é só amor, não é só algo físico. Sexo é uma necessidade biológica e quando tem amor na mistura é sempre melhor.

    No meu caso, não faço essa contagem a dividir por três e acho que só faz sentido quando se passa os 10, 11, 12 parceiros... se estivemos com 9 homens vamos dizer que foram 3? porquê?...

    Não há números aceitáveis ou não. Cada pessoa viveu as suas experiências, umas por necessidade física, psicológica ou por razão nenhuma. No meu caso, há algumas que nem deviam constar na "listagem"... Mas para entrar aqui nas contas... 23 anos, 9 parceiros.

    ResponderEliminar
  57. Se ela fosse esperta tinha cobrado a esses 109 estava rica e já não precisava de entrar na casa. Ou será que n cobrou?é que esse número é suspeito.faz me lembrar as profissionais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, correm rumores cá na Madeira que a menina cobra pelos serviços prestados...mas nao sei....ela boa fama não tem...e acho que agora então piorou!

      Eliminar
  58. Depois de cuidada analise e debate com membros do outro sexo a conclusão é a seguinte: Os números para o Homem é Currículo, para a mulher é Cadastro...penso ser está a razão para que o Homem minta para cima e as mulheres para baixo!

    ResponderEliminar
  59. Tenho 34 anos, sou casada há 13, tenho 2 filhos.
    Perdi a virgindade aos 19 com o meu marido (na altura namorado). Ele tinha tido uma experiencia apenas.
    é estranho? Pelos vistos, parece que é!
    Sinto-me bem assim, amo-o, damo-nos bem, o que posso querer mais.
    Se esta relação acabar (bate na madeira) quem sabe o que vou fazer, mas para já, tive a sorte (ou para muitos, o azar) de à primeira acertar em quem me faz feliz e cá estou.
    Não critico outras opções de vida, mas coleccionar só porque sim, parece-me estupido...

    ResponderEliminar
  60. Está tudo louco? Está tudo Louco (e ao dizer isto abano o pézinho e a cabecinha). Vamos lá a ver uma coisa... a menina vai para a cama com quem quiser... o abono é dela. MAS vir para a TV com orgulho na cara dizer que o fez é um NO-NO. Besides a Pipoca só comentou a situação... não atacou a rapariga a um tronco e pegou fogo dizendo Shame On YOOOOOUUUU. Vamos lá de novo : "Blog pessoal, (às vezes) humorístico e (quase sempre) sarcástico. Nada para levar muito a sério." Falta muita gónada aqueles e aquelas que vêm comentar e não se identificam. Fica a dica.

    ResponderEliminar
  61. Que as mulheres reduzem sempre o nr verdadeiro e os homens aumentam já sabia, agora 1/3 não conhecia essa teoria :)

    Sónia
    Taras e Manias

    ResponderEliminar
  62. 29 anos, 6 parceiros, sendo que estou com os mesmo há 10 anos, ou seja, conheci os 6 homens com quem dormi entre os 16 e os 19.

    Tenho muita pena de me ficar por aqui, gosto muito da espontaneidade e emoção ligados ao one night stand, mas estou a construir uma vida, tenho 2 filhos a quem quero dar estabilidade.

    O meu marido nunca me perguntou com quantos estive, se calhar tem medo da resposta! É que ele é um púdico em relação a sexo sem compromisso, se me perguntasse ia ter que dividir pelo menos por 2!

    Curti muito até aos 19 anos, não pensava muito, oh bons velhos tempos... Um dia farto-me e faço-me ao caminho outra vez! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. clap clap clap que bonito amor funda este casamento - mentir sem pensar muito nisso e pensar que é "até ao dia em que me farte" LOL

      Eliminar
  63. creio que isto é a coisa mais estúpida e portuguesa de sempre. Se a mulher quer ter 109 ou 50089 que tenha. Mas faz de nós melhores pessoas porque tivemos 2, ou 12 ou 22 homens na vida toda e estamos acima dos trinta? Não, não faz. Há muita gente recalcada e pior que isso há muita gente que ainda acha que uma mulher que quiser ir pra cama com quem lhe apetece é uma prostituta e não é digna de um homem sério.

    Vivo na Suécia onde a mulher é exactamente igual ao homem, onde não seria motivo de artigo um homem vir dizer q esteve com 100 mulheres, nem tão pouco motivo de linxamento a mulher vir dizer o mesmo.

    Isso de vir julgar quem tem 1000 ou 10 homens, muito agarradas ao seu colar de pérolas enquanto atiraram água benta ao ecrãn do computador ao lerem isto, e depois ir alegremente ver o sexo e a cidade e dizer que concordam com tudo e aquilo sim é que ser um adulto do século XXI que nos falta viver numa sociedade igualitária e não num filme de 1950 não bate a bota com a perdigota.

    De igual forma, é errado julgar pessoas que só conhecem uma pessoa na vida toda dizendo que estão condenadas ao fracasso e que são uns infelizes ou que serão adúlteros... Mas porquê? Opções de vida há muitas, há que respeitar e sobretudo não julgar e cada vez que se começa uma frase com, "ai eu não julgo, mas" está-se a julgar.

    Tenho para mim que a política do ela é uma rameira que esteve com estes todos, é uma santa esteve virgem até aos 28 é igual à do ah agora é mãe e anda com saias a mostrar o traseiro, é uma rameira.
    Não há pachorra.

    ResponderEliminar
  64. Já vi algumas coisas, tenho vários amigos com perspectivas diferentes sobre este tema e a minha sincera opinião é a seguinte: quem tem relações sexuais "para coleccionar" e, sobretudo como a moça - que nem sei quem é -, para exibir e se gabar, é pessoa com sérios problemas emocionais ao nível dos afectos, dificuldade de compromisso e em exprimir amor de uma forma normal, que não seja só pelo sexo - aliás, para essas pessoas, quanto mais sexo menos amor. Sejam homens ou mulheres. Há pessoas verdadeiramente viciadas em sexo, no jogo da sedução e conquista (tipo o Barney de How I met your Mother, o amigo que toda a gente quer ter e o namorado-pesadelo que todas esperamos nunca ter) e, do que tenho visto, essas pessoas são, invariavelmente, infelizes ao nível amoroso. Ou porque têm traumas de infância (não foram devidamente acarinhadas pelos pais) e procuram colmatar isso na idade adulta, ou porque não sabem lidar com sentimentos. Não estou a falar num one night stand ou dois, mas nas pessoas que vivem nesse constante esquema. Quanto a números, iniciei-me aos 19 anos e tive 3 parceiros diferentes, incluindo o meu marido, pelo que planeio ficar por aqui ;) considero uma experiência de vida "dentro do normal". Se tivesse conhecido o meu marido mais tarde, de certeza que teriam sido mais, que não sou púdica e não quero que o meu comentário seja entendido assim! De resto, acho normal que, como a Pipoca disse, a partir de certa idade o sexo se banalize um pouco e por isso não me choca que quem esteja solteiro até mais tarde (30, 35, 40) vá tendo os seus affaires, chegando a contar 10, 15, 20 parceiros. Também não me choca quem tenha conhecido o seu par ideal, tenha tido relações com ele/a e só com ele/a e tenha casado sem pensar no que estaria a perder, e sem que o outro pensasse "que tótó me saiu". Acho que, na verdade, gosto de ter tido mais que uma experiência - nem que seja para comparar como agora é muito melhor hehehe - mas acho que o número, a menos que denote algum problema como disse acima, não é assim tão importante :)

    ResponderEliminar
  65. Tenho 28 anos, sou casada há 1 ano e 3 meses e tenho uma filha com 5 meses. Comecei a namorar com o meu actual marido quando tinha 25 anos e casei virgem aos 27 anos de idade.
    Sou católica. Amo o meu marido e nunca pensei que pudesse estar a perder algo por preservar o que para mim era importante ser partilhado apenas com o verdadeiro amor. A felicidade de se ser apenas de quem realmente se ama, é uma grande graça e tenho pena que nos dias de hoje não se pense desta forma!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só te falta a auréola!!!

      Eliminar
    2. Isso são opções de vida que devem ser respeitadas.
      A mim faz-me confusão "esperar pelo casamento" mas desde que seja uma decisão a dois, tudo bem.
      Agora, sei de casos, que à conta dessa espera, a mulher foi-se "guardando" durante o namoro e ele ia "aliviando o stress" por outras andanças. Ela sabia e achava normal! Isto neste tempo e não há 50 anos atrás!!!!
      Agora se a decisão foi a dois e os dois decidiram esperar pelo casamento acho bonito, mas isso sou eu que sou uma romantica (mas que não esperei pelo casamento... foi muito tempo lol)

      Eliminar
    3. Tiveste sorte que ele levantou!

      Eliminar
    4. ah??? comentário despropositado....

      Eliminar
    5. Acho bonito e compreendo. Espero que o seu marido seja tão íntegro quanto a senhora e que ambos valorizem esse amor e aquele tesouro precioso que foi guardado. Também sou católica e defendo que o amor é o mais importante e ser católico não é só guardarmos este tesouro para quem o merece, é muito mais que isso. Por isso, quem decide partilhar esse tesouro antes de casar não deixa de ser católico. Ser católico é amar, compreender e aceitar a diferença. Fazer a sua escolha não foi uma decisão meramente religiosa, foi uma decisão moral. Não convém misturar as coisas.

      Eliminar
  66. E cá está o maior motivo da minha lista de porquê não vejo esta edição da casa dos segredos: há uma badalhoca a partilhar o mesmo nome que eu. Bahhhh, sorte a minha pá...

    ResponderEliminar
  67. E tu Pipoca? Atira números também mulher! Vamos partilhar verdadeiramente opiniões ;)

    ResponderEliminar
  68. Só tive um parceiro e tenho 34 anos.
    Até agora não me fez diferença nenhuma. Nem a mim nem a ele que também so tinha tido sexo uma única vez antes de mim.
    Foi/é bonito descobrirmos o sexo juntos, ganhar experiencia juntos, por isso não me considero uma toto por isso!!! Foi uma escola de vida!
    Agora se não tivesse conhecido o meu marido naquela altura, sim provavelmente tinha tido outros relacionamentos e seria absolutamente normal.
    A unica coisa que não acho normal é fazer disso um objectivo de vida: ah e tal tenho de estar com mais duas pessoas este mês senão estrago a minha estatística!!!! Que coisa estranha....

    ResponderEliminar
  69. Acho que o importante aqui é colocar uma questão que ninguém colocou (ou pelo menos não a li): as doenças sexualmente transmissíveis e a protecção. Questões de moral e inocência à parte, 109 parceiros sexuais aumentam muito a probabilidade de contrair doenças sexualmente transmissíveis. A mim pouco me importa os homens (ou mulheres) com quem ela dormiu. Mas se vamos falar do assunto, vamos lembrar o quão importante é a proteção, não só mas especialmente em situações destas, sem parceiro fixo.
    Partimos do pressuposto que, em pleno século XXI, já somos todos e todas muito bem informados e muito prevenidos; no entanto, continua a haver comportamentos de risco. Muito se joga por uns minutos de prazer.
    O número de parceiros da moça só me assusta por este ponto de vista. Tirando isso, borrifo-me um bocado para esse estereótipo do homem garanhão/mulher vadia. Cada um faz o que quiser com a sua vidinha, desde que respeite a vidinha dos outros.

    estenaoeumbloguedemoda.wordpress.com

    ResponderEliminar
  70. Perdi a virgindade quase aos 20, tive um namorado 6 anos e durante 2 anos tive 3 pessoas. Casei e arrependo-me de não ter gozado mais a vida. senti várias vezes que ter vários parceiros faz com que as mulheres sejam conotadas de ordinárias e isso infelizmente conta para os homens na escolha para uma relação seria. Por isso amigas, mintam e deixem-nos à seca por vários meses até irem para a cama com eles porque se não for serio normalmente eles fartam-se de esperar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão aqui é: e nós queremos realmente um homem para uma relação séria que tenha esse tipo de preconceito? Eu não queria. Felizmente o meu não é machista e pensa como eu: o passado foi ontem. É-nos indiferente o número de parceiros que cada um teve antes de nos conhecermos.

      Eliminar
    2. Não queremos é certo mas infelizmente é o que mais acontece. Até há a velha máxima que há as para curtir e há as para casar. A verdade é que esse preconceito está muito enraizado no nosso país e muitas das vezes só depois de nos apaixonarmos é que nos deparamos com esta realidade... bjs

      Eliminar
  71. Números e quantificações são, a meu ver, absurdos!

    Sinceramente não sei com quantas pessoas já fui para a cama. Nem sequer sei se ir para a cama implica só a coisa propriamente dita ou umas brincadeirinhas também estão incluídas.

    Não conto quantos são, quantos foram, não sei, nem quero saber de números porque a verdade é que isso é o que menos interessa. O que interessa é a pessoa, o casal ou quantos estiverem envolvidos, desde que a coisa seja consentida e haja respeito mútuo.

    Eu já tive namorso longos e já tive fases mais tresloucadas. Já procurei o amor e não encontrei, já me dei a quem não me devia ter dado, já me resguardei, já me protegi. Neste momento vou a caminho do felizes para sempre. As minhas experiências valem mais que a sua quantificação.

    Enquanto se vir números em vez de pessoas, vai haver sempre julgamento.

    Marta

    ResponderEliminar
  72. A única coisa que sei, é que se fosse filha da Sofia e do Tierry, não sei se gostaria de ver os meus pais naquela figura.
    Escandaliza-me muito mais o comportamento deles, utilizando a filha como instrumento para "ganhar a simpatia" por parte do público. É triste ver quando existem crianças cujos pais preferem os 15 minutos de fama em detrimento do desenvolvimento emocional e psicológico saudável da criança.
    Avaliando todo o conjunto de personagens em si, só posso dizer que não é uma casa de segredos e sim de degredos. Também é triste o espetáculo dos paizinhos e namorados/namoradas a apoiar as suas criaturas.
    Enfim, é o país e a televisão que temos.

    ResponderEliminar
  73. Também é triste ver o ego insuflado e desmedido de todos eles!

    ResponderEliminar
  74. Se a fidelidade é importante recomendo que se tenha o número em conta. Tanto eu como os meus amigos mais próximos perdemos muito tempo da nossa vida a "saltar" e não vislumbro a menor intenção de parar. Mesmo eu que, por vezes, sendo o mais introspectivo, reflicto na perda de tempo e nas pessoas que saem magoadas. Somos imaturos, com falhas, nada nos preenche e o meu conselho é que se afastem rapidamente. De nós e de quem tenha comportamentos similares.

    J. J.

    ResponderEliminar
  75. Tenho 26 anos e apenas tive um parceiro, o meu actual marido. A nossa primeira relação sexual foi aos 19 anos, três meses depois de o conhecer. E não me sinto menos inexperiente, muito menos puritana, por ter tido só um parceiro. Adoro sexo, e com ele já o fiz de todas "as formas e feitios" e nos mais variados locais. Também não sinto a necessidade de "conhecer" outros homens, porque felizmente tive a sorte de conhecer alguém que completa plenamente nesse nível.
    Na minha opinião, cada pessoa é livre de dormir com quem quiser, e não é isso que deve definir o seu carácter... Não somos santas se dormirmos com menos de 2 nem p***** se dormimos com mais de 50. Isto claro se formos honestas com o parceiro do momento, e se não houver nenhum traição envolvida.
    Em relação à regra de 1/3 desconhecia, mas a verdade é que algumas das raparigas que namoram com amigos meus e que já não eram virgens contam a mesma história: "só aconteceu uma vez com o meu ex-namorado, e foi horrível, que não repetimos mais..." (história que sempre achei estranha).

    ResponderEliminar
  76. Pobre Pipoca, tens aqui muita gente sem sentido de humor a seguir o teu blog. Quanto à regra do 1/3, as pessoas só sabem disso por causa do American Pie (verdade, verdadinha). Honestamente acho que praticamente ninguém a usa, além de tudo porque não andam aí a espalhar aos 7 ventos com quanta gente foram para a cama. Se alguém a usar mais são os homens à frente dos outros homens para se sentirem os maiores. Quanto às mulheres ocasionalmente poderão usá-la mas não acho que seja uma coisa generalizada. Quanto à Erica, enfim, cada um sabe o que faz, 109 é um número grande mas se é o que a míuda quer é lá com ela!

    ResponderEliminar
  77. 37 anos, mais de 15 e menos de 20

    ResponderEliminar
  78. Oh pipoca este post já ultrapassou a Érica, já vai em 110 comentários, com este 111 eheheh. E só para que conste, a Madeira não é assim tão pequena... tens de cá vir conhecer, porque senão ficas sempre com a ideia que isto é uma Aldeia... :) Bjs Carla Nunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A madeira é linda! Mas é certo que a maioria das miúdas/mulheres têm muita fomeca! Isso confirma-se quando equipas de futebol vão jogar à madeira...ficam doidas e cheias de vontde de vir para o continente.

      Eliminar
    2. Óh anónimo das 16:08, eu não sei com que tipo de miúdas te dás, mas digo desde já que devem ser daquelas histéricas do Casino cujo cu pede misericórdia dentro de calções apertados. As que conheço não ficam doidas com as equipas de futebol lá da terrinha dos cubanos. Temos os homens mais lindos de Portugal cá na ilha. ;)

      Eliminar
    3. Mas as que eu conheço sim...sonham com o continente!!! Chegam aos 109 e não há mais ninguém.

      Eliminar
  79. Sugestão: porque não tentar "identificar" os supostos 109 piquenos para que se confirme a veracidade da coisa? Pois eu também acho tudo uma treta....anda tudo maluquinho é o que é e depois dá no que dá....tudo sem valores e princípios morais e éticos.....

    ResponderEliminar
  80. Não acredito que a Érica tenha tido 109 homens, secalhar ela contou com aqueles que olham para ela, ou que falam com ela, isso foi uma treta que ela inventou para entrar no Secret Story. E se isso for verdade ela é uma grande P* e concordo plenamente com o que a Pipoca escreveu. E não venham cá com tretas a comentar que ninguém tem nada que criticar e mais não sei quê, porque uma mulher dita normal não tem sexo com 109 homens diferentes, tudo bem que estamos no séc XXI mas mesmo assim isso ultrapassa tudo. A Érica havia de viver na ìndia ou em outro país em que as mulheres têm de casar virgens e se se divorciarem nenhum homem a quer mais porque já foi "desonrada", ela devia era ter vergonha de ir para um programa de TV orgulhar-se desse grande feito. Tenho pena dos pais de terem uma filha assim e ainda por cima envergonhados perante tanta gente que assiste ao programa. A Érica não tem respeito por si própria muito menos pela familia dela. Ao menos tem sonhos e convicções com 24 anos como a pipoca referiu é pena é serem coisas do mais fúteis que pode existir. Marina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe Marina, pois eu, pegava em si e mandava-a para o Afeganistão, com direito a burka, a 215 ou 20 filhos, a um marido fedorento e sujo que só de lhe sentir o cheiro a senhora havia de vomitar as entranhas. Ahh e bilhete só de ida.

      Eliminar
    2. amén, anónimo.

      Eliminar
    3. Concordo com a Mariana e acho que estes comentários dos anonimos são estúpidos e provavelmente de quem já dormiu com muita gente. Para uma pessoa ser respeitada e selecta tem de viver no Afeganistão? A Mariana só deu um exemplo de respeito. Em parte pode ser exagerado mas o que falta a muito boa gente é respeito por si mesmo

      Eliminar
    4. Cara Rita,
      Transcrevo parte do comentário da Mariana "A Érica havia de viver na ìndia ou em outro país em que as mulheres têm de casar virgens e se se divorciarem nenhum homem a quer mais porque já foi "desonrada"" e diga-me se a resposta do primeiro anónimo foi tão despropositada assim...
      Sou a anónima do segundo comentário, e pela minha cama só tem passado um único rapaz - agora homem, faz sete anos, e não é por isso que não sou liberal relativamente ao sexo, ou à vida.

      Eliminar
  81. Eu cá acho que a malta tem é de ser feliz e pinar muito que isso dá saúde e felicidade!

    ResponderEliminar
  82. Estou-me a sentir assim...um bocadinho...assim que aparvalhada...109????? Eu só "conheço" um, o meu marido! Pergunto-me: "O que é que eu estou a fazer da minha vida? O que ando eu a perder?" Épá!!!!!!

    ResponderEliminar
  83. Este post fez-me lembrar uma situação que me aconteceu. Aos meus 28 anos fui a uma ginecologista que a dada altura da consulta me perguntou se tinha tido muitos parceiros sexuais. Respondi-lhe que achava que não, tinham sido 8. A reacção dela foi: "E acha que não foram muitos?!!!!"
    Nunca mais lá voltei...
    A verdade é que nem toda a gente tem a sorte de encontrar o seu principe encantado logo à primeira.... nem à segunda....
    Concluindo, a minha experiência diz-me que o preconceito dita que a mulher seja uma santa imaculada. E enquanto este preconceito se mantiver até nos profissionais de saúde acredito que haja por aí muita mulher que minta acerca do número só para não ter de ouvir um "Tantos??!!!"

    ResponderEliminar
  84. Um número é apenas parte da questão. Neste país, basta uma mulher não esconder que gosta de sexo (independentemente de ter tido muitos ou poucos parceiros) para ser vista com olhares menos desfavoráveis.
    Ainda reina a mentalidade de que só aos homens é permitido exprimir abertamente a sua sexualidade e que às mulheres só é aceitável a opção do recato. Ainda a infidelidade e a promiscuidade dos homens é justificada como sendo da "sua natureza" (e aqueles que têm menos experiência ou interesse em sexo é que são mal-vistos) enquanto qualquer atitude menos recatada da mulher face ao sexo é passível de ser criticada.
    Já era tempo de ficar claro que ambos os sexos têm as mesmas necessidades sexuais e têm o direito de viver a sua vida sexual como bem entenderem e sem serem criticados, desde que o façam de forma lícita, leal e responsável.

    Apesar disso, sim, ter 109 parceiros pode ser exagerado, mas no caso da Érica, a minha percepção é que isso é apenas um sintoma de um problema mais profundo. Existem muitas mulheres (e certamente muitos homens) que buscam uma valorização e o preenchimento do vazio através do sexo, e parece-me que é o caso da Erica. Esse seu "sonho" de dormir com 100 anos seria uma forma distorcida de se sentir que ela é atraente e tem valor, mas diria que mesmo atingida essa "meta", ela ainda não se sente assim.
    É um pouco como a Susana do SS2 com o silicone e as operações plásticas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso tudo, Paulo, concordo plenamente com o que escreveu no 2º parágrafo. No 1º também, mas acho que, felizmente, essa mentalidade começa a mudar.

      Eliminar
  85. Vai-me tudo cair em cima, mas eu acho que anda aqui muita gente que não tem respeito por si mesmo. Nos tempos de faculdade vi muitas colegas dormir com este e aquele só porque sim, porque apetecia, enfim. Portanto não me falem em "não se encontra o principe encantado à primeira e bla bla" porque ninguém morre sem sexo e quem se sabe preservar é mais respeitado (e não estou a falar do respeito alheio). Não sou pudica e muito menos virgem, e sou jovem. Continuo a achar que há muita gente com muita rodagem... e não me venham com falsos moralismos, essa rapariga não "faz o que quiser, o corpo é dela"; ela é, no verdadeiro sentido da palavra, uma prostituta, que dormiu com 109 homens e agora está na tv a tentar ganhar dinheiro com isso.

    Va, crucifiquem-me

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Rita tem razão em algumas coisas: ninguém morre por falta de sexo e por detrás da atitude de mulheres como a Erica (e o meso se passará com alguns homens) muitas vezes está falta de auto-respeito e de auto-estima (que creio buscarem ao quererem dormir com tanta gente).

      Sim, ela não faz bem em expôr a sua intimidade, mas eu não a condenaria.

      Eliminar
  86. tu e a minha avós deviam ir beber chá juntas. quando saíres de 1916 telefona

    ResponderEliminar
  87. http://fama.sapo.pt/noticia/erica-tem-medo-de-estar-gravida

    ResponderEliminar
  88. Já que o Sexo e a Cidade vem sempre à baila quando se tratam estes temas... fiquem a saber que alguém fez um estudo detalhado de quantos parceiros tiveram as 4 meninas durante as 6 temporadas da série.

    http://wiki.answers.com/Q/How_many_guys_has_Samantha_Jones_from_sex_and_the_city_slept_with

    ResponderEliminar
  89. No outro dia uma amiga comentava comigo que tinha tido um date que lhe perguntou com quantos homens tinham dormido desde que se divorciou (há 4 anos) e ela... cheia de pudores mentiu e atirou-lhe um "2"! Ele fez uma cara estranha e disse "a sério?! beeeeeeemmm deves ser cá uma complicadinha!!" Socorro! Preso por ter cão e preso por não ter :)

    http://osmeusosteusosnossos.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  90. Eu não posso usar a regra do 1/3.... só tive 2!! E tenho 38 anos!

    ResponderEliminar
  91. Caramba. Isto faz-me confusão e confesso que fico desiludida com as mentalidades dos portugueses (ou pior, das portuguesas, neste caso). "prostituta"?!?! E que tal começarmos também a insultar as pessoas que estão numa relação e só têm sexo 1 vez por mês? Em relação a isso já ninguém opina, pelo menos para com o intuito de insultar. Então a mesma lógica deve-se aplicar ao caso da Érica ou de outras mulheres que já tiveram relações com muitos homens. Eu considero que, a ser "doentio", é igual em ambos os casos. E, a bem da verdade, ninguém tem muito a ver com isso, não é? é óbvio que qualquer pessoa pode opinar (ainda para mais a moça que, por sinal, não vou nadinha com a cara dela, está num programa televisivo), mas não consigo compreender é porque é que as pessoas sentem a necessidade de opinar e, mais, ter opiniões tão fortes acerca do número de parceiros que ela tem. Para mim, a grande questão que se coloca nesse número de parceiros sexuais é que duvido que ela se tenha sentido bem consigo própria nas 109 vezes que foi para a cama com alguém (porque é um momento de grande intimidade, etc etc), mas o problema é DELA.
    O sexo é bom e, desde que seja feito com cabecinha (entenda-se: usar protecção, não magoar e não sair magoado/a), é muito saudável e precisa-se (sobretudo para as mal-dispostinhas e mal-resolvidinhas). E caramba, usar fórmulas como "este número já é elevado demais, sobretudo para essa idade" soa-me sempre a falso puritanismo ou putinhas na cama com uma enorme falta de uma boa noite de sexo (desculpem a linguagem, mas às vezes apetece distribuir um par de estalos para ver se as pessoas acordam).

    ResponderEliminar
  92. Poucos e bons é o meu lema.

    ResponderEliminar
  93. Uns bebem,
    Uns fumam,
    Uns drogam-se,
    Outros apaixonam-se.

    ResponderEliminar
  94. Tenho 21 anos e estive com 6 homens. Não sei se será muito ou pouco, nunca liguei a isso porque foi assim que se proporcionou. Iníciei a minha vida sexual aos 15. Pelo meio tive uma relação de 3 anos.

    ResponderEliminar

Teorias absolutamente espectaculares

AddThis